segunda-feira, 17 de maio de 2010

O VALOR DOS CARTÕES

Ao assistir a uma partida entre o São Paulo e o Botafogo do Rio de Janeiro, vi claramente o valor dos cartões numa partida de futebol. Percebi que eles são reguladores da indisciplina humana.

Num lance de falta, perfeitamente normal, um jogador estranha-se com o adversário, por pura intolerância. O juiz adverte-lhes verbalmente. A reprimenda verbal não foi suficiente. O jeito foi adverti-los não-verbalmente.

A presença de um juiz numa partida e o uso dos cartões nos ensinam que os humanos não são capazes de viverem sem ser pastorados e julgados. Os cartões constituem em bons reguladores dos comportamentos. Repito.

Nenhum comentário:

ESPANTA-MURIÇOCAS

Um vento-brisa que soprou por aqui ontem no início da noite, trouxe bons ares e serviu como um bom espanta-muriçocas.  Elas não nos deixam e...