quinta-feira, 1 de outubro de 2020

HOJE É DIA DO VENDEDOR

Em uma tabuleta, num certo lugar do Brasil, foi visto os seguintes dizeres:

Vendo, vendo.
Não vendo, não vendo.

O que está posto acima é uma charada que um dono de uma pequena mercearia colocou na frente do comércio, provavelmente cansado de ser enganado por fregueses veacos.

Decifração da charada

Se eu vir o dinheiro - verbo ver - venderei o produto - verbo vender. Se eu não vir o dinheiro - verbo ver - não venderei o produto - verbo vender.

Nenhum comentário:

LÁ PARA AS DEZESSEIS

Pingaram pingos leves, para depois engrossar e voltar a ser leves e, aos poucos, desaparecer. Eis o singelo quadro que posso pintar na tar...