domingo, 31 de maio de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra das lamparinas?

As lamparinas eram as únicas luzes de uma casa. Comprávamos querosene em lata grande, garrafa ou litro. 

As latas secas serviam para carregar água das cacimbas. 

As histórias do carregamento de água em latas de querosene dá muitos Quem se lembra. Depois voltarei ao assunto.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

ELEIÇÕES

Pipocam eleições pra todo lado.

Só no SINTE haverá duas de uma só vez. Será no dia 15 de junho, de hoje a 22 dias. Haverá uma eleição regional e outra estadual.

A outra eleição é a do Conselho Tutelar. Será em outubro.


domingo, 17 de maio de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Recorro ao item música para relembrar de algumas que fizeram história na vida de todos.

Quem se lembra de mar de rosas, dos The Fevers?

"Você bem sabe
Que eu não lhe prometi um mar de rosas
Nem sempre o sol brilha
Também há dias em que a chuva cai..."

É uma música de conteúdo. Aliás, uma das muitas músicas de conteúdo que ouvíamos no passado.

sábado, 16 de maio de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

A quem tem dinheiro, não lhe falta companheiro.

Vivemos num mundo em que o dinheiro está cada vez mais importante e indispensável. O mundo está a cada dia mais perigoso por causa da sua forte presença. Para adquiri-lo, as pessoas arranjam formas não tão saudáveis, como o toma lá, dá e o jogo de apostas.

Quando o ser humano tem dinheiro, não falta pessoas ao lado. 

terça-feira, 5 de maio de 2015

CHUVA DE DOMINGO

Foi de 10mm a chuva de domingo, 4.

Informação de Yaamashiro de Geraldo Messias.

domingo, 3 de maio de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra da pacata e silenciosa Upanema?

No texto de hoje dou destaque à cidade que não tinha barulho de paredões ou sons sofisticados. Depois da era dos carnavais patrocinados pelo dinheiro público, eles apareceram para não mais sair. 

Assim, o som estridente e perturbador passou a fazer parte da má tradição da cidade. Logo muitos proprietários de carros começaram a botar um som como um assessório indispensável. 


O PÁSSARO QUE RI

O pássaro que canta
Mas no fundo ele ri
Ri de felicidade
De viver livre
De não ter contas para pagar
De não ter satisfação a dar
Aos munícipes.

Ri de felicidade
De ser isento dos perigos
Daqui de baixo
Qual seja
Do trãnsito
Da insensatez humana
Da incompreensão
Da enrolação
De outras incongruências.

sábado, 2 de maio de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

A gente ou é angu ou farinha.

O provérbio que fala de posicionamentos. É bastante profundo e nos remete a fatos da nossa vida enquanto cidadãos. Para dizer uma coisa, o provérbio utiliza palavras do quotidiano, como os elementos da vida comum e as utiliza de forma conotativa.

O angu e a farinha são dois elementos que representam coisas diferentes. Assim, podemos dizer que devemos sempre decidir de que lado estamos nas várias situações da vida.

E como não poderia deixar de ser, a política não escapa. Sempre estamos ao lado de um ou outro candidato. Não podemos ficar do lado de dois ao mesmo tempo.

Certamente, há outras reflexões que também cabem no provérbio supracitado.

ESTE LÁPIS

Este lápis que corre na folha
Que desliza leve
Na hora que  a inspiração
Está no ar
E vira canção.

Às vezes nada vem à mente
Que lutamos com as palavras
Lutamos tanto para que venham
Que até dá pra desistir.