quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

NA FEIRA

PROPAGANDISTA DE FEIRA

Nunca mais tinha visto um propagandista de pomadas na feira livre da cidade. É impressionante como eles tem uma habilidade incrível com as palavras e o jeito de atrair o público consumidor.

Foi nesse clima que revi na segunda passada um desses propagandistas da feira de Upanema.

O homem postou-se debaixo de uma barraca de lona e com um microfone preso a um arame e este acoplado ao pescoço, mandou ver a propagandear seus produtos. Não vendia só a pomada, como também um líquido extraído da parreira, árvore que vinha de Goiás, encomendado a um caminhoneiro.

No ápice da propaganda, o senhor tentava convencer o público de que os produtos que ele vendia era bom. “Esse líquido da garrafinha, extraído da parreira, é muito bom e cura diabetes e outras doenças.”

“É muito bom, é gostoso e tem cheiro de chocolate. Se quiser veja aí,” continuava o propagandista.

Um senhor, entretanto, depois de cheirar o produto, disse: Não presta!

O vendedor prontamente respondeu:

“Ora, se eu estou dizendo que é bom e você não quer, imagine se eu dissesse que não prestava!”

Um comentário:

Profº Francisco Gondim disse...

Fale sobre aquele vendedor que dizia: "É divertido!"

LINGUAGEM

Funções da linguagem Emotiva ou de expressão do eu - É a exteriorização das emoções e atitudes interiores de quem fala, sem se preocupar  co...