domingo, 22 de fevereiro de 2009

TEXTOS DE DOMINGO

ENCONTRO COM LULA

Quem conhece Luiz Inácio Lula da Silva de hoje e o critica, talvez não o conheça de outros tempos. Eu, por exemplo, não o conheço, mas só na distância de alguns metros, não na intimidade como o meu personagem da minha singular história.

Depois da primeira derrota, Lula resolveu fazer um passeio pelo Brasil para melhor conhecê-lo, além da geografia, o seu povo. Para um político, o importante é conhecer o povo e seus problemas.

E foi, como eu dizia, o que Lula fez, em sua “Caravana da cidadania”. Ele percorreu o país de ponta a ponta. De um recanto a outro desse Brasilzão.

E foi bater em Janduís, aqui pertinho de nós upanemenses. O prefeito de lá, salvo engano, era Zé Bezerra, do PT. Lá Lula encontrou a militância do partido. E Salomão Gurgel, ex-prefeito, que tinha governado o município de 1983 a 1988. Alguns membros do PT local também estavam lá.

A história já está cansando, mas ainda vou enrolar o leitor na apresentação do personagem. Ele era uma pessoa brincalhona. Nas rodas de conversa ele era quase o único que falava, pois contava histórias e fofocas dos amigos.

Foi nesse clima que o futuro presidente encontrou nosso amigo lá em Janduís, no meio dos conterrâneos upanemenses.

O rapaz ao avistar Lula, conhecido até então através da TV, abre os braços e fala, com a maior intimidade e cara de pau:

“Diga aí, Lula, como vai, meu amigo?”

Não restou a Lula e aos circunstantes achar muita graça.

Pena que Nilcivan de França Bezerra (Chimba) não esteja aqui para ver o grande amigo Lula chegar à presidência da República, e ver a história que acabei de contar.

Nenhum comentário:

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

GÍRIA DO MOMENTO Uma das gírias do momento é "entrar na sua mente".  Preciso entrar em sua mente, ou seja, fazer com que você se c...