quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024

O ÚLTIMO DIA DO MÊS

A manhã do último dia do mês termina com um silêncio ensurdecedor. Mais tarde um galo rouco canta, espaçadamente. Parece um canto triste, sem convicção na garganta ao cantar. É um canto solitário também. Não há galos nem galinhas que emendem o coro daquela ave.

Aos poucos, como se estivesse aquecendo a garganta, diminui o espaçamento das cantadas. Aumenta o tempo do canto demorando mais alguns segundos ou décimos. O resto é silêncio. 

Com alguns minutos, um outro galo, também rouco, responde não tão distante. Tempera a garganta e manda ver. É um canto mais grosso, forte e alto. Parece com mais convicção como se estivesse contente e com vontade de externar para os outros seus sentimentos. 

Os dois param por um instante como se estivesse dando um tempo. Continuam cantando, sem pressa. A manhã já vem chegando. O clarão do sol ainda demora chegar. Alguns caminhantes já estão na pista ou nas ruas, enquanto outros dormem sono solto.

CHUVA DE ONTEM PELA TARDE

A chuva de ontem pela tarde foi de vinte e oito milímetros.

PROVÉRBIO

À boa tenção, obras iguais.

terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

CHUVA BOA

Chuva muito intensa em Upanema, com trovões, relâmpagos desde bem próximo das cinco da tarde.

Até a energia elétrica faltou.

ARTE E MATEMÁTICA

A Beleza já foi relacionada com o Número e ambos envolvidos por clima místico, num plano onde Deus (O Uno) é o inspirador das artes e das ciências. A matemática tenta a explicação simbólica do Universo, enquanto a arte tenta conhecer os mistérios da vida e a destinação do ser humano. Referindo-se à concepção matemática do universo, de Albert Einstein, disse Etienne Souriau que "em toda grande concepção do mundo existe uma estética implícita".

A matemática e a arte lidam com as formas e sua perenidade é feita através delas. O matemático, em sua concepção última, o que ele admira e respeita é a beleza do número. Muitos pensam, de modo simplista, que a matemática fornece fórmulas para fins práticos, no mesmo em que a arte serviria para decorar certos ambientes sofisticados. E entre os inúmeros e nem sempre claros valores estéticos de uma obra de arte já foi sugerido um "elemento numérico" fazendo parte de sua estrutura - uma aproximação de dois mundos incomensuráveis: o mundo abstrato da matemática e o mundo concreto da arte. (Dicionário do Conhecimento Estético, de Assis Brasil).

REGISTRO DA CHUVA DE ONTEM

Dez milímetros.

PROVÉRBIO

A boa providência vence toda adversidade.

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024

PLURAL DAS PALAVRAS

Plural de almoço

Em Portugal, o timbre da vogal tônica deste plural é aberto: almóços. No Brasil, porém, só se aceita com som fechado. (Dica de Luiz Antonio Sacconi)

Há alguns plurais de palavras em português que não são fáceis de manejar. Somente com a ajuda de um filólogo é que acertaremos em 100%.

O plural de "almoço", portanto, é "almoços" (almôços), enquanto que a escrita é a mesma aqui e em Portugal: almoços.

MAIS QUATRO

Com a chuva da madrugada, somam-se mais quatro milímetros.

CHUVA DE ONTEM

A chuva entre a tarde e começo da noite de ontem foi de vinte e cinco milímetros.

PROVÉRBIO

A boa prática é obra da alma triste.

domingo, 25 de fevereiro de 2024

DOMINGO

AGRICULTURA

Vejam o que escreveu Paulo Pereira dos Santos no livro "Elementos Básicos da Economia Rural" sobre a variação dos preços dos produtos agrícolas:

Na época de boa sabra de "feijão verde", no Nordeste brasileiro, temos preço mais baixo; no período do verão, o "feijão verde" produzido nas "vazantes", tem preço alto.

As frutas frescas são mais baratas do que as congeladas, isto quando compradas fora do seu período estacional.

É comum vermos nos supermercados das grandes cidades uma quantidade escassa de banana. Geralmente seu preço é baixo porque o mercado tem que vendê-las rapidamente, pois elas se estragam facilmente.

E por falar em preços

Já disse um entendido do assunto que não existe preço bom. O que existe é preço baixo. Todo preço é preço. Sempre pagamos o preço. Se pagamos, não é bom. Bom seria se fosse de graça.

APRENDIZAGEM

Aprender uma língua nova

Dominar uma língua diferente da nativa é para quem gosta e tem vontade de aprender. É preciso coragem de enfrentar os desafios.

Quando chega no sexto ano na escola pública, o aluno muitas vezes se depara com o inglês.

Nossa! Para que isso? Eu não vou para a Inglaterra! Para quê estudar inglês?
Mamãe, papai e meus irmãos mais velhos diziam que essa língua é chata e não tem pra quê estudá-la. 

Se aluno chega na escola com toda essa bagagem pesada, ele não vai muito longe com o inglês.

MOSCAS

Elas são persona non grata em nosso meio. Mesmo assim, não arredam os pés.

ESTILO

Prazer e desprazer

Uma música no nosso ouvido que faz o nosso estilo é um dos grandes prazeres da vida. O contrário também é verdadeiro.


sábado, 24 de fevereiro de 2024

ALIMENTO

Eles são alimentados diariamente pelas pessoas.

Os dois dormem de bucho cheio, por acolá!

Por quem são alimentados? O que comem? Por que eles não morrem de fome?

Por que um deles - que merecia morrer de fome - não morre?

À primeira pergunta, esclarecemos que quem os alimenta são as pessoas mesmos, de todas as partes, de todos os tamanhos e poder.

À segunda, diremos que são alimentados de palavras e atos.

E por que não morrem de fome? Porque os seres humanos são carregados de defeitos e virtudes. Os virtuosos alimentam um; os não virtuosos, o outro.

Um deles merecia morrer de fome, mas... Como é difícil amar!

O amor tem que ser alimentado diariamente. O ódio - esse deveria morrer.

QUATRO

A ligeira pancada de chuva de ontem pela noite marcou quatro milímetros no nosso pluviômetro.

QUE PALAVRA!

Loquaz

Os dicionários nos ajudam a entender.

Falador; palrador; verboso; eloquente (Silveira Bueno).

Que fala muito; que fala com facilidade. Simpático e loquaz, o bacharel cativava a todos com seu discurso bonito (Maria Tereza Camargo Bidermann).

Pessoa que fala excessivamente. Falador, tagarela, verboso (Silveira Bueno, com etimologia).

A palavra loquaz é usado quase sempre no sentido pejorativo. O loquaz encaixa-se naquele ditado: "Quem fala demais dá bom dia a cavalo."

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2024

ELAS PERSISTEM

Elas persistem em ficar no nosso meio.

Por mais que as enxotemos, elas não saem do nosso pé. Pé, não. Do nosso pé é uma maneira de dizer. Elas nos atormentam atacando várias partes do corpo.

Esses insetos dípteros, ciclorrafos, esquizóforos. Do latim, musca.

Já deu para adivinhar quem são elas.

TRAVESSÃO

Usa-se o travessão para separar grupos de palavras que tenham realce na frase.

Ex.: "O Rio dispõe, demais, desse aprazível refúgio – Petrópolis – donde escrevo estas linhas."

No exemplo transcrito acima a palavra Petrópolis ficou entre travessões porque a intenção do escritor Afonso Celso foi a de chamar a atenção do leitor sobre ela. (Raul José Côrtes Marques).


RADINHO DE PILHA

Num dia desses, a falta de energia deixou muita gente órfã de informações de toda natureza.

Não se podia acessar a internet e nem ao menos dar um telefonema. Ficamos isolados do mundo. 

O que restava? 

Um radinho de pilha foi a salvação. 

As rádios regionais informavam como estavam as chuvas e as previsões para aquele dia. Também informava a falta de energia na região. É o que tínhamos para aquele momento.

TRÊS

Três milímetros a breve chuva de ontem pela noite.

PROVÉRBIO

A boa palavra em toda parte cem soldados vale.

TOM

Há momentos em que as pessoas e coisas saem fora do tom.

São acordes altos, enquanto deveriam estar mais baixos.

Por mais que se lute, a coisa não vai para o lugar. Os altos e baixos se alteiam e se baixeiam desconcertadamente, atabalhoadamente, sem prumo e sem rumo.

Por mais que se puxe pra cá, ele vai pra lá. Se puxa pra lá, ele vem pra cá.

Assim, o tom destonteia e as coisas descoisam sem que se possa controlar. 

TECITURA

Teci sonhos
Mas por infelicidade
Não preguei bem
Suas tecituras.

Teci-os
Mas a tecida
Não teceu bem tecido.

Deixou a tecitura
Com brechas
Com remendos mal feitos.


quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024

RADICAIS GREGOS

Lexic(o)= palavra, vocabulário. Lexical (relativo às palavras); lexicógrafo (autor de dicionário). Aparece com a forma lexi em lexiogênico (relativo à formação das palavras). (Sacconi)

A vantagem de sabermos os radicais das palavras é que conseguimos aprender outras ou pelo menos termos a noção de seu significado.

PRIMEIRA PANCADA

Há pouco, uma pancada de chuva na cidade.

Para quem já amolou a enxada, é a sopa no mel, ou o leite no cuscuz as chuvas em época invernosa.

PANCADAS LEVES

Pancadas leves de chuva.

É a previsão dos estudiosos do tempo para esta tarde em Upanema.

ABAFADO

Tempo abafado.

As manhãs têm sido abafadíssimas. Suarentas.

TREZE

Treze milímetros, foi o número da chuva de ontem pela tarde.

PROVÉRBIO

A boa ousadia nunca careceu de bom fruto.

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024

TARDE CHUVENTA

Mais uma tarde coberta por chuvas. 

Aos  poucos, configura-se o nosso inverno. 

Para os que são do ramo - os agricultores - é amolar as enxadas e semear a semente, que os frutos virão.

A paciência do agricultor é algo extraordinário: preparo do cercado, semeadura, limpa, colheita. Um herói de verdade o agricultor.


UPANEMÊS

Arriado os quatro pneus e caído por alguém são duas expressões que significam a mesma coisa: apaixonado.

APOSTA

Quem já viveu vários invernos, aposta que já chegou o período invernoso ou o inverno, como dizemos por aqui.

IGUAIS

As duas redes, mais uma vez, marcham iguais.

Será no dia quatro de março o início do ano letivo na rede estadual e também municipal.

CORAÇÃO

O que dizes, coração?
Como está tua força?
Consegues responder
A todo meu apelo?

O que tens, com essas dores?
São amores vãos
Ou amores de verdade?

O que falas
Que não consigo ouvir?
São falas eloquentes
Ou dissuasivas?

O que bombeias
São bombeadas de compreensão
Ou insensibilidade?




PROVÉRBIO

A boa obra, se é perdida, já vai comprada e bem vendida.

terça-feira, 20 de fevereiro de 2024

NEBLINA

Neblina uma leve neblina agora à noite.

THE VARIOUS PARTS OF SPEECH

As categorias gramaticais (Continuação)

ADJECTIVES increase out knowledge of nouns. By putting the word black in front of cat, our knowledge of noun cat has been increased. Black is thus an adjective.

VERBS are words which tell us what a noun does. More explicitly, we might say that a verb makes a statement, asks a question, or expresses a command.

The cat jumps. (Statement.)
Has the cat jumped? (Question.)
You must jump. (Command.)

ADVERBS usually increase our knowledge of verbs, just as adjectives do of nouns; but, at times, they also add to the meaning of adjectives and prepositions.

The cat jumps silently.

PREPOSITIONS tell us the relationship between two or more nouns. Take the words, A cat on the wall... On is a preposition because it tells us how the cat was situated with regard to the wall.

Os apontamentos acima foram extraídos do livro "Correct English", de S. C. Johnson.

São explicações da gramática de uma forma prática. A tradução não é difícil e leva o leitor a aprender a gramática das duas línguas ao mesmo tempo.

PROVÉRBIO

A boa mulher vale mais que ouro nem saber.

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2024

O QUE É UMA PERSONA NON GRATA?

O lexicógrafo Silveira Bueno explica:

Persona grata - Pessoa grata. Frase usada em diplomacia para indicar que a pessoa indicada para o cargo é bem aceita pelo governo. (Opõe-se a persona non grata.)

Por extensão, a expressão persona non grata hoje é muito usada em todas as situações em que uma pessoa (persona) não é bem-vinda em um lugar.

A expressão acima é uma das pérolas do latim, uma disciplina que deveria ser estudada nas escolas. 

E se não fosse uma matéria escolar, que pelo menos houvesse nos livros didáticos alguma atenção para seu estudo.

Apesar de ser língua morta, está viva no português histórico, como bem dizia o professor Josafá Inácio em suas aulas de latim na UERN.

SOL E CHUVA

Sol e chuva; chuva e sol.

São as previsões para a semana que entrou.

OITENTA

Foi de oitenta milímetros a boa e longa chuva de ontem à noite.

Muitas pessoas acham que deveria ser bem maior, dado o volume da chuva.

Mas é o que temos.

ENGRUJADOS

Como dizemos num bom upanemês, ficamos ontem engrujados por causa do frio da longa chuva que começou antes das sete da noite e prolongou-se lá para as tantas.

BOA CHUVA

Choveu muito por aqui ontem na entrada da noite, prosseguindo até mais tarde.

Pegado

O período invernoso, diríamos, está pegado.

PROVÉRBIO

A boa mulher é joia que não tem preço.

domingo, 18 de fevereiro de 2024

DOMINGO

UMA PÁGINA DE SAUDADE 

Quando um acróbata resolve mostrar suas habilidades, até a natureza para.

Acrobatismo (Cassiano Ricardo)

Parou o vento. Todas as árvores
quiseram ver o salto original.
Então,
quedaram-se todas
com os seus anéis azuis de orvalho,
e os seus colares de ouro teatral,
prestando muita atenção.

Foi como se um silêncio fofo de veludo
começasse a passear seus pés de lã por tudo.

Nisto uma folha
sai, muito viva, de uma rama,
e vai cair sem o menor rumor
sobre o tapete de grama.
É um louva-a-deus lépido e longo
que se jogou de um trapézio
como um pequeno palhaço verde
e lá se foi, a rodopiar,
às cambalhotas
no ar.

O texto acima foi transcrito do livro "Pingos de leitura - ensino de Primeiro Grau", das autoras Norma de Castro Leite e Maria Evangelina Generoso.

É o livro didático da quarta série, de Comunicação e Expressão.

Depois de lido o texto, há a compreensão, o vocabulário e os aspectos de linguagem.

Como havia dificuldades de consulta do vocabulário, os alunos tinham à disposição a palavra da professora e do dicionário. 

Uma amostra de uma uma aula de Comunicação e Expressão:

Compreensão

1. - Por que se quedaram todas as árvores?
    - Como se vestiam as árvores naquele momento/
    - Qual a atitude das árvores?

2. - O autor diz "silêncio de veludo e pés de lã" para mostrar que;
- havia suavidade.
- tudo estava calmo.
- havia movimentos.

3. A última estrofe conta como foi o acrobatismo do louva-a-deus.
Cite os elementos que caracterizam o salto do louva-a-deus.

Vocabulário

1. O que você entende por "salto original"?

2. Sublinhe no parêntese, a resposta certa:
- fofo, veludo, pés de lã, nos fazem pensar em coisas:
(ásperas - lisas - macias)

- trapézio, cambalhota, pequeno palhaço, nos fazem pensar em:
(acrobatismo - circo - campo)

- orvalho, vento, tapete de grama, nos fazem pensar em:
(praia - campo - deserto)

Aspectos de linguagem

1. Você acabou de ler uma poesia.
Observe bem o texto e responda:

Este texto é poesia porque:
 - tem rima e versos.
 - tem uma oração em cada linha.
 - tem expressões bonitas.

2. Complete, com uma palavra ou expressão que rime:

a) O pequeno palhaço verde, a rodopiar dava belas cambalhotas..........................
b) Em tudo se fez um silêncio teatral. Até as árvores queriam ver o salto....................
c) Gotas transparentes
    e azuis de orvalho
    pareciam brilhantes
    a pingar de cada................................

ENTRE O JOGO DE FUTEBOL E A ESCOLA

Em time que está ganhando, não se mexe.

Apesar da máxima verdadeira, foi o que ocorreu. É certo que o time, para que melhorasse, necessitava de reforços. E vieram. Só que estão sendo desperdiçados. 

Os principais foram: o ônibus escolar, a merenda, o livro didático, a tecnologia, a melhoria na estrutura da escola, a melhoria do salário dos professores, bolsa família, etc coisa e tal.

Mas a melhoria não veio. Mexeram em algumas coisas, pois fizeram o time começar a perder. Os números dos exames nacionais e internacionais são ruins quando se trata de aprendizagem de conteúdos, especialmente em matemática e língua portuguesa.

Pilares da aprendizagem

Na escola, o aluno recebe orientações dos professores; em casa, complementará com revisão e exercícios.

A memorização dos conteúdos estudados vem através da repetição dos exercícios. 

Há quem demonize a memorização. Mas é através dela que aprendemos. Aprendemos tudo nesta vida, desde as letras do alfabeto até os mais complexos assuntos, através da memorização. Memorizamos para depois aprendermos. 

É através da repetição que colocamos na nossa memória o que queremos aprender. Sem que percebamos, aprendemos um mundo de coisas. De repente, estamos com um vocabulário daquele tamanho! Gigante pela própria natureza.

Se a escola proceder com as regras que sempre deram certo, certamente estaremos produzindo verdadeiros gigantes em língua portuguesa, matemática, história etc.

Parece coisa de outro mundo que grande parte dos alunos do Ensino Médio não saiba conjugar o verbo to be, os pronomes pessoais do caso reto, elaborar pequenas frases, se desde o sexto ano estudam isso. 

É um milagre invertido. A escola precisa mexer no meio do campo, pelo menos, pois o time está perdendo. Devemos seguir as orientações dos técnicos do passado.

E viva a memorização!





sábado, 17 de fevereiro de 2024

CHOVEU

Deus seja louvado! Choveu... Mas não é pela chuva em si mesma que o leitor me vê aqui cantando e bailando; é por outra cousa. a chuva podia ter melhorado o estado sanitário da cidade, sem que me fizesse nenhum particular obséquio. Fez-me um; é o que eu agradeço à Providência Divina.

Já se pode entrar num bond, numa loja ou numa casa, bradar contra o calor e suspirar pela chuva, sem ouvir este badalo:

- A folhinha de Ayer dá chuva para 20 de fevereiro.

Pelo lado moral, era isto um resto das torturas judiciárias de outro tempo. Pelo lado estético, era a mais amofinadora de todas as cega-regas deste mundo:

- Oh! Não pude dormir esta noite! Onde irá isto parar? Nem sinais de chuva, um céu azul, limpo, feroz, eternamente feroz.

- A folhinha de Ayer só dá chuva lá para 20 de fevereiro, acudia logo alguém.

Às vezes, apesar de minha pacatez proverbial, tinha ímpetos de bradar, como nos romances de outro tempo: "Mentes pela gorja, vilão!".

E é o que mereciam todos os alvissareiros de Ayer; era agarrá-los pelo pescoço, derrubá-los, joelho no peito e sufocá-los, até botarem cá para fora a língua e a alma. Pedaços de asnos!

Nem ao menos tiveram o mérito de acertar. Afligiam sem graça nem verdade. 

Habent sua fata libelli! As folhinhas de Ayer, como anúncios meteorológicos, estão a expirar. Só este golpe recente é de levar couro e cabelo. Agora podem prever as maiores tempestades do mundo que não deixarei de sair a pé com sapatos rasos e meias de seda, se tanto for preciso para mostrar o meu desprezo. (De "Bons dias", de Machado de Assis. Publicado em 6 de fevereiro de 1889).


QUE PALAVRA!

Gorja

Garganta. A parte mais estreita da quilha; mentir pela gorja: mentir deslavadamente (Silveira Bueno).

Mais uma vez, transcrevo um trecho de "Bons dias", de Machado de Assis, no lugar onde ele comenta sobre a a folhinha de Ayer sobre a chuva que só chegaria em 20 de fevereiro daquele ano, ou seja, 1889:

Às vezes, apesar de minha pacatez proverbial, tinha ímpetos de bradar, como nos romances de outro tempo: "Mentes pela gorja, vilão!".

Gorja é uma palavra que pouco ou nunca foi ouvida ou dita pela minha geração. Na época de Machado de Assis já era pouco escrita e pouco falada.

Quanto à geração atual, de cem pessoas, cem nunca ouviram tal palavra.

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2024

POR QUE EU TENHO DE APRENDER QUÍMICA?

Estamos cercados por misturas: o ar, a água mineral, os produtos de higiene, os combustíveis etc.

A Química é uma ciência natural, que estuda os materiais que constituem a natureza, isto é, estuda as substâncias, suas estruturas, suas propriedades, seu comportamento quando interagem umas com as outras e quando interagem com formas de energia como calor, luz etc. (Do Manual de Química - Difusão Cultural do Livro)


TRÊS

Três milímetros de chuva foi o complemento de ontem à tarde.

PROVÉRBIO

A boa fortuna não somente faz as obras, mas autoriza as palavras.

NEBLINA

Neblina de gols ontem no futebol fluminense.

Se demora mais, teria sido uma chuva grossa.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2024

CLIMA/TEMPO PESADO

Uma parte da cidade carregou nas costas mais um ano, durante uns dias de clima/tempo pesado - Figurado, obviamente. Passou.

Agora, tome chuva para lavar o chão. Bom demais! Boníssimo!

INGLÊS COMERCIAL E TURÍSTICO

Carrying medicine

If you take medicine everyday, it's better to carry them with you, instead of buying them in the foreign country. In many cases, to buy them outside, you should consult a local medicine doctor before. Carry the amount of necessary medicine for your stay. Take your clinical information too (blood type, if you are allergic, prescriptions for medicines and glasses etc.)

Do livro "Aprenda Inglês Comercial e Turístico, de José Luiz Rodrigues

Texto bom e fácil de traduzir.

CINZAS E ALEGRIA

Chegam as cinzas e vai embora a alegria.

ENFIM, CINZAS

 Agora o ano começa de verdade depois das cinzas.

Daqui a uns dias, nas escolas públicas - as privadas já estão em atividade - começa o ano letivo.

MAIS QUATRO

Entre o final da tarde e entrada da noite tivemos uma chuvinha de quatro milímetros.

CHUVA DE ONTEM À TARDE

A boa chuva de ontem pela tarde foi de 45mm.

PROVÉRBIO

 A boa diligência tudo acaba.

terça-feira, 13 de fevereiro de 2024

APROXIMADAMENTE DUAS HORAS

Em torno de duas horas passamos nós upanemenses sem a preciosa luz e a preciosa força para muita coisa, inclusive para o acesso a boa e maravilhosa rede de comunicação.

Enquanto faltava luz, tínhamos água, muita e boa água  roncando na telha no acompanhamento dos relâmpagos e trovões.

COPIOSAMENTE

Agora, pouco mais das três da tarde, chove em Upanema copiosamente.

Um despejar de água das grandes chuvas.

Abundantemente.

Fartamente.

Vultuosamente.

Ricamente.

Grandemente.






PRONÚNCIA CERTA

Almejar

Todas as formas deste verbo têm e fechado: 

Presente do indicativo: almejo, almejas, almeja, almejamos, almejais, almejam.

Presente do subjuntivo: almeje, almejes, almeje, almejemos, almejeis, almejem.

Exemplos:

Enquanto eu almejo o bem-estar dos meus filhos, ele almeja o mal-estar de toda a população. 

Não há quem almeje tantos sonhos quanto ela almeja.

Para quem não se lembra ou nunca aprendeu:

O modo indicativo dos verbos indicam um modo objetivo, certo, afirmativo. 
O modo subjuntivo indica um fato duvidoso, incerto.

UNS E OUTROS

Uns dizem:

 - Já é terça!

Outros:

 - Ainda é terça!

Os primeiros dizem:

- Que pena que seja o último dia. Vai deixar saudade!

Outra banda da cidade:

- Que bom que já é o último dia!

Conclusão:

 Daquilo que uns não gostam, outros enchem a barriga!


PROVÉRBIO

A boa diligência acaba o que o merecimento não alcança.

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2024

QUEM É COXO

Cabe direitinho na cabeça de quem não está preparado suficientemente para algo o partir cedo.

O partir cedo é estudar cedo para concursos ou quaisquer exames que demandem esforço, visto que a porta é estreita e apertado o caminho que leva aos bons empregos e universidades.

E agora, já, já, já é tempo de retomada dos estudos.

Quem é coxo - obviamente dito de modo figurado - parte cedo.


PUCO-PUCO

Puco, puco
Paco, paco
Puco, puco
Paco, paco
Puco, puco
Paco, paco
Puco, puco
Paco, paco
Puco, puco
Paco, paco
Puco, puco
Paco, paco
Puco, puco, 
Paco, paco
Puco, puco
Paco, paco
Puco, puco
Paco, paco.








PROVÉRBIO

A avareza é suma pobreza.

domingo, 11 de fevereiro de 2024

DOMINGO

LINGUAGEM POPULAR

Entre as palavras ou expressões populares ou matutas, como preferem outros, está a palavra abecá, ou, se fosse pronunciada com mais força, entrando o erre, seria abecar

Seu significado não é encontrável em dicionários tradicionais: Segurar na gola da camisa no intuito de agredir, ameaçar.

CHUVA

A chuva rápida de ontem foi de apenas três milímetros.

PREVISÃO

A previsão a olho nu diz que há tempo de chuva para hoje.

MÚSICA

O que é música de qualidade?

Música de qualidade (boa) pode ser para uns, enquanto para outros, não.

O que define é o gênero musical. 

A vida bem vivida e bem observada nos ensina isso. 

Isso é o que é se chama de subjetividade.

FLAMENGO OUTRA VEZ

Mais uma temporada de o Flamengo e os anti.

Que briga feia!

GRAMÁTICA

Sílaba tônica

É oxítona a palavra
Que a tônica tem no fim.
Repare nestes exemplos:
Jabá, rapé, querubim.

Mas quando, toda vaidosa,
Na penúltima ela vem,
Aprenda, é paroxítona
O nome que lhe convém.

Pedrinho, ama, criança,
eu nunca vi coisa assim
Destas palavras o número
Em Português não tem fim.

Quanto à proparoxítona,
Coisa mais simples não há:
Repare que o acento tônico
Na antepenúltima está.

Lâmpada, médico, pálido
São poucas em Português
Por isso, destas palavras
Dou como exemplo só três.

Uma regrinha importante
Quero que fique lembrada:
Toda proparoxítona
Em Português é acentuada.
(Walter Nieble de Freitas).

sábado, 10 de fevereiro de 2024

QUE PALAVRA!

Boticário

Farmacêutico (Silveira Bueno).

Dono ou administrador de botica (Antenor Nascentes).

Dono de botica; farmacêutico (Aurélio).

Boticário é uma palavra que não se usa mais. Por essa razão é que alguns dicionários nem trazem mais o registro. Botica era o nome dado à farmácia.

Em Bons dias, coluna semanal da Gazeta de Notícias do Rio de Janeiro, Machado de Assis assim escreveu em 13 de janeiro de 1889:

Por exemplo, este caso das meninas envenenadas de Niterói - ...Estudaria aquilo com amor; primeiro o menino que aviou a receita. Indagaria bem dele se era menino ou boticário. Ao saber que era só menino, mas que com cinco anos e a graça de Deus, esperava chegar a boticário, e talvez, a médico da roça, - mostrar-lhe-ia que a fortuna protege sempre os nobres esforços do homem; e assim também que, para salvar mil criaturas, é preciso ter mata do cinquenta, pelo menos. 

O "aquilo" a que Machado de Assis se refere é o hipnotismo, palavra a que fez referência no início da crônica.

RÁPIDA

Rápida foi a precipitação pluviométrica de ontem pela tarde aqui. 

Apenas três milímetros.

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2024

LITERATURA

As cantigas

Criadas por trovadores, poetas das cortes feudais, retratavam sentimentos amorosos entre cavalheiros e damas da nobreza (cantigas de amor) ou entre uma jovem campesina e seu amante distante (cantiga de amigo).

CHEIRO BOM

Depois de um forte calor e cheiro bom de chuva, ela veio!

CHEGOU!

Chegou o dia.

Ou antes, um dia antes do dia da grande festa, ou daquilo que para muitos é festa e maior festa do brasileiro.

Festa bem organizada, do serviço hospitalar à segurança. Tudo para o folião foliar em todos os dias.

AQUELA MANHÃ

Não consigo, nem ninguém, recuperá-la. 

Se fosse num filme de ficção, com certeza, eu a traria de volta.

Como na ficção, Brás Cubas escreve um romance direto do além. De lá, não se importa de revelar todos os segredos.

Na ficção, o presente vê o futuro como vê o passado. Tudo é possível. O boa voa e o pássaro não sabe voar. 

Aquela manhã, que começou bela, com belas nuvens, pessoas belas com passes ou carreiras, terminou bela e pomposa.

E para coroar, terminou em chuva. Bela e majestosa chuva. Não daquelas bravas, trovoentas, que amedronta. Foi daquelas mansinha, calminha. 

Aquela manhã deixou registrada nos anais dos bons cérebros a sutileza, a suavidade, a calmeza, Bela manhã!

PROVÉRBIO

A alma mais está onde ama que onde anima.

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2024

EXPRESSÃO CERTA

Antes de o avião chegar

Uns preferem dizer ou escrever: Antes do avião chegar. 

Deve-se evitar sempre a contração da preposição que rege o infinito do verbo com o artigo que determina o sujeito, ou com o próprio sujeito. 

Não se diga: Depois dele partir; antes do aluno faltar, mas: depois de ele partir; antes de o aluno faltar.
(Luiz A. P. Victoria)

ESPORTE

O esporte faz bem à saúde, enquanto os jogos, não!

Vale registrar aqui um conceito que os dicionários não perdoam:

Esporte

O conjunto dos exercícios físicos praticados com método, individualmente ou em equipe. (Aurélio)

Prática de exercícios físicos. 
(Silveira Bueno)

Jogo

Atividade física ou mental fundada em sistema de regras que definem a perda ou o ganho.
(Aurélio)

Passatempo sujeito a certas regras ou combinações no qual de ordinário se arrisca dinheiro. 
(Antenor Nascentes)

PROVÉRBIO

A água cava a pedra dura.

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2024

CONJUGAÇÃO DO VERBO TER

Presente

Eu tenho
Tu tens
Ele tem

Nós temos
Vós tendes
Eles têm

Pretérito Perfeito

Eu tive
Tu tiveste
Ele teve

Nós tivemos
Vós tivestes
Eles tiveram

Pretérito Imperfeito

Eu tinha
Tu tinhas
Ele tinha

Nós tínhamos
Vós tínheis
Eles tinham

A conjugação dos verbos deve ser feitas frequentemente, se possível e recomendável, escrita à mão.

Se o estudante observar com atenção, verá que para alguns verbos há modelos que servem para vários verbos ao mesmo tempo.

Com a prática, o estudante ficará craque nas conjugações e escreverá bons textos. Nunca, por exemplo, escreverá tenhe, para dizer tem e sempre colocará acento circunflexo em cima da letra e (é) quando o verbo estiver na terceira pessoa do plural no tempo presente. Nunca escreverá tinhão para dizer tinham.

E viva a decoreba!



PERIGO!

Perigoso é viver, já dizia a música da dupla Iranfe/César Augusto.

E em tempos de imprudência e alta velocidade em tudo o que velociza, a coisa piora.

Dizia o romancista na pele do personagem Riobaldo que "Viver (...) é muito perigoso. (...) Porque aprender-a-viver é que é o viver, mesmo. (...) Travessia perigosa, mas é a da vida. Sertão que se alteia e se abaixa. (...) O mais difí­cil não é um ser bom e proceder honesto; dificultoso, mesmo, é um saber definido o que quer, e ter o poder de ir até no rabo da palavra."

Perigoso é viver. E no trânsito - para os que andam certo e os errados - é perigosíssimo. Está a cada dia mais perigoso por dois motivos, principalmente:

Imprudência de uns e irresponsabilidade de outros.

OS CALORES

Apesar de vivermos aqui desde criancinha, não nos acostumamos com o calor diário.

DIÁLOGO

- Que fazes aí?

- Não sei. Me botaram aqui.

- Para fazer o quê?

- Uma coisa que não sei fazer.

- E por que foi?

- Obediência.

- E vai sair?

- Não. Vou ficar.

- Por quanto tempo?

- Determinado.

- Será que vale a pena?

- O tempo dirá.

- É bom?

- Para mim, sim.

- E para os outros?

- Talvez.

PROVÉRBIO

A água apaga o fogo e a esmola resiste aos pecados.

terça-feira, 6 de fevereiro de 2024

PALAVRA CERTA

Acidente

Este termo significa acontecimento casual, desgraça, variação do terreno. 

Exs.: O encontro dos dois veículos constituiu um acidente inédito. 

As estradas são íngremes por causa dos acidentes do terreno. 

Não confundir com incidente. Este vocábulo significa que incide, superveniente, episódio. 

Exs.: Durante a festa deu-se um incidente curioso. 
Em face de um incidente nas máquinas, a luz apagou-se. (Dica de Luiz A. P. Viictoria)

PERSEGUIÇÃO

Tão pequeno e sabe perseguir.

Como se diz, tamanho, às vezes, não é documento. O bichinho nos persegue, sim, mas se não tivermos cuidado em nos cuidar adequadamente da maneira recomendada:

Não acumular água em pequenos recipientes.

Não juntar pneu.

Tampar depósitos d'água.

Olhar a água das plantinhas.

Enfim, vigiar o quintal e ver se há local em que o bichinho possa reproduzir-se.

O mosquito nos persegue mesmo!


UM MACHADO CEGO

As lutas que propõem a melhoria na educação pública são golpes de machados cegos.

São lutas hercúleas até.

Apesar de tudo, as coisas não mudam porque as estratégias são as de sempre.

PROVÉRBIO

A afeição é cega. 

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2024

PALAVRA CERTA

Ajuntar e juntar

Ajuntar - Reunir (usa-se quando há objeto direto, ou seja, quando o verbo não está ligado à preposição. Vai direto mesmo). 

Ajunte seus pertences e saia daqui. 
Fazíamos tudo aquilo para ajuntar experiências.
Você é daqueles que gostam de ajuntar moedas?

Juntar - Reunir (usa-se quando no objeto aparece a preposição com, ou, então, quando usado pronominalmente).

Juntei queijo com doce e comi.
Para maior resistência, o marceneiro juntou uma ripa com outra. 
Juntei-me aos amigos para comemorar a vitória do Brasil. 
Juntamo-nos aos que reclamavam e protestavam. (Informações de Luiz Antonio Sacconi)

APRENDIZAGEM

Como podemos adquirir um bom vocabulário?

Uma delas é anotar, de preferência num papel ao lado, as palavras desconhecidas e boas para serem usadas depois, seja na escrita ou fala.

A ideia acima não é nova. Foi relembrada por um político brasileiro, de dotes oratórios acima da média, quando perguntado qual era o segredo de falar tão bem.

Vocabulário de inglês

O meu vocabulário de inglês foi construído aos poucos mais ou menos assim:

Estudava a lição na sala e depois copiava todo o conteúdo outra vez no caderno. Naquela época o professor copiava os conteúdos no quadro, já que não tínhamos livro nem dicionário. Então ele escrevia e a gente copiava e recopiava em casa.

Desse jeito, nosso cérebro entendia que queríamos aprender aquelas palavras frases.

Foi fácil aprender "book", "chair", "pen", "pencil", "house", as partes do corpos, as cores, os números, os dias da semana, os meses e inúmeras frases curtas. 

O verbo "to be" foi assimilado logo nas primeiras aulas e acoplado a frases.

Nos dias atuais, não é fácil encontrarmos um frequentador de banco escolar com um vocabulário médio. 

Algo está acontecendo. 

Será que precisamos voltar às práticas de 50 anos atrás?



UM SUNDAY MUITO QUENTE

O dia do sol - Sunday - foi, mais uma vez, muito quente.

Quem viveu ontem pode testemunhar que no dia do sol foi quente demais. Quem pôde abrigar-se sob a proteção de algo se deu bem.

PROVÉRBIO

A abastança faz fastio.

domingo, 4 de fevereiro de 2024

DOMINGO

VENDA DE RELÓGIO NA FEIRA

Chegava eu num fim de feira, e aquela peleja de um vendedor de relógio e miudezas em geral com um possível comprador:

- O relógio é bom mesmo? Não entra água?

- Não entra água. É bom. Pode comprar.

Quando eu me aproximei, pelo visto, aquela conversa já estava enfezando o vendedor a ponto de dizer ao interlocutor:

- Meu amigo, você é pescador?

ANIMAIS

A quantidade de cachorros soltos nas ruas há muito tempo que tem incomodado a população. 

A solução do problema, pelo o que percebemos, está ainda longe de vir.

PREVISÕES METEOROLÓGICAS

Há discussões entre as pessoas ditas comuns que as previsões meteorológicas não têm lógica nenhuma.

Entretanto, basta olharmos com cuidado as previsões que há acertos muito aproximados dos cem por cento em alguns casos. Às vezes há previsão de chuva amena. Se não chove, sentimos o cheiro da chuva.

SAÚDE

Parece ter sido durante a época da descoberta do cobre na China que se propagou  a terapêutica das agulhas. 

De início, o método foi transmitido oralmente até o dia em que se conheceu a escrita, isto é, cerca do terceiro século antes da nossa era. A partir daí, numerosos tratados a respeito da medicina e da acupuntura foram sucessivamente divulgados e transmitidos de geração em geração.

As agulhas empregadas pelos chineses para praticar a  acupuntura, à época de Ten-Rhyne, eram muito finas a fim de que a picada não fosse perigosa. A técnica de temperá-las e de dar-lhes a dureza requerida constituía um ofício particular que só podia ser exercido mediante cartas patentes emitidas sob o selo do imperador. O instrumental consistia em agulhas de duas espécies, em ouro e em prata. Tinham o aspecto de uma espécie de estilete de quatro polegadas de comprimento, terminado em ponta aguçadíssima, com a outra ponta retorcida para se imprimir com mais facilidade movimentos de rotação ao instrumento ao introduzi-lo. O estilete está encerrado no cabo de um martelo, cavado para tal fim. Este martelo é de chifre de touro selvagem; é polido, um pouco maior que a agulha e termina por uma cabeça redonda, ligeiramente achatada na qual se acha engastado um pedaço de chumbo para aumentar-lhe o peso. O lado que aperta a agulha é revestido de couro para impedir que esta, ali enfiada, não escape.

Outras agulhas têm um cabo curto, grosso e torcido em parafuso, no sentido do comprimento. 

Essa a descrição que em 1774 fez Dujardin em sua História da Cirurgia. Já nessa época, para dirigir a agulha e assegurar a profundidade da aplicação, eram utilizadas guias, que se aplicavam no local escolhido para a picada, chamadas de "agulhas de tubo". (As medicinas diferentes - Leprince/Fouqué).

PALAVRA CERTA

Ablação - Não confundir com ablução e oblação. 

Ablação é a ação de tirar ou de cortar. 

Ex.: Fazer ablação das amígdalas. 

Ablução é a purificação pela água. Ex.: Após a ablução, o sacerdote continuou a cerimônia. 

Oblação quer dizer oferenda, sacrifício à divindade. 

Ex.: Fez oblação de seu filho a Deus.

MATEMÁTICA

Função do 1° grau

Por volta de 2000 a.C., egípcios e babilônios já possuíam métodos para a resolução de equações do 1° grau. No Egito, destacou-se  o grego Diofanto de Alexandria, cuja principal obra, Arithmetica, visava à generalização dos métodos a partir de problemas numéricos. Contudo, foi Fibonacci, influenciado por técnicas desenvolvidas pelos árabes, quem documentou soluções gerais para a resolução de equações do 1° grau, em sua obra Liber Abacci.

As funções do 1° grau estão presentes em diversas situações do dia a dia. Vejamos este exemplo:

Uma loja de eletrodomésticos contrata vendedores com as seguintes condições salariais: uma quantia fixa de R$ 100,00 mais 5% sobre as vendas efetuadas. 

Vamos procurar uma fórmula que forneça o salário final de cada mês. Lembremos que 5% = 5/100 0,05. Sendo y o total do salário, se o vendedor fizer uma venda de R$ 500,00, receberá:

y=100+ 0,05 . 500= R$ 125,00.

ESCOLA

Aprendizagem - Entre a leitura de um resumo de um livro e o livro todo, qual alternativa escolhemos?

É óbvio que a leitura sem resumo é muito mais importante.

Então, está bem explicadinho por que há uma crise medonha no item aprendizagem. Não é segredo que grande parte do nosso alunado resiste à leitura de paradidáticos. Preferem as leituras de mensagens dos pares nos bate papos.

E assim, a mente fica estreita e não conseguem aprender outras matérias.

Isso é apenas uma percepção. Nada científico!

Informações - O número de informações disponíveis na grande rede internética não ajuda as pessoas a adquirirem o conhecimento se não forem bem usadas. É o que ocorre com grande parte das pessoas, especialmente o alunado. Eles não sabem filtrar aquilo que é bom para eles e o que não é.

Nos tempos em que o dicionário em papel era a melhor fonte de pesquisa para encontrar-se o significado das palavras, havia muito mais proveito do que agora. Muitas definições que encontramos não são tão confiáveis. 

ESCOLA II

Dentro e fora da escola, principalmente na mídia, velhos chavões que passeiam e até chegar a nos emocionar, como estes:

Ler é viajar

Leitura é cultura

Leitura traz conhecimento

Etc

Contudo, não são muitos os que se doam à leitura. Preferem olhar para o volume do livro e dizer que é muito volumoso. Esquecem-se da escada. Esquecem-se de que sobem uma escada de vários degraus e não começaram pelo último, mas pelo primeiro. 

Remédio - E o remédio que cura esse mal é ter ao lado um dicionário na hora da leitura. Com o tempo, aposto cem e uma cocada que poucas vezes precisará de recorrer ao vocabulário.



sábado, 3 de fevereiro de 2024

QUE PALAVRA!

Declamar

Recitar em voz alta, com gestos e entonações apropriadas (Aurélio).

Recitar em voz alta. Falar alto e pomposamente (Soares Amora).

Recitar em voz alta, com gestos e entonação própria. Proclamar. Gritar, bradar. Falar alto e com pompa. Discursar em tom solene (Dermival Ribeiro Rios).

Recitar em voz alta e com pompa. Discursar com afetação (Silveira Bueno).

Dizer um texto de cor e em voz alta, empregando gestos para acompanhar o sentido das palavras: recitar. Aquele rapaz declama poesias muito bem (Geraldo Matos).

Recitar poesias em voz alta, com gestos e entonação apropriados. No dia da escola os alunos declamarão  algumas poesias de Olavo Bilac (Maria Tereza Camargo Biderman).

Clamar, gritar, vociferar, bradar, vozear, recitar, arrazoar, discorrer, invectivar (Cândido Jucá Filho). 

Declamar é uma atividade muito antiga. Nossos pais já falavam nisso que as professoras botavam os alunos pra fazer na classe.

Naquele tempo, a única fonte de pesquisa do aluno era o próprio professor. Ele escrevia no caderno ou quadro a poesia e dava um prazo para a declamação. A que segue de Casimiro de Abreu  - "Deus" - ilustra muito bem. Dava para fazer os gestos que acompanhavam as palavras.

Eu me lembro! Eu me lembro! – Era pequeno
E brincava na praia; o mar bramia
E erguendo o dorso altivo, sacudia
A branca escuma para o céu sereno.

E eu disse a minha mãe nesse momento:
“Que dura orquestra! Que furor insano!
“Que pode haver maior que o oceano,
“Ou que seja mais forte do que o vento?!”

Minha mãe a sorrir olhou pros céus
E respondeu: – Um Ser que nós não vemos
“É maior do que o mar que nós tememos,
“Mais forte que o tufão! Meu filho, é – Deus!”

SANGRIA MAIS UMA VEZ

Segundo Dedé, faltam agora quarenta e dois centímetros para a barragem "Jessé Pinto Freire" transbordar. Todos os dias Dedé faz...