sexta-feira, 1 de outubro de 2021

POEIRA

Um poema sombrio

De longe veio a poeira e poucos a notavam. Ela aparecia e se alojava entre as narinas dos que dela se aproximavam constantemente. Ela foi chegando, chegando aos poucos. Depois desaparecia para voltar com alguns dias. Primeiro, como que aos íntimos, ela estava presente em momentos de festa.

Resolveu frequentar mais os círculos sociais. Aparecia com mais frequência onde tinha mais pessoas. E foi se espalhando, contactando com mais e mais, até aumentar o número dos que a conheciam. O curioso é que ela era inofensiva. Estranho, né? 

Quais os desdobramentos dessa história? Veremos.


Nenhum comentário:

FATOS

Os fatos do dia resume-se num só, se considerarmos o plano nacional ou universal: Copa do Mundo de futebol. Se voltarmos para o local, é a f...