segunda-feira, 28 de julho de 2014

UM BOM LUGAR

Não direi que hoje, dia frio, é um bom lugar para ler um livro, porque quem conhece a música de Djavan, não aguenta mais ouvir isso.

Direi, sim, se estamos de bem com a vida, agora é tempo para dormir, assistir a um bom filme, estudar, passear.

O resto fica por conta da imaginação do leitor e dos eleitores também, visto que estamos vivenciando um ano eleitoral.

AGORA VAI DAR CERTO

Em 2012 não deu certo, mas em 2014, os juntos e misturados vão misturar-se, sim. E pensem numa mistura grande!

Os dois maiores grupos políticos de Upanema vão ter que se suportarem e aceitarem o candidato oficial ao governo. Além disso, vão ter que ficar num mesmo palanque. Isso é coisa da politicagem mesmo. Não precisamos nos escandalizar com isso.

domingo, 27 de julho de 2014

QUEM SE LEMBRA?

Oitão é uma palavra tão estranha para as pessoas jovens como uma palavra grega para quem não sabe o grego.

Na verdade, o oitão não se acabou, mas a menção a esse nome, sim. Quase não escuto ninguém falar em oitão.

Naquele tempo, chamávamos de oitão o espaço de uma casa para outra na parte lateral. Os dicionários dizem que oitão é "parede lateral da casa. Pedaço de muro alto."

O oitão, segundo o meu entendimento, era o espaço ao lado da casa e nem precisava haver outras para haver oitão.

Agora, o significado que os dicionários dão é um pouco diferente.

sábado, 26 de julho de 2014

ATÉ AS MURIÇOCAS FOGEM

No período frio, nós dessas bandas quentes, reclamamos, xingamos o frio e nos protegemos, como se estivesse desejando a volta das noites e madrugadas calorentas e abafadas.

Como não dá para saber o "pensamento" das muriçocas, pelo menos podemos perceber a reação delas diante do frio tremendo que ataca nossas madrugadas nos meses de junho, julho e agosto. Elas simplesmente deixam  de nos atacar. Isso é um sinal claro de que elas não se adaptam a esse clima gostoso para uns e desagradáveis para outro.

Elas não reclamam, não xingam e não se protegem, visto que têm a desvantagem de não usar lençóis.

Em tempo: há pesquisas que dizem que os pernilongos adultos não fogem, mas morrem quando as temperaturas caem. 


TRAGO OU TRAZIDO?

É verdade que a Língua Portuguesa tem lá suas complicações, mas também é verdade que muitas pessoas fazem-na mais difícil ainda.

Já expliquei um dia que a palavra menas não existe na nossa língua. O que existe mesmo é uma invenção feita não sei por quem e está aí dita por muitas pessoas. Ex: Menos gente, menos pessoas.

Outra palavra que é muito pronunciada é trago. Nesse caso, ela existe, mas é empregada no lugar errado. Trago é a forma verbal do verbo trazer, conjugado na 1ª pessoa do singular, do presente do indicativo. 

Trazido é o particípio do verbo trazer. Este verbo se refere ao ato de dirigir, guiar, atrair, usar e causar, entre outros.

Então, é errado dizer que eu tinha trago, mas é certo dizer que eu tinha trazido.

Vejam a conjugação desse verbo:

Presente do indicativo:

Eu trago
Tu trazes
Ele traz
Nós trazemos
Vós trazeis
Eles trazem

Verbo trazer – Particípio: trazido

Portanto, espalhem por aí essa explicação!

sexta-feira, 25 de julho de 2014

ABALIZADO

De grande competência é o que se espera de cada político que se apresenta como candidato. 

A competência só é comprovada quando eles logram êxito nos pleitos. 

É quando comprovamos se as palavras no palanque eram lorotas ou não.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

ABACAXI

Uma abacaxi ou várias abacaxis precisam ser descascadas pelos governos que irão tomar posse em janeiro. 

Eles encontrarão abacaxis na área da saúde, educação, mas não encontrarão mais abacaxis para serem descascadas do que na segurança pública. As questões de segurança estão tão visíveis que angustiam a todos.

É nessa área que o povo espera uma resposta urgente. É para apontar soluções e resolver os problemas é que eles serão eleitos. Não tenhamos dúvidas de que eles têm a resposta na ponta da língua, mas duvidemos que os eleitos tenham a solução.


quarta-feira, 23 de julho de 2014

PARA COMEÇAR BEM O DIA

Para começarmos bem o dia podemos fazer o cérebro pensar que tudo vai dar certo.

Assim, o dia será muito mais fácil de ser enfrentado e suportado.

terça-feira, 22 de julho de 2014

A SALVAÇÃO NA EDUCAÇÃO

Muitos ainda apostam na Educação como a melhor ou única saída para que o mundo "escape" dos perigos iminentes.

Balela. Pelo menos o modelo de Educação que temos: sistema frouxo de progessão, falta de rigidez na disciplina, bolsa de quase tudo, quota de quase tudo, etc, não fazem a gente pensar num futuro bom para o país.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

TRABALHOS NA BR

Quem viaja até a cidade de Mossoró vê pessoas trabalhando nos retoques finais da nossa tão sonhada estrada asfáltica.

O fim mesmo de tudo não está ainda claro, visto que a ponte ainda não foi concluída. Os trabalhos já se arrastam há meses. Vamos aguardar, pois, pelo fim disso.

domingo, 20 de julho de 2014

QUEM SE LEMBRA? II

Quem se lembra dos cavalos de talo?

A matéria-prima era logicamente tirada da várzea, onde tinha e ainda tem muita carnaúba.

Depois de tirar os espinhos, montávamos e saímos correndo, desembestados.

A brincadeira com cavalos de talo era uma saudável brincadeira, extinta pela sociedade moderna que abandonou tudo o que é saudável e natural. Que pena!

QUEM SE LEMBRA?

O banho-de-cuia era um banho literalmente com uma cuia, à beira de uma cacimba no rio ou na várzea. No sítio, como chamávamos, também havia cacimbas, e por conseguinte, os banhos nessa modalidade.

Os banhos pela tarde eram eram tão gostosos quanto os das manhãs: eram águas quentinhas, que poderiam não serem muito boas para quem tinha tendência a apanhar resfriado com facilidade. Mas eram bons. A gente não se importava com isso.

Apareceram depois os banhos de cuia ou lençóis no futebol. Esse recurso foi inventado pelos craques. Os pernas-de-pau só davam rasteiras e pernadas. Ainda não tinham inventado a mordida.

sábado, 19 de julho de 2014

O SONHO CONTINUA

Continuo com as pesquisas sobre o nosso vocabulário, que é ímpar em relação a outras cidades circunvizinhas.

As nossas expressões populares são ricas e nos surpreendem a cada pesquisada. Algumas publicações antigas têm servido de fontes para a construção de uma obra mais consistente, diferenciada da que publiquei, com o devido apoio do Jornal de Upanema e o incentivo de José Mário de Oliveira.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

FEIRA DE CIÊNCIAS

Os alunos do Calazans Freire devem ir pensando em projetos para serem apresentados na Feira local que será no dia 26 de setembro.

A comissão local da Feira decidiu hoje que haverá somente três projetos, ao contrário dos outros anos que toda a escola participava com muitos projetos.

ATADOS AO FUTURO

Em se tratando de futuros governantes, não temos boas perspectivas de melhoria muito antes de começar pra valer a campanha.

É que os acordos políticos fecham quase todas as porteiras e não deixam os que estão fora desse redil sair.

Assim, estamos atados ao futuro.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

AS AULAS PREPARATÓRIAS PARA A SEGUNDA FASE DA OBMEP 2014

As aulas preparatórias para a segunda fase da OBMEP 2014 iniciarão nesta semana. O calendário será o seguinte:

Terça feira: Nível I (6º e 7º ano)                                                                                               
Quarta feira: Nível II (8º e 9º ano)
Quinta feira: Nível III (Ensino Médio)

As aulas serão dadas na Escola Estadual Professor Alfredo Simonetti a partir das 19:00 horas.


Observação: As aulas para o nível I ocorrerá excepcionalmente  na sexta feira dessa semana. 

Nas outras semanas as aulas ocorrerão de acordo com  o cronograma acima.

Informações de Josiel Gondim.

quarta-feira, 16 de julho de 2014

CONSEPE APROVA ADESÃO DA UERN AO ENEM/SISU A PARTIR DE 2015

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE), aprovou por 18 votos a favor e duas abstenções, a adesão da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), ao ENEM/SISU. 

A partir de agora, a instituição passará a adotar o ENEM como única forma de ingresso, já para o primeiro semestre de 2015.

Mais informações no site da UERN: www.uern.br


terça-feira, 15 de julho de 2014

TRÊS POR CENTO

Três por cento do lixo no Brasil é reciclado, disse uma pesquisa nesta semana.

Em Upanema, estamos a anos-luz do início da reciclagem. A separação dos tipos de lixo que existem em alguns lugares não tem sentido, pois, no final das contas, tudo vai para um mesmo lugar.

Temos até dificuldades de cumprirmos o primeiro grau de tudo: colocar lixo no lixo. É preciso botar placa esclarecendo que em tais e tais lugares não se deve botar lixo. 

O que falta é política de governo para dá o pontapé inicial e levar a população a viver politicamente correta nesse item.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

TENTATIVA

Cada volta é um recomeço, diria um certo compositor da MPB.

Pois é. Cada vez que iniciamos as aulas ou retornamos das férias, tentamos fazer um trabalho melhor e acertarmos na mosca.

Parece que a mosca na Educação é muito esperta e fica pulando de um canto para outro.

domingo, 13 de julho de 2014

REUNIÃO COM PROFESSORES

Amanhã pela manhã os professores da Escola Estadual José Calazans Freire farão uma reunião, sob a convocação da direção daquela escola.

As aulas terão retorno na terça, 15.

CHUVA DO DIA 11

Foi de 6,4mm a chuva do dia 11. Informação de Yamashiro de Geraldo Messias.


QUEM SE LEMBRA?

Quem de vocês já andaram de perna-de-pau?

A perna-de-pau eu conheço desde criança, quando ainda morava na zona rural, aos 6 anos de idade. Naquele tempo, a gente ainda não tinha muito o que fazer. Só brincava e dava trabalho às mamães.

Sem ter o que fazer, o jeito era fazer alguma coisa. Então, fabricava nossos brinquedos. A perna-de-pau era um divertimento dos bons.

Ainda me lembro que corria e dançava em cima de um.

Depois de grande, bem grandão, ainda fabriquei um na minha rua. Depois vi um palhaço anunciando de rua em rua o espetáculo que teria pela noite. Só que as pernas eram muito altas. Diferenciava dos nossos porque a gente botava um suporte muito baixo em cada pé. O dele era no final das pernas, lá em cima.

Depois eu vi um rapaz na minha rua andando. Ele servia o exército e tinha bastante vigor.  

Depois apareceram pernas-de-pau de outros gêneros: os jogadores de futebol que não jogam muito bem, tipo os da Argentina que foram premiados com uma final hoje contra a Alemanha. Coisas de jogo mesmo!

 

sábado, 12 de julho de 2014

PREFEITURA E SEBRAE DESENVOLVERÃO PROJETO PARA AMPLIAR FRUTICULTURA IRRIGADA

A Prefeitura de Upanema e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Norte (SEBRAE/RN) desenvolverão projeto no valor de R$ 72 mil para ampliar a área de produção de fruticultura irrigada na zona rural de Upanema.

Reunião realizada nesta quinta-feira, 10, no gabinete do presidente da Câmara Municipal definiu os detalhes para a execução do projeto, uma iniciativa do Sebrae com a participação da prefeitura e contrapartida dos produtores rurais.

A reunião contou com a participação do secretário municipal do Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, André Teixeira; vereadores Ibamar Costa (PR), Ferrari Oliveira (DEM) e Aisamaque Dalyton (PT); Franco Marinho Ramos (Gerente do Projeto); Vercélio Lima (consultor do Sebrae-RN); presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadora Rurais de Upanema, Ismar Vicente; além do Agente de Desenvolvimento Local, Inavan Santos.

Inicialmente, serão beneficiados 30 produtores, sendo 20 que foram contemplados com kits irrigação em anos anteriores e outros 10 que serão selecionados observando os critérios do projeto. A execução deve ser iniciada em agosto próximo e vai contar com consultoria do Sebrae/RN durante um ano.
Franco Marinho destacou que o objetivo geral do projeto é manter e ampliar os mercados interno e externo de frutas, ‘visando o desenvolvimento da fruticultura e a agroindústria nas Regiões Oeste, Central e Litoral do Rio Grande do Norte, de forma racional e tecnificada, melhorando a competitividade e elevando a geração de renda’.

Ele acrescentou que Upanema tem um grande potencial a ser desenvolvido nesse setor e por isso foi incluído entre os municípios a serem atendidos pelo projeto. “Vamos trazer tecnologia de processamento e de produção para que os produtores possam produzir mais e dentro das normais brasileiras de qualidade, gerando mais renda para os envolvidos”, ressaltou Franco.

Ismar Vicente relatou que o sindicato vinha almejando esse projeto há algum tempo. “Esse projeto é importante para o produtor e também para o próprio sindicato que vai se fortalecer. Vamos começar com 30 produtores, mas com a expectativa que seja ampliado para atender a mais famílias”, disse.

André Teixeira declarou que apresentou o projeto ao prefeito Luiz Jairo, que, de antemão, autorizou a contrapartida para a participação da prefeitura. “Luiz Jairo entende, assim como eu, que a fruticultura tem um dos maiores potencias de crescimento econômico do nosso município. Através desse projeto, queremos unir esse potencial com a vontade do nosso agricultor para trazer mais emprego e renda”, salientou André.

Prefeitura Municipal de Upanema

Assessoria de Imprensa

Magnos Alves
Coordenador

(84) 9837-7330
(84) 9188-9111
(84) 8879-2827

O QUE FAZER COM A FALTA DE ENERGIA?

Há duas soluções que já estão bem encaminhadas: a da energia eólica e solar.

O que não dá para entender são essas faltas de energia de uma hora pra outra, sem que saibamos quando vai faltar e nem porquê, como se ainda estivéssemos nos anos 80.

Naquela época era assim. Se nublava, lepo! Somente um lepo. Ainda não existia os dois lepos.


sexta-feira, 11 de julho de 2014

HÁBITOS PERIGOSOS

Uma ou duas vezes já escrevi neste instrumento de comunicação sobre o perigo que muitas pessoas expõem suas vidas e as dos outros quando ficam no meio da pista formando barreiras de carros, conversando, fazendo negócios em plena rua.

Não daria para parar num lugar para conversar?

Hoje vi na TV, mais precisamente no Bom dia Brasil, uma reportagem que dizia o óbvio: os perigos da combinação de celular e volante. Dia mais dia assistimos a reportagens sobre os perigos da bebida e o volante combinados.

Hoje a reportagem se restringia às mensagens de SMS quando pessoas estão ao volante de um carro. Alguns voluntários provaram que essa equação é bastante perigosa. Pesquisa revela que o risco de acidente com quem pratica esse ato é de 23 vezes maior. Essa constatação nada diz para quem não liga para conselhos, já que, para estes, conselhos é coisa de gente velha. E gente velha, não merece crédito.

quinta-feira, 10 de julho de 2014

TRÊS

A precipitação pluviométrica aqui em Upanema do dia 8, dia D do Brasil na Copa, foi de 3,0mm.

Informações de Yamashiro de Geraldo Messias.

COM QUEM ESTÁ A BOLA?

A grande mídia noticia hoje que a diminuição das chuvas está reduzindo os reservatórios d'água e por consequência, fazendo com que as hidrelétricas não possam fornecer energia elétrica no mesmo ritmo.

Como é moda falar-se de bola, pergunto: Com quem deve estar a bola para resolver esse problema?

A priori, quem deve resolver os problemas são os políticos com cargos. Antes, porém, a bola está  com o povo: ele deve ver quem tem a capacidade - se há mesmo - de resolver não somente estes, mas os demais problemas do país.

Ainda bem que por aqui a água não é o principal problema. O que ainda existe neste setor é a falta de reservatório. Os problemas da falta de água nos últimos conjuntos residenciais de Upanema que o digam!

quarta-feira, 9 de julho de 2014

O QUE PRECISAMOS FAZER

O que precisamos fazer agora, depois de não termos mais a Copa como desculpa para nos alienarmos? Como reagiremos contra os candidatos e cabos-eleitorais que chegarão outra vez, nos cercarão e pedirão nossos votos, porque eles, sim, merecem e têm serviços prestados à cidade? 

Abriremos nossas bocas para a louvarmos suas palavras?

Novamente bateremos palmas, com todas as forças, para mostrarmos que eles estão falando a verdade?

Gritaremos: é verdade! (?)

Não pesquisaremos suas propostas? 

Por ser um ano em que votamos nas pessoas que elaboram leis importantes e que mudam nossa vida, precisamos estar atentos em quem votamos para o legislativo.

O que precisamos fazer é botarmos os pés no chão e observarmos o passo que estamos dando, para depois não reclamarmos depois do prejuízo.


NO ESPORTE E NA LABUTA

As derrotas em jogos esportivos também devem servir como lições para a nossa vida pessoal. 

E quando se trata de derrotas nos embates eleitorais, elas, as derrotas esportivas se encaixam como luva, e servem como alerta para todos os candidatos, cabos eleitorais e os apaixonados das várias cores.

Que aprendam a perder dignamente e se conformem com isso.

As crianças e jovens que hoje choram, entendam que perder faz parte da vida. Se há num local, denominado arena uma porção de gente no embate, jogando para vencer, não se admirem que poderão perder também.

A partir do dia 14, o Brasil vai despertar para outra disputa, que é a eleitoral. Não nos esqueçamos de que lá também haverá perdedores. E eles serão a maioria. E qualquer um de nós poderemos estar no meio!

terça-feira, 8 de julho de 2014

ANTONOMÁSIA

Antonomásia é uma figura de linguagem que consiste na substituição de um nome por outro ou por uma expressão que facilmente o identifica. 

Ocorre antonomásia quando designamos uma pessoa por qualidade, característica ou fato que com ela se relaciona de alguma forma. 

Há muitos exemplos. Entre os quais, os mais conhecidos estão: O Filho de Deus:Jesus, o Cristo; o poeta dos escravos:Castro Alves;o Patrono do Exército:Duque de Caxias;o Pai da Aviação:Santos Dumont; Cidade Maravilhosa:Rio de Janeiro.

O precioso líquido - e bote preciosidade nisso - é a água. Portanto, precioso líquido é uma antonomásia para a palavra água.

E esse precioso líquido faltou desde ontem por aqui nessas bandas do conjunto. E haja aperreio dos moradores. Ainda bem que ela já voltou.









segunda-feira, 7 de julho de 2014

QUEM OU EM QUEM?

Vivemos num mundo em que há muitos doutores ensinando que nada é absoluto. Se nada absoluto, tudo é relativo. A crença nesses pressupostos, levará também a defendermos a ideia de que as regras gramaticais não devem ser seguidas, porque tudo pode ser certo ou tudo pode ser errado.

Baseados nesse ponto de vista, muitos erram sobre tudo e não observam qualquer regra da gramática. Então, um erro de regência verbal como esse: Quem você vai votar? é disseminado por nossa moderníssima internet e por grande parte da mídia marqueteira quando divulga: votar fulano ou sicrano. E o pior: passa sem que quase ninguém perceba, a não ser os que pertencem à área das letras.

A regência do verbo votar, com o sentido de sufragar o voto, só é admissível com o acompanhamento da preposiçãozinha em

- Em quem vai votar? 

- Vou votar em...

ANESTESIADOS

É verdade que a população fica anestesiada no período dos jogos da Copa do Mundo e igualmente no período das eleições.

Também é verdade que as pessoas são alertadas e sabem desse anestesiamento e quais os efeitos. Então, podemos concluir que todos os anestesiados gostam e aceitam, porque o fazem conscientemente.

A grande e pequena mídia contribuem para que o assunto do momento seja aquele que está em evidência. Afinal, é papel dela informar e comentar os fatos do dia.

Ficamos tão envolvidos com o principal fato do momento que outro, de igual teor, já está em vigor, mas quase ninguém percebeu. Isso. Os candidatos já podem pedir votos. Mas, a quem?

Será que os eleitores vão escutar antes do dia 15?

domingo, 6 de julho de 2014

QUEM SE LEMBRA?

No dia primeiro deste mês completou vinte anos do Real. O Plano Real foi aos poucos sendo implantado. Primeiro, sem a moeda. Criou-se a URV, que valia 2,750 cruzeiros.
Portanto, um real valeria uma URV.

No dia primeiro de julho de 2011, contei neste blog uma historinha sobre a chegada do Real. Repetirei aqui e depois contarei outra, também pequena:

...Cheguei numa bodega e uma mulher trazia 50.000 cruzeiros para receber em real. Tentei ajudar o dono do estabelecimento, de calculadora na mão, mas não foi possível.

O dono do comércio disse à mulher:

- Leve seu dinheiro e deixe eu com o meu aqui.

Em poucos instantes, um senhor - que por sinal tinha sido meu vizinho e já morreu - chegou para comprar um chapéu. Apresentou uma nota com a nova moeda, que era o Real. Como dar o troco? O dono não sabia, porque teria que entregar em cruzeiro, pois ele ainda não tinha notas de Real.

A confusão estava feita, porque no país havia duas moedas circulando e um parâmetro para medir um real URV - Unidade Real de Valor). Então URV, Cruzeiro e Real eram três coisas que desembocariam numa só. Não era assunto fácil pra todo mundo. Eu, de calculadora na mão tentava explicar a situação, mas não convencia.

Foi nesse clima que o dono da bodega virou-se para o senhor, e disse:

- Seu Antônio, pode levar o chapéu!

LATADA

Recentemente fiquei surpreso quando pronunciava a palavra “latada” e alguém perguntou: 

O quê? Tive que repetir mais de uma vez para que a pessoa entendesse. 

Depois de refletir, fiquei tentando adivinhar o porquê. Será porque elas não mais existem? Nos anos 70 era comum uma casa ter um moinho de moer milho, um ralador de milho, uma esteira de palha, chapéu de palha, uma enxada, uma foice, um facão, agulha e novelo, uma pedra de amolar e uma latada. 

Tudo isso que citei e muito mais não são tão comuns ou necessários neste tempo. A latada foi substituída pelos alpendres, áreas ou por nada disso.

(Da coluna do Jornal de Upanema, edição de junho)

DE MÃO NÃO, JOÃO!

Um cara gostava de contar pabulagem, principalmente no que se refere à riqueza. 

Reunido numa casa de família, ele soltava a língua, num papo leve, e todos atentos ao que ele dizia, mas sem acreditar. 

Quando estava bem empolgado, disse: “tenho esse meu trabalho humilde, de tentar adivinhar o futuro dos outros, mas não preciso disso, pois meu pai é rico, muito rico e tem muitas fazendas, muito gado, muito carro...” Ao dizer “muito carro”, o dono da casa logo atalhou, olhando para o filho mais novo e com voz severa, disse: “carro de mão, não João!” 

O homem sentiu a zombaria, mas entendeu que o pai estava repreendendo uma suposta fala do filho. Assim, não se ofendeu com o dono da casa, mas ficou chateado com o menino, mesmo sem este ter culpa.

(Da coluna do Jornal de Upanema, edição de junho)

sábado, 5 de julho de 2014

COMO SE LIBERTAR DE UM CELULAR

Ele veio mesmo pra revolucionar. Disso não tínhamos dúvida. Só não contávamos com os prejuízos que estão causando em muitas pessoas. 

É o celular que para muita gente não é um aparelho que serve para comunicar através do telefonema. Serve principalmente para usar as mensagens via SMS ou acessar a internet. Nada mal, se essas práticas não fossem em hora inadequada. Prefiro dizer inadequada, pois pode aparecer alguém para dizer que não existe nada errado, mas inadequada.

Na linguagem já se diz que ninguém fala errado, mas inadequado. Sem contar com o fato de que ele é mais companheiro do que os que estão ao lado, ele está fazendo muitos “milagres” na escola. Um deles é o da reprovação escolar. Há alunos que no ano passado foram derrubados pelo dito cujo e serão de novo. 

Mesmo com a proibição em sala de aula, muitos arranjam um jeitinho para burlar a norma e praticar um ilícito que prejudica a si mesmo. Como o título desse texto sugere uma libertação, darei umas dicas para quem está escravo daquele aparelhinho. 

É fazer o mesmo que se faz com os vícios em geral: pedir ajuda, esforçar-se, fazer terapia, renunciar e pensar no futuro.

(Da coluna do Jornal de Upanema, edição de junho)

sexta-feira, 4 de julho de 2014

AS VAIAS

Se uma pessoa tem carro, casa boa, dinheiro, Educação, mas não educação, tem pouca coisa, penso seu. Nunca dei valor a vaias, pois sempre entendi que para discordar de alguém não se faz necessário xingar e gritar contra. 

Vi isso bem pertinho de mim quando um candidato  falava para uma multidão de eleitores. “Hoje tem vaia contra sicrano se ele falar na BR 110.” Quando chegava a eleição, muitos que vaiavam, votavam naquele mesmo candidato por algum motivo reprovável. Então, só com quatro anos a coisa se repetia. E o círculo vicioso continuava. 

Agora, há um cenário de vaias de novo. Muita gente está jogando apupos contra a presidente do Brasil por causa da Copa de Futebol. Ora, se discordam da chefe do executivo nacional e se isso for motivo para não votar nela, que esperem com paciência, pois o 5 de outubro já é bem ali.

(Da coluna do Jornal de Upanema. edição de junho)

quinta-feira, 3 de julho de 2014

PELO RÁDIO

Quem tem menos de trinta e cinco anos, se alguém da época não explicar, não terá a menor ideia da maneira pela qual acompanhávamos os jogos da copa. Era através do rádio. A grande maioria acompanhava pelo rádio dos outros. Mais tarde é que a maioria começou a acompanhar pela TV dos outros também. 

No caso de lá em casa, enquanto as mãos se ocupavam com o moinho para moer o milho verde pra pamonha, canjica ou cuscuz, os ouvidos prestavam bem atenção nos gols. Acreditem: uma narração de Valdir Amaral e Jorge Cury não perdia para as narrações modernas associadas ás imagens de TV de hoje. Sabem por quê? Porque naquele tempo os narradores narravam mesmo, de verdade. Os comentaristas comentavam. 

Hoje até parece que não há gente ao lado para fazer isso. Levam a maior parte do tempo comentando e deixando o expectador sem entender plenamente o que está vendo. 

(Da coluna do Jornal de Upanema, edição de junho)

quarta-feira, 2 de julho de 2014

ELA SE FOI

De repente, ela se foi, sem que ninguém desse uma explicação. Ela se foi, no início da , sorrateira, naquele vai e vem. 

Foi e voltou rapidamente, mas logo se foi.

Muitos nem sequer a viu partir, porque estavam dormindo, sonhando ou não, de mentes desligadas deste mundo. 

Só quem a viu partir foram os insones, noctívagos ou os de sono leve. Quem escapou dessa lista, pode ter caído nas garras das muriçocas ou o calor os fez acordar e ver que ela se foi.

Não foi a primeira vez que este ano ela foi embora e quiçá não será a última. Neste mês cuido que foi a primeira vez.

Essa nossa energia!



PREFEITURA REALIZA DIA D DE COMBATE ÀS DROGAS NESTA QUINTA-FEIRA

A Prefeitura de Upanema, através da Secretaria Municipal da Assistência Social, realiza nesta quinta-feira, 03, o Dia D de Combate às Drogas. Várias atividades serão realizadas para alertar à população sobre o risco que as drogas representam.

Com o tema: “Não fuja da realidade, fuja das drogas!”, o Dia D vai contar com palestra, às 16h30, na Praça de Eventos, ministrada por patrulheiros da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e apresentações musicais com a Banda Ivaldete Basílio da Silva, Fanfarra “Ritmos da Alegria”, Grupo de Flautas “Crianças Crescendo com a Música”, Grupo Artístico “Umbu-Cajá” e a participação de Charles Felipe.

A ação conta com o apoio das secretarias municipais de Saúde e de Educação, Cultura e Desporto na mobilização das famílias e estão sendo convidadas todas as autoridades de Upanema, como juiz, promotor, delegados, policiais, vereadores, padre e pastores. “Queremos fazer uma grande mobilização para chamar a atenção de toda a população a cerca da importância de prevenir que as nossas crianças e adolescentes entrem no mundo das drogas”, ressaltou Rivanda Bezerra, secretária municipal da Assistência Social.

Cras – também como parte das ações do Dia D de Combate às Drogas, a prefeitura vai entregar à população, na próxima quinta-feira, 03, a nova sede do Centro de Referência da Assistência Social (Cras).

Localizada ao lado do ginásio municipal Wilneran Cabral, a nova sede do Cras foi completamente reformada com recursos próprios da prefeitura para propiciar melhor atendimento a todos. “Quando assumimos a prefeitura, o Cras não tinha sede própria e logo providenciamos um local adequado para instalá-lo. Agora, estamos indo além com a criação de local próprio do Município para esse importante serviço prestado à população”, ressaltou o prefeito Luiz Jairo.

“Convidamos toda a população para prestigiar a abertura oficial da nova sede do CRAS, que, agora, conta com uma estrutura adequada para o atendimento a todos”, convocou Rivanda.

ESCOLA MUNICIPAL MARIA GORETE VAI GANHAR 12 CENTRAIS DE AR CONDICIONADO ANTES DO REINÍCIO DAS AULAS

A Escola Municipal Maria Gorete, a maior de Upanema, vai ganhar 12 centrais de ar condicionado antes do reinício do ano letivo de 2014. A Prefeitura de Upanema iniciou, nesta segunda-feira, 30, os serviços para que os equipamentos possam ser instalados.

Para instalar as centrais de ar, a prefeitura vai forrar todas as salas com gesso e substituir toda a rede elétrica. Outras melhorias serão realizadas na escola, como a instalação de 80 novas luminárias, pintura, nova facha e construção de calçada ao redor desta unidade de ensino. Todos os serviços serão finalizados até o próximo dia 12 de julho, antes do reinício das aulas em 14 de julho. “Os estudantes e professores vão encontrar uma escola bem melhor no retorno das aulas. Com melhores condições de ensino e estudo, principalmente no tocando à climatização das salas de aulas.”, destacou Leonilde Sobral, secretária municipal de Educação, Cultura e Desporto.

A Escola Municipal Vicente de Paula Rocha, no Sítio Pereiros, zona rural de Upanema, foi a primeira a ser beneficiada com a instalação de centrais de ar durante a realização do projeto Ação Cidadã. Ao todo, 39 centrais de ar serão instaladas. “Todas as escolas serão beneficiadas nos próximos meses”, adiantou Antônio Cândido, secretário municipal de Infraestrutura e Desenvolvimento Urbano.  

Prefeitura Municipal de Upanema
Assessoria de Imprensa
Magnos Alves
Coordenador
(84) 9837-7330
(84) 9188-9111

(84) 8879-2827

TEMPO INTEGRAL

A educação em tempo integral é sonho de muita gente, mas pesadelo para outros.

"Nem me diga isso", disse um aluno ao ser indagado se queria a escola em tempo integral.

É esse o sentimento de muitos estudantes quando se fala que a escola ainda oferecerá um dia inteiro de aula. Pode ser também que eles não entendam que isso pode ser coisa boa para eles. Há entre os jovens essa coisa de viverem com a cabeça nas nuvens, sem entender o que pode ser melhor para eles no futuro.

Futuro é palavra não escrita em suas agendas. Para eles o que vale é o presente.

É provável que grande parte dos problemas da educação passe pela ausência da família e aquela coisa que é a ideia de se botar no centro da família a obrigação de se interessar pela educação formal dos filhos.

A soma da educação não formal  - ser educado, gentil - com a educação formal - escola, estudo numa escola - resultará numa bela equação que botará o país para frente. 

terça-feira, 1 de julho de 2014

TODOS PELA EDUCAÇÃO

Vi um debate há pouco tempo - poucos minutos - para ser mais exato, sobre Educação formal, não sobre educação no sentido de educadinho, bem comportado.

Foi na Globo News, com Alexandre Garcia. Dois especialistas no assunto falaram dos principais pontos do Plano Nacional de Educação, aprovado recentemente.

O plano prevê que todos os alunos de 6 a 14 anos estejam na escola até o ano de 2023 e que tenham alfabetização plena, ou seja, aquela em que o menino não só decodifique as palavras, mas entenda o que lê. A ideia é ousada, visto que encontramos diariamente alunos de Ensino Médio que vivem a ver navios com textos que me parecem fáceis para a série e idade deles.