quinta-feira, 30 de setembro de 2010

DEBATE NA INTERTV CABUGI II

Segundo bloco

Roberto Ronconi abriu o segundo bloco. Perguntou a Carlos Eduardo: Por que não saneou Natal?
O candidato do PDT em resposta, disse que foi o prefeito que mais fez saneamento básico em Natal. Acrescentou que se eleito, vai afastar a CAERN da politicagem e colocar técnicos para resolver os problemas.

Carlos Eduardo debateu com Rosalba. Disse que a única coisa que ela fez foi apoiar a prefeita de Natal.

Rosalba começa a mostrar sua atuação no Senado. "Coloquei no orçamento 15 milhões de reais para o sanemento de Natal."

Rosalba debate com Sandro Pimentel sobre a situação vexatória da Educação: "crianças da oitava série tem o nível dos da quinta série do Ceará."

"Em 2006, num programa eleitoral, Vilma prometeu erradicar o analfabetismo," fala o candidato Sandro.

Sandro e Iberê se pegam quando falam em corrupção. Sandro Pimentel recorda a Iberê o famoso escândalo "Rabo de Palha".

Iberê e Ronconi falam de restaurante popular. Depois encerra-se o segundo bloco.



quarta-feira, 29 de setembro de 2010

DEBATE NA INTERTV CABUGI - PARA QUEM NÃO VIU

Primeiro bloco

O primeiro assunto do primeiro bloco no debate de ontem foi segurança. Sandro Pimentel perguntou a Rosalba quais seriam as propostas para a área. A candidata disse que agirá com firmeza e cuidará das fronteiras.

Rosalba pergunta a Ronconi sobre o agronegócio. Proposta: Colocar em cada município do Estado uma escola agrícola e desenvolver o cooperativismo. Rosalba fala em projetos para a Barragem de Santa Cruz. Não fala na nossa barragem.

Ronconi debate com Carlos Eduardo sobre soluções para a seca. Este defende a construção de subadutoras para o abastecimento. Contrução da barragem de Oiticica. Reflorestamento e açudagem também fazem parte das promessas do candidato pedetista.

Carlos Eduardo debate com Iberê sobre o turismo. O candidato vilmista defende a diversificação do turismo: turismo religioso, por exemplo. Carlos defende a construção do aeroporto de São Gonçalo.

Para fechar o primeiro bloco, Iberê e Sandro Pimentel debatem sobre o emprego. Sandro defende o investimento em habitação.

Até aqui o debate transcorreu na maior paz e tranquilidade. Até parecia que os candidatos não eram adversários.

A partir do segundo bloco, a coisa esquenta um pouco. Vejam na postagem seguinte.

PARA QUEM PERDEU O DEBATE NA TV

Postaremos algumas passagens do debate de ontem na INERTV CABUGI, entre os candidatos ao governo do Rio Grande do Norte: Sandro Pimentel (PSOL); Roberto Ronconi (PTC); Carlos Eduardo (PDT); Rosalba (DEM) e Iberê (PSB).

Houve momentos mornos, mas esquentou um pouco a partir do segundo bloco.

O debate foi mediado por Cézar Tralli, da Globo.

De um modo geral, não teve afobações ou baixarias. Posso considerar um debate de bom nível, dentro dos limites da democracia e respeito.


DIRETO DO MEU CADERNINHO II

29 de setembro de 2002

Muita zuada na rua, do trio elétrico de Múcio Sá. Hoje está prevista a vinda de Larissa, Múcio e Roberta Sá, a cantora do Fama da Globo.

A DEMCRACIA PELO MEIO

Tudo bem que o Brasil é um país democrático. Muita gente reclama até de barriga cheia, da nossa falta de democracia. Eles reclamam porque comparam nossa pátria com outras democracias pelo mundo afora.

Há um item da nossa democracia que precisa ser corrigido. É necessário isso porque muitos reclamam, reclamam, mas ninguém está ligando.

É sobre o formato dos debates eleitorais. Em todos eles, só tem direito de participar os três ou quatro primeiros bem avaliados nas pesquisas de intenção de votos.

Quem disse que só os primeiros sabem e devem debater propostas? Só os outros que têm e sabem debater?

Uma possível solução

Uma solução seria dividir os candidatos em blocos. Num universo de dez candidatos, a instituição faria dois debates. A organização sortearia cinco para um dia e os outros para outra data.

Assim, todos participariam e ninguém mais reclamariam da falta de democracia nos debates.

Do jeito que está, a democracia nos debates não está c0mpleta.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

COMÍCIO SEM ROSALBA I

Saudade

No comício sem Rosalba do sábado próximo passado tivemos uma novidade no palanque: a presença do ex-prefeito e ex-vereador Valério. Aquele palanque não estava muito estranho para ele, se considerarmos a presença de José Agripino. Sua presença lá foi de uma estranheza pra todo mundo, se levarmos em conta que Valério estava num palanque em que está trabalhando a eleição de uma bicudo (Rosalba), com o apoio maciço dos bacurais. (Tá uma misturada tão grande que a gente não entende mais esse linguajar de bicudo e bacurau).

"Estou com saudade desta tribuna", começou o discurso o ex-prefeito.

Falou pouco, mas relatou algumas lembranças de sua contribuição para a BR e a Barragem. Falou de Carlos Augusto, na época em que foi feito o asfalto "de dentro" (Zé da Volta). Recordou que o então secretário de Agricultura Ronaldo Soares elaborou o projeto da Barragem, com sua ajuda.

UERN DE PARABÉNS

A UERN - Universidade do Estado do Rio Grande do Norte completa mais um ano de existência.

Ela, que já foi chamada de FURRN - Fundação Universidade Regional do Rio Grande do Norte, antes de passar para ser gerenciada pelo Estado, foi alvo de uma luta para que fosse federalizada.

No segundo ano em que eu estudava lá (1987), um grupo de alunos, professores e outros setores da sociedade encamparam uma luta nesse sentido. Como a força foi pouca, resolveram gastar as energias na estadualização.

No ano seguinte, no apagar das luzes do governo de Radir Pereira (que assumira o governo no lugar de José Agripino) nossa Universidade deixou de ser fundação para pertencer ao Estado.






DIRETO DO MEU CADERNINHO

Em 28 de setembro de 2002, eu escrevia no meu caderninho de anotações:

O Datafolha divulgou pesquisa pra presidente:

Lula, 45
Serra, 19
Garotinho, 15 e
Ciro, 11.


QUEM NÃO VIU, PERDEU

O sol ardendo nos couros não afastou o povo do comício das deputadas Sandra e Larissa Rosado. Não é mágica, nem tem ímã atraindo as pessoas.

O povo vai para lá porque, apesar de todos os pesares, querem ouvir o que os candidatos dizem. Mesmo já sabendo o que eles vão dizer, o povo vai ouvir, ainda que seja para falar mal depois ou distorcer as palavras.

O certo é que quem não vai aos comícios, perdem a oportunidade de conhecer melhor os candidatos.

Também é certo que boa parte do que eles dizem são palavras vazias, sem valor concreto.

Mas é bom que escutemos os candidatos para que depois tenhamos o que comentar e cobrar.

HÁ ALGO PARECIDO COM 2002

Na campanha presidencial deste ano há uma coisa parecida com 2002: é a aproximação do segundo lugar, na reta final, com a ameaça de segundo turno.

Em 2002, nesta data já havia um empate, queixo com queixo. Neste ano, estamos presenciando uma coisa parecida.

VOTOS PROPORCIONAIS

No comício de ontem, não foi sequer mencionado o nome do candidato ao governo do PSB. Nem dos candidatos ao senado. É certo que a manifestação era mais para divulgar as duas candidaturas para os votos das chapas proporcionais.

Não precisa explicar a razão. Fizeram menção, de leve, no nome de Lula. Também não é preciso explicar a razão. O anônimo sabido deve mandar um recado para cá explicando o porquê.

FALTA DE JORGE

No comício de ontem pela manhã, as deputadas Sandra e Larissa Rosado disseram a mesma coisa com relação a ausência de Jorge em Upanema:

"Upanema sente a falta, a ausência de alguém como Jorge na prefeitura".

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

POR UMA SEMANA

O blog de Thaisa Galvão noticia que o governador-candidato Iberê licenciou-se para dedicar-se integralmente à campanha de governador. Assume o desembargador Rafael Godeiro até domingo.

Na segunda-feira o governador Iberê reassume o governo para governar o Estado por mais três meses e por mais quatro anos pela frente.

INTERPRETARAM MAL

O último orador a falar hoje pela manhã foi a deputada Sandra Rosada.

Falou de sua atuação na Câmara Federal, como a luta pela criação do curso de Medicina da UERN, a luta pela aprovação da ampliação de quatro para seis meses a licença-maternidade e de projetos para a Barragem de Umari.

"Interpretaram mal", disse a deputada, referindo-se à luta em defesa de uma agência do Banco do Brasil para Upanema.

"A legislação eleitoral proíbe tudo que se refira a promessa", disse a deputada.

Depois disse que depois de eleita, o primeiro requerimento que fará será em defesa da agência bancária pra Upanema.

COMÍCIO DE LARISSA E SANDRA

Contrariando o vulgo popular de que as pessoas não gostam de comício, presenciamos na calçada do mercado público e adjacências, um bom número de pessoas escutando as palavras das deputadas Larissa e Sandra Rosado e de seus apoiadores.

Estavam presentes os vereadores Elzimar, Nenem do Cabano, Anízio Júnior e Shirley Costa.

Nenem justificou seu apoio às deputadas, falando dos serviços prestados das mesmas. Shirley disse que não tinha dificuldade de apoiá-las porque conhecia o trabalho delas pelo povo de Upanema.

Teve também a palavra de Anízio Júnior, que falou com entusiasmo em defesa do voto casado nas duas.
Justificar
Estavam presentes também Céliton Luiz e Otávio Bezerra. O último falou e também ratificou o apoio às duas.

A ex-vereadora Maria José também defendeu o voto nas deputadas de Mossoró, mostrando seu trabalho.

Januário Bezerra disse que ali estava um filho de Luiz Cândido apoiando uma filha de Vingt Rosado. Falou da amizade dos dois e os serviços prestados aqui. Desculpou-se com Larissa por não apoiá-la, mas ao abraçá-la, disse que ela também merece o voto do povo de Upanema.

A palavra de Larissa foi breve. Apenas agradeceu e pediu o voto para as duas parlamentares.


AS PROMESSAS

As palavras do deputado João Maia conseguiram consolar algumas pessoas que não acreditavam que o asfalto seja uma realidade durante os próximos dois anos.

O povo está muito escabriado porque já faz muito tempo que se fala nisso e não se resolve o problema.

Agora as esperanças se renovam. Mas o povo quer é que as máquinas comecem a trabalhar na estrada.




domingo, 26 de setembro de 2010

CADERNO DE ANOTAÇÕES

Projeto Alvorada II

Em época de eleições, é comum as pessoas se esquecerem de fatos históricos até recentes. Até parece que é um esquecimento proposital, para defender seus próprios candidatos.

Falo de eleitores comuns, não somente de grandalhões.

Recentemente um eleitor Vilmiano ou defensor dela, dizia que a ex-governadora teria construído a Escola Estadual José Calazans Freire.

Ao rever minhas anotações, deparei-me com o texto seguinte, escrito em 20 de julho de 2002:

O Projeto Alvorada II até que enfim!

O antigo Ginásio Agrícola Municipal comportará o 2º grau da cidade. O prédio será doado ao Estado e o projeto será executado.

Como veem aquela escola, situada no centro da cidade, na Avenida Getúlio Vargas, foi construída pelo Projeto Alvorada II, do governo federal, com a contrapartida do Estado e município.

O Estado teve uma participação importante, mas não a principal.

OS POBRES E A POLÍTICA

Está comprovado que grande parte dos eleitores não se importam se o candidato é pobre ou rico. Em outras palavras: os eleitores não votam em pobre, nem gostam de votar em pobre.

Se assim fosse, havia mais pobres que ricos no poder. Mesmo assim, ainda ouvimos candidatos tentando captar votos com o discurso de que os ricos não precisam do poder público. Que rico não é bom pagador e que o pobre, sim, paga em dia. Só não paga se não tiver.

Pensando bem, essa história de se votar em pobre por ser pobre, pode ser uma faca de dois gumes. E se o pobre estiver com fome demais? Ele não chegará ao poder com tanta fome que não deixará nada pra ninguém? Hein?


VOTAR PRA QUÊ?

Um dia me disseram
Que não vale a pena
Mais votar.

Votar?
Pra quê?
Se todos são iguais
E um não-querer!

Um não-querer de mudanças
Um não-querer de progresso
E um querer de regresso.

Votar?
Mas... pra quê?

Pra escolhermos
Dos piores os melhores
E destes
Pra ver se ainda mantêm
Pelo menos a chama
Da democracia
Pra ver se essa
Possa fazer desse país
Um melhor lugar
Pra se viver
Um dia.

EM VOZ BAIXA

São incontáveis o número de leitores que ainda não aprenderam a ler somente com os olhos e a inteligência.

São pessoas que não aprenderam quando ainda criança e persistem na adolescência e na fase adulta.

Não me venham dizer que as pessoas de hoje são diferentes das do passado. Há quem defenda que não se deve reprimir, fazer as pessoas calarem.

Não é disso que estou falando. Falo de um contexto em que faz-se necessário que façamos uma leitura silencionsa. Noutras vezes, a leitura em voz alta é indispensável.

sábado, 25 de setembro de 2010

COMÍCIO DE HOJE À TARDE

Há muito o que comentar sobre o comício de hoje à tarde. Um dos assuntos preferidos de Zé Agripino foi a eleição de presidente. O senador resolveu abandonar o assunto porque ele sabe que até a omissão do nome de Lula é bom pra ele eleitoralmente.

O senador do DEM está agindo muito acertadamente nesse aspecto.

COMEÇOU ONTEM

Começou o pagamento do funcionalismo público municipal. As secretarias e órgãos que já podem sacar a partir de hoje são: Administração, Agricultura, SUAS, Gabinete, Finanças, Turismo e Comunicação, Obras, Agentes de Saúde, FUNDEB 40%, FUNDEB Educação Infantil, FUNDEB EJA, funcionários da Secretaria de Saúde, funcionários do PSF.

Hoje, no programa Prestando Contas com o Povo, as 13:00h na Rádio Rural de Mossoró, o Controlador Geral do Município, Gilvandro Fernandes Jácome, estará divulgando como será feito o pagamento das outras secretarias e órgãos da administração municipal.

FONTE: Secretaria de Turismo e Comunicação da Prefeitura Municipal de Upanema.

(Texto adaptado)

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

ASSUNTO DO DIA

O comício de ontem à noite foi o assunto do dia em todas as calçadas e esquinas.

As palavras do deputado João Maia era esperada pela população por causa do assunto principal: a BR 110.

O assunto não foi o único citado pelo deputado. Ele estendeu-se noutros, argumentando em favor de sua candidatura. Apoiado nas ações de Lula, o deputado relacionou os benefícios deste para o Brasil e Upanema.

Sem dúvida, o deputado cobnseguiu levar a mensagem que uma grande parte da população queria ouvir.



quinta-feira, 23 de setembro de 2010

UPANEMA NA PARTIDA DE VOLTA

A equipe de Upanema jogou contra o Independente a partida de ida das quartas-de-final da Copa Oeste, no último sábado(18/09/2010), no estádio Nogueirão, em Mossoró.

No próximo domingo(26/09/2010), haverá a partida de volta, às 15:15h, no estádio Freirão.

Por ter vencido a partida de ida por 1x0, a equipe de Upanema joga pelo empate. Caso a equipe de Upanema se classifique, enfrentará, nas semifinais, o Baraúnas de Mossoró.

Ingressos antecipados estão sendo vendidos no bar de Nonato, ao preço de 3,00R$ (homem) e 1,00R$ (mulher).

No dia da partida o ingresso será de 5,00R$ e 2,00R$, respectivamente.


Informações de Onildo.

CAMPANHA DESTE ANO É DIFERENTE

A campanha presidencial deste ano é muito diferente da de 2002.

Naquele tempo Serra se deu mal nas urnas, mas em compensação tínhamos outros dois candidatos com uma porção de votos para levar a disputa para o segundo turno.

Para se ter uma idéia, os dois tinham mais votos que Serra.

Neste ano só temos um terceiro candidato com votos que podem somar. Mesmo assim, está bem distante do candidato tucano.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

PREFEITA DE UPANEMA PASSARÁ POR UMA CIRURGIA HOJE

A Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Upanema informa oficialmente que a prefeita de Upanema, Maristela Freire, passará hoje por uma cirurgia conhecida como Videolaparoscopia, que é uma técnica cirúrgica minimamente invasiva realizada por auxílio de uma endocâmera (vídeo) no abdômen (laparo).

Para criar o espaço necessário as manobras cirúrgicas e adequada visualização das vísceras abdominais a cavidade peritonial é insuflada com gás carbônico. Maristela apresentou fortes dores abdominais por volta de 01:00h desta terça-feira e, mesmo medicada as dores não pararam. Depois de realizados alguns exames, o médico Alexandre Nonato,decidiu realizar a cirurgia hoje pela manhã, no hospital da Unimed (Mossoró).

Segundo o cirurgião dentista Danilo Freire, primo da prefeita, a cirurgia é simples e se tudo correr bem, logo logo a prefeita terá alta médica.

FONTE: SECRETARIA DE TURISMO E COMUNICAÇÃO - ASSESSORIA DE IMPRENSA

OS DOIS PROFESSORES

A proposta do candidato José Serra de serem colocados dois professores ou professoras numa sala de aula, no sentido de melhorar a Educação, foi melhor explicada pelo próprio candidato hoje na TV Globo, no programa "Bom dia Brasil".

Prometer uma coisa dessa, não é prometer o que não pode fazer? Foi a pergunta da repórter da TV.

"Não." Aí o candidato Serra mostrou sua experiência como prefeito, governador e também professor.

Disse que sua proposta consiste em colocar uma professora-bolsista, do curso de Pedagogia. Ela atuará como professora-auxiliar.

Essa ação servirá como um reforço à aprendizagem.

Quatrocentos reais é o valor da bolsa, disse o candidato tucano para todo mundo ouvir.

Caso o candidato transponha os degraus do primeiro turno, a proposta vai ser mais divulgada e debatida.

Tenho certeza de que ela está sendo muito bem recebida pela sociedade, principalmente pelos estudantes de Pedagogia desempregados.

Digo isso porque tenho experiência própria.

Um candidato, certa vez, no momento em que inaugurava um prédio, prometia empregar jovens da minha idade. Fiquei mais alegre que pinto na beira de cerca.

A alegria logo acabou quando notei que aquilo era só promessa. Não aconselho ninguém a perder a esperança, mas é preciso que fiquemos de orelha em pé, apesar de não sermos burros.




OLHA NO QUE DEU!

Uma boa parte parte da torcida brasileira, ou pseudo-torcida, quase viraram o Brasil de cabeça para baixo porque o técnico Dunga não levou a dupla "salvadora" para a Copa - Neimar e Ganso.

Sempre achei que os chamados "meninos da vila" eram perfeitamente dispensáveis na seleção.

Digamos que a não convocação de Ronaldinho Gaúcho tenha sido um erro. Mas um jogador não é tudo. É somente alguma coisa a mais. Uma peça importante.

Já com os meninos salvadores, o tempo provou que o técnico Dunga estava certo em não ter levado eles. Dunga acertou em cheio.

Ganso provou que e desobediente ao técnico, ao não aceitar sair da partida, na hora em que o técnico ordenou. Dunga viu aquilo e levou em conta.

Quanto a Neimar, a imprensa está noticiando que o menino está provando que não tem maturidade para defender uma seleção.

Quebrou a cara quem foi na onda do oba, oba. Ou seja, na onda da maioria, que muitas vezes está errada.


OS DEMOCRATAS DO LADO DE LÁ

Em todas as campanhas políticas aparecem aqueles que resolvi chamá-los de democratas do lado de lá.

Para quem ainda não entendeu o que seja isso, os democratas do lado de lá caracterizam-se por ficarem acusando as pessoas que resolvem sufragar o voto em candidatos que não são do lado deles.

Assim, dizem que a pessoa está comprada, que é alienado, etc.

Eles, não! Só votam com consciência. Democracia para eles é só quando votamos nos candidatos deles.

E assim, os democratas do lado de lá falam, falam, falam, mas geralmente se dão mal. Vivem num atoleiro político sem igual. São intocáveis, porque qualquer crítica a eles soa como perseguição e outras baboseiras.

Nesses últimos tempos, a coisa está feia para os democratas do lado de lá. Quem está fazendo com que isso aconteça é o povo. Não as pesquisas!

HÁ OITO A NOS II

A primeira e única caprifeira upanemense foi realizada de 21 a 23 de setembro de 2002. O local do evento foi na antiga cerâmica, na Rua Francisco Agostinho. Estimava-se que lá havia em torno de mil cabeças de animais do gênero.

Lembro-me que fui lá ver os bichos, mas não entendi nada do que estava presenciando. Entendia o tanto que sei de Bolsa de Valores e carros.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

ROSALBA AQUI

A candidata ao governo do Estado, Rosalba Ciarline estará em Upanema na próxima sexta-feira, 24.

A candidata virá acompanhada de outros candidatos, como José Agripino e Garibaldi Filho.

Essas foram as informações do deputado-candidato, Leonardo Nogueira, ontem, na feira livre.

QUEM NÃO VOTA EM ROSALBA

"Quem não vota em Rosalba, não gosta de Upanema nem do Rio Grande do Norte."

Palavras proferidas por Dr. Leonardo, candidato a deputado estadual, ontem, pela manhã, num comício próximo do mercado público de Upanema.

Nem tanto, deputado, nem tanto!




HÁ OITO ANOS

Vejo aqui no meu caderninho que há quase exatos oito anos, uma pesquisa do IBOPE dizia que Lula estava com 41%; Serra, 19; Garotinho, 13 e Ciro Gomes, 12.

Outro dado é que todos falavam em geração de emprego. Serra falava em oito milhões. Lula, em dez milhões. Para cada real gasto, um emprego.

Outra anotação no caderninho é que no dia 18 de setembro de 2002 teria uma movimentação da “Unidade Popular”, aqui em Upanema, que era a coligação pertencente a Fernando Freire, candidato apoiado por Garibaldi Filho.



EM BRASÍLIA, 19 HORAS

Criado em 1932 com o nome “A Hora do Brasil”, o programa passou a ter outro nome a partir de 1962: “A Voz do Brail”. Sinônimo de coisa pra gente velha, da antiguidade e sem valor, o programa pode ter seu horário flexibilizado.

Tramita no Senado uma lei que tenta modificar a estrutura do programa, como o horário da veiculação. Hoje é levado ao ar, obrigatoriamente às 7 da noite. O projeto que tramita no Senado quer que seja flexilibilizado entre 7 e 11 horas da noite. Alguns são contra e outros defendem a mudança, mas que seja mudado o formato e que torne A voz do Brasil um grande programa. Que seja um programa voltado para o homem do campo, com uma linguagem simples, numa linguagem jornalística que o povo entenda.

É preciso reformar o programa. Airton Medeiros, o dono daquela voz que dizia: “Em Brasília, dezenove horas”, relembra daquele momento áureo do programa que é uma das marcas do passado de nós brasileiros.

Fonte: www.jornaldeupanema.com.br

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

MUITAS DIFERENÇAS DOS DESFILES DO PASSADO

Os desfiles de hoje têm bastante diferenças dos do passado.

As diferenças são até no chão onde pisam os estudantes.

Naquele tempo – anos 70 e 80 – não havia quase nenhuma rua calçada. A poeira era inevitável, pois o sapateado das pessoas deixavam aquela nuvem de poeira.

Agora no asfalto é muito mais fácil de se desfilar.

Como sempre tinha uma banda 2º BPM de Mossoró, a ordem no desfile – desde o batido forte da perna direita até o alinhamento das filas – era indispensável.

Uma coisa que não mudou foi o orgulho de quem desfila, nem tampouco a satisfação das famílias em verem seus parentes na avenida.

DÚVIDAS

O que estamos fazendo com as nossas dúvidas? Perguntar não é a coisa mais simples do mundo? É. Mas nem sempre estamos dispostos a perguntas.

Os motivos disso são os mais diversos, desde o natural acanhamento até o descompromisso com o assunto. Quando se trata de uma sala de aula, temos os muitos exemplos. Aquele aluno acanhadinho do final da sala não está entendendo nada na aula de Química. O que ele faz? Engole todas as dúvidas. O resultado, todo mundo já sabe.

Há outros que nada perguntam porque aquilo não interessa a ele no momento. Ou ele pensa que nunca servirá para ele. No dia-a-dia nos deparamos com muitas palavras ou expressões que não temos a menor idéia do que aquilo se trata. As expressões referentes à Economia e ao Direito estão na dianteira das que oferecem as maiores dúvidas.

Nos telejornais são quase diárias as notícias sobre alguém que foi preso e ainda não teve o julgamento da Justiça.”Ninguém pode ser preso sem o conhecimento das causas, podendo o acusado defender-se livre.”

“Que tenhas o corpo para apresentá-lo diante do tribunal, ” é a tradução literal para o famoso “habeas-corpus”. São esses e outros exemplos que nos deparamos no dia-a-dia. Se não sabemos, é preciso que tiremos a dúvida. Engoli-la, não é a solução e não enche o bucho de ninguém.

Fonte: www.jornaldeupanema.com.br

domingo, 19 de setembro de 2010

TODO POLÍTICO CALÇA 40?

Numa linguagem mais acessível a todos, dizer que todo político calça 40 é mesmo que dizer que todo político é igualzinho em tudo.

A expressão tem sentido pejorativo. Todo político é igual: quando chega ao poder faz a mesma coisa. Essa é a idéia que está arraigada na cabeça de quem diz isso. Falando ainda no 40, o número tem uma série de casos em que ele é usado. Umas vezes em situações boas; noutras, em situações pra lá de péssimas: “Ali Babá e os 40 ladrões”é uma história bastante antiga e transformada em filme; Moisés passou 40 anos caminhando no deserto em busca da terra prometida; Jesus Cristo passou 40 dias e 40 noites em jejum; o dilúvio bíblico durou 40 dias e 40 noites; Moisés esteve no monte Sinai por um período de 40 dias e 40 noites para receber de Deus as instruções da lei; Na lei de Moisés eram dados 40 açoites em quem fosse condenado em juízo; o período da quaresma é de 40 dias que vão da quarta-feira de cinzas até domingo de Páscoa; quem completa 40 anos tem quadragenário; há uma comida feita com milho e outros ingredientes, servida como lanche, cujo nome é 40.

O 40 serviu como propaganda numa campanha política, em alusão a um partido. Como o leitor, já estou abusado desse número. Agora, pra concluir, citarei uma frase que se tornou histórica na campanha municipal do ano 2000.

O ex-prefeito Rosvaldo Bezerra era candidato a vereador naquele pleito. Em um de seus discursos, ele assim se expressou: “Dizem que todo político calça 40. Eu calço 40 e mais alguma coisa”. O alguma coisa era o restante dos três algarismos de seu número para vereador.

Fonte: www.jornaldeupanema.com.br

sábado, 18 de setembro de 2010

BARREIRAS

A experiência nos ensina que muitas vezes precisamos passar pela pressão para que possamos ultrapassar algumas barreiras. Barreiras.

Gosto muito de falar delas porque nessa vida é o pau que mais tem. Para nascermos foi preciso vencermos algumas barreiras e ganharmos uma corrida para milhões de espermatozóides.

Ao nascermos, vencermos outros obstáculos como o de aprender a andar, de ficar na escola pela primeira vez, de arranjar namorada, de concluir o Ensino Médio e de passar no vestibular. Sobre este último, arranjaram novas formas de se entrar na Universidade, mas ainda não conseguiram fazer os meninos passarem direto, sem obstáculos.

Enquanto o dia não chega, é preciso que eles aprendam que a vida é feita de obstáculos. E as pressões surgirão, a partir das famílias. A escola tem também o papel de arrochá-los para que estudem o bastante, porque apertada é a porta e estreito é o caminho que leva à Universidade. Se bem que enlargueceram a porta com o ENEM, mas ainda está apertada pra muita gente.

Fonte: www.jornaldeupanema.com.br

ENCONTRO UNIVERSITÁRIO

O II Encontro Universitário hoje promete marcar a história dos estudantes de Upanema.

Teremos palestras com Socorro Oliveira e o reitor da UFERSA, Josivan Barbosa.

Pela tarde, haverá o fechamento do evento com a elaboração e aprovação do estatuto da associação de universitários.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

UPANEMA EM FESTA

A cidade viveu ontem uma das maiores festas cívicas dos últimos tempos.

Ainda que muitas pessoas achem que desfile escolar seja coisa de ditadura, alienação ou coisa parecida, ainda acho que a população sentiu falta dos anos em que não tivemos desfiles.

Não dá para a gente acreditar que o povão não gosta de desfilar ou de ver amigos ou familiares na passarela. Sem dúvida, é um motivo a mais de orgulho por pertencer a uma cidade que muita coisa está dando certo.

UMA CENA ANTIGA

Os ensaios para o desfile do 7 e 16 de Setembro são boas lembranças que tenho da infância.

Precisávamos ensaiar para acertar os detalhes do desfile, principalmente o passo correto. Perna direita com força no chão tinha de combinar com a pancada forte do bombo.

Ensaiávamos durante uma semana para fazer bonito na avenida.

Foi isso que vi uns dois a três dias antes do desfile desse ano. Coisas que não podemos nos esquecer.