sexta-feira, 30 de julho de 2021

VOLTA, PRESENCIAL!

Um assunto extra-classe nas aulas remotas é a volta das aulas presenciais. Os alunos não escondem a angústia que sentem por não poderem ainda estudarem no formato presencial.

O sentimento geral é esse:

Volta, presencial! 

Quem diria!

PROVÉRBIO

O bom saber é calar até chegar o tempo de falar.

quinta-feira, 29 de julho de 2021

PALAVRA CERTA

Meados - É assim mesmo que se escreve e não daquele outro jeito, com um a companhia de um i.

É usada quando nos referimos à metade do mês. O mês de julho já teve o seu meado.

PROPOSTA DE REDAÇÃO DO ENEM

Enem de 2011

Tema: Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado.

Instruções: Redija texto dissertativo-argumentativo em norma padrão da língua portuguesa. A redação com até 7 linhas será considerada insuficiente e receberá nota zero. A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.

Textos

Liberdade sem fio

A ONU acabar de declarar o acesso à rede um direito fundamental do ser humano  - assim como saúde, moradia e educação. No mundo todo, pessoas começam a abrir seus sinais privados de wi-fi, organizações e governos se mobilizam para expandir a rede para espaços públicos e regiões aonde ela ainda não chega, com acesso livre e gratuito. ROSA, G.; SANTOS, P. Galileu. N° 240, jul. 2011 (fragmento)

A internet tem ouvidos e memória

Uma pesquisa da consultoria Forrester Research revela que, nos Estados Unidos, a população já passou mais tempo conectada à internet do que em frente à televisão. Os hábitos estão mudando . No Brasil, as pessoas já gastam cerca de 20% de seu tempo on-line em redes sociais. A grande maioria dos internautas (72%, de acordo com o Ibope Mídia) pretende criar, acessar e manter um perfil em rede. "Faz parte da própria socialização do indivíduo do século XXI estar numa rede social. Não estar equivale a não ter uma identidade ou um número de telefone no passado", acredita Alessandro Barbosa Lima, CEO da e.Life, empresa de monitoração e análise de mídias.
As redes sociais são ótimas para disseminar ideias, tornar alguém popular e também arruinar reputações. Um dos maiores desafios dos usuários de internet é saber ponderar o que se publica nela. Especialistas recomendam que não se deve publicar o que não se fala em público, pois a internet é um ambiente social e, ao contrário do que se pensa, a rede não acoberta  anonimato, uma vez que mesmo quem se esconde atrás de um pseudônimo pode ser rastreado e identificado. Aqueles que, por impulso, se exalam e cometem gafes podem pagar caro. 
Disponível em; http://www.terra.com.br. Acesso em: 30 jun. 2011 (adaptado)
(Do Guia do participante, A redação no Enem 2012)


PROVÉRBIO

O bom da vida é para o cavalo que vê o capim e come.

ALIANÇA

Aliançam-se os iguais
Ou parecidos
Para numa jornada ou batalha
Todos com interesses
Ditos em prol
De uma causa ou vida.

Caminham numa direção
Pisando em espinhos e flores
Por vezes afloram
Sentimentos contrários
Embutidos no tempo
Caminham rancores e amores.

Um dia
O interesse do maior prevalece
Sobre o que ficou menor
E o mais forte triunfa
Faz nova sociedade
E luta pra não ficar pior.


quarta-feira, 28 de julho de 2021

LÍNGUA

Correção gramatical - A correção gramatical é insubstituível nas relações de linguagens, exceto em ambientes em que a língua não é o forte. 
Em ambientes em que falar ou escrever não tem muita importância, tanto faz dizer pruquê como porque

QUESTÃO DO ENEM

O frevo é uma forma de expressão musical, coreográfica e poética, enraizada no Recife e em Olinda, no estado de Pernambuco. O frevo é formado pela grande mescla de gêneros musicais, danças, capoeira e artesanato. É uma das mais ricas expressões da inventividade e capacidade de realização popular na cultura brasileira. Possui a capacidade de promover a criatividade humana e também o respeito à diversidade cultural. No ano de 2012, a Unesco proclamou o frevo como Patrimônio Imaterial da Humanidade. PORTAL BRASIL, Disponível em www.brasil.gov.br. Acesso em 10 de fev. 2013.

A característica da manifestação cultural descrita que justifica a sua condição de Patrimônio Imaterial da Humanidade é a:
a) conversão dos festejos em produto da elite.
b) expressão de sentidos construídos coletivamente.
c) dominação ideológica de um grupo étnico sobre outros.
d) disseminação turística internacional dos eventos festivos.
e) identificação de simbologias presentes nos monumentos artísticos.
(Livro didático Estações, editora Ática)

ENFRENTAMENTO

Nunca na história do povo brasileiro se tinha dito a palavra enfrentamento. É um atacar de frente, numa competição, disputa, guerra, confronto. É um não arredar o pé diante de perigos e dificuldades, na intenção de vencer o outro lado e provar que não tem medo do inimigo.

É guerra, é enfrentamento contra um dos vírus mais famosos de todas as eras.

Engraçado! O modo mais eficaz de enfrentá-lo é através do fugir. É fugindo dele, com muitas artimanhas e paramentos é que o enfrentamos. Palavra oficial dos mais sabidos!

PROVÉRBIO

O bom da viagem é quando se chega em casa (Ceará).

terça-feira, 27 de julho de 2021

LINGUÍSTICA

Estilística - É a ciência que estuda os estilos literários. Podemos considerar o estilo de um escritor como uma utilização criativa e individual dos recursos que a língua, no seu tempo e nas suas variedades, lhe apresenta.
Quem quiser distinguir bem os aspectos do estilo de um determinado texto ou escritor, é preciso, antes de mais nada, conhecer suficientemente bem os recursos que a língua oferece. Só assim poderá distinguir entre o uso linguístico normal, o nível em que o autor atua, e o grau de transformação de sua linguagem natural em linguagem artística. (Introdução ao curso de redação - Gélson Clemente dos Santos)

Estilo individual de cada escritor - Há os que preferem escrever de mais formal, numa linguagem mais carregada de figuras de linguagem. Há outros que escrevem mais facilmente a depender do leitor. Frases curtas é a marca de alguns escritores.

NEGATIVA

Não falarei sobre o futuro
Porque dele nada sei
Com concretude.

Só pistas há
Do que pode acontecer
Sombras vultosas
Pistas sombreadas
Cheias de contornos
E pontos sem paradas.

E na dureza da vida
No embate diário
No vaivém da vida
O tempo passa
Tudo passa sem
Que possamos desvendar
O que possa estar
Perto ou longe de chegar.

PROVÉRBIO

O bom bocado não é para quem o faz. 

TO GO OR NOT TO GO, EIS A QUESTÃO

O alunado, diante da possibilidade de ir para a escola no formato presencial, muitos ainda questionam se vão ou não aderir à abertura dos portões, através do decreto estadual.

Muitas pessoas questionam se há de fato a obrigatoriedade ou eles têm a opção de não ir. Surgem indagações como estas: se alegarem estarem com medo de adoecer é válida como recusa? Se arranjou uma ocupação, e portanto, não pode ir naquele horário, poderá ficar no formato remoto?

São pontos de interrogações que rodeiam as mentes não só de alunos, mas de professores e administradores de escola.

segunda-feira, 26 de julho de 2021

SURFANDO EM ONDAS

Ondas ondeiam a todo instante nossas cabeças, das mais diferentes formas. Em todas as áreas do conhecimento humano. 

Se é no direito, fortes ondas nos cercam e até nos fazer surfar mesmo sem saber. Todo mundo quer fazer-se de entendido de seus direitos e de suas atribuições na sociedade. O comportamento dos outros é julgado palmo a palmo, ato a ato dos outros e de si.

Nunca os pseudos-conhecimentos foram tão pseudos como nos tempos atuais. Antigamente eram somente o uso de raízes como curadoras de doenças e comprimidos para cura de dores de cabeças e xaropes gripais. Havia os práticos  e as parteiras sem anel no dedo. Os rezadores que curavam bicheiras, mordidas de cobra e apagadores de incêndios. Hoje é todo mundo que surfa nas ondas do conhecimento médico. A peste até agora mais falada do século veio despertar nos humanos quão pseudo-entendido são. 

QUESTÃO DO ENEM

Texto 1 - Antigamente
Acontecia o indivíduo apanhar constipação; ficando perrengue, mandava o próprio chamar o doutor e, depois, ir à botica aviar a receita, de cápsulas ou pílulas fedorentas. Doença nefasta era a phthisica, feia era o gálico. antigamente, os sobrados tinham assombrações, os meninos, lombrigas[...]. 
ANDRADE, Carlos Drummond de. Poesia completa e prosa. Rio de Janeiro. companhia José Aguiar. p. 1184.

O texto acima está escrito em linguagem de uma época passada. Observe uma outra versão em linguagem atual.

Texto 2 - Antigamente
Acontecia o indivíduo apanhar um resfriado; ficando mal, mandava o próprio chamar o doutor e, depois, ir à farmácia para aviar a receita, de cápsulas ou pílulas fedorentas. Doença nefasta era a tuberculose, feia era a sífilis. Antigamente, os sobrados tinham assombrações, os meninos, vermes[...].

Comparando-se esses dois textos, verifica-se que, na segunda versão, houve mudanças relativas a:
a) vocabulário                      d) fonética
b) construções sintáticas      e) regência verbal
c) pontuação 

(Linguagem e interação - Faraco Moura Maruxo Jr.)

LINGUAGEM

Língua oral - É a língua na sua realização natural e espontânea. Sua compreensão é facilitada pela entonação, pelo jogo fisionômico, pela mímica e pela situação em que se realiza. É livre, inovadora, expressiva. Apresenta-se culturalmente, de acordo com o meio e está impregnada dos registros. Sua manifestação mais elaborada e rica é a linguagem retórica dos discursos e pronunciamentos públicos. (Introdução ao curso de redação, de Gélson Clemente dos Santos)

A prática da língua oral é mais fácil do que a escrita. Para o falante expressar-se bem não necessita de técnica, mas de ser um bom ouvinte. A articulação das palavras exige uma organização, mas não tanto quanto a escrita. O falar bem já é outra história. Em público e para muitas pessoas, são poucos os que conseguem articular boas falas. Os bons oradores, via de regra, são bons leitores e bons ouvintes. Para falar de qualquer maneira, que comunique alguma coisa, basta ter os órgãos sadios e boa disposição em falar. 

CURSINHO SHOW DE VOLTA

O Cursinho Show, que tem o professor Wagner Medeiros, mais conhecido como Waguinho, o proprietário, volta a funcionar a partir de agosto. Já é o sétimo ano de cursinho, com muitas aprovações.  Veja o anúncio:

É com imensa alegria que anunciamos a volta do Cursinho Show: o cursinho que mais aprova na nossa cidade! 

As matrículas estarão abertas no dia 30 de Julho, a partir das 19:00 horas no Calazans Freire. 

Turmas: IFRN e ENEM.

Higienizem as mãos, coloquem suas máscaras e venham com a gente concretizar sonhos e aprovações! 

Mais informações ou dúvidas, ligue:  

99970-7064 - Vagner Medeiros.

#CursinhoShow #IFRN #ENEM #MatrículasAbertas #Aprovação

REENCONTRO

Hoje é dia de reencontros. Muitos alunos vão reencontrar-se ou encontrar-se pela primeira vez, já que, até esta data, ainda não houve aula presencial. 

O ano praticamente começará para muitos alunos. Inicialmente haverá um momento de recepção, como se o ano letivo estivesse começando agora.

PROVÉRBIO

O boi protestou tirar a camisa, a quem lhe tirasse o couro.

domingo, 25 de julho de 2021

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

O Cacaueiro

O cacaueiro, uma das maiores riquezas da Bahia, é planta americana, tendo sido descoberto por Fernão Cortez, explorador espanhol. 

No México era muito cultivado e, como era considerado de origem divina, a sementeira, a plantação e a colheita constituíam cerimônias religiosas.

O cacau era usado como alimento, misturado com farinha de milho e pimenta. 

Os europeus, que aportaram na América, não apreciaram muito o cacau, até que umas religiosas de Guachacá, misturando-o com açúcar e baunilha, prepararam uma bebida que começou a ser muito usada. Essa bebida era chamada pelos Astecas, índios mexicanos, "chocolate". 

As amêndoas ou grãos de cacau serviam de moeda entre eles.

Os espanhóis, desejando o monopólio dessa cultura, dificultaram, durante muito tempo, a exportação dos grãos do cacaueiro.

Aos poucos, o uso do chocolate foi-se divulgando pela Europa, iniciando-se na Itália e na França, onde o rei Luís XIV o impôs, tornando-se então uma bebida da moda.

Cresceram as plantações, espalhando-se pelas Américas Central e do Sul.

No Brasil o cacau já era usado pelos índios. O governo de Portugal ordenou sua plantação em grande escala, nas margens do rio Amazonas, do Gurupi e do Tocantins. Essas culturas foram, porém, abandonadas mais tarde.

Foi na Bahia que mais prosperaram os cacauais, que se estenderam até o Espírito Santo. 

O cacaueiro é planta de clima quente e úmido. Exigindo pouco cuidado, o cacaueiro começa a produzir aos cinco anos e vive cinquenta, produzindo sempre. É, assim, uma grande riqueza. Os frutos, em forma de pequenos melões, dão em média vinte e cinco a trinta amêndoas, produzindo um quilo de amêndoas por pé.

Depois de colhidos, os frutos são abertos e retiradas as amêndoas.

Depois de secas, as amêndoas são acondicionadas em sacos para a exportação, ou, então, moídas e misturadas com açúcar, servindo para o preparo do chocolate, fabricação de doces, confeitos, bombons, etc.

Delas se extrai também uma espécie de manteiga, usada na medicina e conhecida pelo nome de manteiga de cacau. (Infância Brasileira, Terceira série primária - Companhia Editora Nacional, São Paulo -1960)

O texto acima foi produzido há mais de sessenta anos. Certamente há algumas atualizações acerca do cacau.

HUMOR

Um sujeito vê um fósforo no chão. Recolhe o palito e esfrega a cabecinha do palito numa pedra. Vê  que acende e logo apaga a chama. Feliz da vida, coloca o fósforo no bolso e diz:

-Já que funciona, eu fico com ele! (Folhinha do Coração de Jesus)

sábado, 24 de julho de 2021

PROVÉRBIO

O boi em terra alheia até as vacas dão nele.

QUE PALAVRA!

Cartolina  - Cartão delgado, mais fino que o papelão. (Aurélio)
Papel grosso, mais fino que o papelão e geralmente acetinado. (Soares Amora)

Até bem pouco tempo, a cartolina era um material muito interessante como ferramenta de trabalho em sala de aula. Era recurso didático importante. Ainda é utilizado, mas não é mais como antigamente. Professores  utilizavam para explicar conteúdos. Os alunos, para exporem seus trabalhos.

O QUE PENSAM OS ALUNOS SOBRE A VOLTA DAS AULAS PRESENCIAIS

Não temos estatísticas, nem podemos falar pela boca de todos, mas há um sentimento com relação às aulas presenciais.

Há, certamente, os que não querem nem ouvir falar em aula. São esses que os que iam para as aulas contra vontade, apesar de gostarem de algo do ambiente. Outros motivos os levavam à escola: a merenda, a fofoca, os amigos. Estes não querem voltar.

Em contrapartida, os que estão angustiados pela volta, são os que iam de bom grado e saboreavam mais os pratos que eram oferecidos. Se não gostavam de tudo, mas tinham fome. Hoje a fome bate e eles querem comer.

sexta-feira, 23 de julho de 2021

PRONÚNCIA CERTA

Lúcifer - Este substantivo apresenta uma prosódica típica. No singular é proparoxítono (Lúcifer) e no plural continua proparoxítono, mas a tônica avança de uma sílaba: Lucíferes. (Tira-dúvidas de Português, de Luiz A. P. Vitória)

Nome pelo qual a tradição cristã designa o chefe dos anjos que se rebelaram contra Deus. Era um dos mais elevados espíritos na hierarquia celeste. condenado ao fogo eterno, tornou-se satanás, o chefe dos maus espíritos, ou Belzebu. Na mitologia, é nome pelo qual designavam os romanos o planeta Vênus, quando aparecia pouco antes da aurora. Consideravam-no filho de Júpiter e de Aurora. (Enciclopédia Brasileira Globo, volume 7)

Nos dias atuais, a palavra Lúcifer é muito difundida entre nós. Deixou de ser utilizada somente nos meios religiosos e passou a ser usada no cinema. É nome de série. 


RESPOSTA DA QUESTÃO DO ENEM SOBRE EDUCAÇÃO FÍSICA

Aqui está a resposta da questão de ontem:

Letra a: ampliar a interação social.      

Aprendemos ao longo da nossa vida que a educação física - não como disciplina escolar - é bom para a saúde. Antigamente, a educação física - dizíamos que íamos fazer física - levava o aluno a praticar esportes e movimentar-se. A prática era fonte de saúde. Os que estavam com algum problema físico, compareciam à aula mesmo assim. Havia momentos teóricos também. Levávamos um caderninho e uma caneta para anotarmos os conteúdos.


APÓS A GUERRA

O cenário não ficará como dantes após a luta que ora travamos. A devastação é geral em todos os quadrantes. Se pensarmos na saúde do povo, quem não se foi, ficou com alguma marca negativa, seja física ou não. 

Na economia, há estragos sem que possamos calcular exatamente. Nos relacionamentos, há prejuízos dos mais variados. As escolas foram postas de cabeça para baixo. Um reviramento que estragou a carreira das pessoas, desde a idade infantil à adulta. Desde a escola infantil ao maior grau. 

E olhem que ainda não acabou. O malévolo está entrincheirado, bravo, sorrateiro, inexorável. Seu alvo, estonteados, mas lutando, num tateamento de quem está num tiroteio e não sabe de onde vem as danadas. Surdas como são, às vezes vêm dali ou de alhures. Se cuidamos que está alhures, ele poderá estar algures. Vá entendê-lo!

PROVÉRBIO

O boi é que sobe. O carro é que geme.

QUESTÃO DO ENEM

Ser ou não ser - eis a questão.
Morrer - dormir - Dormir! Talvez sonhar. Aí está o obstáculo!
Os sonhos que hão de vir no sono da morte
Quando tivermos escapado ao tumulto vital
Nos obrigam a hesitar: e é essa a reflexão
Que dá à desventura uma vida tão longa.

(Shakespeare, W Hamlet. Porto Alegra: L&PM, 2007)

Este solilóquio pode ser considerado um precursor do existencialismo ao enfatizar a tensão entre:

a) consciência de si e angústia humana.                     d) racionalidade argumentativa e loucura iminente.
b) inevitabilidade do destino e incerteza moral.         e) dependência paterna e impossibilidade de ação.
c) tragicidade da personagem e ordem do mundo.

(Do livro didático "Estações Linguagens, Editora Ática, 2020)


quinta-feira, 22 de julho de 2021

COISAS DA LÍNGUA

Latinismo - É o emprego exagerado de palavras e de construções latinas. Os escritores da Escola Arcádica, no século XVIII, incidiram particularmente nesse vício. (Do Tira-dúvidas de Português, de Luiz A. P. Vitória)

Vale registrar que a escola, principalmente a pública, do século XXI está desprezando o latim. É uma espécie de 80 ou 8. Se havia exagero no passado na citação do latim, agora há o desprezo da velha mãe. Seria profícuo para os estudantes de hoje o conhecimento profundo daquela disciplina, cujo valor é inestimável para o conhecimento razoável do vernáculo.

O primeiro passo seria a volta do latim nas escolas.

QUESTÃO DO ENEM

A educação física ensinada a jovens do ensino médio deve garantir o acúmulo cultural no que tange à oportunização de vivência das práticas corporais; a compreensão do papel do corpo no mundo da produção no que tange ao controle sobre o próprio esforço, e do direito ao repouso e ao lazer; a iniciativa pessoal nas articulações coletivas relativas à práticas corporais comunitárias; a iniciativa pessoal para criar, planejar ou buscar orientação para suas próprias práticas corporais; a intervenção política sobre as iniciativas públicas de esporte e de lazer. (Disponível em: www.portal.mec. gov.br. Acesso: 19 ago.2012.

Segundo o texto, a educação física visa propiciar ao indivíduo oportunidades de aprender a conhecer e a perceber, de forma permanente e contínua, o próprio corpo, concebendo as práticas corporais como meios para:

a) ampliar a interação social                      d) reproduzir movimentos predeterminados
b) atingir padrões de beleza                       e) alcançar maior produtividade no trabalho.
c) obter resultado de alta performance

(Do livro didático "Estações Linguagens, Editora Ática, 2020)

AULAS PRESENCIAIS NO CALAZANS FREIRE

A volta das aulas presenciais na Escola Estadual José Calazans Freire será da seguinte forma:

Na próxima segunda-feira, 26, cinquenta por cento dos alunos do nono ano e da terceira série do Ensino Médio poderão voltar a frequentar a escola presencialmente.

Nas semanas seguinte será a vez das segundas e primeiras séries.

PROVÉRBIO

O boi cansado pisa no chão com mais força.

SEGUNDA CASA

A segunda casa - rede estadual - vai receber em breve seus habitantes. Será na próxima semana, 26. Receberá de forma gradual, lenta e sofrível. Há os que querem a volta e até imploram um "por favor" moderno. Há os que não admitem e até serão capazes de fabricar desculpas daquelas com muitos farrapos para não se achegarem ao segundo lar. "É lá! Estou bem assim sem aula"!

O lar - melhor que casa - está de braços abertos para receber os que querem voltar. 

quarta-feira, 21 de julho de 2021

ROTINA REVIRADA

Todo mundo reclama da rotina que foi revirada de cabeça para baixo por causa dessa coisa que apareceu na virada de 2019 e continua até agora entre nós. E, pelo visto, não quer embarcar para as profundas.

Seu embarque foi fácil. A perturbação é grande no meio das pessoas e os atrapalhamentos idem. Não se entende da coisa de uma maneira plena.

Recentemente, alguns alunos estavam reclamando do coiso que os deixou com a vida bagunçada. Estavam presencialmente com treze anos e agora voltam com quinze. Alguns estavam com quinze e voltam para a sala com dezessete. Imaginem os que estavam na segunda ou terceira série e não puderam concluir presencialmente. Agora terão que correr numa carreira bem grande e planejada para chegar no lugar almejado.

CRONOLOGIA DA VOLTA DAS AULAS PRESENCIAIS NO ALFREDO SIMONETTI

De início, na próxima segunda-feira, dia 26, serão os anos iniciais (1° ao 5°).
Quinze dias depois 6° e 7° anos e quinze dias depois o 8° e 9°.


PROVÉRBIO

O bocado não é para quem o faz.

terça-feira, 20 de julho de 2021

PALAVRA CERTA

Ladrona - Embora mais usada a forma ladra, como feminino de ladrão, ladrona, entretanto, é palavra perfeitamente vernácula. (Dica de Luiz A. P. Vitória, em Tira-dúvidas de Português).

Os dicionaristas geralmente trazem as duas formas como certa. O falante escolhe que nome empregar.



A LUTA CONTINUA

A luta continua acerca do "to have or not to have class" - num inglês meio assim - ou num bom português, ter ou não ter aula presencial.

Há tempos, desde o ano passado, que fala-se sobre isso. Há pressões de todo lado. Há pais ou responsáveis, alunos, professores, justiça, governo, todos, enfim, nessa luta entre haver e não haver.

Frigir dos eggs -  E no frigir dos eggs, quem mais perde são os alunos. Entre eles, há angústias de duas qualidades: uns que não querem voltar e outros que querem.

A luta continua!


PROVÉRBIO

O bocado está guardado para quem o há de comer.

VOLTA, PRESENCIAL!

Um assunto extra-classe nas aulas remotas é a volta das aulas presenciais. Os alunos não escondem a angústia que sentem por não poderem aind...