domingo, 8 de julho de 2012

QUEM SE LEMBRA?

A geração mais nova do que eu desconhece por completo a lata de óleo pajeú. 

Tinha estampada uma garota negra, com o cabelo amarrado e sorrindo.

Era o tempo em que o tempero mais comum era o óleo do caroço de algodão. O óleo de soja era raro. Estou me reportando aos últimos anos da década de 70 e início da de 80.

Nenhum comentário:

PROVÉRBIO

Nem tudo que se espeta, assa.