domingo, 30 de setembro de 2018

QUEM SE LEMBRA?

Açúcar preto

O Calepino Potiguar, grande dicionário regional, na página 302, de autoria de Raimundo Nonato, traz o seguinte:

Mascavado: Forma vulgar de chamar o açúcar mascavo, que é o açúcar bruto, não refinado. No sertão de antigamente era chamado de açúcar preto.

O açúcar preto até fins dos anos 80 era artigo certo nas bodegas e residências, principalmente das mais pobres. Nas casas das famílias que comiam três vezes ao dia era o açúcar branco, refinado o consumido e preferido.

Aos poucos, desapareceu o preto para dar lugar ao branco. Recentemente o mascavo voltou às prateleiras só que com o preço invertido. Hoje é mais caro que o branco. 

Coisas que só o tempo explica.

sábado, 29 de setembro de 2018

ANIVERSÁRIO DA UERN

FUNDAÇÃO – Criada em 28 de setembro de 1968, pela Lei Municipal nº 20/68, a UERN nasceu com o nome de Universidade Regional do Rio Grande do Norte – URRN, vinculada à Fundação Universidade Regional do Rio Grande do Norte – FURRN. Em 8 de janeiro de 1987, o então Governador do Estado, Radir Pereira, assinava a Lei Estadual nº 5.546, que estadualizou a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN. 

(Do portal da Uern)

As lembranças daquela instituição são muitas e boas. Vi, logo após o meu primeiro ano como estudante, a UERN passar para as mãos dos Estado.

A primeira luta era pela federalização. Como não foi possível, a estadualização foi bem-vinda.

Radir Pereira, acionista majoritário da loja de eletrodomésticos A Sertaneja, era o governador, eleito vice de José Agripino em 1982 e que deixou o governo para candidatar-se ao senado em 1986.

Coube a Radir assinar a lei.

Ontem, portanto, a UERN alcançou 50 anos de existência.





QUE PALAVRA!

Botaréu: Obra maciça de alvenaria para reforçar paredes. 

(Minidicionário Aurélio)

Confesso que não tenho a menor ideia do que seja um botaréu.

A definição de Antenor Nascentes não ajuda a esclarecer: "Contraforte de arcos e paredes".

"Arcobotante; peça de madeira ou de metal destinada a sustentação". Definição de Houaiss.

Nenhuma das definições esclarece o que significa um botaréu. Botaréu é coisa pra pedreiro e engenheiro entenderem.

Isso é o que penso.

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

SIMULADO

A escola estadual Calazans realizou hoje seu segundo simulado neste ano.

As provas do simulado fazem parte das ações da escola para elevar o nível de rendimento.

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

DE VIDA E EDUCAÇÃO POUCO SABEMOS

Um novo dia traz novos ensinamentos. Seja dentro, seja fora da escola, há muito o que aprender.

As frases soltas acima se unem numa ideia: temos que nos acostumar que não sabemos nem sequer da metade da metade do todo.

Se assim pensarmos, seremos mais sábios.

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

COMO SEMPRE, AS EXPERIÊNCIAS DO HOMEM DO CAMPO

Há quem veja na falta de frutos da carnaubeira nesse período o prenúncio de um inverno ruim em 2019.

E se não chover no próximo ano? Antecipou uma possível estiagem na safra do ano que vem.

terça-feira, 25 de setembro de 2018

CORRIDA

A corrida dos candidatos ao poder está na reta final e já dá sinais de cansaço.

DEIXEMOS A PREGUIÇA! LEIAMOS O TEXTO TODO

Quando se lê um texto escrito ou a gente vê um vídeo, para ser bem lido ou bem visto, ou como queiram, bem entendido, faz-se necessário ver até o fim.

Pois não é o que ocorre com grande parte dos leitores e espectadores?!

Por preguiça ou vício ruim mesmo, abandonam pela metade ou ainda no começo e saem dizendo o que não viram. É uma das formas de produzirmos a chamada fake news. 

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

MOVIMENTAÇÃO POLÍTICA

Movimentação política ontem pela noite e hoje em Upanema.

domingo, 23 de setembro de 2018

O VAIVÉM

Era um dia um velho chamado Zusa, que trabalhava pelo ofício de carapina. A sua oficina era um brinco, sempre asseada, a ferramenta muito limpa, tudo nos seus lugares. 

Mas a mania do velho era batizar cada ferramenta com um nome apropriado. O martelo chamava-se toc-toc, o formão, rompe-ferro, o serrote, vaivém.

Quando um carapina do lugar precisava de uma, corria logo à oficina do Zusa, a pedir-lhe de empréstimo. 

Mas, tantas lhe fizeram, demorando a entrega ou ficando com as ferramentas algumas vezes, que o velho resolveu parar com os empréstimos.

Certo dia foi à oficina um menino, de mando do pai, e disse:

- Papai manda-lhe muitas lembranças e também pedir-lhe emprestado o vaivém.

Mestre Zusa pôs as cangalhas no nariz e respondeu:

- Menino, volta e diz a teu pai que se vaivém fosse e viesse, vaivém ia, mas como vaivém vai e não vem, vaivém não vai.  

Vocabulário:

Carapina: carpinteiro
De mando: a mandado, por ordem
Brinco: maravilha, perfeição
Cangalhas: óculos

(Infância Brasileira, Lindolfo Gomes, terceira série primária, páginas 140-1, Companhia Editora Nacional, 1960)


QUEM SE LEMBRA?

Abano - Chapéu de palha

O chapéu de palha, além da função de proteger a cabeça do sol, era um bom abanador de fogo.

Mas o que é um abanador? É um objeto que abana, agita no ar e produz vento. É um objeto que substitui um leque.

O chapéu de palha abanava o fogo dos fogões a lenha. Às vezes, na falta de um chapéu, abanava-se com uma tampa de panela.

Que tempos, hein?

sábado, 22 de setembro de 2018

QUE PALAVRA!

Borralho: Braseiro coberto de cinzas ou quase apagado. Cinzas quentes. (Minidicionário Aurélio).

Quase não se vê mais um borralho. Era muito comum nas fogueiras juninas. "Que braseiro que fornalha/nem um pé de plantação", cantou Luiz Gonzaga na sua Asa Branca.


COMO ÁRVORES II

Há árvores frágeis, outras fortes. As que não suportam um pequeno revés. Há outras que não se abalam com qualquer coisa.

Com qual delas nos identificamos?


sexta-feira, 21 de setembro de 2018

COMO ÁRVORES

Somos árvores que produzimos frutos. 

Algumas não produzem. E se as produzem, são maus. Lutemos para que produzamos bons frutos. Só assim justificamos nossa passagem por esse mundo.


CADA UM NO SEU QUADRADO

O ditado encaixa-se bem no trânsito.

Se cada um andar na sua mão, tudo correrá bem.

Tudo certo como dois e dois são quatro.

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

UM OLHO NO FUTEBOL E O OUTRO NA POLÍTICA

O jogo do futebol e o jogo do poder têm pontos semelhantes. Ambos lutam para vencer. O alvo é a vitória. Ambos fazem jogadas.

O que não devem fazer é realizarem jogadas desonestas. Precisam obedecer as regras do jogo.

QUESTÃO GRAMATICAL

Como é o nome deste acento?  (`) Crase?

INIMIGOS

Um dos grandes inimigos de um candidato é o desconhecimento do eleitorado de que ele existe.

CORDEL DA GAROTADA

O menino traquino

Vou contar uma história
De um menino muito esperto
Que era triste e sem família
Mesmo com sua tia por perto
Cumprindo sua trajetória
Foi para o caminho certo.

Esse menino era bem traquino
Dava trabalho noite e dia
Mas não sabia que isso
Fazia mal para a sua tia.

Com o passar do tempo
As reclamações foi cada vez mais
Preocupando sua tia
Que com pouco tempo ficou doente
E sofria todo dia.

Mas ele não estava percebendo
Que aos poucos estava perdendo
Sua querida tia
A que ele amava
E fazia companhia
Mas um dia ele percebeu
Que a tia querida pedia a Deus.

Que ele parasse com essas traquinagens
Porque todos os vizinhos não estavam mais aguentando
E no lugar de fazer o bem
Ele só estava perturbando.

Um dia ele resolveu mudar
Para sua tia ajudar
Mas quando ele resolveu mudar
Já era tarde
Pois sua tia já estava partindo
Para uma longa viagem.

Ele ficou muito triste
Chorava todos os dias
Porque com suas traquinagens
Acabou perdendo sua grande tia
que pra ele era sua família.

Samuel Wesley, Andé Zitor e Renarley, alunos da 1ª série A, Calazans Freire.

DEZESSETE

Hoje faltam exatamente dezessete dias para a eleição do primeiro turno - aliás, uma eleição de seis eleições, visto que votaremos seis vezes num dia só.

Nesses dias que se aproximam da reta final, são aqueles que vão ficando mais críticos e difíceis para os candidatos. São dias que se afunilam e começam a exigir que os eleitores e candidatos parem de blefar e disfarçar. São dias que cada eleitor tem de se definir e se posicionar em quem vai votar no dia sete de outubro.

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

NÃO É O QUE DIZEM

É recorrente a fala de uma grande parcela da sociedade a afirmação de que não gosta de política e dos programas gratuitos do horário eleitoral.

- Não gosto de política. Não assisto a programas de TV pra ver político prometer e não fazer.

A mesma coisa é dita com as novelas.

- Não assisto.

Quando apuramos, a história é outra. Vez por outra presenciamos debates acalorados nas redes sociais e também ao vi vê ó vó.





terça-feira, 18 de setembro de 2018

ESTAMOS PRECISANDO

Estamos precisando de chuva pra aliviar o tempo quente.

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

HISTÓRIA CONTADA II

O desfile das escolas deste ano mostrou alguns personagens da história.

Quem não se lembra do caixão da loja de Antônio Jerônimo?

Do bolo de Chico de Zé Lino?

Quem não se lembra do gelé de dona Etelvina? Digo eu.

O desfile cívico tem seu lado histórico e cultural.

PERIGO NO CÉU, NA TERRA E NO MAR

Se não agirmos conforme o figurino natural, os acidentes serão inevitáveis.

Não importa se é no céu (Sky), terra ou mar. 

OS PRIMEIROS

A escola campeã do Intercolegial deste ano foi o Alfredo Simonetti.

Em segundo lugar, a Escola Municipal Maria Gorete. Em terceiro, o Calazans, que ficou em primeiro lugar no ano passado.

domingo, 16 de setembro de 2018

HISTÓRIA CONTADA

A nossa história foi contada através do desfile de hoje na 16 de Setembro.

Fatos e figuras foram relembradas na avenida.

Volto ao assunto.

DESFILE

Desfile das escolas da cidade relembra bons tempos.

Que não caia no esquecimento.


sábado, 15 de setembro de 2018

MOVIMENTAÇÃO POLÍTICA

Pela manhã e tarde houve movimentação política na cidade.

APIPADA

A cidade está apipada de gente.

QUE PALAVRA!

Boré

Espécie de trombeta dos índios.

Que palavra estranha entre nós! Não é pra menos, visto que não há índios entre nós.

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

TRIBUTO A UPANEMA OU TRIBUTO À UPANEMA?

Tributo - a, sobre.

"O tributo à natureza, cedo ou tarde todos pagamos."

"Somos também de parecer que os tributos sobre a renda de cabedais mobiliários entram igualmente na classe dos impostos diretos."

(Dicionário de Regimes de Substantivos e Adjetivos, de Francisco Fernandes, página 370).

Tributo:

Imposto, contribuição, taxa. Homenagem. O que e obrigado a sofrer. (Minidicionário Soares Amora).

O título do texto acima carrega pelo menos duas questões da língua portuguesa. A primeira é o significado de tributo. Esse é fácil de resolver, pois basta consultarmos um dicionário e pronto. Está lá o significado.

No contexto, significa homenagem a pessoas ou coisas. Aqui tributamos a cidade de Upanema pela passagem dos sessenta e cinco anos de emancipação política.

A segunda questão envolve um acentozinho em cima da letra a. Muitos teimam que é crase. Afirmo que aquele acento não é crase, mas outro nomezinho parecido, mas que não tem nada a ver.

Através de uma das regras do uso da crase, o a em questão não ocorre crase. Veja: A palavra tributo pede a preposição a, mas Upanema não admite um artigo a. Se a crase é a fusão de uma preposição a e um artigo a, então não haverá crase, pois não dizemos "a Upanema tem água boa".

TRIBUTO

Tributo a Upanema ou Tributo à Upanema?

ARROCHEMOS NA ÁGUA

A secura desses dias deixa a gente com a boca e lábios secos.

Então, não há outra coisa a fazer senão arrocharmos nos líquidos, principalmente a água, por ser mais saudável e mais barato.

Conjugue comigo:

arrocha tu
arrochemos nós
arrochai vós

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

MARIA GORETE

No Intercolegial 2018, a escola Maria Gorete ficou em primeiro lugar numa das faixas da modalidade queimada.

Aquela escola está com moral para disputar o título neste ano. Tudo vai depender das outras disputas para obter o primeiro lugar.

COMEÇA O TRIBUTO

Como já virou tradição, será exibida a peça "Tributo a Upanema". Começa no entorno de oito horas da noite.

Local: Praça de Eventos.

OUTRAS ATIVIDADES

No Intercolegial, as disputas ocorrerão hoje.

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

PRIMEIRO, POR ENQUANTO

No Intercolegial 2018, a Escola Calazans Freire saiu na dianteira. No futebol de campo ficou em primeiro lugar, seguido da escola 13 de maio de Palheiros, Maria Gorete e Alfredo Simonetti.

terça-feira, 11 de setembro de 2018

ESOLAS APRESENTAM PEÇAS

Dentro da programação da festa dos sessenta e cinco anos de emancipação política, as escolas municipais e estaduais apresentarão suas peças teatrais hoje à partir das dezoito horas na Praça de Eventos.

HÁ DEZESSETE ANOS

Faz dezessete anos que as torres do World Trade Center foram atingidas por aviões.

Ainda me lembro que estava em casa ligado na TV. Quase vejo ao vivo o momento do ataque.

SHOW DE ONTEM

O show de Zé Lezin de ontem na Praça de Eventos durou pouco mais de uma hora. Foi o suficiente para prender uma boa plateia. O povo riu do princípio ao fim, como era de se esperar nos shows do humorista.

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

ZÉ LEZIN POR AQUI

O humorista Zé Lezin apresenta show em Upanema hoje à noite.

WITHOUT

Desde ontem que estamos sem internet e água nas torneiras.

O primeiro serviço já chegou, para a alegria de todo e felicidade geral.

A água nas torneiras ainda não veio.

domingo, 9 de setembro de 2018

TUDO VERDE

O torcedor palmeirense tem razão de vestir verde. 

O upanemense não é diferente. É que vence e convence neste momento.

ELEIÇÕES PARA GOVERNO DO RIO GRANDE DO NORTE NO PASSADO

Quando eu tinha menos de dois meses de idade, o povo do Rio Grande do Norte escolhia entre Walfredo Gurgel e Dinarte Mariz o governador do nosso Estado.

O primeiro foi eleito com mais de 50% dos votos, em turno único.

As eleições diretas só foram ocorrer em 1982. Nesta estava eu presente como quase eleitor. Tirou um fininho para que eu votasse naquele ano e decidisse entre José Agripino e Aluízio Alves. 

O quase se deu por causa de um ano. Naquele tempo, não havia ainda o voto dos 16 anos, aprovado depois pela Constituição de 1988.

Ganha José Agripino. Seu Vice, Radir Pereira, assume em 1986 quando o titular foi disputar uma cadeira no Senado. Coube ao governador estadualizar a UERN. De novo estava eu, na qualidade de estudante daquela instituição. Torci muito para que desse certo, pois dependia muito de continuar estudando se foi passada para o Estado. Aliás, o nome da instituição não era ainda UERN, mas FURRN.

QUEM SE LEMBRA?

Bule de barro

O bule de barro não existe mais. Ou existe?

Tinha o de porcelana, mas só quando as coisas melhoraram do ponto de vista financeiro.

sábado, 8 de setembro de 2018

QUE PALAVRA!

Bordoada - Pancada com bordão.

Aqui é também sobrenome não oficial de família.


COMPARTILHAR

O que devemos compartilhar?

Eis a questão posta nos dias atuais de compartilhamentos.

Compartilhar é palavra muita antiga, mas usada em outros contextos. O que não devíamos fazer nunca é compartilharmos coisas ruins, como vídeos ruins do ponto de vista danoso para os outros. 

Infelizmente é o que muito acontece.

O melhor seria se só compartilhássemos coisas boas. Assim, o mundo seria bem melhor.

SIMULADO

A Escola Estadual José Calazans Freire terá o segundo simulado deste ano.

Será nos dias 21 e 28 de setembro.

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

TARDES DE SETEMBRO

Era mais ou menos a esta hora - 14:30 - que começávamos a nos preparar para a grande festa das 17:00.

Tínhamos a roupa limpinha, engomada e nova, prontinha para ser exibida mais tarde na avenida, e vista por centenas de pessoas, entre as quais, nossos parentes mais próximos, vizinhos, amigos, colegas, amigos dos nossos amigos e toda a cidade reunida.

Aí alguém do outro lado ainda pensa ou quer que eu não sinta saudade, profunda saudade dos tempos em que no sete de setembro a cidade tinha uma festa de verdade, cívica?

Querem ainda que eu não falte um pouquinho pra morrer de saudade daquele tempo?


BRAVA GENTE

O hino da independência elejo como o mais bonito, desbancando até o nacional.

Era cantado na escola no período que antecedia o sete de setembro.

Ao cantar, cultivávamos o amor à pátria, mesmo não sabendo o que era.

O hino ensina por si palavras novas do nosso léxico.

Aos poucos, fomos nos esquecendo. Agora a gíria de baixo valor é naturalmente inserida e enaltecida no meio escolar. O vernáculo é colocado em pé de igualdade com ela.

O que fizeram com nossa escola?

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

DE PÉ

Vivemos numa corda bamba. Para mantermos de pé todo tempo, faz-se necessário muito malabarismo.

O mundo da informação anda tão veloz que não conseguimos chegar nem perto. Hoje, muito mais que antigamente, a máxima do filósofo está presente em nossas vidas.

Quando eu penso que sei de alguma coisa, eu não sei é de nada!

"Só sei que nada sei".

NEM TUDO É TREVA

Vi crianças que brincavam de bola na rua. Não era no asfalto, mas em terreno baldio, chão batido, próximo de casas.

Cenas como essas não escapam da nossa vista e sensibilidade.

E mais: Num mundo mergulhado na tecnologia de forma excessiva e que atinge de cheio as crianças, uma criança que brinca na rua, nos traz um pouco de esperança.

CORDEL

A morena e seu moreno

Uma linda morena
De cabelos longos
E olhos claros
Andava pelo sítio
Montada no seu cavalo.

Um dia um belo rapaz
Em seu cavalo também passava
E viu aquela bela morena
Sentada à beira da estrada.

Logo se apaixonou
Os dois saíram em um passeio
Começando a história de um amor.

Naquele passeio
Decidiram assumir aquele lindo amor.

Chegando na fazenda
O pai da menina logo estranhou
Viu aquele moço segurando a mão
De sua filha logo perguntou:

Quem é esse rapaz?
E o que ele está fazendo aqui?

A morena disse:
Meu pai, eu estava passeando
E o encontrei
E de cara me apaixonei.

O rapaz olhou para seu pai e disse:
Meu senhor, estou apaixonado por tua filha.

O pai da morena logo exaltou
Que nesse namoro
Eu não veja minha querida filha triste
Se isso acontecer você irá ver
Do que capaz eu sou.

Amanda Cristina, segunda série A, Ensino Médio, Calazans Freire, turno vespertino.


quarta-feira, 5 de setembro de 2018

PRÉ FESTA

A cidade vive o momento da pré-festa dos 65 anos de emancipação política.

AMAZÔNIA

"Insônia do mundo"

A Amazônia já foi cantada, seriada e festejada. Hoje é seu dia. Apesar de tudo isso, não a coloca entre as figuras respeitáveis. Notícias e mais notícias de agressões de múltiplas formas são veiculadas sobre ela.

"Pulmão do mundo" é uma catacrese que lembra a Amazônia.

terça-feira, 4 de setembro de 2018

SE A TARDE É QUENTE

Se as tardes são quentes, muito mais quente é boca de caieira e ainda sai tijolo cru.

SOLUÇÃO

Todos os candidatos têm a solução antes de chegar lá. Depois não sabem mais como fazer.

"Eu sei como fazer". Depois:

"Não era bem assim".




USO IRRACIONAL DO CELULAR

Não é só na sala de aula que o celular é usado irracionalmente. Ah que só fosse usado dessa maneira na sala de aula. É fora que o ele atrapalha a vida das pessoas até mais que ajuda!

Na França o debate sobre seu uso está mais profundo do que entre nós. Lá, na escola não é mais permitido. 

Por enquanto, aqui é usado, com reservas. Acho que poderíamos liberar geral. Mas também tenho certeza de que é impossível isso pelo alto nível de  conscientização. É fato que os alunos preferem usá-lo inadequadamente na sala.

Assim, não dá. Assim, não dá pra liberar.

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

OLIMPÍADA

A prova para os classificados para a segunda fase da olimpíada de matemática será no dia 15 de setembro,  sábado, às 14:30.

FICHAS

No horário eleitoral grande parte dos candidatos precisam jogar suas cartas para captar votos. O programa é o maior palanque para uns, apesar da rejeição dos eleitores a esse modo de divulgação das candidaturas. 

domingo, 2 de setembro de 2018

QUEM SE LEMBRA?

Ferro de engomar

O ferro de engomar é uma ferramenta antiga - já que não podemos chamá-lo de eletro-doméstico - totalmente desconhecida pelas pessoas que têm de vinte anos abaixo.

O ferro era um objeto utilíssimo no passado. Uma roupa engomada sempre deu um 'toque' diferente à roupa. Por isso, que uma roupa engomada era indispensável. 

Muitas vezes a roupa era queimada por faíscas que soltavam do ferro. Essa era um das desvantagens em relação ao elétrico.

Ele desapareceu das residências quase que completamente. O meu quase é para não afirmar que ele está totalmente fora das casas. É possível que ainda haja em algum lugar esse objeto valioso.

sábado, 1 de setembro de 2018

NOSSA HISTÓRIA

Tudo começou com eles

Os índios Pêgas foram nossos primeiros habitantes. Assim diz a história contada de boca em boca até ser escrita em apostilas, trabalho escolares, enfim, os historiadores.

ALÍVIO

Os supersticiosos sentem-se aliviados com o término do mês de agosto. 

Desgosto, desgraça, morte e azar, segundo eles, rimam com o mês findo.

Entrou setembro. Com ele a campanha eleitoral de fato e de direito. Em Mossoró, festejos pela emancipação dos escravos cinco anos antes da lei Áurea  Em Upanema, festa de emancipação política de Campo Grande.  

A cidade vai começar a festejar.

Que bons ventos tragam o mês de setembro para a cidade.