sexta-feira, 30 de outubro de 2020

PALAVRA CERTA

Russa, Russas e ruça - Russa é a mulher que nasceu na Rússia. Russas, uma cidade do Estado do Ceará. E se uma coisa está ruça é porque está muito ruim.
Belo português!

DICIONÁRIO DA POLÍTICA

Chapa: Na era ante-voto eletrônico havia uma chapa com os nomes dos candidatos. Antes dos nomes havia um quadradinho para podermos marcar com um x. Quando o eleitor não queria votar em nenhum, escrevia um nome qualquer, como o de um jogador de futebol, cantor, locutor de rádio, ator, ou outro nome qualquer, como um animal, ou mesmo um desabafo impublicável. A era do voto na máquina evita esse tipo de voto nulo.

PROVÉRBIO

Estar com o bico n'água e não beber.

quinta-feira, 29 de outubro de 2020

EXPRESSÃO CERTA

Faraó do Egito - Pode ser uma redundância falar em "Faraó do Egito" se "Faraó" for literalmente o rei do Egito. Só existiram Faraó no Egito. "Faraó" pode ser simbolicamente. Um faraó pode se referir a alguém poderoso. Então é legítimo nesse sentido.

DICIONÁRIO DA POLÍTICA

Número do candidato: Todos os candidatos têm a preocupação de divulgar e repetir exaustivamente o seu número, ou seja, aquele que deve ser digitado na urna no dia da eleição. Geralmente eles têm também a preocupação de escolher números fáceis, principalmente aqueles que têm pelo menos três dígitos repetidos.

PROVÉRBIO

Espirro de bode, é sinal de chuva.

quarta-feira, 28 de outubro de 2020

FINAL

O final do ano letivo está chegando, mesmo que não tenha havido muitas aulas. As escolas reúnem seus membros para darem seus pontos finais. Literalmente.

NOME CERTO

Ademar - A palavra Ademar deve ser escrita assim mesmo e não com h depois do d. Essa grafia não nos pertence mais.

O QUE DIZEM AS FORMIGAS

Ao observar o comportamento das formigas, os profetas da chuva dizem com muita convicção que quando elas se espalham saindo de todo e qualquer lugar em pleno período seco, é fato certo de que logo choverá. Pode ser naquele dia em poucos dias.

E não é que estamos vivendo nesses dias?


PROVÉRBIO

Estar com cara de cachorro que quebrou o pote.

terça-feira, 27 de outubro de 2020

DICIONÁRIO DA POLÍTICA

Bebidas: As bebidas de hoje nas manifestações públicas no período eleitoral são bem diferentes.
 Não se vê pessoas bebendo tanta cachaça, batidinhas e similares. Agora é latinha de cerveja à beça.

PROVÉRBIO

Está supondo que maracujá é marmelo?

segunda-feira, 26 de outubro de 2020

PALAVRA CERTA

Cócegas. Palavra somente usada no plural. Então, não existe a palavra cócega. 

Sofrer cócegas é desagradável. Escrever "cócega" é pior.

DICIONÁRIO DA POLÍTICA

Microfone: Aparelho que é objeto de terror para muitos oradores. A fala sai estranha para uns, medo de errar, para outros. Uns gritam, outros falam baixo.

PROVÉRBIO

Espinho que pinica, de pequeno trás ponta.

domingo, 25 de outubro de 2020

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

HUMOR - 

"Qual é seu meio de vida?" "Eu tenho um cachorro." "Ora essa! E isso dá lucro?"

"Claro! O animal é muito bonito e fiel. Eu o vendo e ele volta sempre."

TEXTOS ANTIGOS - Jangadas do Nordeste

Antes de romper o dia, os jangadeiros deixam as suas choupanas, construídas entre os coqueiros da praia, e partem para a luta no oceano.
As jangadas são empurradas para o mar por meio de dois rolos de madeira. Suas velas já estão abertas, como grandes asas. Quando as jangadas começam a flutuar, os caboclos pulam para cima delas, em movimento.
O vestuário dos jangadeiros é simples e resistente. Calças de pano forte, arregaçadas até os joelhos, camisa ser tecido ralo, aberta ao peito, chapéu de palha desabado. As jangadas são feitas com cinco paus unidos, entre si, por cravos de madeira. Conduzem, além dos pescadores, o "samburá", cesto para guardar o peixe, a "quimanga", vasilha com alimentos (farinha, banana, rapadura, peixe assado), um barrilzinho com água, o "tanaçu", âncora de pedra amarrada a uma corda, remos e o "tapinambá", novelos de linhas de pesca.
Assim preparados, saem para o alto-mar, à procura de peixe. Não temem as ondas e os ventos. Enfrentam, com calma e coragem, as mais terríveis tempestades. E, após vários dias de luta nas águas revoltas de oceano, voltam alegres e felizes, com as jangadas carregadas de peixe.
Nas praias, com os olhos fitos no horizonte, a mulher e os filhos aguardam, ansiosamente, o seu regresso.
Felizmente, graças à habilidade dos pescadores, é muito raro haver um naufrágio. Eles conhecem todos os segredos do mar.
Os jangadeiros do nordeste dão a todos os brasileiros uma bela lição de coragem, de energia e de heroísmo. (Theobaldo Miranda Santos)

POLÍTICA - Resenhas
Depois das passeatas, comícios, vem a resenha no dia seguinte. São muitas histórias. As mais variadas histórias. Umas têm sentido.  Outras não.

PROMESSAS - Muitas promessas do alto do palanque, com o tempo, transformam-se em meras promeças.

POESIA - Novelo

Percebi
Que fui novelado no novelo
Dos teus fios
Quando senti-me preso
Por uma coisa
Que me apertava
Com apertos firmes
E não queria mais desapertar.

O tempo passou
Sem que o desaperto
Desapertasse meu coração
E eu pudesse ser livre
De suas apertadas algemas
Que me oprimiam
E não me fazia feliz.

As algemas desalgemaram
Mas as marcas que ficaram
Não tiraram as marcas
Que me fazem ter a certeza
De que ainda não me deixaram.






sábado, 24 de outubro de 2020

EXPRESSÃO CERTA

Agente não somos, a gente não viemos, a gente não fizemos, a gente não vamos fazer coisíssima nenhuma.

Na plateia, diante dos oradores nos comícios, a gente escuta muita coisa estranha à língua.

A gente fizemos muita coisa. A gente trabalhamos muito pela cidade. A gente vamos. A gente escutamos. A gente isso, a gente aquilo.

E a língua-mãe sofre calada com isso.

DICIONÁRIO DA POLÍTICA

Cachaça: É uma água bastante ardente também bastante usada nas movimentações políticas. Cachaça não está só. A cerveja, especialmente em latas, é a febre dos comícios de hoje em dia. A alegria dos paredões caminha junto com as águas ardentes ou amenas.

PROVÉRBIO

Esperança, esperança, quem espera sempre alcança.

QUE PALAVRA!

Caracu: Originado do tupi. Tipo de raça bovina. Por extensão, gordura, medula, tutano. (Minidicionário escolar da língua portuguesa Silveira Bueno).

É também uma marca de cerveja preta.

sexta-feira, 23 de outubro de 2020

PALAVRA CERTA

Álibi: Se é verdade que em língua portuguesa todas as palavras proparoxítonas devem obrigatoriamente ser acentuadas, então álibi não pode ser escrita sem acento, como muitas pessoas teimam.

Binóculo, Débora, última, dúvida, dívida. Todas elas e muitas outras precisam ter acento. Recorde, não! Definitivamente não!

DICIONÁRIO DA POLÍTICA

Simpatia: É um ingrediente nessa massa que pode ser uma pitada para ganhar algum voto, mas não se ganha um voto sequer somente através da simpatia.

CHEIRO DE CHUVA

Chove lá para as bandas do agreste Potiguar. Por aqui, por enquanto, somente um cheirinho de chuva. 

PROVÉRBIO

Escorregar não é cair.

quarta-feira, 21 de outubro de 2020

PROVÉRBIO

Relógio que atrasa, não adianta. 

PALAVRA CERTA

Pretensioso - O som do c e do s na palavra pretensioso soam do mesmo jeito. Por isso é que algumas pessoas escrevem com c e não com s.

A solução é a consulta ao dicionário. A não ser que a pessoa seja pretensiosa ou pretenciosa, que é pior.

terça-feira, 20 de outubro de 2020

DICIONÁRIO DA POLÍTICA

Fala: A fala do candidato não se restringe ao palanque. A fala diária, no meio do povo, todos os dias, como algo natural, é ingrediente bom nessa massa, desse bolo, que é a campanha política. 

PROVÉRBIO

Errados começos, dificultosos fins!

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

DICIONÁRIO DA POLÍTICA

Bandeira: Instrumento quase indispensável numa campanha política. Anima, com seus agitos no ar. Uma bandeira grande, viva, bem colorida, num comício, representa a manifestação popular. Ela também é alçada na frente das casas. Um ano desses, havia em algumas residências bandeiras muito, muito altas que podíamos avistá-la bem distante, em qualquer ponto da cidade.

PROVÉRBIO

Então, burro manietado não pasta?

PALAVRA CERTA

Você aí! 

A palavra "você" deve ser escrita assim mesmo.

domingo, 18 de outubro de 2020

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

Nísia Floresta nasceu em 12 de outubro de 1810. Portanto, na semana que passou já se foram 210 anos de seu nascimento. Nísia leva o nome de uma cidade do RN.

A seguir, alguns versos que falam da escritora norte-riograndense.

Filha de português
Com uma brasileira
Dionísia nasceu pobre
Mas teve uma vida nobre
De cabeça sempre erguida
E uma postura guerreira.

Dionísia virou Nísia
Floresta vem do lugar
Povoado onde nasceu
E nele se estabeleceu
Brasileira de seu país
Pátria que soube honrar.

Nasceu em Papari
Que hoje é Nísia Floresta
Hoje homenageada
E pela nação consagrada
Por sua produção nas letras
Isso a história atesta.

Do Rio Grande do Norte
Da pequena cidade
Teve que se afastar
E em Pernambuco morar
Mas logo foi pra Goiânia
Já em sua maioridade.

Seu talento logo cedo
Em sua vida despontou
Foi poetisa, professora
E uma vida promissora
Corajosa e fiel
O país logo notou.

Seus temas principais
Que explorava nos textos
Eram sobre o indianismo
E da mulher o lirismo
O não à escravidão
E pra todos o respeito.

E assim passava o tempo
Nísia aproveitava os espaços
Foi crescendo em conhecimento
Aproveitando o momento
Quebrando as pedras da vida
Sem ligar para os embaraços.

Já em Recife
Escreveu para jornais
Neles os direitos das mulheres
E seus caracteres
Por ela foram defendidos
De formas sensacionais.

Assim como Machado
E outros escritores
Os jornais foram laboratórios
Como preparatórios
Para uma obra mais densa
Transformando em bons fatores.

Em 1831, chega ao Rio de Janeiro
Funda uma escola diferente
Com propostas inovadoras
De ideias protetoras
Das meninas excluídas
Da sociedade vigente.

Viaja por muitos países
Alemanha, Itália, França
Passou pela Inglaterra
Bem longe de sua terra
Sobre os germânicos escreveu
Das viagens as lembranças.

Com muitos atributos
Na França faleceu
Aos setenta e cinco de idade
Restos mortais na cidade
Um dia foram recebidos
Para morar com os seus.


















sábado, 17 de outubro de 2020

MOVIMENTO

Cidade movimentada. Mais uma movimentação política na cidade. Fogos e muito barulho. Preparo para a passeata e comício à noite.

QUE PALAVRA!

Cara: rosto. Semblante, fisionomia. Aspecto, ar. Ousadia, coragem. (Aurélio).

Da lista para "cara", ainda falta o significado de "sujeito", "pessoa". "Guy", em inglês.

E aí, cara?

PROVÉRBIO

Enquanto um está vivendo, tem o seu lugar.

sexta-feira, 16 de outubro de 2020

DEFERIDOS E INDEFERIDOS

Segundo dados que estão no site do TSE, mais da metade dos candidatos em Upanema, até esta data, já foram deferidos. 

POR ISSO

Não existe porisso. 

Somente  na pronúncia é que fica tudo emendado.

Olha dentro dos meus olhos/Vê quanta tristeza de chorar por ti por ti/Olha eu já nao podia mais viver sozinho/E por isso eu estou aqui. (Canção de Roberto Carlos)

RELÓGIO

É nele que já se olha com atenção, os minutos, as horas. O dia 15 de novembro está bem aí.

PROVÉRBIO

Enquanto se chupa cana, não se assobia.

quinta-feira, 15 de outubro de 2020

EDUCAÇÃO: NO PASSADO NÃO ERA ASSIM

No passado, não tão, tão distante, o professor era instrumento de ensino e ao mesmo tempo de educação. Ele ensinava. Se fosse no primário, fazia seu papel de ensinar as primeiras letras e as primeiras contas, além da geografia, história, ciência, religião, artes. Se fosse professor de disciplinas, ensinava aqueles conteúdos. Não se preocupava em querer mudar o mundo. 

O foco hoje é outro. A missão do professor é transformar o mundo, preparar cidadãos. Tiraram o foco do ensino e miraram na cidadania. Os professores deixaram de ser ensinadores e passaram a ser educadores, pedagogos, facilitadores da aprendizagem e outros nomes.

E quando as coisas não funcionam direito, a reclameira é geral. Não há por que reclamar. Vamos voltar a ensinar. É para isso que a escola existe.

MINHA PRIMEIRA PROFESSORA

Minha primeira professora foi há tanto tempo que nem me lembro o local das aulas. Um dia ela me lembrou que tinha sido minha professora na Lagoa Seca. Foi Dona Rosilda de João Louro. Tempos depois, eu com vinte anos de idade, dava a primeira aula a ela no Logos II, hoje onde fica o Calazans Freire, na Getúlio Vargas, centro de Upanema. Era uma aula de inglês.

DICIONÁRIO DA POLÍTICA

Palanque:organização dos oradores - É lá onde os bons de goela expressam-se o que pensam fazer, caso cheguem lá. Numa eleição municipal, os candidatos ao legislativo falam primeiro. Se tiver alguma liderança estadual, falará em seguida. O candidato a vice e depois o cabeça de chapa encerram as falas.

HOJE É DIA

Hoje é dia para começarmos a lutar por um país com muito ensino e menos educação.

LINGUAGEM

Acabaram as férias - O verbo "acabar", com o sujeito depois do verbo não pode deixar de concordar com este. "As férias" é o sujeito. Então, o verbo não pode ficar no singular.
"Acabou as férias" não está com nada.

PROVÉRBIO

Enquanto há figos, há amigos.

quarta-feira, 14 de outubro de 2020

MARKETING

O marketing pessoal e o político andam juntos numa disputa eleitoral. 
As técnicas e procedimentos adequam os candidatos ao seu eleitorado e procuram torná-los conhecidos do maior número de eleitores possível. Em seguida, mostra-os diferentes de seus adversários, obviamente do lado positivo.

PROVÉRBIO

Enquanto dormem os gatos, correm os ratos.

terça-feira, 13 de outubro de 2020

CÂMARA

A convocação extraordinária da Câmara far-se-á:
I - pelo presidente da Câmara para o compromisso e a posse do prefeito e do vice-prefeito;
II - pelo presidente da Câmara vou a requerimento da maioria absoluta de seus membros;
III - pelo prefeito, quando este achar necessário, em caso de urgência ou interesse político relevante, com notificação pessoal e escrita aos vereadores, com antecedência mínima de vinte e quatro horas;
IV - pela comissão representativa da Câmara, conforme previstos a no artigo 32, parágrafo segundo  desta Lei Orgânica. (Artigo 33 da lei orgânica municipal de Upanema).

Importantes pontuações para quem está pleiteando ser vereador. Muitos não conhecem o mínimo dos trâmites do processo legislativo. Só vão ter alguma noção quando lá chegar.

PROVÉRBIO

Engordar sapo pra cobra comer.(Pará).

segunda-feira, 12 de outubro de 2020

DICIONÁRIO DA POLÍTICA

Camisa: Acessório importante no período eleitoral. Sua cor diz tudo. Diz que o usuário é de tal lado. Em algumas campanhas, há o verde e o vermelho. De uns anos para cá, aqui entre nós o azul ganhou o lugar do vermelho. Camisas verdes e azuis, portanto, são as adotadas nos grandes e pequenos movimentos. São elas que servem quase como uma contagem de votos no dia da eleição. Há quem guarde e até colecione várias, que passam de campanha em campanha. Isto é literalmente "vestir a camisa".

PROVÉRBIO

Ora, me deixa, flor de ameixa!

domingo, 11 de outubro de 2020

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

Perca do medo: O bichinho invisível não mete mais medo na maioria das pessoas. Isso pode ser bom, mas pode ser ruim. O tempo já está dizendo que ele, o bichinho, perdeu a força entre nós upanemenses. Se ele estivesse com toda a bola que estava no começo, lá para o mês de maio, contaríamos outra. O número de pessoas que não se protegem supera os que sim. O tempo dirá depois das manifestações políticas recentes.

CALOR - O calor está botando pra quebrar na gente. Muitos reclamam em vão. Aqui é assim mesmo. Nem adianta pedir a um político que execute uma política pública para mudar o tempo. O frio vai chegar. Paciência.

QUEM SE LEMBRA?
O açucareiro - "No açucareiro bojudo branqueja o açúcar refinado". Encontramos o açucareiro em 
"Clarissa", obra de Érico Veríssimo, o grande escritor gaúcho. No meio de nós ainda é comum um açucareiro. Já o formato bojudo, nem tanto.

VICE - São parecidas a posição do vice na política e no esporte. Flamengo dorme vice hoje no Brasileirão de futebol. Poderá até chegar a titular através dos seus esforços. Já os vices na política têm a função de substituir o titular, sem nenhum esforço. Foram eleitos para isso mesmo.

HUMOR - Num bar, um amigo entrou com outro e perguntou:
- O que você toma?
- Nada.
- Não toma nada por que?
- Estou de luto 
- Mas isto é o de menos. - E chamando o garçom, pediu: - Uma pinga e uma cerveja preta. (Folhinha do Sagrado Coração de Jesus, 2001).

POESIA - Distante

Nossa distância
Não é distância
Que nos distancie de verdade
Que nos separe 
Que nos divida em metades.

Não é coisa de outro mundo
Que não possamos ver
Nossa distância não distancia
E sempre faz companhia
E nos evita sofrer.

É como duas metades
Que sempre se metadeiam
Mesmo distante se encontram
E claramente demonstram
O que no íntimo anseiam.

  



sábado, 10 de outubro de 2020

PRONÚNCIA CERTA

Há quem pronuncie "Rotary" com letra ó com som fechado: Rôtary.
A palavra Rotary é inglesa e o "o" soa aberto, informa Sacconi. 

Pura influência da pronúncia sulista do Brasil, digo eu. Lá, todo ó é ô.

PALIATIVO

O governo do RN vai oferecer aos alunos da rede estadual aulas através da tv. 

Melhor do que nada é, mas é um grande paliativo. 

Quantos serão beneficiados? Quem tem parabólica para captar o sinal?

QUE PALAVRA!

Capulho: A cápsula do algodoeiro. (Aurélio)

Corresponde, provavelmente, ao casulo, como chamamos por aqui.

PROVÉRBIO

Enfim, seu Serafim, o negócio é assim.

sexta-feira, 9 de outubro de 2020

DICIONÁRIO DA POLÍTICA

Carreata: Carros andam em marcha lenta, no compasso de uma pessoa que anda a pé, devagar. Misturados com pessoas, os carros também têm outros "companheiros": as motos. Sempre diz-se "carreata", mas nunca os carros vão só. Há até gente de bicicleta, carroça, ou montados em burros. Uma carreata e uma passeata não se separam. É uma das festas de uma campanha política.

PROVÉRBIO

Encanar água para ser moinho.

quinta-feira, 8 de outubro de 2020

ORTOÉPIA CERTA

A palavra "extra" é escrita do mesmo jeito, de ponta a ponta do país, mas, quando à sua pronúncia, não podemos dizer o mesmo.

Há quem pronuncie a letra "e" com o som aberto: extra (é). Prefiro seguir o que pensa Luiz Antônio Sacconi: extra (ê). 

NORDESTINO SEM ORGULHO

Dizer que tem orgulho de ser nordestino é um dos inúmeros clichês na praça. E é bastante fácil dizer isso, principalmente entre nós nordestinos. Virou quase unanimidade.

Penso diferente. Mas não faz muito tempo que divirjo da grande maioria. Acho que não precisamos ter orgulho de nada, mesmo o orgulho bom, como bem definem os dicionários.

Para que serve dizer que tem orgulho de alguma coisa, senão dividir as pessoas? O que pensa alguém que não é nordestino ao ouvir um nordestino dizer que tem orgulho? E o contrário? Um alguém de outra região dizer que tem orgulho de ser de lá? Para quê esse orgulho? 

Sou nordestino e pronto. Não nego isso para ninguém.



DIA DO NORDESTINO, DO NASCITURO E PELO DIREITO À VIDA

Pouco ouvi e vi hoje sobre o dia do nascituro. Sobre o dia do nordestino houve muito auê, inclusive na tv. 

Para rimar, pergunto: por que?

QUANDO OS "BRO" CHEGAM

São quatro "brós". Um vem atrás do outro. São parentes próximos, se levarmos em conta a última sílaba.

Quando eles chegam - há muito tempo os mais antigos dizem - o fim está próximo. É o fim do ano que se aproxima.

O primeiro bro é um alerta que dezembro está próximo e um novo ano também.

PROVÉRBIO

Em toda parte há um pedaço de mau caminho.

quarta-feira, 7 de outubro de 2020

QUESTÃO DE ORTOÉPIA

Não temos nenhum interesse(ê) naquele assunto. E não interesse(é).

Não há nenhum fundamento na língua para que pronunciemos a palavra interesse com som aberto. Pura ilusão e erro de ortoépia.

DICIONÁRIO DA POLÍTICA

Parentes: Grau de aproximação entre candidatos e eleitores  época eleitoral. "Meu parente", dizem os candidatos quando chega o período da campanha. 

O interessante é que quase sempre há parentesco, mesmo que seja há muitas léguas de distância.

"Por que não disse antes de ser candidato?"

"Mas veja se não é? Seu avô era primo da minha bisavó".

Até parece que eles estudam a árvore genealógica de cada eleitor.

"Meu parente!"


FULITIAR: O QUE É?

Prefiro dizer que nossa língua é muito rica. Não difícil, como muita gente prefere apregoar.

Há riqueza em cada palavra, em cada frase. 

As figuras de linguagem, tendo como carro-chefe a metáfora, embelezam-na de forma extraordinária. "Maria é uma flor" sem ser flor. Maria pode ser cobra sem ser cobra.

De repente alguém diz que fulano está por aí fulitiando.  E logo, através do contexto, todos entendem que o fulano está farreando. Chamamos isso de neologismo. Qualquer pessoa pode inventar uma palavra. Que maravilha!

Há uma verdadeira fábrica de palavras. Neologizar não é privilégio de intelectuais. Até acho que os analfabetos são maioria no fabrico de palavras.

Na campanha politica - Fulitiar pode ser "participar dos movimentos políticos". Na campanha política, muita gente fulitia por aí, seja em carreatas, comícios, pisadinhas, etc.

PROVÉRBIO

Em terreno de galinha, barata não tem razão.

terça-feira, 6 de outubro de 2020

QUESTÃO DA LÍNGUA

Coidado para não defamar

Difamar alguém, imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação: 
Pena - detenção, de 3 (meses) a 1 (um) ano, e multa. (Código Penal, art. 139).

Quanto ao coidado, não é recomendável escrever nem pronunciar desse jeito.

Cuidado para não escreverem nem pronunciarem "coidado".


PROVÉRBIO

Em terra pequena, pequena novidade é grande.

segunda-feira, 5 de outubro de 2020

OUTRAS CONSTITUIÇÕES

São as seguintes as diretrizes gerais estabelecidas pela Carta que o Imperador D. Pedro I outorgou à Nação em 25 de março de 1824:
Forma de governo: monarquia constitucional hereditária (Casa de Bragança)
Divisão dos poderes: além da divisão clássica dos poderes do Estado em Executivo, Legislativo e Judiciário, havia um quarto, o Poder Moderador, que radicava na pessoa do Imperador e mediante o qual este coordenava os outros três poderes. (Enciclopédia Brasileira Globo, volume 4).

CONSTITUIÇÃO - BASE PARA OUTRAS LEIS

A Constituição Federal serviu de base para que os estados e municípios também fizessem suas constituições.

A nossa lei orgânica foi promulgada em 1990.

PROMULGAÇÃO DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL

Hoje recordamos a promulgação da Constituição Federal de 1988.

Foi num cinco de outubro que tv e rádio transmitiam  aquela solenidade. 

Víamos na tv os parlamentares constituintes votados aqui em 1986: Wilma de Faria, Henrique Alves, Flávio Rocha, Jessé Freire Filho, Vingt Rosado, José Agripino e Lavoisier Maia.

DICIONÁRIO DA POLÍTICA

Mudança: Uma remexida na estrutura da máquina pública que dá resultado positivo. É uma ação que a mão do Estado chega para levar progresso aos cidadãos sem que precise deixá-los eternamente dependentes do poder público. É uma forma de governar de modo que dê valor a quem trabalha. Pontos fortes da mudança: ensino-aprendizagem de qualidade, agricultura valorizada e  boas estradas.

PROVÉRBIO

Em terra onde não tem carne, espinha de peixe é lombo.

domingo, 4 de outubro de 2020

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

VENDEDORES
Como em todas as ocupações, entre os vendedores, há os bons e os maus. Lembro que um dia na feira livre de Upanema, aquela das segundas, um senhor fazia propaganda de sua pomada para todos os males, com um microfone preso ao pescoço. Já era fim de feira quando me aproximei e o vi desabafar diante de um bêbado choco: 
"Meu amigo, se eu estou dizendo que a minha pomada é boa e você não acredita, imagina se eu dissesse que não prestava". 
Antes de eu chegar, um bêbado dissera a ele que o produto dele não prestava. 
Aí é um exemplo de um bom vendedor de produtos e seria bom em qualquer outra profissão que usa da palavra falada.

HUMOR
Sujeito vai fazer entrevista para conseguir emprego.
- Que cargo o senhor pretende? - pergunta o entrevistador.
- Presidente da empresa - responde o candidato.
- Presidente da empresa? O senhor é maluco?
- Não. Eu nem sabia que precisava ser.

TEXTO DE LIVRO DIDÁTICO
O gaúcho - Olavo Bilac - Coelho Neto

O complemento do gaúcho é o cavalo. Ele evo cavalo formam um todo homogêneo, indivisível. Sobre o nobre animal, que o entende e ama, o gaúcho - de alma livre como o vento, de músculos rígidos como o aço, de caráter altivo como as grandes águias - passa a vida, independente, voando de campina em campina, cruzando os gastos pampas, cuja extensão solitária produz e excita o amor da vida nômade, das grandes jornadas, das guerras longas e das aventuras arriscadas.
Desde pequeno, o gaúcho aprende a domar os cavalos bravios. Sem arreios, montado em pelo, o animal se rebela e salta, corcoveia e dispara, roja no chão e recua, espuma e nitre, furioso, desesperado, numa revolta suprema contra o pequeno domador.
Uma queda, duas quedas, vinte quedas...que importa? o pequeno domador não desanima. Volta a montar o animal selvagem. E, já senhor dele, abate-o, subjuga-o, doma-o, humilde, amigo, resignado.
Então, o homem e o cavalo não se separam mais. Na guerra e na paz, ei-los unidos, voando de campina em campina, cruzando os pampas vastíssimos. Sóbrio e altivo, o gaúcho não para, não desce do cavalo para comer. Come assim mesmo, às pressas, voando sempre. Quando a noite vem, desmonta, estira-se no chão, põe a cabeça sobre a sela, fecha os olhos e dorme, despreocupado e feliz, com a face voltada para o alto céu, onde as estrelas palpitam, e de onde desce uma grande paz suave, um grande silêncio consolador.
O gaúcho é o dominador do pampa brasileiro.

CÂMARA MUNICIPAL
A Câmara reunir-se-á em sessões ordinárias, extraordinárias, solenes e secretas, conforme dispuser o seu regimento interno, e as remunerará de acordo com o estabelecido nesta Lei Orgânica e na legislação específica.

POESIA
Se pensamos

Se pensamos
Logo somos
Logo existimos
Logo interagimos
Logo amamos
Logo odiamos.

Se é para odiar
Melhor não pensar
Ser como os outros seres
Que não amam nem odeiam
Que vivem por aí
Deixando a vida levar.

O pensar é frutífero
Quando produz
Boas sementes
Quando conduz
Boas ideias
Para outras mentes.


sábado, 3 de outubro de 2020

QUE PALAVRA!

Caprichar: Ter capricho; obstinar-se. Esmerar-se. 
Capricho: Desejo impulsivo, sem justificação aparente. Teimosia, obstinação. Esmero, apuro. (Aurélio)

Uma pessoa caprichosa pode ser alguém que faz os serviços rumo à perfeição ou uma pessoa muito teimosa.

Há quem capricha bem na letra quando escreve.

PROVÉRBIO

Relógio que atrasa, não adianta.

sexta-feira, 2 de outubro de 2020

DICIONÁRIO DA POLÍTICA

Comitê: Modernamente é um lugar onde as pessoas de determinado agrupamento político ficam  lá alguns momentos para conversar e saber das novidades dos candidatos, principalmente as chances de ganharem o pleito. Lá não pode faltar chá e café. O prédio é pintado da cor que identifica a coligação. Em Upanema há dois comitês: um pintado de azul e outro de verde. O comitê torna-se uma atração a mais na cidade, principalmente da boca da noite até enquanto houver gente pra conversar.

PROVÉRBIO

Em terra onde a gente não vai, feijão dá até na raiz.

quinta-feira, 1 de outubro de 2020

VEREADOR NÃO ERA REMUNERADO

Somente a partir de meados dos anos setenta que os vereadores passaram a ganhar pelos serviços.

A Constituição Federal de 1988 modificou os valores.
"Em municípios de dez mil e um a cinquenta mil habitantes, o subsídio máximo dos vereadores corresponderá a trinta por cento do subsídio dos deputados estaduais.". ( Art. 29, VI, b).

OS PRIMEIROS VEREADORES DE UPANEMA

Eleitos em 3 de outubro de 1954:

Agostinho Pinto, Antônio Carlos de Carvalho, Antônio Vitorino Sobrinho, Augusto Pinheiro de Figueiredo, Francisco Eugênio Freire, Francisco Marques Bezerra, Jacinto Carlos de Moura, Joaquim Filipe Filho, Lucas Carlos da Costa e Luiz Fernandes Filho.

O presidente da Câmara não era vereador. O vice-prefeito era quem exercia essa função. Então, João Francisco Freire assumiu a primeira presidência da Câmara de vereadores de Upanema.

Silvestre Veras Barbosa foi o primeiro prefeito eleito constitucionalmente.

(Texto baseado no livreto "Upanema - A história dos três poderes - De distrito à cidade, de Inez Tavares e José Wilson Tavares)

TAMBÉM CHAMADOS EDIS

Hoje é dia do vereador ou edil.

Algumas vezes na imprensa ouvimos esse nome. Às vezes diz-se "edilidade" para se referir aos vereadores.

Da Enciclopédia Brasileira Globo, volume 4

Edil era um magistrado administrativo da antiga Roma, em geral encarregado da conservação dos edifícios públicos, do controle dos pesos e medidas e da limpeza e ordem da cidade. Encarregavam-se também da execução das sentenças judiciais e exerciam o cargo durante um ano. Recrutados a princípio entre os plebeus, a partir do século IV a.C passou a haver além dos dois edis plebeus dois outros patrícios, chamados aediles curules, os quais supervisionavam os ludi romani e megalensi (espetáculos públicos). Ao tempo de César foi criado mais um duplo cargo edilício destinado a exercer funções anonárias. - Parece que cargos semelhantes existiram durante a Idade Média e mesmo entre os árabes. Em Portugal e, consequentemente no Brasil-Colônia existiram também, mais ou menos com as mesmas funções, exercidas por alcaides e almotacéis. Modernamente chama-se edil, por extensão, todo aquele que administra a cidade, prefeito, intendente, vereador. 



VERIADOR OU VEREADOR?

Há quem insista em trocar o e pelo i. Talvez seja a pronúncia que faz isso. Porém, um bom dicionário não deixa dúvida.

Pensando bem

Veriadores são aqueles que não sabem a função de um vereador enquanto é candidato e quando se elegem também. Não exercem as prerrogativas de um edil.

Portanto

Observemos quem são candidatos a veriador ou vereador.

HOJE É DIA DO VENDEDOR

Em uma tabuleta, num certo lugar do Brasil, foi visto os seguintes dizeres:

Vendo, vendo.
Não vendo, não vendo.

O que está posto acima é uma charada que um dono de uma pequena mercearia colocou na frente do comércio, provavelmente cansado de ser enganado por fregueses veacos.

Decifração da charada

Se eu vir o dinheiro - verbo ver - venderei o produto - verbo vender. Se eu não vir o dinheiro - verbo ver - não venderei o produto - verbo vender.

AS ELEIÇÕES NO PRIMEIRO DOMINGO

Nem sempre foi assim

As eleições no primeiro domingo de outubro é uma novidade próximo de trinta anos. 

As eleições do passado eram realizadas no dia 15 de novembro. Não havia segundo turno. Portanto, o pleito se encerrava naquele dia.

Quanto à desse ano, será no terceiro domingo. Houve o esticamento por causa da doença. 

O que diz a Constituição Federal: "eleição do Prefeito e Vice-prefeito realizada no primeiro domingo de outubro do ano anterior ao término do mandato dos que devam suceder..." (Cap. IV, art. 29, inciso II)



PRIMEIRO DE OUTUBRO: DATA HISTÓRICA NA POLÍTICA UPANEMENSE

Era domingo. Um domingo de outubro. Outubro do ano 2000.

Uma eleição bem disputada entre três candidatos que disputavam o cargo de prefeito. 

No final da apuração, o então vereador Jorge Luiz Costa vencia.
Entre tantas, havia uma música muito tocada que não sai dos nossos ouvidos:

Primeiro de outubro
Jorge está com tudo
E eu vou votar nele
Pra ganhar.

DICIONÁRIO DA POLÍTICA

Palanque: É um local onde os candidatos se reúnem para os discursos. Pode ser num caminhão simples, caindo os pedaços ou num grande veículo sofisticado, bonito, chamativo. Um banco de praça também serve. Muitos candidatos que não têm palanque, improvisam em qualquer lugar mais elevado. Até uma cadeira cai bem.

PRIMEIRO DE OUTUBRO: DIAS DE MUITAS COMEMORAÇÕES

Hoje é dia do vendedor, dia nacional e internacional do idoso e dia do vereador.

No calendário religioso, é dia de Santa Terezinha do Menino Jesus.

PROVÉRBIO

Bote mais água no feijão que chegou mais um.

VACINA PARA PROFESSORES

Do blog de Thaisa Galvão de hoje Fátima volta a pedir inclusão dos professores nos grupos de prioridades da vacina e ministro da Saúde acena...