domingo, 2 de dezembro de 2012

QUEM SE LEMBRA?

O pilão é um instrumento fora de linha. Se o objeto está fora de uso, a palavra também está, obviamente.

Já se foi o tempo em que se ouvia alguém usar a expressão "cinturinha de pilão". Isso é coisa do tempo de Luiz Gonzaga, o rei do baião.

Vem cá, cintura fina, cintura de pilão
Cintura de menina, vem cá meu coração
Quando eu abraço essa cintura de pilão
Fico frio, arrepiado, quase morro de paixão.

O pilão hoje é pouco usado. Aliás, no nosso convívio, eu não conheço ninguém que o utilize. No meu tempo de menino, tínhamos um que era servidorzinho pra danado. Muito bom. Servia pra pilar o milho pra fazer pão (cuscuz). Também pilávamos gergelim.

Pilão. Palavra estranha para a atual geração. 

Um comentário:

Régia Gondim disse...

Ai vai uma sobre pilão,minha mãe Dinorá desde de criança sempre foi doente(sofria de exaqueca e de asma),como meu avô Luiz Lino tinha certa condição pagava a uma mulher(não me vem agora o nome)para vir a sua casa fazer a comida de mamãe.Paçoca feita no pilão,arroz de leite e batata doce.Régia mendonça.

A PRIMA

Peço que brotes E exales seu cheiro Mundo afora Que perfumes Onde estiveres Fincados no chão Seja em lugar plano Ou elevação. Nesses dias Em...