sábado, 13 de julho de 2024

POEMINHA

Canto num canto 
Aquela canção fria
Que longas horas
Ao meio-dia 
Num começo de tarde
Achei você. 

Estavas em pé 
Meio risonha 
Meio tristonha 
Sem que a possuísse 
Perdi você.

VERDADE

Uma das palavras mais complexas para ser definidas é verdade.

O que é a verdade?

É relativa ou absoluta?

UPANEMÊS

No meio do tempo significa "ao ar livre".

Encontrei uma pessoa "sentada no meio do tempo". Ainda bem que o sol estava encoberto pelas nuvens.

UMA AQUI, OUTRA ACOLÁ

As muriçocas de sempre aparecem zoando nos nossos ouvidos.

Elas não desistem nem a pau!

Nem a pau - para quem não conhece a expressão - significa "de jeito nenhum".

HÁBITOS

Há muitos e diversos hábitos dos humanos que para mim, não estão com nada.

Um deles é dobrar as páginas dos livros como marcadores.

Não seria mais fácil colocar um papel ofício marcado com algumas palavras, como o título do livro?

Hábito desse nível é tão condenável - na minha ótica - como enfiar o dedo no nariz.

sexta-feira, 12 de julho de 2024

JULINAS

A esta altura dos dias do ano ainda temos quadrilhas juninas.

Há quem diga "quadrilhas julinas" ou "julianas".

Quadrilha

A grande dança palaciana do século XIX, protocolar, abrindo os bailes da corte em qualquer país europeu ou americano, tornada preferida pela sociedade inteira, popularizada sem que perdesse o prestígio aristocrático, vivida, transformada pelo povo que lhe deu novas figuras e comandos inesperados, constituindo o verdadeiro baile em sua longa execução de cinco partes, gritadas pelo "marcante", bisadas, aplaudidas, desde o palácio imperial aos sertões. (Dicionário do folclore brasileiro, de Câmara Cascudo).

UM RISCO A MAIS

O inmet informa que o Estado do Río Grande do Norte corre risco de vendaval a partir do meio-dia de hoje até às dezoito horas de amanhã.

A alta tecnologia a cada dia ajuda as pessoas na prevenção de acidentes.

PROVÉRBIO

A fortuna a ninguém perdoa.

quarta-feira, 10 de julho de 2024

terça-feira, 9 de julho de 2024

PRESSÃO ALTA

Vivemos em um mundo de pressão.

Agimos muitas vezes na pressão. 

Até nas partidas de futebol há pressão: dos colegas, do técnico, da torcida. Há até a pressão alta: A que força o time até o último lugar do campo.

Há uma pressão pressão presente em muitas pessoas. Essa não é boa. Indesejável!


PROVÉRBIO

A formosura é um engano mudo.

segunda-feira, 8 de julho de 2024

domingo, 7 de julho de 2024

DOMINGO

CHUVA DE ONTEM - 12 milímetros a chuva de ontem à noite.

AR - Palavra pequena, mas com uma carga de significado e valor imedível.

Sem o ar, a vida não existe, principalmente a nossa. 

Só quem sabe o que é uma falta de ar sabe o quanto ele é importante.

Os asmáticos ou ex sabem quão importante é o ar. 

Sem o ar, as bolas não prestam para o jogo. Bola murcha não tem jogo.

E um pneu sem ar? Credo! O carro, a bicicleta a moto não andam sem ele.

E um sinal de TV fora do ar, quem gosta?

É certo que é outro ar, mas é ar.

Tem até um ditado que diz: "Fulano é mais ruim que falta de fôlego, ou seja, falta de ar.

QUESTÃO DE LINGUAGEM 

Meio isso, meio aquilo - Uma das questões da linguagem formal que mais as pessoas tropeçam é o uso de "meio".

"A tarde está meia quente".

"A tarde está meio quente".

Prefiram a segunda oração.

sábado, 6 de julho de 2024

NOITE

Agora de noite, boa chuva por aqui.

QUE PALAVRA!

Ababadar

Verbo transitivo - Dispor à maneira de babado: ababadou a barra do vestido. (Dicionário de verbos e regimes, de Francisco Fernandes).

O verbo transitivo pede um complemento. Então, ababadou pede que complete com algo, que é, no caso, a barra do vestido.

O estudo da regência verbal é um dos que pertencem à alta cultura da língua que está, aos poucos, em extinção.

sexta-feira, 5 de julho de 2024

terça-feira, 2 de julho de 2024

segunda-feira, 1 de julho de 2024

O PONTO C

Há uma grande multidão de pessoas nesse mundão que procuram pelo ponto c, mas não acertam nem encontram.

Há outro tanto, ou até mais que esse tanto que não ligam para esse ponto. Se procuram algum ponto, é o e.

O ponto r é até mais fácil de adentrá-lo. Até poderemos dizer que esse ponto é mais buscado, inconscientemente. Ou é a tendência humana em buscá-lo como se fosse uma tendência natural? 

Sei não. Mas sei que os frutos colhidos para quem busca fazer o que é certo são melhores do que os que buscam o errado.

PROVÉRBIO

A fé é como a alma: não torna de onde sai.

domingo, 30 de junho de 2024

DOMINGO

Fogueiras - Quase extintas por aqui.

Arraiás - Não perdem forças e resistem com novos formatos.

As pamonhas e canjicas - Ah! Estas iguarias não olham para o tempo. Nossos paladares não as deixam na mão. São vendidas de porta em porta e também nas padarias. Há dias em que faz-se filas para comprar.

MUDANDO DE ASSUNTO

Numa espécie de um "Quem se lembra", relembremos as obras de Monteiro Lobato. O "Almanaque do Jeca Tatuzinho" ensina lições de higiene. Tive o privilégio de ver um desses almanaques. Era a literatura que chegava muito fácil na mão de todas pessoas. Até os que não sabiam ler conseguiam conhecê-la e entendê-la, visto que havia muitas ilustrações.

sábado, 29 de junho de 2024

QUE PALAVRA!

Anemia

Diminuição da hemoglobina do sangue circulante. (Minidicionário Aurélio)

Ocorre quando a concentração da hemoglobina sanguínea diminui de forma aguda ou crônica. Pode ocorrer por doenças genéticas, traumas com extenso sangramento, deficiências nutricionais, entre outras condições. Pode ser classificada, geralmente, em microcíticas, normocíticas e macrocíticas. (Dicionário de Termos Médicos, Enfermagem e Radiologia).

É fenômeno não somente na nossa língua uma mudança de sentido de uma palavra quando muda-se a classe.

Exemplo claro é com a palavra anemia. Poderá ser substantivo ou verbo, a depender de sua colocação.

Monteiro Lobato empregou a palavra anemia como verbo em "Problema vital" quando falava sobre a falsificação bromatológica:

Citamos este fato de falsificação avassaladora que campeia em São Paulo não para concluir "pedindo providências a quem de direito" - pedido inútil e pilhérico; mas sim para frisar ilustrativamente o grau de quebreira que nos anemia o querer.

Outros exemplos: 

Segundo (numeral ordinal) segundo (substantivo)

É comum usarmos a palavra andar como verbo:

Chegaremos o dia em que poderemos andar nas ruas sem medo? (verbo)

Mas é legítimo usarmos como substantivo:

Aquele meu vizinho tem um andar muito esquisito. (substantivo)

Os verbos jantar e olhar também são empregados como substantivos.

 

quinta-feira, 27 de junho de 2024

IDÉIA E IDEIA

Sou da época em que acentuávamos a palavra ideia. Era acentuada com aquele risquinho, um acentinho pendido para a nossa direita, com nome não tão difícil como o circunflexo.

Ideia deixou de ser idéia lá para o ano de 2012 através do Novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa entre os países que têm a língua como oficial.

Curioso é registrar que muitos escreventes da língua não têm a menor ideia que ideia não é mais idéia. 

Ou seja: o acento agudo não fez a menor falta na palavra.

PROVÉRBIO

 A fama sempre dura.

quarta-feira, 26 de junho de 2024

REOCORRÊNCIA

O friozinho pela manhã em todos os dias de junho não é coisa do outro mundo por aqui.

Muito bom para uns e péssimo para outros.

A friagem tira muita gente da pista nas manhãs juninas. Outros preferem mudar o horário das caminhadas.

PROVÉRBIO

A fama das mulheres está mais no que dizem do que no que é.

terça-feira, 25 de junho de 2024

MUITOS NORDESTES

Quando se fala em Nordeste, vem imediatamente à lembrança a imagem de uma região de extrema miséria, sujeita a secas periódicas que dizimam os rebanhos e frustram as lavouras, provocando o êxodo e a morte por fome e sede. Existem vários Nordestes, de características climáticas, humanas e até culturais, diferenciadas entre si. (O que é Nordeste brasileiro, de Carlos Garcia).

A variação nas chuvas nas diversas regiões marca as diferenças gritantes. Chove durante o ano todo em certos lugares, enquanto em outros, seca braba.

Há vários Nordestes também na linguagem. Cearenses, paraibanos, potiguares e baianos falam diferente. A uns que sutacam, outros com língua pesada e outros que falam cantando.

PROVÉRBIO

A experiência ensina em um momento o que o conselho não pode persuadir em toda a vida.

segunda-feira, 24 de junho de 2024

APÓLOGO

Apólogo é um tipo de narrativa na qual os personagens inanimados possuem dotes humanos como a fala. Difere da fábula, pelo menos num aspecto: nas fábulas que conhecemos, os personagens são animais, que também falam e são inteligentes.

Machado de Assis produziu um belo conto chamado "Um apólogo". O texto é bem costurado, num sentido figurado, claro, mas trata de costura, literalmente. É uma peleja entre uma agulha e um novelo de linha. Os dois personagens disputam o valor de cada um, principalmente argumentando quem é o mais importante.

Vale a pena ler.

CHUVA

A chuva fina e longa de ontem foi de apenas dez milímetros.

PINGA-PINGA

Ontem passamos o dia num pinga-pinga bom. Bom para quase todo mundo. Menos para quem sofre com reumatismo e adjacências. Os ossos, dizem, doem que é uma beleza!

PROVÉRBIO

A experiência é mestra em todas as coisas.

domingo, 23 de junho de 2024

DOMINGO

CHUVA

Conforme as previsões meteorológicas, hoje choveria.

E é isso mesmo. Upanema está debaixo de chuva desde a manhã. Chuva fina, espaçadas. Daquelas que "molham besta", como bem diz o adágio popular.

A crença nas previsões - Hoje mesmo, bem cedinho, algumas pessoas discutiam sobre a eficácia das previsões. Algumas descreem totalmente. Já outros ponderam. Acreditam que as previsões são previsões. Não significa que vai ocorrer do tantinho que dizem os profetas. Afinal, não são deuses.

ESTÁ LÁ NO UPANEMÊS

Vai chover e não tem lenha!

É uma expressão usada, principalmente ou exclusivamente pelos cinquentões e acima dessa idade.

Mas o que significa isso?

Há algumas décadas, a lenha era o único combustível de que dispunha-se para cozinhar. E como é óbvio, a lenha molhada não serve para cozinhar, pois o fogo não pega em lenha verde.

Daí o ditado: Vai chover. Portanto, não tem lenha para se cozinhar.

E mais: as pessoas apanhavam a lenha o mato na hora em que ia cozinhar. Não era costume juntar em casa um monte de lenha em casa.

sábado, 22 de junho de 2024

QUE PALAVRA!

Copeque 

Copeque é uma das muitas palavras da língua portuguesa que poucos brasileiros já viu escrita ou pronunciada.

Moeda divisionária russa, de cobre, que vale a centésima parte do rublo.(Silveira Bueno).

Do turco kopek, "cão", através do russo "kopeika/', e do francês "kopeck". Moeda soviética que vale a centésima parte do rublo. (Aurélio).

A palavra copeque aparece no conto "Pobre Liza", de Nikolai Karamzin:

Dois anos se passaram desde a morte do pai de Liza. Os prados cobriram-se de flores e Liza foi a Moscou com os lírios do vale. Um moço bem vestido e de aparência agradável cruzou com ela na rua. Ela mostrou-lhe as flores e corou. "Estão à venda, menina?" - Perguntou ele com um sorriso. "Estão" - respondeu ela. "E quanto queres por elas?" - cinco copeques" - "É barato demais. Aqui está um rublo". 



sexta-feira, 21 de junho de 2024

COPEQUE

O que é um copeque?

Que palavra estranha dicionarizada e desconhecida dos falantes e escreventes da língua portuguesa!


SESSÃO

As sessões ordinárias da Câmara Municipal ocorrem às sextas-feiras pela manhã.

Geralmente há pouca gente na assembleia.

Muito bom seria se a sociedade estivesse presente para conhecer o que está sendo debatido lá.

PROVÉRBIO

A experiência é a mãe das coisas.

quinta-feira, 20 de junho de 2024

SUSTENTABILIDADE

Leituras sustentáveis

Imagino que há leituras que têm substâncias em seus conteúdos e outras que não têm substâncias ou poucas.

Difícil é definirmos o que é uma leitura com substância ou sem. Estaria no volume ou no conteúdo?

Uma leitura que tenha substância, considerando a idade do leitor, precisa ter volume e qualidade.

Não tem substância uma leitura de um livrinho infantil feita por alguém que já cursa o Ensino Médio ou universidade. Necessitam, sim, de leituras de livros volumosos, de machadianos pra frente.

São leituras sustentáveis as que põem de pé seus leitores.




PROVÉRBIO

A estima das coisas está no carecer delas.

quarta-feira, 19 de junho de 2024

COMPRE, COMPRE, COMPRE!

Passou recentemente um dos períodos em que mais é usada aquilo que os estudiosos da linguagem chamam de função conativa.

A função conativa é a que apela no sentido de convencer o interlocutor.

O período a que me referi é o dia dos namorados, 12 de junho. Teve também o das mães.

O próximo é o dos pais, um pouco mais distante: segundo domingo de agosto.

Até lá para mais conatividade.

PROVÉRBIO

A esperança sempre deu o melhor e o tempo tudo.

terça-feira, 18 de junho de 2024

NAS HOLIDAYS

Nas holidays, pouco precisamos fazer ou nada. Uma coisa, pelo menos, nos manuais de autoajuda são unânimes: devemos fazer alguma coisa diferente dos outros dias do ano.

Nos States chamam as holidays de vacation.


PROVÉRBIO

A esperança é refrigério do trabalho e duvidoso sucedimento.

segunda-feira, 17 de junho de 2024

DESERTIFICAÇÃO, AGRICULTURA, PRODUÇÃO

Um deserto é

Um lugar onde a falta de água impede a povoação e a vida normal, social, informa Silveira Bueno.

Temos solos férteis, água em abundância. O que falta é...

Política agrícola.

Não corremos por aqui o risco de uma desertificação, mas de não desenvolvermos como cidade, nação, sim.

A produção agrícola é um dos moinhos de uma civilização.

Hoje

É Dia Mundial do Combate à Seca e à Desertificação.

PROVÉRBIO

A esperança do descanso alivia o trabalho.

domingo, 16 de junho de 2024

DOMINGO

Um dia frio

Pouco vimos o sol hoje. O dia está frio, com o sol escondido entre nuvens e alguns pingos aqui e outro acolá.

Quatro

Quatro milímetros de chuva pela madrugada.

sábado, 15 de junho de 2024

QUE PALAVRA!

Depenicar

Tirar ou arrancar as penas ou os pelos de, aos poucos. (Aurélio).

De depenar + içar. Arrancar as penas. Provocar, arreliar. (Silveira Bueno, com etimologia).

terça-feira, 11 de junho de 2024

CHAPA ELEITA DO GRÊMIO

O grêmio estudantil "Aldo Felinto", da Escola Estadual "José Calazans Freire", renovou a diretoria, nesta sexta-feira, 7, depois de alguns anos inativo.

Eis a chapa eleita, em chapa única:

Vitória Cristina dos Santos Brito (Presidente)
Pedro Henrique da Silva Freire (Vice-presidente)
Alaine Silva de Medeiros (Secretário-geral)
Raisla Rafaela Silva Freitas (1º Secretário)
Vivian Camila Rodrigues Apolônio (Tesoureiro-geral)
Anna Theresa Batista Oliveira (1º Tesoureiro)
Melissa Mirtes Freire Simão (Diretor Social)
José Gilmar Ferreira da Silva Freire (Diretor de Imprensa)
Andrey Nery Aquino de Mendonça (Diretor Cultural)
Avilla Gabrielly Batista Bezerra (Diretor de Esporte)
Vitória Rebeca da Silva Aquino (Diretor de Saúde e Meio Ambiente)
Karen Mirela de Carvalho Albuquerque (Diretor de Articulação política).

PROVÉRBIO

A escritura é a vida das palavras.

segunda-feira, 10 de junho de 2024

CAMINHO ESTREITO

Uma vaga para a câmara de vereadores é sempre custosa.

A estrada é difícil de ser trilhada e o caminho é estreito. Nem todo mundo consegue chagar no final.

PROVÉRBIO

A dor própria não descansa no repouso alheio.

domingo, 9 de junho de 2024

DOMINGO

Cheiro de chuva - Céu nublado e com cheiro de chuva para breve.

Eufemismo de Dé

Encontrando um conhecido, disse: "Você é fraco de feição." (Para dizer que a pessoa é feia).

Arte 

Nem toda palavra é 
Aquilo que o dicionário diz
Nem todo pedaço de pedra
Se parece com tijolo ou com pedra de giz. (O Teatro mágico)

Uma palavra, por pertencer a uma linguagem, pode ser manipulada pelo autor de uma obra, como um poeta ou escritor.

O poeta brinca com as palavras, ao mudar as classes gramaticais:

Meus irmãos à minha volta
E meu pai sempre de volta.

Meu amor
Tudo em volta está deserto
Tudo certo
Tudo certo como
Dois e dois são cinco

Ficção - Palavra originária do verbo fingere, que em latim quer dizer fingir. É o que dizem alguns teóricos do ramo literário.

Ficção não ser confundida com mentira. É algo que é produzido de diversas formas: escrito, na tela do cinema ou na tela do pintor.

Pode ser dita daquela maneira para mostrar uma realidade presente ou futura. Muitas vezes são "profecias". 

Há também o fato de muitas pessoas tentarem imitar e ficção. Geralmente é o contrário.

Às vezes - Em algumas vezes, há uma espécie de purificação quando assistimos a uma representação teatral. Chamamos isso de catarse. A catarse é antigo e remonta desde a antiguidade dos gregos e romanos.

sábado, 8 de junho de 2024

QUE PALAVRA!

Lustro

Período de cinco anos completos. (Antenor Nascentes).

Do latim, lustrum. Mesmo que lustre. Cerimônia de purificação celebrada em Roma a cada cinco anos. Período de cinco anos. (Silveira Bueno, com etimologia).

Quinquênio. Polimento. Lustre. (Aurélio).

Período de cinco anos. Quinquênio. Polimento. (Soares Amora).

O espaço de cinco anos. Quinquênio. Polimento, lustre.(Dermival Ribeiro Rios).

O arvoredo sempre enfolhado num dos belos sítios da Tijuca esconde a deliciosa vivenda de Mr. Slang, rubicundo britanico que ha mais de oito lustros reside entre nós. Quem sobe de bonde não avista a sua casa, nem sequer a suspeita. (Mr. Slang e o Brasil e Problema Vital, obra de Monteiro Lobato).

O texto acima de Monteiro Lobato, com pelo menos duas palavras de ortografia vencida, foi escrito em 1969. Traz também a palavra lustro, pouco ou nunca usada no nosso meio, mas ainda nos dicionários.

quinta-feira, 6 de junho de 2024

INSCRIÇÃO NO ENEM

O prazo de inscrição para o Enem termina amanhã,7, sexta-feira.

Ainda dá tempo em arrochar nos estudos, pois as provas serão aplicadas em dois domingos seguidos: 3 e 10 de novembro.

Há pouco chão pela frente para quem estuda e quer passar, mas é um chão que valerá a pena percorrê-lo.

PROVÉRBIO

A dor de cabeça é minha e as vacas são nossas.

segunda-feira, 3 de junho de 2024

domingo, 2 de junho de 2024

DOMINGO

A Semana

É uma seleção de crônicas de Machado de Assis escritas no século XIX e publicadas nos principais jornais do Rio de Janeiro.

Trecho de "A Semana", em 24 de abril de 1892, da "Gazeta de Notícias", Rio de Janeiro:

Na segunda-feira da semana que findou, acordei cedo, pouco depois das galinhas, e dei-me ao gosto de propor a mim mesmo um problema. Verdadeiramente era uma charada; mas o nome de problema dá dignidade, e excita para logo a atenção dos leitores austeros. Sou como as atrizes, que já não fazem benefício, mas festa artística. A cousa é a mesma, os bilhetes crescem de igual modo, seja em número, seja em preço; o resto, comédia, drama, opereta, uma polca entre dous atos, uma poesia, vários ramalhetes, lampiões fora, e os colegas em grande gala, oferecendo em cena o retrato à beneficiada.

No trecho encontramos algumas palavras ou expressões interessantes. Destaco o acordar "pouco depois das galinhas". Dizemos "acordar com as galinhas", que dá no mesmo. Como veem, a expressão é antiga. 

Destaco também o numeral dois. Dizia-se "dous" com a maior naturalidade. Hoje a palavra perdeu a vida.

Cheiro de papel - O cheiro de papel das revistas, livros e jornais novos nada dizem sobre o seu teor. É o que sinto o olfato de textos como d'A Semana e dos contos fluminenses. Os primeiros, de 1970, apesar de publicados há quase um século antes; os contos, cheirosos, publicados próximos daqueles, mas, os que tenho, impressos no ano passado. Os dois, todos marcados com o estilo de Machado. Ferrados com a sapiência do "Bruxo", seja em papel cheiroso, seja em papel mofento.

O olhar para o céu 

Olha pro céu, meu amor
Vê como ele está lindo
Olha pra aquele balão multicor
Como no céu vai sumindo.

Foi numa noite igual a esta
Que tu me deste o coração
O céu estava assim em festa
Porque era noite de São João.

Havia balões no ar
Xote, baião no salão
E no terreiro o teu olhar
Que incendiou meu coração.

Olho pro céu e vejo
Uma nuvem branca que vai passando
Olho na terra e vejo
Uma multidão que vai caminhando
Como essa nuvem branca
Essa gente não sabe aonde vai
Quem poderá dizer o caminho certo
É você meu Pai.

Acima, excertos de uma antiga canção popular de Luiz Gonzaga e um outro de Roberto Carlos.

Um simples olhar para o céu pode não representar nada para alguns, mas muito para outros.

No sky, há muita coisa bonita. Não só nuvens, mas pássaros e mais pássaros. Até mesmo o céu azul é lindo.

sábado, 1 de junho de 2024

CARREGADAS

Carregadas elas estão agora nos meados das cinco.

Dispararão por aqui? Não sabemos.

As nuvens guardam certos segredos que nunca, creio, que desvendaremos.

QUE PALAVRA!

Dentar

Morder. Formar ou fazer dentes em; dentear. (Aurélio).

Do latim dentifi, formado de dente+ar. Fazer dentes em um instrumento qualquer. Começar a ter dentes.(Silveira Bueno, com etimologia).

Imagina alguém falar que um outro dentou outro. O que ele estaria querendo dizer?

sexta-feira, 31 de maio de 2024

PARECE

Parece estar no final da temporada invernosa.

As chuvas rareiam. As águas, consequentemente, não encherão os barreiros e pequenos açudes.

Assim, a nossa barragem não mais sangrará. 

Ficaremos olhando pela TV, durante alguns dias, as chuvas devastadoras no RS.

Um palpite apenas. Nada mais passa disso. Nada.

PROVÉRBIO

A doçura do proveito tolhe a dor do dano.

quarta-feira, 29 de maio de 2024

QUATRO

A chuva de ontem pela tarde foi de apenas quatro milímetros.

As chuvas parecem estar no fim neste ano chuvoso.

A barragem também não dá sinais de que voltará a sangrar. Somente os céus podem dizer isso.

PROVÉRBIO

A dita dos maus é tormento dos bons.

terça-feira, 28 de maio de 2024

domingo, 26 de maio de 2024

DOMINGO

Manhã 

Manhã nublada por aqui. Bom para quase tudo. 

Dizem que não é bom para as juntas do corpo.

O amor 

O que move o mundo, as pessoas é o amor.

Tudo o que fazemos com amor, tem tudo para dar certo. O amor a uma profissão, ocupação, tem tudo a ver com vocação, jeito para a coisa.

Os que frequentam a escola necessitam desse amor àquilo. Frequentar por frequentar não serve. 

Há muitos que não têm amor a nenhum tipo de leitura, especialmente aos livros.

Ora, se na escola é só o que tem, como vai gostar daquele ambiente?

Amor aos livros, especialmente aos mais interessantes, é meio caminho andado para se chegar bem em termos de profissão.

sábado, 25 de maio de 2024

QUE PALAVRA!

Delir

Apagar(-se); desvanecer(-se). Desfazer(-se). (Aurélio).

Dissolver, desfazer. Apagar. (Soares Amora).

Do latim, delert "destruir". Diluir, desfazer em líquido. Apagar, raspar.

Do latim diluere. Desfazer, diluir, tomar menos espesso. (Silveira Bueno, com etimologia).

Na linguagem moderna, temos o deletar.

Os jovens não conhecem delir, mas deletar.

sexta-feira, 24 de maio de 2024

QUÃO IMPORTANTE

Quão importante é a averiguação dos fatos, a pesquisa a diligência,  enfim. 

Assim fazendo.

Ao fazer isso, evitar-se-á os disse-nos-disse sem dizer nada verdadeiro. 

PROVÉRBIO

A diligência é mãe de todas as virtudes.

quinta-feira, 23 de maio de 2024

PACIÊNCIA

Muitos dizeres já foram cunhados sobre a paciência.

Um deles é que é a ciência da paz. Quem tem paciência tem paz para si e proporciona paz para os outros.

O certo é que sem a paciência não teremos paz, e em determinados momentos, ela é indispensável.

PROVÉRBIO

A diligência é mãe da boa ventura.

quarta-feira, 22 de maio de 2024

PANORAMA DA TARDE

Nuvens cinzas com cara de pouca chuva.

Pingos rápidos e espalhados.

Gostoso bafo deixado por esses pingos.

Silêncio na cidade. 

Tudo parece estar no seu lugar, graças a Deus, parafraseando o poeta.

CORRERIA

A correria para ver a barragem sangrando e a Passagem Molhada transbordando muita água é algo não muito caro mim por aqui. Por isso é que muitos vão lá.

Se passeamos o ano na mesmice daquela minúscula água na Passagem, uma aguona é coisa pra se olhar de perto.

PROVÉRBIO

A devoção das coisas está no proveito ou gosto delas.

terça-feira, 21 de maio de 2024

REGISTRE-SE

Registre-se o fato de que as águas da barragem diminuíram o ritmo de encher.

Notícias dão conta de que um açude lá para as bandas de Campo Grande rompeu uma parte da parede. Assim, poderemos ter mais dias com muita água rolando por aqui e descendo rio a dentro.

VISITAÇÃO

O rio volta a ser lugar de visita da população.

As águas proporcionaram uma boa enchente parecida com as do passado: 1974, 75, 84, 85, 86.

PROVÉRBIO

A Deus tudo é fácil e nada impossível.

segunda-feira, 20 de maio de 2024

AGORA É PRA VALER

Depois de alguns disse-me-disse sobre a barragem "Jessé Pinto Freire", hoje pela madrugada ela começou a sangrar pela terceira vez na história.

Tudo o que foi dito anteriormente era apenas especulação ou vontade ou até mesmo avaliação errada do que seja sangria ou água passando por cima da parede.

Já se vão, segundo informante postado diariamente, vinte e sete centímetros além.

PROVÉRBIO

Panela que muitos mexem desmantela o cozimento.

domingo, 19 de maio de 2024

DOMINGO

CHUVA 

Chove depois das oito. Chove também nas cabeceiras do rio. Pode ser que agora a barragem sangre.

Mais três milímetros ontem.

LÍNGUAS

Começo o domingo recordando de algumas falas que fiz na presença de alguns estudantes.

Já disse a eles mais de uma vez do quanto fico desconcertado ao ver esta geração com  ferramenta da mais alta eficiência ao alcance da mão, dentro do bolso ou bolsa, e não saber do mínimo do mínimo de conhecimento de uma língua estrangeira.

Vá lá que não se interessem em aprendê-la a ponto da fluência, mas pelo menos tivessem o mínimo de conhecimento de alguns rudimentos de uma língua, como a inglesa, especialmente saber fazer uma frase como "Eu estou triste".

O conhecimento gramatical ajuda um pouco na construção de pequenas frases. Basta saber, como exemplo, conjugar o verbo to be, ou tobe, como dizemos:

I am, You are, He is, She is, It is, We are, You are, They are.

Basta saber escrever o verbo ser e estar no presente que já saberá formar várias frases.

O pior é que temos uma geração que não compreende de planejamento e alicerce.

A escolha agora entre estudar pra valer o idioma inglês ou espanhol fará muita diferença na nota que vai tirar no Enem.

O Exame Nacional do Ensino Médio exige que o candidato escolha entre as duas línguas. E aprender um bom número de palavras e frases é o bastante para se dar bem.


sábado, 18 de maio de 2024

CHUVA PASSAGEIRA

Muitas nuvens, mas pouca chuva nesta bela tarde de sábado.

Escassas - As chuvas de maio não são entre as maiores, mas o histórico é de chuvas alternadas - hoje uma, depois de alguns dias outra.

Enquanto isso, a barragem continua na mesma.

QUE PALAVRA!

Defluxo

Corrimento nasal.(Soares Amora)

Inflamação da mucosa nasal, acompanhada de corrimento. (Antenor Nascentes).

Eliminação importante em inflamação nasal como, por exemplo, exsudato. 

Exsudato: líquido, de natureza variável, que flui de área inflamada. (Aurélio).

Dizemos por aqui "difrusso".

Um difrusso é uma espécie de gripe em que fica escorrendo um líquido pelo nariz.

sexta-feira, 17 de maio de 2024

quarta-feira, 15 de maio de 2024

RÁPIDA

Uma chuva rápida passou por aqui depois das três.

ÀS VEZES

Algumas vezes somos Tomé ou torcemos que o que vemos é miragem, assombração, coisa do outro mundo.

Melhor não acreditarmos em coisas negativas, já que nossas forças não podem vencê-las.

É um acreditar desacreditando.

PROVÉRBIO

A Deus nada é difícil.

terça-feira, 14 de maio de 2024

AS RAMPAS

Em anos alternados, muitos tentam a subida da rampa.

Como a subida não é para todos, muitos precisam esperar.

Como a porta da entrada é estreita e apertado é o caminho que os levam ao trono, são poucos que conseguem entrar.

A disputa precede a subida da rampa.

Para alguns, a chegada parece estar mais fácil, enquanto para outros, dificílima ou impossível.

NÃO É MAIS ASSUNTO

As pessoas quase têm esquecido da barragem. Faltou um tantinho de nada para sangrar. Chegou a cinco centímetros. Agora, com a escassez das chuvas, nos faz crer que neste ano não teremos essa manchete.

PROVÉRBIO

A desestima dos bons dá ousadia aos maus.

segunda-feira, 13 de maio de 2024

ACIDENTES NO TRÂNSITO

A solução está em muitas mãos. Há muitas vítimas e muitos culpados.

Entre os pontos positivos no trânsito está a lei vigente. Muito boa, mas não tão eficiente por causa das desobediências.

A resistência para cumprir as normas do trânsito é bastante grande.



PROVÉRBIO

A desesperação faz os homens ousados.

domingo, 12 de maio de 2024

DOMINGO

Bons dias 

Hão de reconhecer que sou bem-criado. Podia entrar aqui, chapéu à banda, e ir logo dizendo o que me parecesse; depois ia-me embora, para voltar na outra semana. Mas, não senhor; chego à porta, e o meu primeiro cuidado é dar-lhe os bancos bons-dias.

O texto acima é parte de uma crônica de Machado de Assis publicada em 5 de abril de 1888 na Gazeta de Notícias do Rio de Janeiro.

O nosso bom dia era costume dizer-se bons-dias.

Antropocentrismo 

O antropocentrismo - o ser humano como centro do universo. Aquele que resolve tudo, em oposição ao teocentrismo, a crença na qual um ser criador é o centro. Tudo o que ocorre no mundo ele é quem domina.

Nesses tempos dá para perceber que o tropo - homem - tem se mostrado impotente para resolver seus problemas. Alguns deles criados por eles mesmos.

sábado, 11 de maio de 2024

QUE PALAVRA!

Dedução

Ação de deduzir; conclusão. Enumeração minuciosa de fatos e argumentos. (Aurélio)

O ápice, digamos, do método dedutivo foi o executado por Sherlock Holmes, personagem mais conhecido do que seu criador, o médico e escritor Conan Doyle.

quarta-feira, 8 de maio de 2024

VOLTA DA CHUVA

Agora, antes das duas da tarde, chove, depois do último registro no dia primeiro deste mês.

É o alimento dos pequenos e grandes barreiros. 

Quem sabe se não será agora que a nossa barragem de fato sangre mais uma vez.

Mês de maio é de chuvas - O mês de maio também é de grandes chuvas. Neste ano é que ainda não tivemos.

ALTA CULTURA

Pelo menos uma vez já escrevi acerca da necessidade daqueles que frequentam a escola se apropriarem do saber muita coisa.

No dizer da minha professora de Literatura Portuguesa da Universidade, era a alta cultura. 

Ela dizia, no alto de sua sabedoria que a minha geração, em média, não tinha uma alta cultura.

Imagina se ela ainda lecionasse e visse a maioria da atual geração, cujo saber, ao alcance dos olhos, através de um canal maravilhoso, companheiro do dia inteiro, não chega às mentes.

O saber sobre línguas - Triste é constatar que a cada dia decresce - segundo minha visão - o número dos interessados em saber uma língua diferente, apesar de terem as ferramentas das melhores nunca visto antes na história universal.

O saber das ciências - Com as mesmas ferramentas, o saber científico também deixa muito a desejar e a nos lamentar.

PROVÉRBIO

A culpa de um pecado não se paga com a penitência de outra.

terça-feira, 7 de maio de 2024

VANIDAD DE VANIDADES

Pausa para reflexão 

Vaidade das vaidades!

Que grande inutilidade! Diz outra versão.

Tudo o que se passa aqui debaixo do sol é vaidade. É como corrermos atrás do vento.

Vanidad de vanidades, dizemos noutra língua.

O que ganhamos com todos os nossos esforços, os nossos trabalhos?

O sol se levanta e se põe. O vento sopra para um lado e para outro. Os rios correm para o mar, no entanto, ele nunca enche. 

Diante disso, por que somos tão vaidosos?

São reflexões do filho do rei Davi. 

Son las palabras del Predicador, hijo de David, rey en Jerusalem.





PROVÉRBIO

A culpa de um não deve ser pena de todos.

segunda-feira, 6 de maio de 2024

CHUVAS QUASE PARANDO

Enquanto o Estado do Rio Grande do Sul está se afogando em águas, entre nós as chuvas dão sinais de que está quase parando.

A barragem não sangra e poderá não sangrar se assim continuar.

PROVÉRBIO

A criação e disciplina fazem costume.

domingo, 5 de maio de 2024

DOMINGO

Cinco centímetros para sangrar 

Considerando uma sangria como nos anos anteriores, ainda faltam cinco centímetros barragem ainda não sangrou neste ano. Uma "peinha" de nada, como diziam os mais velhos.

Visita 

Como muitos, fiz uma visita à nossa barragem. Fui tirar uma dúvida acerca do sangra-não-sangra.

Pois não é que não sangrou ainda? 

O vento bate forte e as águas passam por cima da parede. Faltam cinco centímetros para a sangria, dizem os medidores.

sábado, 4 de maio de 2024

BARRAGEM DE UMARI SANGROU OU NÃO?

Se levarmos em conta o significado de sangria, a nossa barragem já sangra desde ontem.

Na verdade, para chegarmos ao significado de sangria - palavra tomada emprestado de sangrar: tirar sangue - faremos grandes contorcionismos. 

Sangria: ato ou efeito de sangrar. 

Sangrar: abrir sangradouro. 

Sangradouro: lugar donde parte da água de rio, lago ou lagoa se encaminha para outra direção.

Na barragem já existe um local em que a água sangra vinte e quatro horas: a comporta. O que chamamos de sangria poderia ser chamado de transbordamento das águas, considerando que as paredes não conseguem barrar o volume de água.

Controvérsias à parte, a barragem hoje pela manhã ainda não estava escapando grande volume de água como nos anos anteriores. Podemos ver as águas passando por cima da parede, de uma ponta a outra, mas bem fraquinha.

QUE PALAVRA!

Bátega

No conto "A mulher de Preto", Machado de Assis conta que um de seus personagens foi surpreendido com uma tremenda bátega

Deixemos que o contista mesmo conte:

Chegando ao corredor, Estêvão foi surpreendido com uma tremenda bátega d'água, que nesse momento caía e começava a alagar a rua.

Pelo contexto já podemos captar o sentido da tal palavra tão desconhecida da nossa geração.

Mesmo que já tenhamos compreendido o seu significado, vejamos o que dizem os dicionários:

Pancada de água, aguaceiro grosso. Antiga bacia de metal. (Antenor Nascentes)

Espécie de bacia metálica, antiga. Pancada de chuva violenta e súbita. (Aurélio).

Pancada de água. Chuva abundante. Antiga bacia de metal. (Soares Amora)

Pancada de chuva; aguaceiro grosso. (Silveira Bueno). 

quarta-feira, 1 de maio de 2024

TARDE

Boa tarde. Chuva leve.

Espera.  A cidade fica na espera  da sangria da nossa barragem. Entretanto, as chuvas rareiam. 

Dezesseis. São dezesseis milímetros faltando.

PROVÉRBIO

A contínua goteira faz sinal na pedra.

segunda-feira, 29 de abril de 2024

ALERTA AMARELO

Upanema está entre as cidades em alerta amarelo, com chuvas de até 50mm/dia. Informa o Inmet. 

DEZESSEIS

São dezesseis centímetros para sangrar a nossa barragem.

PALAVRA CERTA

Ou fulano!
O uso da interação ô ou ó está entre as que mais as pessoas utilizam erroneamente. 

Dizem assim: "Ou minha querida!"

Luiz Antonio Sacconi escreve em sua "Nossa gramática":

Alô! Olá! Psiu! Hei! Ô ou Ó, Socorro!

Indicam apelo ou chamamento.

No mesmo nível está o "ah!"

Os falantes dizem "há" no lugar de "ah".

No trecho de "Trem de ferro", de Manuel Bandeira, ocorre o uso dessa interjeição:

Oô...
Foge, bicho
Foge, povo
Passa ponte
Passa poste
Passa pasto
Passa boi
Passa boiada
Passa galho
De ingazeira
Debruçada
No riacho
Que vontade
De cantar!

CHUVA PASSAGEIRA

Chuva passageira nesta tarde de segunda.

PROVÉRBIO

A continuação em tudo vale muito e o tempo descobre o melhor.

SONO

O sono é essencial e permite que o organismo reponha as perdas do dia e se reabasteça de energia. As necessidades variam de uma pessoa para outra, mas, geralmente, o mínimo satisfatório é de oito horas por dia para um adulto; as crianças necessitam de um sono mais longo e cochilos durante o dia, e os idosos precisam de cinco ou seis horas, apenas.

A insônia é comum na população adulta e, geralmente, é causada por problemas simples. Entretanto, em alguns casos, necessita de tratamento, pois, dependendo de sua evolução, pode acarretar novos problemas de saúde. (Dicionário de Termos Médicos, Enfermagem e Radiologia).

Apesar de estar na consciência de todos a convicção de que necessitamos do reabastecimento da energia corporal, muita gente relaxa nesse item.

Geralmente quem mais negligencia essa prática do sono são os adolescentes.

Muitas vezes aparecem na sala de aula com ares de quem não dormiu as horas necessárias. Outros nem sequer chegam na primeira aula.

Alguns problemas de cunho psicológico e/ou de aprendizagem seriam resolvidos apenas com uma boa noite de sono.




domingo, 28 de abril de 2024

DOMINGO

HISTÓRIA DE PEDRO MALASARTE

O Padeiro pão-duro

Um belo dia, Pedro Malasartes resolveu aprender a arte de fazer pão. Para isso, tratou de arranjar um emprego em uma padaria. Seu pai havia morrido e ele tinha de trabalhar. Infelizmente, o dono da padaria era muito pão-duro, o que fica muito feio para um padeiro, com contando cada tostão e nunca deixando um empregado seu comer uma rosquinha durante o trabalho.

Pedro Malasarte trabalhava de sol a sol - quer dizer, desde que o sol se punha até ele nascer de novo, pois o ofício dos padeiros é à noite, quando todo mundo está dormindo. Se assim não fosse, como é que a gente ia comer o pão quentinho pela manhã?

Nosso herói recebia como pagamento três moedinhas e um pão dormido, o que era muito pouco diante do muito que trabalhava.

Lá pelas tantas, vendo que, por mais que se esforçasse, o dono da padaria não tinha a menor intenção de lhe melhorar o salário, Pedro Malasarte começou a fazer das suas.

Certa noite, chegou a sua vez de peneirar a farinha de trigo para fazer o pão.

Acontece que estava muito escuro e havia acabado todo o querosene com que se acendia o lampião. Já fazia três dias que os pobres empregados do padeiro pão-duro estavam trabalhando no escuro!

Pedro Malasarte pediu uma vela.

- Ora, vamos, se quer claridade, vá peneirar a farinha à luz da Lua! - retrucou o carrancudo patrão.

E tratou de ir dormir.

Pedro Malasarte não teve dúvida: foi para o meio da rua, onde o luar estava bem claro, e ali peneirou a farinha toda.

De manhã, ao abrir a janela, o pão-duro do seu patrão arregalou os olhos: lá estava sua preciosa farinha no meio da rua, soprada pelo vento e molhada pelo orvalho!

Correu para baixo. Pedro Malasarte estava tranquilamente sentado à porta.

- Como é que você, seu maluco, me peneirou a farinha no meio da rua? - foi perguntando o dono da padaria.

- Só obedeci ao que o senhor mandou - respondeu Pedro Malasarte. - Estava muito escuro e fui procurar um lugar onde a lua clareasse.

O patrão bufou de raiva:

- Minha freguesia não vai ter pão hoje, mas você vai ver só uma coisa! Vou levar você ao rei!

E pegando-o pelo braço, foi com ele ao palácio.

Na hora da audiência, o avarento padeiro desfiou um rosário de queixas e lamentações, contando como Pedro Malasarte até então só lhe dera prejuízos. E por último, fora peneirar a farinha no meio da rua!

Enquanto ele falava, Pedro Malasarte ia arregalando os olhos, arregalando cada vez mais os olhos, arregalando-os tanto que o lamuriento padeiro, assustado, perguntou-lhe:

- Que diabo você está fazendo agora, com esses olhos enormes de coruja olhando para mim?

- Não disse que eu ia ver uma coisa? - explicou Pedro Malasarte. Estou arregalando bem os olhos para ver o que vai me mostrar!

O rei e seus ministros, que já conheciam a fama de pão-duro do padeiro, soltaram uma grande gargalhada e o soberano sentenciou:

- Amigo padeiro, com Pedro Malasarte está mal de vida. Pague-lhe uma moeda de ouro por dia que ele trabalhou até aqui e deixe-o ir em paz. E ai de você se alguém vier se queixar do seu pão-durismo!

Daquele dia em diante, muito a contragosto, o avarento padeiro tratou de aumentar o salário dos seus empregados e nunca deixou de dar um pão a um pobre que lhe pedisse.

Sabem do que mais? Começou a ser tão querido que as pessoas o cumprimentavam na rua e lhe desejavam felicidades. Só então compreendeu que tinha mais lucro sendo generoso do que antes, quando era pão-duro.

E acabou muito amigo de Pedro Malasarte, em cuja casa nunca mais faltou pão quentinho todas as manhãs. (Do livro "As aventuras de Pedro Malasarte", de Sérgio Augusto Teixeira).

Estilo Pedro Malasarte - A esperteza do personagem está encarnada em muitas pessoas.

Na história acima, até que sua esperteza não foi daquelas que é um comportamento reprovável. Muito pelo contrário: o padeiro, com a fama que tinha de pão-duro, teve que mudar.

 

 


sábado, 27 de abril de 2024

QUE PALAVRA!

Tamarindo

Fruto do tamarindeiro, de polpa ácida e comestível. (Soares Amora)

Árvore frutífera e o seu fruto. Também se diz tamarino. (Antenor Nascentes)

Árvore das leguminosas, de frutos comestíveis, do mesmo nome; tamarindeiro.

Árvore da família das leguminosas; o mesmo que tamarindeiro, tamarineira, tamarineiro, tamarinheiro e jubaí; o fruto dessa árvore.

Tamarina/tamarinda - Na Paraíba (a primeira) e na Bahia (a segunda) também chamam assim ao tamarindo (árvore e fruto). Tamarindo vem do árabe 'tamr al-Hindi' (tâmara da Índia). Moraes Moreira registrou: "E como o doce não esquece a tamarinda/essa beleza só finda/ quando a outra começar,/vai ser bem feito nosso amor daquele jeito,/nesse dia é feriado, não precisa trabalhar." Pão e poesia, Moraes Moreira/Fausto Nilo. (Dicionário do Nordeste)

Tamarindeiro, tamarineira, tamarinda. Árvore do Nordeste. Mulher de vestido largo que dá sombra para todo o mundo. Acolhedora. (Calepino Potiguar).

Entre nós dizemos: pé de tamarina. Quanto ao fruto é tamarina também. Tomamos suco de tamarina.


 

 


quinta-feira, 25 de abril de 2024

DEZESSEIS

Faltam apenas dezesseis centímetros para a barragem "Jessé Pinto Freire" - barragem de Umari - sangrar.

CHUVA DE ONTEM

Apenas quatro milímetros.

UM ARCO

Um arco-íris apareceu ontem, no fim da tarde, para "limpar nossas vistas", como se diz quando contemplamos algo belo.

PROVÉRBIO

A consciência é o primeiro juiz das obras.

COISAS QUE INCOMODAM

Alergia 

Estado de sensibilidade anormal do organismo a certas influências externas e a substâncias como: pó, pólens, alimentos, caspa animal, cosméticos, tintas, pelos, tecidos, produtos químicos, determinados alimentos etc. Inicialmente dava-se a esse fenômeno o nome de hipersensibilidade. (Dicionário de Termos Médicos, Enfermagem e Radiologia).

A alergia tem maltratado muita gente. 

Há quem viva fugindo dela diariamente, mas ela não deixa sossegado.

A variedade é grande de produtos alérgicos. Para cada pessoa, um tipo ou mais.
 

quarta-feira, 24 de abril de 2024

DEZESSETE

A medição do que falta para a sangria da barragem de Umari continua.

Agora faltam dezessete centímetros. 

Parece pouco, mas falta muita água ainda para entrar naquele reservatório para a notícia afirmativa da sangria.

PREVISÃO

As previsões do tempo apontam para parcialmente nublado. Pouca chuva.

Os últimos dias têm sido assim.

PROVÉRBIO

A consciência de cada um é o mais certo juiz de suas obras.

UM POUCO DE QUÍMICA

Análise imediata 

A maioria dos materiais que encontramos na natureza é impura. A purificação das substâncias é feita por processos denominados processos de análises imediatas.

Catação - Este processo é empregado quando os fragmentos dos componentes são grandes e distintos e podem ser separados com a mão ou com uma pinça.

Exemplo: Escolher feijão.

Ventilação - Processo empregado quando um dos componentes é muito leve em relação aos outros e pode ser levado por uma corrente de ar.

Exemplo: Separação da casca de arroz.

Levigação - Neste processo, o componente mais leve é arrastado por uma corrente líquida, geralmente água, ficando separado do componente mais pesado.

Exemplo: Separação de pedra triturada e areia.

Peneiração - Processo empregado quando os grãos de um dos componentes são maiores que os de outro componente. Assim, a peneira é tal que deixa passar os grãos menores e não deixa passar os demais.

Exemplo: Separação de pedras e areia.

Flotação - O sistema é preparado com um líquido de densidade intermediária em relação aos componentes da mistura; assim, o componente mais leve flutua, enquanto o mais pesado se deposita no fundo do recipiente.

Esse processo pode ser usado na separação de certos minérios que absorvem óleo e não são molhados pela água; assim, flutuam, enquanto os outros vão para o fundo do recipiente.

Exemplo: Areia+serragem.

Dissolução fracionada - É adicionada à mistura um líquido que dissolve apenas um dos componentes. O componente não dissolvido é separado por filtração, depois o solvente evapora, resultando no componente dissolvido.

Exemplo: Sal+areia.

(Do Manual de Química - Difusão Cultural do Livro)

Todos os ditos acima descritos pela ciência, são executados na vida cotidiana de pessoas trabalhadoras, seja na construção civil, seja o agricultor ou a dona de casa quando cata o feijão e escolhe os bons e joga fora os que não prestam.




terça-feira, 23 de abril de 2024

AGORA FALTAM VINTE E DOIS

Ainda faltam vinte e dois centímetros para o transbordamento das águas da barragem de Umari.

Tem sido uma luta medonha a sangria daquela barragem.

Tem custado muitas postagens, muitos comentários e até notícias desencontradas.

Mas

Ainda dá tempo sangrar até mais de uma vez.

PROVÉRBIO

A condição tíbia desapercebe o entendimento.

segunda-feira, 22 de abril de 2024

BARRAGEM DE UMARI ACUMULA 95,36% DA SUA CAPACIDADE TOTAL

O Governo do Estado do Rio Grande do Norte, por meio do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn), realiza o monitoramento dos principais reservatórios responsáveis pelo abastecimento e atendimento às diversas necessidades de uso dos municípios potiguares. 

O Relatório dos Volumes dos Principais Reservatórios do RN, divulgado nesta terça-feira (16), indica que a barragem Umari, localizada em Upanema, acumula 279.238.166 m³, percentualmente, a 95,36% da sua capacidade total, que é de 292.813.650 m³. 

No ano passado, o reservatório completou 100% da sua capacidade no dia 09 de abril. (Do Igarn)

BARRAGEM DE UMARI AINDA NÃO SANGROU ESTE ANO

Contrariamente ao que muita gente disse, a barragem "Jessé Pinto Freire" não sangrou ontem.

CHUVA DE ONTEM

Quarenta e três milímetros de chuva a boa chuva de ontem entre a tarde e noite.

GRANDE CHUVA

Ontem no final da tarde, mais uma chuva grande, prolongada e com paradas, além dos trovões, relâmpagos e com direito àquela faltazinha de energia rápida.

PROVÉRBIO

A mentira faz amigos e a verdade, adversários.(Provérbio atribuído ao poeta e dramaturgo romano Terêncio e citado por Machado de Assis em "Crítica & Correspondência").

DIA DO DESCOBRIMENTO

O descobrimento do Brasil aconteceu num momento de euforia em Portugal, com a descoberta quase concomitante do caminho para as Índias. Portugal, assim como a maioria dos países europeus, tais como França, Inglaterra e Países Baixos, estava em busca, de um lado, de produtos para serem comercializados, e, de outro, de mercados consumidores. (A história do Brasil para quem tem pressa).
 

POEMINHA

Canto num canto  Aquela canção fria Que longas horas Ao meio-dia  Num começo de tarde Achei você.  Estavas em pé  Meio risonha  Meio triston...