domingo, 7 de junho de 2020

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

Está próximo  do terceiro mês que estamos na luta para entrarmos na normalidade. Enquanto isso, há perspectivas de descoberta da vacina e remédio para por fim a tudo isso. Perspectivas de normalidade não existe. Alguns arriscam, mas não afirmam quando será. Quando será, por exemplo, a volta das aulas presenciais. Os problemas estão maiores que as soluções. Quando isso inverter, então tudo voltará ao que era antes. Quem puder ficar em casa, que fique. E se puder estudar, muito melhor.

QUEM SE LEMBRA?

Peteca

Arrisco a dizer que a peteca é um jogo muito desconhecido da geração de trinta anos pra baixo. É mãos uma brincadeira do que um jogo. Estou usando o verbo no presente porque acredito que ainda se brinca de peteca por alguma parte. No meu tempo de criança e adolescente, era apenas uma brincadeira, um passatempo, como as brincadeiras de roda. Não me lembro de torneios de peteca. No país, houve até disputa nacional, tipo um Brasileirão de futebol. Cheguei a brincar, mas raras vezes. Sei que a peteca se equilibrava graças às penas. A base era feita de algum material macio, como couro ou borracha. Não tenho a menor ideia de onde surgiram por aqui. Não sei se eram compradas em algum comércio daqui ou de fora, ou se os brincadores fabricavam em casa.
Era jogado por duas ou mais pessoas. Como o vôlei, não é permitido deixar cair o objeto. Havia delimitação de espaço.
Não deixar a peteca cair é uma expressão conhecida em todo o país e significa não permitir que um projeto deixe de existir. Não deixar que algo vá abaixo.

CHUVA NA SEMANA

Apenas 4mm.

LEITURA

Alguém já disse que ler é uma viagem. E que viagem

O que precisamos ler? Gostar de ler é dom? Nem todos têm a mesma inclinação para a leitura?
Se conseguíssemos responder a essas e outras perguntas, resolveríamos uma porção de problemas sobre leitura.
Sei que cada pessoa necessita de leituras diferentes. Um estudante necessita ler livros grossos, consistentes, com vocabulários diferentes para que eles enriqueçam o léxico pessoal e consigam dissertar bem. Cordeizinhos para aluno de ensino médio não está com nada. Aluno de ensino médio deve ler volumes grossos de romances clássicos. Crianças, mingau e livrinhos infantis.

ANTIGÃO

Antigão ama rádio AM. Sofre antecipadamente em saber que a rádio AM vai ser extinta, mais cedo ou mais tarde. Lembra dos programas memoráveis das rádios da região e de longe também. Rádio rural de Mossoró, de Caicó, Globo no esporte, Sociedade da Bahia, Difusora de Mossoró, são os destaques.

POEMA

Pequeno sou

Diante das grandes coisas
E até das pequenas
Quando estas parecem grandes
Ou são deletérias
Invisíveis a olho nu
Impegáveis
Incombatíveis
Deslizáveis
Inegociáveis
Insuportáveis
Inalcansáveis
Pequeno sou.

VERSÍCULO NÃO BÍBLICO

Não arengueis para não seres arengados.

EXPRESSÃO DO UPANEMÊS

Aqui e acolá: Em situações variadas.

SÍTIO

"Perto da Água Bonita e da Xinduba, lugares pitorescos de veraneio, a certa distância do Vaza-Barris e dos canaviais, passávamos semanas num sítio nosso. Aí vivia eu vida nova, diferente da da vila, apanhando preá em armadilha, nambu em arapuca, passarinho em esparrela e no visgo..." (O sítio, Gilberto Amado)

MÚSICA NA MINHA VIDA

"Meu pequeno cajueiro
Vivo só pensando em ti
Aí que saudades dessas terras
Entre as serras
Doce terra onde nasci."

Eu ainda muito criança, ouvia a belíssima canção de Roberto Carlos e não entendia do jeito que ela é.  No sítio onde eu morava, havia muitos cajueiros. Daí a razão de eu cantar "meu pequeno cajueiro" e não "meu pequeno Cachoeiro". Mais tarde vim a saber que a cidade que Roberto Carlos nascera era Cachoeiro do Itapemirim, no Estado do Espírito Santo.

EMBALADOS NA REDE

A grande rede oferece espaço para todos. Para os falantes e escreventes, há uma variedade de opções, desde a mais refinada a mais gramaticalmente incorreta. A gente vamos e nós vai tem aos montes. Para aprender o correto é só inverter. Tem sem acento é no singular. Tem com acento é no plural. Ele tem preguiça de estudar português. Eles têm preguiça de estudar português. O uso do verbo ser é fácil.

PROVÉRBIO

Briga a onda com a praia, quem paga é o caranguejo.

POLÍTICA (Especial)

Participação de Carlinhos na Lei Orgânica do Município de Upanema.

Carlos Araújo Gondim, ou Carlinhos, falecido nesta semana, 5 de junho, foi vereador na legislatura 1989-1992. Foi constituinte municipal. Ocupou várias funções, entre as quais:
Na mesa diretora da Câmara Municipal: 2° secretário
Nas comissões temáticas. Administração, finanças e orçamentos: 1° secretário
Comissões de sistematização: 2° secretário.

HUMOR

O rapaz sofria de amnésia e procurou o médico.
- Doutor, estou com uma terrível amnésia.
- E desde quando?
- Desde quando o quê, doutor?

(Folhinha do Sagrado Coração de Jesus, 2019)





Nenhum comentário:

FRASE

Humor demais é como fé demais.