segunda-feira, 10 de abril de 2023

ENCHENTE DO RIO

Depois da sangria leve da barragem de Umari ontem, hoje elevou-se a ponto de fazer ecoar no rio e proporcionar uma enchente à moda antiga.

Muita gente foi atraída muito cedo para ver o rio cheio e enchendo aos poucos. 

Aqueles balseiros denunciavam um aumento das águas. 

À beira do rio, quem lembrava das antigas enchentes, relatava para os mais novos.

Outro assunto muito badalado era a especulação se as água iam inundar as partes mais baixas da cidade, principalmente os Teimosos.

Os afogamentos no nosso rio foram lembrados.

Até o remanso num trecho na Passagem foi lembrado. Fora ele que vitimou um jovem senhor na cheia de 2009 e quase vitimou animais.

Quatorze anos nos separam da última cheia grande em Upanema. Novos tempos e novas formas de divulgar o espetáculo natural.

Quantas sangrias teve a nossa barragem? 

Uma? Duas? Três? Quatro?

Isso vamos recordar na próxima postagem.


Nenhum comentário:

AS AFECÇÕES

As afecções - nome estranho e elegante do ponto de vista da raiz gramatical - mas carregado de uma ruindade quase sem fim, são ligadas à g...