quinta-feira, 31 de dezembro de 2020

MIRAGENS PARA O PRÓXIMO ANO

Ensino de qualidade - Ensino de qualidade boa é apenas uma miragem. Nem adianta ninguém esperar uma escola de ensino de qualidade, porque o que escutamos é educação de qualidade.

Educação de qualidade há tempos que temos. O que é necessário é um ensino de boa qualidade, com foco no ensino. Criança de determinado grau deve saber tais e tais conteúdos. Uma criança no terceiro ano já deve ler e escrever textos adequados para a idade. Já deve também saber alguns rudimentos da matemática. Já deve sabe história, geografia e ciências. Expressar-se bem no meio das pessoas.

Tudo isso aí se a escola focar no ensino.
  
Mudança no currículo - A mudança do currículo é importante para uma base de ensino. Por que a escola não oferecer latim no lugar de outras matérias? Ou até mesmo diminuir algumas aulas de outras matérias e inserir o latim?

Lembremos que o latim é mãe da nossa língua. Vamos respeitá-la.

COISAS DA LÍNGUA

 Obrigado ou obrigada?

Depende de quem fala.

As mulheres sempre devem dizer obrigada. Ela saiu e disse obrigada.

Fácil. Não é?

Pode também ser chato falar ou escrever assim, mas há momentos que é necessário.

COMO SE ESCREVE

Oito anos

O assunto principal da belíssima canção "Oito anos" não é sobre o fato de alguém ser do torcedor do Flamengo, mas da natural curiosidade da criança em fazer perguntas até difíceis de ser respondias por adultos.

Por que você é flamengo
E meu pai botafogo?
O que significa
"Impávido colosso"?
Por que os ossos doem
Enquanto a gente dorme?
Por que os dentes caem?
Por onde os filhos saem?

E a letra segue com o eu lírico fazendo perguntas. Uma das mais difíceis de responder talvez seja a última. Como é que se escreve aquela festa de virada de ano?

Por que as unhas crescem?
Por que o sangue corre?
Por que a gente morre?
Do que é feita a nuvem?
Do que é feita a neve?
Como é que se escreve
Réveillon?

Réveillon:(reveion) Palavra francesa que significa uma "Ceia ou festa comemorativa de entrada do Ano Novo". Assim reza Francisco da Silveira Bueno em seu Dicionário Escolar da Língua Portuguesa.

.


DITO E ACONTECIDO: ÚLTIMO DIA DO ANO

No dia 18 de julho, consolidada a dita pandemia no mundo, e já com muitas vítimas, as autoridades anunciaram que o a festa do réveillon não seria do mesmo jeito. 

Foi então que escrevi o que segue:

RÉVEILLON AMEAÇADO

Todas as festas estão sendo ameaçadas pelo coiso. 

A bola da vez é a da virada de ano.

O "neste ano, quero paz no meu coração" poderá ser cantado, mas não como as outras inúmeras viradas que participamos.

Ora, se o forte da virada do ano é o abraço, o beijo, o pega-pega, terá tudo para não haver esse clima. 

Pelo menos as autoridades já preveem isso. Pode ser até que cantemos "marcas do que de foi, sonhos que vamos ter", lembrando do pesadelo que tivemos, mas por enquanto já podemos nos preparar para o réveillon tradicional não ser realizado.

NA HORA DA VIRADA

O que será que vai ser virado hoje na hora da virada?

Conseguiremos virar a página, a pesada página de uma grande e complexa história, da qual participamos ativamente?

A página será virada, mas os assuntos das próximas serão quase as mesmas. Novos times poderão ser campeões; As chuvas poderão vir com menos ou mais intensidade; os preços poderão subir ou baixar; novas músicas serão compostas e novos livros serão impressos.

Numa nova página será recontada a mesma história ou parecida com a que estamos virando: a história do vírus do século. Tudo pode ser diferente se houver algo que o impeça de imperar.
 


PROVÉRBIO

Irmão de barqueiro não paga passagem.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2020

PROVÉRBIO

Ir buscar lã e sair tosquiado.

FACTÓTUM

Factótum é uma palavra latina que significa faz tudo. É uma "pessoa incumbida de todos os negócios de outrem", diz o Aurélio.

Indivíduo encarregado de todos negócios de outrem; pessoa indispensável; por ironia, o que se julga ou mostra capaz de tudo fazer, tudo resolver. É um latinismo, diz Silveira Bueno. É latinismo, mas é importante seu uso na língua  portuguesa, visto que ajuda a enriquecer o nosso vocabulário.

Em latim não traz o acento agudo.

Factus em latim é fazer. 

terça-feira, 29 de dezembro de 2020

A BELEZA DO LATIM

O prefixo in - Prefixo latino que entra na formação de várias palavras, indicando a ideia de negação, privação, movimento para dentro, oposição, auxílio, favor, transição, intensidade.

Alguns exemplos de expressões latinas:

In aeternum: Locução que significa para sempre.

In extremis: Locução que significa no momento ou na iminência da morte

In dubio: Locução que significa em caso de dúvida.

A beleza da língua latina está aos poucos sendo sufocada, esquecida. Defendo com muita convicção a inclusão do latim na escola, começando pelo ensino fundamental maior até o ensino médio. E mais. Que seja uma matéria obrigatória.

O latim, por ser mãe da nossa língua, ela tem muito o que nos ensinar.

PROVÉRBIO

Se aqui embaixo ninguém viu, em cima alguém viu.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2020

COMO SE ESCREVE

Beneficente - Algumas pessoas escrevem "beneficiente", provavelmente pela falsa associação com a palavra "benefício" ou da também ilusória derivação da palavra ciência. Deriva de "fazer o bem".


PROVÉRBIO

Ingratidão é o defeito que a gente menos reconhece em si.

OBRIGATORIEDADE

Maioria é contrária ao voto obrigatório no Brasil, aponta Datafolha.

56% dos brasileiros rejeitam atual modelo impositivo de votação no país, e 41% se dizem favoráveis (do UOL)

É fato que ninguém gosta de fazer nada obrigado, a força. Ser obrigado a comer algo, é algo horrível. Ser obrigado a estar ao lado de quem não gostamos, é horrível. No entanto, já passamos por momentos em que precisávamos comer um alimento ruim, senão morreríamos de fome.

Votar. Votar no país é obrigatório. Melhor dizendo: comparecer à urna é obrigação de todas as pessoas maiores de dezoito anos senão perderão alguns direitos e pagarão multa.

A maioria dos brasileiros, segundo a pesquisa do datafolha, é contra o voto obrigatório. 

Já com a vacina obrigatória, o argumento daqueles que a defendem, é o mesmo da mãe que quer botar na boca da criança um alimento para que ela não morra. 

Como não sou criança, não concordo com a vacina obrigatória. Estou também do lado dos 56% que não concordam com a obrigatoriedade de votar.



ESCRITA CERTA

Há quem escreva assim:

Questã e vagalume.

Correção: questão e vaga-lume.

Vaga-lume ou pirilampo. Também era chamado por esse nome a pessoa que usava uma lanterna para indicar o lugar nas cadeiras de cinema. Se houvesse alguma pessoa fazendo algo irregular, seria pego em flagrante.

domingo, 27 de dezembro de 2020

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

HISTÓRIAS QUE PARECEM ANEDOTAS

O cara chega numa loja de roupas e vê uma porção de garotos e garotas bonitas olhando para ele. Ele se empolga com aqueles olhares. Depois percebe que eles não olham somente para ele, mas para os outros clientes também. São olhares fixos, dos que não batem pestanas mesmo. O tempo passa, e ele lá olhando e sendo olhado.

O que é que meu personagem faz? Fica olhando, olhando, olhando, empolgado com aquilo. Sua preferência é uma moça bonita, cabelos e olhos bonitos, verdes. 

Se ele pensava em comprar alguma coisa, já nem interessava mais. A loja estava muito movimentada que não dava para todos os fregueses serem atendidos ao mesmo tempo. O personagem da história nem foi notado. Ele decidiu falar com aquela moça. Deu bom dia, e nada. Soltou uma prosa, e nada. Depois de algum tempo, resolveu tocar no braço dela. Foi aí que ele descobriu que aquilo não era gente. Era feito de plástico. Conversou com um manequim durante muitos minutos e não sabia.

Meu personagem precisa ser perdoado, pois ele nunca tinha visto uma coisa tão parecida com gente.

E quem nunca passou por uma situação similar que atire a primeira palavra.

O PINHEIRO

O avô de Paulo passou três semanas viajando. Tendo chegado, ontem, o Sr. Carlos contou ao neto que estivera no Sul. Fora ao Paraná visitar um irmão, que tem uma fazenda naquele Estado; e ao Rio Grande do Sul, onde tem um amigo de infância.
- E lá é bonito, vovô? Perguntou o menino.
- O Sul do Brasil, como todo o nosso país, possui muita beleza. No Paraná, por exemplo, existem pinheirais que encantam pela sua beleza.
São enormes florestas de pinheiros de grande altura. O pinheiro brasileiro é diferente do Pinheiro da Europa. O europeu tem a forma de um cone, é a árvore de Natal que você conhece. O nosso lembra uma grande taça, ou um gigantesco guarda-sol.
O pinheiro cresce em linha reta, tomando tal desenvolvimento que atinge altura superior a trinta metros e seu tronco chega a ter de metro e meio a dois metros de grossura.
O pinheiro é uma árvore muito útil. Seu tronco fornece o pinho, que é a madeira usada no fabrico de caixa, caixotes, palitos de fósforos e muitas outras coisas. Nos Estados do Paraná e de Santa Catarina, quase todas as casas do interior são inteiramente feitas de pinho. O pinho fornece uma essência ou resina, chamada terebintina, usada para preparar vernizes e desmanchar tintas. O nó do pinho é empregado para alimentar o fogo.
O fruto do pinheiro tem o nome de pinha. Cada pinha contém muitas sementes oi pinhões. O pinhão é um bom alimento e pode ser comido assado ou cozido, servindo também para fazer farinha e paçoca, que são comidas com leite.
No inverno, os moradores da região dos pinheirais fazem a sapecada. A sapecada é uma espécie de piquenique. Juntam-se algumas famílias, vão para os pinhais  ou matas de pinheiros, onde juntam os pinhões que encontram caídos no chão, porque quando os pinhais estão maduros abrem-se naturalmente, isto é, sozinhas. Com galhos secos do pinheiro, fazem uma fogueira e nela assam os pinhões. Batendo no pinhão quente, com um pedaço de pau, ele salta da casca.
Enquanto comem, os que fazem a sapecada dançam e cantam, ouvindo-se versos como estes:

Pinheiro, dá-me uma pinha,
Pinha, dá-me um pinhão,
Menina, dá-me um abraço
Que eu te dou meu coração.

ESTILO

Estilo em literatura é a forma como cada escritor escrever. Se conhecemos o estilo de um autor, identificaremos o autor pela leitura de seus textos. Há escritores que preferem frases curtas. Frases curtas facilitam a interpretação. Boa dica para quem está iniciando na escrita.

DICIONÁRIO UPANEMÊS

Bola: Carne envenenada ou com vidro quebrado para matar animais.

CAMONGE

As histórias de Camonge são bastante engraçadas e às vezes trágicas. O rei é sempre o adversário que fustiga e quer ver o fim de Camonge. A esperteza vence as investidas do rei.
 

sábado, 26 de dezembro de 2020

COMPORTAMENTO

No esporte, o jogador passa o rodo e levanta as mãos como que dizendo: não fiz nada!

Ou então, o jogador sofre uma bolada ou pancada no braço e cão no chão rolando com as mãos no rosto dando a entender que a pancada foi na cara.

EXPRESSÃO DA LÍNGUA

Aliteração - Consiste no choque de consoantes idênticas.

Um bom exemplo de aliteração é "A brisa do Brasil beija a balança", verso de Castro Alves.

"Pedro pedreiro penseiro esperando o trem/Manhã, parece, carece de esperar também/Para o bem de quem tem bem/De quem não tem vintém/Pedro pedreiro fica assim pensando/Assim pensando o tempo passa/E a gente vai ficando pra trás." (Chico Buarque)

O rato roeu a roupa do rei de Roma, é outro exemplo.

Mas nada como o que segue:

Pedro Paulo Pereira Pinto, pequeno pintor português, pintava portas, paredes, portais. Porém, pediu para parar porque preferiu pintar panfletos. Partindo para Piracicaba, pintou prateleiras para poder progredir. 

O texto é bem longo e pode ser facilmente acessado através da rede.



DINHEIRO PARA EDUCAÇÃO

Sancionado o Projeto de Lei que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos profissionais da Educação.

Até dia 31 de dezembro, os ministros da Economia e Educação assinarão o ato que divulgará os critérios de distribuição dos recursos do novo Fundeb nos três primeiros meses de 2021.

Foi sancionada hoje (25) o Projeto de Lei nº 4.372/2020 de 2020, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação. O novo Fundeb, agora permanente, foi inserido na Constituição por meio da Emenda Constitucional nº 108/2020 e necessitava de regulamentação para ser implementado.

O MEC propôs aprimoramentos nos dispositivos afetos à transparência, à fiscalização e ao controle quanto à aplicação dos recursos do Fundo, com o objetivo de assegurar o seu direcionamento à consecução dos objetivos básicos das instituições educacionais e de promover a melhoria efetiva da qualidade da educação básica em nosso país.

Além disso, foram sugeridas adequações para abarcar as novas exigências da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) em relação ao ensino médio no que diz respeito ao itinerário da formação técnica e profissional. (Trechos do site do MEC de ontem)

A aprovação do Fundeb definitivo estava sendo aguardada e ansiada há tempos. 

Agora, com a aprovação, vamos ver se vai mudar alguma coisa. 

Muito se fala em melhoria da qualidade da educação, mas pouco sobre a melhoria do ensino.

Acredito que a escola precisa focar no ensino. É o ensino-aprendizagem que desejaria ver as pessoas falarem. Mas parece ser um assunto esquecido.

 


 

QUE PALAVRA!

Carão: Carantonha. Repreensão, censura. (Aurélio)

Ave da família dos Aramídeos (Silveira Bueno)

Carão também é uma localidade rural do município de Upanema.

PROVÉRBIO

Inda ninguém cantou glória que não acabe chorando.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2020

HOJE É NATAL E ANIVERSÁRIO DE NATAL

- Capital do Rio Grande do Norte? 

- Natal.

Para quem é daqui, é fácil. Mas para pessoas que moram longe daqui e nem é viajada, nem estudada, nem televisada, nem nada, não é fácil ter na ponta da língua a resposta.

Foi em 1597, que alguns colonos pernambucanos iniciaram o desbravamento da região, hoje ocupada pelo Estado do Rio Grande do Norte. A luta foi árdua, pois os índios potiguares opuseram obstáculos. Para melhor defenderem suas conquistas, os pernambucanos sob as ordens de Jerônimo de Albuquerque (filho), levantaram o forte dos Três Reis Magos, em torno do qual se ergueu uma povoação a que se deu o nome de Natal, por ter sido sua igreja inaugurada, no dia 25 de dezembro de 1589. (Dicionário da Origem e da Evolução das Palavras. Luiz. A. P. Vitória)

COMIDAS DE NATAL

As comidas de Natal são bem diferentes das do resto do ano. 

A frase acima é lugar-comum, mas serviu pra introduzir um texto sobre as comidas de Natal. São comidas inevitáveis para todo mundo ou quase isto.

Dizem que o peru de Natal é uma tradição americana. Mesmo assim, é muito apreciado e servido na Ceias de Natal do brasileiro.

Tem a carne de porco, o salpicão. 

O Salpicão é presença garantida.

Há arroz de diversos formatos. Há um tal dum pavê. Alguns dizem que é uma sobremesa saborosa, mas eu cá com minhas complicações com essas gororobas, uma vez me disseram que aquilo era pavê. Então, eu provei um pouco pavê se era bom. Nunca mais botei na boca.

Ah! Chegou a vez do panetone. Aí é que é pane. Dizem por aí que sua origem é italiana. Tone era panettiere - padeiro. Um dia resolveu fazer um pão diferente. Não é que todos gostaram! Virou panetone. O pão de Tone. Não digo que dá para substituir o pão convencional, diário, mas é saboroso e recheado com frutas e outros ingredientes.

As saladas e as bebidas são indispensáveis.

O refrigerante, o vinho e outras bebidas não faltam. Também não faltam no outro dia a ressaca e o arrependimento do gasto excessivo. Ainda bem que é somente uma vez ao ano.



 

CHEIRO

Estamos por enquanto só no cheiro de chuva. Ou no bafo.

PROVÉRBIO

Homem velho é cipó seco.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2020

PALAVRA CERTA

Sem-vergonha

Diz-se de quem não tem vergonha, brio. (Aurélio) Sem-vergonho não existe na língua culta. Popularmente há lugar para esse tipo de palavra, mas não tem apoio na formalidade da língua.

Você é um sem-vergonho! Ouço muito isto. O sem-vergonho é uma pessoa do sexo masculino.

ATÉ OS PEBAS

Nos tempos antigos, o dia de hoje era o dia em que saíam até os pebas.
A expressão ocorre por causa dos hábitos do bicho: só sai mais às noites e vivem muito num buraco. E é essa mesma a vida de muitas pessoas: não saem muito de casa. Somente nesses dias é que se aventuram numa saidinha.

A melhor definição que encontrei para peba foi a de Silveira Bueno: Espécie de tatu da cabeça chata.

Há peba como adjetivo: chato, plano. Originado do tipo, peua. (Dicionário de Etimologia Nova Fronteira).

No dicionário popular, Raimundo Nonato define como "homem entroncado, baixo, pantufo, barrigudo." Há também alguém "pebado": azarado, a quem acontece tudo quanto é ruim. Sem sorte. Azarado. Também em estado de embriaguez. Bêbado.

TEMA DE REDAÇÃO DO ENEM

Fake news

Qual a chance de fakenews ser o tema do próximo Enem?

A disseminação de notícias falsas virou problema. Problema também é a compreensão o que seja essa tal fake. 

Não acredito que possa cair no Enem que se avizinha, dada a propagação em extremo durante muito tempo e ainda em vigor.

Geralmente cai um que ninguém espera.

PROVÉRBIO

Hóspede em casa é dia santo (Ceará).

quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

PALAVRA CERTA

 Mendigo 

Estranho! Há quem diga "mendingo". Muito estranho mesmo. Nada que um dicionário da língua portuguesa não resolva.

DICA DE LEITURA

Parem de ler

Parem de ler somente a leitura dos bate-papos. Provavelmente, a maioria das pessoas com quem interagimos são do nosso nível ou até abaixo.

Nada de preconceito. Importante é a gente lê textos de pessoas mais elevadas culturalmente. Um estudante não aprende se o professor tiver nível abaixo dele.

Então, a solução é procurarmos leituras dos clássicos da nossa literatura ou pode ser estrangeira. A leitura de sites e blogs nos quais os autores são bons produtores de textos é uma boa pedida.

ARREPENDIDOS

Se arrependimento matasse... 

Quem nunca falou isso na vida? 

Muita coisa que dizemos ou fazemos, somos apanhados pelo sentimento do arrependimento. E se não tivesse dito ou feito aquilo?

Será que se encaixa no fato de termos passado a vida inteira como estudante ou depois como professor com aquele desprezo às aulas presenciais?

E agora? O que pensamos sobre aulas presenciais se compararmos com as remotas? Hein? 

PROVÉRBIO

Homem sem dinheiro é violão sem cordas.

terça-feira, 22 de dezembro de 2020

COMO DEVEMOS DIZER E ESCREVER

Nós nos perdemos na mata.

Nunca nós se perdemos na mata. Ao pronome nós corresponde nos.

Nós nos esforçamos, mas acabamos não vencendo a partida.

Nós não se arrependemos. Não se olhamos.

DICA DE REDAÇÃO PARA O ENEM

Sem mistério - Para escrever razoavelmente bem não há mistério nenhum. Basta seguirmos alguns passos básicos.

Podemo fazer uma analogia com a riqueza. Ninguém pode ficar rico de um dia pra outro. Pode ocorrer se algum fato estranho ocorra, como o achamento de uma botija, herança ou dinheiro na mega.

Escrever exige métodos e alguns passos, desde o primeiro degrau até o mais alto. Um deles é a leitura de bons livros e notícias diárias.

Certamente o tema da redação será um da atualidade. 

Ouvir uma notícia em vários portais e comentá-la. Primeiro em rabiscos. Depois redigi-la em definitivo.
 

RUDIMENTOS DA CIÊNCIA

Como saber os pontos cardeais

Estendendo-se o braço direito na direção em que o sol nasce,  ou aparece no horizonte, pela manhã, aí ficará o leste; à esquerda, o oeste; à frente, o norte, e atrás, o sul.

Se voltarmos o braço esquerdo para a direção em que o sol se põe ou, à tarde, desaparece, à tarde, aí ficará o oeste, à direita, o leste; na frente, o norte, e atrás o sul.

VER ESTRELAS

Fiquei ontem à noitinha de pescoço doído de olhar para ver se via alguma novidade no céu.

Analisei uma por uma. Havia umas grandes, outras pequenas. Havia umas mais alegres que outras. Digo, brilhantes.

Enfim, a notícia que dizia que "Trata-se da grande conjunção de Júpiter e Saturno, um fenômeno no qual esses dois planetas estarão alinhados de tal forma que parecem formar um planeta duplo." (BBC).

Olhei e não vi nada que descrevia a notícia. Já sei. É porque não sei ouvir nem ver estrelas.

Olavo Bilac fala em ouvir estrelas. Impossível! Isso é para poetas. Aqui trata-se de ver mesmo, a olho nu. 

Quem fazia questão de vê-las e não as viu, deve ficar frustrado, pois não poderá mais, visto que a séculos de distância é que aparecerão de novo. Que importa? Elas não nos dizem nada mesmo!

BARBARISMO NA LÍNGUA

Dizer adevogado é fazer uma coisa feia chamada barbarismo. Mais feia deve ser um advogado dizer que é adevogado.

Aqui a letra d soa de leve.

É melhor escrever e dizer advogado porque não tem advogado que possa defender quem fale ou escreva adevogado.

PROVÉRBIO

Há pau para todas as dores (pau=raízes).

segunda-feira, 21 de dezembro de 2020

LÍNGUA

A regra mais fácil da língua portuguesa é a de que todas as palavras proparoxítonas devem ser acentuadas.

Decorada a regra, só falta entender o que é uma palavra proparoxítona.

Câmara, câmera, relógio, gramática.

O primeiro exemplo da lista é nome que pertence às entranhas do poder municipal.

Antes de ficarmos de olho na regra e na palavra, fiquemos na Câmara e nos seus membros.

Em tempo - Palavra proparoxítona é a  que tem a antepenúltima sílaba mais forte. Conta-se da direita para a esquerda: última, penúltima, antepenúltima.

ABREVIATURA DE QUILO

A abreviatura de quilo e quilos é tão somente kg. E ainda é usado imediatamente após o número. 
20kg, 6kg.

UMA BOCA SÓ

É uma boca só o que as conversas na grande rede e nas calçadas é que as duas maiores festas do final do ano aumentarão as contaminações do vírus mais falado do século.

Também não fica atrás o fato de que há pouco mais de um mês não havia casos nem aqui, nem ali, nem acolá, apesar das muitas aglomerações.

Mistérios de Dona Milu, para relembrar aquela personagem de uma das muitas novelas globais de sucesso.

PROVÉRBIO

Há espertos que se fazem de burros pra comer capim.

domingo, 20 de dezembro de 2020

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

A cidade acorda com cara de domingo, o rotineiro domingo das bancas de verduras, carne, etc. Um, ou muito dois carros prontos para levar gente à Mossoró. Os mesmos falatórios de fregueses e não-fregueses que bebericam chá, café ou pingas. Um domingo muito próximo do Natal, que vem do mesmo jeito dos outros, com vendas e mais vendas de presentes, sem o aniversariante ser lembrado. Um Natal debaixo de regras. 

Natal: Relativo ao nascimento; lugar onde se deu o nascimento. O dia 25 de dezembro, em que se comemora o nascimento de Jesus Cristo. Discute-sevo motivo pelo qual essa data foi a escolhida. Segundo a hipótese mais aceita, a Igreja Católica Romana, ao querer realçar a comemoração do nascimento de Cristo, adotou a data de 25 de dezembro porque nela se celebrava a grande festa pagã do Sol Invictus. (Enciclopédia Brasileira Globo, volume 8, adaptado).

Provavelmente a versão acima seja a verdadeira. Isso, entretanto, não desabona a Igreja. Foi a melhor maneira de atrair os pagãos.

Jesus Cristo: Jesus nasceu em Belém da Judeia, durante o reinado de Herodes, o Grande, e a data do seu nascimento marca o início da era cristã. Era filho da Virgem Maria que, segundo os Evangelhos, o concebeu do Espírito Santo. São raros os episódios de autenticidade histórica de sua vida antes dos 30 anos (únicos como admitidos como rigorosamente autênticos: alguns pormenores do nascimento, a fuga para o Egito e Jesus no templo aos 12 anos.  Em continuação à atividade de São João Batista, começou Jesus aos 30 anos sua vida pública, que durou de 1 a 3 anos ( aqui divergem os autores), ao término da qual foi crucificado em Jerusalém, no monte Calvário. Comemora- se a data da morte na sexta-feira santa. Ressurgiu ao terceiro dia e subiu aos céus 40 dias depois da ressurreição. (Obra citada acima).

TEMPO ANTIGO

Fita: "Passam pela frente do cinema. Os cartazes coloridos chamam-lhe a atenção. Num deles, Clive Brook está beijando Ruth Chatterton. A fita se chama Perfídia."  (Clarissa, Érico Veríssimo)

Fita era sinônimo de filme. Era, porque não se vê mais ninguém se referir a um filme usando a palavra fita.

É ainda em Clarissa que encontro outra palavra não mais usada: auto. 

"O movimento da rua cresce. Autos buzinam. Os guardas-civis, com gestos, dirigem o tráfego." 

Diz Silveira Bueno em seu dicionário que auto é uma forma reduzida de automóvel.

"Moleques apregoam os diários. Clarissa acha graça nos vendedores de jornais. Têm uma voz grossa, rouca, disforme, parecem todos papudos, pescoços descomunais, de veias dilatadas." Estes ainda se vê, mas raros, nas ruas das grandes e médias cidades.

HUMOR

Um jovem pretendia preencher uma vaga de carteiro e, para isso, precisava fazer um teste. A primeira pergunta da prova era: Qual a distância entre a Terra e a Lua? O rapaz devolveu a prova em branco ao examinador afirmando:  - Se o senhor pensa em colocar-me nesse percurso, não quero mais o emprego. (Folhinha do Sagrado Coração de Jesus, 2001)

POESIA

Posso sorrir por dentro
Numa sorrida 
Sem deixar que meu rosto
Sorria por fora
E todos percebam 
Que estou feliz.

Posso chorar tanto por dentro
Que meu choro chora
Rios de lágrimas
Mas ninguém vê
Nem as águas
Nem os rios.

Posso escutar vozes
Muitas vozes estranhas
Absurdas até
Mas não são vozes do além
São aquelas daqui mesmo
As que não quero ouvir.


 
 

sábado, 19 de dezembro de 2020

AMANHÃ NESTE BLOG

Qual o significado de auto e fita?

O costume da venda de jornais pelos meninos na rua é muito antigo. Fui buscar um exemplo em "Clarissa", de Érico Veríssimo.
 

FESTAS

Chegou a época das festas de fim de ano.

E agora? Como vão se comportar as pessoas? Irão observar os protocolos vigentes? 

São estas e outras perguntas que ficam nas nossas cabeças.

GRAFIA CORRETA

O nome próprio Luís deve ser escrito assim e não do jeito que é registrado por aí.

É o que dizem grande parte dos estudiosos da língua.

COMO?

Como sorrir quando não há motivo para isso?
Como abraçar, se a conjuntura não permite, e mesmo permitindo, meu interior não aceita e não está a fim?
Como olhar, se meus olhares não conseguem olhar bem e captar o captável?
Como interpretar, se minhas interpretadas não interpretam à boa altura dos grandes intérpretes?
Como debater, se minha debatida não debate com precisão a ponto de convencer?
Como ousar ser, se minha ousadia não ousa do jeito que possa vencer?
Como escrever, se minha escrita não legiva para que todos compreendam e digam "que texto bom!"
Como lutar, se minha luta não passa de pequenos ensaios, de poucos movimentos?
Como ser, se nem sempre estou?
Como ter, se  não posso possuir?
Como negar, se todos estão vendo?

QUE PALAVRA!

Botica: Estabelecimento em que se preparam e se vendem medicamentos. (Soares Amora)

O mesmo que farmácia.
Difícil é ouvirmos hoje alguém dizer que vai comprar um medicamento numa botica.
Boticário é dono de botica, ou seja, um farmacêutico.

LÍNGUA CERTA

A gente não conseguimos nem conseguiremos nada.

A gente não faremos nem traremos nada.

A gente não estudaremos nem ensinaremos nada.

A gente não gostamos nem desgostamos de nada.

A gente não queremos nem deixamos de querer.

A gente não beberemos nem comeremos.

Falar assim deveria ser somente para os que nunca pisaram numa escola. Mas não é.

A língua portuguesa é difícil? É. Mas estudando um pouco, a coisa melhora.



PROVÉRBIO

Há de se arrepender, mas será tarde.

sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

O QUE É UMA BOTICA?

Veremos amanhã em "Que palavra!"

QUESTÃO DA LÍNGUA

Há anos

Ou dizemos há anos ou anos atrás. O uso de e atrás ao mesmo tempo é perca de tempo, de teclada e ainda de quebra, uma redundância desnecessária.

Dizer redundância desnecessária também é uma redundância. Quem redunda diz ou escreve sem necessidade.

PROVÉRBIO

Guarde os seus quatro vinténs, fale com quem não os têm.

PRECISAMOS BEBER

Engana-se quem pensa e propaga a ideia de que não podemos nem devamos beber. Beber na justa medida. Tudo que é demais é veneno, diz a sabedoria universal.

Beber o necessário que satisfa e ajude no metabolismo. Beber o que possa contribuir com a nutrição, pois seus nutrientes auxiliam  os alimentos quotidianos.

Passamos horas e até dias sem comer, mas sem beber, jamais. Os grandes jejuadores foram sustentados pela bebida. Sem comida, a fraqueza é aliviada pela bebida.

Dois litros por dia correspondem a dez copos. A água é bebida indispensável. 

quinta-feira, 17 de dezembro de 2020

DEU NA GRANDE IMPRENSA

Escolas abertas

Governo de SP permitirá escolas abertas até na fase vermelha da pandemia.

governo de São Paulo anunciou hoje uma mudança nos critérios para abertura de escolas em meio à pandemia do coronavírus. O estado passará a permitir que escolas públicas e particulares recebam alunos até mesmo na fase vermelha do Plano São Paulo, que corresponde aos piores índices da pandemia. Hoje, todas as regiões do estado estão na fase amarela.

As escolas estaduais de São Paulo devem iniciar o ano letivo em 1º de fevereiro de 2021. Já as escolas municipais devem retomar as atividades no dia 4 de fevereiro do ano que vem. (Do UOL de hoje)

Péssimo negócio - Somente agora todo mundo vê que foi um péssimo negócio o fechamento radical das escolas no início do ano letivo. 

O alto preço já está sendo cobrado de todos, principalmente dos alunos. Temos o próximo ano para não reincidirmos.






QUESTÃO DA LÍNGUA

Ascender e acender

É muito comum a confusão entre ascender e acender.

Ascender é subir, elevar-se. Acender é por fogo.

Bom é registrar que as duas palavras têm pronúncia idêntica. Não é necessário fazer floreio de pronúncia. 

DISPUTA

Se fosse possível fazer-se uma contagem das palavras mais pronunciadas ou escritas no momento, corona, covid e vacina estariam entre elas. 

Vacina está tomando o noticiário e as rodas de conversas presenciais e noutras formas de bate-papos.

FRASE

Quem está acostumado a viver em cima, não quer admitir a descida dos degraus.


PROVÉRBIO

Guardar o farelo e por fora o milho.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2020

QUESTÃO DA LÍNGUA

Ao volante

O motorista dormiu ao volante e não no volante.

Na verdade, os acidentes acontecem porque os motoristas dormem ao volante, isto e, junto a ele, e não nele, informa Sacconi.

A preposição a dá ideia de aproximação.

Português é difícil? 

É. Principalmente para quem não estuda.


USO DA MÁSCARA

O uso da máscara é conhecido desde tempos imemoriais. Sua origem prende-se, ao que parece, a motivos de ordem religiosa, seja para agradar à divindade, seja como defesa contra os maus espíritos. Teve excepcional importância nas representações dramáticas da Grécia, de Roma e da Ásia, principalmente no Japão e na Indochina. Quase totalmente desaparecido seu uso durante a Idade Média, a partir do século XVI ganhou grande  incremento, e surgiu também como adorno pessoal em alguns países da Europa. Em nossos dias, a máscara no Ocidente, só é habitual em determinadas festas, como as do Carnaval. (Enciclopédia Brasileira Globo, volume 7).

A máscara até bem poucos meses, era comum entre os médicos e enfermeiros. Doentes - por estarem com defesas baixas - também usavam como proteção dos outros ditos sadios, que poderiam transmitir alguma doença. 

PALAVRA CERTA

Felipe ou Filipe?

Primeira ou segunda alternativa?

É comum escrever-se Felipe. O correto é Filipe, diz Sacconi.

PROVÉRBIO

Guardado está o bocado pra quem o há de comer.

terça-feira, 15 de dezembro de 2020

PLURAL DE ALGUMAS PALAVRAS

Cidadão: Indivíduo no gozo dos direitos civis e políticos de um Estado. (Dicionário Escolar da Língua Portuguesa Silveira Bueno).

O plural de cidadão mais comum é cidadãos. Silveira Bueno traz também cidadães.

Muitos preferem cidadões, mas não tem respaldo gramatical.

 

EM BUSCA DA NORMALIDADE

A vacina trará de volta, de vez, a normalidade. Normal já está para alguns setores. A cada dia mais gente perde o medo do coiso, principalmente as mais jovens. 

Aqui é assim. Não sei alhures.

COMO ENRIQUECER O VOCABULÁRIO

Há vários modos de enriquecer k vocabulário; o mais eficaz, entretanto, é aquele que se baseia na experiência, isto é, numa situação real como a conversa, a leitura e a redação. (Othon M. Garcia)

Na conversa podemos captar muitas palavras que não conhecemos e ainda checarmos como são escritas. Na leitura  ao nos deparar com uma palavra desconhecida, temos a chance de consultarmos o dicionário. A redação é a prática. Escrevemos e revisamos os textos e alargamos o repertório de palavras.
 


ELA VIRÁ

Sabemos que ela virá até nós. Ela se aproximará aos poucos e chegará até nós para acalmar e tranquilizar a população angustiada desde março. O medo veio desde aquele época e se estendeu até o momento. 

Enquanto a vacina não chega, nada de concreto poderá tranquilizar todo mundo. 

Ontem foi a vez dos Estados Unidos. A pioneira foi a Inglaterra no dia 8. No Brasil ainda não foi iniciada, mas já temos promessa para o fim do mês a início de janeiro. 
 

COMO ESPANTAR VEACOS

O açougueiro salgava um resto de carne do dia, quando um homem o aborda e diz:

"Quero um quilo de carne, mas só se for verde".

"Ora, estou salgando pra não perder tudo!" Arremata o vendedor.

PROVÉRBIO

Grãozinho a grãozinho a galinha enche o papo.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2020

CONCORDÂNCIA NA LÍNGUA

Chegaram os livros. Os livros chegaram

Chegou os livros. Os livros chegou.

Acima, dois grupos de construções frasais. O primeiro é o gramaticalmente correto e mais elegante. O segundo, o errado. Não aconselhável nem falar, nem escrever daquela maneira.

MAIS UM QUE SE FOI

Quando morava em Upanema, sua casa era meu ponto de encontro com alguns vizinhos. Fiz isso durante muitos anos. Desde a infância sua casa era um lugar de frequência todos os dias.

Falo de um ex-vizinho da Salviano Florêncio. Faleceu ontem em Parnamirim, com 91 anos, o Sr. Chico Cândido. Gostava de contar histórias e botar apelido nos outros. "Avalie uma coisa dessa!", dizia quando não concordava com algo ou se admirava.

SABEDORIA DOS PROVÉRBIOS

Quem tudo quer, tudo perde.

Não devemos ter ambições descomedidas para não termos prejuízos totais.

O provérbio acima funciona sempre. Mais cedo ou mais tarde ele vai funcionar na nossa vida ou na dos outros.

Anotem!

PROVÉRBIO

Jesus tem muito morador ruim.

domingo, 13 de dezembro de 2020

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

A UNIÃO FAZ A FORÇA - Trindade Coelho

Era uma vez um pai que tinha sete filhos.

Quando estava para morrer, chamou-os e disse-lhes assim: 

- Filhos, já sei que não posso durar muito; mas, antes de morrer, quero que cada um de vós me vá buscar um vime seco, e mo traga aqui.

- Eu também? Perguntou o menor de todos, que tinha só quatro anos.

-  Tu também, respondeu o pai mais pequeno. Saíram os sete filhos; e daí a pouco tornaram a voltar, trazendo cada um seu vime seco. O pai pegou no vime que trouxe o filho mais velho e entregou- o ao mais novinho, dizendo-lhe:

- Parte esse vime.

O pequeno partiu o vime, e não lhe custou nada a partir. Depois, o pai entregou outro vime ao mesmo filho mais novo, e disse-lhe:

- Agora parte também esse.

O pequeno partiu-o; e partiu, um a um, todos os outros, que o pai lhe foi entregando, e não lhe custou nada parti-los Todos. Partido o último, o pai disse outra vez aos filhos:

- Agora, ide buscar outro vime e trazei-mo.

Os filhos tornaram a sair, e daí a pouco estavam outra vez ao pé do pai, cada um com seu vime.

- Agora dai-mos cá, disse o pai.

E dos vimes todos fez um deixe, atando-os com um barbante. E voltando-se para o filho mais velho, disse-lhe assim:

- Toma este feixe! Parte-o!

O filho empregou quanta força tinha mas não foi capaz de partir o feixe. 

- Não podes? Perguntou ele ao filho.

- Não, meu pai, não posso.

- E algum de vós é capaz de o partir? Experimentai.

Não foi nenhum capaz de o partir, nem dois juntos, nem três, nem todos juntos.

O pai disse-lhes então:

- Meus filhos, o mais pequenino de vós partiu, sem lhe custar nada, todos os vimes, enquanto os partiu um por um; e o mais velho de vós não pode parti-los todos juntos; nem vós, todos juntos, fostes capazes de partir o feixe. Pois bem, lembrai-vos disto e do que vos vou dizer: - Enquanto vós todos estiverdes unidos, como irmãos que sois, ninguém zombará de vós, nem vos fará mal, ou vencerá. Mas logo que vos separeis, ou reine entre vós a desunião, facilmente sereis vencidos.

Acabou de dizer isto e morreu, - e os filhos foram muito felizes, porque viveram sempre em boa irmandade, ajudando- se sempre uns aos outros; e como nunca houve forças que os desunissem, também nunca houve forças que os vencessem.

MUNDO ANTIGO 

Máquina de coser: "Dona Tatá está curvada sobre a máquina de coser". A máquina de costurar era um móvel muito comum, mesmo nas casas mais pobres. Servia como um instrumento do ganha-pão e para as costuras caseiras. Dona Tatá é personagem de "Clarissa", livro de Érico Veríssimo.

CADEIRA DE RODAS

Sentada na porta em sua cadeira de rodas ficava, é o primeiro verso de "Cadeira de rodas", de Fernando Mendes. Foi sucesso nos anos setenta, começo de carreira do cantor.

A "Cadeira de rodas" é cantada pelo meu colega de sala de aula, o meu inesquecível amigo Edilson Calixto. Não sei que ano foi, mas foi no concurso "A mais bela voz" da Rural de Mossoró.

Encontrei a cadeira de rodas outra vez em "Clarissa": "Tonico está na sua cadeira de rodas". Tonico é um menino doente. Clarissa vem fazer companhia e contar histórias, mas ele embirra e não quer ouvir.

RÁDIO

"Do outro lado, na casa rica, vem o som do rádio. Uma música saltitante." O trecho é de novo de "Clarissa". Em toda parte do Brasil, ter um rádio em casa era sinal de riqueza ou de vida mais ou menos aprumada. O ano de publicação do livro Érico foi 1933. No comecinho dos anos 70, eu muito criança, zona rural de Upanema, tinha um vizinho que possuía um rádio. Era o único da vizinhança e talvez tivesse outro por lá.  O bom era que aos domingos, íamos pra lá ouvir as mensagens musicais da rádio rural de Caicó ou Mossoró. As "Mensagens musicais" eram pedidos que os ouvintes faziam e enviavam cartinhas para a rádio e ofereciam músicas, sejam para aniversariantes, amigos ou morados.

O vizinho remediado nos recebia bem e nos dava o prazer de ouvirmos as músicas do momento. Nem é necessário dizer que o rádio era ABC e movido a pilha. Seis ou oito Raiovac.

PESSOAS GORDAS

"Quatro crianças. Todas gordas, coradas, fortes, todas sãs." É na casa rica que Clarissa vê essas quatro crianças. Se  uma pessoa era gorda, só poderia ser forte e sadia. Em contraste com a casa de Tonico e outros vizinhos que faltava tudo. As pessoas eram doentes, miseráveis a ponto de faltar até do que comer.

O mundo mudou radicalmente. Gordura quase sempre é sinal de doença. Dizer que alguém é gordo pode ser uma forma de xingá-la. Mundo velho sem porteira, diria o velho Lírio, do Tempo e o vento. Mundo velho virado e diferente.

VACINA OBRIGATÓRIA

O Congresso decretou estado de sítio por trinta dias e o governo mandou fechar a Escola (Escola Militar da Praia Vermelha), declarando-a extinta e criando a Escola de Guerra de Porto Alegre. (Enciclopédia Brasileira Globo, volume 12). O movimento denominado Revolta da Vacina irrompeu-se no Rio de Janeiro em 1904.

EXPRESSÃO DAQUI- Manso de matar de lenço.

HUMOR - O sujeito tentando explicar para o outro o que é um ladrão: - Imagina que eu meta a mão no seu bolso e puxo de lá cinco mil dólares. O que é que eu sou?

E outro, desanimado: - Só pode ser mágico!

POESIA

Distorção

Não ouse chamar de amor
O que tortura minh'alma
Obscurece os sonhos
O coração não acalma.

Não ouse chamar de amor
O que dilacera por dentro
Silencia o meu canto
Inibe meu pensamento.

Não ouse chamar de amor
O seu orgulho demasiado
Narcisismo egocêntrico
Sentimento extremado.

(Júlia Costa)

sábado, 12 de dezembro de 2020

AMANHÃ NESTE BLOG

Análise de algumas expressões do livro "Clarissa", do escritor gaúcho Érico Veríssimo. 

FALA CERTA

Eu me deito cedo.

É assim que devemos dizer que e escrever.

O verbo deitar e levantar estão na lista dos chamados pronominais. Eles devem ser acompanhados por pronomes. Eu me deito. Eu me levanto. Tu te deitas, tu te levantas. Ele se deita, ele se levanta. Nós nos deitamos, nós nos levantamos.

SABEDORIA DOS PROVÉRBIOS

Quem vê cara não vê coração.

A aparência ou as atitudes dos indivíduos nem sempre traduzem os seus verdadeiros sentimentos.

Só se vê bem com o coração, escreveu o autor de "O pequeno Príncipe".

Coração é símbolo daquilo que está oculto. É o centro das vontades e o querer.


QUE PALAVRA!

Bichano: Gato, especialmente novo. (Aurélio).

Originado de bicho+ano: bichano. Gato. (Minicionário Silveira Bueno)

Bichano somente nos livros infantis e música. Não conhecemos os gatos por bichanos. Por aqui ele é o inimigo número um dos ratos.

VACINA: O QUE É?

Substância de origem microbiana que se introduz no organismo a fim de obrigá-lo a formar anticorpos que o defendam contra determinada doença. (Dicionário Etimológico Nova Fronteira da Língua Portuguesa, de Antônio Geraldo da Cunha).

O QUE É UMA COISA CHATA

Havia um apresentador de um programa de rádio de Mossoró que tratava da coluna social. Praticamente as mesmas pessoas que saíam no jornal impresso, saíam em seu programa.

No final de cada programa, o apresentador dizia uma coisa chique e uma chata.

Nunca me esqueci desta: uma coisa chata - é você estar namorando encostando a um carro dos outros e o dono chegar e começar a buzinar: fom, fom, fom, fom. Uma chique é você ir hoje em tal festa curtir tal cantor, etc, etc.

PROVÉRBIO

Goiabeira, lenha boa, queima mesmo verde, mal cortada da árvore.

DÉCIMO TERCEIRO

Pagamento dos 60% do 13º de 2020 será fatiado.

Maioria servidores vai passar as festas de fim de ano sem.

Durante a audiência do Governo do RN com o Fórum dos Servidores a governadora Fátima Bezerra (PT) anunciou que o restante do 13º (60%) será  pago de forma fatiada.

No dia 23 de dezembro será pago para quem recebe até R$ 2 mil bruto para ativos e inativos. Os servidores dos órgãos com arrecadação própria recebem nesta data independente do valor.

Já os demais servidores do Governo do RN receberão apenas no dia 5 de janeiro.

Governo prometeu anunciar até o final de dezembro o calendário de pagamento de 2021.

Ficou acertado que haverá uma nova reunião entre os dias 5 e 15 de janeiro para anunciar o pagamento dos atrasados. (Do blog do Barreto ontem).



sexta-feira, 11 de dezembro de 2020

DEU NA GRANDE IMPRENSA

MEC autoriza aulas remotas em escolas e universidades enquanto durar a pandemia.

A regra vale para todas as redes de ensino, em caráter excepcional, quando as aulas estiverem suspensas pelas autoridades locais ou quando não houver condições sanitárias de reabrir as salas. Com isso, as aulas remotas poderão contar como carga horária. (G1.com)

Conhecimento

Enquanto as coisas não estiverem em paz, o conhecimento formal vai continuar perdendo. Nada se compara a uma aula presencial. Mesmo que seja chata, a chateza da aula remota é maior e ainda de quebra não tem bom proveito oi nenhum.

Muita gente vai sair dessa com um conceito diferente da palavra "chato".


PROVÉRBIO

Gente de cara e dente e nariz pra frente.

BOA ESCRITA

Quando é usado o ponto-final?

É usado para indicar o fim de uma frase declarativa, explica Pascoale.

É como se estivermos num transporte, seja bicicleta, moto, carro ou jumento e precisamos dar uma freada.

Isso: O ponto-final é uma freada na frase. Dependendo do momento, logo prosseguimos a viagem.

A VACINA JÁ FOI OBRIGATÓRIA

Revolta da vacina obrigatória: Movimento armado irrompido no Rio de Janeiro, na noite de 14-11-1904, de que participaram os alunos da Escola Militar da Praia Vermelha, visando substituir o Presidente da República por uma junta de governo. Orientavam-nos o Senador Lauro Sodré e os deputados Barbosa Lima e Alfredo Varela. Na administração Rodrigues Alves vários melhoramentos se processaram na Capital Federal, entre eles a abertura da Avenida Central e as obras do porto. [...] Para combate à varíola, votou o Congresso uma lei tornando obrigatória a vacina preventiva, o que provocou desordens populares. Foi esse o pretexto, usado pelos políticos, para que a Escola se levantasse naquela madrugada contra o governo federal, num movimento que fora marcado para 15 à hora do desfile militar. À tarde, o general Silvestre Travassos comparece à Escola e, não conseguindo persuadir o comandante, general Bibiano Sérgio Macedo Costalatt, da substituição do poder público que pretendiam, dá-lhe voz de prisão. Manda, a seguir, fornecer ao corpo de alunos todo o armamento e munição de que dispunha a Escola. Como o armamento fosse exíguo, apela para a arrecadação da Fortaleza de São João, cuja guarnição se nega a aderir. Numa marcha de pouco entusiasmo, a Escola deixa então sua tradicional caserna e marcha rumo à cidade, levando apenas um canhão Krupp de campanha e tendo à frente o general Travassos e o Tenente-Coronel Lauro Sodré. À altura da Rua da Passagem encontraram-se com as tropas legais que obedeciam ao comando do General-de-Brigada Antônio Carlos da Silva Piragibe, que era o comandante da Brigada Policial. Após as primeiras descargas da força policial e do 1° de Infantaria, já com um aluno morto e seu general ferido no joelho por bala, os alunos retrocederam para a Escola. Mas a cidade estava em pânico. (Enciclopédia Brasileira Globo, volume 12). Texto continua.
 


 

quinta-feira, 10 de dezembro de 2020

QUESTÃO DA LÍNGUA

Eu me levanto às 5h. 

É melhor que às 5hs ou 5hrs. É gasto inútil de tinta e tecla, além de tempo.

A palavra hora (s) se abrevia assim: h. Então, 1h, 5h, 10h. Não é necessário usar s. Para minutos: 2h50min, 10h20min.

NEM TUDO É PASSAGEIRO

Neste mundo o que não é passageiro é motorista ou cobrador.

DEU NA IMPRENSA

O RN pode ter a vacina contra o coiso-ruim no mês de fevereiro do próximo ano.

Assim sendo, as aulas podem começar em março. 

Recentemente, em reunião, o Sintern decidiu que as aulas presenciais do próximo ano só deverão ser liberadas quando houver vacina. 

É nesse raciocínio que projetamos o início das aulas para março.

PAPO DE TORCEDOR

"O seu time ganhou ontem?"
"Claro. Ele sempre ganha".

É que aquele torcedor torce pelo time que estiver ganhando.

Já  um outro torce por todos, menos pelo Flamengo.

PROVÉRBIO

Geada na lama, chuva na cama (Gaúcho).

quarta-feira, 9 de dezembro de 2020

ELA ESTÁ PRA CHEGAR

Sabemos que vai demorar. Só não sabemos quanto tempo será a demora, mas para chegar bem pertinho de nós. 

Todo mundo está falando tanta coisa ao mesmo tempo, são tantos ecos na minha mente, cantaria o rei da música brasileira. 

Everybody's talking, mesmo sem terem segurança, everybody's talking.

Tomara que a demora seja pelo menos nos primeiros meses do próximo ano. Tomara que a vacina para a prevenção do coisa-ruim venha logo para acabarmos com essas incertezas e tanto ai-ai-ai.

ORIGEM DA PALAVRA VACINA II

Geralmente se usa o termo vacina para designar as vacinas que contêm germes vivos ou atenuados (ex: vacina contra o carbúnculo hemático, vacina conta a brucelose), e o termo bacterina para as vacinas com germes mortos (ex: bacterina contra o garrotilho, bacterina contra o pasteurelose).
Um ponto importante é a dose a empregar da vacina. Convém usá-la sempre de acordo com a bula que acompanha o produto, na dose recomendada. Não esquecer que a imunidade conferida pelas vacinas não é imediata, demorando muitas vezes diversos dias a produzir o seu efeito vacinante. Daí a razão das vacinas serem preventivas, muito raramente curativas. (Enciclopédia Brasileira Globo, volume 12).

PROVÉRBIO

Gato que nunca comeu manteiga quando come se enlambuza.

terça-feira, 8 de dezembro de 2020

ORIGEM DA PALAVRA VACINA

Vacina: Da palavra latina vacca. Edward Jenner, médico inglês, em 1878, partindo da observação popular de que as ordenhadoras de vacas, que se contaminavam acidentalmente com o cow pox ( varíola bovina), nunca adquiriam a varíola humana, introduziu a vacinação contra a varíola humana (small pox), empregando a linfa da varíola bovina. Daí nasceu o termo vacina, que hoje em dia significa uma preparação microbiana viva, morta ou atenuada (anatoxina) que, introduzida no organismo, o imuniza contra determinada doença, e em certos casos, pode mesmo curá-la. (Enciclopédia Brasileira Globo, volume 12).
 

PROVÉRBIO

Gato que corre atrás de dois ratos fica sem nenhum.

domingo, 6 de dezembro de 2020

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

TEXTO DE LIVROS ANTIGOS - A lenda do algodão

Os selvagens brasileiros contavam que um dia surgiram nas margens do grande rio Amazonas umas embarcações muito grandes, cheias de guerreiros.
Esses homens brancos, de cabelos negros e longas barbas pretas, cobriam-se com mantos coloridos e suas armas eram feitas de pedra e madeira desconhecidas.
Por meio de sinais, os estrangeiros explicaram que vinham de um país muito distante. O seu rei, senhor muito poderoso, estava construindo uma morada riquíssima para o seu Deus, para a qual eles tinham vindo buscar ouro, madeiras perfumadas e outras coisas preciosas.
Os nossos indígenas ajudaram os guerreiros estranhos a cortar as árvores e a procurar, nas águas dos rios, os grãozinhos de ouro e as pedras de cores variadas.
O chefe dos estrangeiros era um homem idoso que tudo sabia e observava, cuidadosamente, as plantas e os animais que encontrava.
Certa ocasião, deparou na mata com o arbusto do algodão, o algodoeiro, coberto de sua plumagem branca.
Cheio de espanto, apanhou um pouco daquela seda e foi mostrá-la aos companheiros, que ficaram maravilhados com aquela fibra que os indígenas não aproveitavam.
Os selvagens estranharam o espanto dos estrangeiros e o chefe guerreiro, então, explicou, mostrando o manto que o cobria:
- Fazemos nossos mantos com essa penugem, mas em nossa terra ela é tirada do pelo dos animais que criamos para esse fim. Como é maravilhosa a vossa terra! Nela a lã nasce em uma pequena árvore!...
E os visitantes, antes de voltar para seu país, ensinaram aos indígenas do Brasil a fazer, com o algodão, fios alvos e fortes com que os silvícolas passaram a tecer redes e mantos, tangas e cordas, que antes eram feitos de cipó. (Infância Brasileira, terceira série)

HUMOR - O professor interroga Julinho: 
- Julinho, por que o seu trabalho sobre o leite tem apenas algumas linhas, enquanto seus colegas escreveram páginas?
- É que eu escrevi sobre o leite condensado, professor! (Folhinha do Sagrado Coração de Jesus)

PROVÉRBIO - Gato com fome, come farofa de alfinete.

PROVÉRBIO DAQUI - Mais seco que língua de papagaio.

CONGLOMERADOS VERBAIS - Abrir o olho: ter cautela.
Adiantar-se em anos: envelhecer.
Adoçar a boca: enganar com bons modos.
Afogar-se em pouca água: afligir-se ou perturbar-se com pouca coisa.
Amarrar a cara: amuar, ficar de mau humor.

POESIA - Tecitura

Enredado em teus fios
Urdi-me 
Num eterno enrolar-se
Com a fome de soltar-se
Mas fiquei aqui
Preso em teus desejos
E do seu amor
Estou sem poder sair.






 



sábado, 5 de dezembro de 2020

QUE PALAVRA!

Besta: Quadrúpede, sobretudo o de grande porte. Pessoa muito curta de inteligência. No NE:égua. Pessoa tola, simplória, ou pretensiosa. (Aurélio). 

O significado de besta varia de pessoa para pessoa. Besta pode ser alguém que diz besteira. Besteira são palavras jogadas ao vento sem muito valor ou sentido.

PROVÉRBIO

Galo de esporão não cacareja na pista.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

FRASE

O organizado é mais produtivo que l desorganizado, mas não necessariamente mais feliz.

TEMA DA REDAÇÃO DO ENEM

Saúde mental 

Não é somente eu que todos os anos tento adivinhar o tema da redação do Enem. Desde os tempos áureos dos vestibulares eu fazia um exercício de futurologia sobre o tema do vestibular.

E nessa brincadeirinha, uma vez acertei em cheio.

Mais um ano de Enem e mais uma tentativa para pelo menos chegar perto do que está nas cabeças do pessoal que vai elaborar o tema.

Pelo país a dentro há gente, sem dúvida treinando redações que falam do coisa ruim do vírus. Pode ser que seja algo ligado a ele como a saúde do povo, que pode ser a mental.






PROVÉRBIO

 Galinha tem de muita cor, mas todo ovo é branco. (Negro)

quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

BANDEIRA

Hoje é o dia da bandeira municipal. 
Upanema está entre as poucas cidades em que há feriado desse dia.

TEMA DE REDAÇÃO DO ENEM

Os fake news e mentira

Os fakes são temas badalados na imprensa diariamente. Há até problemas com o conceito do termo. E quem o pratica acusa o outro dessa prática.

É possível delimitar a diferença entra fake e mentira?

NOVELA

Minha vida dá uma novela, é o que dizem algumas pessoas quando contam as dificuldades que passaram na vida.

Novela no sentido literário é "uma narrativa, geralmente fictícia, mais curta que o romance e mais longa que o conto. O termo, que deriva do italiano, foi usado pela primeira vez no século XVI. Na literatura da língua inglesa dá-se o nome de novel ao que chamamos romance. Esta última palavra é usada em inglês para designar a narrativa cujo assunto tem caráter fantástico, histórico ou lendário. Entre nós, a distinção obedece mais a um critério de tamanho (número de páginas) ou então é determinada pelo  tempo de ação da história. De acordo com esse critério, dizemos que Canaã, de Graça Aranha, Dom Casmurro, de Machado de Assis e O Ateneu, de Raul Pompeia, são romances. O mandarim, de Eça de Queiroz, é um exemplo de novela. (Enciclopédia Brasileira Globo, volume 8).

Há, fora disso ainda, as telenovelas, produzidas por profissionais da TV. Muitas vezes são baseadas em novelas ou romances bastante conhecidos. Às vezes até histórias retiradas das sagradas escrituras tornam-se matéria-prima para grande novelas.

As telenovelas hoje são conhecidas simplesmente por novela. Houve tempo em que havia as radionovelas. Foi no tempo em que o rádio estava no auge.
 

FRASE DE QUEM ESTÁ ABUSADO DE COMER FEIJÃO

Se feijão fosse bom, gorgulho seria grande.

O QUE DIZEM OS PROVÉRBIOS

Longe dos olhos, longe do coração

Quer dizer o seguinte: A falta de contato ou do convívio entre pessoas que se estimam acaba produzindo um esmorecimento da afeição que as liga.

O poeta canta: perto dos olhos, longe do coração:

Perigo é ter você perto dos olhos mas longe do coração. (Perigo, de Zizi Possi)

PROVÉRBIO

Galinha que canta é que é a dona dos ovos.(Minas)

quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

O QUE DIZEM OS PROVÉRBIOS

Há males que vêm para bem: 

Seu significado pode ser traduzido da seguinte maneira: Muitos fatos danosos acabam produzindo benefícios inesperados.

Quem já não passou por uma situação assim? Isso ocorre muito nas perdas. A gente pode não passar num concurso ou não ser selecionado para um emprego aqui, mas terá lá na frente algo muito melhor esperando por você.

LINGUAGEM CERTA

Mim não faz nada 

Nos velhos tempos em que as escolinhas para vestibulares estavam em alta, uma das lições que os alunos decoravam era que "mim não faz nada" porque quem faz alguma coisa na frase é o sujeito.

Isso é para eu fazer e não para mim fazer.

Ele não mim disse, mas me disse. 

PROVÉRBIO

Ixe! Já viu sapo não querer água?

PROVÉRBIO

Galinha gorda não precisa de temperos.

terça-feira, 1 de dezembro de 2020

ADEUS

Novembro deu adeus. Dezembro chega para concluir o ano - como dizem por aí - atípico. Situação que esta geração não conhecia. Já tinha passado por enchentes ou secas, mas nunca por momentos tão angustiantes e confusos.
 

PROVÉRBIO

Galinha come é com o bico no chão.

segunda-feira, 30 de novembro de 2020

LINGUAGEM

Palavras e ideias  - Há alguns anos, o Dr. Johnson O'Connor, do Laboratório de Engenharia Humana, de Boston, e do Instituto de Tecnologia, de Hoboken, New Jersey, submeteu a um teste de vocabulário cem alunos de um curso de formação de dirigentes de empresas industriais (industrial executives). Cinco  anos mais tarde, verificou que os dez por cento que haviam revelado maior conhecimento ocupavam cargos de direção, ao passo que dos vinte e cinco por cento mais "fracos" nenhum alcançara igual posição.
Isso não prova, entretanto, que, para vencer na vida, basta ter um bom vocabulário; outras qualidades se fazem, evidentemente, necessárias. Mas parece não restar dúvida de que, dispondo de palavras suficientes e adequadas à expressão do pensamento de maneira clara, fiel e precisa, estamos em melhores condições de assimilar conceitos, de refletir, de escolher, de julgar, do que outros, cujo acervo léxico seja insuficiente ou medíocre para a tarefa vital da comunicação. (Comunicação em prosa moderna - Othon M. Garcia)

O texto transcrito acima foi publicado em 1973. Portanto, seu pensamento não é compartilhado por muita gente, inclusive pela classes dos professores, e em especial aos que se intitulam educadores. A ideia principal gravita em torno da meritocracia. Para muitos, o foco da educação deve estar na cidadania e não no ensino. Os menos favorecidos, segundo eles, não conseguem disputar em pé de igualdade com os mãos favorecidos. Como dá pra perceber esse pensamento, os pobres só ascendem na vida através de um empurrãozinho. O teste feito para os personagens acima eram provavelmente pessoas escolarizadas, mas necessitavam do bom uso do vocabulário. Se tivesse feito o mesmo curso para pessoas de nível menor, certamente surtiria o mesmo efeito. O vasto conhecimento do léxico é, sem dúvida, algo que empurra pra frente o pobre e o rico. Leitura de livros grossos é a boa dica. 

ATÉ QUANDO?

Até quando não se sabe o dia, mês e ano que essa situação de escravidão vai ter fim. Não somos livres coisa alguma. Se fôssemos plenamente livres, não mais seríamos submetidos a usar máscaras, impedindo os pulmões de respirar livremente.

PROVÉRBIO

Galinha ciscadeira acha cobra.

domingo, 29 de novembro de 2020

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

TEXTOS ANTIGOS - Quando minha avó morreu - Rodrigo R. F. de Andrade

Minha avó morava longe, na fazenda, e só raramente podia me visitar. Mas procurava sempre manter contacto conosco, escrevendo e mandando pequenos presentes com regularidade, porque tinha pena de nós, que éramos seus netos órfãos. Ela nos tratava com o carinho grave que lhe inspirava a lembrança de meu pai, e tinha para mim um encanto meio triste,  de que eu nunca me esquecia.

Uma tarde, entretanto, chegou a notícia de sua morte. Fui eu mesmo que a recebi, de um parente com que me encontrei na praça fronteira à nossa casa. Ela falecera de repente, naquela manhã.

 Senti uma necessidade urgente de me esconder. Corri para casa e fui afundar a cabeça no travesseiro, onde principiei a chorar como um perdido. Não era tanto a imagem de minha avó que me corria à memória, quanto a voz dela, de que eu sentia uma saudade funda e desesperada. Aquela voz, que exprimia para mim um ideal de mansidão e de ternura, eu procurava ouvi-la como antigamente, e era a ideia de nunca mais escutar-lhe os sons familiares que me apertava o coração mais do que tudo.

Lembrei-me do que me tinham contado sobre a dor que minha avó sentira quando meu pai morreu. Depois, ocorreu-me a impressão do isolamento em que ela devia ter vivido seus últimos anos na fazenda velha de que não quis se mudar. Imaginei o horror de se morar sozinho naquele casarão sombrio, no meio de uma paisagem sinistra de que eu me lembrava bem. Senti um arrepio de medo à lembrança dos quartos escuros e mal-assombrados perto dos quais eu passava apavorado na última vez em que fora à fazenda. Com a mesma sensação de medo, recordei o pátio lajeado onde, à noite, uivavam cachorros magros; o Cruzeiro coberto de limo; a senzala abandonada cheia de morcegos; o muro de pedra, escurecido pela unidade; a grade enferrujada do quarto em que meu pai tinha morrido. E eu, que nunca dantes considerara  a hipótese de minha avó ser infeliz, acabei me compenetrando de que ninguém poderia ter sido tão desventurado. Isso me fazia soluçar convulsivamente.

Minha avó - A história da minha avó em quase nada se parece com a do autor acima. Morou com a gente um bom tempo. Falecera lá em casa numa noite, quem ando eu tinha em torno de dez anos.  Recebi pela manhã a notícia com surpresa, mas aos poucos entendi que na noite anterior havia umas pessoas "fazendo quarto", ou seja, fazendo companhia enquanto ela viajava para nunca mais voltar. Não chorei. Vi papai chorando. É disso que me lembro. Nem da rede carregada pelas pessoas não tenho nenhuma lembrança. Não me lembro de sua voz, mas ainda me recordo de alguns de seus costumes. "Cadê o menino capaia?" Ela pedia uma palha de carnaúba pra pra tirar o sarro do cachimbo. Se a gente demorava, ela perguntava pela palha. Rezava por todos os filhos, menos por papai, porque ele não a levava para a casa de outros filhos. Tinha 92 anos.

HUMOR

"O senhor devia pagar os impostos com um sorriso nos lábios."

"Já experimentei, mas quase fui em cana. Tive que pagar com dinheiro mesmo."

DEZEMBRO - Último mês do ano, assim chamado por ser o décimo no antigo calendário romano. No calendário albano tinha 35 dias, no de Numa 26, no de Júlio César 30 e no de Augusto 31. Era o mês em que se celebrava as saturnais. (Enciclopédia Brasileira Globo, volume 4).

EDUCAÇÃO - No país da educação, a cada dia vejo o ensino ir parar no brejo. A cada dia vejo os entendidos mergulharem na onda de que o país só pode mudar através da educação. Nem eles sabem que o país Brasil já é há muito tempo o país de uma educação avançada. Já caímos no poço e na lorota freirista, segundo a qual a sociedade deve estar dentro da escola, como se ela pudesse resolver os problemas sociais. Ivo precisa ver a uva, mas também os problemas que o cercam. Enquanto isso, nem a escola resolve os problemas que cercam Ivo, nem ele aprende gramática, matemática, física, química, história, línguas estrangeiras.

Vá Brasil pra frente!





sábado, 28 de novembro de 2020

QUE PALAVRA!

Carapina: Carpinteiro.

Aqui os carpinteiros são conhecidos com esse nome mesmo. Em outras partes do país ou em outra época o carpinteiro é chamado carapina.

PROVÉRBIO

Gaiola bonita não dá de comer a canário.

PALAVRA CERTA

Tem tem acento?

Tem tem acento circunflexo quando estiver na terceira pessoa do plural.

Eles têm muito dinheiro para gastar.
Ele não tem muito dinheiro para gastar.

Regra muito fácil. Não aprende quem não liga para aprender.

sexta-feira, 27 de novembro de 2020

EXPRESSÃO CERTA

Ir ao estádio: O valor do "a" como preposição é estupendo. 

O "a" nos traz uma ideia de movimento. Então, quem vai ao estádio está se movimentando. Ir "no" estádio não tem nenhum sentido de estar dentro enquanto vai ao estádio. "Em" mais "o": no. Em dá ideia de estar dentro.
 

PROVÉRBIO

Fraqueza não é ter sentimento.

quinta-feira, 26 de novembro de 2020

ARMANDO

Eu era criança e Armando já famoso. Só pude notar isso ontem quando soube que quando eu tinha treze, ele tinha dezoito. Jogava bem, mas não como Zico. Foi o que sempre achei e tantos outros brasileiros.

O argentino Maradona morreu ontem com sessenta anos. Tão distante daqui, mas muito próximo de nós pelo futebol. Nas Telefunkens de Upanema a gente o via jogar contra os nossos, e fazíamos a rivalidade. 

Hoje há outros maradonas talvez até melhores.

APREENSÃO

Apreensão é a palavra-chave que norteou todo o mundo desde março.

A escola talvez tenha sido a entidade que mais foi prejudicada pelo coiso-ruim, o vírus do século.

A escola foi fechada totalmente. Aos poucos, foi aberta, mas não plenamente.

A apreensão domina todo mundo. O próximo ano poderá tudo ser diferente.

PROVÉRBIO

Formiga corta longe da casa.

quarta-feira, 25 de novembro de 2020

LINGUAGEM

Conglomerados verbais - São expressões que formam uma única estrutura significativa. São as locuções, conjuntos inseperáveis, cuja análise compreende o todo e não os seus elementos em separado.

Abafar a banca: vencer, sobrepujar, dominar.
Abaixar a cabeça: submeter-se, humilhar-se.
Abrir a boca: bocejar; falar.
Abrir o coração: desabafar.

FRASE IMPARCIAL

Vidas importam.

PALAVRA CERTA

Calazans ou Calasãs?

Apesar de todo mundo que conheço escrever "Calazans", a forma correta é 'Calasãs", informa Luiz Antônio Sacconi.

Sacconi é gramático e lexicógrafo. Uma autoridade em origem das palavras. 

Como é do nosso conhecimento, a origem das palavras tem sua razão de ser. Elas não são criadas aleatoriamente.

Escrevemos "Escola Estadual José Calazans Freire". Mas não deve ser assim, diz a autoridade no assunto.

CONHECIMENTOS GERAIS

Fundação das primeiras povoações

Quando o rei D. Manuel recebeu a notícia do descobrimento, mandou ao Brasil três expedições para explorar o litoral e defender a terra dos ataques dos piratas estrangeiros. A primeira expedição veio em 1501 e foi, provavelmente, comandada por Gaspar de Lemos; as duas outras foram comandadas por Gonçalo Coelho (1503) e Cristovão Jaques (1516).
Morrendo D. Manuel e subindo ao trono D. João III, este  enviou mais duas expedições à nossa terra, a primeira, comandada por Cristóvão Jaques (1526) e a segunda por Mart Afonso de Sousa (1530). (Infância Brasileira, Terceira Série)

É significativo e importantíssimo o conhecimento da história do país porque ressignifica também em toda federação, seja nos Estados ou municípios.

PROVÉRBIO

Foi-se embora a caridade e ficou a carestia. (Ceará)

NÃO CULPO A NEM B

 Nem c.

terça-feira, 24 de novembro de 2020

AULAS PRESENCIAIS EM 2021

Mesmo distando mais de dois meses para o início do ano letivo, o governo do RN anuncia o início das aulas presenciais para o dia primeiro de fevereiro do ano que vem.

A volta está sob condições. As condições sanitárias. Nada está certo. E assim, para quem achava que aula é coisa choca, deve estar vibrando de alegria.

PROVÉRBIO

Filho só puxa o pai, quando o pai é cego.

CARRO A ÁLCOOL - UMA QUESTÃO DA LÍNGUA

Não há carro à álcool porque antes de palavra masculina não se usa crase. Temos carro à gasolina, a álcool, a óleo e também a gás.
E carrapato não existe. Ou seja, carro a pato. É o que me disse um engraçadinho acolá, metido a humorista.

ACHO MELHOR PAGAR SE FOR GRATUÍTO

 Isso mesmo!

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

TEMPO AMANHÃ

O tempo amanhã ficará entre 24 e 35°. Informa Climatempo. Temos tido dias nublados por aqui. 

FRASES

 • O vento sopra aonde quer e quando quer.

• Não me pergunte com quantos paus é feita uma jangada. Quem sabe mesmo é o jangadeiro.


INGUINORANTES

 Os inguinorantes são piores que os ignorantes.

SERIÍSSIMO

 Não é tão seriíssimo o uso de seríssimo. Só por falta de um i?

Seriíssimo é usada mais formalmente. Há quem use a palavra faltando o i. Mas por cautela e obedecendo a gramática, ponham os dois is.

DICIONÁRIO DA POLÍTICA

Bate-esteira: É um termo emprestado da vaquejada. É o candidato que vai somente para ajudar outro a ganhar. Ele não tem capital de votos para ganhar, mas é candidato.

Pombeiro: Local onde pessoas da mesma corrente se reúnem para captar as novidades da política. Os pombeiros não fecham. É de ano a ano, mesmo quando não há eleição.

PROVÉRBIO

 Filho de onça já nasce pintado.

EDUCADOR DE VIOLÃO

Imagina aí um educador de violão e não um professor de violão.

domingo, 22 de novembro de 2020

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

TEXTOS ANTIGOS - Adesão - Stanislaw Ponte Preta

Diz que era um camarada que ia viajando num trem, no interior de São Paulo. Ia para a sua cidade, para visitar os parentes. No vagão em que viajava, iam também os componentes de uma chatíssima embaixada futebolística. Iam aos berros, alegres, comunicativos e, pelo que o homem pôde ouvir, vinham de uma cidade próxima, onde venceram um jogo pelo escore de 3x2, ganhando com isso uma taça de péssimo gosto, a qual - de vez em quando - enchiam de cerveja e bebiam fartamente, como faziam os nababos de outros tempos. 

O homem vinha imaginando essas coisas, quando um dos jogadores, ao passar rumo ao banheiro, derramou cerveja em sua calça. O homem ficou muito furioso e levantou-se, para ver se dava um jeito de enxugar. Passou à frente do jogador, entrou no banheiro e trancou a porta. Depois tirou a calça, esfregou um lenço e pendurou na janela, para acabar de secar. Foi aí que deu galho, isto é, numa árvore à beira da estrada de ferro ficou presa a calça a balançar, como a lhe dar adeus. 

O homem ficou no banheiro abilolado. A próxima cidade era a sua cidade, mas como desembarcar nela sem calça? E estava chateadíssimo, quando percebeu que o trem ia parar. Abriu a janelinha, desconsolado, no justo momento em que o comboio parava. E foi então que percebeu: o time de futebol ia desembarcar também ali, na sua cidade. O homem não conversou. Num instantinho tirou o paletó e a gravata, vestiu a camisa ao contrário, dando a impressão àqueles que o vissem de frente que era a camisa de um goleiro, e desembarcou no meio dos jogadores, a berrar: e a 2! 3 a 2! - Depois correu e entrou num táxi. 

HUMOR

- Você é capaz de guardar um segredo?
- Claro, afinal amigos são para essas coisas.
- Eu preciso de mil reais.
- Pode ficar tranquilo. Vou fazer de conta que nem ouvi.

DITADOS DAQUI 

- Mais perdido que cego em tiroteio.
- Mais quebrado que arroz de terceira.

PODER - Câmara de vereadores - "Em defesa do bem comum, a Câmara se pronunciará sobre qualquer assunto de interesse público." (Artigo 21, parágrafo 2° da lei  orgânica do município de Upanema)

ORIGEM DA PALAVRA - Cavanhaque: tipo de barba, usada por um general francês de nome Cavaignac. (Dicionário da origem e da evolução das palavras - Luiz A. P. Vitória).

POESIA - O eloquente

O eloquente
Em muitos momentos
Pode enlouquecer
Na loquacidade
Ou no que não consegue
Bem dizer.

As palavras enfeitadas
De belos enfeites
Se desvanecem
Perdem a cor
Quando bem dissecadas
Descobrem seu verdadeiro teor.

É desacreditada
Se bem observada
Desde o mais simples substantivo
Ou verbo bem verbalizado
Sua essência será desnudada
E a todos revelado.

Quem eloqua com muita eloquência
Colhe seus frutos e recolhe-os
Mas necessita de consistência
Necessita de autenticidade
Para que consiga
Digna sobrevivência.
 

sábado, 21 de novembro de 2020

QUASE UMA LAPADA

 O Flamengo venceu hoje à noite o Coritiba pelo Brasileirão: 3x1. Por pouco não deu uma lapada. 

A torcida número 1 não deve ter gostado.

FLAMENGO JOGA HOJE

A segunda maior torcida de futebol do Brasil  - a primeira é a contra - está de olho no resultado de hoje. Com certeza, a torcida contra também está. Vamos ver quem ganha hoje. 

Em Upanema não é diferente.

PRONÚNCIA CORRETA

E-mail - Palavra inglesa. Portanto, não pode ser correto pronunciar ê-meio. No inglês, a letra "e" tem som de "i". Portanto i-meio é a pronúncia certa.

QUE PALAVRAS!

Caraminguá: Dinheiro.
Caraminguás: Trastes velhos; cacarecos. (Aurélio).

Que palavras!

Caraminguá não é conhecida entre nós das bandas do Rio Grande do Norte. Aqui "dinheiro" tem outros nomes como grana, tostão, conto, vasilha, o meu.

Caraminguás também não é pronunciada por aqui. Pelo menos nunca ouvi.

VOLTA, PRESENCIAL!

Um assunto extra-classe nas aulas remotas é a volta das aulas presenciais. Os alunos não escondem a angústia que sentem por não poderem aind...