terça-feira, 31 de agosto de 2021

INDO DE RETRO

É a direção em que o coiso-19 está indo em nossa cidade nesses dias. Boa e agradável informação é a que temos que ele sumiu daqui. Se temporariamente, não se sabe. O tempo, que tudo diz, dirá.

PROVÉRBIO

O macaco vê o rabo da cotia mas não vê o seu.

segunda-feira, 30 de agosto de 2021

CALORES

Os calores abatem-se com força sobre nós. A recompensa pode vir mais tarde ou mesmo da madrugada para a manhã com um friinho daqueles, leve e agradável.

PROVÉRBIO

O lapidário é que conhece a pedra.

domingo, 29 de agosto de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

A cana-de-açúcar

Uma das grandes riquezas de Pernambuco é a cana-de-açúcar.
A cana-de-açúcar é originária da Ásia. Levada para a Europa, espalhou-se pelo resto do Mundo. 
Foi plantada na ilha da Madeira e, de lá, Martim Afondo de Sousa trouxe-a para o Brasil, sendo cultivada em São Vicente e Itamaracá.
De São Paulo e Pernambuco a cultura da cana-de-açúcar às demais regiões, hoje Estados brasileiros. 
A cana é um vegetal de folhas compridas e ásperas, de casca lisa e dura, verde ou amarelada depois de madura, de gomos brancos, separados por uma espécie de nós duros, e cheios de um caldo muito doce.
É planta de clima quente e solo rico. Chega a atingir seis e até oito metros de altura, e cresce em touceiras. Quando está madura, é cortada. 
As socas ou cotos que ficam na terra, brotam novamente, formando outros canaviais. 
A cana-de-açúcar dá-nos o açúcar, a rapadura, o melado, a garapa ou caldo de cana, o álcool, a cachaça ou parati.
Pernambuco possui muitas usinas modernas para o fabrico do açúcar e do álcool, sendo que as três maiores são: a Destilaria Central e as usinas de Catende e Santa Teresinha.
Em várias cidades do interior do Estado ainda se encontram em funcionamento alguns banguês. Os banguês são antigos engenhos de açúcar cujas engrenagens são de madeira.
Isto no sertão, porque na zona da mata os engenhos modernos são dotados dos mais aperfeiçoados maquinismos, dando a Pernambuco o segundo lugar como produtor de açúcar no Brasil. (Infância Brasileira, terceira série)

CERTAMENTE - Certamente alguns dados do texto acima foram modificados ao longo desses sessenta e um aninhos. Pernambuco ainda é a terra da produção de açúcar. Isso não se tem dúvida. Pode ser que algum dado acima tenha mudado. O leitor tem a capacidade de conhecê-los, caso interesse. A grande rede está aí balançando.

Soldado - Somos todos. Todos vivem na luta, em defesa de uma causa, seja pelo bem ou não.

HUMOR - Um louco afirma: Olha, eu tenho duas coisas ótimas! A primeira é minha memória. A segunda...já não me lembro mais. (Folhinha do Sagrado Coração de Jesus)

sábado, 28 de agosto de 2021

QUE PALAVRA!

Casmurro

Que ou aquele que é teimoso ou ensimesmado (Aurélio)

Triste, sorumbático, metido consigo (Antenor Nascentes)

Que, ou aquele que é teimoso; cabeçudo; triste; sorumbático; metido consigo; silencioso; de poucas palavras. (Silveira Bueno)

Quem também conceituou a palavra casmurro foi o romancista Machado de Assis, em sua obra-prima Dom casmurro. Vale a pena lermos ou relermos o capítulo um da obra. Veremos que o escritor define a palavra casmurro usando o personagem Bentinho. O personagem, ao defini-la, diz que não há em dicionários. Talvez na época da publicação não houvesse. Depois, porém, Silveira Bueno deu à palavra a definição que o personagem desconhecido botou em Bentinho. Ei-lo:

Uma noite destas, vindo da cidade para o Engenho Novo, encontrei no trem da Central um rapaz aqui do bairro, que eu conheço de vista e de chapéu. Cumprimentou-me, sentou-se ao pé de mim, falou da lua e dos ministros, e acabou recitando-me versos. A viagem era curta, e os versos pode ser que não fossem inteiramente maus. Sucedeu, porém, que, como eu estava cansado, fechei os olhos três ou quatro vezes; tanto bastou para que ele interrompesse a leitura e metesse os versos no bolso.
-Continue, disse eu acordando.
-Já acabei, murmurou ele.
-São muito bonitos.
Vi-lhe fazer um gesto para tirá-los outra vez do bolso, mas não passou do gesto; estava amuado. No dia seguinte entrou a dizer de mim nomes feios, e acabou alcunhando-me Dom Casmurro. Os vizinhos, que não gostam dos meus hábitos reclusos e calados, deram curso à alcunha, que afinal pegou. Nem por isso me zanguei. Contei a anedota aos amigos da cidade, e eles, por graça, chamam-me assim, alguns em bilhetes: «Dom Casmurro, domingo vou jantar com você.» -«Vou para Petrópolis, Dom Casmurro; a casa é a mesma da Renânia; vê se deixas essa caverna do Engenho Novo, e vai lá passar uns quinze dias comigo.» -«Meu caro Dom Casmurro, não cuide que o dispenso do teatro amanhã; venha e dormirá aqui na cidade; dou-lhe camarote, dou-lhe chá, dou-lhe cama; só não lhe dou moça.»

Não consultes dicionários. Casmurro não está aqui no sentido que eles lhe dão, mas no que lhe pôs o vulgo de homem calado e metido consigo. Dom veio por ironia, para atribuir-me fumos de fidalgo. Tudo por estar cochilando! Também não achei melhor título para a minha narração; se não tiver outro daqui até o fim do livro, vai este mesmo. O meu poeta do trem ficará sabendo que não lhe guardo rancor. E com pequeno esforço, sendo o título seu, poderá cuidar que a obra é sua. Há livros que apenas terão isso dos seus autores; alguns nem tanto.


PROVÉRBIO

Oh de casa é melhor que boa noite.

ANSIEDADE

É uma das doenças que compõem o catálogo das mazelas do século. Dizem que é chata e cruel. Quem a tem vive momentos difíceis. Vem silenciosa, sorrateira. E quando não se espera, está a pessoa ansiosa sem tem por que ou por quem ansiar.

Ela vem da raiz da ânsia. Em mil e novecentos e antigamente, estar na ânsia era estar mais pra lá do que pra cá. Hoje a ansiedade é um meio caminho, com voltas para quem luta para adquirir a calma e voltar a navegar em águas tranquilas.

sexta-feira, 27 de agosto de 2021

AJUSTES

Aos poucos, ajusta-se a volta das aulas na escola pública. A readaptação é penosa para todas as categorias. Professores, cônscio do dever de cumprir uma carga-horária, reacostuma-se logo. O alunado, com as devidas exceções, volta a reclamar do "fardo" que volta a carregar, depois dos quase um ano e meio de recesso e férias forçadas.

Tudo volta a estar no seu lugar, graças a Deus, diria o poeta Benito de Paula.

PROVÉRBIO

Fácil mesmo só a música de Jota Quest.

quinta-feira, 26 de agosto de 2021

ORTOGRAFIA

O que é? É a parte da gramática que estuda a correta grafia dos vocábulos (do grego orthos=correta, graphia=escrita).

São inúmeras as palavras que são escritas erradamente. Bastaria somente uma rápida consulta a um dicionário para a correta escrita. São palavras escritas erradas por falta ou presença de um acento ou troca de letras. 

TREMORES EM UPANEMA

Nesta segunda-feira (23), às 19h57 UTC (16h57, hora local), um tremor de terra, de magnitude preliminar calculada em 1.5 mR, foi registrado pelas estações sismográficas operadas pelo Laboratório Sismológico da UFRN na região do município de Upanema, no estado do Rio Grande do Norte. (Informações do site https://labsis.ufrn.br/)

Os tremores de terra em Upanema não é de hoje. Nos anos 90, aconteceram alguns por aqui. Algumas pessoas madrugadeiras sentiam alguns balançados no chão.

PROVÉRBIO

Com o sapo de cócoras, de cócoras com ele.

quarta-feira, 25 de agosto de 2021

terça-feira, 24 de agosto de 2021

REGÊNCIA VERBAL CERTA

O livro de que mais gosto - Geralmente ouvimos as pessoas dizerem "o livro que gosto mais". A expressão para ser correta deverá ser: O livro de que mais gosto. Quem gosta, gosta de alguém ou de alguma coisa; não se gosta alguém, daí a necessidade da preposição de vir sempre posposta ao verbo gostar, quando este tiver complemento. estão, portanto, erradas as seguintes construções: a valsa que eu mais gosto; o passeio que eu gosto mais. Digamos, então, corretamente: a valsa de que mais gosto; o passeio de que eu mais gosto. (Dicas do livro "Tira-dúvidas de Português)

Para o fiel cumprimento do que dizem as explicações acima faz-se necessário um esforço e um prestamento de atenção na construção das frases, principalmente com o uso da preposição de. É penoso, eu sei, mas em muitas ocasiões da nossa vida, a linguagem certa torna-se um imperativo.

RECUPERAÇÃO

Estamos marchando para uma nova etapa do retorno das aulas presenciais - aquela sobre a qual vivíamos confortáveis e acostumados e que muitas vezes rejeitávamos porque não era o ideal. Pois bem. Agora estamos voltando aos poucos, gota a gota, metrificado. A depender da escola, novas salas são incluídas. No Alfredo Simonetti, por ser de nível fundamental, novas turmas foram inseridas nesta semana. No Calazans, salas de primeira e segundas séries iniciaram o ano letivo no formato conhecido de séculos.

A recuperação - Há unanimidade nas opiniões que é impossível recuperar os conteúdos perdidos, pelo menos a curto prazo. Não é exatamente como noites perdidas de sono. Não esqueçamos de que estamos lidando com conhecimento e com pessoas de idade jovem, joveníssima. O que foi perdido não pode ser encarado como o fim, mas como algo a ser visto de um ponto negativo para um positivo. Agora não tem jeito. Cada um deve encarar o futuro de forma positiva. Aos jovens que terminaram o Ensino Médio ou superior de forma remota, atrapalhada, é tempo de correr para alcançar mais adiante o que se perdeu. 

PROVÉRBIO

O gramático é o inspetor de veículos dos pronomes.

domingo, 22 de agosto de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

Folclore - Chama-se folclore o conjunto de atividades, de maneiras de sentir, pensar e agir das camadas populares de uma região. O termo original em inglês, folklore, significa "pensamento popular", saber vulgar". Foi criado pelo estudioso inglês William John Thoms, em carta que dirigiu à revista The Atheneum, editada em Londres. A carta foi publicada em 22 de agosto de 1846. Já em nossos dias foi convencionado que a data de 22 de agosto seria comemorada  em todo mundo como o Dia do Folclore, em homenagem à criação dessa palavra.
Para o criador da expressão, William John Thoms, folclore significa o conjunto das antiguidades populares. O conceito se dirigia especialmente aos objetos da arte popular, aos artesanatos. Mas na sua famosa carta, Thoms cita também os usos, costumes, cerimônias, crenças, romances, refrãos, superstições, etc. dos tempos antigos. O folclore abrange, pois, uma gama imensa de fatos, de maneiras de pensar, de sentimentos do povo. 

HUMOR - Um turista pergunta a um morador de uma cidadezinha:
- O clima aqui é bom?
- Se é? Quando eu cheguei aqui, meus olhos não se abriam, não tinha um fio de cabelo, não falava e tinha de ser carregado de um lado para outro.
- Incrível a sua recuperação! E há quanto tempo o senhor está nesta cidade?
E o outro com ares de gozador:
- Eu nasci aqui!

sábado, 21 de agosto de 2021

AMANHÃ É DIA DE LORE E FOLK

Um assunto muito rico para ser explorado é sobre o lore e o folk. Eles andam pegadinhos, juntinhos. Eles conseguem viver sem o outro, mas amanhã eles comemoram o dia juntos.

QUE PALAVRA!

Casear  

Abrir e pontear casa(s) para botões em. (Aurélio)
Abrir e alinhavar casas para os botões. (Soares Amora)

Quem deve entender bem disso são as costureiras que ainda trabalham à moda antiga.

TENTANDO FICAR

Tentando ficar bem é o que está fazendo os que não se sentem bem. Ficar tentando é o mote.

PARA NÃO ESQUECER

Uma neblina ontem ao cair da tarde caiu, para que não possamos nos esquecer das boas chuvas que caíram neste ano.

sexta-feira, 20 de agosto de 2021

MÓ PREGUIÇA

Não perguntei a ninguém, mas dar para se deduzir que a mó preguiça, numa linguagem moderna e preguiçosa, traduz-se por a maior preguiça.

É assim que ouvi de alguns alunos quando se falava em retorno presencial das aulas.

A mó preguiça pode bater à nossa porta, mas não podemos deixá-la entrar. Se conseguir, com certeza, fará o mó estrago.

PROVÉRBIO

O espinho que há de furar, de pequeno traz a ponta.

quinta-feira, 19 de agosto de 2021

NOSSA LÍNGUA CERTA - VERBO OBEDECER

Este verbo pede, segundo Luiz A. P. Vitória, modernamente, objeto indireto. Ou seja, a preposição a vai acompanhá-lo. É preciso obedecer aos ditames da consciência.

Obedeça à sinalização e não obedeça a sinalização.



NA PRISÃO

Aos poucos, saímos da prisão. São mais de dezessete meses nessa semi-reclusão. Boa parte de nós deixamos de estar entre quatro paredes, indo e vindo, para ficarmos em mais do que quatro, mas na casa toda, indo e vindo para a rua, mas com cautela, narizes e bocas cerradas. 

E o bichinho solto, matreiro, escondido e brincador dos sentimentos alheios. Ele não está nem aí para as confusões humanas.

Profissionais de escolas já podem se achegar ao ambiente de trabalho, de forma total. O alunado, não. É na base do cinquenta por cento. Lá para outubro, as coisas poderão voltar a cem por cento. Isso se o bichinho recuar ou sofrer boa baixa.

PROVÉRBIO

O enxame pica o matreiro onde quer que ele se encontre (Gaúcho).

quarta-feira, 18 de agosto de 2021

VACINA SERÁ HISTÓRIA

Está a todo vapor. Numa velocidade mais acelerada rumo ao fim da primeira etapa. As vacinações na direção ascendente nas idades. 

Daqui as uns dias, essa história de vacina será apenas história. Os livros de história do futuro dirão que vacinas foram aplicadas na população para conter o avanço do vírus. E já não será matéria jornalística.

PROVÉRBIO

O dinheiro é redondo pra correr mais depressa.

terça-feira, 17 de agosto de 2021

LINGUAGEM

Nunca jamais - Expressão pleonástica justificada pela ênfase. Ex.: Tal nunca jamais acontecerá. (Tira-dúvidas de Português)

A ênfase embeleza a língua. É no pleonasmo que isso se materializa. O que não pode é exagerar. O pleonasmo em excesso fica feio. Por isso é vicioso e não aconselhável.

BOA FORMA E SAÚDE

Boa forma e saúde caminham juntinhos como dois passarinhos emparelhados. 

Por esse motivo é que a cada dia mais pessoas vão para a pista, literalmente e cedinho, quer correndo ou caminhando e ao mesmo tempo conversando e se enturmando, enquanto recebe doses de saúde e boa forma do corpo. 

PROVÉRBIO

O diabo tem duas capas.

segunda-feira, 16 de agosto de 2021

VOLTA COMO SOLUÇÃO

Sonho e pesadelo

O que era sonho para alguns, virou pesadelo. Era sonho um dia não haver aula. Todo mundo ficaria livre da chatice, que é assistir a aulas de segunda a sexta-feira. Professores, porteiros, colegas, merendeiras. tudo chato. Para que escola?

O pesadelo logo tomou lugar do sonho, quando as coisas estiraram dois meses, três, quatro, seis. E na pisadinha, chegamos a dezessete meses. 

A volta às aulas chatas pode ser a solução para tantos problemas que apareceram pós-ausência de aulas. 

A volta vem, mas de forma gradual, pingando leve, se arrastando à moda de caranguejo ou lagartixa tonta. Ela vem, mas temos que esperar.

PROVÉRBIO

O diabo não faz graças para ninguém rir.

domingo, 15 de agosto de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

Dias festivos

Além dos dias feriados que lembram fatos ou personagens da nossa História, festejamos outras datas como:

1° de janeiro - Dia da confraternização Universal, isto é, o dia em que todos os povos mostram seus desejos de viver em paz, como irmãos, unidos pelo mesmo sentimento de amizade.

2° Domingo de Maio - Dia das Mães, quando homenageamos nossas mães, as criaturas que nos deram a vida, que nos amamentaram, que se sacrificaram por nós, que nos amam como ninguém, que tudo fazem pela nossa felicidade.

13 de Maio - Dia da Abolição da Escravatura, quando festejamos o fim da escravatura negra no Brasil. Neste dia, no ano de 1888, a Princesa Isabel, filha do Imperador Dom Pedro II, assinou a Leia Áurea que declarou não existirem mais escravos em nossa terra.

3° domingo de Julho - Dia dos Pais, quando festejamos nossos pais, que trabalham para nós, para nossa felicidade, que nos dão tudo que é necessário para viver, que nos educam, que fazem todos os esforços para termos um bom futuro. (Comemorada hoje no segundo domingo de agosto)

25 de Agosto - Dia do Soldado, quando festejamos os militares de terra, homenageando Luís Alves de Lima, o Duque de Caxias, nascido neste dia, em 1803, e Patrono do Exército brasileiro.

21 de Setembro - Dia da Árvore, quando festejamos a árvores, e os vegetais em geral, que nos dão os alimentos; as fibras com que fabricamos os tecidos que servem para fazer nossas roupas; a madeira aproveitada na construção de nossas casas, nossos móveis e tantas outras coisas úteis, que nos fornecem muitos remédios para nossas enfermidades.

12 de Outubro - Dia da Criança e Dia da América, quando festejamos as crianças, que serão os futuros homens e mulheres, aqueles que trabalharão amanhã para que o Brasil seja mais rico e mais forte do que hoje. E relembramos a descoberta da América por Cristóvão Colombo, no ano de 1492.

15 de Outubro - Dia do Mestre, quando prestamos homenagem aos nossos mestres, que, com toda a paciência, dedicação e carinho, nos ensinam e educam.

23 de Outubro - Dia do Aviador, quando festejamos os que se dedicam `Aviação, homenageando Alberto Santos Dumont, o Pai da Aviação, o inventor do aeroplano ou avião.

2 de Novembro - Dia dos Finados, quando prestamos a homenagem de saudade e respeito aos nossos mortos, àqueles que viveram, trabalharam e se sacrificaram por nós. 

19 de Novembro - Dia da Bandeira, quando festejamos a Bandeira Nacional, criada no ano de 1889 para substituir a antiga bandeira do Império.

13 de Dezembro - Dia do Marinheiro, quando homenageamos os militares do mar, festejando a memória de Joaquim Marques Lisboa, Marquês de Tamandaré, o Patrono da Marinha brasileira e  que nasceu neste dia, no ano de 1807.

25 de Dezembro - Dia de Natal, festejado pelos cristãos de todo o mundo, por ter nascido nesta data o fundador do Cristianismo, Jesus Cristo. (Infância Brasileira, Terceira série)

Armas (Fagundes Varela)

Qual a mais forte das armas,
A mais firme, a mais certeira?
A lança, a espadam clavina,
Ou a funda aventureira?
A pistola? O bacamarte?
A espingarda, ou a flecha?
O canhão, que em praça-forte
Faz em dez minutos brecha?

- Qual a mais firme das armas? - 
O terçado, a fisga, o chuço,
O dardo, a maça, o virote?
A faca, o florete, o laço,
O punhal, ou o chifarote?...

A mais tremenda das armas,
Pior que a durindana,
Atendei, meus amigos:
Se apelida - a língua humana! - 

ELA SUMIU - Ela sumiu no tempo certo. Nesses dias, sentimos o cheiro dela, mas não veio. Só virá no tempo certo.

HUMOR

O doido estava no hospício escrevendo uma carta, quando o médico chegou, viu e pensou:
- Poxa, esse cara já deve estar bom. Tá até escrevendo carta!
Chegou pro doido e perguntou:
- Pra quem é essa carta?
- Ah, é pra mim mesmo, doutor. Eu nunca recebo cartas de ninguém.
- E o que está escrito nela?
- Como vou saber? ... ainda não recebi! (Folhinha do Sagrado Coração de Jesus)


sábado, 14 de agosto de 2021

QUE PALAVRA!

Cascudo - Que tem casca grossa ou pele dura. Nome comum a vários peixes loricarlídeos. Pancada na cabeça com o nó dos dedos; coque, cocorote. (Aurélio)

Grosseiro. Nome comum aos peixes revestidos de placas ósseas. (Soares Amora)

O cocorote e coque como sinônimos de cascudo é muito comum entre nós. 

Há ainda o cascudo como um inseto, geralmente fedorento. Eles vivem nas folhas das árvores ou no solo frio. É sobrenome de gente famosa entre nós: Câmara Cascudo foi um pesquisador norte-rio-grandense que nasceu em Natal no finalzinho do século XIX. Era sociólogo, historiador e antropólogo. Deixou uma vasta produção na área cultural do Estado do Rio Grande do Norte e do país.




PROVÉRBIO

O diabo acostuma-se com o inferno.

sexta-feira, 13 de agosto de 2021

COISAS DA LÍNGUA

Neologismo - É a palavra que se introduz na língua para traduzir uma ideia para a qual não havia ainda o termo correspondente. A condição essencial para se criar um neologismo é a sua necessidade. Os neologismos científicos formam-se em geral com o auxílio de radicais gregos ou latinos. Por exemplo: pediatria, telefone, cefalalgia. Na formação dos neologismos literários é preciso levar em conta os processos de comparação e derivação próprios da língua. Dentre os neologismos literários, alguns lograram aceitação completa. Exs: locutor, motorista, arqueiro, zagueiro que substituíram os estrangeiros "Speaker", "chauffeur", "keeper", "back". (Tira-dúvidas de Português)

A produção de neologismo é diária. No campo político, seara que produz novos líderes em tempos curtos, adiciona-se qualquer ismo diante do nome do cujo, e já se forma um neologismo.

É assim com palavras pertencentes a outras áreas do conhecimento, como o esporte, a religião, os comportamentos em geral, as filosofias. A criação de um neologismo não é exclusividade de ninguém. Até quem não sabe ler é capaz disso. Se o criador do novo neologismo for um ilustre conhecido, os dicionaristas captam e os acrescentam aos antigos verbetes. 

COM UM SORRISO NO ROSTO

É assim que eles vivem em todos os segundos de suas vidas. É com um sorriso no rosto - se é que eles têm isso - o comportamento padrão em todos os momentos e eras. 

Por que eles vivem assim? Que motivos teriam para isso? Será que viram passarinho verde ou de outras cores? Ou em todos os momentos veem os passarinhos em sua frente, saltitando e cantando feliz?

Não. Se os passarinhos estão felizes, eles, os ditos-cujos não podem estar, pois a infelicidade deles é sua felicidade.

Seu Fiend está muito satisfeito com muitas das ações dos humanos. Cada vez que fazem uma ruindade, Seu Fiend sorri. Ele se compraz quando os humanos cabeceiam uns contra os outros. Quando lançam bichinhos esquisitos que dificultam ou matam os outros, Seu Fiend sorri de testa a queixo. Quando o coiso ruim - terror do século - vence um, ele está lá, com seu sorriso. Não vi, mas penso desse jeito. 

PROVÉRBIO

O cavalo engorda com a vista do dono.

quinta-feira, 12 de agosto de 2021

VENCEDORES PELA METADE

Na altura do campeonato, não há vencedores antes do final da partida. O óbvio. Quando se trata da luta contra o coiso ruim, ouvimos diariamente - na imprensa e nas conversas quotidianas que fulano ou sicrano venceu a luta. 

Digamos que um round, ou uma partida de duas ou três. 

Diante da luta, poderemos cantar com o poeta:

Tente
E não diga que a vitória está perdida
Se é de batalhas que se vive a vida.

PROVÉRBIO

O castigo anda a cavalo.

quarta-feira, 11 de agosto de 2021

NOTA

Faleceu ontem o senhor Manoel Leandro Filho. Era conhecido por todos pela alcunha de Mané Preto. Foi vereador na 11ª legislatura, no período de primeiro de janeiro de 1997 a 31 de janeiro de 2000. Obteve 267 votos pela legenda do PMDB. 

(Os dados de vereador foram do livreto "Upanema: A história dos três poderes", de Inez Tavares e José wilson Tavares)

CONJUGAÇÃO CERTA

Não brinques

Não brinca - Esta frase é muito ouvida hoje em dia. Entretanto, está errada quando empregada no imperativo que deverá ser assim; não brinques (tu), ou não brinque (você). (Do livro "Tira-dúvidas de Português").

Portanto, não brinques, não brinquemos (nós), não brinqueis (vós), quando se trata de conjugação de verbos.


VERSOS DO DIA DO ESTUDANTE

O estudante se dedica
Faz muito bem a lição.
As vezes com preguiça
Outras sem compreensão,
Mas luta por um destino,
Não quer ser um clandestino
No mundo da Educação.

Parabéns aos Estudantes!
Tenham reconhecimento
Quem ajuda a construir,
O Estudante é instrumento.
A vida é uma construção,
A Escola tem a missão
De promover conhecimento.

Valdércio Márcio

PROVÉRBIO

Tanto faz como tanto fez.

terça-feira, 10 de agosto de 2021

DIA DO ESTUDANTE NO ALFREDO SIMONETTI

Amanhã, 11/08, será dia letivo. A Escola Estadual Professor Alfredo Simonetti estará realizando uma programação em comemoração ao dia do estudante.

Faremos um passeio ciclístico pelas ruas da cidade, como ação da escola para o PSE - Programa Saúde na Escola - contemplando a guia temática promoção da atividade física.

Adquira uma bicicleta e participe dessa ação! 

Contamos com a colaboração de toda a comunidade escolar: alunos, pais, professores e funcionários em geral.

Gratos, 

Gestão Administrativa e Pedagógica / EEPAS.

AULA NO DIA DO ESTUDANTE

Excepcionalmente neste ano haverá aula no dia do estudante.

A direção da Escola Estadual José Calazans Freire comunica que amanhã, 11/08/2021, as aulas em todas as turmas serão de forma remota. 

Considerando que estamos no sistema de ensino híbrido e será letivo, já previsto no calendário escolar, mas não haverá transporte para deslocamento dos alunos da zona rural. Portanto, não haverá aula presencial.

AULÃO GRATUITO HOJE

O "Cursinho Show" promove hoje um aulão inaugural e gratuito a partir das 19 horas no Calazans Freire.

UM DOS MEUS DIAS

Sempre, ou quase sempre, no dia de amanhã, comemoro um dos meus dias prediletos. Um dos algos que me deixa mover e existir.

PROVÉRBIO

Não quero nem saber se peba põe.

segunda-feira, 9 de agosto de 2021

AULAS PRESENCIAIS

Hoje as aulas presenciais nas segundas séries seriam retomadas depois de quase um ano e meio. A próxima previsão é para o dia 23. 

Os alunos das primeiras séries voltarão com vinte e oito dias, ou seja, lá para o vigésimo dia de setembro. 

A paciência de todo mundo está sendo testada com relação a esses vai-e-vens das datas da volta das aulas presenciais.

Haja coração! E haja paciência!

PROVÉRBIO

O carro não anda adiante dos bois.

MANHÃ FRIENTA

Seguem frientas as manhãs de agosto. Que maravilha isso!

domingo, 8 de agosto de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

Pai (Antônio Correia D'Oliveira)
 
- Lá vem o pai - A correr,
Vou esperá-lo ao portão...
Quase me sinto crescer,
(Tão alto!) ao beijar-lhe a mão.

Fico maior, só de o ver!
Depois, que bom, ao serão:
Costura a Mãe; ele, a ler;
Eu, a cismar na lição.

Contou-me a Ama, o outro dia,
Que Deus, somente o veria
Quem fosse Anjo, ninguém mais.

- "Meu Anjo!"! - dizem de mim.
Serei, talvez, porque enfim
Eu vejo Deus em meu País...

(Do livro Menino, Livrarias Aillaud e Bertrand, Paris-Lisboa, 1914, págs. 91-92)

COMENTÁRIO SOBRE O TEXTO - O gesto de esperar o pai não está ultrapassado de todo nesse mundo de pernas para o ar. Antigamente - digamos uns quarenta anos passados - era comum o filho esperar o pai na porta, visto que eles, em grande parte, passavam horas, dias, meses, fora do lar. Na volta, trazia novidades, como uma novidade em forma de presente. Trazia também o suor no rosto e nenhum dinheiro no bolso, como bem cantou Roberto Carlos em seu "o divã". Trazia esperança, emenda o poeta. Estamos falando de um mundo diferente, que, segundo os ultramegas modernistas, era um mundo injusto e mau.

Meus irmãos à minha volta
E meu pai sempre de volta.

O belo jogo de palavras retrata o passado que descreve o escritor acima.

No texto ainda vemos a figura da mãe de antigamente que tinha múltiplas funções na casa, além de cuidar dos filhos nas suas múltiplas necessidades. Era costureira de profissão ou apenas costurava as suas roupas, do marido e filhos. A lição de casa passada pelo professor era passado a limpo pelo pai.

HEART - O coração tem estado, não no centro das notícias, porque a doença do século não deixa, mas as mortes em consequência de problemas do coração têm sido amiúde. Perdemos muitos conhecidos recentemente. 

CORAÇÃO COMO TEMA - O coração é tema de muitas músicas. Coração alado é nome de novela antiga. Coração! Ah, coração! 

CORAÇÃO COMO ALCUNHA - É nome de pessoa como alcunha. Chamamos alguém de coração como um jeito carinhoso de interagir. Coração, para onde vais?

HUMOR

Uma vaca assustada pergunta a outra:
- Você não está com medo dessa doença da vaca louca?
- Eu não. Eu sou um coelho! (Folhinha do Coração de Jesus)

sábado, 7 de agosto de 2021

QUE PALAVRA!

Casario - Série de casas. Agrupamento de casas (Soares Amora)

Palavra muito pouco pronunciada porque pouco escrita, pouco lida, pouco ouvida. Confunde um pouco com conjunto residencial, mas não é. Algumas casas juntas, aqui e acolá, sem organização, talvez seja uma tradução tosca para a palavra casario. É comum vermos um casario em locais onde não há um agrupamento organizado de casas, como um conjunto residencial planejado.

VENTO VENTANIA

Um vento ventania solto solta todos os dias pelas manhãs. Agradável. Bem-vindo. Aragem perfeita. Uma tarde, bem do nosso costume. Bem normal e que não dá nenhum e nem um motivo para notícia. Bem, bem quente.

PROVÉRBIO

O caranguejo por ser muito cortês perdeu o pescoço.

sexta-feira, 6 de agosto de 2021

PREJUÍZO E JUÍZO

Sobre as aulas presenciais

Na altura do campeonato, não haverá mais prejuízo do que a continuação das aulas remotas. "O que aprendi"? Geme um aluno dali? "Eu não aguento mais isso", diz outro. 

Quando é anunciado que tal data voltaremos, um exclama: "Pensei que não chegaria esse dia!"

É nessa pisadinha a conversa que flui espontaneamente das bocas dos alunos.

Prejuízo e juízo caminham juntos nisso tudo. O prejuízo está mais presente na escola. As aulas dentro da máquina estão trazendo um prejuízo incontável. O juízo está funcionando de maneiras diversas. Há quem não queira nem ouvir falar em aula de corpo presente. Já outros, incluindo muitos alunos, sentem a falta que os corpos presentes estão fazendo.

PROVÉRBIO

O cãozinho e o menino vão onde lhe fazem mimo.

quinta-feira, 5 de agosto de 2021

PONTUAÇÃO

Vírgula depois de "mas"

Muita gente pontua mal as construções em que ocorre a conjunção "mas". Um erro comum é o emprego da vírgula depois do "mas" (corri muito mas, não alcancei o ônibus). Nesses casos, o papel da vírgula é separar uma oração da outra, e a marca da conexão entre as orações é exatamente a conjunção "mas". A vírgula deve vir antes da conjunção, e não depois.

Agora veja outro caso. "Ela tomou o remédio, mas, se não melhorar, vai precisar de um médico". O que aconteceu? Por que as vírgulas antes e depois da conjunção "mas"? Vamos lá. O porquê da primeira você já sabe. A segunda se deve à quebra da ordem direta. Note que a oração "se não melhorar" foi posta dentro da oração "mas vai precisar de um médico". Vamos ver como ficaria a ordem direta: "Ela tomou o remédio, mas vai precisar de um médico, se não melhorar".

Percebeu? A vírgula depois do "mas" não aparece por causa do "mas", e sim por causa da oração "se não melhorar", intercalada, ou seja, posta entre os termos da outra oração. E, como é intercalada, exige outra vírgula, depois de "melhorar" ("mas, se não melhorar, vai..."), justamente para marcar o fim da intercalação. (Do livro "Professor Pasquale explica).

Por natureza, o uso da vírgula é complexo. Entretanto, a complexidade criada pelas pessoas que não conhecem seu verdadeiro uso é muito maior. Isso se dá pelo desconhecimento de outros assuntos da gramática. Se todo mundo soubesse reconhecer um sujeito numa frase, jamais separaria o sujeito do predicado com vírgula. E é justamente uma das regras elementares quando estudamos o uso da vírgula.




PREVISÃO

Parcialmente nublado hoje. 

Acostumados ao sol forte de rachar, um dia parcialmente nublado ou ainda uma parte do dia assim, é algo para se dizer bem-vindo.

PROVÉRBIO

O caminho da glória é semeado de cascos de garrafa,

NA ESCURIDÃO

Quando não conseguimos achar a luz, passamos a nos acostumar a caminhar na escuridão.

Foi o que uma nação, aos poucos, começou a se adaptar às trevas. Elas foram chegando, enquanto a luz, como estivesse acanhada, assustada e com medo, foi se afastando. Ninguém conseguia notar o tamanho da gravidade. Já era até consenso que ela tomaria de conta algum dia. Mas não dava pra saber quando. Afinal, diziam, elas já tinham dado algumas investidas, mas sem o sucesso ideal. Elas chegaram e assumiram o pedaço. 

Foi assim que as trevas tomaram conta do pedaço. As luzes desapareceram, não por completo. O caos não se estabeleceu, mas deixou marcas profundas. Tateiam todos em busca da saída. Como num mar revolto, onde cada um tenta se equilibrar, pois dele não pode sair, é a situação dos que estão em trevas. Não são trevas totais, senão ninguém conseguiria dar nenhum passo. Uma nesga de luz aparece ao longe, muito, muito distante. É ela que faz com que todos caminhem e enxerguem um vulto da saída. A luz, fustigada por seus algozes, permanece do mesmo tamanho. E assim, a escuridão predomina na nação.

quarta-feira, 4 de agosto de 2021

PONTUAÇÃO

Vírgula

É usada para indicar uma pausa breve, como as separações de certas orações coordenadas, do vocativo, de certos tipos de aposto, de elementos que formam enumerações, de advérbios e locuções adverbiais, de certas orações subordinadas etc. Comprou bebidas, produtos de limpeza, frutas, alimentos enlatados e verduras. (Dica de Pasquale)

O uso da vírgula possui muitos mitos, como aquele que diz que a vírgula é usada para a pessoa poder respirar - em frases longas. Nada disso. Numa frase em que haja um sujeito muito longo, não devemos separar por vírgula nem por nenhum sinal.

Nos apostos e vocativos, seu uso é perfeito: 

Cidade boa de se viver, Upanema, falta ofertas de emprego.

Sai daí, menino!

PROVÉRBIO

O café dá a casaca e tira a camisa (São Paulo, da grande crise do café de 1929)

QUESTÃO DO ENEM

Carnavália

Repique tocou
O surdo escutou
E o meu corasamborim
Cuíca gemeu, será que era meu, ela passou por mim?
[...]
ANTUNES, A.; BROWN, C.; MONTE, M. Tribalistas, 2002 (fragmento).

No terceiro verso, o vocábulo "corasamborim", que é a junção coração + tamborim, refere-se, ao mesmo tempo, a elementos que compõem uma escola de samba e à situação emocional em que se encontra o autor da mensagem, com o coração no ritmo da percussão.

Essa palavra corresponde a um(a)

a) estrangeirismo, uso de elementos linguísticos originados em outras línguas e representativos de outras culturas.
b) neologismo, criação de novos itens linguísticos, pelos mecanismos que o sistema da língua disponibiliza.
c) gíria, que compõe uma linguagem originada em determinado grupo social e que pode vir a se disseminar em uma comunidade mais ampla. 
d) regionalismo, por ser palavra característica de determinada área geográfica.
e) termo técnico, dado que designa elemento de área e de atividade. (Do livro "Estações", Editora Ática)

terça-feira, 3 de agosto de 2021

CONJUGAÇÃO: VERBO MOSCAR

Não é a música de Dalto,  mas é muito estranho o verbo moscar e sua conjugação. 
Um dos significados é desaparecer, sumir-se. É como o gado que foge com a picada das moscas. 

A conjugação é assim: 

Presente do indicativo
Eu musco
Tu muscas
Ele musca
Nós muscamos
Vós muscais
Eles muscam

ESPANTA-MURIÇOCAS

Um vento-brisa que soprou por aqui ontem no início da noite, trouxe bons ares e serviu como um bom espanta-muriçocas. 

Elas não nos deixam e nem nos esquecem.

FALTA

Entre as faltas que temos por aqui, a falta d'água é a que mais nos atinge  com força  e mexe com a vida de todos. Basicamente, sofremos entre dois e três dias com essa falta. 

Como o problema não é de falta de água no subsolo, o problema é paliado, para depois voltar a faltar. 

PROVÉRBIO

O cachaceiro passa mais tempo sem beber água que o camelo. (Barão de Itararé)

segunda-feira, 2 de agosto de 2021

LINGUAGEM

Linguagem figurada - Chamamos de linguagem figurada às formas peculiares da linguagem expressiva em que a afetividade e a imaginação têm um papel criativo inesgotável. São as diferentes alterações que as formas tomam para expressar os sentimentos com mais força, brilho e ênfase. (Gélson Clemente dos Santos)

É na linguagem figurada que conseguimos nos expressar de maneira mais elegante e bela. Quando recebemos um presente e dizemos que cavalo dado não se olha os dentes estamos querendo dizer que não se recusa presente. Presente é presente.

PROVÉRBIO

O cabra bom já nasce feito.

CURSINHO SHOW PROMOVE AULÃO GRATUITO

O cursinho Show promove nesta terça-feira um aulão gratuito para os alunos que estão estudando para o IF. Olhem o anúncio:

Vai ser dada a largada!

É nesta terça-feira (dia 03/08), o nosso Aulão inaugural gratuito para a turma do IFRN 2021.

Local: Calazans Freire - Centro de Upanema.

Obs: Vagas limitadas!

Garanta a sua!

Contato: 99970-7064 (Wagner)
               99819-7564 (Mislândia)

FEIRA BOA É COM ZUADA

É isso que escutei de um vendedor de feira-livre:

Feira boa é com zuada! Proclamou em bom e alto som uma vendedora.

Pois não é mesmo verdade? Se não há zuada, não vai pra frente uma venda na feira. Em comércio que já estabelecido em um lugar, quando os produtos já são bastante conhecidos e a freguesia fixa, não precisa de zuada. Numa feira, em que há produtos muito parecidos e pessoas que não conhecem bem o produto, uma zuadinha bem que pega bem.

domingo, 1 de agosto de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

O jangadeiro (Olavo Dantas)

Por entre as brumas da madrugada,
no largo oceano, velas ao vento,
Alada e leve, segue a jangada,
Só, entre as ondas e o firmamento.

Friso de prata, de um curso lento,
Desenha o barco na larga estrada...
E o jangadeiro no céu pedrento
Vê preparar-se rija nortada.

Mas o praiano, lobo do mar,
Quando se encontra com a ventania,
Colhe o velame, põe-se a vogar...

Tranquilo fica como era dantes
Pois perto dele o protege e guia
Nossa senhora dos Navegantes.

HUMOR

No Congresso Internacional de astronáutica, o representante de um dos países participantes anuncia, orgulhosamente:
- Nós seremos os primeiros a desembarcar no Sol!
- Impossível! Vocês morreriam queimados com todo aquele calor!
- Ah, mas nós não somos burros. Nós iremos à noite!
(Folhinha do Coração de Jesus)



A PRIMA

Peço que brotes E exales seu cheiro Mundo afora Que perfumes Onde estiveres Fincados no chão Seja em lugar plano Ou elevação. Nesses dias Em...