domingo, 23 de setembro de 2018

O VAIVÉM

Era um dia um velho chamado Zusa, que trabalhava pelo ofício de carapina. A sua oficina era um brinco, sempre asseada, a ferramenta muito limpa, tudo nos seus lugares. 

Mas a mania do velho era batizar cada ferramenta com um nome apropriado. O martelo chamava-se toc-toc, o formão, rompe-ferro, o serrote, vaivém.

Quando um carapina do lugar precisava de uma, corria logo à oficina do Zusa, a pedir-lhe de empréstimo. 

Mas, tantas lhe fizeram, demorando a entrega ou ficando com as ferramentas algumas vezes, que o velho resolveu parar com os empréstimos.

Certo dia foi à oficina um menino, de mando do pai, e disse:

- Papai manda-lhe muitas lembranças e também pedir-lhe emprestado o vaivém.

Mestre Zusa pôs as cangalhas no nariz e respondeu:

- Menino, volta e diz a teu pai que se vaivém fosse e viesse, vaivém ia, mas como vaivém vai e não vem, vaivém não vai.  

Vocabulário:

Carapina: carpinteiro
De mando: a mandado, por ordem
Brinco: maravilha, perfeição
Cangalhas: óculos

(Infância Brasileira, Lindolfo Gomes, terceira série primária, páginas 140-1, Companhia Editora Nacional, 1960)


QUEM SE LEMBRA?

Abano - Chapéu de palha

O chapéu de palha, além da função de proteger a cabeça do sol, era um bom abanador de fogo.

Mas o que é um abanador? É um objeto que abana, agita no ar e produz vento. É um objeto que substitui um leque.

O chapéu de palha abanava o fogo dos fogões a lenha. Às vezes, na falta de um chapéu, abanava-se com uma tampa de panela.

Que tempos, hein?

sábado, 22 de setembro de 2018

QUE PALAVRA!

Borralho: Braseiro coberto de cinzas ou quase apagado. Cinzas quentes. (Minidicionário Aurélio).

Quase não se vê mais um borralho. Era muito comum nas fogueiras juninas. "Que braseiro que fornalha/nem um pé de plantação", cantou Luiz Gonzaga na sua Asa Branca.


COMO ÁRVORES II

Há árvores frágeis, outras fortes. As que não suportam um pequeno revés. Há outras que não se abalam com qualquer coisa.

Com qual delas nos identificamos?


sexta-feira, 21 de setembro de 2018

COMO ÁRVORES

Somos árvores que produzimos frutos. 

Algumas não produzem. E se as produzem, são maus. Lutemos para que produzamos bons frutos. Só assim justificamos nossa passagem por esse mundo.


CADA UM NO SEU QUADRADO

O ditado encaixa-se bem no trânsito.

Se cada um andar na sua mão, tudo correrá bem.

Tudo certo como dois e dois são quatro.

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

UM OLHO NO FUTEBOL E O OUTRO NA POLÍTICA

O jogo do futebol e o jogo do poder têm pontos semelhantes. Ambos lutam para vencer. O alvo é a vitória. Ambos fazem jogadas.

O que não devem fazer é realizarem jogadas desonestas. Precisam obedecer as regras do jogo.

QUESTÃO GRAMATICAL

Como é o nome deste acento?  (`) Crase?

INIMIGOS

Um dos grandes inimigos de um candidato é o desconhecimento do eleitorado de que ele existe.

CORDEL DA GAROTADA

O menino traquino

Vou contar uma história
De um menino muito esperto
Que era triste e sem família
Mesmo com sua tia por perto
Cumprindo sua trajetória
Foi para o caminho certo.

Esse menino era bem traquino
Dava trabalho noite e dia
Mas não sabia que isso
Fazia mal para a sua tia.

Com o passar do tempo
As reclamações foi cada vez mais
Preocupando sua tia
Que com pouco tempo ficou doente
E sofria todo dia.

Mas ele não estava percebendo
Que aos poucos estava perdendo
Sua querida tia
A que ele amava
E fazia companhia
Mas um dia ele percebeu
Que a tia querida pedia a Deus.

Que ele parasse com essas traquinagens
Porque todos os vizinhos não estavam mais aguentando
E no lugar de fazer o bem
Ele só estava perturbando.

Um dia ele resolveu mudar
Para sua tia ajudar
Mas quando ele resolveu mudar
Já era tarde
Pois sua tia já estava partindo
Para uma longa viagem.

Ele ficou muito triste
Chorava todos os dias
Porque com suas traquinagens
Acabou perdendo sua grande tia
que pra ele era sua família.

Samuel Wesley, Andé Zitor e Renarley, alunos da 1ª série A, Calazans Freire.

DEZESSETE

Hoje faltam exatamente dezessete dias para a eleição do primeiro turno - aliás, uma eleição de seis eleições, visto que votaremos seis vezes num dia só.

Nesses dias que se aproximam da reta final, são aqueles que vão ficando mais críticos e difíceis para os candidatos. São dias que se afunilam e começam a exigir que os eleitores e candidatos parem de blefar e disfarçar. São dias que cada eleitor tem de se definir e se posicionar em quem vai votar no dia sete de outubro.

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

NÃO É O QUE DIZEM

É recorrente a fala de uma grande parcela da sociedade a afirmação de que não gosta de política e dos programas gratuitos do horário eleitoral.

- Não gosto de política. Não assisto a programas de TV pra ver político prometer e não fazer.

A mesma coisa é dita com as novelas.

- Não assisto.

Quando apuramos, a história é outra. Vez por outra presenciamos debates acalorados nas redes sociais e também ao vi vê ó vó.





terça-feira, 18 de setembro de 2018

ESTAMOS PRECISANDO

Estamos precisando de chuva pra aliviar o tempo quente.

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

HISTÓRIA CONTADA II

O desfile das escolas deste ano mostrou alguns personagens da história.

Quem não se lembra do caixão da loja de Antônio Jerônimo?

Do bolo de Chico de Zé Lino?

Quem não se lembra do gelé de dona Etelvina? Digo eu.

O desfile cívico tem seu lado histórico e cultural.

PERIGO NO CÉU, NA TERRA E NO MAR

Se não agirmos conforme o figurino natural, os acidentes serão inevitáveis.

Não importa se é no céu (Sky), terra ou mar. 

OS PRIMEIROS

A escola campeã do Intercolegial deste ano foi o Alfredo Simonetti.

Em segundo lugar, a Escola Municipal Maria Gorete. Em terceiro, o Calazans, que ficou em primeiro lugar no ano passado.

domingo, 16 de setembro de 2018

HISTÓRIA CONTADA

A nossa história foi contada através do desfile de hoje na 16 de Setembro.

Fatos e figuras foram relembradas na avenida.

Volto ao assunto.

DESFILE

Desfile das escolas da cidade relembra bons tempos.

Que não caia no esquecimento.


sábado, 15 de setembro de 2018

MOVIMENTAÇÃO POLÍTICA

Pela manhã e tarde houve movimentação política na cidade.

APIPADA

A cidade está apipada de gente.

QUE PALAVRA!

Boré

Espécie de trombeta dos índios.

Que palavra estranha entre nós! Não é pra menos, visto que não há índios entre nós.

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

TRIBUTO A UPANEMA OU TRIBUTO À UPANEMA?

Tributo - a, sobre.

"O tributo à natureza, cedo ou tarde todos pagamos."

"Somos também de parecer que os tributos sobre a renda de cabedais mobiliários entram igualmente na classe dos impostos diretos."

(Dicionário de Regimes de Substantivos e Adjetivos, de Francisco Fernandes, página 370).

Tributo:

Imposto, contribuição, taxa. Homenagem. O que e obrigado a sofrer. (Minidicionário Soares Amora).

O título do texto acima carrega pelo menos duas questões da língua portuguesa. A primeira é o significado de tributo. Esse é fácil de resolver, pois basta consultarmos um dicionário e pronto. Está lá o significado.

No contexto, significa homenagem a pessoas ou coisas. Aqui tributamos a cidade de Upanema pela passagem dos sessenta e cinco anos de emancipação política.

A segunda questão envolve um acentozinho em cima da letra a. Muitos teimam que é crase. Afirmo que aquele acento não é crase, mas outro nomezinho parecido, mas que não tem nada a ver.

Através de uma das regras do uso da crase, o a em questão não ocorre crase. Veja: A palavra tributo pede a preposição a, mas Upanema não admite um artigo a. Se a crase é a fusão de uma preposição a e um artigo a, então não haverá crase, pois não dizemos "a Upanema tem água boa".

TRIBUTO

Tributo a Upanema ou Tributo à Upanema?

ARROCHEMOS NA ÁGUA

A secura desses dias deixa a gente com a boca e lábios secos.

Então, não há outra coisa a fazer senão arrocharmos nos líquidos, principalmente a água, por ser mais saudável e mais barato.

Conjugue comigo:

arrocha tu
arrochemos nós
arrochai vós

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

MARIA GORETE

No Intercolegial 2018, a escola Maria Gorete ficou em primeiro lugar numa das faixas da modalidade queimada.

Aquela escola está com moral para disputar o título neste ano. Tudo vai depender das outras disputas para obter o primeiro lugar.