quarta-feira, 30 de junho de 2021

PREVISÃO PARA AMANHÃ

Amanhã será mais frio do que hoje. Pela manhã, bem entendido!

Pois diga! Ai nossos couros!

PRONÚNCIA CERTA

Filantropo - O acento tônico é no primeiro o(ó) e tem um o(ó) com som de ô. Filantrôpo. 

AUTO-AJUDA

Ter entusiasmo e amor pela vida - Entusiasmar-se é encher-se de vontade de vencer, de prosperar. O amor pela vida não é só pela de si, mas pelas dos outros também.

Nunca se entrega - Não entregar os pontos com facilidade. Muitas vezes saímos de situações difíceis porque não nos entregamos na primeira dificuldade. Se ainda não estrugiu o som do apito final, ainda dá tempo vencer.


PROVÉRBIO

No frigir dos ovos é que a manteiga chia.

terça-feira, 29 de junho de 2021

FUNÇÕES DA LINGUAGEM

Função fática - Procura manter contato com o interlocutor. Ocorre a função fática quando fazemos uma ligação telefônica, damos um bom dia, um olá, como vai. 

Quando dizemos: Está me entendendo? Ou: Não é? Estamos utilizando a função fática da linguagem.
Quem mais utiliza essa função. com certeza, é o professor. É ele que se preocupa com a aprendizagem do aluno. Se ele não estiver prestando atenção, não haverá comunicação.

ACUMULADO DE CHUVAS ATÉ AGORA

 São quinhentos e vinte e nove milímetros o registro de chuva que temos. Uma cifra muito parecida com a que foi cantada em bom ritmo e melodia pelos estudiosos.

PROVÉRBIO

No duro ninguém se atola, nem faz poeira no mole.

AGRECIVO

Agrecivo escrito dessa maneira é muito mais agressivo do que escrito corretamente. É uma agressão até da língua-mãe.

segunda-feira, 28 de junho de 2021

CHUVAS DE MAIO SUPERAM AS DOS MESES ANTERIORES

As chuvas de janeiro a abril foram de 208mm. O mês de maio, como nos bons invernos, foi muito superior: 302mm. Já junho, até agora, tem um registro ínfimo, muito pequeno.

PROVÉRBIO

No cruzado do sovina, o diabo tem pataca e meia.

domingo, 27 de junho de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

A lenda do café

Há muitas lendas que explicam como se começou a usar o café.
Dentre elas, a mais conhecida é a de um jovem árabe chamado Kaldi.
Esse moço era pastor de cabras. um dia, Kaldi notou que as cabras ficavam mais espertas quando comiam os frutos e as folhas de um certo arbusto.
Curioso, o pastor resolveu experimentar os frutos misteriosos. Achando as sementes muito duras, lembrou-se de torrá-las. Juntou um pouco de gordura aos grãos torrados, e comeu a massa assim preparada. 
Verificando que tal alimento lhe dava uma sensação de bem-estar, contou o que sentia a um monge de um mosteiro próximo. Este, por sua vez, colheu alguns frutos, preparando com eles uma bebida, com água fervente.
Sentindo que a bebida dava forças, preparou-a para os outros monges.
Os monges levantavam-se durante a noite para cantar salmos, sendo, muitas vezes, quase vencidos pelo sono. Com o uso do café, conseguiram passar a noite sem dormir e bem dispostos.
O povo começou a imitar os monges, adotando o uso da bebida milagrosa, que dava forças e bem-estar. Essa bebida era o café.(Infância Brasileira, Terceira série)

Um dia e fato histórico - Seja de que lado estejamos, não podemos negar que o dia 24 de junho de 2021 vai ficar registrado na cronologia histórica de Upanema.

FRASE - Upanema é uma semente num grande palheiro de milho.

CHUVAS - Chuvas 30,4% abaixo do esperado no período chuvoso no interior

As análises da unidade instrumental de Meteorologia da Empresa de Pesquisa do Rio Grande do Norte (EMPARN) registram que período chuvoso de 2021 (que compreende os meses de fevereiro a maio) no interior no estado foi 30,4% abaixo do esperado. A expectativa era de uma média de chuvas em torno de 526,2 milímetros (mm), porém foi volume médio observado foi de 369,2 mm no período. Site da Emparn)

HUMOR  - Mãe: Para que você quer o dinheiro?
Juquinha: Para dar a um velhinho.
Mãe: Muito bem! E quem é esse velhinho?
Juquinha: É aquele que grita: "Olha a pipoca quentinha"!

sábado, 26 de junho de 2021

PEQUENO CONTO

Uma mãe irresponsável

Nem todas são merecedoras do título de mãe. Suas ações não condizem com o nome que carregam.  A mãe da minha história, que o leitor pode chamar de conto ou crônica, não merecia ser chamada de mãe. Por vários motivos: Primeiro, porque não gostava dos seus filhos. Segundo: paria filhos a torto e a direito. Assim, já tinha uma boa quantidade.  Os rebentos iam para as casas dos vizinhos comerem restos de comida que sobravam. Tornaram-se mendigos.

Uma vez chegou ao cúmulo de matar um de seus filhos. O que tinha dado na sua cabeça? O certo é que ela pegou-o e arremessou-o contra a parede até liquidar com a vida. Depois devorou-o com os dentes comendo-o pedaço por pedaço. Perguntará o leitor: Isso é mãe? O pior de tudo é que ninguém chegou na hora pra acudir o rebento, que era um indefeso recém-nascido.

Dormia pouco nas noites. Não ficava em casa para cuidar deles, mas perambulava de rua acima, rua abaixo. Entrava aqui, saía acolá.

A rua era o palco das disputas pelos seus pretendentes. Ela era daquelas que gostava de brigar por quem estimava. Muitas vezes atracou-se pelo chão com outras que queriam tomar um que estava na sua posse.

Um dia as coisas arrocharam pro seu lado: apareceu uma rival muito enorme e brava, que além de tomar o seu pretendente, deu-lhe muitas unhadas, tapas, mordidas em muitas partes do corpo fazendo-a desistir de morar na cidade. Abandonou tudo e tornou-se gata do mato.


QUE PALAVRA!

Cartão-postal

Cartão que numa das faces tem uma ilustração, reservando-se a outra à correspondência; postal (Aurélio).

É algo sumido do nosso meio. A palavra, consequentemente, também desapareceu. Um cartão postal perdeu o sentido no meio moderníssimo e cheio de cliques de fotografias produzidas não só por máquinas, mas muito mais por celulares em alta qualidade. 

Sou do tempo que recebi de um amigo um cartão de um lugar bastante distante daqui. O cartão-postal se enquadra no quadro "quem se lembra"?


sexta-feira, 25 de junho de 2021

FUNÇÕES DA LINGUAGEM

Função conativa ou apelativa - Centrada no destinatário, visa influenciar seu comportamento. É representada pelo imperativo. Utilizado muito em propagandas e nas admoestações. Uma amostra de exemplos:

Faça silêncio!
Compre, compre, compre!
Beba água em abundância!

PROVA DA OBMEP

A prova da primeira fase da OBMEP será na próxima terça-feira, 29, nas escolas da cidade a partir das sete horas.

A segunda fase será no dia 6 de novembro.

PROVÉRBIO

No correr do cavalo não se enxerga o cavaleiro.

quinta-feira, 24 de junho de 2021

PRIMEIRO PRESIDENTE DA REPÚBLICA EM UPANEMA

Jair Bolsonaro esteve aqui em Upanema hoje pela tarde, próximo das quatro. Passou pouco menos de uma hora na cidade, entre o estádio Freirão e Arena Upanema.

Uma multidão de pessoas compareceu, seja próxima ou distante. O movimento de carros, motos e pessoas a pé era enorme. Muitas fotos e vídeos. 

Foi o quadro que consegui pintar nesta tarde. Como muitos, vi o primeiro presidente da república em solo upanemense.

PROIBIDO

O é proibido proibir nunca foi correto e nem saudável para ninguém. Em qualquer parte do mundo é preciso ser proibido isso ou aquilo para que as pessoas sobrevivam.

Imagine se não houvesse leis acerca do trânsito. É proibido correr acima de 80km em tal e tal lugar. Se não fosse proibido, mais gente correria acima disso. E as proibições seguem. E muitas pessoas arranjam um jeito de driblar as proibições. Imaginem só se não houvesse leis!

PROVÉRBIO

Ninguém se contenta com o que tem, nem se descontenta com o espírito que tem.

quarta-feira, 23 de junho de 2021

USO CERTO DAS PALAVRAS

Faz ou fazem dois meses? 

Diga-se com acerto: Faz dois meses que estamos estudando remotamente. Nas expressões que indicam tempo, o verbo fazer é impessoal. Assim, o verbo não se flexiona. Ou seja, não vai para o plural.


FOGO E FUMAÇA

É altamente entendível a razão da proibição de fumaças produzidas por fogueiras juninas nesse período de guerra contra o coiso. É entendível também que toda fumaça é ofensiva em todos os períodos. Há lixões e lixinhos aqui e alhures. Vamos ficar de narizes ativos para não admitirmos tais fumaças também. 

O QUE NOS FAZ LEVANTAR A CABEÇA

 Há muitas coisas que nos fazem levantar a cabeça. Um avião, por exemplo. 

PROFUNDAMENTE SE FOI

Reproduzo belíssimo poema de Manuel Bandeira

Profundamente 

Quando ontem adormeci
Na noite de São João
Havia alegria e rumor
Estrondos de bombas luzes de Bengala
Vozes cantigas e risos
Ao pé das fogueiras acesas.
 
No meio da noite despertei
Não ouvi mais vozes e risos
Apenas balões
Passavam errantes
Silenciosamente
Apenas de vez em quando
O ruído de um bonde
Cortava o silêncio
Como um túnel.
Onde estavam os que há pouco
Dançavam
Cantavam
E riam
Ao pé das fogueiras acesas?
 
- Estavam todos dormindo
Estavam todos deitados
Dormindo
Profundamente
 
Quando eu tinha seis anos
Não pude ver o fim da festa de São João
Porque adormeci
 
Hoje não ouço mais as vozes daquele tempo
Minha avó
Meu avô
Totônio Rodrigues
Tomásia
Rosa
Onde estão todos eles?
- Estão todos dormindo
Estão todos deitados
Dormindo. Profundamente.

PROVÉRBIO

Ninguém nasce sabendo.

terça-feira, 22 de junho de 2021

CONCORDÂNCIA CERTA

Verbo existir - Existem pessoas e não existe pessoas. O problema aí é de concordância. Pessoas é plural. O verbo existir concordará com ela.

INÍCIO DO INVERNO

Parece  coisa sem sentido dizer que o inverno brasileiro começou ontem e vai até 22 de setembro. Se há chuva, dizemos que estamos no inverno. Mas há uma divisão do tempo de maneira diferente, independente das chuvas.

Pouco usado, mas inverno também significa o período da velhice.

É "a mais fria das quatro estações do ano. Ext. Tempo frio e chuvoso; invernia. Fig. Velhice. Astr. No nosso hemisfério (austral) o inverno prolonga-se de 21 de junho a 22 de setembro; no hemisfério boreal vai de 22 de setembro a 21 de março" (Enciclopédia Brasileira Globo, volume 6).

TRINTA E CINCO

Trinta e cinco graus. Estamos debaixo de trinta e cinco graus agora no calor da tarde. Não há com quem discutir. Não há política pública para mudar quadro. Há a possibilidade de se mudar de lugar. Mas... 35°, não. Fiquemos por aqui e nos agasalhemos.

UMA SEGUNDA

Ontem foi mais uma segunda com cara de feira. Aos poucos, ela retoma, em busca da normalidade. Gente de fora vendendo, pessoas comprando e outras só olhando. É assim uma segunda de feira. 

PROVÉRBIO

Ninguém fica para semente.

segunda-feira, 21 de junho de 2021

ESCUTAR E OUVIR

Veja a diferença entre escutar e ouvir na pena de Luiz A. P. vitória;

Escutar é prestar atenção, e ouvir é perceber pelo ouvido. Assim podemos estar escutando, sem nada ouvir, e, inversamente, ouvir sem que estejamos escutando. Ex: Bem que eu estou escutando mas não ouvi nada.

GOTÍCULAS

A rápida pancada de chuva ontem foi de apenas dois milímetros. Junho tem trazido dias de muitas nuvens, mas poucas chuvas.

QUANDO NÃO MAIS ESPERÁVAMOS

Quando não mais esperávamos, as pancadas voltaram.

Tivemos boas pancadas de chuvas na semana que passou, em pleno junho, um mês tradicionalmente de colheita e não de chuvas.

ELES PERGUNTAM

São recorrentes as perguntas dos alunos acerca da volta às aulas presenciais. É uma pergunta que não há resposta. Por enquanto, só suposições sem fundamento. O melhor é não fazermos previsões. Para dar esperança - a volta tornou-se um desejo coletivo - imaginamos um mês qualquer ainda do ano em curso para essa volta. Mas não sabemos e nem podemos saber porque as circunstâncias não permitem.

PROVÉRBIO

Ninguém é moeda de vinte patacos pra agradar a todos.

domingo, 20 de junho de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

CHUVA DE ONTEM- 3mm.

LITERATURA

Retirantes (Graciliano Ramos)

A vida na fazenda se tornara difícil. Sinhá vitória benzia-se tremendo, manejava o rosário, mexia os beiços rezando rezas desesperadas. Encolhido no banco do copiar, Fabiano espiava a caatinga amarela, onde as folhas secas se pulverizavam, trituradas pelos redemoinhos, e os garranchos se torciam, negros, torrados. No céu azul as últimas arribações tinham desaparecido. Pouco a pouco os bichos se finavam, devorados pelo carrapato. E Fabiano resistia, pedindo a Deus um milagre. 
Mas quando a fazenda se despovoou, viu que tudo estava perdido, combinou a viagem com a mulher, matou o bezerro morrinhento que possuíam, salgou a carne, largou-se com a família, sem se despedir do amo...
Saíram de madrugada. Sinhá Vitória meteu o braço pelo buraco da parede e fechou a porta da frente com a taramela. Atravessaram o pátio, deixaram na escuridão o chiqueiro e o curral, vazios, de porteiras abertas, o carro de boi que apodrecia, os juazeiros. Ao passar junto às pedras onde os meninos atiravam cobras mortas, Sinhá Vitória lembrou-se da cachorra Baleia, chorou, mas estava invisível e ninguém percebeu o choro.
Desceram a ladeira, atravessaram o rio seco, tomaram rumo para o sul. Com a fresca da madrugada, andaram bastante, em silêncio, quatro sombras no caminho estreito coberto de seixos miúdos... Caminharam bem três léguas antes que a barra do nascente aparecesse. (Trecho de "Vidas Secas", Graciliano Ramos)

CENÁRIO DE SECA - "Vidas Secas" pinta um quadro repetido nas grandes secas: ou partia para um lugar onde tinha onde pelo menos comer, ou padeceria muito mais com a fome e a precisão de todo tamanho. 
Copiar - O autor utiliza a palavra "copiar" com um significado pouco conhecido da população: varanda.
Baleia - "Baleia" é grafada com inicial maiúscula. Afinal, nome de animal é nome próprio.
Caminharam bem três léguas antes que a barra do nascente aparecesse - Era desse jeitinho que os antigos faziam para poder se deslocar para lugares distantes e muitas vezes sem rumo.

Manoel de Etelvina - Quarta-feira, 16, mais uma pessoa da minha época se foi. Há tempos que não o via. Era filho de Dona Etelvina, que nos faz lembrar gelé (geleia, no dicionário de português).

HUMOR

O vizinho corre até a cerca de arame que separa as duas propriedades e grita para o dono da casa ao lado:
- Ô João! O seu cachorro está levando uma galinha do meu quintal. Faça o favor de chamá-lo!
E João, muito tranquilo, responde:
- Por que você não chama a sua galinha? (Folhinha 2007)





sábado, 19 de junho de 2021

QUE PALAVRA!

Carta - Comunicação manuscrita ou impressa, endereçada a uma ou várias pessoas; missiva, epístola. Diploma. Folha onde se registram os cardápios nos restaurantes. Constituição. Cada uma das peças do jogo de baralho, (Aurélio)

Nas definições acima ainda falta a carteira de motorista, também chamada carta. O e-mail é também uma espécie de carta. É uma palavra polissêmica a palavra carta.

HOJE EM "IMAGENS DE UPANEMA"

Salvamos algumas fotos e alguns vídeos do programa "Educando com a 104", apresentado na manhãs de sábado.

Hoje teremos a participação do professor Josiel explicando para os ouvintes questões de matemática.  Vejam lá no endereço https://imagensdeupanema.blogspot.com/.


MAIS UMA HISTÓRIA DE CAMONGE

A história de Camonge que segue foi enviado pela leitora Alaine Vidal:

Meu pai me contava, e conta até hoje, as histórias de Camonge que são fascinantes. Uma delas era assim:

Camonge tinha um irmão que era padre e eles se pareciam muito. O rei, com raiva por nunca conseguir pegar Camonge, quis pegar seu irmão lhe fazendo três perguntas e se caso ele não respondesse todas elas, iria para a forca.

As perguntas eram: 1- Qual é o meio da Terra? 2- Em quantos balaios cabem aquela montanha? 3- No que eu estarei pensando no dia em que você vir me responder as perguntas?

O padre, coitado, sem saber o que fazer, ficou desesperado, até que um dia Camonge passou em sua casa para lhe visitar e perguntou a ele o que estava acontecendo. O padre lhe contou toda a história e disse que não sabia mais o que fazer e que iria morrer pois não sabia dar a resposta que o rei queria. Então Camonge disse: calma, deixa comigo que eu vou no seu lugar.

Chegado o dia, Camonge disfarçado de padre, com um cajado na mão, se apresentou ao rei. O rei logo disse: padre, espero que você tenha as respostas ou então se prepare pra morrer.
Vou fazer a primeira pergunta.

1- Onde fica o meio exato da Terra?
Camonge pegou seu cajado, bateu com forca no chão e disse: aqui é o meio da Terra.
O rei não acreditou e era ali e perguntou: mas padre como você sabe que o meio da terra é ai?
Camonge respondeu: mande seus homens ir medir pra você vê se não vai da exatamente aqui.
O rei sem poder titubear, concordou com Camonge pensando que era o padre.

Padre lá vai a segunda pergunta: 
2- Em quantos balaios cabem aquela montanha?
Camonge respondeu: cabem em dois.

E rei disse: uai! mas como uma montanha daquele tamanho pode caber em apenas dois balaios?
Camonge respondeu: simples, faça um balaio que caiba a metade que no outro balaio vai caber o resto.
O rei, mais uma vez impressionado, pulou para a terceira pergunta: agora é a última pergunta, padre.

O que eu estou pensando agora?
Camonge respondeu: o senhor tá pensando que  tá falando com o padre,  mas aqui não é o padre não. É Camonge!

sexta-feira, 18 de junho de 2021

COISA DA LÍNGUA

Elipse - É uma figura da língua em que se deixam de mencionar certos termos ou palavras. 
Ela gosta de estudar, e eu de passear. O verbo gostar foi suprimido.

DE QUARENTA

De quarenta anos para cima já podem vacinar por aqui. 
Os números de cima para baixo estão em ritmo até esperado. Daqui a uns poucos meses poderemos ver uma luz mais forte brilhar bem próxima de nós, tão forte, que poderemos nos esquecer da escuridão que ainda nos cerca neste momento.

CHUVA DE JUNHO

A primeira chuva de junho por aqui foi ontem: 14mm.

MUITO PROFUNDO

Para se aproximar do saber com mais profundidade, requer de cada um esforço extra, dose extra. Na superfície não se acha o que almejamos do mais profundo. E não é isso que muitas vezes fazemos?

Quem queima pestanas fará muita diferença dos que não queimam.

PROVÉRBIO

Ninguém deve correr sem ter de quê,

quinta-feira, 17 de junho de 2021

CONJUGAÇÃO

Verbo dormir

Indicativo presente 

Eu durmo
Tu dormes
Ele dorme

Nós dormimos
Vós dormis
Eles dormem

O não escolarizado ou desavisado troca a letra u pela letra r e diz: Drumo. Daí, drumente, etc.

AMIGOS QUE SE VÃO

Paulatinamente, a natureza faz o seu papel. O que é vivo, um dia não mais será e se transformará em morte, para os que não acreditam em vida depois daqui. 

O que é vivo, continuará vivo, para quem acredita em vida depois desta vida.

O FRIOZINHO BÁSICO

Voltou a aragem matinal de todos os junhos. Aquela que espalha no sertão, que degela as plantas e esfria o tempo e nos faz esquecer por um momento as horas quentes das tardes do ano inteiro.

É aragem que espanta muitos caminhantes matinais. É aragem que logo, logo se dissipa e muda de endereço lá para os lugares onde passa o resto do ano.

PROVÉRBIO

Nesta vida de muitos caminhos, só o trem e a cotia seguem sempre o mesmo.

quarta-feira, 16 de junho de 2021

PERDA

Francisco de Assis Freire, conhecido por Chico de Jonas, perdeu a batalha para a doença mais comentada ou uma das mais comentadas do século. 

Chico é nome lembrado pelas pessoas de sua geração na área do esporte amador upanemense. Poré, Umari e cidade de Upanema eram as grandes seleções daquela época - anos 60 para 70. Chico de Jonas era meio de campo - uma camisa 8 no profissional.

Hoje família e amigos se despediram dele. Vai em paz!

ORIGEM DAS PALAVRAS

Dó e dor

Dolor (latim) deu duas formas divergentes: dó e dor. A primeira é do gênero masculino e a segunda, do feminino. 

Tenhamos muito dó das pessoas desvalidas. Um exemplo com uso da palavra no seu gênero correto. A maioria das pessoas usam dó como se fosse uma palavra feminina.

Outro significado para dó - Há também dó como a primeira nota na escala musical.

(Este poste teve a contribuição de Luiz A.P. Vitória)


SERVIÇÃO

É o que podemos chamar de servição  - um serviço no grau aumentativo - o que está sendo realizado na via direita para quem vai para Mossoró. Serviço de recuperação, digamos, radical de um trecho da BR 110. 

Estava precisando mesmo!

PROVÉRBIO

Nem tudo que se espeta, assa.

terça-feira, 15 de junho de 2021

E HAJA

E haja agulhadas!

Os estudiosos fecharam a questão sobre o caminho menos doloroso para amainar os efeitos deletérios da doença mais falada do século: as agulhas. Que agulhas!

Quem tem medo delas, só em ouvir falar, está interado, como dizemos no nosso vocabulário popular. 

Sim. Está na ponta das agulhas o meio menos sofrível para que mais gente não parta cedo, fora do curso normal.

Haja agulhas rugindo nos couros das pessoas, mundo a fora. O melhor jeito, diz a deusa ciência, é darmos o músculo a torcer e não resmungarmos, pois, do contrário, a coisa será muito, muito pilor, diria meu vizinho dos tempos da meninice.

PALAVRAS CERTAS

Desapercebido  - Significa desprevenido.

Despercebido - Significa sem ser notado.

Duas palavras parecidas com dois significados diferentes. Pirraças da língua? Não sei. sei somente que devemos ficar bem prevenidos na hora de abrirmos a boca.


PROVÉRBIO

Nem tudo que é mole é mingau.

segunda-feira, 14 de junho de 2021

SINAIS DE PONTUAÇÃO

Vírgula

É usada para indicar pausa, mas nem todas. 

Talvez a regra mais prática e fácil seja o uso da vírgula no vocativo: Volte, menino!
Vocativo: palavra ou termo que chama.

Também em alguns tipos de aposto; Upanema, cidade do Rio Grande do Norte, não vive somente da agricultura.
Aposto: termo que explica, acrescenta, informa.


FEIRANDO

Tudo parece estar voltando ao normal nos afazeres quotidianos. Na maior feira semanal não deve ser diferente. O bicho nos persegue, mas procuremos nos livrar dele, mas feirando em todas as feiras.

PROVÉRBIO

Nem tudo que balança, cai.

domingo, 13 de junho de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

NO BLOG "IMAGENS DE UPANEMA"

Hoje o blog Imagens de Upanema mostra o time do Cruzeiro de 1981. Confira nossos atletas do passado em www.imagensdeupanema.blogspot.com.

MEIO-DIA (Coelho Neto)

Outono. O Sol, em pleno meio-dia, alargava por todo o campo uma luz fixa e cáustica. Não havia sombra, tudo resplandecia de claridade e um tédio pesado e morno de preguiça parecia ter-se apoderado das próprias cousas, prendendo-as numa imobilidade morta, de onde nem mesmo o bulir das folhas tirava tirava o doce murmúrio, tão agradável ao ouvido de quem trabalha sob a rude prancha de uma soalheira viva. 

Nas escarpas, esterilmente nuas, cabras berravam com melancolia, e, de momento a momento, um boi magro surgia entre as palhas secas dos milhos, lento, estafado e mole, esticava o pescoço esfolado pela canga e mugia, ficando depois com o focinho à altura das praganas louras, contemplativo e tristonho a olhar o céu de um azul liso e forte.

Por baixo, num largo planalto de terra vermelha, limpa de fresco, recentemente drenada, uma charrua arrastava-se ao passo tardo de dois touros.

Do céu quente, sob a radiação nevrótica do sol, caía uma paz cansada, e na vasta planície nua, toda de restolho, ceifada de extremo a extremo, erguia-se apenas um casebre tosco, baixo, metido dentro de um cercado, à sombra quieta de um mangueiral ramalhoso.

Algumas considerações sobre o texto acima

Foi publicado no "Manual de Português", em 1972. Significa que havia uma reforma ortográfica em curso. Estavam sendo implementadas algumas mudanças como retirada de acentos em algumas palavras. 

Folhas - No texto original, folhas está acentuado com circunflexo: fôlhas, Outra palavras que eram acentuadas na letra ó; coco, flor.

Esterilmente - Está dessa maneira: estèrilmente. A regra dizia o seguinte: O acento grave é empregado (também) Para marcar, nas palavras derivadas com os sufixos -mente, -zinho, -zito e outros iniciados por z, a vogal tônica da palavra originária, nesta assinalada com acento agudo: voluntàriamente (de voluntária+mente), cafèzeiro (de café+zeiro), ruìdozinho (de ruído+zinho), sòmente (de só+mente), baùzinho (de baú+zinho), etc.

Cousa - Alguns dicionaristas e a Academia Brasileira de Letras trazem a palavra cousa como alternativa a coisa. Coisa e cousa é a mesma coisa e cousa, portanto.

PRIMEIRA COLUNA DE ANAXIMANDRO NO "JORNAL DE UPANEMA"

Curiosidade  - Na Arábia Saudita:

* Meninas e meninos só estudam juntos no primeiro grau, até mais ou menos os dez anos de idade. Depois vão escolas e universdiades distintas para homens e para mulheres. 
* É ilegal beijar um desconhecido.
* As mulheres não podem dirigir carros.
Caros leitores. analisando essas leis, no mínimo extravagantes, fico a imaginar quão sofrida deve ser a vida desses jovens. Ao começar a puberdade, em pleno fervor da adolescência são obrigados a conviver com jovens do mesmo sexo diariamente nos colégios. 
Com relação a segunda lei, confesso que não consegui definir o que é um desconhecido para os sauditas. Será um orador de outra cidade, estado, país? Tô por fora.
e já que a polêmica do trânsito está tão em moda em Upanema, me absterei de comentar pois não conheço os índices de batidas no trânsito daquele país.
Confirmação - A convenção municipal do PMDB realizada no último dia 10 confirmou o engenheiro civil Dorian de Melo Freire como presidente do diretório municipal pelo terceiro mandato consecutivo.
Previsões - O clima de otimismo na convenção do PMDB era tanto, que alguns oradores previram candidaturas até 2008. Isso mesmo! Anotem: Jorge Luiz e Antônio Targino 2004. Garibaldi governador e Geraldo Melo senador 2006. E Dorian Freire prefeito 2008. Mãe Diná que se cuide.
Kart Cross - Hoje a tarde acontece mais uma etapa do campeonato mossoroense de Kartcross. Devido ao sucesso da última prova realizada na festa dos 50 anos, Upanema foi mais uma vez escolhida. Daqui registramos nossa torcida para os pilotos Céliton e Túlio que correm pela equipe da FM 104.
Festa- O amigo Dequinha Promoções dá mais um show de experiência em promoção de festas. Dia 27 de dezembro ele traz a velha e boa GRAFITH. Mais uma vez é sucesso garantido. 
Mega - Juntamente com a prefeitura municipal a MEGA produções e eventos já começa os contatos com as bandas que irão animar o carnaval 2004.
40 - segundo os "filhos de caindim", tem candidato a vereador com 40 mil reais para gastar na campanha. Será?

A PRIMEIRA EDIÇÃO DO JORNAL DE UPANEMA

A primeira edição do "Jornal de Upanema" foi publicada em 26 de outubro de 2003. Havia somente oito páginas. A capa foi estampada com a foto de Antônio Rodrigues de Carvalho e a manchete "O HOMEM QUE EMANCIPOU UPANEMA", numa referência ao desmembramento de nossa cidade de Campo Grande.

Dois assuntos que enchiam os olhos de Anaximandro Eudson (in memoriam - falecido em 28 de abril) eram a política e o carnaval. Sobre o carnaval, publiquei o seguinte neste blog, em que fazia referência a outro do professor Josiel. Era 15 de maio de 2009:

Anaximandro, um polivalente:

Pego carona do blog de Josiel para escrever o texto seguinte.

Josiel faz um texto bem feito sobre Anaximando Eudson. Ele faz uma verdadeira biografia do Secretário de Turismo do governo Maristela.

Anaximandro é locutor de rádio e de campanha eleitoral. Anaximandro tem formação acadêmica em administração, pela UNP. Anaximandro organizou um novo modelo de carnaval em Upanema que muitos achavam que não dava certo.

Ter uma voz anaximândrica é ter uma voz bonita. É ter uma voz à maneira de Anaximandro.

Anaximândrica é um vocábulo que criei, graças a ele.

Como ninguém é perfeito, o novo secretário de Turismo tem, a meu ver, um grande defeito. Para outros, é uma virtude. O defeito é essa empolgação toda pelo carnaval.

Sempre achei que o carnaval é uma coisa sem sentido, principalmente atualmente.

Mas como disse, ninguém é perfeito.

Acho, com toda convicção, que a pasta está bem entregue, pois ele tem se mostrado competente nessa área. Ele sabe entrar e sair. E além disso, sabe conversar com as pessoas.

Upanema tem muito o que crescer. Na área de turismo não é diferente. A barragem de Umari é que não nos deixa mentir. Ela precisa ser aproveitada de verdade. O governo do Estado ainda não fez uma açãozinha em seu favor. Não é?

A QUEBRA DAS TRADIÇÕES

As tradições, se considerarmos como eventos do passado, as fogueiras não mais são vistas por aqui há muitos anos. Não vejo nisso mais espiritualidade no povo ou progresso na civilização.

HUMOR
A dona-de-casa e o mendigo:
- Puxa, mas o senhor me parece tão forte e sadio, por que será que não consegue achar trabalho?
- Sei não, madame! Acho que é pura sorte!





sábado, 12 de junho de 2021

PROVÉRBIO

Nem todo dia é dia santo.

O ENAMORADO DA VIDA

Reproduzo aqui o belíssimo poema do poeta Olegário Mariano

O enamorado da vida 

Eu sou um enamorado da Vida!
Para sentir melhor o céu na minha casa,
Plantei a minha casa entre o mar e a montanha.
Se as ondas vêm rugir a meus pés, a horas mortas,
A lua desce a mim numa carícia estranha.

Bebo as estrelas de mais perto. . . Abraço
Todo o corpo do céu num simples movimento.
E, quando chove, sinto a torrente das chuvas
Trazendo da montanha, em seu penacho de águas,
Frondes, ninhos, calhaus e pássaros ao vento.

Eu sou um enamorado da Vida!
Amo-a por tudo quanto ela me pode dar:
A água fresca da fonte, a carícia da sombra,
E até a calma silenciosa e mansa
Desse crepúsculo que baixa devagar.

Em cada mão de folha a minha boca bebe
O orvalho da manhã como um suave licor.
E abro os pulmões, sorvendo em tudo o que me envolve
Essa onda de volúpia e de êxtase e perfume
Que vem do amor e que me leva para o amor

Eu sou um enamorado da Vida!
Tenho ímpetos de voar, de galgar, de vencer
Colinas, penetrar o coração dos vales,
Relinchando feliz como um potro selvagem
Que solta as crinas no ar para melhor correr;

Ou retesar as asas brancas de gaivota
E atirar-me na fúria incrível das procelas;
Beber em haustos toda a glória do mar alto,
Rolar no bojo dos batéis desarvorados
Ou as asas enxugar no alvo lenço das velas

Vida! Quero viver todas as tuas horas,
As que prendi na mão e as que nunca alcancei.
Ser um pouco de ti no espelho das paisagens
Para, quando morrer, levar dentro dos olhos
A beleza imortal de tudo quanto amei.



                                                                    

QUE PALAVRA!

Carroçável

Apropriado ao tráfego de carroças e doutros veículos (Aurélio).

Em que podem trafegar veículos (Soares Amora).

As duas definições tentam explicar o que é carroçável, mas não lançam todas as luzes de que precisamos para entendê-la.

É uma estrada onde há a possiblidade de tráfego de veículos, quais sejam: carros motorizados, carroças e afins. Há estradas que só permitem passar animais (se considerarmos o animal um veículo), bicicletas e motocicletas.

Uma estrada carroçável opõe-se à asfaltada. é o que vem à nossa cabeça quando falamos em estrada carroçável.

Outro dado digno de reflexão é sobre sua origem. Se, porventura, ela tivesse sido criada no presente século, não seria carroçável, já que as carroças não são os principais veículos que trafegam nesse tipo de estrada.

sexta-feira, 11 de junho de 2021

AMANHÃ EM "IMAGENS DE UPANEMA"

Amanhã no blog "Imagens de Upanema" exibiremos mais uma amostra do programa "Educando com a 104" da FM Liberdade 104,9. O programa era apresentado aos sábados a partir das 8 horas da manhã. 
O leitor terá em áudio e vídeo a participação do professor Diógenes Matoso.
Endereço: www.imagensdeupanema.blogspot.com

ACENTUAÇÃO GRÁFICA

Complete

Em Língua Portuguesa, todas apalavras.................................são acentuadas. Gramática, pântano, público.

Acentuam-se as palavras oxítonas terminadas em .......e......... está, estás.

Acentuam-se os monossílabos tônicos terminados em.....,.......e........seguidos ou não de s. Pá, pás, pé, pés, pó, pós.

AS REDES

As redes voltam a balançar.

Desta vez, as redes das traves do futebol no mundo inteiro. Há campeonatos por toda parte. No Brasil há vários campeonatos em curso. De olho na TV, o brasileiro não perde o rebolado e torce. Nem que seja contra, mas torce.

Quem está em campo? Sim é aquele que começa com F? 

"Então sou contra"! Grita uma multidão.

Na outra grande rede, gigante rede, há gente entrando, fuxicando, interagindo e se atrasando. Há os preferem tirar proveito no bom sentido. Há os que tiram proveito no mau.

Na rede cabe mais um. Entre e e balance bem, senão poderá cair.

PROVÉRBIO

Nem todo dia se come pão quente.

quinta-feira, 10 de junho de 2021

PLEONASMO DESNECESSÁRIO

Deferimento favorável

Se algo foi deferido é porque era favorável. Seria indeferido se não fosse favorável.

IMPORTANTE IMPORTA

Algo importante é algo que vale muito, que é útil, que custa, que é poderoso, que é influente.

Tudo isso e muito mais define o verbete importante. Muita coisa importante vive dentro de nós e ao nosso redor. Nominá-las é impossível. 

Mesmo que soe estranho, as coisas importantes não pertencem às coisas boas. Pelo menos é o que vemos nas notícias diárias: alguém está internado com um importante corte no braço e outro mais importante na testa. Com toda essa importância, alguns não resistem.

Se é importante é porque importa. Seja para o bem ou para o mal.

PROVÉRBIO

 Não te fies em vilão, nem bebas água de chiqueirão.

quarta-feira, 9 de junho de 2021

ORIGEM DAS PALAVRAS

Africanismo

Palavra de origem africana usada no Português. 
Ex: quitute, quibebe, molambo. (Dicionário de Gramática)


AQUILO DENTRO DISSO

Aos poucos, em ordem decrescente de idade e prioridade, aquilo dentro disso está chegando para todo mundo.

De um jeito lento, é certo, mas está chegando para mais pessoas, em direção do fim, que não está próximo. Lento como um animal de pé machucado. A lentidão está de tirar a paciência dos mais pacientes, quando falamos daquilo nisso.

Fim do enigma. A agulha no braço vai chegar para todos. O mês e o ano - talvez o ano seja o que estamos em curso. Quanto ao mês, os adivinhadores precisamos fazer um esforço cavalar para dizer qual será. 

Ainda dói por aqui. sem dores de cabeça nem febre. Falta a segunda, segundo me disseram. Será lá para o final de agosto ou princípio de setembro.  O alunado, quase todos em idade juvenil, não receberá a picada tão cedo. Depois daquele mês é que se pode falar em volta das aulas presenciais. Isso é o que penso.

PROVÉRBIO

Nem sempre mundé apanha tatu.

terça-feira, 8 de junho de 2021

EXPRESSÃO CERTA

De encontro a e ao encontro de

A primeira exprime contrariedade

A segunda dá ideia de conformidade, de acordo com algo.

São duas expressões chatas da língua que exigem muita atenção, senão a gente tropeça feio.

PROVÉRBIO

Nem por muito madrugar, amanhece mais cedo.

UMA EXPRESSÃO QUASE MÁGICA

Pode não ser mágica o "vai dar certo". Fica na nossa cabeça aquilo e nos leva a tentarmos diversas vezes lutarmos pelo que queremos e somos empurrados por elas para não desistirmos de jeito nenhum.

Se, ao contrário,  dissermos que não vai dar certo, temos tudo para abandonarmos o que íamos realizar e a coisa não terá nenhuma chance de ser realizada.

segunda-feira, 7 de junho de 2021

GALICISMO

É uma palavra ou expressão afrancesada. Como exemplo, temos a palavra debutante. Na nossa língua dizemos estreante ou principiante. Um baile de debutante é quando uma jovem completa quinze anos e faz um baile. Acho que isso não existe mais, pelo menos entre nós.

O QUE SERÁ NOTÍCIA HOJE

As previsões de vacinação dos funcionários em geral das escolas será o mesmo nas rodas de conversa. No mais, as fofocas do quotidiano de sempre.

PROVÉRBIO

Neblina na baixa, sol que racha.

A VEZ DAS MURIÇOCAS

Todos os anos, as muriçocas aparecem no nosso meio ao infernizar a vida da gente com seus zumbidos. De vida curta, mas produtiva, não faltam nesse período. Depois se vão para retornar na próxima temporada.

domingo, 6 de junho de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

MÚSICA NA MINHA VIDA

Nova Era - Lima Júnior

Raio de sol anunciou
Que outro dia vai chegar
O grito da mulher anunciou
Que a criança vai chegar.

É vida nova
É vida nova
Meu irmão. Nana, nana...

O arco-íris anunciou
Que outras cores vão pintar
A estrela anunciou
Que não vai mais mudar de lugar.

É a nova era
É a nova era
Meu irmão. Nana, nana...

A semana acaba no domingo
E o dia acaba na tarde
A tarde acaba na noite
E a noite acaba na madrugada
E eu me acabo chorando
E eu me acabo chorando
Ardendo de amor
E eu me acabo chorando
E eu me acabo chorando
De amor. Nana, nana...

Toda esta gente se encanta
Então finge que não vê
E eu nasci pra ser depois
Eu explico pra você
E tu vais morrer de medo
E  tu vai morrer de medo
Quando souber
E eu trancado no meu quarto
E eu trancado no meu quarto
Quem sabe essas coisas...

A música "Nova era" foi sucesso no ano de seu lançamento, 1979 e durante muitos anos. Ainda hoje é tocada nos flashbacks. Foi gravada no formato "Compacto", que era do tamanho de um CD. Havia entre duas a quatro músicas. Ainda adolescente, ouvia essa música nas rádios de Mossoró. 

LITERATURA

O "Ficar em casa" na obra de Érico Veríssimo. 

Na vasta obra "O tempo e o vento", Veríssimo descreve momentos agonizantes das guerras em que seus personagens participaram. Entre eles está o velho Liroca, acuado no Sobrado. Lá também há feridos e uma mulher prestes a parir. O sufoco é grande, porque não podem sair por causa das balas do inimigo. Eles precisam de água para vários fins, principalmente para a mulher na hora do parto.

HUMOR

A professora dirige-se ao aluno:
- Diga rápido uma palavra que começa com a letra "c". 
- Vassoura! - diz o menino.
- E onde está o "c"?
- No cabo.




sábado, 5 de junho de 2021

QUE PALAVRA!

Carregação

Carga. Doença, afecção (Aurélio).

Ato de carregar.. Grande porção. De carregação: de qualidade inferior. (Soares Amora)

Diz-se de nuvens que estão preparadas para chover. Ex: A carregação das nuvens apontam para chuva mais tarde.

BREVE TRAJETÓRIA DA FAMÍLIA GONDIM

O que contara nossos antepassados

A família Gondim, como muitas outras do nosso país, veio de Portugal. Segundo algumas pesquisas que fizemos na internet, um estudioso que mora no Rio de Janeiro, por nome Ricardo Gondim, testemunha que sua mãe dissera que a família Gondim teria vindo de Portugal através de dois irmãos. Um ficou entre a região Sudeste e Sul. O outro veio para o Nordeste.

Pesquisas apontam que há Gondim por toda parte na nossa região. No Ceará, na Bahia, na Paraíba, em Pernambuco. 

No Rio Grande do Norte há Gondim na capital do Estado, em São Rafael, São Vicente, Mossoró, Paraú, Campo Grande etc.

A chegada a Upanema se deu através da cidade de Campo Grande. Em 1750, estabeleceu-se na região um português chamado Gondim, com as primeiras fazendas de criação de gado.

Nos idos de 1761, o Sargento-Mor João do Vale Bezerra adquiriu, em leilão, as terras da serra da Capilhada, pertencentes anteriormente ao português Gondim, surgindo então a povoação de Campo Grande e a história de uma serra que com o passar do tempo passou a ser chamada de Serra de João do Vale.

Depois disso, presume-se que o Gondim espalhou sua semente para toda a região, vindo a chegar a Upanema.

Da geração mais velha que temos notícia, temos o Senhor Raimundo Gondim, conhecido por Raimundo do Salgado e Zé Gondim. Este casou-se com Maria Agda Gondim. O casal teve quinze filhos: Pedro, Manuel, Cristina, Simão, Raimundo, Maria, Antônia, Elvira, Erasmo, Francisco, Luiz, Juvenal, José, Adauto e João. 

Os filhos de Zé Gondim eram na maioria agricultores. Outros também trabalharam na olaria de tijolos e telhas. Houve, como Juvenal, que era comerciante. Ele também promovia festas e jogos de futebol em Umari.

Já entre seus descendentes há uma maior variedade de profissões. Grande parte exerce o magistério.  Outros são profissionais liberais.

Diferentemente da antiga geração, uma boa quantidade dos netos de Zé Gondim estudaram e obtiveram uma formação superior. Como dissemos, muitos são professores.

Todos os filhos de Zé Gondim já faleceram. O mais velho era Pedro, mas o que morreu mais velho foi Chico Gondim. Nasceu em 1913 e faleceu em 2012, faltando poucos meses para completar uma centena de anos.

Este é o resumo da trajetória da nossa família.


PROVÉRBIO

A limpeza é de Deus.

sexta-feira, 4 de junho de 2021

AMANHÃ EM IMAGENS DE UPANEMA

Amanhã no blog Imagens de Upanema haverá duas postagens ainda cedinho. A primeira sobre um programa que tinha na FM 104,9. 

A outra é sobre o ex-vereador e funcionário público Carlos Araújo Gondim, conhecido por Carlinhos. Amanhã fará um ano de seu falecimento. Endereço: www.imagensdeupanema.blogspot.com.

TRAJETÓRIA SUCINTA DA FAMÍLIA GONDIM

É o que você lerá amanhã, bem cedinho neste blog.

MELHOR DO QUE NADA

Melhor do que nada.

Foi a resposta que dei a todos quantos perguntam se as aulas remotas servem para alguma coisa. Questionam que presenciam em casa a dura rotina dos filhos ou netos que estudam pelo aparelho. 

"Acho que aquilo não serve. Aquilo não vale nada. E servem? Vale a pena? Não seria melhor perder tudo e só ir para a escola quando for com professor? Por mim, não existia isso."

É o questionamento diário. Por estarem fora do círculo escolar, acham estranho aquela situação.

E arremato: Quem tiver disposição de reagir contra a situação de enclausuramento a que estamos submetidos e estudarem com com todas as forças, sairá na frente dos que não o fizerem.

PROVÉRBIO

Nascer como filho de perdiz: caminhando (Gaúcho).

quinta-feira, 3 de junho de 2021

PRONÚNCIA CORRETA

Dario

A pronúncia correta  é com o acento no i.

COMPORTAMENTO

O comportamento do vírus mais detestado da atualidade é, no mínimo, estranho. Surpreende a cada dia os estudiosos e pessoas comuns. Seus caprichos em enganar, dissimular e mimetizar as pessoas estão indo longe demais. Quando pensa-se que sabe-se de alguma coisa, a máxima atribuída a Sócrates nos chega à memória:

Só sei que nada sei.

JUNHO SEM CHUVAS

Não houve registro significativo de precipitações pluviométricas  nesses dois dias do mês. Tudo aponta para o acerto das previsões dos estudiosos da ciência das chuvas.

PROVÉRBIO

Nas ondas do mar, se criam peixes que nadam (Gaúcho).


quarta-feira, 2 de junho de 2021

NOTÍCIA QUE AINDA VAI RENDER MUITO

O vacina, não vacina. Quem vai e quem não vai ser vacinado. Sua eficiência. As marcas, suas origens.

Ao lado de todo o processo de vacinação, temos o pessoal da educação que já está sendo vacinado e vai levar à volta às aulas. Quando será?

EXPRESSÃO CERTA

Daí a pouco

Escrever "Daí há pouco" é um erro grave na escrita. É como enfiar os pés pelas mãos. É trocar seis por uma dúzia. Na fala, obviamente, não tem como diferençar, já que o som de e a é o mesmo. Num exame (prova), fará muita diferença. E perderá pontos.

Explicação: O a tem valor de tempo futuro. , de tempo passado.

PROVÉRBIO

Nas enxurradas é que pitu larga a boca. 

BALANÇO PLUVIOMÉTRICO DO MÊS DE MAIO EM UPANEMA

Na ponta do lápis, contabilizei no meu chuvômetro duzentos e dez milímetros.

terça-feira, 1 de junho de 2021

PALAVRA CERTA

Cristel ou clister?

O certo é clister, não passando cristel de corruptela. É palavra oxítona, ou seja, a última sílaba é a mais forte.

CHUVA EM BO'ÁGUA II

Uma fonte diz que a chuva de ontem em Bo'água II, próximo da zona urbana do município, foi de 40 milímetros.

NO ÚLTIMO DIA DE MAIO

No adeus do ano, maio deixou a marca de nove milímetros. Maiou, na gíria em alta.

Deixou a marca de nove milímetros de chuva. por aqui. Iniciou com 12 e concluiu com 9. Os números das precipitações são very important para os agricultores. Há safras que precisam ser sustentadas.

PROVÉRBIO

Não vá com tanta sede ao pote.

PROVÉRBIO

O vento ajunta a palha e depois espalha.