segunda-feira, 19 de maio de 2014

UMA IDEIA, UMA SUGESTÃO, UMA SOLUÇÃO

Numa daquelas conversas que a gente faz acerca dos problemas da cidade, tocamos num assunto sobre a nossa BR, a 110, ainda não inaugurada, mas mais perto do que longe, mais precisamente sobre os recentes problemas que ocorreram no acostamento. 
Falávamos sobre o afundamento de um trecho na BR e as providências.

Não é que um dos interlocutores saiu com essa! 

Deveria alguém da empresa sair com um transporte pesado de ponta a ponta no acostamento procurando onde possa encontrar outros problemas. Só assim resolveriam de vez e não precisava ficarem esperando que um transporte afunde um trecho pra consertar.

domingo, 18 de maio de 2014

ENGRILAR

A palavra engrilar da forma como a definimos não encontrei em nenhum dicionário, seja em papel ou eletrônico.

No dicionário informal diz: aprumar, desencurvar, olhar, fitar, revoltar, recalcitrar. 

Como a concebemos por aqui tem o mesmo significado de emperrar, não progredir, não andar, não realizar como queremos. Uma coisa fica engrilada quando queremos realizar e algo nos impede. É o que dizemos com uma fechadura que ao colocarmos a chave ela não dar a volta nem pra um lado nem pra outro.

Algo fica engrilado quando alguém quer fechar um negócio, mas não consegue. Às vezes uma pessoa quer se aposentar, apesar de ter completado o ano legal, não consegue por causa da burocracia ou um papel que falta. A coisa engrilou. 

É um verbo transitivo.

Eu engrilo
Tu engrilas
Ele engrila
Nós engrilamos
Vós engrilais
Eles engrilam



QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra da época que também fazíamos fila para entrarmos na sala de aula?

Primeiro de tudo, postávamos fora do portão à espera que a campainha tocasse. Cada turma ia para seus respectivos lugares acompanhada de seu professor.

Isso era coisa dos anos 60, 70 e até 80. Ainda vi isso recentemente nas turmas de primário.

Hoje, se isso foi adotado em escolas de Ensino Médio não era uma má ideia, visto que muitos quando entram na escola agem piores que crianças. Seria uma forma de acalmá-los antes da aulas.

sábado, 17 de maio de 2014

FEIRA DE CIÊNCIAS

A feira de ciências da UFERSA deste ano será nos dias 5, 6 e 7 de novembro. Foi o que falou a coordenadora hoje numa capacitação para professores das escolas que participarão daquele evento.

Os promotores das tradicional feira, a IV, esperam neste ano um crescimento, tendo em vista o sucesso crescente a cada ano. 

É muito provável que Upanema vá participar, pois uma equipe de professores participou da capacitação hoje pela manhã na Escola Estadual Abel Freire Coelho.

DIA DE PENSAR NO FUTURO

Quem estuda formalmente, deve pensar no futuro muito mais do que boa parte da população, principalmente a que não estuda.

Quem estuda tem alguns privilégios que os outros não têm. Pena que nem todos percebem isso. Ao contrário, subestimam-se a si mesmo.

Quem estuda tem a possibilidade de ver mais horizontes do que os outros. Os outros não conseguem vislumbrar o futuro da mesma maneira dos que vivem manuseando livros, ouvindo pessoas mais experientes, etc.

A escola poderá ou não ser instrumento para alavancar o futuro. Depende de cada um.


sexta-feira, 16 de maio de 2014

ATÉ O DIA 23

Vão até o dia 23 de maio, portanto, sexta-feira, as inscrições para o ENEM 2014. 

Neste ano, algumas novidades foram introduzidas. As informações estão no site. 

O que é mesmo é importante neste momento que os estudantes não percam o primeiro passo, que é a inscrição. Depois, o que poderão fazer é focar nos exames, que serão nos dias 8 e 9 de novembro.

O que é mesmo ruim neste momento é que muitos nem sequer tentam fazer a inscrição já temendo um fracasso. Ora, não obter uma nota boa em exames não é coisa do outro mundo. Afinal, não há vagas para todos. 

O bom é que façam a inscrição e bola pra frente!

quinta-feira, 15 de maio de 2014

CHUVA DE ONTEM, 14

A boa e forte chuva que banhou nossa cidade ontem foi de 91,1mm, segundo Yamashiro de Geraldo Messias.

Colhi outras informações que no pluviômetro de Seu Maurício foi de 127; na Boágua, 120.

quarta-feira, 14 de maio de 2014

CHUVA DE ONTEM

Informações de Yamashiro de Geraldo Messias dão conta de que a chuva de ontem foi de 9,4mm.

CHOVE

Chove em Upanema desde as duas e trinta da tarde.

Hoje foi uma daquelas boas chuvas que todos desejam: muita água, poucos trovões e pouco vento. Perfeito!

Agora só falta o número de milímetros anunciados por Yamashiro.

terça-feira, 13 de maio de 2014

OS DESENCONTROS NO TRÂNSITO

Em quase todos os finais de semana temos alguns desencontros de pessoas nas vias da cidade. Num linguajar mais acessível, abalroamento de motos com carros ou carros com carros.

São as famosas desobediências das leis mais rudimentares do trânsito, como a direção do lado direito da pista, uso do pisca corretamente e embriaguez zero.

Vez por outra acontecem dessas coisas, mas muitos preferem dar uma de São Tomé: ver pra crer.




domingo, 11 de maio de 2014

E POR FALAR EM MÃES

Somente entende o que significa o que é não ter mãe quem não a tem.

As mães conseguem ser uma das melhores coisas do mundo quando as temos e sua ausência definitiva uma das piores coisas do mundo.

AS VÁRIAS MÃES

A nossa língua portuguesa permite que uma palavra tenha muitos significados e muito além do que isso. Uma palavra pode se desdobrar em outras, transformando-se em compostas.

Entre elas está a mãe-da-lua: ave noturno cujo grito é semelhante a uma gargalhada. O povo diz que dá agouro. Chama-se também de rasga-mortalha. As informações são do Calepino Potiguar, de Raimundo Nonato.


QUEM SE LEMBRA?

Quem ainda bebe água de cacimba? 
As cacimbas estão quase extintas. Não tenho notícias de que haja cacimbas para abastecer casas ou dar de beber a animais.

Com o advento do sistema de abastecimento de água, elas desapareceram. Não foi um processo rápido. Mesmo com muitas casas com água encanada, as cacimbas existiam para aqueles ditos pobres, de classe baixa. Entendia-se que água encanada era pra pessoas ricas.

Aos poucos as cacimbas foram deixadas de lado, sem que percebêssemos. Um detalhe para os mais novos: como hoje, naquele tempo também havia os escorões, que se aproveitavam dos que trabalhavam na construção das cacimbas. Era a maior confusão quando um desses chegavam para apanhar água numa cacimba de alguém que tinha ralado bastante para cavar um buraco de difícil manejo. É que muitas vezes o terreno era difícil de se cavar.

Quem se lembra? Quem?  

sábado, 10 de maio de 2014

FESTAS À BEÇA

De ontem até amanhã, para onde olhamos é festa das mães.

Ontem mesmo perdi a conta de quantas eu vi. Hoje, muitas. Amanhã, o dia das homenageadas, será o dia em que elas serão mais badaladas. Muitos filhos dizem palavras incomuns do cotidiano. Muitas palavras são desonestas. Outras não. Algumas saem de dentro com a maior sinceridade e só esperam pela hora certa. Não poderia haver dia mais adequado que o das mães.

São dias em que o comércio fatura mais, mas não deixa de ter seu lado positivo. Muita gente, pelo menos nesses dias extravasam seus sentimentos verdadeiros.

sexta-feira, 9 de maio de 2014

MUDANÇAS NO ENEM

Neste ano, até universidades de Coimbra, Portugal, vão incluir o ENEM para o acesso. 

Esta mudança não é tão interessante quanto às providências para alunos que portarem celulares na hora das provas. Os fiscais irão utilizar até detectores de metais.

Depois de ouvir a notícia pela TV, fiquei matutando cá com meus botões:  "Qual a reação dos alunos que se irritam com o professor quando este tenta tirá-lo do celular na hora das aulas ou provas?

É bom que nossos alunos vão se acostumando logo sem o aparelhinho para que não sejam surpreendidos e se sintam humilhados.

"Mas é claro que é muito diferente nas aulas", dirá um advogado dos alunos usuários de celulares.

É. Mas nos testes eles também usam, se for permitido. E o pior: nas aulas insistem em utilizá-los. Nas provas, idem. É bom que pensem logo em mudar, pois novembro está bem aí.

quinta-feira, 8 de maio de 2014

CHUVA DE SEGUNDA-FEIRA, 5

As chamadas precipitações pluviométricas na nossa Upanema não têm sido amiúde, mas têm caído de acordo com as expectativas dos agricultores que ainda  cultivam produtos básicos para a sobrevivência, nos moldes dos velhos tempos.

Segunda pela noite caiu uma chuva de 7,4mm. Foi uma chuva que dá para segurar algumas lavouras e deixar o agricultor satisfeito.

(Informações de Yamashiro de Geraldo Messias)

segunda-feira, 5 de maio de 2014

CHUVA DE SÁBADO

A chuva que banhou a cidade de Upanema no sábado, 3 foi de 7,0mm e a de sexta, 2, foi de 4,5mm.

Informações de Yamashiro de Geraldo Messias.

domingo, 4 de maio de 2014

QUEM SE LEMBRA?

Vim morar na zona urbana no começo dos anos 70. Para ser mais exato, no final do ano de 1973. Ainda menino, morando perto do rio, buscava água de galão. O leito do rio era somente areia.

No inverno, era coberto com as águas das enchentes. Durante o período sem chuvas, podíamos atravessar a pé enxuto, fazermos cacimba, vazantes e ainda podíamos jogar bola. Aliás, havia naquele período mais de um campo de futebol, pois a garotada e rapaziada era grande, que dava pra encher de gente nas tardes. 

O tempo passou e o progresso veio com a barragem. Depois que ela encheu e sangrou, o leito ficou perenizado e coberto pelas águas.

Muita gente não se lembra do rio feito somente de areia. Mas eu, sim.

sábado, 3 de maio de 2014

ANO DE MUITAS HISTÓRIAS

Ano eleitoral é ano de muitas histórias verídicas  e muitas outras que caíram nas garras da anedota.
Uma delas é a daquele sujeito que discursava na maior empolgação. Lá para as tantas, alguém que não estava gostando das palavras do orador, grita:

-Desce daí, seu imbecil!

O orador não perdeu a pose e continuou:

"Imbecil não sou eu. Imbecil é Dix-huit Rosado."

Dix-huit naquele tempo, era prefeito de Mossoró e estava ao lado do dito atrapalhado orador. Pobre homem! Não sabia o significado da palavra imbecil. 

DE OLHO EM MOSSORÓ

Distante alguns quilômetros, os habitantes de Upanema não deixam de estar de olho na eleição para prefeito em Mossoró.

Cada um que gosta de política torce pelo seu candidato porque sabe que o resultado de amanhã vai influenciar nas eleições de outubro. 

Muitos que serão votados por aqui estão envolvidos na campanha de Mossoró. Se não estou enganado, já vislumbramos quem vai sair enfraquecido e fortalecido para o pleito de outubro.

A politicagem é a mesma das municipais. Os mesmos truques e estratégias para a captação de votos. Lamentável.  

sexta-feira, 2 de maio de 2014

COMO O DIA DE HOJE SE PARECE

Mais de uma pessoa me disse hoje que hoje se parece com sábado e nada com sexta-feira. Isso, respondi.

Há dias que se parecem com outros, por causa das circunstâncias. A de hoje é o fato de ontem ter sido feriado misturado com trabalho. Em algumas escolas, dia letivo, outras meio dia letivo. 

O bom dos dos feriados é que podemos descansar (ou cansar mais ?) e fazer outras coisas que não fazemos nos dias ditos normais.

Hoje é sexta e não sábado. Bom para a gente carregar as baterias para a segunda-feira que virá. Ela nos espera de portas abertas. 

quinta-feira, 1 de maio de 2014

OLIMPÍADAS DE LÍNGUA PORTUGUESA

Já começou a 4ª edição das Olimpíadas de Língua Portuguesa.

As olimpíadas são trabalhos de oficinas literárias, culminando com um texto, dependendo do gênero.

Para os quinto e sextos anos, poema, memórias, sétimos e oitavos anos;  nonos e primeiros anos do ensino Médio, crônica e segundos e terceiros anos, artigos de opinião.

Já houve a formação para professores da 12ª DIRED.

As estratégias serão as seguintes: a partir da próxima semana haverá planejamento das oficinas. Na terceira semana de maio haverá a primeira oficina com os alunos. Depois, mais uma ou duas oficinas. 

Somente em agosto que será o prazo final para a entrega dos melhores textos para cada categoria.