domingo, 13 de janeiro de 2019

POESIA

Tempo atroz

O tempo passa velozmente
Quando eu estou ao seu lado
As horas demoram segundos
O relógio cronometra errado.

Mas se estou longe de você
O tempo passa bem devagar
Um dia até parece mil anos
E a noite não quer terminar.

Quebremos nossos relógios
O tempo nós vamos enganar
Vivamos então intensamente
A vontade incontida de amar.

Professora Júlia Costa

Nenhum comentário:

PALAVRA CERTA

Som alto não pertuba Disso não há dúvida: Som alto não pertuba. Nem os maiores paredões pertubam quem quer que seja. Se alguém me disser que...