sábado, 31 de julho de 2021

QUE PALAVRA!

Cartucho - Invólucro oblongo de papel ou cartão. Estojo cilíndrico, metálico, que contém a carga duma arma de fogo. Recipiente removível que contém carretel com filme ou fita. Recipiente descartável com tinta para impressora. (Aurélio)

Padrinho, o que auxilia com sua influência para a consecução de emprego ou posição. (Soares Amora) Certamente o cartucho com o sentido de padrinho é palavra usada em lugar bem distante do Nordeste. Entre nós não se pronuncia tal palavra com esse sentido.

Cornetos, ossos internos do nariz. (Dicionário de termos médicos, enfermagem e radiologia). Os cartuchos do nariz são problemas para o otorrino. Algumas vezes faz-se necessária uma cirurgia.

PROVÉRBIO

O burro é um cavalo que não sabe correr no prado (Barão de Itararé).

PREVISÕES

A maioria esmagadora das promessas que as pessoas fazem, seja no campo particular ou público, não serão cumpridas ao longo do período.

A maioria esmagadora das pessoas que prometeram nem se lembram mais o que prometeram.

Uma parte se lembra, mas não querem ou não podem cumprir.

Uns não ligam para o que prometeram, afinal, as promessas fazem parte do jogo. As pessoas são assim mesmo, pensam elas e até dizem quando são inquiridas.

Outros já pensam em prometer da próxima vez, mesmo sabendo que não cumprem, pois têm certeza de que é disso que os espertos sobrevivem.

sexta-feira, 30 de julho de 2021

VOLTA, PRESENCIAL!

Um assunto extra-classe nas aulas remotas é a volta das aulas presenciais. Os alunos não escondem a angústia que sentem por não poderem ainda estudarem no formato presencial.

O sentimento geral é esse:

Volta, presencial! 

Quem diria!

PROVÉRBIO

O bom saber é calar até chegar o tempo de falar.

quinta-feira, 29 de julho de 2021

PALAVRA CERTA

Meados - É assim mesmo que se escreve e não daquele outro jeito, com um a companhia de um i.

É usada quando nos referimos à metade do mês. O mês de julho já teve o seu meado.

PROPOSTA DE REDAÇÃO DO ENEM

Enem de 2011

Tema: Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado.

Instruções: Redija texto dissertativo-argumentativo em norma padrão da língua portuguesa. A redação com até 7 linhas será considerada insuficiente e receberá nota zero. A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.

Textos

Liberdade sem fio

A ONU acabar de declarar o acesso à rede um direito fundamental do ser humano  - assim como saúde, moradia e educação. No mundo todo, pessoas começam a abrir seus sinais privados de wi-fi, organizações e governos se mobilizam para expandir a rede para espaços públicos e regiões aonde ela ainda não chega, com acesso livre e gratuito. ROSA, G.; SANTOS, P. Galileu. N° 240, jul. 2011 (fragmento)

A internet tem ouvidos e memória

Uma pesquisa da consultoria Forrester Research revela que, nos Estados Unidos, a população já passou mais tempo conectada à internet do que em frente à televisão. Os hábitos estão mudando . No Brasil, as pessoas já gastam cerca de 20% de seu tempo on-line em redes sociais. A grande maioria dos internautas (72%, de acordo com o Ibope Mídia) pretende criar, acessar e manter um perfil em rede. "Faz parte da própria socialização do indivíduo do século XXI estar numa rede social. Não estar equivale a não ter uma identidade ou um número de telefone no passado", acredita Alessandro Barbosa Lima, CEO da e.Life, empresa de monitoração e análise de mídias.
As redes sociais são ótimas para disseminar ideias, tornar alguém popular e também arruinar reputações. Um dos maiores desafios dos usuários de internet é saber ponderar o que se publica nela. Especialistas recomendam que não se deve publicar o que não se fala em público, pois a internet é um ambiente social e, ao contrário do que se pensa, a rede não acoberta  anonimato, uma vez que mesmo quem se esconde atrás de um pseudônimo pode ser rastreado e identificado. Aqueles que, por impulso, se exalam e cometem gafes podem pagar caro. 
Disponível em; http://www.terra.com.br. Acesso em: 30 jun. 2011 (adaptado)
(Do Guia do participante, A redação no Enem 2012)


PROVÉRBIO

O bom da vida é para o cavalo que vê o capim e come.

ALIANÇA

Aliançam-se os iguais
Ou parecidos
Para numa jornada ou batalha
Todos com interesses
Ditos em prol
De uma causa ou vida.

Caminham numa direção
Pisando em espinhos e flores
Por vezes afloram
Sentimentos contrários
Embutidos no tempo
Caminham rancores e amores.

Um dia
O interesse do maior prevalece
Sobre o que ficou menor
E o mais forte triunfa
Faz nova sociedade
E luta pra não ficar pior.


quarta-feira, 28 de julho de 2021

LÍNGUA

Correção gramatical - A correção gramatical é insubstituível nas relações de linguagens, exceto em ambientes em que a língua não é o forte. 
Em ambientes em que falar ou escrever não tem muita importância, tanto faz dizer pruquê como porque

QUESTÃO DO ENEM

O frevo é uma forma de expressão musical, coreográfica e poética, enraizada no Recife e em Olinda, no estado de Pernambuco. O frevo é formado pela grande mescla de gêneros musicais, danças, capoeira e artesanato. É uma das mais ricas expressões da inventividade e capacidade de realização popular na cultura brasileira. Possui a capacidade de promover a criatividade humana e também o respeito à diversidade cultural. No ano de 2012, a Unesco proclamou o frevo como Patrimônio Imaterial da Humanidade. PORTAL BRASIL, Disponível em www.brasil.gov.br. Acesso em 10 de fev. 2013.

A característica da manifestação cultural descrita que justifica a sua condição de Patrimônio Imaterial da Humanidade é a:
a) conversão dos festejos em produto da elite.
b) expressão de sentidos construídos coletivamente.
c) dominação ideológica de um grupo étnico sobre outros.
d) disseminação turística internacional dos eventos festivos.
e) identificação de simbologias presentes nos monumentos artísticos.
(Livro didático Estações, editora Ática)

ENFRENTAMENTO

Nunca na história do povo brasileiro se tinha dito a palavra enfrentamento. É um atacar de frente, numa competição, disputa, guerra, confronto. É um não arredar o pé diante de perigos e dificuldades, na intenção de vencer o outro lado e provar que não tem medo do inimigo.

É guerra, é enfrentamento contra um dos vírus mais famosos de todas as eras.

Engraçado! O modo mais eficaz de enfrentá-lo é através do fugir. É fugindo dele, com muitas artimanhas e paramentos é que o enfrentamos. Palavra oficial dos mais sabidos!

PROVÉRBIO

O bom da viagem é quando se chega em casa (Ceará).

terça-feira, 27 de julho de 2021

LINGUÍSTICA

Estilística - É a ciência que estuda os estilos literários. Podemos considerar o estilo de um escritor como uma utilização criativa e individual dos recursos que a língua, no seu tempo e nas suas variedades, lhe apresenta.
Quem quiser distinguir bem os aspectos do estilo de um determinado texto ou escritor, é preciso, antes de mais nada, conhecer suficientemente bem os recursos que a língua oferece. Só assim poderá distinguir entre o uso linguístico normal, o nível em que o autor atua, e o grau de transformação de sua linguagem natural em linguagem artística. (Introdução ao curso de redação - Gélson Clemente dos Santos)

Estilo individual de cada escritor - Há os que preferem escrever de mais formal, numa linguagem mais carregada de figuras de linguagem. Há outros que escrevem mais facilmente a depender do leitor. Frases curtas é a marca de alguns escritores.

NEGATIVA

Não falarei sobre o futuro
Porque dele nada sei
Com concretude.

Só pistas há
Do que pode acontecer
Sombras vultosas
Pistas sombreadas
Cheias de contornos
E pontos sem paradas.

E na dureza da vida
No embate diário
No vaivém da vida
O tempo passa
Tudo passa sem
Que possamos desvendar
O que possa estar
Perto ou longe de chegar.

PROVÉRBIO

O bom bocado não é para quem o faz. 

TO GO OR NOT TO GO, EIS A QUESTÃO

O alunado, diante da possibilidade de ir para a escola no formato presencial, muitos ainda questionam se vão ou não aderir à abertura dos portões, através do decreto estadual.

Muitas pessoas questionam se há de fato a obrigatoriedade ou eles têm a opção de não ir. Surgem indagações como estas: se alegarem estarem com medo de adoecer é válida como recusa? Se arranjou uma ocupação, e portanto, não pode ir naquele horário, poderá ficar no formato remoto?

São pontos de interrogações que rodeiam as mentes não só de alunos, mas de professores e administradores de escola.

segunda-feira, 26 de julho de 2021

SURFANDO EM ONDAS

Ondas ondeiam a todo instante nossas cabeças, das mais diferentes formas. Em todas as áreas do conhecimento humano. 

Se é no direito, fortes ondas nos cercam e até nos fazer surfar mesmo sem saber. Todo mundo quer fazer-se de entendido de seus direitos e de suas atribuições na sociedade. O comportamento dos outros é julgado palmo a palmo, ato a ato dos outros e de si.

Nunca os pseudos-conhecimentos foram tão pseudos como nos tempos atuais. Antigamente eram somente o uso de raízes como curadoras de doenças e comprimidos para cura de dores de cabeças e xaropes gripais. Havia os práticos  e as parteiras sem anel no dedo. Os rezadores que curavam bicheiras, mordidas de cobra e apagadores de incêndios. Hoje é todo mundo que surfa nas ondas do conhecimento médico. A peste até agora mais falada do século veio despertar nos humanos quão pseudo-entendido são. 

QUESTÃO DO ENEM

Texto 1 - Antigamente
Acontecia o indivíduo apanhar constipação; ficando perrengue, mandava o próprio chamar o doutor e, depois, ir à botica aviar a receita, de cápsulas ou pílulas fedorentas. Doença nefasta era a phthisica, feia era o gálico. antigamente, os sobrados tinham assombrações, os meninos, lombrigas[...]. 
ANDRADE, Carlos Drummond de. Poesia completa e prosa. Rio de Janeiro. companhia José Aguiar. p. 1184.

O texto acima está escrito em linguagem de uma época passada. Observe uma outra versão em linguagem atual.

Texto 2 - Antigamente
Acontecia o indivíduo apanhar um resfriado; ficando mal, mandava o próprio chamar o doutor e, depois, ir à farmácia para aviar a receita, de cápsulas ou pílulas fedorentas. Doença nefasta era a tuberculose, feia era a sífilis. Antigamente, os sobrados tinham assombrações, os meninos, vermes[...].

Comparando-se esses dois textos, verifica-se que, na segunda versão, houve mudanças relativas a:
a) vocabulário                      d) fonética
b) construções sintáticas      e) regência verbal
c) pontuação 

(Linguagem e interação - Faraco Moura Maruxo Jr.)

LINGUAGEM

Língua oral - É a língua na sua realização natural e espontânea. Sua compreensão é facilitada pela entonação, pelo jogo fisionômico, pela mímica e pela situação em que se realiza. É livre, inovadora, expressiva. Apresenta-se culturalmente, de acordo com o meio e está impregnada dos registros. Sua manifestação mais elaborada e rica é a linguagem retórica dos discursos e pronunciamentos públicos. (Introdução ao curso de redação, de Gélson Clemente dos Santos)

A prática da língua oral é mais fácil do que a escrita. Para o falante expressar-se bem não necessita de técnica, mas de ser um bom ouvinte. A articulação das palavras exige uma organização, mas não tanto quanto a escrita. O falar bem já é outra história. Em público e para muitas pessoas, são poucos os que conseguem articular boas falas. Os bons oradores, via de regra, são bons leitores e bons ouvintes. Para falar de qualquer maneira, que comunique alguma coisa, basta ter os órgãos sadios e boa disposição em falar. 

CURSINHO SHOW DE VOLTA

O Cursinho Show, que tem o professor Wagner Medeiros, mais conhecido como Waguinho, o proprietário, volta a funcionar a partir de agosto. Já é o sétimo ano de cursinho, com muitas aprovações.  Veja o anúncio:

É com imensa alegria que anunciamos a volta do Cursinho Show: o cursinho que mais aprova na nossa cidade! 

As matrículas estarão abertas no dia 30 de Julho, a partir das 19:00 horas no Calazans Freire. 

Turmas: IFRN e ENEM.

Higienizem as mãos, coloquem suas máscaras e venham com a gente concretizar sonhos e aprovações! 

Mais informações ou dúvidas, ligue:  

99970-7064 - Vagner Medeiros.

#CursinhoShow #IFRN #ENEM #MatrículasAbertas #Aprovação

REENCONTRO

Hoje é dia de reencontros. Muitos alunos vão reencontrar-se ou encontrar-se pela primeira vez, já que, até esta data, ainda não houve aula presencial. 

O ano praticamente começará para muitos alunos. Inicialmente haverá um momento de recepção, como se o ano letivo estivesse começando agora.

PROVÉRBIO

O boi protestou tirar a camisa, a quem lhe tirasse o couro.

domingo, 25 de julho de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

O Cacaueiro

O cacaueiro, uma das maiores riquezas da Bahia, é planta americana, tendo sido descoberto por Fernão Cortez, explorador espanhol. 

No México era muito cultivado e, como era considerado de origem divina, a sementeira, a plantação e a colheita constituíam cerimônias religiosas.

O cacau era usado como alimento, misturado com farinha de milho e pimenta. 

Os europeus, que aportaram na América, não apreciaram muito o cacau, até que umas religiosas de Guachacá, misturando-o com açúcar e baunilha, prepararam uma bebida que começou a ser muito usada. Essa bebida era chamada pelos Astecas, índios mexicanos, "chocolate". 

As amêndoas ou grãos de cacau serviam de moeda entre eles.

Os espanhóis, desejando o monopólio dessa cultura, dificultaram, durante muito tempo, a exportação dos grãos do cacaueiro.

Aos poucos, o uso do chocolate foi-se divulgando pela Europa, iniciando-se na Itália e na França, onde o rei Luís XIV o impôs, tornando-se então uma bebida da moda.

Cresceram as plantações, espalhando-se pelas Américas Central e do Sul.

No Brasil o cacau já era usado pelos índios. O governo de Portugal ordenou sua plantação em grande escala, nas margens do rio Amazonas, do Gurupi e do Tocantins. Essas culturas foram, porém, abandonadas mais tarde.

Foi na Bahia que mais prosperaram os cacauais, que se estenderam até o Espírito Santo. 

O cacaueiro é planta de clima quente e úmido. Exigindo pouco cuidado, o cacaueiro começa a produzir aos cinco anos e vive cinquenta, produzindo sempre. É, assim, uma grande riqueza. Os frutos, em forma de pequenos melões, dão em média vinte e cinco a trinta amêndoas, produzindo um quilo de amêndoas por pé.

Depois de colhidos, os frutos são abertos e retiradas as amêndoas.

Depois de secas, as amêndoas são acondicionadas em sacos para a exportação, ou, então, moídas e misturadas com açúcar, servindo para o preparo do chocolate, fabricação de doces, confeitos, bombons, etc.

Delas se extrai também uma espécie de manteiga, usada na medicina e conhecida pelo nome de manteiga de cacau. (Infância Brasileira, Terceira série primária - Companhia Editora Nacional, São Paulo -1960)

O texto acima foi produzido há mais de sessenta anos. Certamente há algumas atualizações acerca do cacau.

HUMOR

Um sujeito vê um fósforo no chão. Recolhe o palito e esfrega a cabecinha do palito numa pedra. Vê  que acende e logo apaga a chama. Feliz da vida, coloca o fósforo no bolso e diz:

-Já que funciona, eu fico com ele! (Folhinha do Coração de Jesus)

sábado, 24 de julho de 2021

PROVÉRBIO

O boi em terra alheia até as vacas dão nele.

QUE PALAVRA!

Cartolina  - Cartão delgado, mais fino que o papelão. (Aurélio)
Papel grosso, mais fino que o papelão e geralmente acetinado. (Soares Amora)

Até bem pouco tempo, a cartolina era um material muito interessante como ferramenta de trabalho em sala de aula. Era recurso didático importante. Ainda é utilizado, mas não é mais como antigamente. Professores  utilizavam para explicar conteúdos. Os alunos, para exporem seus trabalhos.

O QUE PENSAM OS ALUNOS SOBRE A VOLTA DAS AULAS PRESENCIAIS

Não temos estatísticas, nem podemos falar pela boca de todos, mas há um sentimento com relação às aulas presenciais.

Há, certamente, os que não querem nem ouvir falar em aula. São esses que os que iam para as aulas contra vontade, apesar de gostarem de algo do ambiente. Outros motivos os levavam à escola: a merenda, a fofoca, os amigos. Estes não querem voltar.

Em contrapartida, os que estão angustiados pela volta, são os que iam de bom grado e saboreavam mais os pratos que eram oferecidos. Se não gostavam de tudo, mas tinham fome. Hoje a fome bate e eles querem comer.

sexta-feira, 23 de julho de 2021

PRONÚNCIA CERTA

Lúcifer - Este substantivo apresenta uma prosódica típica. No singular é proparoxítono (Lúcifer) e no plural continua proparoxítono, mas a tônica avança de uma sílaba: Lucíferes. (Tira-dúvidas de Português, de Luiz A. P. Vitória)

Nome pelo qual a tradição cristã designa o chefe dos anjos que se rebelaram contra Deus. Era um dos mais elevados espíritos na hierarquia celeste. condenado ao fogo eterno, tornou-se satanás, o chefe dos maus espíritos, ou Belzebu. Na mitologia, é nome pelo qual designavam os romanos o planeta Vênus, quando aparecia pouco antes da aurora. Consideravam-no filho de Júpiter e de Aurora. (Enciclopédia Brasileira Globo, volume 7)

Nos dias atuais, a palavra Lúcifer é muito difundida entre nós. Deixou de ser utilizada somente nos meios religiosos e passou a ser usada no cinema. É nome de série. 


RESPOSTA DA QUESTÃO DO ENEM SOBRE EDUCAÇÃO FÍSICA

Aqui está a resposta da questão de ontem:

Letra a: ampliar a interação social.      

Aprendemos ao longo da nossa vida que a educação física - não como disciplina escolar - é bom para a saúde. Antigamente, a educação física - dizíamos que íamos fazer física - levava o aluno a praticar esportes e movimentar-se. A prática era fonte de saúde. Os que estavam com algum problema físico, compareciam à aula mesmo assim. Havia momentos teóricos também. Levávamos um caderninho e uma caneta para anotarmos os conteúdos.


APÓS A GUERRA

O cenário não ficará como dantes após a luta que ora travamos. A devastação é geral em todos os quadrantes. Se pensarmos na saúde do povo, quem não se foi, ficou com alguma marca negativa, seja física ou não. 

Na economia, há estragos sem que possamos calcular exatamente. Nos relacionamentos, há prejuízos dos mais variados. As escolas foram postas de cabeça para baixo. Um reviramento que estragou a carreira das pessoas, desde a idade infantil à adulta. Desde a escola infantil ao maior grau. 

E olhem que ainda não acabou. O malévolo está entrincheirado, bravo, sorrateiro, inexorável. Seu alvo, estonteados, mas lutando, num tateamento de quem está num tiroteio e não sabe de onde vem as danadas. Surdas como são, às vezes vêm dali ou de alhures. Se cuidamos que está alhures, ele poderá estar algures. Vá entendê-lo!

PROVÉRBIO

O boi é que sobe. O carro é que geme.

QUESTÃO DO ENEM

Ser ou não ser - eis a questão.
Morrer - dormir - Dormir! Talvez sonhar. Aí está o obstáculo!
Os sonhos que hão de vir no sono da morte
Quando tivermos escapado ao tumulto vital
Nos obrigam a hesitar: e é essa a reflexão
Que dá à desventura uma vida tão longa.

(Shakespeare, W Hamlet. Porto Alegra: L&PM, 2007)

Este solilóquio pode ser considerado um precursor do existencialismo ao enfatizar a tensão entre:

a) consciência de si e angústia humana.                     d) racionalidade argumentativa e loucura iminente.
b) inevitabilidade do destino e incerteza moral.         e) dependência paterna e impossibilidade de ação.
c) tragicidade da personagem e ordem do mundo.

(Do livro didático "Estações Linguagens, Editora Ática, 2020)


quinta-feira, 22 de julho de 2021

COISAS DA LÍNGUA

Latinismo - É o emprego exagerado de palavras e de construções latinas. Os escritores da Escola Arcádica, no século XVIII, incidiram particularmente nesse vício. (Do Tira-dúvidas de Português, de Luiz A. P. Vitória)

Vale registrar que a escola, principalmente a pública, do século XXI está desprezando o latim. É uma espécie de 80 ou 8. Se havia exagero no passado na citação do latim, agora há o desprezo da velha mãe. Seria profícuo para os estudantes de hoje o conhecimento profundo daquela disciplina, cujo valor é inestimável para o conhecimento razoável do vernáculo.

O primeiro passo seria a volta do latim nas escolas.

QUESTÃO DO ENEM

A educação física ensinada a jovens do ensino médio deve garantir o acúmulo cultural no que tange à oportunização de vivência das práticas corporais; a compreensão do papel do corpo no mundo da produção no que tange ao controle sobre o próprio esforço, e do direito ao repouso e ao lazer; a iniciativa pessoal nas articulações coletivas relativas à práticas corporais comunitárias; a iniciativa pessoal para criar, planejar ou buscar orientação para suas próprias práticas corporais; a intervenção política sobre as iniciativas públicas de esporte e de lazer. (Disponível em: www.portal.mec. gov.br. Acesso: 19 ago.2012.

Segundo o texto, a educação física visa propiciar ao indivíduo oportunidades de aprender a conhecer e a perceber, de forma permanente e contínua, o próprio corpo, concebendo as práticas corporais como meios para:

a) ampliar a interação social                      d) reproduzir movimentos predeterminados
b) atingir padrões de beleza                       e) alcançar maior produtividade no trabalho.
c) obter resultado de alta performance

(Do livro didático "Estações Linguagens, Editora Ática, 2020)

AULAS PRESENCIAIS NO CALAZANS FREIRE

A volta das aulas presenciais na Escola Estadual José Calazans Freire será da seguinte forma:

Na próxima segunda-feira, 26, cinquenta por cento dos alunos do nono ano e da terceira série do Ensino Médio poderão voltar a frequentar a escola presencialmente.

Nas semanas seguinte será a vez das segundas e primeiras séries.

PROVÉRBIO

O boi cansado pisa no chão com mais força.

SEGUNDA CASA

A segunda casa - rede estadual - vai receber em breve seus habitantes. Será na próxima semana, 26. Receberá de forma gradual, lenta e sofrível. Há os que querem a volta e até imploram um "por favor" moderno. Há os que não admitem e até serão capazes de fabricar desculpas daquelas com muitos farrapos para não se achegarem ao segundo lar. "É lá! Estou bem assim sem aula"!

O lar - melhor que casa - está de braços abertos para receber os que querem voltar. 

quarta-feira, 21 de julho de 2021

ROTINA REVIRADA

Todo mundo reclama da rotina que foi revirada de cabeça para baixo por causa dessa coisa que apareceu na virada de 2019 e continua até agora entre nós. E, pelo visto, não quer embarcar para as profundas.

Seu embarque foi fácil. A perturbação é grande no meio das pessoas e os atrapalhamentos idem. Não se entende da coisa de uma maneira plena.

Recentemente, alguns alunos estavam reclamando do coiso que os deixou com a vida bagunçada. Estavam presencialmente com treze anos e agora voltam com quinze. Alguns estavam com quinze e voltam para a sala com dezessete. Imaginem os que estavam na segunda ou terceira série e não puderam concluir presencialmente. Agora terão que correr numa carreira bem grande e planejada para chegar no lugar almejado.

CRONOLOGIA DA VOLTA DAS AULAS PRESENCIAIS NO ALFREDO SIMONETTI

De início, na próxima segunda-feira, dia 26, serão os anos iniciais (1° ao 5°).
Quinze dias depois 6° e 7° anos e quinze dias depois o 8° e 9°.


PROVÉRBIO

O bocado não é para quem o faz.

terça-feira, 20 de julho de 2021

PALAVRA CERTA

Ladrona - Embora mais usada a forma ladra, como feminino de ladrão, ladrona, entretanto, é palavra perfeitamente vernácula. (Dica de Luiz A. P. Vitória, em Tira-dúvidas de Português).

Os dicionaristas geralmente trazem as duas formas como certa. O falante escolhe que nome empregar.



A LUTA CONTINUA

A luta continua acerca do "to have or not to have class" - num inglês meio assim - ou num bom português, ter ou não ter aula presencial.

Há tempos, desde o ano passado, que fala-se sobre isso. Há pressões de todo lado. Há pais ou responsáveis, alunos, professores, justiça, governo, todos, enfim, nessa luta entre haver e não haver.

Frigir dos eggs -  E no frigir dos eggs, quem mais perde são os alunos. Entre eles, há angústias de duas qualidades: uns que não querem voltar e outros que querem.

A luta continua!


PROVÉRBIO

O bocado está guardado para quem o há de comer.

segunda-feira, 19 de julho de 2021

QUESTÃO DO ENEM

Texto 1
Mulher, irmã, escuta-me: não ames,
Quando a teus pés um homem terno e curvo
jurar amor, chorar pranto de sangue,
Não creias, não, mulher: ele te engana!
As lágrimas são gotas da mentira
E o juramento manto da perfídia.
(Joaquim Manoel de Macedo)

Texto 2
Teresa, se algum sujeito bancar o
sentimental em cima de você
E te jurar uma paixão do tamanho de um
bonde
Se ele chorar
Se ele ajoelhar
Se ele se rasgar todo

Não acredite não Teresa
É lágrima de cinema
É tapeação
Mentira
CAI FORA
(Manuel Bandeira)

Os autores, ao fazerem alusão às imagens da lágrima, sugerem que:
a) há um tratamento idealizado da relação homem/mulher.
b) há um tratamento realista da relação homem/mulher
c) a relação familiar é idealizada
d) a mulher é superior ao homem
e) a mulher é igual ao homem.




ANTÔNIMO DE ÍMPROBO

Probo - Honesto, honrado.

Daí a palavra improbidade - que é muito dita, escrita e televisada diariamente. A expressão improbidade administrativa é conhecida de todos. O oposto, não. É mais um caso em que o negativo supera o positivo.

LIVRO QUE CONTA A VIDA DE MILTON MARQUES É LANÇADO EM UPANEMA

(Do blog Upanema News, www.upanema.blogspot.com, do professor Silva Júnior. Em 17/07.2021)

O ano era 2004 quando conhecemos o senhor Milton Marques de Medeiros. O encontro ocorreu em virtude de uma entrevista para o Jornal de Upanema, o qual fazíamos parte. Dr. Milton, como chamávamos, nos recebeu em sua sala na TV Cabo Mossoró (TCM) onde a entrevista fluiu perfeitamente.

Hoje gostaria de narrar aos leitores a sensação do que testemunhei naquele encontro e em uma visita posterior. 

Sem falsos elogios, Milton Marques foi uma das mentes mais brilhantes com quem tivemos a oportunidade de conversar na vida. Não é a toa que era médico, advogado, empresário, se tornou Reitor da UERN depois de nossos encontros, mas, o que mais nos chamou a atenção foi sua humildade. Um desconhecido jamais diria que ele era tudo aquilo diante de sua tamanha humildade, simplicidade, generosidade.  

Nós do Jornal sempre sonhamos alto. Pois, já naquele momento pedimos a vinda da TCM para Upanema. Recordo que ele falou no grande investimento necessário e que eles ainda estavam expandindo para Mossoró, para o Alto de São Manoel. Falou em valores entre 200 mil e 400 mil reais, número que ficamos boquiabertos com tamanho investimento. Ora, na época Upanema não tinha nem Internet mas nós do Jornal de Upanema já sonhávamos com uma TV...

Me recordo dele falando do avanço da tecnologia, do mundo digital, dos livros digitais, isso me marcou porque no meu íntimo pensei, isso vai demorar muito pra acontecer e se acontecer... num é que ele tinha razão?

Poderíamos contar outras histórias marcantes mas vamos encerrar esse texto contando algo que hoje me entristece pela oportunidade que perdemos. É que deixamos de visitar Milton Marques com vergonha! Isso mesmo! É que ao final das duas visitas ele arrastou o talão de cheques e nos deu um patrocínio. Amante da comunicação, ele queria ajudar no desenvolvimento daquele veículo de comunicação de sua inesquecível Upanema. Me recordo do valor do cheque do segundo encontro, foram 200 reais, uma excelente quantia para a época. Pois bem, nós deixamos de visitar Milton Marques com vergonha dele pensar que a gente estava indo atrás de dinheiro... coisa de gente matuto mesmo, porque  nós é que queríamos pagar a ele pelo tanto que ele nos ensinou, pelo tanto que ele fez por todos nós. 

Obrigado Milton Marques.

P.S. O lançamento do livro ocorreu na sede da TCM em Upanema e a noite após a missa na capela da comunidade Poré. Agradecemos ainda a escritora Lúcia Rocha pela dedicatória no livro.

PROVÉRBIO

O amor não enxerga a cor das pessoas.

domingo, 18 de julho de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

Viagem (Maria Clara Machado in Antologia de Poetas Brasileiros, Manuel Bandeira)

Da plataforma de meu trem eu vejo as coisas passarem. Passou uma casa correndo, atrás dela passou um quintal e uma dona gorda com um filho no colo e trouxa na cabeça. 
Passou um rebanho de vagas mastigando tristemente, sem ter outras coisas que fazer. 
Passou um urubu voando assustando à procura da roubada solidão. 
Passou depois uma flor de braço dado com outra flor, dançando, dançando...
Passaram também montanhas e abismos, pontes e túneis.
Os bambus, as palmeiras, o capim, o arroio seco passaram correndo, cantando com o vento.
Um rio quis seguir a gente mas não pôde mais e sumiu atrás do monte. 
Passou uma nuvem correndo por cima dos pinheirais. 
Passou a fumaça preta salpicada de fogo.
A fumaça era carvão e virou nuvem e o fogo então correu também para virar estrela.
Só eu fiquei parada na plataforma a espiar tudo.
Chegou o chefe do trem, disse que eu não podia ficar ali e sumiu também.
Passou a estação pequenina com homem de uniforme e bandeira verde acenando sem parar.
Eu chamei a minha amiga para perto.
E, então, ficamos vendo as coisas passarem.

MÚSICA NA MINHA VIDA

Domingo feliz - Ângelo Máximo

Música gravada no Brasil por Ângelo Máximo nos anos 70. Em 1972 Daniel Boone gravou com o nome de "Beautiful Sunday". Ainda criança, ouvia nos rádios dos outros a música. Ficou gravado na memória, principalmente porque era aos domingos que a escutava. Geralmente era na rádio Rural de Mossoró ou Caicó, através das famosas "Mensagens musicais". Naquele tempo estava longe de saber o que era "Sunday".

Meu domingo
Alegre vai ser
Pois pretendo sair com você
Ye ye ye que dia feliz

De mãos dadas vamos andar
Muitos beijos iremos trocar
Ye ye ye que dia feliz

Ha ha ha hoje é meu dia
Eu vou ter ter ter o seu amor
Para ser ser ser feliz ao seu lado
Uol ha ha ha que dia feliz

Tudo aquilo
Que eu quero vou ter
Só você
Vai me compreender
Ye ye ye que dia feliz

Nosso sonho
De amor vai durar
Pois pra sempre
Eu vou lhe adorar
Ye ye ye que dia feliz

HUMOR

No ping-pong das informações, Paulo Vagner e Nazareno Martins, discutiam a condição precária em que se encontravam algumas BRs do Estado:
Nazareno Martins - a estrada que liga Mossoró a Açu está péssima.
Paulo Vagner - Não é isso. De Açu pra cá, a estrada também está uma porcaria.
Com o Paulinho a ordem dos fatores altera o seu produto.
(Caby da Costa Lima em Mancha 7)

sábado, 17 de julho de 2021

PROVÉRBIO

O amor gosta de amores.

QUE PALAVRA!

Cartilha - Livro para aprender a ler. Livro elementar (Antenor Nascentes)

A cartilha era um livro que continha basicamente tudo o que o aluno precisava para aprender a ler, escrever e contar.

As gerações anteriores a mim e até a minha, fomos firmados nesse tripé. Na cartilha tinha tudo o que o aluno precisava para ser alfabetizado. Era educado também pela pela escola, mas ela não tinha essa preocupação, pois os pais educavam seus filhos à maneira deles. E tudo dava certo. Quem queria ou tinha, digamos, inclinação para o estudo, aprendia e subia na vida, de baixo, através do esforço. Andava léguas e léguas a pé, de bicicleta ou de jumento para chegar á escola e aprender as lições. Em casa tinha a cobrança dos pais. Estes botariam a culpa nos filhos se estes não aprendessem.

Não foi num átimo que toda a maneira de conduzir o ensino ocorreu. Foi aos poucos, que foi desmontado tudo o que dava certo. A base do ensino está destruída de tal maneira que as cartilhas de hoje não mais conseguem ensinar. Não é raro no Ensino Médio encontrarmos alunos que mais parecem com alunos de terceiro ano.

Talvez o poeta não esteja falando da cartilha que descrevi acima, mas vale a pena relembrar os versos abaixo:

Mãe, a vida, foi você quem me deu
E a cartilha me fez entender
Tudo o que eu sou
O que eu tenho o que eu sei
Mãe, eu devo a você.

MESMO

Mesmo que não queiras sorrir
Mesmo que não possas sorrir
Mesmo que caras feias
A cada dia fiquem mais
Muito mais feias
E olhem para você
Feiuramente.

Mesmo que o escuro
Resolva escurecer
Mais para o seu lado
E queira tirar sua luz
O brilho que lhe resta
Querer transformar em trevas
Os lugares que clareiam.

Esforce-se para sorrir
Não atentem para as caras
Mesmo que elas sejam feias
Como sinal de desprezo
Clareie onde escurece
Jogue luz
Onde as trevas aparecem.

sexta-feira, 16 de julho de 2021

QUEM ESTUDOU EM CARTILHA?

 O que era uma cartilha antigamente?

QUESTÃO DO ENEM

Pronominais

Dê-me um cigarro
Diz a gramática
Do professor e do aluno
E do mulato sabido.

Mas o bom negro e o bom branco
Da Nação Brasileira
Dizem todos os dias
Deixa disso camarada
Me dá um cigarro

"Iniciar uma frase com pronome átono só é lícito na conversação familiar, despreocupada, ou na língua escrita quando se deseja reproduzir a fala dos personagens."

Comparando a explicação dada pelos autores sobre essa regra, pode-se afirmar que ambos: (Marque a alternativa correta)

a) condenam essa regra gramatical
b) acreditam que apenas os esclarecidos sabem essa regra
c) criticam a presença de regras na gramática
d) afirmam que não há regras para uso de pronomes
e) relativizam essa regra gramatical.




COISAS DA LÍNGUA - HOJE SÃO DEZESSEIS

Hoje são dezesseis

O número de dias é que determina a concordância. Entretanto, se empregarmos a palavra dia, o verbo ficará, logicamente, no singular: Hoje é dia dezesseis. (Luiz A. P. Vitória - adaptado)


GRANDES ONDAS

Grandes ondas cresceram na minha frente
Não esperei por elas para que me derrubassem
Tive medo, eu sei que tive
Mas não me contive e pulei
Uma hora para cima
Outras vezes mergulhei
Mas em nenhum momento parado fiquei.

Revoltas, das mais revoltas
Vinham com força para derrubar
Mas sua força se perdeu
E não continuou por muito tempo
Pois a força dos fortes
Se cansa de ser forte
Quando alguém enfrenta em algum momento.


PROVÉRBIO

O alfinete pequenino em qualquer parte se esconde. (Gaúcho)

quinta-feira, 15 de julho de 2021

TEMA DE REDAÇÃO DO ENEM

"É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à dignidade, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, crueldade e opressão." (Artigo 227 da Constituição Federal)

Proposta de tema: Como seria o mundo se o artigo acima fosse levado à risca  o seu cumprimento?

COISAS DA LÍNGUA

Gramática - É a sistematização dos fatos da linguagem. divide-se em: 
Gramática geral: Estudo comparado das línguas congêneres.
Gramática particular: Estudo dos fatos de uma língua particular.
Gramática histórica: Estudo das transformações de uma língua.
Gramática expositiva: É a que descreve metodicamente os fatos atuais de determinada língua.
(Tira-dúvidas de português, de Luiz A. P. vitória)

A gramática é assaz importante para o falante de uma língua que a utiliza como ferramenta de trabalho. Já para os outros, não faz diferença falar ou escrever de qualquer maneira. 

A gramática sistematiza, organiza a linguagem. Ajuda o falante a colocar as palavras em ordem e de maneira menos bagunçada na frase.

Pena que hoje não se dá mais atenção como outrora. Uma pena muito grande!


PROVÉRBIO

Nunca vi milheiro verde em buraco de parede.

VOLTA: ALEGRIA E ANGÚSTIA

Os alunos estão divididos entre alegria e angústia quando se fala em volta das aulas. Uns gemem pela volta e outros, pela permanência do estado em que se encontram.

As notícias constantes sobre o assunto estão deixando todo mundo naquela expectativa como se fosse o primeiro dia de aula da vida.

Sem dúvida há angústia em cada pessoa. Já deu de sobra para o experimento de uma vida longe da escola, arrancada por um bichinho safado, desse tamanhinho, mas que mete medo em quem tem medo de alguma coisa.

quarta-feira, 14 de julho de 2021

UM POUCO DE VERSOS

Quando fores
Nem tudo ficará bem
Mas certamente
Voltaremos a respirar
Como dantes
Desmascarados estaremos
Como normais
Seguros de novo ficaremos
Sem preocupação a mais.




COISAS DA LÍNGUA

Agente - Ser que pratica a ação. Na voz ativa, o agente é o sujeito. (Dicionário de gramática, de Walmírio de Macedo)

O ser que pratica a ação é o que faz alguma coisa. Em "A testemunha conversou com o jornalista", quem faz algo é a testemunha. Logo é o agente.

SÓ ATÉ HOJE

As inscrições para o ENEM vão até o dia de hoje. 

Entre nós, o ENEM é a forma mais prática de se entrar numa universidade sem ter que desembolsar. O vestibular na universidade não é mais opção. Foi-se o tempo em que tínhamos o direito de escolhermos fazer ENEM ou vestibular.

PROVÉRBIO

 Irineu, você não sabe, nem eu!

terça-feira, 13 de julho de 2021

MANHÃ ESCURA

O quadro que pinta aos nossos olhos todas as manhãs no horizonte é praticamente o mesmo: um céu azul e nuvens raras, enquanto espera o sol sair. O máximo que pode acontecer é uma nuvem bem no nível do nascer do sol, que nos permite aquele espetáculo matinal; um sol vermelho rasgando o horizonte que enche os olhos dos privilegiados que acordaram cedo. É um espetáculo gratuito que alegra e faz empurrar sem que caiamos. As nuvens ralas não são ocorrem raramente: são diárias.

O que pintou hoje não é comum em todos os dia do ano. De ponta a ponta do horizonte, havia grossas nuvens que escondiam a claridão que certamente existiria, caso as nuvens estivessem ausentes. Associado a isso, um friozinho que perdurou até bem mais tarde. Os madrugadores estranharam, mas gostaram. 

Não vi uma ave no céu sequer para enfeitar mais o cenário. 

AULAS DEVEM VOLTAR

Ouvi diversas opiniões sobre a volta das aulas presenciais. Fico com aquela que diz que elas voltarão, nem que seja em algumas escolas do estado. Um dos sindicatos que representam os servidores não aceita sem antes todos serem vacinados. Todos aqui são os funcionários e não incluem aí os alunos.

Quando acho que as aulas presenciais devem votar, coloco o verbo dever no sentido de necessidade e não uma possibilidade. Por que não? As pessoas que vão para a escola correm mais risco de aglomerar, juntar-se, mais do que estão se juntando? Os alunos e funcionários do estado estão em quarentena? Hein?

COISAS DA LÍNGUA

Afirmativa - Frase em que o sujeito falante anuncia alguma coisa como segura, certa. Opõe-se à frase negativa. (Dicionário de gramática, de Walmírio de Macedo)

As frases afirmativas soam bem melhor se forem ditas diretamente sem o uso de palavras negativas. Há os que preferem dizer que algo é bom assim: "Pois não é bom?" 

Em frases interrogativas, há quem prefira usar o "não": "Não quer comprar coentro?" Poderia usar uma interrogativa direta, sem a palavra negativa: "Quer comprar coentro?"

PROVÉRBIO

Se você ganhar o mundo, quero a metade.

COISA DE GATO?

Se alguém falasse em mimimi nos anos 80, ninguém teria dúvida que se tratava de algo relacionado a gato. O que mais poderia ser?

O gato faz um mimimi. É a maneira mais prática de comunicar, de dizer que quer algo e que está ali. Aquilo que o gato faz é analogia hoje de comunicar algo, de quem quer transmitir um insucesso, uma desculpa qualquer. O foco mudou, mas continua tendo a ver com coisa de gato. Miau!

segunda-feira, 12 de julho de 2021

PRAZO PARA INSCRIÇÕES NO ENEM

O prazo para inscrever-se no Enem é até a próxima quarta-feira, 14.

Mesmo com as múltiplas dificuldades, de todas as cores e jeitos que esses dias bicudos trouxeram para todo mundo e em particular aos estudantes, não tem nenhum sentido aquele que almeja cursar uma universidade deixar de fazer a inscrição. 

COISAS DA LINGUAGEM

Afetividade - Dir-se-á, no caso, que se trata de "frase afetiva" ou, ainda, de linguagem afetiva.
A frase afetiva está cheia de familiaridades, diminutivos, verbos frequentativos, de emprego carinhoso de palavras pejorativas. 
a afetividade atinge, muitas vezes, até, a concordância verbal. Vejamos: 
"Tu, meu Luís, como vamos de saúde?"
A frase normal seria: "E tu, meu Luís, como vais de saúde?" 
Como se explica a primeira pessoa do plural? Por um fenômeno de afetividade. O sujeito falante se incorpora, por afeição, à ação verbal. (Dicionário de gramática - Walmírio de Macedo)

PACIENTE

Paciente, permanecia paciente. Paciência era o que não podia faltar. Paciente tem a obrigação de ser paciente. Se não o for, não terá êxito. A ciência da paz é a paciência em todos os momentos. Sem paciência não haverá paz.

Depois de se mexer e depois remexer, resolveu deixar a paciência de lado e não mais poder ter esse nome de paciente. Resolveu agir como o apressado, o inconformado, o avexado, sem querer admitir o óbvio de que quem é paciente tem que ter paciência. Tem que esperar pelo tempo. Tem que entender que este senhor não aceita mimimis de quem quer que seja. Não olha diferente para ninguém. Não quer nem saber com quem está lidando. É um senhor bem senhor. Ensina mais que educa. Em tempos de pouco ou nenhum ensino e muita educação, ele prefere ensinar, nem que seja de modo inexorável. Quem quiser é que espere por ele. 

O paciente não teve paciência e resolveu ir embora. Largou tudo que o incomodava. Largou seu acessórios que, segundo ele, incomodava, e foi embora, de mansinho, escondido. Era uma traquinagem de menino ruim. Fugiu de ponta dos pés, enquanto os que cuidavam dele deram um cochilo ou tratavam de outros pacientes. Pegou o corredor e foi-se, rua afora. Pegou a esquina, virou mais outra e mais outra. encontrou um amigo que perambulava pelas ruas, mas nem perguntou de onde vinha. Esgueirou-se por uma rua estreita e tomou o caminho de casa. Próximo, só deserto. Ninguém mais estava acordado. Tomou a chave e abriu a porta. entrou, fechou os olhos e dormiu. Não sonhou nada. Acordou impaciente. Não conseguiu ali ficar um instante, pois as dores voltaram. Tinha que voltar a ser paciente.

PROVÉRBIO

Nunca falta um paspalhão para uma paspalhoa.

domingo, 11 de julho de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

QUEM SE LEMBRA DE SEVERINA CARLOS? 

Vejam aí no endereço eletrônico seguinte. Ela lia um jornal. Foi em abril de 2004, a um ano de sua morte. www.imagensdeupanema.blogspot.com/2021/07/severina-carlos-lendo-jornal.html

Conto popular

Era um casal de velhos, tão teimoso o marido como a mulher. Maior do que a teima era a preguiça. um dia, a velha pôs o almoço na mesa e foi logo avisando: - Hoje eu não lavo os pratos. - Lava. - Não lavo. - Lava. Ficaram discutindo e o velho, para acabar a discussão, disse: - Quem falar primeiro vai lavar os pratos!
- Está feito, respondeu a mulher.
Nesse momento, bateu palmas um pobre, pedindo esmola. Bateu, bateu e nada de resposta. Foi entrando e viu o casal na mesa, calado um diante do outro. Pediu a esmola e ninguém abriu a boca.  para responder. O pobre, muito admirado, depois de repetir o pedido, estirou a mão e tirou comida de um prato sem que ninguém reclamasse. Atreveu-se a chegar para perto e comeu de tudo, bem devagar. Quando acabou, vendo o silêncio, guardou o que pôde na sacola, abrindo as gavetas e tirando as coisas. Foi às orelhas da velha e tirou os brincos. Foi ao pescoço do velho e desamarrou um lenço de seda. Tudo calado. O pobre, cada vez mais satisfeito, encheu bem a sacola e foi saindo, muito contente, quando a velha, não podendo mais aguentar a ousadia do tratante, gritou: - Pega esse ladrão sem vergonha! - Vá lavar os pratos, berrou o marido - Vá lavar os pratos!...

Origens dos nomes das cidades (Com humor)

Apodi - Havia uma pedra muito grande no lugar - que ainda não tinha nome. Muita gente tentava levantá-la, mas não conseguia por causa do peso enorme. Um belo dia, um homem forte passou por ali e tentou levantá-la. E não é que conseguiu erguê-la? E quando conseguiu, exclamou!
- Ah! Podi!
Paraú - Um dos jumentos do lugar tinha o nome de U. Seu dono cavalgava o animal pelas ruas da cidade. Ao chegar próximo de um buraco, assim se expressou, quase gritando:
- Para U! Para U!
Upanema - Nema era o nome de uma moça do lugar. Seu pai, depois de percorrer um longo caminho, resolveu colocar a filhinha no tuntum. E ao pô-la, exclamou:
- Upa, Nema!

Na verdade, as origens dos respectivos nomes não são estes. Há etimologias e mais etimologias interessantes e até questionáveis. Em outra oportunidade, exporemos o que temos na literatura das origens das palavras.

BRASIL - O Brasil é um país de poucos leitores? É o que ouvi há poucos minutos num desses vídeos no qual um intelectual diz isso com a maior tranquilidade. Será mesmo? De que tipo de leitura estão falando?

HUMOR - Narrador esportivo detalhista, é o Júlio Oliveira, da Libertadora. Narrando Baraúnas e Potiguar, batia:
- Recebeu o meio-campista Ananias, passou pelo primeiro, aplica lençol no segundo, piscou o olho esquerdo e perdeu a bola. (Do livro "Mancha 7", de Caby da Costa Lima)




sábado, 10 de julho de 2021

QUE PALAVRA!

Carteiro: Empregado postal  encarregado de distribuir cartas e demais correspondências pelos destinatários (Antenor Nascentes)

Qual a definição atualizada para a palavra carteiro? Acrescentaremos os serviços de entrega de produtos limitado o valor e peso. Produtos mais densos são entregues por distribuidoras.

Quando o carteiro chegou
E o meu nome gritou
Com uma carta na mão. 

(Trecho de "Mensagem", música interpretada por Maria Betânia e Vanusa)


PROVÉRBIO

Nunca falta um chinelo velho para um pé inchado.

sexta-feira, 9 de julho de 2021

VALOR DENOTATIVO DAS PALAVRAS

Dependendo do contexto em que se encontra, uma palavra pode ter uma significação objetiva, comum a todos. É o valor denotativo. 
Raiz, a depender do contexto, pode ser o órgão da planta ou significar o princípio, a origem de algo.
"O amor ao dinheiro é a raiz de todos os males". 

Curioso e perigoso é o fato de nem sempre a diferença entre uma denotação e conotação ser claramente entendida. 

A ESPERANÇA DA VOLTA DAS AULAS PRESENCIAIS QUASE EXTINTA

Com a manchete em seu site "SINTE/RN reafirma ao Governo que Rede Estadual só retoma atividades presenciais após 2ª dose", a esperança para quem a tinha da volta das aulas presenciais na rede estadual pode se acabar. 

A posição do SINTE não é novidade. O governo tenta atender a um lado, mas o sindicato puxa para o outro e reafirma sua posição. Fala até em greve. Imagina!

O SINTE/RN reafirmou ao Governo do RN que a Rede Estadual de ensino só vai retomar suas atividades presenciais após a 2ª dose da vacina contra a Covid-19. A posição, já conhecida por todos, foi reapresentada pelo Sindicato ao secretário estadual de educação, professor Getúlio Marques, em audiência virtual nessa terça-feira (06).
...O secretário disse que o Comitê Científico do Estado deu sinal verde para a reabertura das escolas. Por essas razões, o Governo agendou a volta, gradual e híbrida (virtual e presencial), com acolhimento de professores, estudantes e pais no dia 19 e início do ano letivo de 2021 em 26 de julho.
... o Sindicato avisa que vai convocar a categoria para Assembleia com o objetivo de tratar da questão. Não está descartada a convocação de uma greve em defesa da vida. (Site do Sintern de 07/07)





PROVÉRBIO

Nunca é tarde para aprender.

quinta-feira, 8 de julho de 2021

PRONÚNCIA CERTA

Garrett - Segundo Luiz A. P. Vitória, deve-se pronunciar-se os tt deste vocábulo.

Havia um escritor português muito famoso que tinha o sobrenome Garrett: Almeida Garrett. Escritor do Romantismo português. "Viagens na minha terra" e "Camões", são duas obras suas bem conhecidas dos leitores de língua portuguesa.

VAMOS RECORDAR?

No link seguinte você verá uma antiga imagem de Upanema, mais precisamente na Avenida 16 de Setembro. São duas fotos.

Vejam lá em www.imagensdeupanema.blogspot.com.

A VOLTA DAS AULAS PRESENCIAIS

O que dizem os alunos?

Num pequeno apanhado, que não chega a ser enquete, nem pesquisa, há uma confusão generalizada dos alunos quando fala-se em volta das aulas "presenziale". Uns, tão angustiados por causa da prisão, já não suportam e torcem todo dia pela volta. Outros dizem um grande "deus me livre!". Acho que assim mesmo, com inicial minúscula.

O que temos até agora é uma volta para este mês ainda, consoante notícia recente na imprensa estadual.


PROVÉRBIO

Notícia, se a boa corre, a ruim avoa.

quarta-feira, 7 de julho de 2021

VIAGEM

Se a leitura é viagem, viajemos. Viajemos nas horas quentes e frias. Nas horas difíceis, se temos diante de nossos olhos uma boa leitura que possa aliviar as dores.

Nas quentes, seja o refrigério para alma. Nas frias, seja o esquentar da mente. 

É viagem a leitura que narra feitos fantasiosos, consoladores, empurradores dos projetos, sejam ousados ou não. É viagem o que faz andar mais depressa, quando os passos já não carregam o corpo no ritmo que precisa. 

Viajemos. E procuremos veículos que não dão prego pelo caminho. Aqueles que não nos dão desgosto  nos fazem arrepender. Procuremos. Eles estão aqui, bem pertinho dos nossos dedos e também nas bibliotecas e livrarias. 

PROVÉRBIO

Noivado prolongado acaba desmanchado (Gaúcho). 

terça-feira, 6 de julho de 2021

ESTAMOS PERTO

Imaginemos que estamos bem pertos do fim de um, digamos, ciclo de dificuldades. Melhor que pensemos assim. Não que vá criar uma energia positiva quando pensamos positiva. Uma energia tal que possa transformar em tudo bom. O mal não irá embora com pensamentos positivos. O mal irá quando completar o seu ciclo. Estamos pertos de esquecermos desse tempo, tal como nos esquecemos de um grande acidente de avião que matou muitas pessoas em determinado ano.

Quem se lembra disso? Somente os programas dominicais fazem isso depois de um, dois, três, dez, vinte, trinta anos depois.

 


PROVÉRBIO

No tempo do murici, cada um cuida de si.

segunda-feira, 5 de julho de 2021

INSCRIÇÕES PARA O ENEM

Mais uma temporada de Exame Nacional do Ensino Médio. Não importa se estamos em tempos bicudos. A escola deve continuar. O ensino idem. Mão na massa. Mão na tecla. Inscrição já!

PROVÉRBIO

No ruído do pandeiro, se conhece o companheiro (Ceará).

domingo, 4 de julho de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

Chuva de ontem - 4mm

Volta das aulas presenciais - Está por um triz a volta das aulas presenciais na rede estadual do RN. Está mais perto do que longe, para me valer do velho ditado popular. É aquela coisa insustentável de quem está dentro de um buraco, escondido, com medo de algo ruim. Passa mais de um ano, e sente que tem que sair, pois não dá mais.

O caboclo - Serafim França

Vês aquele modesto,
De roupas simples, sisudo,
Que ali vai ao trote lesto
Do cavalinho peludo?

E segue, singelo e só,
Movendo a fronte bronzeada
Sob o sol, por entre o pó
No leito longo da estrada?

É o sertanejo, o nativo...
Não sorrias dele, não,,,
É singelo, mas é altivo
É o homem forte do sertão.

Cerne soberbo da raça,
É herói rijo e sem medo,
Que afronta o tigre e devassa
Da brenha imensa o segredo.

Foi ele quem, no passado,
Com ímpeto varonil,
Alargou esse abençoado
Horizonte do Brasil.

Cruzou das grotas sombrias
Às montanhas de altos topes,
E ora foi um Fernão Dias,
Ora foi um Guia Lopes.

Olha-o, pois, envaidecido,
É o leão valente da selva,
Que tem alerta o sentido
Pela defesa da Terra.

Que importa o chapéu de palha,
O traje, o rude perfil?
Ele é homem que trabalha,
Ele é filho do Brasil.

O QUE É INFLAÇÃO? 

"A inflação nada mais é do que a redução do valor da moeda". Esta definição  é do economista João Paulo de Alcântara Magalhães, autor de vários trabalhos e livros sobre o assunto. É uma definição sintética e bastante assimilável. 
Poderíamos dizer também que a inflação é uma baixa do valor do dinheiro, em face da alta de preços dos produtos e serviços. 
Há uma outra definição: "é um excesso de poder aquisitivo ou excesso dos meios de pagamento, resultando daí, uma alta global nos preços internos e desequilíbrio no balanço de pagamento". Discordamos parcialmente, com essa definição, quando ela diz: um excesso de poder aquisitivo. Ora, pelo contrário, há uma redução do poder aquisitivo, porque o que posso comprar hoje, por um preço, amanhã já comprarei por outro mais alto, quer dizer, o valor do dinheiro diminui e meu poder de compra também. (Elementos Básicos da Economia rural, de Paulo Pereira dos Santos)

MÚSICA NA MINHA VIDA

A música seguinte faz parte da minha infância. Eu já sabia o que era um doce e também, um pouquinho, o significado da palavra amor. Não compreendia essa mistura das sílabas entre as palavras. Não conseguia entender o que era um zandado. 
A parte que me intrigava era essa: "Onde tem zandado, diga por favor!" E o tempo passou. Já crescido, procurei ouvir direito a letra, ainda sem saber conjugar o verbo ter na segunda pessoa do singular, descobri a verdade. Segue, Doce, doce amor, interpretada por Jerry Adriani. Desde os anos 70 é sucesso. Todas as vezes que vejo ou penso em doce, lembro da música.

Doce, doce amor
Onde tens andado
Diga por favor
Doce, doce amor
Doce, doce amor
Que eu vou te encontrar
Meu bem seja onde for.

Está fazendo uma semana
Que sem mais e nem menos eu perdi você
Mas não sei determinar ao certo
Qual foi a razão meu bem vem me dizer.

Doce, doce amor 
Onde tens andado
Diga por favor 
Doce, doce amor
Doce, doce amor 
Que eu vou te encontrar
Meu bem seja onde for.

Já andei por todos os lugares
Que antigamente ia te encontrar
E nas ruas que passava só lembrava você
Que foi embora sem me avisar.

Doce, doce amor onde tens andado
Diga por favor doce, doce amor
Doce, doce amor que eu vou te encontrar
Meu bem seja onde for.

Doce, doce amor onde tens andado
Diga por favor doce, doce amor
Doce, doce amor que eu vou te encontrar
Meu bem seja onde for.

HUMOR

O louco conversa com um visitante no sanatório. Conversa tão bem, com tal desembaraço , que o sujeito começou a duvidar da insanidade dele. 
- Mas você é doente mental mesmo? - perguntou o visitante.
- Eu? Claro que não! Sou apenas surdo-mudo.








sábado, 3 de julho de 2021

PINGOS & CHUVAS

Só pingos pela tarde e chuva mais forte pela entrada da noite. Isso vai render um pequeno registro no copinho.

A VOLTA DAS AULAS PRESENCIAIS VOLTA A SER ASSUNTO IMPORTANTE

Mais uma vez a volta das aulas presenciais na rede estadual é manchete. Hoje a Tribuna do Norte noticiou a volta para o mês corrente e mais precisamente entre os dias 19 e 26. 

Poréns - Há muitos poréns para isto se tornar realidade. A burocracia relacionada à merenda e transporte escolar é, talvez o principal. 
Dois lados - Há muita gente angustiada para voltar e outro tanto em voltar.


QUE PALAVRA!

Cartazista: Pessoa que projeta e/ou desenha cartazes (Aurélio).

sexta-feira, 2 de julho de 2021

PALAVRA CERTA

Frenesi - Palavra oxítona. quer dizer que a sílaba forte está no si. Existe também a forma sincrética frenesim. há também o farnesim, forma popular. Há também o frenesi, música interpretada por Fagner:

Fosse paixão, frenesi
Doce ilusão, moça bela
A solidão mora aqui
E a cidade é sem fim
Qual a tua janela?

PRECIPITAÇÃO

A precipitação pluviométrica de ontem pela tarde foi de 5mm.

PROVÉRBIO

 No princípio são tudo flores. A choradeira é no fim.

quinta-feira, 1 de julho de 2021

CHOVEU

Choveu. Algumas pancadas de chuva há pouco. Depois divulgaremos os números das precipitações.

PALAVRA CERTA

Não gosto de nada gratuíto. Aula gratuíta, comida gratuíta, curso gratuíto. Não queiram seja lá o que for gratuíto.

HAVERÁ FEIRA DO LIVRO EM MOSSORÓ NESTE ANO?

O que temos de concreto é o que foi noticiado o ano passado, pelo jornal Defato, em 21 de setembro

A Feira do Livro, que nasceu na mesma terra de Vingt-un Rosado, o maior editor de livros do Rio Grande do Norte, estará sempre viva na memória das milhares de crianças e adultos que passaram pelos seus corredores frenéticos, se encantaram com o mundo mágico dos livros e estão escrevendo sua própria história de vida. Estamos esperançosos que, desse caos que atravessamos em 2020, surja um 2021 diferente e renovado.

Rilder Medeiros - Coordenador da Feira do Livro de Mossoró

A 19 edição da Feira foi em 2019. A 20 seria o ano passado, mas não ocorreu por causa do corona. Se realmente vai haver neste ano, não está claro e quando será. Geralmente é no mês de setembro ou outubro.


PROVÉRBIO

No mais duro pau de espinho, nasce uma rosa fragrante (Gaúcho).

quarta-feira, 30 de junho de 2021

PREVISÃO PARA AMANHÃ

Amanhã será mais frio do que hoje. Pela manhã, bem entendido!

Pois diga! Ai nossos couros!

PRONÚNCIA CERTA

Filantropo - O acento tônico é no primeiro o(ó) e tem um o(ó) com som de ô. Filantrôpo. 

AUTO-AJUDA

Ter entusiasmo e amor pela vida - Entusiasmar-se é encher-se de vontade de vencer, de prosperar. O amor pela vida não é só pela de si, mas pelas dos outros também.

Nunca se entrega - Não entregar os pontos com facilidade. Muitas vezes saímos de situações difíceis porque não nos entregamos na primeira dificuldade. Se ainda não estrugiu o som do apito final, ainda dá tempo vencer.


PROVÉRBIO

No frigir dos ovos é que a manteiga chia.

terça-feira, 29 de junho de 2021

FUNÇÕES DA LINGUAGEM

Função fática - Procura manter contato com o interlocutor. Ocorre a função fática quando fazemos uma ligação telefônica, damos um bom dia, um olá, como vai. 

Quando dizemos: Está me entendendo? Ou: Não é? Estamos utilizando a função fática da linguagem.
Quem mais utiliza essa função. com certeza, é o professor. É ele que se preocupa com a aprendizagem do aluno. Se ele não estiver prestando atenção, não haverá comunicação.

ACUMULADO DE CHUVAS ATÉ AGORA

 São quinhentos e vinte e nove milímetros o registro de chuva que temos. Uma cifra muito parecida com a que foi cantada em bom ritmo e melodia pelos estudiosos.

PROVÉRBIO

No duro ninguém se atola, nem faz poeira no mole.

AGRECIVO

Agrecivo escrito dessa maneira é muito mais agressivo do que escrito corretamente. É uma agressão até da língua-mãe.

segunda-feira, 28 de junho de 2021

CHUVAS DE MAIO SUPERAM AS DOS MESES ANTERIORES

As chuvas de janeiro a abril foram de 208mm. O mês de maio, como nos bons invernos, foi muito superior: 302mm. Já junho, até agora, tem um registro ínfimo, muito pequeno.

PROVÉRBIO

No cruzado do sovina, o diabo tem pataca e meia.

domingo, 27 de junho de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

A lenda do café

Há muitas lendas que explicam como se começou a usar o café.
Dentre elas, a mais conhecida é a de um jovem árabe chamado Kaldi.
Esse moço era pastor de cabras. um dia, Kaldi notou que as cabras ficavam mais espertas quando comiam os frutos e as folhas de um certo arbusto.
Curioso, o pastor resolveu experimentar os frutos misteriosos. Achando as sementes muito duras, lembrou-se de torrá-las. Juntou um pouco de gordura aos grãos torrados, e comeu a massa assim preparada. 
Verificando que tal alimento lhe dava uma sensação de bem-estar, contou o que sentia a um monge de um mosteiro próximo. Este, por sua vez, colheu alguns frutos, preparando com eles uma bebida, com água fervente.
Sentindo que a bebida dava forças, preparou-a para os outros monges.
Os monges levantavam-se durante a noite para cantar salmos, sendo, muitas vezes, quase vencidos pelo sono. Com o uso do café, conseguiram passar a noite sem dormir e bem dispostos.
O povo começou a imitar os monges, adotando o uso da bebida milagrosa, que dava forças e bem-estar. Essa bebida era o café.(Infância Brasileira, Terceira série)

Um dia e fato histórico - Seja de que lado estejamos, não podemos negar que o dia 24 de junho de 2021 vai ficar registrado na cronologia histórica de Upanema.

FRASE - Upanema é uma semente num grande palheiro de milho.

CHUVAS - Chuvas 30,4% abaixo do esperado no período chuvoso no interior

As análises da unidade instrumental de Meteorologia da Empresa de Pesquisa do Rio Grande do Norte (EMPARN) registram que período chuvoso de 2021 (que compreende os meses de fevereiro a maio) no interior no estado foi 30,4% abaixo do esperado. A expectativa era de uma média de chuvas em torno de 526,2 milímetros (mm), porém foi volume médio observado foi de 369,2 mm no período. Site da Emparn)

HUMOR  - Mãe: Para que você quer o dinheiro?
Juquinha: Para dar a um velhinho.
Mãe: Muito bem! E quem é esse velhinho?
Juquinha: É aquele que grita: "Olha a pipoca quentinha"!

sábado, 26 de junho de 2021

PEQUENO CONTO

Uma mãe irresponsável

Nem todas são merecedoras do título de mãe. Suas ações não condizem com o nome que carregam.  A mãe da minha história, que o leitor pode chamar de conto ou crônica, não merecia ser chamada de mãe. Por vários motivos: Primeiro, porque não gostava dos seus filhos. Segundo: paria filhos a torto e a direito. Assim, já tinha uma boa quantidade.  Os rebentos iam para as casas dos vizinhos comerem restos de comida que sobravam. Tornaram-se mendigos.

Uma vez chegou ao cúmulo de matar um de seus filhos. O que tinha dado na sua cabeça? O certo é que ela pegou-o e arremessou-o contra a parede até liquidar com a vida. Depois devorou-o com os dentes comendo-o pedaço por pedaço. Perguntará o leitor: Isso é mãe? O pior de tudo é que ninguém chegou na hora pra acudir o rebento, que era um indefeso recém-nascido.

Dormia pouco nas noites. Não ficava em casa para cuidar deles, mas perambulava de rua acima, rua abaixo. Entrava aqui, saía acolá.

A rua era o palco das disputas pelos seus pretendentes. Ela era daquelas que gostava de brigar por quem estimava. Muitas vezes atracou-se pelo chão com outras que queriam tomar um que estava na sua posse.

Um dia as coisas arrocharam pro seu lado: apareceu uma rival muito enorme e brava, que além de tomar o seu pretendente, deu-lhe muitas unhadas, tapas, mordidas em muitas partes do corpo fazendo-a desistir de morar na cidade. Abandonou tudo e tornou-se gata do mato.


QUE PALAVRA!

Cartão-postal

Cartão que numa das faces tem uma ilustração, reservando-se a outra à correspondência; postal (Aurélio).

É algo sumido do nosso meio. A palavra, consequentemente, também desapareceu. Um cartão postal perdeu o sentido no meio moderníssimo e cheio de cliques de fotografias produzidas não só por máquinas, mas muito mais por celulares em alta qualidade. 

Sou do tempo que recebi de um amigo um cartão de um lugar bastante distante daqui. O cartão-postal se enquadra no quadro "quem se lembra"?


sexta-feira, 25 de junho de 2021

FUNÇÕES DA LINGUAGEM

Função conativa ou apelativa - Centrada no destinatário, visa influenciar seu comportamento. É representada pelo imperativo. Utilizado muito em propagandas e nas admoestações. Uma amostra de exemplos:

Faça silêncio!
Compre, compre, compre!
Beba água em abundância!

PROVA DA OBMEP

A prova da primeira fase da OBMEP será na próxima terça-feira, 29, nas escolas da cidade a partir das sete horas.

A segunda fase será no dia 6 de novembro.

PROVÉRBIO

No correr do cavalo não se enxerga o cavaleiro.

quinta-feira, 24 de junho de 2021

PRIMEIRO PRESIDENTE DA REPÚBLICA EM UPANEMA

Jair Bolsonaro esteve aqui em Upanema hoje pela tarde, próximo das quatro. Passou pouco menos de uma hora na cidade, entre o estádio Freirão e Arena Upanema.

Uma multidão de pessoas compareceu, seja próxima ou distante. O movimento de carros, motos e pessoas a pé era enorme. Muitas fotos e vídeos. 

Foi o quadro que consegui pintar nesta tarde. Como muitos, vi o primeiro presidente da república em solo upanemense.

PROIBIDO

O é proibido proibir nunca foi correto e nem saudável para ninguém. Em qualquer parte do mundo é preciso ser proibido isso ou aquilo para que as pessoas sobrevivam.

Imagine se não houvesse leis acerca do trânsito. É proibido correr acima de 80km em tal e tal lugar. Se não fosse proibido, mais gente correria acima disso. E as proibições seguem. E muitas pessoas arranjam um jeito de driblar as proibições. Imaginem só se não houvesse leis!

PROVÉRBIO

Ninguém se contenta com o que tem, nem se descontenta com o espírito que tem.

quarta-feira, 23 de junho de 2021

USO CERTO DAS PALAVRAS

Faz ou fazem dois meses? 

Diga-se com acerto: Faz dois meses que estamos estudando remotamente. Nas expressões que indicam tempo, o verbo fazer é impessoal. Assim, o verbo não se flexiona. Ou seja, não vai para o plural.


FOGO E FUMAÇA

É altamente entendível a razão da proibição de fumaças produzidas por fogueiras juninas nesse período de guerra contra o coiso. É entendível também que toda fumaça é ofensiva em todos os períodos. Há lixões e lixinhos aqui e alhures. Vamos ficar de narizes ativos para não admitirmos tais fumaças também. 

O QUE NOS FAZ LEVANTAR A CABEÇA

 Há muitas coisas que nos fazem levantar a cabeça. Um avião, por exemplo. 

PROFUNDAMENTE SE FOI

Reproduzo belíssimo poema de Manuel Bandeira

Profundamente 

Quando ontem adormeci
Na noite de São João
Havia alegria e rumor
Estrondos de bombas luzes de Bengala
Vozes cantigas e risos
Ao pé das fogueiras acesas.
 
No meio da noite despertei
Não ouvi mais vozes e risos
Apenas balões
Passavam errantes
Silenciosamente
Apenas de vez em quando
O ruído de um bonde
Cortava o silêncio
Como um túnel.
Onde estavam os que há pouco
Dançavam
Cantavam
E riam
Ao pé das fogueiras acesas?
 
- Estavam todos dormindo
Estavam todos deitados
Dormindo
Profundamente
 
Quando eu tinha seis anos
Não pude ver o fim da festa de São João
Porque adormeci
 
Hoje não ouço mais as vozes daquele tempo
Minha avó
Meu avô
Totônio Rodrigues
Tomásia
Rosa
Onde estão todos eles?
- Estão todos dormindo
Estão todos deitados
Dormindo. Profundamente.

PROVÉRBIO

Ninguém nasce sabendo.

terça-feira, 22 de junho de 2021

CONCORDÂNCIA CERTA

Verbo existir - Existem pessoas e não existe pessoas. O problema aí é de concordância. Pessoas é plural. O verbo existir concordará com ela.

INÍCIO DO INVERNO

Parece  coisa sem sentido dizer que o inverno brasileiro começou ontem e vai até 22 de setembro. Se há chuva, dizemos que estamos no inverno. Mas há uma divisão do tempo de maneira diferente, independente das chuvas.

Pouco usado, mas inverno também significa o período da velhice.

É "a mais fria das quatro estações do ano. Ext. Tempo frio e chuvoso; invernia. Fig. Velhice. Astr. No nosso hemisfério (austral) o inverno prolonga-se de 21 de junho a 22 de setembro; no hemisfério boreal vai de 22 de setembro a 21 de março" (Enciclopédia Brasileira Globo, volume 6).

TRINTA E CINCO

Trinta e cinco graus. Estamos debaixo de trinta e cinco graus agora no calor da tarde. Não há com quem discutir. Não há política pública para mudar quadro. Há a possibilidade de se mudar de lugar. Mas... 35°, não. Fiquemos por aqui e nos agasalhemos.

UMA SEGUNDA

Ontem foi mais uma segunda com cara de feira. Aos poucos, ela retoma, em busca da normalidade. Gente de fora vendendo, pessoas comprando e outras só olhando. É assim uma segunda de feira. 

PROVÉRBIO

Ninguém fica para semente.

segunda-feira, 21 de junho de 2021

ESCUTAR E OUVIR

Veja a diferença entre escutar e ouvir na pena de Luiz A. P. vitória;

Escutar é prestar atenção, e ouvir é perceber pelo ouvido. Assim podemos estar escutando, sem nada ouvir, e, inversamente, ouvir sem que estejamos escutando. Ex: Bem que eu estou escutando mas não ouvi nada.

GOTÍCULAS

A rápida pancada de chuva ontem foi de apenas dois milímetros. Junho tem trazido dias de muitas nuvens, mas poucas chuvas.

QUANDO NÃO MAIS ESPERÁVAMOS

Quando não mais esperávamos, as pancadas voltaram.

Tivemos boas pancadas de chuvas na semana que passou, em pleno junho, um mês tradicionalmente de colheita e não de chuvas.

ELES PERGUNTAM

São recorrentes as perguntas dos alunos acerca da volta às aulas presenciais. É uma pergunta que não há resposta. Por enquanto, só suposições sem fundamento. O melhor é não fazermos previsões. Para dar esperança - a volta tornou-se um desejo coletivo - imaginamos um mês qualquer ainda do ano em curso para essa volta. Mas não sabemos e nem podemos saber porque as circunstâncias não permitem.

PROVÉRBIO

Ninguém é moeda de vinte patacos pra agradar a todos.

domingo, 20 de junho de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

CHUVA DE ONTEM- 3mm.

LITERATURA

Retirantes (Graciliano Ramos)

A vida na fazenda se tornara difícil. Sinhá vitória benzia-se tremendo, manejava o rosário, mexia os beiços rezando rezas desesperadas. Encolhido no banco do copiar, Fabiano espiava a caatinga amarela, onde as folhas secas se pulverizavam, trituradas pelos redemoinhos, e os garranchos se torciam, negros, torrados. No céu azul as últimas arribações tinham desaparecido. Pouco a pouco os bichos se finavam, devorados pelo carrapato. E Fabiano resistia, pedindo a Deus um milagre. 
Mas quando a fazenda se despovoou, viu que tudo estava perdido, combinou a viagem com a mulher, matou o bezerro morrinhento que possuíam, salgou a carne, largou-se com a família, sem se despedir do amo...
Saíram de madrugada. Sinhá Vitória meteu o braço pelo buraco da parede e fechou a porta da frente com a taramela. Atravessaram o pátio, deixaram na escuridão o chiqueiro e o curral, vazios, de porteiras abertas, o carro de boi que apodrecia, os juazeiros. Ao passar junto às pedras onde os meninos atiravam cobras mortas, Sinhá Vitória lembrou-se da cachorra Baleia, chorou, mas estava invisível e ninguém percebeu o choro.
Desceram a ladeira, atravessaram o rio seco, tomaram rumo para o sul. Com a fresca da madrugada, andaram bastante, em silêncio, quatro sombras no caminho estreito coberto de seixos miúdos... Caminharam bem três léguas antes que a barra do nascente aparecesse. (Trecho de "Vidas Secas", Graciliano Ramos)

CENÁRIO DE SECA - "Vidas Secas" pinta um quadro repetido nas grandes secas: ou partia para um lugar onde tinha onde pelo menos comer, ou padeceria muito mais com a fome e a precisão de todo tamanho. 
Copiar - O autor utiliza a palavra "copiar" com um significado pouco conhecido da população: varanda.
Baleia - "Baleia" é grafada com inicial maiúscula. Afinal, nome de animal é nome próprio.
Caminharam bem três léguas antes que a barra do nascente aparecesse - Era desse jeitinho que os antigos faziam para poder se deslocar para lugares distantes e muitas vezes sem rumo.

Manoel de Etelvina - Quarta-feira, 16, mais uma pessoa da minha época se foi. Há tempos que não o via. Era filho de Dona Etelvina, que nos faz lembrar gelé (geleia, no dicionário de português).

HUMOR

O vizinho corre até a cerca de arame que separa as duas propriedades e grita para o dono da casa ao lado:
- Ô João! O seu cachorro está levando uma galinha do meu quintal. Faça o favor de chamá-lo!
E João, muito tranquilo, responde:
- Por que você não chama a sua galinha? (Folhinha 2007)





sábado, 19 de junho de 2021

QUE PALAVRA!

Carta - Comunicação manuscrita ou impressa, endereçada a uma ou várias pessoas; missiva, epístola. Diploma. Folha onde se registram os cardápios nos restaurantes. Constituição. Cada uma das peças do jogo de baralho, (Aurélio)

Nas definições acima ainda falta a carteira de motorista, também chamada carta. O e-mail é também uma espécie de carta. É uma palavra polissêmica a palavra carta.

HOJE EM "IMAGENS DE UPANEMA"

Salvamos algumas fotos e alguns vídeos do programa "Educando com a 104", apresentado na manhãs de sábado.

Hoje teremos a participação do professor Josiel explicando para os ouvintes questões de matemática.  Vejam lá no endereço https://imagensdeupanema.blogspot.com/.


MAIS UMA HISTÓRIA DE CAMONGE

A história de Camonge que segue foi enviado pela leitora Alaine Vidal:

Meu pai me contava, e conta até hoje, as histórias de Camonge que são fascinantes. Uma delas era assim:

Camonge tinha um irmão que era padre e eles se pareciam muito. O rei, com raiva por nunca conseguir pegar Camonge, quis pegar seu irmão lhe fazendo três perguntas e se caso ele não respondesse todas elas, iria para a forca.

As perguntas eram: 1- Qual é o meio da Terra? 2- Em quantos balaios cabem aquela montanha? 3- No que eu estarei pensando no dia em que você vir me responder as perguntas?

O padre, coitado, sem saber o que fazer, ficou desesperado, até que um dia Camonge passou em sua casa para lhe visitar e perguntou a ele o que estava acontecendo. O padre lhe contou toda a história e disse que não sabia mais o que fazer e que iria morrer pois não sabia dar a resposta que o rei queria. Então Camonge disse: calma, deixa comigo que eu vou no seu lugar.

Chegado o dia, Camonge disfarçado de padre, com um cajado na mão, se apresentou ao rei. O rei logo disse: padre, espero que você tenha as respostas ou então se prepare pra morrer.
Vou fazer a primeira pergunta.

1- Onde fica o meio exato da Terra?
Camonge pegou seu cajado, bateu com forca no chão e disse: aqui é o meio da Terra.
O rei não acreditou e era ali e perguntou: mas padre como você sabe que o meio da terra é ai?
Camonge respondeu: mande seus homens ir medir pra você vê se não vai da exatamente aqui.
O rei sem poder titubear, concordou com Camonge pensando que era o padre.

Padre lá vai a segunda pergunta: 
2- Em quantos balaios cabem aquela montanha?
Camonge respondeu: cabem em dois.

E rei disse: uai! mas como uma montanha daquele tamanho pode caber em apenas dois balaios?
Camonge respondeu: simples, faça um balaio que caiba a metade que no outro balaio vai caber o resto.
O rei, mais uma vez impressionado, pulou para a terceira pergunta: agora é a última pergunta, padre.

O que eu estou pensando agora?
Camonge respondeu: o senhor tá pensando que  tá falando com o padre,  mas aqui não é o padre não. É Camonge!

QUE PALAVRA!

Cartucho - Invólucro oblongo de papel ou cartão. Estojo cilíndrico, metálico, que contém a carga duma arma de fogo. Recipiente removível qu...