domingo, 31 de março de 2024

DOMINGO

TARDE DE DOMINGO

Uma tarde fria, num pinga-pinga, num chove e molha e tira muita gente das ruas, que não são picolé, mas preferem ficar em casa e fazer outro programa.

FINAL DE SEMANA

Tivemos um final de semana que nos fez relembrar os grandes momentos chuvosos do passado.

Um espetáculo - Logo após o término da chuva de oitenta milímetros em um pedaço da cidade, cento e cinco, noutros, muitas pessoas voltam a visitar as margens do rio, principalmente na Passagem Molhada, para verem o espetáculo das águas. Desta vez, não tanto quanto a do ano passado.

Nas redes sociais - O registro fotográfico e através de pequenos vídeos deixa para a posteridade esses momentos lindos, diria o poeta.

Crianças de várias idades veem pela primeira vez aquele rio tomando água. As que entendem, ouvem relatos dos mais velhos sobre as grandes enchentes da cidade, bem como dos afogamentos fatais e dos banhos perigosos das crianças e adolescentes que deixavam as mães com o coração na mão.

Os pulamentos dentro d'água eram a sensação daqueles momentos. Muitas vezes os banhistas saíam da água sangrando, seja por causa de um tronco, seja um caco de vidro. 

Por essa razão é que muitos - inclusive este escrevente - preferia não pular da barreira, mas entrar dentro da água com muito cuidado e sair nadando.

Reclameira - As reclamações são grandes no tocante aos alagamentos de ruas, praças e até ameaças de invasão de casas.

Problema antigo - O problema é antigo, mas não deixam de ter razões aqueles que reivindicam melhorias. O que falta mesmo é um planejamento do reordenamento urbano como um plano diretor.

sábado, 30 de março de 2024

CHUVA DA TARDE

Nosso marcador de chuva mediu nesta tarde oitenta milímetros.

BOA CHUVA DA TARDE

Uma boa chuva banhou nossa cidade nesta tarde.

Foi daquelas que enche bueiros, alaga praças, avenidas, becos e vielas.

O alagamento é recorrente. 

Em cada grande chuva, a mesma coisa acontece.

É isso. Fazer o quê?

TRINTA E SEIS

Choveu trinta e seis milímetros entre a noite de ontem e madrugada.

Sessenta e dois entre ontem de tarde e madrugada de hoje.

VINTE E SEIS

A boa chuva de ontem pela tarde foi de vinte e seis milímetros.

QUE PALAVRA!

Umbuzeiro

Encontramos em "Os Sertões", de Euclides da Cunha, quando descreve a terra onde houve a histórica Guerra de Canudos, o umbuzeiro:

É a árvore sagrada do sertão. Sócia fiel das rápidas horas felizes e longos dias amargos dos vaqueiros. Representa o mais frisante exemplo de, adaptação da flora sertaneja. Foi, talvez, de talhe mais vigoroso e alto - e veio descaindo, pouco a pouco, numa intercadência de estios flamívomos e invernos torrenciais, modificando-se à feição do meio, desinvoluindo, até se preparar para a resistência e  reagindo, por fim, desafinado as secas duradouras, sustentando-se nas quadras miseráveis mercê  da energia vital que economiza nas estações benéficas, das reservas guardadas em grande cópia nas raízes.

E reparte-as com o homem. Se não existisse o umbuzeiro aquele trato de sertão, tão estéril que nele escasseiam os carnaubais tão providencialmente dispersos nos que o convizinham até ao Ceará, estaria despovoado. O umbu é para o infeliz matuto que ali vive o mesmo que a mauritia, para os garaúnos dos llanos.

Alimenta-o e mitiga-lhe a sede. Abre-lhe o seio acariciador e amigo, onde os ramos recurvos e entrelaçados parecem de propósito feitos para a armação das redes bamboantes. E ao chegarem os tempos felizes dá-lhe os frutos de sabor esquisito para o preparo da umbuzada tradicional.

O gado, mesmo nos dias de abastança, cobiça o sumo acidulado das suas folhas. Realça-se-lhe, então, o porte, levantada, em recorte firme, a copa arredondada, num plano perfeito sobre o chão, à altura atingida pelos bois mais altos, ao modo de plantas ornamentais entregues à solicitude de práticos jardineiros. Assim decotadas semelham grandes calotas esféricas. Dominam a flora sertaneja nos tempos felizes, como os cereus melancólicos nos paroxismos estivais.

Quando trata do "Homem", Euclides da Cunha fala sobre suas tradições, como as cavalhadas e mouramas e o consumo da umbuzada pelos vaqueiros:

Volvem os vaqueiros ao pouso e ali, nas redes bamboantes, relatando as peripécias da vaquejada ou famosas aventuras de feira, passam as horas matando, na significação completa do termo, o tempo, e desalterando-se com a umbuzada saborosíssima, ou merendando a iguaria incomparável de jerimum com leite.



EM OUTROS TEMPOS

Impaludismo

Ao descrever o homem do Norte, Euclides da Cunha em "Os Sertões" expõe as doenças que aparecem frequentemente:

"... aliado ao meio vence-o, esmaga-o, anula-o na concorrência  formidável ao impaludismo, ao hepatismo, às pirexias esgotantes, às canículas abrasadoras, e aos alagadiços maleitosos."

Em outros tempos, o impaludismo era frequente e levava muitas pessoas precocemente.


quinta-feira, 28 de março de 2024

QUADRINHAS POPULARES

Aritmética

O nove dizia ao seis,
Direito como o bambu:
- Segundo a lei da contagem
Eu valho mais do que tu.

O seis, que não era idiota,
Ouvindo isto, reprova:
Dá logo uma cambalhota
E fica valendo nove.

(Aires da Mata Machado Filho)

TEMPESTADE

- Menino, vem para dentro,
Olha a chuva lá na serra,
Olha como vem o vento!

- Ah! Como a chuva é bonita
E como o vento é valente!

-Não sejas doido, menino,
Esse vento te carrega,
Essa chuva te derrete!

-Eu não sou feito de açúcar
Para derreter na chuva.
Eu tenho forças nas pernas
Para lutar contra o vento!

E enquanto o vento soprava
E enquanto a chuva caía,
Que nem um pinto molhado,
Teimoso como ele só:

- Gosto de chuva com vento,
Gosto de vento com chuva!

(Henriqueta Lisboa)

OS MAIS VELHOS

Devemos aprender com os mais velhos. São eles que têm mais experiência de vida.

Na contramão dessa ideia, deparamo-nos constantemente com o ser jovem saber mais e ser mais eficiente, etc coisa e tal.

Quantos aos mais velhos, devem fazer jus à idade experiência: ser a cada dia mais cauteloso e sábio no trato com as pessoas e coisas.

São eles que devem sentir mais vergonha pelos erros que cometem. Na história da mulher adúltera, foram os mais velhos que primeiro saíram quando perceberam que também tinham pecado.

O episódio está no livro de João capítulo 8,9.

PROVÉRBIO

A cada um se dê o seu.

quarta-feira, 27 de março de 2024

SEMANA MENOR

Estamos dentro de uma semana menor do que as outras: dois dias a menos. Pelo menos para alguma repartições públicas como a Educação, dois dias a menos de trabalho e estudo. 

Amanhã não funcionará aquela pasta - um imprensão (ou ponto facultatibvo) - somado com a sexta-feira, que no calendário, é dia feriado.

OITO

Oito milímetros de chuva nesta madrugada.

PROVÉRBIO

A cada um sua estrela está guardada.

segunda-feira, 25 de março de 2024

AS CINZAS

As cinzas do carnaval já há muito que não existem mais.

As chuvas as levaram. Agora levam qualquer sujeira que exista nos esgotos.

Chuva boa é como o vento norte:

O vento sacode levanta poeira
Varrendo com força a sujeira a preguiça.

E todas as mazelas.

MAIS ANTÍTESES

O poeta cantava:

Embora triste, vivo sorrindo
Pra não lembrar o que passou
Se algo existe, dou como findo
Pra não chorar, cantando vou.



PROVÉRBIO

A cada idade deu Deus seu ofício.

domingo, 24 de março de 2024

DOMINGO

ESCOLA DE ANTIGAMENTE

Escola e bolo

Por não ter merenda escolar como no formato de hoje, havia a venda de mingungas na porta da escola e até dentro.

O bolo era o principal "prato". Havia a maria-maluca era um bolinho especial preferido pela maioria. Prova disso é que se fazia fila para comprar aquela iguaria. O bolo de milho e de farinha de trigo também era muito requisitado ao lado de alguns docinhos.

Outros bolos

Havia uns bolos que nenhum estudante apreciava. Havia em casa e na escola.

Em casa, era a mãe que dava. Na escola, podia ser o professor ou o colega. 

Enquanto o outro bolo era o substantivo comum, concreto e bom, o outro era abstrato e desagradável. Para "comer" aquele bolo, passava por um instrumento concreto, que em algumas regiões tinha até nome, segundo relata Raimundo Nonato em seu Calepino Potiguar: Maria Vitória - Nome dado à palmatória na escola de outro tempo. Também Santa Luzia-dos-cinco-olhos.

Nos relatos sobre a escola de antigamente, há um belíssimo de Viriato Corrêa em "Cazuza". Quando o narrador-personagem principal insinua a um colega que fosse estudar, o outro responde:

 - Eu? Cruz! Não nasci para levar bolo. A palmatória de lá trabalha na mão da gente... O Hilário me disse que bolo de palmatória dói muito mais do que bolo de chinela. 

O bolo de chinela era dado pelas mães nos filhos desobedientes.

Mais bolos

Bolo também significa:

Confusão;

Logro;

Total das entradas de um jogo.


sábado, 23 de março de 2024

CHUVA

Chuva de ontem pela noite: doze milímetros.

QUE PALAVRA!

Umbu

Imbu. Árvore silvestre de fruto sumarento. (Silveira Bueno)

Fruto do umbuzeiro. Umbuzeiro: o mesmo que imbuzeiro. (Antenor Nascentes)

Variante de imbu. Do tupi im'bu. O fruto do imbuzeiro: Arvoreta muito copada, da família das anacardiáceas (Spondias tuberosa), própria da caatinga, de folhas penadas, flores minutas, , e cujas raízes têm grandes tubérculos reservadores de água, sendo os frutos (imbus) bagas comestíveis, bastante apreciadas. Variante: umbuzeiro; sinônimo: jique. (Aurélio)

Por aqui trocamos o u pelo i. Chamamos essa frutinha de imbu. Fruto do imbuzeiro.

Em "Cazuza", Viriato Corrêa conta, entre muitos fatos da infância, o que viu no sítio de Tia Mariquinhas:

Havia de tudo no sítio: araçás, goiabas, sapotis, jacas, tangerinas, jenipapos, atas, abius, umbus, cambucás, todo um mundo de gulodices que endoidecem as crianças. 

sexta-feira, 22 de março de 2024

SOL E CHUVA

Sol e chuva.

Um calcifica o solo. Outro deixa-o maleável. 

Precisamos dos dois, diz a boa ciência. 

O primeiro, nós dessas bandas, temos pra dar e emprestar. É até vetor de energia. Coisa boa. Das mais boas. Queima, esquenta, causa calor. Nasce para todos, cantou o grupo The Fevers:

E se entrega com amor
Não distingue as fronteiras
Nem quem nasce de outra cor
Nasce para todos
Como nasce uma canção
Quando a noite se acaba
Para todos nasce.

O outro, pertencente ao gênero feminino, esfria, relaxa, limpa. É vetor da produção. Sem ela, a energia cai de produção e seca os lençóis e os reservatórios. A crise se instala e todos sofrem.

Foi poetado por vários intérpretes. Alguém chegou a dizer que o nosso planeta é todo ela.

São coisas da natureza que vêm de graça e na hora necessária.

PROVÉRBIO

A cabra e o leão nunca podem fazer guerra.

quinta-feira, 21 de março de 2024

O QUE MAIS ILUMINA A CIDADE

O que mais ilumina a cidade são as lâmpadas?

Não. O sol é o que mais ilumina a cidade. Ou: astro-rei é o que mais ilumina a cidade. Isso constitui-se, numa linguagem mais refinada, um exemplo, entre tantos, de perífrase. É o emprego de muitas palavras, quando se poderia usar poucas. Faz-se um rodeio de palavras.

A perífrase é também chamada de circunlóquio, pois faz uma espécie de círculo para chegar ao fim.

Outros exemplos de perífrase:

O rei da selva assusta o caçador. (leão)

A Cidade Maravilhosa é maravilhosa. (Rio de Janeiro)

No País do Sol Nascente o sol aparece diferente. (Japão)

A Cidade Luz é a mais iluminada de todas as cidades do mundo.(Paris)

A Águia de Haia é escritor brasileiro e famoso. (Rui Barbosa)

Há gramáticos que chamam a perífrase de antonomásia. Há outros que distinguem a antonomásia da perífrase. Esta é quando refere-se a coisas e animais e aquela quando refere-se a humanos.


PROVÉRBIO

A cabra de minha vizinha é mais que gorda que a minha.

quarta-feira, 20 de março de 2024

BANHO

Penso na escola como um lugar de se tomar banho.

Apesar da deusa tecnologia, deusa rede internética e outros deuses e deuses, lá ainda é lugar de cultura.

Tem professores e mestres que orientam acerca do bem estudar e bem aprender.

Tem livros, biblioteca, laboratório. Interação. Socialização. Meeting. Feedback.

Com tudo isso aí acima, o estudante tem a escolha de querer tomar banho de saber, de cultura. 

Se porém, não interessar, voltará para casa do jeito que entrou.


RAIOS EM UPANEMA E REGIÃO

O RN foi atingido por mais de 28 mil raios nos dois primeiros meses de 2024

O número, compilado pela Neoenergia Cosern a partir de informações da plataforma Climatempo, representa uma redução de 27,94 % em relação aos dois primeiros meses de 2023, quando 39.367 raios atingiram o solo potiguar. 

As maiores incidências foram registradas em Apodi (1.415), Assú (1.329), Santana do Matos (1.154), Upanema (1.119) e Mossoró (1.026). 

Orientações de segurança:

Busque abrigo tão logo veja nuvens carregadas no céu ou escute um trovão;

Evite colher frutas, legumes ou verduras, abrigar-se ou caminhar perto de árvores;

Não fique próximo a animais e nem ande a cavalo;

Não fique próximo a cercas de arame;

Não fique próximo a objetos metálicos pontiagudos como enxadas, pás e facões;

Não se abrigue debaixo de varandas, barracos e celeiros;

Não caminhe em áreas descampadas;

Não fique parado em rodovias, ruas ou estradas;

Não suba em locais como telhados, terraços e montanhas;

Não tome banho em praia, rio, açude ou piscina durante uma tempestade;

Não utilize equipamentos elétricos ligados à rede elétrica;

Não fale ao telefone com fio ou utilizar o celular conectado ao carregador;

Não tome banho utilizando o chuveiro elétrico.

(Do Mossoró Hoje de 05/03/2024).

ONZE

Foi de onze milímetros a chuva de ontem pela noite depois das oito.

PROVÉRBIO

A cabeça não corra mais que os pés.

segunda-feira, 18 de março de 2024

POESIA

O que disse o luar

Ao contemplar o luar
Naquelas alturas
Indaguei-o sério
Sobre o que fazia
Naquela longe lonjura.

Apenas continuou
Naquela contemplação
Do mundo aqui embaixo
De tudo o que se faz
Todo sim e todo não.


PROVÉRBIO

Da árvore do silêncio pende o seu fruto, a tranquilidade. (Provérbio árabe citado por Machado de Assis em "A Semana I").

domingo, 17 de março de 2024

DOMINGO

NOS TEMPOS DE CRIANÇA

Num tempo não tão distante, as crianças viviam sua criancice muito diferente dos tempos atuais. As cantigas de roda estavam incrustadas nos costumes. Criança que não cantasse "Ciranda, cirandinha" não era criança de seu tempo ou não gostava de brincar. O mundo mudou. Para pior. Quem viveu aquele tempo concorda com isso e canta:

Ciranda Cirandinha
Vamos todos cirandar
Vamos dar a meia volta
Volta e meia vamos dar.

O anel que tu me destes
Era vidro e se quebrou
O amor que tu me tinhas
Era pouco e se acabou.

Por isso dona Rosa
Entre dentro desta roda
Diga um verso bem bonito
Diga adeus e vá se embora.

TEMPO

O dia foi só calor. Chuva que é bom e todos esperavam, não veio.

A noite brinda com uma bela lua entre nuvens.

COMPORTAMENTO

As pessoas do país têm comido pratos diferentes nesses primeiros dias de março. São pratos provados de tempos em tempos.

LINGUAGEM

Palavras que não mais ouvimos hoje com facilidade e eram usadas no tempo dos nossos avós: 

Tabefe, cacareco e fuzaca.

Como as pessoas, as palavras também têm nascimento, vida e morte. Umas estão só arquejando como as três acima.


sábado, 16 de março de 2024

QUE PALAVRA!

Mutirão

Apesar de muitos escreventes colocarem um l depois do u, não cola.

Mutirão é uma reunião de pessoas que prestam a realizar um trabalho conjunto. (Soares Amora).

Mutirão é um auxílio que se prestam mútua e gratuitamente os pequenos agricultores no tempo de fazer roças, plantações ou colheitas. (Antenor Nascentes).

quinta-feira, 14 de março de 2024

BARRAGEM DE UMARI FALTA POUCO

As recentes chuva por aqui têm acumulado um grande volume de água para a nossa barragem.

Ontem um frequentador da barragem postou em redes sociais que faltam 2,38m para transbordar.

NUMA TARDE TÃO LINDA DE SOL

Numa tarde tão linda de sol ela me apareceu.

Apareceu uma bela chuva ontem quando havia uma tarde tão linda de sol. Lá para as tantas, com poucos trovões, trouxe apenas onze milímetros. E nos apareceu.

CEM POR CENTO NATURAL

Uma fruta colhida diretamente do pé é o que deve ser considerado literalmente um produto cem por cento natural.

PROVÉRBIO

A brandura vence almas; a aspereza cria ódio.

quarta-feira, 13 de março de 2024

QUESTÃO GRAMATICAL SIMULADA

A palavra êxito recebe acento por se tratar de proparoxítona. 

Nas alternativas a seguir, em que todas as palavras estão propositalmente grafadas sem acento, uma naturalmente não receberia acento por se tratar de proparoxítona. Assinale-a:
- interim
- rubrica
- recondito
- arquetipo
- lugubre.
(Da Apostila TJ/RN 2023 Técnico Judiciário)

ONZE

Número de milímetros da chuva da tarde de hoje.

MAIS CINCO

O complemento da chuva da tarde de foi de cinco milímetros.

TROVÕES, RELÂMPAGOS E CHUVA

A tarde de ontem por aqui teve por companheiros a chuva, os relâmpagos e trovões, como diziam as previsões.

Bela rima!

NATUREZA EM FESTA

Os insetos himenópteros da família dos formicídeos costumam preferencialmente após chuvas, cavarem seus buracos e fazerem a festa provavelmente pela facilidade de cavar o chão e a umidade.

São as formigas, claro, que deleitam-se com uma das dádivas da natureza chamada chuva.

PROVÉRBIO

A bondade divina pode tudo.

ANGU NO CALDEIRÃO

Um grande caldeirão, cheio de angu, esquenta conforme a fervura.

Em tempos de fogões movidos a lenha, botava-se lenha quando as brasas estavam se apagando. E a fervura subia e subia uma quentura da bexiga.

Agora os fogões modernos nem dão essa sensação. Aquele foguinho, com pequenas chamas, mesmo que seja da maior boca, não se iguala a nenhuma daqueles tempos.

O que se põe na panela - angu, no caso - precisa ser bem mexido, bem reparado, bem cuidado, pois correrá o risco de haver uma queima total e panela queimada. 

No meximento perfeito, evita-se estragos e prejuízos, até mesmo para outras pessoas. Sendo na pressão, essa coisa é perigosa, considerando que pode explodir e prejudicar muitas pessoas.

Cuidemos do angu para que não queime e não se perca até a panela.

terça-feira, 12 de março de 2024

CHUVA BOA DA TARDE

Foram dezoito milímetros aqui no meu medidor.

BOA

Uma chuva muito nesta tarde em Upanema.

CHUVA DA MADRUGADA

O nosso pluviômetro captou quarenta e cinco milímetros.

ESTRATÉGIA DE APRENDIZAGEM

Tomar nota

Não importa onde a nota seja escrita. O importante é que tomemos nota daquilo que vimos e ouvimos.

Alguns estudiosos dizem que a nota escrita e reescrita no papel surte um maior efeito do que o digital. Pode ser.

Ruim é constatamos que não vermos tanto, principalmente entre os estudantes essa prática, apesar de terem volumes de páginas pautadas nos cadernos, ficam vazios.

Tomai nota.

As notas são boas. Todas.


PROVÉRBIO

A pouco entendedor, poucas palavras bastam.

segunda-feira, 11 de março de 2024

COM EFICIÊNCIA

Tudo o que fazemos deve ser bem feito.

Se é médico, professor, aluno, empresário, engenheiro , músico, vendedor, homem público e uma lista infinita de ocupações, precisam, devem ser eficientes.

Em tempos de concorrência como o nosso, o que está dito acima tem mais sentido e valor.

PROVÉRBIO

A bom amigo não encubras segredo, porque dás causa a perdê-lo.

domingo, 10 de março de 2024

DOMINGO

MÚSICA

No período colonial, colocaremos em primeiro lugar a música dos indígenas. Não temos elementos de referência para saber como era a música dos índios no tempo da descoberta. O certo é que eles tinham a própria cultura musical que aparecia em seus cantos e ritmos. O escritor Jean de Léry, chegado ao Brasil em 1557, assim descreve e dá sua impressão da música que ouviu: "Essas cerimônias duraram cerca de duas horas e durante esse tempo os quinhentos ou seiscentos selvagens não cessaram de dançar e cantar de um modo tão harmonioso que ninguém diria não conhecerem música. Se, como disse, no início dessa algazarra, me assustei, já agora me mantinha absorto em coro ouvindo os acordes dessa imensa multidão e sobretudo a cadência e o estribilho repetido a cada copla: Hê, he ayre, heyrá, heyrayre, heyra, heyre, uêh. E, ainda hoje, quando recordo essa cena, sinto palpitar o coração e parece-me a estar ouvindo". (Francisco Mignone, Biblioteca Educação e Cultura - Música)

VÍCIOS

Fumar cachimbo

Mal a noite começava a cair, a meninada caminhava para a casa de Luzia, como se se dirigisse para um teatro. Após o jantar, vovó Candinha vinha então sentar-se ao batente da porta que dava para o terreiro. 

Enquanto se esperavam os retardatários, ela fumava pachorrentamente o seu cachimbo

Sentávamo-nos em derredor, caladinhos, de ouvido atento, como não fora tão atento o nosso ouvido na escola. (Cazuza - Viriato Corrêa).

O hábito ou vício do cachimbo vem de longas datas. Convivi, quando ainda criança, com uma pessoa que fumava cachimbo. Teve que ser tirado quando ela já bastante idosa. atribuiu-se ao cachimbo um câncer benigno de lábio. Depois de retirado da velha, sarou.

JOGO 

O jogo começou cedo. Jogadas e mais jogadas foram jogadas fora de campo. Os times estão se aquecendo, mas não entraram em campo porque o jogo oficialmente ainda não começou.

As equipes estão quase completas. Os torcedores já torcem pelo seu time com paixão. A partida vai começar daqui a alguns meses. 

Jogadas - Há jogadas feias e bonitas. Em todo jogo há dribles bonitos, passes certos, passes errados, bola pra fora, gol a favor, gol contra e caneladas.

sábado, 9 de março de 2024

QUE PALAVRA!

Cernelha

Parte do corpo de alguns animais  onde se juntam as espáduas; fio do lombo. (Silveira Bueno)

A parte do corpo dalguns animais onde se juntam as espáduas. Fio do lombo: "O juiz de direito... ainda se deteve alguns momentos a examinar se a sela não teria porventura pisado a cernelha do seu cavalo". Antônio Sales, Aves de Arribação, p. 33. (Dicionário Aurélio).

Machado de Assis, em "Bons dias", na página 108, cita a palavra cernelha no contexto quando fala sobre a tauromaquia ou corrida de touros:

"...força é dizer que, de um lado, o cavalo pleiteia com o cavalo, ao passo que, de outro, o boi luta com o homem, - a força com a destreza, a inteligência com o instinto. Juntem a estes méritos a vantagem de enriquecer o vocabulário com uma chusma de expressões pitorescas, tais como a pega de cara, a pega de cernelha e outras...".

Cernelha é uma das muitas palavras que caíram no desuso ao longo dos anos. Anotem que o trecho acima faz parte de uma crônica de 21 de julho de 1878.


QUANTAS ANTÍTESES!

Outra Vez 

Você foi o maior dos meus casos
De todos os abraços, o que eu nunca esqueci
Você foi dos amores que eu tive
O mais complicado e o mais simples pra mim
Você foi o melhor dos meus erros
A mais estranha história que alguém já escreveu.

E é por essas e outras
Que a minha saudade faz lembrar de tudo outra vez.

Você foi a mentira sincera
Brincadeira mais séria que me aconteceu
Você foi o caso mais antigo
O amor mais amigo que me apareceu
Das lembranças que eu trago na vida
Você é a saudade que eu gosto de ter
Só assim sinto você bem perto de mim
Outra vez.

Esqueci de tentar te esquecer
Resolvi te querer por querer
Decidi te lembrar quantas vezes
Eu tenha vontade sem nada a perder.

Ah, você foi toda a felicidade
Você foi a maldade que só me fez bem
Você foi o melhor dos meus planos
E o maior dos enganos que eu pude fazer
Das lembranças que trago na vida
Você é a saudade que eu gosto de ter
Só assim sinto você bem perto de mim
Outra vez.

Na canção acima da compositora Isolda e interpretada por Roberto Carlos há algumas antíteses e paradoxos.

É a composição em alto nível um produto raro nas prateleiras do mercado da música nos tempos hodiernos.

sexta-feira, 8 de março de 2024

COISAS DA LÍNGUA

Obrigado!

Ninguém é obrigado a fazer nada a não ser por força de lei institucional ou natural.

Há coisas que não podemos fazer porque uma lei não deixa. Imagina com o uso adequado do obrigado.

 Uso do obrigado

Apesar de muito badalado, seu uso ainda é confuso na cabeça de muitas pessoas.

Simples: Sexo masculino agradece com um obrigado.
               Sexo feminino agradece com um obrigada.

As pessoas que falam nossa língua deveriam estudar um pouco e deixarem de reclamar que nossa língua é difícil.

POESIA

Suave

Suaves devem ser
As palavras que dirigimos
A quem estimamos.

Mais suaves ainda
A quem não estimamos
Pois serão brasas na cabeça.

A dureza das palavras
Em sua essência é
Sem efeito nenhum.





PROVÉRBIO

A bolsa vazia e a casa acabada faz o homem sisudo, mas tarde.

quinta-feira, 7 de março de 2024

TRÊS

Três milímetros de chuva ontem pela tardinha.

LONGE DELA

O que fazem longe dela?

A escola é apoio, suporte, lugar de interação, socialização e de se adquirir amizades.

Depois de concluir os estudos secundários, resta a universidade aos que desejam seguir carreira estudantil.

Se não conseguem seguir em frente, resta procurar outro destino que não seja o acadêmico. Fora dela, o que farão nossos ex-concluintes daqui para a frente?

Nossas advertências - Nossas advertências recorrentes ao alunado é que façam bom proveito do estudo. Bom não, mas ótimo proveito, pois poderá ser dele que esteja o futuro.


PROVÉRBIO

A boca que escorrega aparelha muitas quedas.

quarta-feira, 6 de março de 2024

UM DIA FRIO

Nos dias frios também são dias de beber água dentro do limite.

Esquecemo-nos, muitas vezes, dessa simples e necessária prática. 

NEBLINA

Neblina e falta de energia - num átimo - marcam a tarde de hoje aqui.

POESIA

Matei a saudade num olhar
Num daqueles que de repente
Num átimo até
Enquanto numa espera
De um prato saboroso
Meus olhos esbarram
Com o teu olhar quente.

De coração apertado
Aperto os olhos também
Boto os olhos pra outro lado
Espero e espero pelo petisco
Penso no mar, nas estrelas
Mesmo distante sem vê-las
Associo a tudo isto.

Depois da saudade morta
Nada preciso fazer
Só espero que logo venha
O que pedi pra comer
Quem estava bem de frente
Foi embora de repente
E não pôde me prender.


PROVÉRBIO

A boca fala da abundância do coração.

segunda-feira, 4 de março de 2024

CHUVA

A chuva de hoje foi de 13mm.

A GRANDE LARGADA

Hoje é o dia da grande largada.

O primeiro dia de aula para os estudantes deve ser uma grande largada assim como um corredor de todas as fórmulas: um, dois, três etc.

Depois da arrancada, não se deve fraquejar. Tem-se o dever de manter um nível de velocidade dentro das condições. Se não pode correr muito, que corra moderadamente. Se apressar a velocidade, poderá sofrer um acidente.

O estudante precisa dar uma boa largada nos primeiros dias do ano letivo. Depois pode desacelerar e seguir seu curso de estudos dentro do seu potencial.

Se mantiver num nível regular, poderá sair-se bem lá na ponta, ou seja, no final de uma etapa escolar.

P. S. Iniciam hoje as aulas da rede estadual e municipal.


PROVÉRBIO

A boca diz quando lhe manda o coração.

domingo, 3 de março de 2024

DOMINGO

ESCOLA

Estudar com paixão.

Eis o segredo - se podemos dizer que haja segredo nisso.

O que é feito com paixão vai adiante. 

Tem que haver entusiasmo em quem estuda. Tem que estudar com gosto na boca como saboreamos uma fruta ou um prato gostoso. Fazer algo gemendo, como se estivesse sentindo dor, não serve.

VAIDADE

Passa o tempo e com ele as vaidades.

Ai de quem envelhecer com vaidades. 

As palavras de Coélet bradam: 

Vaidade das vaidades - vaidade das vaidades, tudo é vaidade!

O que tira o homem de todas as fadigas que o afadigam sob o sol?

Uma geração se vai, outra geração vem, ao passo que a terra sempre está quieta. Sai o sol, se põe o sol, ofegante para chegar a seu posto, e daí volta a sair. Caminha para o sul, gira para o norte, gira e gira e caminha o vento. Todos os rios caminham para o mar, e o mar não se enche; chegados ao lugar para onde caminham, daí voltam a caminhar. (Livro de Eclesiastes, 1,1-7)

CONJUGAÇÃO VERBAL

Chegaste

Tanto tempo já vai caminhando
E ainda me pego recordando
Lágrimas rolaram dos meus olhos, enxuguei mais de uma vez
Tenho algumas marcas que ficaram em meu sorriso nesses anos
E também lembranças tão bonitas que o tempo não desfez.

Quem diria que você viria sem dizer que vinha
Porque nunca é tarde
Para apaixonar-se.

Chegaste
Senti na minha boca um te quero
Como um doce com caramelo
Necessitava um amor sincero.

Chegaste
E ouvi da tua boca um te quero
Pra se apaixonar sempre é tempo
Necessitava um amor sincero.

E agora que eu conheço os caminhos
Que me levam pros seus braços
Agora que o silêncio é uma carícia que a felicidade traz
Você e o seu sorriso iluminam minha vida e meus espaços
E chega me dizendo num sorriso não me deixe nunca mais.

(Roberto Carlos e Jennifer Lopez)

A bela canção aí acima é simples e mostra um exemplo também simples de conjugação verbal: 
chegaste - segunda pessoa do singular do pretérito perfeito do verbo chegar.

Nas antigas, aprendíamos conjugação verbal quando praticávamos a conjugação através dos modelos. Ninguém dizia "Eles falão, eles estudão, eles estavão".

A conjugação completa é esta:

Eu cheguei
Tu chegaste
Ele chegou
Nós chegamos
Vós chegastes
Eles chegaram

SÓ DAQUI A QUATRO ANOS

Na quinta-feira próximo passada foi o dia 29 de fevereiro. Agora só daqui a quatro anos é que teremos outro 29 de fevereiro e muitas pessoas comemorarão o aniversário no dia certo: é o ano bissexto.





sábado, 2 de março de 2024

QUE PALAVRA!

Alvitre

Lembrança. Opinião, sugestão. (Soares Amora)

Proposta para resolver uma dificuldade. (Antenor Nascentes)

Lembrança, sugestão, parecer. (Aurélio)

Lembrança; proposta; sugestão, parecer; opinião; arbítrio. (Silveira Bueno)

Em "Bons dias", Machado de Assis em uma de suas crônicas de 1889 - parece que foi ontem - um dos personagens de um diálogo sobre o que escolher e como escolher uma ideia, o grande escritor põe na pena as seguintes palavras:

 - Justamente. Que hei de escolher entre tantos alvitres?

POESIA

Ábdita

Por J. Costa

Quando estás longe
Desejo tua presença
Quando estás perto
Almejo a tua ausência.

Meu amor é à distância
Paixão efêmera e inibida
Se de mim mantiveres distância
Serei o amor da tua vida.

sexta-feira, 1 de março de 2024

ARTE E MATEMÁTICA

Parte II

Matemática e arte dão ordem ao caos e é nessa ordem que estão a harmonia e a beleza. Ambas lidam com o objetivo e o subjetivo, e refletem a natureza das coisas e criam uma expressão para a mente do homem. E ordem não quer dizer limitação, mas liberdade consciente. Nem artistas nem matemáticos servem à ordem, pois é esta que se apresenta a eles, como um dos caminhos para o conhecimento da realidade e dos meandros da imaginação. Disse Ruisbrock: "Em ordem, harmonia e número foram as coisas criadas por Deus". Da pintura à música, passando pela arquitetura e poesia, todas se realizam através de uma ordem, de uma proporção, pois "a proporção é um princípio de vida". (Dicionário do Conhecimento Estético, de Assis Brasil).

NÚMEROS DE FEVEREIRO

Para quem gosta de números, aí vão alguns relacionados com as chuvas de fevereiro.

São dados captados no meu pluviômetro caseiro.

Dois dias choveram 45mm.
Três dias, 4mm.
Quatro dias, 3mm.
O dia 18 foi de 80mm.
Houve dias de 10, 28, etc.
No total, 295mm as chuvas de fevereiro.

MARÇO COM CHUVA

É o que parece. 

Março está parecendo que logo na chegada, trouxe as chuvas de fevereiro.

Parece. 

PROVÉRBIO

A boa ventura de uns cansa outros.

SANGRIA MAIS UMA VEZ

Segundo Dedé, faltam agora quarenta e dois centímetros para a barragem "Jessé Pinto Freire" transbordar. Todos os dias Dedé faz...