terça-feira, 31 de janeiro de 2023

METAS DAS ESCOLAS

Calazans - Foco no Enem.

Alfredo - Elevar o ideb.

A promoção de eventos ambas as escolas pensam implementar em suas escolas.

A feira de ciências será uma das metas das duas escolas.


RÁDIO INDEPENDÊNCIA ENTREVISTA

Hoje os entrevistados do programa "Entrevista" da rádio Independência são Hallison Maciel e Dorivan Targino, diretores da Escola Estadual José Calazans Freire e Alfredo Simonetti que tomaram posse recentemente.

Acompanha o diretor do Calazans sua vice, Klênia Cibelly.

Edgar Lopes e Inácio Araújo são os apresentadores. 

O programa começa às 19h pelo Facebook e rádios net.

PRODUZA A TERRA ÁRVORES FRUTÍFERAS

No terceiro dia da criação, as árvores frutíferas, através da terra, começaram a ser produzidas, com o braço, a força e a inteligência do homem.

O fruto da terra, desde o tempo mais remoto da humanidade, constitui uma das formas de sobrevivência.

Depois de tanto tempo, vemos os humanos começando a esquecer disto. Até mesmo os que poderiam, do alto de suas competências como líderes políticos, investirem nessa área: a agricultura. 

O incentivo à agricultura deveria ser uma das políticas públicas mais implementadas. Mas o que vemos?

Daqui a uns dias, vem uma por aí, passageira, onerosa e desprovida de sustentabilidade. No mais, o leitor sabe mais do que eu. Nem preciso gastar tempo e tecladas.

PROVÉRBIO

Quem trabalha na terra é formiga.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2023

AFASTAMENTO

As chuvas afastaram-se, depois de algumas pequenas neblinas. 

Nem parecem com os invernos janeiro de 20 e 22.

Em 21 também foram poucos milímetros em janeiro.

PROVÉRBIO

Quem trabalha de graça é relógio.

O ACHADO

É um grande achado.

Quem o encontra e quem o tem, tem perto de uma banda daquilo que precisa o ser humano para sobreviver.

Na verdade, é o saber, o conhecimento das coisas que faz da pessoa alguém livre das amarras de ideologias, imposições e humilhações.

Com ele, nos capacitamos para que não precisemos de migalhas e mais migalhas, que aos olhos dos doadores, é um grande feito. 

A doação de migalhas escravizam e perpetuam nos tronos os ditos benfeitores da humanidade.

O saber - adquirido na escola ou no autodidatismo - liberta.


domingo, 29 de janeiro de 2023

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

VELOCIDADE SALUTAR

Não importa se é um automóvel, uma pessoa ou um animal. A velocidade deve ser controlada, senão a coisa não funciona direito.

Nenhuma correria é salutar. A correria do dia a dia, aquela em que queremos fazer as coisas às pressas é uma das mais prejudiciais ao nosso viver.

POR ISSO CORRO DEMAIS, CORRO

A velocidade às vezes é justificada como na música de Roberto Carlos: A saudade

Meu bem, qualquer instante que eu fico sem te ver
Aumenta a saudade que eu sinto de você
Então, eu corro demais, sofro demais
Corro demais só pra te ver meu bem.

E você ainda me pede para não correr assim
Meu bem, eu não suporto mais você longe de mim
Por isso eu corro demais, sofro demais
Corro demais só pra te ver meu bem.

Se você está ao meu lado eu só ando devagar
Esqueço até de tudo, não vejo o tempo passar
Mas se chega a hora de pra casa te levar
Corro pra depressa, outro dia ver chegar.

Então, eu corro demais, sofro demais
Corro demais só pra te ver meu bem.

Se você vivesse sempre ao meu lado eu não teria
Motivo pra correr e devagar eu andaria
Eu não corria demais, agora corro demais
Corro demais só pra te ver meu bem.


sábado, 28 de janeiro de 2023

LINGUAJAR DA AMAZÔNIA E O NOSSO

Republico uma pesquisa sobre a linguagem usada na Amazônia e entre nós. Acrescento outra: acomodar.

Abancar: 1. Sentar-se. 2. Ficar à vontade.1. "Abanque-se, compadre!"2. "Vá se abancando!"3. "Não se acanhou, foi logo se abancando." Do DICIONÁRIO DA LÍNGUA POPULAR DA AMAZÔNIA, publicado em 1985. Autor: Paulo Jacob.

Pelo seu dicionário, podemos notar que grande parte das palavras usadas pelo povo de lá são as mesmas do povo nordestino. Pude ver isso claramente quando assisti a alguns capítulos do seriado "Amazônia". A palavra "abancar" é uma delas.

Acomodar - Aquietar. Sossegar. "Te acomoda, menina!" "Você se acomode, que vai acabar de apanhando." (Dicionário de Paulo Jacob)

O Aurélio, entre suas definições, traz: dar cômodo a; Alojar. Apaziguar. Adaptar. Alojar-se. Acalmar-se. Dar por satisfeito.

Percebo que na Amazônia e aqui é há uma diferença no significado. Enquanto lá é ficar quieto, aqui dar uma ideia de alojar-se, de sentar-se, abancar-se.

Acomode-se, cumpadre! Ou seja: Sente-se!

O acomodar-se pode ser até numa rede: deitar-se.


CHUVINHA DE ONTEM

Apenas 3mm.

QUE PALAVRAS!

Cabra-da-peste - Bicho bom. Homem que não leva desaforo para casa. Espalha patrulha da polícia. (Calepino Potiguar)

Peste - Epidemia grave; grande número de casos de doença contagiosa, ao mesmo tempo. Coisa funesta, perniciosa; pessoa má ou rabugenta. (Silveira Bueno)

A palavra peste tomada ao pé da letra ou até mesmo figurada, não encaixa bem num cabra-da-peste em toda as acepções. A peste não é coisa boa, mas o cabra é bom. 

São fenômenos da língua que nem todo mundo consegue enxergar.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2023

UMA FIGURA DE LINGUAGEM

Pois sem você
Meu mundo é diferente
Minha alegria é triste.

Belo paradoxo na pena de Roberto Carlos e Erasmo Carlos através da música "As canções que você fez pra mim".

CHUVAS DE JANEIRO

Em Upanema, janeiro de 2020 nos deu 146mm, enquanto 2021 apenas 41. Quase quatro vezes menos, portanto. 

Neste ano, até esta hora, tivemos apenas 17mm.


PROVÉRBIO

Quem terá perdido a boniteza, pra eu achar?

terça-feira, 24 de janeiro de 2023

segunda-feira, 23 de janeiro de 2023

SEJAM LUZEIROS

Que sejamos luzeiros!

Luminárias para iluminar os que andam nas trevas, e não sabem mais nem tatear porque até perderam o tato.

Que sejam luzeiros para jorrar, nem que seja um pingo de luz lá bem distante dos que distanciam-se da luz e caem diariamente nos braços das trevas mais obscuras. Para estes, uma gotícula de luz é um jorro tremendo que clareia e os deixa claro e podem chamá-los à realidade de se conviver com a luz.

PROVÉRBIO

Quem tem rabo de palha, não se assenta perto do fogo.

domingo, 22 de janeiro de 2023

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

TEMPORADA - Começaram as chuvas. umas leve, outras mais fortes.

O CAÇADOR E O LENHADOR

Um dia um caçador procurava um rastro de um leão. Tanto procurou que encontrou um lenhador que apanhava galhos para a sua lenha.

- Diga aqui, meu amigo - perguntou o caçador - Será que você por aqui as  pegadas de um leão? 

O lenhador respondeu:

- As pegadas? Posso mostrar a você onde fica a gruta do leão. Vamos até lá.

O caçador tremeu de medo e gaguejou:

- Oh, nnnnã... não. Nnnnnã... ão qqq... quero vvver o lllleão, qqq... quero só vvvver o rrastro dele!

- E você pensa que é caçador! - exclamou o lenhador.

Moral da história: A bravura não se mostra com palavras, mas com fatos. (Fábula de Esopo - Do livro Palavras e ideias, de José de Nicola)

MÚSICA NA MINHA VIDA - Outra vez - Gravada por Roberto Carlos em 1977 - Composição de Isolda - irmã de Milton Carlos.

O belo texto é um celeiro de antíteses e paradoxos

Você foi o maior dos meus casos
De todos os abraços
O que eu nunca esqueci
Você foi, dos amores que eu tive
O mais complicado e o mais simples pra mim.

Você foi o melhor dos meus erros
A mais estranha história
Que alguém já escreveu
E é por essas e outras
Que a minha saudade faz lembrar
De tudo outra vez.

Você foi
A mentira sincera
Brincadeira mais séria que me aconteceu
Você foi
O caso mais antigo
O amor mais amigo que me apareceu
Das lembranças que eu trago na vida
Você é a saudade que eu gosto de ter
Só assim sinto você bem perto de mim
Outra vez.

Esqueci de tentar te esquecer
Resolvi te querer por querer
Decidi te lembrar quantas vezes eu tenha vontade
Sem nada perder.

Você foi
Toda a felicidade
Você foi a maldade que só me fez bem.

Você foi
O melhor dos meus planos
E o maior dos enganos que eu pude fazer
Das lembranças que eu trago na vida
Você é a saudade que eu gosto de ter
Só assim sinto você bem perto de mim
Outra vez.

ANÁLISE DO TEXTO  

Você foi, dos amores que eu tive o mais complicado e o mais simples pra mim: Ocorre uma antítese e ao mesmo tempo um paradoxo. Nas palavras "simples" e "complicado" há uma antítese. E a ideia de ser simples e complicado ao mesmo tempo é um paradoxo.

Brincadeira mais séria: paradoxo. Literalmente, não há brincadeira séria.

Você foi a maldade que só me fez bem: paradoxo. Maldade não faz bem a ninguém.

São textos desse quilate que precisamos ler e espalhar por aí. São bem elaborados d escandalizam aqueles que não entendem a linguagem figurada. 

O paradoxo e a antítese são duas figuras de linguagem extraordinária que somente os que estudam é que entendem. Os que não, acham que a linguagem só será correta se for literal, preto no branco.

QUEM DIZ O PREÇO É O ANIMAL - Um homem foi comprar uns bichos de gado. Ao indagar sobre o preço de um touro, o dono dos animais disse:

"Quem diz o preço é ele". Mesmo sem entender de linguagem figurada, ele estava dizendo que aparência, o tamanho, o peso, etc era o que fazia com que ele botasse dinheiro no animal.

O comprador fingindo ignorância ou querendo ser amostrado, lascou:

"Se for pra ele dizer o preço, eu não vou comprar nunca".

VOLTA - A volta das aulas está prevista para o dia 13 de fevereiro. 

VONTADE - As vontades são diferentes. Muitos já sentem aquela vontade da volta. Outros a vontade de nunca mais voltar. 










sábado, 21 de janeiro de 2023

QUE PALAVRA!

Blusa

Veste larga usada por operários, colegiais, artistas, etc.; bata. Espécie de camisa usada por baixo ou por cima da saia, calça, etc. Parte superior da indumentária feminina que vai dos ombros até a cintura (Aurélio).

Peça de vestuário que se usa em combinação com saia ou calça (Soares Amora).

Entre nós, é mais comum dizermos que uma blusa é uma veste feminina, última definição de Aurélio.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2023

PRECIPITAÇÃO

A pequena precipitação pluviométrica de ontem foi de 3mm.

DO ALTO

É do alto que vem as soluções, as realizações, e a justiça torna-se realidade.

Pode tudo ocorrer na base, mas é do alto que vem tudo o que ocorre e acontece entre os humanos. 

Do alto tudo se desenvolve, se realiza, tudo se concretiza.

PROVÉRBIO

Quem tem ouro, não campeia tesouro.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2023

CHOVE

Choveu hoje pela tarde umas gotas que não somaram muitos milímetros.

COMBATE

No combate vivemos
Quotidianamente
De frente em frente
Dos grandes problemas
Que a todo instante
Não quer cessar
De existir.

DEIXASTE

Ontem deixaste os seus. 

Todos os que te conheciam, cativavas com seu grunhido, com seu olhar atravessado ou pidão.

Deixaste abalados a todos. Destroçados, destruídos, moídos até. Amabilidades. Docilidade. Características de um ser cativante.

Entre os abalados, destroçados, está o colega inseparável, que muitas vezes tapeavam-se, mas de brincadeirinha. Umas vezes eram flagrados lambendo-se ou simplesmente deitados um no colo do outro. Verdadeiramente sentirá muito sua falta e não entenderá o que foi que houve. Talvez seja melhor que seja assim, que o fato fique coberto de mistério.

Não é consolo para ninguém sabermos que como a cachorra da mulher do padeiro, ele, no dizer de Chicó de "O auto da compadecida", cumpriu sua sentença e encontrou-se com o único mal irremediável, aquilo que é a marca de nosso estranho destino sobre a terra, aquele fato sem explicação que iguala tudo que é vivo num só rebanho de condenados, porque tudo o que é vivo, morre!

Teve uma vida boa, cheia de cuidados. Coração fraco. Deixaste também a saudade.

PROVÉRBIO

Quem tem olho grande, chora cedo.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2023

ALVORECER

Alvorece.

Nem se parece com aquele quadro pintado durante toda a noite. A mente reprisa as cenas e não quer despregá-las de jeito nenhum.

O alvorecer veio como um alívio extraordinário. A primeira luz surgiu como um raio acanhado lá no horizonte que dizia timidamente que as coisas iriam aliviar e que os aperreios já estavam com os minutos contados.

O clarão ainda não chegaria na sua totalidade em poucos minutos, mas aqueles raios jogavam luzes e diziam que vale a pena apostar na esperança, mesmo quando o tempo anda lentamente na nossa cabeça e nada parece melhorar.

Adormece. Acorda com os jorros da luz do sol, emendados com um resmungar de bocas. 

Era, enfim, aquele sol que o fazia levantar e procurar a solução para os seus problemas. A luz dissipou as trevas.

PROVÉRBIO

Quem tem olho fundo, chora mais cedo (Minas).

terça-feira, 17 de janeiro de 2023

COMO TUDO ESTÁ

Tudo está como no princípio: informe, vazio, cheio de trevas e um abismo dos grandes, e seres com bocarras daquelas, de dentes afiados, esperando a quem possa tragar.

Nessa falta de forma, patrocinada pelos seres mais inteligentes, desenha um aspecto destrutivo, acabativo e feio, dos mais desengonçados e sem precedentes.

Vazio, só por dentro. Vazio de sabedoria que produz progresso, bem-estar e saúde mental. Vazio de bons propósitos. Vazio de bondade e das outras virtudes. Vazio de justiça.

As trevas. Estas, sim, já tem coberto boa parte do espaço destinado ao viver. A fumaça é solta, quotidianamente, sem pressa, para que nenhum ser vivente escape da trevidão horrível. Apesar disso, as trevas não consegue atingir a todos. Muitos conseguem, a muito custo, esquivar-se dela.

Além das trevas, o abismo espera mais além. Os abismo maiores chamam os menores. Quem está em pequenos abismos, se não cuidarem, serão levados para outros mais fundos e tornar-se-ão presa que não poderá ser libertada.

Os seres, já treinados, não poupam sequer um incauto. 

PROVÉRBIO

Quem tem mesa não come no chão.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2023

PANORAMA

Ralas, grossas, brancas, um pouco azuis e mais azuis, cinza, roxo, branco. Um branco meio apagado. Nuvens espalhadas no ar. Umas rasgadas e outras inteiras.

O panorama que a esta hora se apresenta o céu. Céu preparado e preparando-se para despejar água no chão. 

Já soltou um pouquinho há pouco. Mais tarde pode vir mais.


PROVÉRBIO

Quem tem medo, não mama em onça.

DETERAM OU DETIVERAM?

A conjugação dos verbos irregulares é bastante complicada, até mesmo para quem trabalha com a língua diariamente. 

Para complicar mais ainda, há verbos que são extremamente irregulares como o verbo ter. 

É aí que muitas pessoas escorregam e não conseguem expressar-se corretamente. 

Os policiais deteram os manifestantes, foi o que ouvi recentemente. 

O verbo deter, apesar de ser difícil de conjugar, segue um, digamos, parâmetro, ponte, com o verbo ter.

Alguém diria que os homens não teram cuidado ao atravessar a ponte, ou não tiveram cuidado ao atravessar a ponte?

Então, Os policiais detiveram os manifestantes segue uma lógica da conjugação desse verbo.

Pretérito perfeito

Verbo deter          Verbo ter
                                   
Eu detive              Eu tive
Tu detiveste         Tu tiveste   
Ele deteve            Ele teve
Nós detivemos     Nós tivemos
Vós detivestes     Vós tivestes
Eles detiveram     Eles tiveram 

         

domingo, 15 de janeiro de 2023

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

LINGUAGEM ESCORREITA - Quem arrisca aí a dizer o significado da palavra escorreita

Escorreita é uma das palavras da língua portuguesa pouco falada e pouco escrita. O nosso idioma é riquíssimo em palavras. E cada palavra tem mais de um significado.

Dizem os melhores dicionários que escorreito significa sem defeito ou lesão. Apurado, correto.

Pois bem. Diante disso, qual a nossa atitude diante das nossas ações e de tudo que fazemos na vida? Não seria o caso de tentarmos, com todas as forças, sermos escorreitos? Pelo menos irmos nessa direção.

Quanto à linguagem, procurarmos sermos escorreitos, ainda que não consigamos atingir esse ponto. Num mundo em que há uma tendência de querer-se deixar tudo de um nível, ainda que a escola oriente o uso da linguagem padrão, gramatical, para ser usada em momentos especiais, formais, solenes, não deixemos de lado o estudo da gramática, pois ela organiza a fala e a escrita. Se é para considerar todo tipo de linguagem igual, então o estudo da gramática e até as aulas de língua portuguesa perdem o sentido, e por extensão, as redações escolares.

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra da maria maluca?

Maria maluca era uma bolacha feita de farinha e torrada no óleo e servida no recreio escolar. Era no tempo em que não havia merenda servida pelo poder público. Quem tinha uns cruzeirinhos, comia. Quem não tinha, levava de casa um pedaço de rapadura ou ficava chupando o dedo.

O ANO AINDA NÃO COMEÇOU - O ano ainda não começou pelo menos para as escolas e as casas legislativas. Serão em fevereiro, mas em datas diferentes.

PANCADAS - Algumas pancadas de chuvas - umas pequena, outra maior - ocorreu recentemente. 

DO PROVÉRBIO PARA A VIDA REAL - O provérbio "quem tem mesa não come no chão" bem se aplica na vida real, literal, ainda para algumas pessoas. Antigamente era comum nas residências as pessoas comerem no chão, justamente por não terem mesas. Geralmente era uma esteira de palha que servia de mesa para as refeições.

sábado, 14 de janeiro de 2023

QUE PALAVRA!

Bardo

Trovador, cantor, vate, poeta. (Luiz A. P. Vitória)

Poeta heroico, entre os celtas e gálios. Poeta, trovador (Aurélio).

Sobre os bardos, escreveu Larry Rohter, jornalista do The New York Times, em seu livro "Deu no New York Times", página 78:

Eles são os bardos do sertão, viajando com seus poemas de cidade em cidade, de mercado em mercado. São praticantes de uma forma de arte nascida na Europa medieval e hoje em dia praticamente obsoleta no resto do mundo, mas que ainda floresce por aqui.

O "cordel", nome dado à sua arte, desenvolveu-se neste árido sertão do Nordeste brasileiro, em comunidades isoladas de camponeses que apreciavam a palavra dita ou cantada ainda mais que a escrita,. Seguindo a tradição do faça-você-mesmo, nesta forma de arte nativa são os próprios cantores que criam os poemas, inspirados em eventos atuais ou em lendas antigas, e, normalmente, eles mesmos imprimem, ilustram e vendem seus trabalhos pelas ruas.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2023

TÃO PEQUENININHA

Um mosquito, um pigmeu, uma formiga, um átomo, um pingo, um fragmento, uma célula, um grãozinho, uma nadica.

Minúscula, restrita, milimétrica, de baixa estatura, contraída.

Primeira letra do alfabeto português e dos alfabetos de origem latina, e também correspondente à primeira letra da maioria dos alfabetos derivados do fenício, como o hebraico, o árabe, o grego, etc. O desenho primitivo desta letra, talvez herança da escrita hierática do antigo Egito, representava, estilizada, uma cabeça de boi, salientando seus chifres, e o próprio nome da letra (em fenício alf, em hebraico alef, em árabe alif, donde o grego alfa) significava precisamente boi. 

Na gramática - O a é um fonema vogal, convencionalmente colocado em primeiro lugar entre os seus pares. Em fonética vernácula (NGB), é considerado, quanto à zona de articulação, uma vogal média, aliás a única, em oposição às vogais e e i, que são anteriores, e o e u, que são posteriores. É, por isso, colocada na vértice do célebre Triângulo (invertido) de Hellwag. Como vogal média, quer dizer que é articulada com a boca entreaberta, o véu palatino levantado, e a língua deitada na cavidade bucal, na posição de quem respira sem fazer ruído. Quanto ao timbre, no vernáculo, pode a vogal a ser aberta, como em casa, catarata, cascavel. Fechada ou nasal, como em chã, cansado, estampa.

Determina artigo definido feminino de o. Pronome da 3ª pessoa - variação feminina de ele.

O a também indica:

Distância: a poucos metros

Exposição ou contato: estar ao sol

Fim: dar-lhe algo a beber

Instrumento: escrever a lápis

Lugar: Ir a Madri

Sucessão: um a um

Tempo: nascer a 2 de fevereiro.

Na álgebra - Indica uma quantidade conhecida.

Na alquimia - Símbolo da pedra filosofal.

Na filosofia - Entre os escolásticos, A expressa uma preposição afirmativa. Na filosofia alemã, designa o absoluto.

Na física - Símbolo de ampère, unidade de intensidade de corrente elétrica.

Na música - Entre os ingleses, norte-americanos e alemães, representa a nota lá.

Na química - Símbolo do argônio.

Na abreviatura - Abreviatura de autor, de assinado, de arroba. (Da Enciclopédia Globo, volume 1)

É assim com a letra a. Tão pequena e com tanta função na língua e noutras áreas do conhecimento.



PROVÉRBIO

Quem tem horta, não compra couve.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2023

NO PASSO DO GADO

É assim, no passo do gado, que se constrói, seja um edifício, uma ideia, um projeto, uma amizade.

Como um relâmpago é que é feito quando quer-se destruir uma ideia, uma amizade, um empreendimento.

A pressa, ouvimos dos antigos, é inimiga da perfeição.

O apressando come cru, disseram outros sábios do passado.


PROVÉRBIO

Quem tem doce pra dar, fica logo popular (Gaúcho).

quarta-feira, 11 de janeiro de 2023

PROVÉRBIO

Quem tem dó de angu, não cria cachorro.

INTELECTUAIS E INTELEQUITUAIS

O intelectual é uma pessoa dedicada ao cultivo de qualquer gênero literário, científico ou filosófico, diz a Enciclopédia Globo, volume  6.

De acordo com a definição acima, o intelectual não necessita de formação superior, pois o intelecto não depende disto. O que conta é o cultivo, o exercício, o trato com as palavras.

Fora disso, há engendramentos que não chegam a intelectuais, mas intelequituais. Seria aquele que se faz de intelectual, mas não cultiva direito as ferramentas. As coisas saem tortamente enviesadas.

terça-feira, 10 de janeiro de 2023

VENTO NORTE

O vento norte quando açoita de lá pra cá tem algum significado? Pode ser chuva?

FAREMOS OU FAZEREMOS?

Os verbos irregulares em língua portuguesa não são fáceis de assimilação. Mais uma razão para que mergulhemos ainda mais fundo no estudo e não fiquemos por aí dizendo que é a língua mais difícil do mundo.

Verbo fazer - É assim que o verbo fazer, no futuro do presente, é conjugado:

Eu farei
Tu farás
Ele/ela fará
Nós faremos
Vós fareis
Eles/elas farão

Nós fazeremos é uma forma errada muito frequente desse verbo saído da boca de pessoas presumivelmente instruídas. Muitas vezes é apenas um descuido e não um desconhecimento.

Nós faremos uma live daqui a pouco.


PROVÉRBIO

Quem tem cachorro, não caça com gato. 

Ou:

Quem não tem cachorro, caça com gato.

MILAGRE

Um milagre é um "feito extraordinário, fato que causa grande admiração; prodígio, maravilha". É a definição dada pela Enciclopédia Globo, em seu volume 7.

As definições acima não incluem a palavra no sentido religioso. Aqui não é o sentido que pretendo empregar. É no sentido de algo que causa grande admiração. 

Causa admiração a gente vê um estudante com os olhos postos em material de pesquisa como o livro e ao lado um caderno e lápis para fazer apontamentos.

É disso que precisamos. As outras ferramentas também são boas, mas o material em papel ainda é importante na vida estudantil.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2023

PROVÉRBIO

Quem tem asas, para que quer casa? (Minas).

AO REDOR DA MESA

Uma bebedeira daquelas ao redor da mesa e todos em pé, são poucos os lugares que pratica-se isso e com toda a constância e levada a cabo de domingo a domingo.

Da bebedeira podem sair as conversas do dia, bem fresquinhas ou aquelas de ontem, anteontem ou requentadas de dias e meses. São conversas marteladas, repisadas, confrontadas através da eloquência ou falta dela. Nunca há gritos, mas palavrórios em alto som, que podem despertar vizinhos dorminhocos daquela hora do dia, já de sol sai não sai. Há quem chegue e saia logo, pois não aprecie a conversa ou não é bom conversador. Há uns caladões que são confundidos com o sábio do provérbio que diz que o tolo fala muito e o sábio cala.

O sapateado na pedra dura, dura alguns instantes, mais ou menos uma hora, entre todos os participantes, sem que sejam os mesmos durante todo o tempo. Um chega e dois saem. Ou ainda dois chegam e um pode sair para a labuta diária ou mesmo para não fazer nada. Uns saem para procurar outro ponto de chá ou café matinal.

E assim, aquele chá, regado por conversas rodam a mesa e somem no vácuo e têm como testemunha principal aquele objeto duro que ouve todos os dias quase as mesmas conversas.

domingo, 8 de janeiro de 2023

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

GENTE CULTA - A missão principal do sistema de ensino é formar uma gente culta. Se assim não for, não precisa ninguém ir à escola, pois fora dela é fácil demais a pessoa ser inculta. 

USO DE MAIÚSCULA E MINÚSCULA - Nos nomes que designam domínios do saber, cursos e disciplinas (opcionalmente, também com maiúscula): português (ou Português), matemática (ou Matemática); línguas e literatura modernas (ou Línguas e Literatura Modernas). As informações acima são da ABL - Academia Brasileira de Letras, em seu site: www.academia.org.br. A regra acima está afinada com o Novo Acordo Ortográfico.

ADMINISTRAÇÃO - Digamos que o bom administrador é aquele que consegue administrar com competência as emoções.

MERCADO - Palavra doce nos tempos atuais. É ele que manda na economia. Regula o humor dos investidores.

ESTADO - Tem gente que defende que ele seja grande. Já outros, bem menor e do tamanho que os governos possam dominar.

TEMPO - Uns dizem que ele é senhor. Sabe tudo. Para cada um, um certo dia ele chega.

ECONOMIA - Mexe com a vida de todo mundo.

SAÚDE - Palavra bonita e coisa boa.

DICA DE LIVRO - "O mundo de Sofia", de Jostein Gaarder. Bom de ler e difícil de entender, se lido uma única vez.

ESCOLA - Vai bem. É preciso que ela ensine mais. Os resultados do Pisa não nos deixa mentir.

CIDADE VERDE - Upanema é muito verde. A arborização está na cabeça do povo.

sábado, 7 de janeiro de 2023

QUE PALAVRA!

Buço - Penugem no lábio superior do homem e dalgumas mulheres; lanugem, penugem (Aurélio).

- Oh! aquele buço! exclamava Estevão nos intervalos de uma ópera, aquele delicioso buço de ser a perdição da gente de bem! (Trecho de "A mão e a luva", de Machado de Assis).

LÁ PARA AS TANTAS

Lá para as tantas, a estrada, ainda que limpa, reta e sem empecilhos, tipo cascalhos, buracos ou coisa que o valha, torna-se íngreme, com grandes declives ou aclives. 

Para outros, a mesma estrada não é nada disto. É plana a todo momento e sem nada que o impeça de caminhar.

Para estes outros aí de cima, um dia a estrada tornar-se-á semelhante ao primeiro mais lá de cima: dificultosa que faz gosto. Ou desgosto.

A ingrimedade é tanta que é sofrível caminhar. A caminhada é aos tropeços e lento no começo, acompanhada de cansaço leve, para depois, gradativamente torna-se um daqueles cansaços mais cansados a ponto de obrigar o caminhante a emborcar e pedir penico de vez, ou abrejar no caminho.

Depois do abrejamento, perde a graça lutar para caminhar mais. Para quê se as peças não mais ajudam e nem mais cumprem sua função na engrenagem?

Se o engrenamento não mais engrena, é hora de apear e esperar pelo que virá adiante. Sorrir quando puder. Chorar, não aconselho.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2023

quinta-feira, 5 de janeiro de 2023

BRISA LEVE

Brisa leve, céu limpo, clima bom para relaxar.

O ano logo, logo vai começar.

Armas afiadas. A batalha vai em breve recomeçar. 

A batalha de viver e de sobreviver.


PROVÉRBIO

Quem te chamou, Migué, com a tua cuié?

quarta-feira, 4 de janeiro de 2023

PRIMEIRA FEIRA NA SEGUNDA

A primeira feira do ano da segunda-feira foi normal, se considerarmos o dia - segundo dia do ano - bem próximo da festa da virada.

Normal: pouca gente vendendo, pouca gente na rua, mesmo aqueles que vão à feira somente para passear e conversar com os amigos.

CHUVA DE ONTEM

A chuva de ontem pela tarde rendeu apenas nove milímetros.

A primeira chuva do ano por aqui pode ser o pontapé inicial do inverno deste ano.

PROVÉRBIO

Quem só fala em grandes, pequeno fica.

terça-feira, 3 de janeiro de 2023

FRASE METAFÓRICA

Estudar não é ruim para quem gosta da fruta. O estudo é uma fruta x. Há quem goste e outros não.

FRUGAL: O QUE É ISTO?

Algumas palavras e expressões definem o que é ser frugal:

Mesa simples, moderado, relativo a frutas, econômico, que come pouco, que se sustenta com pouca alimentação.

São estas as principais definições dos dicionaristas.

Hoje não são poucos os que adotam uma refeição frugal, impulsionados pela obrigação. Seja por não ter o que comer, seja por não poder comer.

Arrisco a dizer que a segunda alternativa é a que está mais em voga.

MATRÍCULAS

As matrículas para os alunos que já estudam na escola começam hoje. Por enquanto, somente a Escola Estadual José Calazans Freire abrem matrículas. 

A escola Alfredo Simonetti somente no dia 9.

Começa o atendimento a partir das 8h.

PROVÉRBIO

Quem se vexa, come cru (Ceará).

Ou: Quem se apressa, come cru.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2023

MATRÍCULAS AMANHÃ

Começam as matrículas amanhã no Calazans Freire para os alunos que vão renovar. 

Para os novatos, no final do mês.

O QUE É SER FRUGAL?

Quem não sabe, pesquisa.

RADICAIS GREGOS

Um pouco de gramática

Os radicais gregos formam, na maior parte dos casos, verdadeiros sintagmas vocabulares: um dos elementos, mais frequentemente o primeiro, serve de determinante, o outro de determinado.

Exemplos: Antropologia: "Ciência, estudo dos seres humanos". Radical: antrop, homem, log, ciência, tratado. (Adriano da Gama Cury)

O estudo dos radicais gregos ajuda o estudante a entender alguns aspectos da língua e a formação do vocabulário. Se antrop relaciona-se com a palavra homem, fica fácil entender o significado de outras palavra que têm o mesmo radical. 

É disto que a escola e o sistema de ensino precisam cultivar.

O ANO COMEÇA

Começa o ano pra valer hoje.

É a partir de hoje que vamos começar a nos acostumar que o novo ano já chegou.

Começaremos a escrever o ano certo, sem antes darmos aquela tropeçada e pormos 2022.


PROVÉRBIO

Quem se veste de ruim pano, veste-se duas vezes por ano.

ESPERANÇA

Esperança é o que resta para quem não tem pode em suas mãos.

Ao agricultor que está na ativa, resta a esperança de que chova bastante. Sem ela, ele não se sente bem.

Esperança é o que eles sempre têm. Foi o que ouvi recentemente da boca de um:

- Vai chover.

Os previsores da ciência climatológica já afirmaram que dois mil e vinte três será chuvoso.

AUSÊNCIA

Sua ausência
Me dá arritmia
Minhas mão esfriam
A vontade arrocha
Minha alma exige
Urgente sua presença.

Batidas que eram leves
Agora aceleram
Batimentos descompassados
Avisam com eloquência
E pedem sua presença.

 

domingo, 1 de janeiro de 2023

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

Quando você nasceu, muita gente estava acordada para vê-lo nascer, como é de costume todos os anos quando mais um de vocês nasce, enquanto outro morre.

Apesar de teu nascimento não ser algo extraordinário e até inevitável, o mundo inteiro faz de ti algo mágico e teu nascimento um momento de festa. Esquece-se ao longo do tempo, enquanto tu envelheces. Fazem a mesma coisa com os humanos: despreza quando ficam velhos e até debocham. Não vês? Quantas gracinhas fizeram ontem com o que morreu de velho com apenas um ano de idade!

Com poucas horas de vida, o ano que chega vai ser testemunha de fatos novos e outros já transcorridos desde que o mundo é mundo.

VALIDAÇÃO - O belíssimo texto O poder da validação, de Stephen Kanitz não me sai da cabeça.

Seguem alguns fragmentos: Validar o outro significa confirmá-lo, como dizer: “Você tem significado para mim”. Um simples olhar, um sorriso, um singelo elogio são suficientes para você validar todo mundo. Validar alguém todo dia. Um elogio certo, um sorriso, os parabéns na hora certa, uma salva de palmas, um beijo, um dedão para cima, um “valeu, cara, valeu”.

Validar não é bajular ninguém. Segundo o autor, é dizer a alguém o que ela realmente é. É dizer a alguém que ela é competente naquilo que está fazendo. Assim, o interlocutor ficará encorajado em continuar a fazer aquilo e mostrar-se-á menos inseguro.

ESQUECERAM DELA - Depois de poucas semanas de sua partida, ninguém mais se lembra dela, a não ser um programa de rádio ou TV que faz uma retrospectiva do ano. Da seleção brasileira de futebol vamos nos lembrar somente quando entrar o novo técnico e começarem novas disputas.

O CORAÇÃO NA MÚSICA

"Coração", "De coração", "De coração pra coração", "Coisas do coração", "Meu coração ainda quer você", "Do fundo do meu coração", "Coração sertanejo", "Aceito seu coração", "Comandante do seu coração", "O coração não tem idade", "Coração de Jesus". É uma extensa lista de músicas cantadas por Roberto Carlos que têm no título a palavra coração. Ainda ficam outras, como "Coração de estudante", conhecida na voz de Milton Nascimento.

A que segue é "Coração", gravada no começo dos anos 80.

Com o coração na voz
E o grito mais feroz
Eu canto a mesma dor
De outros corações assim
Que sofrem igual a mim
Do mesmo mal de amor.

O meu coração eu dei
Foi tanto que eu amei
E muito o que sofri
E no coração deixei
Sangrar então cantei
As dores que senti
No meu peito bate forte 
O mesmo coração.

O CORAÇÃO NA VIDA REAL - Na vida real, o coração é peça fundamental. É o motor por excelência.

PLANEJAMENTO - As coisas têm mais chances de dar certo quando há planejamentos. Desde uma aula até uma grande viagem. Planejar é preciso.

O ANO - O ano vai começar a parecer novo a partir de amanhã. Segunda-feira começa de fato a semana. Com o ano não será diferente.

GOSTAR DE INGLÊS - Gostar da língua e estudá-la o básico sempre foi uma boa coisa. E agora, muito mais. Ela está em toda parte. Na economia é onde aparece com frequência. Commodities, o que é?

COMMODITIES - São produtos em matéria-prima e se relacionam com a oferta e procura no mercado. Quem tem mais commodities, está bem. 

OUTRAS PALAVRAS, OUTRAS LÍNGUAS - Não somente o inglês é importante para a nossa vida. Saber outras línguas, como o italiano e o francês, podemos sair na frente.

ALVO - Nunca devemos desistir de acertar o alvo. Um dia poderá dar certo.

ENRIQUEÇA O VOCABULÁRIO

Sinônimo e antônimo de abater: derrubar, derribar, matar, deduzir, descontar, diminuir. Antônimos: erguer, levantar, animar, encorajar.

CHUVA DE ONTEM

A chuva entre a tarde e começo da noite de ontem foi de vinte e cinco milímetros.