domingo, 26 de abril de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra quando as pessoas eram identificadas pela sua descendência?

"De quem é filho aquele menino?"

"É filho de seu Manoel"

E hoje?

Quando pergunta-se de quem é filho fulano ou quem é fulano, diz-se logo o nome e a cor do carro.

"É aquele que tem um Fiat ou Celta, etc".

FOTO TRÊS VEZES QUATRO

"Quero tirar uma foto três vezes quatro"

"Que três três vezes quatro?"

"Não diz aí no anúncio que tiram foto três vezes quatro (3x4) e entregam em duas horas?"

sábado, 25 de abril de 2015

ANIVERSARIANTE DO DIA

A aniversariante do dia é algo subjetivo. Não é pessoa, mas é substantivo feminino: a Emenda Dante de Oliveira.

A emenda que ficou mais conhecida como a emenda das Diretas Já, reivindicava a volta da eleição direta para presidente da República.

Ela sofreu derrota, mas foi positiva tendo em vista a força que deu o movimento para que a sociedade organizada não desistisse da ideia de votar diretamente num presidente.
A Emenda completa hoje trinta e um aninhos de idade.

O fato só ocorreu em 15 de novembro de 1989 quando o País elegeu Fernando Collor de Mello. Upanema esteve presente e fez com que as lideranças locais se posicionassem de um lado ou de outro. No primeiro turno, parte do PMDB ficou com Ulisses Guimarães e outra se dividiu entre os demais. No segundo turno, os eleitores verdes de convicção votaram em Lula para contrapor ao prefeito que estava com Collor.

PROVÉRBIO DE SÁBADO

A gente pensa que faz um giro e faz um girau.

É um jogo de palavras. A letra g foi utilizada para dar sonoridade ao ditado. Significa que queríamos fazer uma coisa e fizemos outra bem diferente. 

Fazer um giro é bem mais fácil do que um girau. São coisas muito diversas da outra. 

sexta-feira, 24 de abril de 2015

A VIDA É MISSÃO

Cada um deve descobrir que tem um jeito especial para fazer algo de produtivo para os outros. Isso poderemos chamar de vocação ou dom.

Então, peguemos esse dom e sintamos enviado para beneficiar os semelhantes. Isso é fazer missão.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

A VIROSE GRASSA

O que convencionou-se chamar de virose, grassa sem dó nem piedade. Para uns, ela chega de supetão. Em outros, aos poucos ela vai se instalando e dominando nossas forças até botar na cama.

É assim que todos os anos, nesse período, convivemos com o surto das viroses. Marcas do nosso tempo.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

QUE DIA É COMEMORADO HOJE?

Saber ou não o que é comemorado hoje até parece não significar nada, mas nos enganaremos se assim pensarmos.

Saber as raízes mais profundas da nossa história faz diferença para o estudante. Até uma ínfima informação do nome do homem que foi enforcado em 1789 leva a evitar um erro de ortografia, como grafar o um x no lugar de ch. É o caso de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes. 

Percebo que as escolas estão deixando de dar atenção a pequenas informações aos seus alunos. São poucas pessoas que atentam para o dia de hoje como o dia do encontro de duas culturas diferentes, qual seja, a indígena e a portuguesa. É o convencionado Dia do Descobrimento do Brasil.

Foi há 515 anos que a nossa história deu prosseguimento, pois ela já estava em curso com os nativos.Os negros chegariam depois para formar a trindade das raças. 

As escolas precisam repensar o ensino de História. Precisa deixar de dar ouvidos àquelas tolices que não se deve decorar frases e textos. Decorar por decorar não faz sentido, mas o foco nos principais acontecimentos da nossa cultura faz-se necessário, senão daqui a uns dias ninguém saberá nada mais das nossas raízes.

terça-feira, 21 de abril de 2015

O FERIADO DE TIRADENTES

Ao reler os motivos do movimento liderado por Tiradentes no século XVIII, vi algo muito parecido com os dias atuais. 

Contra o quê Tiradentes e outros intelectuais da época lutavam? Contra um tal imposto da derrama. Antes da derrama, eles foram denunciados por um tal de Joaquim Silvério, em troca da liberdade.

Mexer no bolso das pessoas gera revolta. Nada mais atual do que o que ocorreu há 226 anos.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

DIA DO ÍNDIO

Aos poucos, nos esquecemos dos primeiros habitantes do Brasil e de Upanema. Nos velhos tempos, o índio era mais lembrado. 

A escola fazia esse papel com muita eficiência. Agora, somente os livros didáticos vez por outra lembra deles. 

O poeta Gonçalves Dias enalteceu o primitivo habitante do país em sua obra.

Aqui em Upanema os índios pêgas já moravam  aqui quando padre Adelino desbravou a terra.

Para não esquecer

Dia 19 de abril: dia do índio. "Todo dia era dia de índio/ mas agora ele só tem o dia 19 de abril", cantou Baby Consuelo.

domingo, 19 de abril de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra dos jipes em Upanema?

Neste momento, lembro-me de dois ou três. 

O primeiro é o de Galdino Carlos. Galdino, que foi vice-prefeito na chapa de Rosvaldo Bezerra. O segundo, de Manezim Crispim. Salvo engano, Veríssimo tinha um. Mas por aí, chega. Acho que os leitores lembram de outros e até de algumas histórias.

Se souberem de alguma coisa, mandem pra cá.

DE DORES E PERFUMES

Duas tiradas de pessoas mais velhas do que eu.

Sobre as dores, dizia um senhor dos mais antigos que as dores de velhos não cessam: apenas mudam de lugar. Outro disse certo dia:

"O canto que menos dói em mim, não posso nem triscar".

Sobre perfumes, um outro reclamava que os perfumes só eram cheirosos nos outros:

"Se eu botar um perfume bem cheiroso, aposto que não terá o mesmo cheiro que este aí", apontando para alguém que passava no cheiro embriagador.






sábado, 18 de abril de 2015

APROVAÇÃO EM CONCURSO

Soube através de terceiros que Izaías Jesuíno passou no recente concurso do Banco do Brasil. Ontem li no blog de Josiel uma postagem sobre o mesmo assunto.

Agora direi em poucas palavras a trajetória de Izaías. Ele chegou a passar num concurso dos correios, mas não conseguiu tomar posse por causa de outra prova. 

Mais uma vez foi aprovado em concurso público, através de seus esforços e persistência. 

Como ele em Upanema, mora um longe do outro. Ele sempre foi esforçado nos estudos e merece um lugar num serviço decente e de qualidade.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

MARCA

Um intenso calor marca as nossas tardes. Aliada às viroses, torna-se em algo bastante desagradável.

Mas é a vida. Deste problema ninguém está isento nem poderá solucionar num passe de mágica ou pela competência. O remédio é esperar, diria o poeta.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

DE NOVO A VIROSE

Todos os anos é a mesma coisa: um parque ou um circo próximos ao cemitério.

No início do ano, terço de férias e piso salarial para funcionários estaduais e municipais. Este último... ah! Foi em dez parcelas iguais, mas manteve o script.

Em épocas pré-determinadas, as festas religiosas ou pagãs não fogem da tradição.

A virose e a dengue não passam em branco. Elas só esperam pelo tempo certo.

Quanto à virose, está em alta. Os postos de saúde estãos lotados. Está também mantendo a "tradição".


terça-feira, 14 de abril de 2015

ABRIL ABRIU

Abril  está aberto a muitas chuvas. Já tivemos algumas pequenas e médias.

De chuva em chuva, nesse rojão até junho, darão muitos metros d'água.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

CHUVA DO DIA 11

A boa chuva do dia 11, sábado, foi de 19,7mm. 

São informações de Yamashiro de Geraldo Messias.

domingo, 12 de abril de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra do tempo em que nossas mães botavam no prato a comida da gente?

Naquela época quando a mesa era posta, todos estavam em casa para serem servidos. Além do mais, a comida era pouca. Tinha que ser controlada por alguém, senão alguns comiam demais e outros ficariam com fome.



sábado, 11 de abril de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

A gente não deve desperdiçar choro em antes do defunto morrer.

CHUVA

A boa chuva do dia 9 foi de 3,0mm. Informação de Yamashiro de Geraldo Messias.

RESUMO

A vida não se resume
Num resumo
Mas em amplos trajetos
Atitudes, aspectos.

Ela é ampla
Viaja com o tempo
Vive com o vento
Viaja com os seres
E voa no tempo.


sexta-feira, 10 de abril de 2015

CIDADE SUBMISSA

Em pleno século XX,  estamos com poucas opções de saques, apesar de haver um volume considerável de dinheiro ganho pelos contribuintes. 

As opções são precárias. Temos que nos deslocar para Mossoró ou Campo Grande, como fazíamos há mais de trinta anos.

É uma cidade submissa a esse sistema. E o pior: a classe política só ensaia uma solução em época de eleição. Naquele período eles lançam pacotes de bondades. Depois não ligam mais.

De dois em dois anos eles "pegam nós bestas" e depois de receberem a fatura, tchau!

terça-feira, 7 de abril de 2015

AO MESMO TEMPO

Vivemos ao mesmo tempo em um mundo de progresso e de atraso. Como exemplo, os problemas relacionados com as cheias e secas. 

Os governos preparadíssimos anunciam que irão resolver todos os problemas. Quando chove, é uma calamidade. 

Ô mundo velho sem porteira, dizia um personagem de O tempo e o vento, de Érico Veríssimo.

segunda-feira, 6 de abril de 2015

INSCRIÇÕES NO PROITEC

Encerram-se hoje as inscrições no PROITEC. 

Alunos que cursam o nono ano devem estar atentos para não perderem a data.


domingo, 5 de abril de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Ô de casa!

Algumas expressões populares caíram em desuso. Uma delas é o "ô de casa".

Era usada quando uma pessoa estranha chegava numa casa. Muitas vezes pedia um arrancho, ou seja, queria passar algumas horas de descanso para seguir a caminhada.

Uma pessoa conhecida também saudava daquela maneira, mas não era tão comum.

Quem se lembra do tempo em que as pessoas respeitavam os outros? Que ao adentrar numa casa pedia licença de forma respeitosa?

"Ô de fora!" Respondia o dono. Alguns ainda acrescentavam: é de paz?

Atentem, mocidade, para isso. Vocês que vivem nesse mundo maravilhoso em alguns aspectos, mas horríveis noutros aspectos, como a falta de respeito e falta de limites.

sábado, 4 de abril de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

A dor ensina a gritar

É um provérbio que tem o significado aproximado do que diz "quem precisa é que se estira".

sexta-feira, 3 de abril de 2015

VITÓRIA

Héria, filha do casal Francisco/Jaqueline, foi classificada para estudar no IFRN, no curso de Edificações.

A vitória é de quem trabalha, dizia um político norte-riograndense. 

A vitória também é de quem estuda, digo eu.

quarta-feira, 1 de abril de 2015

MENTIRA

Vivemos um tempo em que dizer a mentira é mais cômodo que a verdade.