sexta-feira, 31 de outubro de 2008

UM OLHAR SOBRE A CIDADE

NOSSAS PRAÇAS

É pertinente a observação de um morador do centro da cidade ao dizer que a Praça Padre Adelino não tem quase nenhuma árvore frondosa, ou seja, aquela que oferece muita sombra para as pessoas que querem descansar e passear nas horas mais quentes do dia. Se observarmos bem, lá tem umas duas ou três árvores dessa natureza. As mais são pequenas árvores que nunca irão dar sombra a ninguém.
As outras praças já oferecem mais conforto ao cidadão. Na pracinha da 16, do largo e próximo à Praça de convenções já é bem melhor.

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

PARA NÃO ESQUECER 2008

A PRIMEIRA PREFEITA DO BRASIL E DE UPANEMA

Do livro “Chão das almas”, do escritor natalense Moacyr de Góes, colho a informação de que o governo de Washington Luiz implantou o voto feminino e, assim, a primeira prefeita brasileira, Dona Alzira Soriano, foi empossada em Lages, em 1928.
Alzira Soriano é contemporânea do tempo em que o voto feminino era apenas uma bandeira das entidades democráticas. Com o advento do voto feminino Alzira ficou na história duas vezes, pois além de ser a primeira prefeita do Rio Grande do Norte, também foi a primeira do Brasil.
Em Upanema, Maria Stella Freire também já fez história. É a primeira de Upanema. Só que em circunstâncias diferentes. Hoje o voto feminino é uma realidade que nem falamos mais, pois não é mais bandeira de luta. As mulheres estão governando cidades e Estados. Há mulheres na Câmara de vereadores, nas Assembléias legislativas, no Senado e na Câmara Federal. A dificuldade maior que Maristela encontrou foi primeiro quebrar outros tabus, além de ser a primeira mulher a ocupar o cargo, a convencer o eleitor que alguém de origem poresista pudesse ocupar um cargo executivo. Aliás, esse é um dos três tabus quebrados pela prefeita eleita. O primeiro foi o fato obvio de ser a primeira prefeita; o outro é ser a sucessora apoiada pelo prefeito em exercício.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

UM OLHAR SOBRE A CIDADE

CAIXA DO BB NÃO É MAIS NOTÍCIA

Dia mais dia aparece uma notícia sobre a falta de dinheiro na caixa eletrônica do Banco do Brasil aqui. Já faz alguns dias ou semanas que eu não ouvi mais ninguém reclamando desse fato. Ótimo para nós. Tomara que continue assim e nunca mais esse fato volte a ser notícia.

PARA NÃO ESQUECER 2008

ALGUMAS TRAPALHADAS DIANTE DA MÁQUINA

Há muitos eleitores que ainda não aprenderam a manusear a máquina. Há trapalhadas de todo tipo. Um eleitor perguntou em quem devia votar: “não sei não, minha senhora, “respondi. Outra levava um putufu de papéis e não atinava em quem votar. Outro votava em vereador na intenção de estar votando em prefeito. Outro disse: qual o número de fulano de tal? “Olhe aí na parede”, dizíamos. Teve até gente que apalpou o papel pensando que estava votando. “Me ensinaram assim,” disse.
A máquina é boa, porém para muita gente seria melhor a votação na cédula.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

PARA NÃO ESQUECER 2008

CAMPEÕES DE VOTOS
Vasculhando minhas fontes, vi no livreto de Inez/Zé Wilson que até a campanha de 1996, o vereador campeão de votos era o então candidato a prefeito Luiz Jairo. Ele obteve 664 votos, contra 511 de Jorge Luiz. Sobre Jorge Luiz, o TRE/RN corrige a informação. São 521 votos e não 511. Quem chegou perto de Luiz Jairo foi Nonato Garcia na campanha de 2004: 603 votos. Na campanha deste ano surgiu outro campeão: foi Anísio Júnior, filho da vereadora Maria José. Ele superou Luiz Jairo ao obter 689 votos. O segundo lugar ainda ficou distante mais de 100 votos do recorde de 1996. Euzimar Careca somou 558 votos, ficando em segundo lugar no atual pleito, e em quarto, se contarmos todas as eleições para vereador em Upanema.

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

ANIVERSÁRIO DO JORNAL DE UPANEMA

NOSSOS 5 ANOS

O Jornal de Upanema foi fundado em 26 de outubro de 2003. Os cinco anos de caminhada são de lutas e realizações.
Por ser um trabalho voluntário, há gente demais para criticar e gente de menos para colaborar. Outra constatação é que as pessoas mais ocupadas são as que mais colaboram, a começar dos integrantes. Não vou citar as pessoas que colaboram, porque com certeza deixarei algumas de fora. A outra constatação é que quase sempre as pessoas que criticam são aquelas que não produzem quase nada, seja intelectualmente, seja braçalmente.
Ao longo desses cinco anos produzimos 53 edições. Esse número parece pouco, mas (é bom que os críticos pensem nisso) é bastante material informativo que está fazendo história mesmo. Não é nenhuma demagogia, não. Estamos fazendo história de Upanema.
Temos plena consciência que não somos eternos. Por isso estamos fazendo história, repito, para as gerações vindouras. O Senhor William Lopes Guerra, Everton Notreve, Gildenor Roque, Socorro Mendonça e outros upanemenses talvez nem pensavam que iriam fazer história, como eles fizeram. Nós da atual geração jamais iremos esquecê-los.
Diante disso, ainda há pessoas que tiveram a coragem de fazer crítica publicamente e num comício ao nosso jornal. Foi o candidato da oposição, no dia em que aqui esteve a governadora. Assim não dá!

PARA NÃO ESQUECER 2008

O QUE ACONTECEU EM 5 DE OUTUBRO?

Na verdade em 5 de outubro, em se falando de política, não aconteceu nada. Houve uma coisa que estava programado: a eleição de Maristela e Manezinho. Se tivesse ocorrido o contrário, aí teria acontecido algo. Uma coisa acontece quando não está previsto. E estava prevista a eleição de Maristela/ Manezinho. Talvez a eleição de Maristela/Manezinho tenha sido um acontecimento para alguns adeptos da oposição, porque, segundo soubemos, eles tinham a vitória como certo. Então para eles a eleição da situação foi um acontecimento. Mas para mim e quase cinco mil pessoas, não. O povo escolheu no dia 5 de outubro a candidatura que achou mais viável e razoável para a cidade.
O povão ficou na dúvida se a oposição iria fazer feio como os seus aliados fizeram. Só isso e nada mais. O povão apoiou a candidatura que tinha plano de governo (em detrimento da outra que não apresentou por escrito esse documento) e não confundiu democracia com teocracia.
O povão comparou o presente e o passado. E deu no que deu.

domingo, 26 de outubro de 2008

PARA NÃO ESQUECER 2008

TERCEIRA TENTATIVA

O numeral 15 e o 40 tiveram bastante valor e estava na boca de todo mundo, seja para elogiar ou não. O cardinal também teve seu valor aqui. O candidato da oposição disputou pela terceira vez consecutiva o cargo executivo. Três pares de irmãos disputaram o cargo de vereador: Adelcina/Adairton; Valério/Rita e Nonato/Ronaldo. Três foi o número de vereadores eleitos da coligação “Vitória do povo”. Três foi o número de votos que separou o candidato Amadeu Júnior de Nelson de Nequim: 232 e 229 votos. Esta também é a terceira tentativa da candidata Rita Tavares. Venceu a primeira e perdeu as duas últimas. O numeral 15 tem seu valor visto que venceu três vezes consecutivas, totalizando 45 e não 40, como queriam alguns. Há, certamente outras ocorrências de três nessa campanha como candidatos que concorrem pela terceira vez. Vou encerrar dizendo que esta é a terceira tentativa de uma mulher em Upanema em ser prefeita.

Vamos recordar num pequeno histórico:
Em 1982, a atual vereadora Maria José Bezerra (mãe de Júnior, eleito vereador neste pleito) disputou a prefeitura pelo antigo PDS. Naquela época o PDS em Upanema teve três candidatos, pois havia sublegendas. O saudoso Rosvaldo Bezerra e o também saudoso Luiz Cândido Bezerra disputaram o cargo ao lado de Dona Maria José. Eram, assim, três PDS’s. A legislação permitia a soma dos três contra outros candidatos, se assim houvesse. Naquele ano disputava também a prefeitura o saudoso Antenor Severino da Costa, mais conhecido por Antenor de Tibúrcio. Este disputava pelo PMDB. Depois de contados os votos, Seu Antenor, como chamávamos, obteve mais de 1.200 votos. Luiz Cândido tirou mais de 900. Rosvaldo passou de 700 e Dona Maria José, ultrapassou os 600 votos. Somados os três, a vitória coube a Luiz Cândido, pois os três do PDS superaram o candidato do PMDB e Seu Luiz Cândido foi o mais votado dos três.
Os vices eram: de Antenor, Severino Garcia; de Luiz Cândido, Antônio Targino; de Rosvaldo, Agenor Vitorino; de Maria José, Aguinaldo Elói.
A segunda tentativa foi em 1988 com Socorro Oliveira, pelo PT. O partido estava ainda em formação. Por essa razão foi uma atitude de coragem uma candidatura petista e ainda por cima tendo uma mulher como candidata ao cargo maior. Quem viveu naquele tempo sabia das dificuldades do lançamento daquela candidatura.
Não tenho os números dos votos, mas acredito que o PT teve menos de 200 votos. O número parece inexpressivo, mas foram obtidos através de propostas. Naquele tempo o voto livre e consciente tinha mais sentido do que hoje. Atualmente isso constitui-se mais numa retórica de palanque.
A terceira tentativa foi com Maristela. Agora foi em outras circunstancias e condições. Não vou comentar agora. Farei isso em outras postagens.

ELEIÇÃO DA CÂMARA

BASTIDORES DA ELEIÇÃO DA CÂMARA

Dizem que nos bastidores da eleição da Câmara de vereadores está pegando fogo. A luta é de 6 contra 3.
Dizem também que os 6 estão querendo ser presidentes de qualquer jeito.
Aí entram os 3, que não têm matematicamente nenhuma chance de serem eleitos, visto que os 6 são adversários.
Amigos, é por isso que é bom que todos os vereadores, principalmente os 6, conheçam uma matéria escolar chamada História. E aqui é necessário que os vereadores, principalmente os 6, repito, lembrem-se do que ocorrreu não sei quando (procurem saber) que quem não tinha chance de se eleger, foi eleito. Lembram-se? É bom que conheçamos História, principalmente a história de Upanema.

sábado, 25 de outubro de 2008

COMPORTAMENTO

HOJE É SÁBADO

Hoje não tem calçada amiga. Hoje só tem Luciano Hulk lá para as doze do dia (o horário de verão chegou).
Tem também ao meio-dia na 104 o programa de Antonio Bezerra, que fala de política e assuntos gerais do Brasil, do Estado e daqui.
Outra opção é no da TV do governo do Paraná um programa que fala de vestibular.
Rimou, né? O programa começa lá para as 2 da tarde. Vale a pena conferir.
Nas TVs da parabólica poderemos encontrar alguns canais que mostram documentários, como a TV Senado, Câmara e Escola. A TV Escola é muita boa para estudantes.
O mais, não esperem por que não têm mais calçada amiga. Só de tardezinha podemos observar muita gente nas calçadas. Mas cuidado! Há muitas calçadas inimigas. Há muitas calçadas olhando se a gente tem um defeito ( e como temos). Ai de nós se uma dessas calçadas inimigas meterem o lho na gente! Ai de nós!

PARA NÃO ESQUECER 2008

A ELEIÇÃO PASSOU, PORÉM

Sempre quando as urnas se fecham (nos tempos do voto eletrônico quando pensamos que as urnas estão se abrindo já escutamos os fogos de artifício no ar) os boatos surgem. O primeiro que escutei foi de que cerca de 2.000 pessoas deixaram de votar. Depois soubemos que isso era mentira. A prefeita assume, não assume. Não sei o que mais e tanta lorota que nem vale a pena reproduzir aqui.
O certo é que muita gente já está se esquecendo de que no dia 5 de outubro houve uma eleição. Se brincar, há pessoas que nem sabem exatamente em quem votou para vereador.
A eleição passou, mas deixou marcas. Nos que ganharam e nos que perderam.
Agora é pensarmos noutra eleição. A eleição da Câmara de vereadores.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

COMPORTAMENTO

PROGRAMA EDUCANDO

Amanhã tem "Programa Educando com a 104". Quem tiver a disposição de escutar dois cabas bons na microfonança, liguem o rádio na 104, 9 a partir das 8 da manhã. O programa é mais voltado para a educação. Tem dias que aparece uma pessoa que é entrevistada por José, o âncora do programa. O programa também é de variedade. Há um chato que fica explicando regras da língua portuguesa e como as pessoas devem escrever as palavras.
Há ouvintes que gostam. Outros detestam. Mas... Fazer o quê?
Audiência é bom. Mas não podemos forçar ninguém a escutar nossos programas.
Mesmo com críticas, estamos atravessando mais de 4 anos.
Quem estiver fora da cidade e tiver acesso à internet poderá assistir aos programas pelo site www.liberdade104.com.br/

sábado, 18 de outubro de 2008

PARA NÃO ESQUECER 2008

UMA FRASE DEMAIS

Depois de alguns dias das eleições 2008 aqui, um maristeliano bem Maristela mesmo, olha bem firme pra mim, aponta para um recém-jairiano, que aderiu nesta campanha, e diz: “ele aderiu para ter a sensação de perder”. Nunca pensei em ouvir uma frase tão original.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

OS BLOGS

OS BLOG E OS FROUXOS

A história dos blogueiros aqui em Upanema merece um profundo estudo. Em linhas gerais, podemos citar alguns blogs que atuaram por algum tempo, mas depois pela razão óbvia do medo de arcar com as conseqüências, deram um tiro no próprio ouvido. O perfil deles é, geralmente, de pessoas inteligentes. Mas outro adjetivo que combina bem com eles não é lá essas coisas. Quem não assume o que diz acaba se isolando. É o caso deles: escrevem bem, têm boas idéias, mas não encaram de frente. Preferem o anonimato. Mané Bola, O politiqueiro, Mané Magro, Pensador. Agora foi "Lados". Este não agüentou muitos dias, não. Raspou-se. Esses blogueiros deveriam seguir o exemplo de tantos outros frouxos que não dizem o que querem, mas escrevem com responsabilidade e mantêm no ar o seu bloguinho.

ELEIÇÕES 2008

DICIONÁRIO UPANEMÊS

A campanha política, babau, pra muita gente, mas para outros, a campanha perdura a ponto de já se falarem em 2012. Há até quem fale em racha entre Maristela e o grupo de Jorge Luiz.
Nestes momentos de perdas e ganhos, a futurologia política fala alto.
Em tempo, BABAU aqui pra nós significa acabou-se.

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

PARA NÃO ESQUECER 2008

A PRIMEIRA CANDIDATA A VICE

Bem que Márcia Simone tentou, mas não foi desta vez que ela entrou na política exercendo cargo eletivo. Márcia apenas ficou na história como a primeira candidata a vice-prefeita em Upanema.

PARA NÃO ESQUECER 2008

MULHER, DO PORÉ E SUCESSORA

Ainda na segunda-feira, após o pleito vitorioso de Maristela Freire, uma leitora/eleitora assim se expressou:

Foram quebrados três tabus aqui:

Maristela é:

a) A primeira prefeita de Upanema;
b) Do Poré e
c) Sucedida pelo prefeito que a apoiou.

COMPUTADOR

PC DOENTE

Tenho passado alguns dias sem postar nada no blog porque meu PC está enfermo. Boa desculpa para não escrever nada.
Logo após as eleições só pude dar o resultado das urnas e dizer que “Agora é ela”.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

ELEIÇÕES 2008

AGORA É ELA

Upanema elegeu ontem sua primeira prefeita, a enfermeira Maristela.
Nas próximas postagens irei recordar alguns fatos da campanha.

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

ELEIÇÕES 2008

CONTORNOS DA CAMPANHA

A frase de Shakespeare, já citada por mim neste informativo, serve para ilustrar fatos que estão ocorendo em Upanema nesses dias. Não vou discorrê-los porque são tantos que não caberiam aqui. Já vi e ouvi coisas aqui que não conto a ninguém porque tenho vergonha.
Talvez um dia eu reúna em um livro.

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

REMINISCÊNCIAS

O FEIJÃO D'ÁGUA NO SAL

Nos tempos da fome, conta-se que um homem comia um prato de feijão bem cheinho e temperado com nata. Não era o feijão d’água no sal. Como a própria expressão diz, é só água e sal com o feijão. Mete-se na panela de barro, cozinhado num fogão de lenha, e ainda quente, mete-se o danado de bucho a dentro.
Um dia, quando o homem da minha história estava saboreando o feijão temperado, uma pessoa ficou espiando e depois disse: Tu tais achando bom isso?
Ele prontamente respondeu: Prato temperado como somente um, mas prato d´água no sal eu como dois pra ele deixar de ruim.

ELEIÇÕES 2008

OS COMÍCIOS

Bem que eu tinha razão quando aconselhava o leitor/eleitor a assistir aos comícios porque lá você descobre coisas que eles dizem...
Pois bem. Eles disseram tanta coisa que não caberia num livro de 300 páginas. Uma delas é a promessa do que não pode ser feito nem em 10 anos, quanto menos em 4. Os vereadores construtores... como se eles pertencessem ao poder executivo, também é outro fenômeno das campanhas eleitorais.

ELEIÇÕES 2008

FRASE QUE ESCUTEI

“Tem candidato abanando carvão molhado”.

A interpretação fica por conta do leitor.