domingo, 18 de dezembro de 2011

QUEM SE LEMBRA?

Paiol, segundo o historiador Raimundo Nonato, é um depósito de munição. Também quarto da casa onde se coloca o algodão e o milho desbulhado. Caixão de guardar farinha de mandioca de uma safra para outra. Lugar de botar rapaduras. Depósito de mantimentos. Despensa. Barriga. estômago.

Nós por aqui costumamos utilizar a palavra paiol de uma maneira diferente: paió. Também a palavra só é utilizada no segundo sentido do que definiu o historiador Raimundo Nonato:  quarto da casa onde se coloca o algodão e o milho desbulhado.

Nas safras históricas dos anos setenta, na Baixa do Juazeiro, ainda criança, não me lembro se tínhamos o paió, mas a palavra ainda está na memória.

O paió ficou tão popular que em Upanema temos dois cidadãos conhecidos por esse nome. Assim, o nome de comum passou a próprio.


Nenhum comentário:

TERREMOTO

Ainda muito longe do ocorrido, os futurologistas, terremotólogos do povo, previam que poderia haver mesmo aquele reboliço na cidade.  "...