sexta-feira, 30 de abril de 2021

PANCADAS

Somente amanhã divulgarei  o volume de chuva que caiu em solo upanemense há pouco. Foram algumas pancadas. Só.

COISAS DA LÍNGUA

Etimologia

É o estudo da origem dos vocábulos. Até o século XIX, a etimologia era o que é atualmente a morfologia.

Hoje é a ciência que investiga os étimos das palavras de uma língua.
Etimologia popular: São modificações que ocorrem no corpo da palavra por analogia a outra. É popular porque ocorre na boca do povo por ignorância. Ex: Sãocristão em vez de sacristão.

A etimologia popular é uma forma de corrução da língua. (Dicionário de gramática, de Walmírio de Macedo).



QUATRO

Foi de 4mm a precipitação pluviométrica de ontem à noite.

PROVÉRBIO

Não pense que babado é bico e que bico é repinico.

quinta-feira, 29 de abril de 2021

NÃO TEREMOS AULAS PRESENCIAIS NO RN, POR ENQUANTO

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, julgou procedente a Reclamação Constitucional movida pelo SINTE/RN contra a decisão do juiz Artur Cortez Bonifácio, que determinava a retomada das aulas presenciais no Rio Grande do Norte em até 48 horas. O despacho do magistrado do STF garante a manutenção do ensino remoto: “JULGO PROCEDENTE o pedido, de forma que seja cassado o ato reclamado proferido pelo Juízo da 2ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Natal/RN, nos autos da Ação Civil Pública 0817547-88.2021.8.20.5001. Publique-se”, diz o texto.

A Reclamação (RCL 47067) foi deliberada em Assembleia da Rede Estadual na última segunda (26). O encontro da categoria contou com a participação de quase 800 trabalhadores em educação. A RCL foi protocolada na terça (27) com um pedido de caráter de urgência por parte do Sindicato, considerando que a decisão do juiz Artur Cortez Bonifácio contraria disposições anteriores proferidas pelo próprio Supremo. Isto porque em 2020 foi determinado que os Estados e Municípios têm autonomia para estabelecer restrições na circulação de pessoas com vistas a controlar a disseminação da Covid-19, com os decretos mais rígidos se sobrepondo aos mais brandos. (Site do Sintern, hoje)


É TEMPO DE ESTUDAR PARA O ENEM

No andar da carruagem, a carruagem vai continuar andar nesse ritmo. A... ssim.

O Enem, para a maioria dos estudantes da região, é a porta mais fácil de entrada num curso superior. Mais fácil em termos. Quem não pode pagar uma escola superior dos sonhos, tem uma escola superior pública e gratuita, nem sempre dos sonhos, esperando, com muitas vagas. 

A maior chance de entrar lá é através do estudo sistemático de conteúdos mesmo. Sim, aqueles que estão na grande curricular do ensino público.

Estudar para o Enem sempre é tempo. É através do conhecimento de conteúdos que os alunos podem ter sucesso nas provas. 


PROVÉRBIO

Não meta a sua cuchara onde não é chamado (Gaúcho)

quarta-feira, 28 de abril de 2021

COMO DEVEMOS ESCREVER E PRONUNCIAR

Cotidiano e quotidiano

Ocorre, digamos, o mesmo fenômeno que ocorre com catorze e quatorze. Devemos escrever aí, do jeito que está em cima, mas a pronúncia é igual. esqueçam, please, a letra u da palavra quotidiano e pronunciem-na como se não houvesse.


VOLUME DE CHUVA ONTEM

Apenas 5mm a chuva de ontem em solo upanemense.

SINTE VAI AO SUPREMO

O Sinte (Sindicato dos Trabalhadores em Educação) vai ao Supremo para derrubar a decisão do juiz que determinava a volta das aulas presenciais

O encontro ainda aprovou que o SINTE/RN deve protocolar uma Reclamação Constitucional junto ao Supremo Tribunal Federal (STF). A ideia é derrubar a decisão do juiz Artur Cortez Bonifácio, da 2ª Vara da Fazenda Pública da Comarca de Natal, que no último sábado (24) determinou que o Governo do Estado tinha 48 horas para permitir a retomada das aulas presenciais. O objetivo da entidade é manter a decisão que o STF proferiu em 2020, determinando que Estados e Municípios têm autonomia para estabelecer restrições na circulação de pessoas quando objetiva controlar a disseminação da Covid-19, com os decretos mais rígidos se sobrepondo aos mais brandos. 

(Site do Sintern, ontem)

Demora

As aulas presenciais, pelo visto, vão demorar muito tempo ainda, se considerarmos a marcha das vacinações.

Se for mesmo condicionada à vacinação - e é o que tudo indica - podemos nos acostumar com as aulas remotas. Daqui para a frente, cada um cuide de si e deve fazer da fraqueza, a força e  da força a fortaleza.


SOMENTE COM VACINAÇÃO EM MASSA

A volta às aulas presenciais somente com vacinação em massa

A Rede Estadual reafirmou que o ensino presencial nas escolas públicas do Rio Grande do Norte só será retomado após a vacinação em massa da categoria. A deliberação foi tirada em Assembleia virtual realizada nessa segunda-feira (26) ao longo de quatro horas e meia. Contando com a participação de quase 800 trabalhadores em educação, um recorde absoluto em assembleias remotas promovidas no RN, foi reafirmado que a redução da ocupação dos leitos críticos, a garantia de biossegurança nas escolas e o índice de transmissibilidade abaixo de 1,0 são outras condições determinantes para a retomada. 

(Site do Sintern, ontem)

CARTÃO-POSTAL

Hoje é Dia do cartão postal

O cartão postal hoje não tem mais valor. É até complicado explicar para esta geração abaixo dos trinta o que era e quão importante era um cartão-postal. 

Um turista ou simples viajante, ao trazer um cartões dos lugares por onde andou, trazia algo muito significativo, pois constituía uma lembrança daquele lugar. Por fim, eles já vinham personificados.

Numa visita ao Maracanã, um amigo trouxe e me deu como presente. Confesso que o gesto não me levou ao desejo de também visitar o maior do mundo.

O cartão-postal perdeu a graça nesse tempo. Hoje podemos fazer uma foto do lugar onde estamos e enviarmos instantaneamente para várias pessoas. O curioso é que ninguém se importa de revelá-las. O importante é compartilhá-la para o maior número de pessoas.

Novos tempos, novos modos de captar imagens e postar.

PROVÉRBIO

Não me olho de banda, que eu não sou da quitanda (Rio)

terça-feira, 27 de abril de 2021

COMO DEVEMOS ESCREVER E PRONUNCIAR

Catorze e quatorze

Parece pegadinha, mas as duas formas são corretas e a pronúncia das duas palavras deve ser a mesma.

Não tem essa de pronunciar a letra u em quatorze. A pronúncia é como se não existisse a letra u na palavra.


RIMA NO FUTEBOL

A singela rima abaixo desagrada à maior torcida de Upanema e de todo o Brasil:

Bola pra frente
Porque o Flamengo
Já é campeão do Brasileirão
Antecipadamente.

UFERSA, UMA DAS MELHORES UNIVERSIDADES

Pelo terceiro ano consecutivo, a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) é listada no ranking global da Times Higher Education – THE 2021, divulgado nesta quinta-feira, dia 22 de abril. Na edição deste ano, a Ufersa está no grupo das universidades entre as posições 401 a 600. Ao todo, o ranking avaliou mais de 1.500 instituições de 93 países.

No histórico do Ranking, em 2020, a Ufersa conquistou a colocação 126+ dentre 166 universidades avaliadas no Latin America University Rankings, também da Times Higher Education, bem como figurou na faixa entre a 351ª e 400ª colocação, dentre 414 instituições do mundo, no Young University Ranking, outra modalidade de ranking da THE que classifica as melhores universidades com até 50 anos. 

(Site da UFERSA)

É um privilégio termos uma universidade assim na região e termos também filhos nossos estudando lá. 

Há muitos filhos de Upanema que se formaram através daquela instituição de ensino e outros tantos que estão estudando e sendo formados.

SEGUE O LINK

A dinamicidade de uma língua é coisa pra lá de extraordinária.

Um dia desses só se via a palavra link em casos especiais. Agora, qualquer pessoa que utiliza a informática, seja da maneira mais singela às mais complexas, o link é indispensável.

Como o próprio nome sugere, ele liga um documento a outro, um texto a outro. Frequentemente vemos nos textos a seguinte expressão:

Segue o link. Nada a ver com segue o líder, muito utilizado no futebol, mas que nos faz lembrar, faz mesmo!

PROVÉRBIO

Não há urubu sem carniça.

segunda-feira, 26 de abril de 2021

PREVISÃO

Previsão para o tempo amanhã

Será de 37° a 23°. Informa o Climatempo.

XUXU

 Digo que xuxu com x é pura ilusão de pensamento. 

O Dicionário Etimológico Nova Fronteira de Antônio Geraldo da cunha diz que chuchu é originado do francês "chouchou".

Grande parte das pessoas tem dúvida quanto à grafia ou erra escrevendo com x talvez por uma associação de nomes de pessoas que começam com x.

Há também quem escreva "show" com x. De novo, pura ilusão de pensamento.

TESTE DA PACIÊNCIA

Alguém por aí já disse que a paciência é a ciência da paz. 

É até mais do que isso. Quem labuta sem já em que for entende disso. Sem paciência nada pode funcionar. Tem limites, sabemos, mas é necessário ter paciência para que haja paz e progresso. 

Trabalhar online com muitas pessoas ao mesmo tempo requer paciência de ambas as partes. É um teste da paciência de cada um.

PROVÉRBIO

Não há sapo sem a sua sapa.

RETORNO DAS AULAS PRESENCIAIS

A justiça determina que o governo do RN permita o retorno das aulas presenciais.

Já podemos observar um grande anseio da comunidade escolar para a volta à normalidade. O que falta, ao que parece, é o preparo das escolas desde a saída dos alunos de casa até o seu retorno.

domingo, 25 de abril de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

TEXTO

A arte de ser feliz - Cecília Meireles

Houve um tempo em que a minha janela se abria para um chalé. Na ponta do chalé brilhava um grande ovo de louça azul. Nesse ovo costumava pousar um pombo branco. Ora, nos dias límpidos, quando o céu ficava da mesma cor do ovo de louça, o pombo parecia pousado no ar. Eu era criança, achava essa ilusão maravilhosa, e sentia-me completamente feliz. Houve um tempo em que a minha janela dava para um canal. No canal oscilava um barco. Um barco carregado de flores. Para onde iam aquelas flores? Quem as comprava? Em que jarra, em que sala, diante de quem brilhariam, na sua breve existência? E que mãos as tinham criado? E que pessoas iam sorrir de alegria ao recebê-las? Eu não era mais criança, porém minha alma ficava completamente feliz.

Houve um tempo em que a minha janela se abria para um terreiro, onde uma vasta mangueira alargava sua copa redonda. à sombra da árvore, numa esteira, passava quase todo o dia sentada uma mulher, cercada de crianças. E contava histórias. Eu não a podia ouvia, da altura da janela; e mesmo que a ouvisse, não a entenderia, porque isso foi muito longe, num idioma difícil. Mas as crianças tinham tal expressão no rosto. e às vezes faziam com as mãos arabescos tão compreensíveis, que eu participava do auditório, imaginava os assuntos e suas peripécias e me sentia completamente feliz.

Houve um tempo em que a minha janela se abria sobre uma cidade que parecia feita de giz. Perto da janela havia um pequeno jardim quase seco.

Era uma época de estiagem, de terra esfarelada, e o jardim parecia morto. Mas todas as manhãs vinha um pobre homem com um balde, e, em silêncio, ia atirando com a mão umas gotas de água sobre as plantas. Não era uma rega: era uma espécie de aspersão ritual, para que o jardim não morresse. E eu olhava para as plantas, para o homem, para as gotas de água que caíam de seus dedos magros, e meu coração ficava completamente feliz.

Às vezes abro a janela e encontro o jasmineiro em flor. Outras vezes encontro nuvens espessas. Avisto crianças que vão para a escola. Pardais que pulam pelo muro. Gatos que abrem e fecham os olhos, sonhando com pardais. Borboletas brancas, duas a duas, como refletidas no espelho do ar. Marimbondos que sempre me parecem personagens de Lope de Vega. Às vezes , um galo canta, Às vezes, um avião passa. Tudo está certo, no seu lugar, cumprindo o seu destino. E eu me sinto completamente feliz.

Mas, quando falo dessas pequenas felicidades certas, que estão diante de cada janela, uns dizem que erras coisas não existem, outros que só existem diante das minhas janelas, e outros finalmente, que é preciso aprender a olhar, para poder vê-las assim. (Do livro Português dinâmico, 7ª série, Siqueira & Bertolin)

BRINCADEIRA DE CRIANÇA

Canivitinho

De pintainho
Entrou pela barra
De vinte e cinco
Mingorra, mingorra
Tire essa forra.

Os versos acima eram ditos por uma pessoa que comandava a brincadeira. O outros punham as duas mãos sobre a mesa ou chão e deixavam que a pessoa dissesse os versos. Para cada mão, uma sílaba do verso. E assim, no final da estrofe, a última mão que fosse tocada, teria que sair da roda. A mão que tivesse a sorte de ficar no final, ganharia. Nunca ganhava nada em prêmio, mas ganhar é sempre bom.

Algumas palavras dos versos acima nunca consegui desvendar seus significados, mas continuo na busca.

LITERATURA UPANEMENSE

História de Upanema

Upanema: a história dos três poderes (de distrito a cidade) é um opúsculo publicado em setembro de 2003 por Inez Tavares e seu sobrinho José Wilson.

É um livreto de apenas vinte e oito páginas, mas contém dados importantes sobre o município de Upanema. Começa com a história da fundação de Upanema, seus prefeitos, vereadores, até o ano de 2004. Cita os nomes dos juízes que passaram por Upanema desde 1971 até 2003. Também são lembrados os oficiais de justiça, os cartórios e os delegados até 2001. A pesquisa é baseada em consultas aos livros de atas da Câmara Municipal e Fórum Desembargador Wilson Dantas, aos documentos existentes na Prefeitura Municipal e informações pessoais com upanemenses que vivenciaram o seu desenvolvimento.

A pesquisa foi feita pela Assistente social Inez Tavares e sistematizada pelo engenheiro agrônomo José Wilson Tavares Bezerra. 

HUMOR

Um prefeito resolveu fazer uma visita ao hospício da cidade. Chegando na biblioteca do hospício, percebe que tem um louco, cabeça para baixo, pendurado no teto. Preocupado, comenta com o diretor do hospício:

-O que é que esse louco tá fazendo aí no teto?

- Ele pensa que é um lustre.

Mas é muito perigoso, ele pode cair e se machucar. Por que vocês não o tiram do teto?

- Mas e à noite? Como é que a gente vai fazer para ler no escuro? (Folhinha do Coração de Jesus, 2001)


sábado, 24 de abril de 2021

DIA NACIONAL DA FAMÍLIA NA ESCOLA

Da Folhaonline, 24 de abril de 2001

'O MEC (Ministério da Educação) tenta incentivar hoje a participação dos pais na educação dos filhos com o dia Nacional da Família na Escola.

O ministro Paulo Renato Souza (PSDB), autor da ideia, afirma que o objetivo da data cívica é promover o melhor o desempenho dos alunos, que ganham autoestima com a participação dos pais no ensino.

Segundo o MEC, os resultados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) mostram que na 4ª série, por exemplo, a nota média de português dos alunos cujos pais participam da vida da escola é 10% mais alta que a dos estudantes cujos pais não têm essa convivência.

Par o ministro, o dia será "uma espécie de mutirão; cada um dando a sua contribuição para a melhoria da qualidade do ensino público no país", disse.'

O Dia Nacional da Família na Escola foi criado pelo então ministro da Educação Paulo Renato, mas logo foi esquecido. Chamava a família para ver de perto e participar com mais intensidade da vida escolar do filho.

O ministro Paulo Renato faleceu em 2011.

QUE PALAVRA!

Carpina

Carpinteiro (Aurélio)

É o mesmo que carapina. 

Carapina relembra aquela historinha que já postei aqui. Reproduzirei:

O carapina do lugar, já escabriado com as pessoas que não devolviam suas ferramentas, resolveu não mais emprestá-las. Um dia, chega um menino, a mando do pai, e pede o vaivém (serrote). A resposta do velho foi dura e engraçada:

Menino, volta e diz a teu pai que

Se vaivém fosse e viesse
Vaivém ia
Mas como vaivém 
Vai e não vem
Vaivém não vai.  



PROVÉRBIO

Não há rio sem vau, nem geração sem mau.

sexta-feira, 23 de abril de 2021

GRAMÁTICA FÁCIL

Acento tônico

Também chamado simplesmente acento, consiste na pronúncia mais forte de uma das sílabas de determinada palavra. 

diretor                    aluno                    matetica

A sílaba acentuada, isto é, a que se distingue das outras pela maior intensidade do som, recebe o nome de tônica. As demais, ou seja, as que não apresentam acentuação sensível, são denominadas átonas.

Há quem se enrole com esses pequenos garranchos da língua. Sílaba tônica é a mais forte. Lembrem-se do Biotônico Fontoura.

Outros tropeços

As palavras oxítonas, paroxítonas e proparoxítonas dão dor de cabeça em muita gente. Será, portanto, objeto para a postagem de amanhã.


QUINZE

A chuva de ontem no começo da noite rendeu quinze milímetros.

PROVÉRBIO

Não há mulher sem graça, nem festa sem cachaça.  

O QUE É COMEMORADO HOJE

Que choro é esse?

O Dia Nacional do Choro é comemorado em 23 de abril, em homenagem à data de nascimento de Pixinguinha uma das figuras exponenciais da música popular brasileira, e em especial do choro.

O choro entra na cena musical brasileira em meados e finais do século 19. (https://www.abramus.org.br)

Exemplos de choro: 

Pra quê dinheiro

Dinheiro pra que dinheiro
Se ela não me dá bola
Em casa de batuqueiro
Só quem fala alto é viola (Martinho da Vila)

Chão de estrelas

Minha vida era um palco iluminado
Eu vivia vestido de dourado
Palhaço das perdidas ilusões
Cheio dos guizos falsos da alegria
Andei cantando a minha fantasia
Entre as palmas febris dos corações (Sílvio Caldas)






CURIOSIDADE: COMO CHAMAMOS O BARULHO DOS CÃES?

As pessoas choram, ri, gritam, berram

Quanto aos cães? Francisco da Silveira Bueno responde através de seu Dicionário Escolar da Língua Portuguesa.

Escreveu ele que a voz  do cão - cachorro para nós - é cuincar, ganir, ladrar, latir, rosnar, uivar, ulular.
Dessas palavras, a mais conhecida é latir. Ladrar também não é estranha. "Os cães ladram  e a caravana passa.", diz o antigo provérbio. Cuincar é estranhíssima no meio do povo. O cachorro rosna, gane. Disso sabemos. 

É a maravilhosa língua que encabula muita gente pela sua riqueza vocabular.
Dizer que animais choram é querer humanizá-los demais. Não seria um eufemismo, mas uma espécie de personificação.

quinta-feira, 22 de abril de 2021

BATE

Bate forte chuva agora - próximo  das nove da noite - do jeito que o sertanejo gosta.

Chove também no Assentamento Esperança.

PALAVRA CERTA

Mixto não existe

Pelo menos na língua portuguesa não encontramos a palavra mixto. Há a palavra misto: que resulta da mistura de duas ou mais coisas. Trem que transporta cargas e passageiros. Mistura. São definições de Soares Amora.

Nas antigas, tínhamos o misto de Aldo e o misto de Balzin. Naquela época, eu pensava, como muita gente hoje, que misto era escrito com x.

AULAS DESTE ANO PRA VALER

Hoje começaram pra valer as aulas da rede estadual. 

Houve primeiro a jornada pedagógica e reuniões nas escolas para distribuição de carga-horária e horários.



CHEIRO

Cheiro de chuva no ar

Há quem tape o nariz, como se fosse algo doentio ou muito ruim. Sou chegado ao cheiro da chuva. Tem ares bucólicos num período invernoso.

VOLUME DE CHUVA ATÉ AGORA

O acumulado de chuvas até esta data é de...

No acumulado do ano de 2010, até este dia, tinha chovido apenas 365.4 mm no município de Upanema.

COMO PASSAR EM CURSO CONCORRIDO

Dedicação, esforço, disciplina e rotina de estudo, aliado a uma escola que tem o foco o ensino-aprendizagem.

Pode não ser tudo, mas para alguém passar num concurso concorrido, o básico está dito acima. É o testemunho de quem passou em concursos ou em Enem ou vestibular.

Não é o nível intelectual que faz uma pessoa dar-se bem numa disputa de vagas para entrar numa universidade em curso concorrido. Reúne vários fatores.

PROVÉRBIO

Não há matreiro que não caia (Gaúcho)

BRASIL DESCOBERTO

Nas aulas de história, sempre ouvia o professor dizer que a história do descobrimento era mal contada e não tinha sido daquele jeito que os livros diziam. 

O tempo passou, e nunca tive certeza qual a versão verdadeira. Diziam que o termo correto não seria descobrimento, pois aqui já havia pessoas, ou seja, os índios. Explicavam os professores que os civilizados é que descobriram o Brasil. Os nativos estavam isolados do resto do mundo. Nada conheciam do que os outros povos usavam.

Daí para cá, muita coisa mudou. Os civilizados agora imitam os índios até em seus enfeites e pinturas.

Tempos modernos!

ANGÚSTIA

Não. Não me refiro livro de Graciliano Ramos. "Angústia" narra a história de um personagem desencantado com sua vida, deixa o amargor penetrar no âmago de sua existência.

É de algo mais aqui, presente no tempo e no espaço. É sobre a situação que não somente grande parte dos alunos, mas também funcionários, professores, pais e responsáveis por alunos e todo o corpo escolar passa nesses momentos de isolamento social.

"Ainda"? É o que disse um aluno, ao saber que ainda vão ser remotas as aulas pelo menos na primeira etapa deste ano letivo.


VOLTA ÀS AULAS

Relatório do LAIS recomenda retorno no ensino público

A retomada das atividades escolares da rede pública de ensino, em todo o estado, de forma híbrida. Essa é uma das sete recomendações constantes no mais recente relatório elaborado pelos pesquisadores do Laboratório de Inovação Tecnológica e Saúde (LAIS/UFRN).

O documento, elaborado pelos pesquisadores Carlos Alberto P. de Oliveira, Fernando Lucas de Oliveira Farias, Juciano Lacerda, Higor Morais, Ion de Andrade, Leonardo J. Galvão de Lima, Nícolas Veras, Ricardo Valentim, Ricardo Arrais e Rodrigo Silva, faz uma análise do cenário pandêmico no RN, após o feriado da Semana Santa.

Segundo o documento produzido pelos pesquisadores do LAIS, o retorno das aulas na rede pública de ensino em formato híbrido será possível desde que ocorra de forma faseada. Para tanto, “baseando-se nos indicadores epidemiológicos e assistenciais. Portanto, para iniciar as aulas em formato híbrido nas escolas públicas deve-se observar tais dados e a análise constante do risco e do benefício de abrir-se às escolas”, detalha o documento, que também aponta que “é essencial que a sociedade, as empresas, os poderes constituídos e, em especial, os órgãos de fiscalização e de controle cobrem do Ministério da Educação, da Secretaria de Educação do Estado e das Secretarias de Educação dos Municípios a previsão orçamentária adequada e o aporte dos recursos financeiros suficientes para que existam as condições necessárias para oferta do ensino seguro nas escolas públicas, de modo que formatos alternativos de ensino possam ser desenvolvidos e implementados”. (https://lais.huol.ufrn.br, em  17/04/2021 )

O governo do Estado espera pelo parecer do comitê científico. 

Muita gente, entre professores, alunos e funcionários esperam pela volta das aulas presenciais, ainda que de forma alternada, em "porções" de alunos - semana sim, semana não, etc. e cumprindo os protocolos dos quais todos são sabedores.



FEIRA DE ARROMBA

A segunda-feira, 19, foi uma feira daquelas de arromba. Muita gente na cidade. Uma feira pra lá de normal.

E todos os dias, a pisadinha continua, se há movimento pecuniário na cidade.

quarta-feira, 21 de abril de 2021

EXPRESSÃO CERTA

Eu não me simpatizo

Quando usamos o verbo simpatizar ou antipatizar não devemos usar um pronome oblíquo.

Eu simpatizo com a enfermeira do bairro

É assim que devemos dizer ou escrever. Depois do verbo simpatizar ou antipatizar usemos a preposição com e pronto. Está tudo certo agora.

CÂMARA APROVA DIRETRIZES PARA O RETORNO ÀS AULAS PRESENCIAIS

Proposta considera a educação um serviço essencial, que não pode ser interrompido durante a pandemia; texto segue para o Senado

O projeto que prevê a reabertura de escolas e faculdades durante a pandemia (PL 5595/20) foi alvo de disputa durante sete horas de votação no Plenário da Câmara dos Deputados. Aprovado pelos parlamentares, o texto torna educação básica e superior serviços essenciais – aqueles que não podem ser interrompidos durante a pandemia. O projeto seguirá para o Senado.

A proposta proíbe a suspensão de aulas presenciais durante pandemias e calamidades públicas, exceto se houver critérios técnicos e científicos justificados pelo Poder Executivo quanto às condições sanitárias do estado ou município. (Fonte: Agência Câmara de Notícias, em 21/04/2021)




NOME COMPLETO DE TIRADENTES

Um feriado por causa dele. O país para porque, por ter feito algo que contrariou muita gente poderosa, teve o castigo de ser morto e esquartejado.

Nos últimos anos, seu nome está sendo cada dia mais esquecido. Não vejo ninguém contestar a data e o prestígio. O que vejo mesmo é o esquecimento de seu nome. O máximo que se sabe é que é feriado de Tiradentes.

Depois de fazer altas sondagens, desconfio que o ensino é que está falhando. Pouco é ensinado nomes de pessoas ilustres da nossa história. Quando a escola tira o foco do ensino-aprendizagem para a cidadania porque não sei quem diz que não é somente o conteúdo que é importante. Nessa pisadinha, não só o ensino de nomes de pessoas está esquecido, mas os conteúdos em geral.

Essa pendenga que tenho com o nome de Tiradentes vem de longas datas. De lá pra cá, tenho sondado a presente geração de estudantes sobre o assunto e quase a totalidade não sabe o nome completo do mineiro. Os de minha geração e da seguinte estão estão com a resposta na ponta do queixo.

Se não é importante seu nome, então aboli seu feriado também.


PROVÉRBIO

Não há mal que sempre dure, nem bem que sempre ature.

VOLUME ATUAL DA BARRAGEM DE UMARI

O reservatório Umari, localizado em Upanema, acumula 198.840.187 m³, correspondentes a 67,91% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. 

Na semana passada a barragem estava com 198.628.627 m³, equivalentes a 67,83% do seu volume total. (Do Rn.gov.br, de 19/04)

terça-feira, 20 de abril de 2021

LINGUAGEM

Funções da linguagem

Emotiva ou de expressão do eu - É a exteriorização das emoções e atitudes interiores de quem fala, sem se preocupar  com as reações do ouvinte. É a afirmação do seu eu. O importante não é o conteúdo da mensagem, mas a sua carga emocional. Centrada no emissor, informa o que ele sente, muitas vezes com o auxílio das interjeições, das exclamações, gritos de medo, dor, raiva, alegria.

A função emotiva está nos poemas.

PERDAS

As perdas são inevitáveis, logo mais ou mais tarde, elas virão e vamos ter que lamentar. O desafio é juntar forças para suportar.

ACUMULADO DE CHUVAS 2021

De janeiro até o dia 16 de abril

Segundo a Emparn: 133,1mm

Segundo nossos dados: 208mm

PROVÉRBIO

Não há laço que não se ramalhe.

segunda-feira, 19 de abril de 2021

É PRECISO SABER VIVER

É preciso saber viver, gravado há mais de cinquenta anos, é uma música que varou os anos e foi conhecida por muitas gerações, seja através de seus compositores ou de outros intérpretes.

É uma canção que diz tudo o que precisamos fazer na vida, de uma maneira simples e verdadeira.

De fato, é preciso sabermos viver, para que mais tarde não venhamos a sofrer. Boa lembrança e boa rima.




HABITANTES NATURAIS DA NOSSA TERRA

Nos primeiros contatos entre portugueses e naturais da terra, percebeu-se que a viagem não havia sido de todo perdida. 

Num contato subsequente, dentro do navio em que se encontrava Pedro Álvares Cabral, com um natural da terra, no qual foram trocados vários presentes, este tocou o longo colar de ouro do comandante em sinal de que aquele material não lhe era estranho. Questionado, fez sinais apontando para o colar e para o continente, como se quisesse dizer que que na terra se poderia encontrar ouro.

Aquele indígena, sem pronunciar uma palavra sequer em português, começava a falar a linguagem daqueles homens e a selar o destino de sua terra. (Marcos Costa - em A história do Brasil para quem tem pressa, página 27)

As notícias de índios entre nós dizem que eram os pêgas. a história também não conta do encontro entre o fundador da nossa cidade, o padre Adelino, com os nativos. Isso se deu após o meado do século XIX. 

Dia do índio

Antigamente, todo dia era dia do índio/ mas agora eles só têm o dia 19 de abril, canta Baby Consuelo em "Todo dia era adia de índio".

PALAVRA CERTA

Som alto não pertuba

Disso não há dúvida: Som alto não pertuba. Nem os maiores paredões pertubam quem quer que seja.

Se alguém me disser que som alto perturba, então eu concordo.


PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA DE ONTEM

Foram 3mm a chuva de ontem pela tarde/noite.

INCENTIVO À LEITURA

O incentivo à leitura deve ser desde cedo. O problema é o tipo de leitura. A formação do leitor deve obedecer - não necessariamente com rigor - mas deve obedecer a uma seleção de leituras para cada faixa etária. 

Em dias bicudos também na comunicação, fica cada dia mais difícil o controle daquilo que se pode não se pode ler. Antigamente os livros podiam ser de certa forma serem controlados para que não se pudesse ler certos textos antes da hora. A idade infantil deve ser respeitada, como a do adolescente.

Na adolescência as leituras podem e devem ser um leite mais denso: a literatura clássica dos grandes escritores brasileiros. São elas que botam estudantes pra frente.

Perguntem aos que passaram nos cursos concorridos e eles dirão.

SENSAÇÃO TÉRMICA

A sensação térmica do momento é de 31° e nublado. 

Informa o Climatempo.

AULAS ADIADAS

Comunicado 

A Escola Maria Gorete comunica com pesar aos pais, professores e funcionários o falecimento da professora Vilma Fernandes. Nossas atividades estarão suspensas por hoje. Iniciaremos a partir de amanhã.

Agradece a direção.

A Escola Estadual José Calazans Freire também suspendeu as atividades no dia de hoje.

ACUMULADO DE ABRIL EM UPANEMA

Tivemos 39mm até agora neste mês.

PROVÉRBIO

Não há domingo sem missa, nem segunda sem preguiça.

domingo, 18 de abril de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

GÍRIA DO MOMENTO

Uma das gírias do momento é "entrar na sua mente". Preciso entrar em sua mente, ou seja, fazer com que você se convença do que estou dizendo. Isso funciona muito bem para os vendedores. às vezes, você não tem a menor vontade, precisão e condição de comprar um objeto. Então chega o vendedor e entra na sua mente. Pronto! Você compra e ainda sai divulgado aquele produto. Jales Carlos Gondim é um dos exemplos de vendedores que tem entrado na mente de algumas pessoas. Foi dele que vi, pela primeira vez, ao vivo, essa expressão.

MÚSICA NA MINHA VIDA

A música "Espanhola" foi gravada pela segunda vez em 1982, mas  é somente em 1989 que tenho boas lembranças dela. O hit não sai dos meus ouvidos no tempo do estágio numa escola estadual em Mossoró.

LIVRO

Hoje é o Dia Nacional do Livro Infantil. Foi criado em homenagem a Monteiro Lobato. O escritor nasceu em 18 de abril. Em tempos bicudos, o dia fica mais esquecido. Em tempos normais, a leitura de Lobato não está em alta. Outros gêneros têm tomado seu lugar.

MANHÃ

A manhã deste domingo varia entre nublada e ensolarada.

NEBLINA DE ONTEM

2mm.

UMA FALTA E UM ALÍVIO

Um bom teste para se saber se sua ausência é uma falta ou um alívio, é só ausentar-se por uns dias ou até meses. Em alguns casos, horas.

A DISTÂNCIA

A distância da escola não tem feito bem para ninguém. A repulsa pelo ambiente escolar parecia para muita gente algo bom. Mas não é. O tempo, senhor da sabedoria, está dizendo isso.

ANEDOTA

Tomar uma atitude - Uma das anedotas que escutei não sei quando e não sei de quem que um dia o presidente Juscelino Kubitschek estava reunido com seus ministros mais próximos para resolver um problema no governo. A coisa não fluía bem. Então foi que o presidente disse: Vou tomar uma atitude. Levantou-se e foi para a cozinha, talvez de casa ou mesmo do palácio. De repente, voltou. Perguntaram: Cadê a atitude? Ele disse: tomei lá na cozinha. Atitude era um nome de uma cachaça. 

Se alguém pensa que Atitude não existe, enganou-se. A cachaça existe, sim. O que eu não sei se a história é verídica ou é apenas uma das boas anedotas que nosso povo produz.

QUADRINHA

A alegria do vaqueiro
É derrubar o boi
A alegria do velho
É contar o que foi.

CONTAVA UM VELHO ACOLÁ

Um senhor das minhas lembranças, já falecido, gostava de contar histórias e  recitar versos de cor. Um desses versos nunca saiu da memória. Dizia ele que ninguém pode viver sem que as pessoas falem mal.

Se anda limpo
É pilinto
Se anda sujo
É seboso
Se come pouco
É faminto
Se come muito
É guloso.

Pilinto é pelintra - substantivo masculino e feminino. Pessoa pobre e mal trajada, com pretensão a exibir-se e desejo de ostentação. adjetivo. Mal trajado e pretensioso. Bem trajado.

TEXTO ANTIGO

O povo brasileiro (Eduardo Prado)

É esta a pátria nossa amada, que a nossa raça, lutando contra os homens e contra os elementos, conseguiu fundar. Encontramos dificuldades e obstáculos de que a nossa energia triunfou. Nesta zona tropical, que se dizia inabitável, levantamos a nossa tenda e, sob o céu dessa terra nova, cresceu e multiplicou-se a nossa raça com a força e a fecundidade das plantas vivas que deitam raízes fundas e estendem longe a verdura das suas frondes. Temos vivido do trabalho regando com o suor de todos os dias uma terra que só pela violência do labor frutifica e nos alimenta. A tez branca que a nossa raça trouxe da Europa aqui se tem dourado ao fogo de um sol sempre ardente. Temos tomado às feras os largos pedaços de terra, rasgando o véu sombrio da floresta hostil: e, onde dominavam as febres da terra inculta, há hoje a verde salubridade das lavouras. Entram pelos nossos portos os navios que nos trazem os habitantes de outras terras que conosco vêm trabalhar: e, nos caminhos de ferro que fazemos, circulam em nosso solo a vida e a força. E tudo isso fizemos sendo um povo brando e sociável, que nunca atormentou nem suplicou os fracos, deu liberdade aos cativos, amou a paz e soube repelir pela força a agressão dos fortes.

LADAINHA

Por se tratar de uma ilha deram-lhe o nome
de ilha de Vera Cruz.
Ilha cheia de graça,
Ilha cheia de pássaros,
Ilha cheia de luz.

Depois mudaram-lhe o nome
pra terra de Santa Cruz.
Terra cheia de graça,
Terra cheia de pássaros,
Terra cheia de luz.

Mas como houvesse, em abundância,
certa madeira cor de sangue, cor de brasa,
e como o fogo da manhã selvagem
fosse um brasido no carvão noturno da paisagem,
e como a Terra fosse de árvores vermelhas
e se houvesse mostrado assaz gentil,
Deram-lhe o nome de Brasil.

Brasil cheio de graça,
Brasil cheio de pássaros,
Brasil cheio de luz. (Cassiano Ricardo, do livro Martim-cererê)

TEXTO PARA RECITAÇÃO

Textos como  "Ladainha" eram postos nos livros didáticos, de propósito, para serem recitados pelos alunos. Naquela época, decorar um texto não tinha a dura condenação. Pelo contrário, era incentivado seu uso. Recitar exigia decorar antes. Não havia uma equipe pedagógica formal como há hoje. Havia escola centrada no ensino de conteúdos escolares. É o conteúdo escolar que aprova os alunos em concursos e vestibulares. Os resultados estão  aí para quem quiser ver.

HUMOR

Rolava maior cena de ciúme no apartamento do casal recém-casado.
O marido gritava:
-Você não me contou nada sobre isso! Quer dizer que vários homens lhe propuseram casamento? Antes você tivesse se casado com o primeiro idiota que apareceu!
E ela, de mau humor:
- Pois foi exatamente o que eu fiz!

POESIA

O tempo disse

O tempo disse
Verdades inexoráveis
Grita sobre o amor
Ensina que também a dor
Um dia vem.

O tempo lembrava a todos 
Que a canção bem
Não pode ser desentoada
Do jeito escutamos
E pela maioria louvada.

O tempo está provando
Que o lápis quando escreve
E não pode ser desescrito
E que o fato ao ser fatuado
Jamais pode ser esquecido.


sábado, 17 de abril de 2021

VALOR DOS PREFIXOS NA LÍNGUA PORTUGUESA

O português e as línguas ocidentais, na sua modalidade escrita, incorporam grande número de elementos de origem grega, sobretudo a partir da época do Renascimento (e modernamente, na linguagem científica), alguns dos quais chegaram a popularizar-se. 

A - antes de consoante e an- antes de vogal tem a ideia de privação, negação e insuficiência. Afônico: sem voz. Fon: sem voz. (Meu Livro de Português, de Adriano da Gama Kury e Ayla Pereira de Melo).

Os prefixos: É inegável o valor dos prefixos na formação de um bom vocabulário. Lamentavelmente, as gírias, se não predominam, são muito aprendidas e disseminadas no meio estudantil em detrimento das boas expressões e auxiliares da formação das palavras como os prefixos e sufixos.



PARTICIPAÇÃO DA FAMÍLIA NA ESCOLA

É inegável que a família que participa da vida escolar dos filhos tem mais chances de verem o sucesso dos mesmos, a partir das notas até os resultados em concursos, Enem e vestibulares.

TROVÕES

Trovões ribombam forte e despertam a todos principalmente os animais. A chuva logo virá.

QUE PALAVRA!

Caroável 

Carinhoso, meigo (Aurélio)
Carinhoso; aperfeiçoado; amável, de boa índole. (Silveira Bueno)

O único lugar onde vi a palavra caroável foi no poema abaixo do escritor Manuel Bandeira.

Consoada 

Quando a Indesejada das gentes chegar
(Não sei se dura ou caroável),
talvez eu tenha medo.
Talvez sorria, ou diga:
— Alô, iniludível!
O meu dia foi bom, pode a noite descer.
(A noite com os seus sortilégios.)
Encontrará lavrado o campo, a casa limpa,
A mesa posta,
Com cada coisa em seu lugar.

PROVÉRBIO

 Não há fumaça sem fogo, nem fogo sem fumaça.

sexta-feira, 16 de abril de 2021

PALAVRA CERTA

Hein

Uma palavra tão pequena, mas tão mal grafada nos dias de hoje. Não tenho uma percentagem dos que a escrevem erradamente, mas cuido que seja um número bastante superior aos que acertam. 

Pois bem. Já postei aqui o assunto. Voltei porque ouvi ontem e hoje mesmo uma pessoa escrevê-la incorretamente.  E não pensem que era semiletrada. Não. Então, deixemos que a dupla Kleiton e Kledir corrija em sua bela música.

Nem pensar 

Eu, hein?!
Nem pensar
Outra vez, nem pensar
Embolou, foi demais
Pega leve, baby

Eu, hein?!
Nem pensar
Outra vez, nem pensar
Já sartei, foi demais
Dá um tempo pra mim

Deixa assim
Mal ou bem, bem ou mal
Conjunção Sol e Sol é fogo
Baby

E aí, se rolar
É sinal que valeu
Que o destino escreveu a vida
Baby

Baby
Se rolar
Já pensou
Nem pensar.

Pode ser também escrita de outra maneira: hem.


 


UMA PALAVRA TÃO PEQUENA

Hein é uma palavra pequena da nossa língua. Grande é o número das pessoas que a escrevem de maneira errada. 

Geralmente escrevem "em" no lugar de "hein". É um fenômeno.

PROVÉRBIO

Não há dois altos sem um baixo no meio (Ceará).

quinta-feira, 15 de abril de 2021

QUESTÃO DA LÍNGUA

Semântica

Numa definição simples, semântica é o estudo da significação das palavras. Ela carrega o significado simples ou profundo das palavras de uma língua.

Bonito e belo são sinônimos num nível diferente. Daremos ênfase a uma ou outra palavra, dependendo do contexto.

CONSERVAÇÃO DO SOLO

Dia Nacional da Conservação do Solo

Esta data foi criada com o intuito de desenvolver um pensamento crítico na população sobre a importância da correta utilização do solo, como um recurso natural para a produção de alimentos.(Calendarr.com)

A correta utilização do solo o homem do campo vocacionado pela agricultura sabe de cor e salteado sobre os cuidados e correta utilização do solo. Para falar a verdade, ele nem sabe deste dia como o dia conservação do solo.


TROVÕES ESTRONDEIAM

Trovões estrondeiam no ar, depois de um tempo bonito de encher os olhos.

CHUVA DE ONTEM

 A chuva de ontem pela tarde aqui foi de 5mm.

PROVÉRBIO

Não como um dia atrás do outro e uma noite de permeio.

quarta-feira, 14 de abril de 2021

EXPRESSÃO CERTA

Enfrente e em frente

Quanta diferença de sentido entre enfrente e em frente!

O primeiro, do verbo enfrentar. É um verbo no imperativo, que sugere, dá ordens.

O segundo, uma expressão que indica lugar.

Curioso é anotar que muitos redatores de frases curtas não diferenciam um do outro. Na linguagem oral não não há nenhum problema em dizer enfrente e em frente. Na escrita, quanta diferença e quanto erro há!

VENCEDORES E VENCIDOS

Numa batalha há os vencedores e os vencidos.

Tratando-se de doença, ocorre o mesmo fenômeno. Entre nós, em tempos difíceis, tem sido uma batalha na qual há muito mais vencedores que vencidos. Pouquíssimos foram os vencedores, se considerarmos o número dos que venceram.

Que nenhum a mais venha a perder a batalha!

USO DE MÁSCARA E DISTANCIAMENTO

Uma equipe de funcionários ligados à saúde estão agora pela manhã - até as dez horas - em frente ao Brilhante Construção, de Ismael Brilhante - orientando as pessoas para o uso da máscara e do distanciamento.

PROVÉRBIO

Não há carne sem osso, nem farinha sem caroço.

A OUTRA VACINA

 A campanha da vacinação da gripe neste ano já começou.

terça-feira, 13 de abril de 2021

EXPRESSÃO DA LÍNGUA

Sesta

Hora de descanso após as refeições, principalmente o almoço. É o famoso cochilo, enquanto chega o trabalho do segundo expediente.


CHUVA DA NOITE

A chuva de ontem pelo começo da noite foi de apenas 3mm.

PROVÉRBIO

Não há bom sem senão.

UMA PALAVRA DA MODA

Insumo

Definição: (Econ.) tudo que entra na  composição ou formação de um determinado produto: o algodão, a seda, o linho são os insumos do tecido; fertilizantes, sementes selecionadas, máquinas e equipamentos são os insumos da agricultura. (Dicionário Silveira Bueno)

Outrora, uma palavra rara no meio do povão. Era palavra usada somente em meios rurais e por pessoas do ramo.

Em tempos bicudos, a palavra insumo é pronunciada diariamente na TV, no rádio, enfim, está presente na boca do povo. Sabe-se até que está em falta. Sua falta para produção de vacinas, atrapalha a comercialização e distribuição da mesma.


BONS ARES

Há locais em que ainda podemos curtir bons ares, oriundos das plantas de beira de estrada. 

Ainda, porque, aos poucos, as poluições vão nos tirando esse prazer gratuito, natural que a natureza generosamente nos oferece, todos os dias, e principalmente no período invernoso. 

Uma peça, porém, em tempos difíceis tem dificultado um pouco esse prazer: a máscara, ou mascara, como preferem uns.

segunda-feira, 12 de abril de 2021

PALAVRA CERTA: USO DO HÁ

O que é que há?
Por que é que 
A quanto tempo 
Você não procura 
Meu ombro?

A belíssima música interpretada por Fábio Júnior contém o uso do verbo haver.

PRECIPITAÇÃO PLUVIOMÉTRICA DA TARDE

Foram treze milímetros a boa chuva de hoje ainda agorinha.

CHUVA BOA

Chuva boa cai em solo upanemense agora à tarde. 

Promessa de bom registro no copinho.

INTERVALO

Deve haver um intervalo de 14 ou 15 dias entre as vacinas.

São as orientações dos entendidos no assunto. Provavelmente gerará confusão no organismo caso esse intervalo de tempo não seja observado.

As coisas naturais não perdoam, contanto não seu curso não seja cumprido. É certo que a ciência também tem uns bate-cabeças, mas ela evolui e melhora aos poucos.

ILHADOS

Ilhados, mas desejosos de desilharmos.

FEIRA HOJE

Um quadro nada singular o pintado pela feira hoje. O vai e vem das pessoas são similares a outras segundas. 

Não é igual à passada. Está um movimento mais movimentado. A tradicional feira de Upanema se mantém, apenas dos dias difíceis.

VACINADOS

Mais uma faixa vacinada ontem. Aos poucos, chegaremos lá e não será nem mais notícia.

COMPARANDO OS TRIMESTRES DE CHUVA

Há uma enorme diferença das precipitações pluviométricas em Upanema se levarmos em conta o primeiro trimestre do ano passado com o primeiro trimestre deste ano. 

Ano passado: 648mm

Neste ano: 174mm.

PROVÉRBIO

Não há amor sem beijo, nem goiaba sem queijo.

domingo, 11 de abril de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

TEXTO ANTIGO

Noite no arraial (Viriato Correia - Do livro Contos do sertão)

A noite estava de uma suavidade primaveril. Era no plenilúnio. Àquela hora ia-se levantando a lua. Havia já uns toques de prata nos palmeirais do nascente. E tudo se ia aclarando: em frente, o outeiro da capelinha parecia que ressuscitava da escuridão, com a sua verdura esmaecida nuns tons de alvura: no campo, à esquerda, já se viam punhados de casas desalinhadas: pela orla do outeiro e pela planície, ao fundo, vacas pasciam indolentemente, e, para as vizinhanças da mata, no verde-escuro das árvores, por cima delas, parecia que alguém ia estendendo um largo lençol de linho.

E a lua subia. Toldava-lhe a claridade e o brilho um rancho miúdo de nuvens esgarçadas, brancas, leves, como uma cortina de rendas. 

... O arraial estava no sossego das noites mornas de luar.

No terreiro varrido, um bando de carneiros, deitados, ruminavam silenciosamente, e dois cordeirinhos de vinte dias cabriolavam travessos. Da direita, do lado do chiqueiro, vinha o barulho dos bodes "bodejando" e, para o fundo do terreiro, os bacuraus saltavam, como se fossem pequenos-polegares pinchando na areia. Da horta chegava um cheiro quente de manjeronas e resedás. A dois passos da porta, um bogarizeiro espalhava no ar o seu aroma fidalgo. E quando, sob a copa das mangueiras, a cantiga das crianças esmorecia, a mansa viração da noite trazia lá do fim do campo, das últimas casas, um debulho de cordas de viola e o canto de um troveiro qualquer ao luar.

CIDADES DO RIO GRANDE DO NORTE QUE MUDARAM DE NOMES (Em versos)

Açu

Várias cidades aqui do meu estado
Muitas delas outros nomes receberam
Muita gente esses nomes esqueceram
E de outros no seu crânio está lembrado
No papel vou deixando rememorado
Com orgulho vou fazer esse trabalho
Não escolho vereda nem atalho
Meu caminho não tem rampa, é direto
Pra o leitor que não for analfabeto
Verá logo que ele não foi falho.

Com toponímia Vila Nova da Princesa
A cidade de Açu foi batizada
Foi assim pra ser homenageada
Aquela que já tinha realeza
Eu afirmo, dou fé, tenho certeza,
Era Carlota a Joaquina o nome seu
Pois lá em Portugal que ela nasceu
E como aqui pertencia a Portugal
Pra Açu deram o nome oficial
O primeiro que ela recebeu. (Manoel Tavares de Oliveira)

TEXTO DO JU

Confirmação - A convenção municipal do PMDB realizada no último dia 10 confirmou o engenheiro civil Dorian de Melo Freire como presidente do diretório municipal pelo terceiro mandato consecutivo.

Kartcross - Hoje à tarde acontece mais uma etapa do campeonato mossoroense de Kartcross. Devido ao sucesso da última prova realizada na festa dos 50 anos, Upanema foi mais uma vez escolhida. Daqui registramos nossa torcida para os pilotos Céliton e Túlio que correm pela equipe da FM 104. (Da coluna Antenado, de Anaximandro Eudson, Jornal de Upanema, em 26 de outubro de 2003)

NOME E SEU SIGNIFICADO

Abdias - Servo de Deus

CHUVA

Ontem houve duas pequenas precipitações pluviométricas. A primeira foi de 5mm e a segunda de 4mm.

POESIA

Bem que podias

Bem que podias
Ver-me como te vejo
Com o mesmo olhar
Que a ti olho
Olhar sincero
De quem nada quer
A não ser a te querer.

Bem que podias
Lutar contra
A dureza do coração
Que não amolece
Nem um pouquinho
Não me deixa eu sonhar
Nem um instantinho.

Bem que podias tu
Pensar em mim
Nem que fosse pouco
Tão pouco
Que desse para eu sentir
No minúsculo amor
Razão para eu sorrir.

HUMOR

O advogado, no leito da morte, pede uma bíblia e começa a lê-la avidamente. Todos se surpreendem com a conversão daquele homem ateu, e uma pessoa pergunta o motivo. O advogado doente responde:

- Estou procurando alguma brecha na lei. (Folhinha)






sábado, 10 de abril de 2021

CASA DOS SESSENTA

Sessentões

Está chegando a vez dos sessentão tomarem a vacina milagrosa para uns, ineficaz para outros. O certo é que ela está chegando em ordem regressiva.

Penso que quando as coisas embalarem, a idade dos que vão tomar a vacina não será mais notícia, assim como relatar que o nosso coração bate todos os dias.

QUE PALAVRA!

Carne-de-sol

Carne salgada e seca ao sol (Aurélio)

Soares Amora dá o mesmo significado, só que ele não usa o hífen: carne de sol. O plural é carnes de sol.

A palavra é usada no Norte e Nordeste do Brasil, segundo Aurélio.

A carne de sol não é necessariamente deixada ao sol. É uma técnica antiga, visto que naquele tempo uma geladeira era artigo de luxo.

A carne de charque é diferenciada da de sol pela quantidade de sal da primeira. Quem comeu uma carne de charque sentiu o peso do sal.

CHUVA NO MUNICÍPIO

Uma boa precipitação pluviométrica ocorreu pelo fim da tarde de ontem no Assentamento Salgadinho.

Não se faz necessário dizer que aqueles habitantes ficaram bastante animados e esperançosos que ainda possa haver um bom inverno este ano ano.

PROVÉRBIO

 Não gasgueis sem precisão, nem grites sem ocasião (Gaúcho).

DONA LUZIA

Completa hoje um mês de funcionamento do Posto de gasolina Dona Luzia. Está localizado na saída que vai para a cidade de Campo Grande.

sexta-feira, 9 de abril de 2021

TRAVA-LÍNGUA

O problema do poblema

Há muitos problemas quando a palavra a ser pronunciada é problema.

Não é só questão de trava-língua, mas é também um trava-mente, um trava-atenção, um trava-treino, um trava-quase-tudo.

Já houve quem dissesse que quem diz "poblema" arranja dois.



SENTIMENTO

Uma coisa ruim

Há um sentimento de uma coisa ruim as poucas precipitações pluviométricas na região.

FALTA RÁPIDA

Foi rápida a falta d'água em nossas torneiras ontem. Logo voltou mas não deixou de ser notícia ruim no bairro.

PROVÉRBIO

Não esperdiça o fubá, quem aproveita o farelo.

quinta-feira, 8 de abril de 2021

PALAVRA CERTA

Senha e cenha

O cidadão me disse que o repreenderam porque ele escrevera cenha no lugar de senha.

"O português é muito difícil", reclamou.

"Então vá estudar francês e alemão", retruquei.



O QUANDO SERÁ CONTINUA

Alunos perguntam sobre a volta das aulas presenciais. Eu digo o que está na mídia:

As aulas presenciais na rede pública do Rio Grande do Norte só serão retomadas mediante recomendação do comitê científico do estado. É o que afirma o secretário estadual de Educação, Getúlio Marques Ferreira, ao reagir ação do Ministério Público Estadual (MPRN) que pede a Justiça determina a volta as aulas em formato híbrido. (Jornal De fato de ontem)


PROVÉRBIO

Não embarcar em canoa furada.

quarta-feira, 7 de abril de 2021

PALAVRA CERTA

Coser e cozer

Duas palavras pronunciadas do mesmo jeito, porém com significados diferentes. Fácil para o falante da nossa língua assimilar.

Cozinhar e cozer

Cozinhar e cozer têm o mesmo significado. O que existe é seu uso regional. Os do Sul e Sudeste, gostam de dizer cozer um alimento. Nas regiões norte e Nordeste dizemos cozinhar.

O problema é que algumas pessoas querem dizer que há um certo e outro errado. Não. Basta que consultemos qualquer dicionário da língua e a teima se acaba logo.

A IMPORTÂNCIA DA ESCOLA

Serviços essenciais

Pensem comigo qual a importância de uma escola num bairro, numa cidade. Vejam o recorte do jornal Gazeta do Oeste, de 22 de agosto de 1999, um domingo:

"O conjunto Redenção (em Mossoró) conta com posto de saúde, delegacia, restaurante, mercearias, escola e outros serviços essenciais, mas enfrenta alguns problemas.

Um deles é a falta de uma escola de segundo grau(ensino médio). As unidades existentes dispõem apenas do ensino fundamental (1º grau).

Quem já concluiu o primeiro grau é obrigado a se deslocar ao bairro Santa Delmira ou, então, ao Centro da cidade".

Na cabeça de todo mundo está a ideia de que escola é coisa importante e é, consequentemente, um serviço essencial. Nesses tempos difíceis ela deixou de ser. Frequentá-la presencialmente está ficando difícil. Vamos  aguardar pelo tempo. Pode ser que não esteja tão, tão distante.


PROVÉRBIO

 Não é nas pintas das vacas que se mede o leite e a espuma.

terça-feira, 6 de abril de 2021

PALAVRA CERTA

Corruptela

Corruptela na língua é a maneira errada de escrever uma palavra. 

A que dá mais na vista é adevogado. 

Palavras consagradas da língua vieram de corruptelas: Vossa mercê diziam no passado. Transformou-se em vosmecê e agora todo mundo diz você.


CHUVA DE DOMINGO EM UPANEMA

A minúscula chuva de domingo, 4 em Upanema

Segundo dado colhido no site da Emparn: 2,7
Segundo colhi no meu medidor: 4,0

Outras cidades

Campo Grande: 23,2
Caraúbas: 18,5
Janduís: 35,0
Mossoró: 4,0



PROVÉRBIO

Não é mais besta porque é um só.

segunda-feira, 5 de abril de 2021

PRONÚNCIA CERTA

Adrede

Adrede significa "de propósito". Alguém que faz ou diz algo adrede é alguém que faz ou diz porque quer.

O sinônimo de adrede até que é fácil para quase todo mundo. O que parece não ser fácil é a pronúncia, apesar de ser em língua portuguesa.

Ela deve ser pronunciada com o primeiro e fechado, como se tivesse um acento circunflexo: adrêde.

Adrede escrevi adrede, só para ilustrar, mas não deve ser acentuado com circunflexo, mas somente com o som da letra e fechada.

REGISTRO DE CHUVA

Foram quatro milímetros a chuva de ontem.

SEMANA

A semana produtiva chega com os encaminhamentos para o reinício do ano letivo de 2021, com um novo formato: uma extensão do ano passado. Um ano que não terminou do ponto de vista escolar. Os alunos continuam na escola - exceção dos que já concluíram - e vão terminar um ciclo de estudos.

ABRIL NÃO ABRIU

Abril não abril no dia primeiro, mas no terceiro dia, sim. 

Tivemos uma minúscula chuva no sábado, 3 e depois, no domingo, ontem, um ensaio.

PROVÉRBIO

 Não é de um anjo que se faz um homem.

domingo, 4 de abril de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

TEXTO ANTIGO

A rua das rimas         

A rua que eu imagino, desde menino, para o meu destino pequenino
é uma rua de poeta, reta, quieta, discreta,
direita, estreita, bem feita, perfeita,
com pregões matinais de jornais, aventais nos portais, animais e 
varais nos quintais;
e acácias paralelas, todas elas belas, singelas, amarelas,
douradas, descabeladas, debruçadas como namoradas para as calçadas;
e um passo, de espaço a espaço, no mormaço de aço baço e lasso;
e algum piano provinciano, quotidiano, desumano,
mas brando e brando, soltando, de vez em quando,
na luz rala de opala de uma sala uma escala clara que embala;
e, no ar de uma tarde que arde, o alarde das crianças do arrabalde;
e de noite, no ócio capadócio,
junto aos lampiões espiões, os bordões dos violões;
e a serenata ao luar de prata (Mulata ingrata que mata...);
e depois o silêncio, o denso, o intenso, o imenso silêncio...
A rua que eu imagino, desde menino, para o meu destino pequenino
é uma rua qualquer onde desfolha um malmequer, uma mulher 
que bem me quer;
É uma rua, como todas as ruas, com suas duas calçadas nuas,
mas correndo paralelamente, como a sorte diferente de toda gente, 
para a frente,
para o infinito; mas uma rua que tem escrito um nome bonito, 
bendito, que sempre repito
e que rima com mocidade, liberdade, tranquilidade: RUA DA
FELICIDADE. (Guilherme de Almeida - Do livro 7ª série, Português Dinâmico, Siqueira & Bertolin) 

SIGNIFICADO DOS NOMES (Fonte: Livro: O significado e a sorte dos nomes)

Aarão - O elevado, o sublime

CHUVA

Choveu 3mm ontem à noite.

AGUINALDO NO "SEIS E MEIA"

O cantor Agnaldo Timóteo é a atração da próxima edição do projeto Seis e Meia, dia 19, às 18h30, no Teatro Alberto maranhão. As honras da casa ficam por conta do grupo Oficina Potiguar de Choro. Os ingressos já estão à venda na bilheteria do TAM ao preço de R$ 10,00 (antecipado) e 20,00 na hora. Este é o último show do mês de julho. Seu 45° disco, "Em nome do amor" é uma homenagem a Roberto Carlos. Nesse disco, Agnaldo reuniu 14 sucessos do Rei, emprestando notável  interpretação a músicas como "Falando sério", "Como vai você", "Seu corpo". (Recorte do jornal Tribuna do Norte de 15 de julho de 2005)

O Seis e Meia era um projeto criado para trazer artistas renomados de todo o país. O Teatro Alberto Maranhão fica localizado em Natal.

ANTIGO CINEMA EM UPANEMA

Os filmes, como chamávamos, eram exibidos no mercado público. Eram exibidos como sem falta no período da Semana Santa, quando aproveitavam o momento e passavam na tela "Paixão de Cristo". Em outros momentos, Tarzan e O Incrível Hulk eram sucesso. A meninada que não podiam pagar a entrada utilizava algumas artimanhas, como ficar em cima de bancos da Praça Padre Adelino, ali nas imediações da Lanchonete de Ivan. Outros eram mais atirados a ponto de passarem pela portaria dando dinheiro de menos ou por debaixo das pernas dos porteiros.

FEIRA DO LIVRO

Quando voltaremos a ter "A Feira do Livro de Mossoró"?

BATEU SAUDADE

A saudade bate de tudo o que foi bom. A da escola é a que me vem sempre. Não sei qual é a que bate mais forte: Se a do primário, do secundário ou universitário. Hoje me lembro das aulas de Literatura Brasileira ministradas por Aluísio Barros na UERN. As aulas eram um show.

BALCONISTA DE ANTIGAMENTE

Já devo ter escrito aqui que o balconista de antigamente era o despachante do que o freguês queria. Ninguém tinha acesso às mercadorias.

MÚSICA NA MINHA VIDA

Lover why, música interpretada pelo grupo Century, banda francesa, é uma das muitas internacionais que me fazem relembrar os tempos da UERN. O falsete do "why lover why, rá, rá", é um dos trechos que não saem da memória.

Verdes campos da minha terra é uma música das antigas que me leva aos cinco ou seis anos de idade, lá onde eu morava, na zona rural, em tempo que rádio era um tesouro e único meio de comunicação de notícias que vinham de longe. Aguinaldo Timóteo - falecido ontem - era sucesso naquela época.

COMO DEVE SER ESCRITO: Aguinaldo é assim e não assim: Agnaldo. É o  que nos ensina Luiz Antônio Sacconi.

LITERATURA UPANEMENSE

Dois alcoólatras convictos

Por Antônio Evaldo*

Caro leitor nordestino
É grande a satisfação
Que embrulha o intestino
Solta no peito o coração.

Enche a barriga de alegria
Caem as lágrimas de emoção
Por que vou contar a história
Dos cabras lá do sertão.

Feios pela genética
Medrosos de natureza
Alcoólatras por faltar ética
Discípulos da pobreza.

João "Bafo de Cachaça"
E Pedro "Suor de Cana"
Viviam na desgraça
Da sociedade mundana.

Me bate um calafrio
Ao falar destes "malditos"
Pois escapei por um fio
Do causo aqui descrito.

Bafo de Cachaça fazia
De tudo pra beber
Até as cuecas vendia
Preste atenção, vou dizer.

Que do suor de cana
Também não posso esquecer
Faltando ficava de cama
Chorando feito um bebê.

Vou falar num instante
Que João até parecia
Um alambique ambulante
Escute o que ele fazia.

Arrotava cachaça enlatada
Isto ninguém merecia
Bufava cana engarrafada
Maldito o ar poluía.

O desgraçado do Pedro
Não ficava para trás
Chegava botava medo
Pois ele era capaz.

Suava pura caninha
Um odor de satanás
Pitu em forma de gotinha
Mijava aquele rapaz.

Quando passavam na rua
Causavam muita aflição
Ninguém riscava fósforo
O cigarro aceso na mão.

Amassavam depois engoliam
Com medo de uma explosão
Temidos mais que Bin Laden
Viva, viva o Afeganistão!

Bafo e suor de cana
Eram pobres de lascar
Não tinham nenhum real
Bebiam sem nada pagar.

Passavam o dia bebendo
A noite lá no "Spar"
Vendo o sol nascer quadrado
Com uma ressaca de matar.

Certo dia da semana
Na Churrascaria Encanto
Bebia cerveja e cana
Também nunca foi santo.

Quando chegaram os dois
Pedindo uma ao gerente
Que disse: voltem depois
Daqui sete anos pra frente.

Saíram tão perturbados
Sem ter que tomar
Como "Teixeira do Rádio"
E ouvindo "Amado" cantar.

Então João olhou para Pedro
Dizendo vamos agora apelar
Um cochichando para o outro
Nada mais pude escutar.

Saí correndo apertado
Imprensando o cabeção
Deixei os dois pares sentados
Pedro a falar com João.

Nós vamos é pra cadeia
Esse assalto não dá certo
Calma, que tenho uma ideia
Calma, que o plano é perfeito.

João, não temos nada
Nem armas e nem capuz
Já me sinto na cela apertada
Comendo só mortadela e cuscuz.

Pedro, faça o que digo
Deixe de aperreio, abestado!
Pois tenho aqui comigo
Um par de trinta e oito zerado.

Ora João, não esconda, me diga
Desde quando anda armado
Não tens um centavo pra pinga
De onde roubou os zerados?

Isto não lhe interessa
Você quer ou não quer beber?
"Havia", que estou com pressa
Se eu não beber vou morrer.

Pedro, vai lá pra fora
Que eu vou a luz apagar
Eu grito quando for hora
Pra janela tu pular.

Com essa lanterna na mão
Tu vai entrar e acender
Na cara do gerente bufão
Que não irá nos reconhecer.

Enquanto isto eu estava
Relaxando no banheiro
Sem fila, sem pressa ficava
Toda a cerveja do joelho.

Mas o desgraçado do João
Apagou foi a chave geral
E eu naquela escuridão
Já tava passando mal.

Foi quando então começou
Ouvi um grito lá de fora
Isto é um assalto, doutor
Passe tudo e sem demora.

E eu que fui ao banheiro
A fim então de mijar
O medo é tão traiçoeiro
Que a necessidade vem já.

Quando pensei em tirar
Já não havia mais tempo
Pois a minha roupa
Estava repleta de excremento.

E eu já encabulado
Barroei no zelador
Lembrei do meu estado
Saí correndo pelo corredor.

Abri a porta errada
Fui parar lá no porão
Desci rolando na escada
E meti a cara no chão.

Estava eu desmaiado
E o assalto corria à tona
João muito bem armado
Gritava passe a cana!

Cana! Vamos roubar é cachaça?
Pensei que fosse dinheiro
Já estava vendo até Graça
Comigo lá no estrangeiro.

Graça é quenga e não presta
Pegue logo esta pitu
Coloque dez litros na cueca
E corre pra Baixa de Tatu.

Estás confundindo, amigão
Eu nem sou deputado
Nem sei o que é mensalão
Tu estás é precipitado.

Olha, o cuecão não é meu
E vou logo lhe avisando
Nunca vi dólar, amigo meu
Por que estás me acusando?

Largue de se burro, jumento
Deixe de falar besteira
E pare de tremer um momento
Sente aqui nesta cadeira.

De tanto tu resmungar
Estou é ficando rouco
Você não para de suar
Eu vou já é ficar louco!

Coloque logo a cachaça
Em cima deste balcão
Levante e pegue a caixa
Leve a lanterna na mão.

Porque se ele se mexer
O mando lá pro inferno
Vais visitar, podes crer
Lampião, o "eterno".

De onde João tirou, rapaz
Tanta coragem assim?
Está se mostrando capaz
Um cara mau, muito ruim.

Mas foi por pouco tempo
O gerente  começou a falar
Esta catinga eu me lembro
Este fedor de matar.

Está generalizado
Já sei, é Pedro e João
Ah! malditos desgraçados
Quase me matam do coração.

João tremia, coitado
E Pedro afoito gritou
Atire neste safado
em mim não - o zelador.

Que acendeu uma lanterna
Bem na cara de João
Poderia atirar-lhe na perna
Mas riu com a situação.

João estava parado
Acredite se quiser
Ele nem estava armado
Chorava feito mulher.

Pois os três oitões zerados
Eram duas havaianas
De número 38 e roubado
De sua irmã, dona Ana.

Nesta hora Pedro e João
Meteram o pé na carreira
Naquela grande escuridão
O que foi de mesa e cadeira.

Foram parar lá na rua
Os dois levaram no peito
E no clarão da rua
O gerente virou prefeito.

Chamou logo a polícia
E disse: cana neles
Não quero ver malícia
Corte a alimentação deles.

Cana, sim! Quero muito
Cinco litros só pra mim
João, jamais seremos defuntos
Vamos beber até que enfim.

Pedro cale essa boca
Você só fala besteira
Tu tens é a cabeça oca
Nós vamos é pra cadeia.

E eu acordei no hospital
Só soube porque me contaram
E desde que passei mal
Nem bebi quando pagaram.

Acredita se eu lhe disser
Que tudo que me aconteceu
Foi praga da minha mulher
Desde que ela morreu.

Nada mais aconteceu
Também não vi Pedro e João
Só soube que viajaram
Após saírem da prisão.

Caro amigo meu e leitor
Escutem com atenção
O álcool em excesso é causador
De dependência química, irmão.

Por isso escute o que digo
Beba com moderação
E viva bem, meu amigo
Com paz e amor no coração.

*Antônio Evaldo Wanderley da Rocha é filho de José Severino da Rocha e Luzia Lúcia Leal. É natural de Campo Grande, tendo nascido no dia 24 de fevereiro de 1980. Concluiu o Ensino Médio pela Escola Estadual "José Calazans Freire, em Upanema-RN. É desportista defendendo o gol. Na época da publicação, Evaldo pensava em continuar nos estudos e cursar Letras.
O texto acima foi publicado em novembro de 2006 em formato cordel. Teve o apoio do jornal de Upanema e do então secretário da Prefeitura de Upanema, Gilvandro Fernandes.
O texto tem 60 estrofes. Teve a coordenação do professor Antônio Eudes Barbosa e Silva Júnior e nossa revisão e apresentação gramatical do texto.

HUMOR

Ladeira abaixo

Mesmo lotado, o ônibus demorava demais a sair do ponto final. Até que, para a alegria dos passageiros, Começou a descer a ladeira. De repente, todos percebem um homem idoso, correndo desesperado atrás do ônibus. Um dos passageiros grita:

- Esquece, coroa! Você nunca vai conseguir alcançar a gente!

E o senhor, ofegante, grita para todos:

- Não posso desistir! Eu sou o motorista! (Seleções, junho 2009)


QUE PALAVRA!

Cartucho - Invólucro oblongo de papel ou cartão. Estojo cilíndrico, metálico, que contém a carga duma arma de fogo. Recipiente removível qu...