segunda-feira, 24 de maio de 2021

SÓ NA FICÇÃO

Ficamos olhando, saboreando até. O movimento do vai e vem de jovens, fazendo o caminho para casa e de volta no outro dia.

Os colegas, naquele clima de conversas interativas para todos ou as clássicas e condenáveis conversas paralelas e ainda os desafios inúteis contra quem eles acham que não estão diante de autoridade alguma, mas um "parceiro" ou mero mediador de aprendizagem, como bem assinalam, cheios de orgulho, os devotos das pedagogias fracassadas. As perguntas sem sentido e a irritação pelo peso da profissão.

E a fila da merenda? E o cafezinho na sala de professores?

Tudo isso e muito mais, só podemos ver agora na ficção. Na vida real ainda vai demorar. A incógnita é:

Quem sente alívio e quem sente saudade?

Nenhum comentário:

ESPANTA-MURIÇOCAS

Um vento-brisa que soprou por aqui ontem no início da noite, trouxe bons ares e serviu como um bom espanta-muriçocas.  Elas não nos deixam e...