segunda-feira, 31 de março de 2014

CAOS URBANO

Quero em poucas palavras registrar o quadro em que se encontra há muitos anos o trânsito do centro de Upanema nas segundas-feiras.

Para quem nunca passou por ali nas manhãs das segundas-feiras, resumo o fato:
há carros demais no centro, próximos das lojas. Então, fica difícil um vivente passar por ali motorizado. 

O fato já foi comentado e recomentado nas esquinas e nas vias virtuais. Como é um caso não tão fácil de resolver  - é o que me parece  - o problema já foi quase resolvido há mais ou menos dois anos. 

O problema persiste. Faço apena o registro. Não tenho a solução nem sequer uma ideia de como resolver o problema. Passo a bola para quem saiba e possa fazê-lo.


domingo, 30 de março de 2014

TEMPO BOM

Tempo bom para nós nordestinos é tempo de chuva. O tempo quando fecha lá pras bandas do Sul, eles dizem que o tempo não está bom.

Aqui torcemos que chova para que a barragem transborde, o rio encha e os cercados produzam feijão e milho.

O benefício para os brutos nem se fala. São eles que precisam mais  do que a gente, dizem uns agricultores.

Pois é. Vi hoje a chuva numa grande extensão de terra. Os agricultores estão achando graça. Alguns não estão achando graça alguma, pois preferem não serem alcançados pelos pingos para não molhar a chiqueza. 


QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra das ruas de Upanema sem nenhum calçamento ou asfalto?

Não acompanhei as primeiras pedras de paralelepípedo serem colocadas, mas ainda me lembro de muitas ruas na areia ou pedras. Como exemplos, posso citar aquelas mais próximas de minha casa e a própria onde morei. 

A Rua Francisco Agostinho e a José Elói foram calçadas depois do ano 2000. As Ruas Manoel Gonçalves e parte da Getúlio Vargas não faz nem vinte anos que foram calçadas. 

sábado, 29 de março de 2014

O QUE É MÚSICA

Os tempos mudaram mas não consigo acompanhar alguns aspectos da cultura vigente. A que vivo encasquetado e não consigo abrir mão é quando se fala em música. 

Como a minha geração nasceu e cresceu apoiada em conceitos, vivo de conceitos. Também não sou muito chegado a subjetividades. As subjetividades cheiram a liberdades irresponsáveis.

Mas voltemos ao assunto principal, antes que eu termine o texto. 

Não tem jeito: o conceito de música é muito amplo e não pode fugir à subjetividade, ou seja, cada pessoa acha o que quer sobre música e cada um aprecia o que quer. Isso é fato e faz parte da liberdade do ser humano. O porém de tudo isso é que nem sempre nossas liberdades devem ser exercidas da maneira que queremos, pois prejudica a liberdade dos outros.

Ora, se eu tenho a liberdade de gritar, devo ter a responsabilidade de não prejudicar o direito dos outros de não serem perturbados. 

Quanto ao conceito de música, acho que ela deve ter conteúdo, boa melodia e suavidade. Se for cantada por quem sabe, fica melhor. 


sexta-feira, 28 de março de 2014

O ANO ESTÁ COMEÇANDO

De uma forma tímida, o ano está começando agora. Ano eleitoral, digo. O que nos enfada mesmo é teremos uma nova edição do ano 2012. Agora só mudam os candidatos e os cargos. 

As conversas fiadas serão as mesmas. As promessas é de fazer enguiar qualquer um.

A mudança para melhor na legislação, principalmente àquelas que se referem aos maiores clamores da população, como a segurança pública, não é coisa que veremos de concreto.

PS. Para quem não entendeu o que significa "enguiar" no segundo parágrafo, então agora vai a explicação: a letra u deve ser pronunciada, assim como em LINGUIÇA.

domingo, 23 de março de 2014

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra do antigo mercado público? O bar de maneco, Deusdedith, a mercearia de Manuel Jerônimo, as pedras de carne de Agenor e Antenor Vitorino, etc?

domingo, 16 de março de 2014

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra da pacata cidade de Upanema onde uma pessoa poderia ficar até uma hora deitado no meio da rua sem que houvesse nenhum perigo de ser atropelado?

sábado, 15 de março de 2014

A PERDA DOS VALORES

A perda dos valores não materiais como a honestidade e o respeito está levando a sociedade a uma situação complicada.

Imaginem a onda de assaltos. Que é isso a não ser a perda do valor chamado respeito aos outros e desonestidade? 

sexta-feira, 14 de março de 2014

CHUVA DE ONTEM

A chuva de ontem foi de 3,0mm, segundo Yamashiro de Geraldo Messias.

sexta-feira, 7 de março de 2014

COMO ENTENDER O POVO?

Havia gente que até há bem pouco tempo não falava outra coisa a não ser sobre o calor que assolava a vida de todo mundo, agora reclama das chuvas que caem, porque elas vêm desse ou daquele jeito.

As chuvas caem de várias maneiras. Pode ser branda, forte, com ou sem raios.

O certo é que não podemos escolher que tipo de chuva deve cair na nossa telha ou nos campos.

Vá entender certas pessoas!

CHUVA DE ONTEM

A maravilhosa chuva de ontem na tarde-noite foi de 6,7mm.

A informação é de Yamashiro de Geraldo Messias.