quarta-feira, 22 de dezembro de 2021

GRITO DE DOR

Geme e não pode gritar
Suas palavras entaladas
São aos pouco moderadas
E não podem se espalhar.

Vive soturno a um canto
De vida tem vida pouca
Mexe muito, anda muito
Mas pouco há um encanto.

Sentado num caminho
Pede carona pra longe
Espera a todo instante
Um agasalho em bom ninho.



Nenhum comentário:

AGORA FALTAM VINTE E DOIS

Ainda faltam vinte e dois centímetros para o transbordamento das águas da barragem de Umari. Tem sido uma luta medonha a sangria daquela bar...