domingo, 31 de agosto de 2008

ENEM

ALUNOS DE UPANEMA FAZEM ENEM

Dois ônibus saem de Upanema em direção a Mossoró com estudantes do Ensino Médio e também com os que já concluíram. A prova do ENEM será hoje à tarde em todo o país. O ruim da história é que muitos daqueles alunos estão despreparados para a prova. De quem é a culpa? Começo botando a culpa neles mesmos e depois eu coloco nos demais.

sábado, 30 de agosto de 2008

ELEIÇÕES 2008

UMA QUESTÃO DE ORÇAMENTO

Os programas de governo dos candidatos deixam um ponto de interrogação na cabeça de todo eleitor leigo em administração pública: de onde sairá tanto dinheiro para tantas realizações?
O mais sensato é que cada candidato procure relacionar as propostas de realizações com o orçamento para execução. Se assim não for, o programa do candidato cairá em descrédito.

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

GRÊMIO ESTUDANTIL

ELES ESTÃO TRABALHANDO

A nova diretoria do grêmio já está trabalhando desde a vitória. A rádio parece ser o projeto central deles. Já está quase toda instalada. Está prevista a inauguração para o dia 1° de setembro. “Onda Jovem” é o nome da rádio.

GRÊMIO ESTUDANTIL


POSSE

A nova diretoria do Grêmio Estudantil “Aldo Felinto” da Escola Estadual José Calazans Freire toma posse hoje às 7 da noite, no Clube Municipal. Às 10 horas haverá um forró daqui da terra, o Forró Porreta no mesmo local. A senha única será 2,00 reais.

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

HORÁRIO DE VERÃO

BRASIL: HORÁRIO DE VERÃO COMEÇA EM OUTUBRO


O Ministério de Minas e Energia informou, nesta quinta-feira, que o Horário de Verão 2008/2009, vai começar a zero hora do dia 19 de outubro e terminará a zero hora do dia 15 de fevereiro do ano que vem. Durante esse período, os relógios das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste deverão permanecer adiantados em uma hora. A previsão é que o horário de verão leve a uma redução do consumo de energia de 4 a 5% no horário de pico, entre o fim da tarde e início da noite.
Fonte: Band News

NOTÍCIA DA EDUCAÇÃO

APÓS DOIS DIAS DE PARALISAÇÕES, SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ATENDE REIVINDICAÇÕES DOS PROFESSORES

Das 18 reivindicações pautadas pela categoria, 12 foram cumpridas e as restantes negociadas nos próximos meses.

Por Artur Dantas

Após dois dias de paralisação dos professores do Estado, a Secretaria de Educação da Cultura e dos Desportos do Rio Grande do Norte resolveu atender as reivindicações da categoria. O titular da pasta, Ruy Pereira, informou na tarde desta quinta-feira (28), que das 18 reivindicações pautadas pelo Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinte/RN), 12 foram cumpridas e as restantes negociadas nos próximos meses.
Entre as exigências atendidas estão o pagamento das horas suplementares de 2006 e 2007; dívida de vencimento básico de professores; dívida de exercícios anteriores referentes à aposentadoria; abono de permanência. pagamento de cargos comissionados e pagamentos dos qüinqüênios e dívida referente à alteração de carga horária. O valor de R$ 6,456 milhões foram negociados em quatro parcelas, à exceção do abono de permanência, em 10.
Há ainda em andamento o cumprimento da jornada de trabalho de acordo com o turno, convocação dos professores aprovados em concursos, implantação do programa de qualificação dos profissionais da educação, o Pró-Funcionário.
Ainda segundo Ruy Pereira, foi assegurado ao Sinte a participação do sindicato no Conselho do Plano Estadual de Educação, participação no Fundeb, no Conselho Estadual de alimentação escolar e na Comissão de Gestão Democrática e no Plano de Ações Articuladas (PAR). Parte desses itens estão sendo levantados frente aos dados da Secretaria de Administração, como o enquadramento na ascensão vertical a horizontal dos professores.
Apesar da pressão por parte do Sinte, não foi estabelecida nenhuma data para o nivelamento do piso salarial previsto em lei de R$ 620 para R$ 950. Algumas projeções apontam para 2009. Outra exigência pendente é o do Plano de Cargos e Salários. “Não temos nada na legislação Federal ou Estadual a respeito do plano de cargos e salários. O que nós temos hoje é um projeto em tramitação de uma deputada de Rondônia. Entretanto, aqui no RN já estamos tomando providência”, garante Ruy.
A convocação dos 3.600 professores concursados foi negociada para os próximos meses. O secretário garantiu a redução no número de estagiários nas salas de aula. “Não podemos tratar os estagiários como uma mão-de-obra desqualificada. Muitos são mais qualificados que alguns professores que tem o segundo grau. A nossa prioridade agora será a convocação dos professores concursados, atendendo a uma exigência do Sinte”, finaliza o secretário.
Fonte: www.nominuto.com/

SESSÃO DA CÂMARA II

PRESENÇA TOTAL DOS VEREADORES NA SESSÃO DE HOJE

Nem posso comparar com outras sessões do legislativo porque não sou um assíduo espectador, mas hoje foi uma das poucas vezes que vi os nove vereadores comparecerem à sessão. Isso é muito bom, pois só assim os eleitores irão falar menos mal deles. Bom que fosse sempre assim.

SESSÃO DA CÂMARA

PONTOS PRINCIPAIS DA SESSÃO LEGISLATIVA

A sessão de hoje do legislativo foi bastante movimentada. Tinha uma platéia reduzidíssima, começando apenas comigo. Depois chegaram outros espectadores. Como estamos num período eleitoral, os assuntos da campanha não escaparam. Valério Tavares fez referência ao momento difícil que passou quando foi assaltado. Não deixou de fazer criticas ao prefeito Jorge. O vereador Otávio aparteou o vereador Josiel Gondim quando este dissertava e historiava sobre a educação, seu prato preferido. O vereador Nonato Garcia também usou da palavra e defendeu-se das acusações de que fosse culpado pelo episódio do comício da coligação “Seguindo em Frente”. O ponto alto, a meu ver, foi a fala do vereador Josiel quando este de posse do Jornal de Upanema comentou sobre o texto da mais recente edição na qual falava sobre o cheque-livro que foi entregue às escolas pelo governo do Estado e pela prefeitura de Mossoró. Josiel fez uma crítica à prefeitura de Upanema por não ter feito o mesmo. A palavra do vereador foi apoiada por todos os colegas que se pronunciaram.

HOMENAGEM PÓSTUMA A RAMOS


HOMENAGEM A RAMOS


Hoje faz exatamente seis anos da morte do professor Severino Ramos, que pertencia à rede estadual de ensino da Escola Estadual José Calazans Freire. Ele era professor de História, licenciado pela UERN.
Ele tinha como hobby rabiscar algumas palavras em cadernos, que se tornaram manuscritos e matéria-prima para uma obra que foi publicada postumamente no ano seguinte, mais precisamente em dezembro de 2003.
Segue mais um texto de sua autoria:

UM POETA NÃO MORRE FACILMENTE

Se se nasce já é um aplauso
em seu rosto se é percebido,
seus caracteres de reluzente criança
fluir-se-ão em melodias belas
trazidos desde a infância
antes mesmo de tornar-se Poeta.

E na etapa que assim se segue
metamorfose do pequeno príncipe,
tu cantas, calas, choras e pensas
enfeitas o desigual mundo (...)
e mesmo não sendo um deus
e sim um fruto imaturo
baixas a fronte
e fazes poemas.

Cresces tu,
és então um poeta,
e a imaginativa vida continua
tecendo realidade e snhos
oaminhas vigilante e só
observando o comportamento
humano
e sentindo tristeza e dó.

ELEIÇÕES 2008

SABER PEDIR

Pedir voto é uma prática legal e comum numa campanha política. Quem não sabe pedir corre o risco de não receber. Num pleito eleitoral esse chavão tem muito valor. Dentre os muitos tipos de eleitores, há os que só votam se o candidato chegar e disser: peço o seu voto. Quero o seu voto. Vote em mim. Digo isso porque já vi eleitor dizer que não votaria em ninguém porque ninguém pediu o voto. E não é que cheguei a conhecer um eleitor desse tipo na eleição para o grêmio estudantil da Escola Estadual José Calazans Freire? Fiquei meio tonto quando ouvi aquilo. Aí fiz uma reflexão nesses termos: pois eu sou um eleitor diferente. Não quero que o candidato peça o voto a mim. Sou doido por comício porque lá os candidatos dizem tudo o que eu gostaria de ouvir. Assim, não precisa pedir meu voto pessoalmente porque eu já faço um juízo dos candidatos lá do meu cantinho, embaixo do palanque. Lá em cima eles dizem tudo o que quero saber.

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

ELEIÇÕES 2008

RIMAS

Num comício da coligação “Seguindo em Frente”, que tem a enfermeira Maristela Freire como candidata a prefeito (PMDB), o deputado estadual Walter Alves e depois o deputado federal Henrique Alves disseram: “não tem choro, nem vela: agora é Maristela.” Pensava eu que não teria uma rima para o candidato Luiz Jairo, da coligação “Vontade do Povo”. Mas no extinto blog de Mané Bola um leitor anônimo escreveu: “não tem choro, nem rosário: agora é Luiz Jairo!”

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

ELEIÇÕES 2008

CADA UM PUXA PRA SEU LADO

A campanha política é uma guerra de bastidores. Haverá momentos que ela chegará a campo aberto. Isto ocorrerá no dia que antecede as eleições, no qual cada candidato, principalmente a vereador, já sabe o que rendeu durante os três meses. O resultado das urnas será uma equação de trabalho, amizade, muita conversa e outros artifícios que só os candidatos sabem dizer. O quadro de uma campanha é cada um puxando pra o seu lado, numa tentativa desenfreada de derrubar o outro. Quem conseguir ficar em pé é porque colocou os outros no chão.

domingo, 24 de agosto de 2008

PARABÉNS

PARABÉNS PARA MIM III

"Olá !!!! Meus parabéns!!!" (Antonio Aldemir)

PARABÉNS

PARABÉNS PARA MIM II

"Prezado Francisco Xavier,

A Frente Universitária Lepanto lhe deseja um Feliz Aniversário, esperando que o dia de hoje possa ser um renascer das esperanças e certezas, pois se são grandes as tribulações pelas quais passamos, tanto maior será a recompensa que nos aguarda!

Que a Santíssima Virgem o auxilie sempre em sua vida e, particularmente, neste dia em que se comemora o seu aniversário."

São os votos da Frente Universitária Lepanto!

Cordialmente,
Frederico Viotti
Frente Universitária Lepanto
http://www.lepanto.com.br

PARABÉNS

PARABÉNS PARA MIM

Estou acrescentando mais um ano aos tantos que já tenho. Como hoje estou sem inspiração, ao longo do dia vou publicar algumas mensagens enviadas por alguns amigos. Quero dizer que não ligo de esconder os números da minha idade, mas só para manter o suspense, garanto que nem é três vezes quinze nem quarenta. Está entre uma coisa e outra.

“Parabéns! Se quiser matar um boi e nos convidar, sinta-se à vontade!” (Francisco Gondim)

“Parabéns pelo seu aniversário! Que seus sonhos se realizem... “(Marília Gislaine Diniz, irmã de Ceição Aquino - lá de casa)

“Parabéns pra você, nesta data querida,
Muitas felicidades, muitos anos de vida!” (Ceição Aquino)

“Parabéns! Tudo de bom para você”. (Ceição Aquino)

“Amor, feliz aniversário! Obrigado pelo seu amor e carinho. Quero te ver feliz a vida toda. Te amo!” (Conceição Laurentino Gondim, esposa)

“Meu amor!!! Hoje é seu dia, vamos brindar mais um ano de vida!!! E muitos que virão! Parabéns!! Te adoro!!” (Conceição Laurentino Gondim, esposa).

ELEIÇÕES 2008

OS ESSES (s)

O plural das palavras, especialmente aqueles que fazem-se com “s”, tem judiado bastante os candidatos. “As pessoa que estão aqui são muita”. Frases desse tipo escutamos aos montes nas orações dos candidatos. Digo uma coisa: se “s” enchesse bucho de gente, muita gente já estaria com o bucho por acolá!

sábado, 23 de agosto de 2008

FRASE

COMO É BOM

"Como é bom ser bom" - pronunciada pela vereadora Maria José, numa alusão ao prefeito Jorge Luiz.

ELEIÇÕES 2008

FUNÇÕES DO VEREADOR

Vou me apropriar de uma frase que escutei muitas vezes quando atribui-se ao poder que o povo tem num regime democrático. “O povo não sabe o poder que tem. Ele tem o direito de escolher seus representantes.” Agora digo a mesma coisa com relação a uma grande leva de candidatos a vereadores que não sabem a força que um vereador tem na Câmara. São eles que têm o poder de fiscalizar os atos do executivo. Por não atentarem para isso, alguns se esquecem de suas funções e prometem construir estradas, casas, postos de saúde - ações do executivo - Outros descambam para o assistencialismo.

HOMENAGEM PÓSTUMA A RAMOS

DESCAMINHO

Encontraram-me numa esquina da vida
parado, sem ânimo, calado
como um animal;

Deram-me alimento e me vestiram
trouxeram-me pra vida
...eu não reagi;

Cresci, estudei, fiz muitas viagens
porém não distingui em mim
racional de irracional...

Sabia apenas que era um bicho
desses de esquina
de um beco crucial.

Hoje eu sou “gente” porém não tão feliz...
as esquinas estão cheias, cheias
Desses bichos

...porque a sociedade a que pertenço
assim o quis.


Do livro "Doces recordãções do meu passado", p. 30, Severino Ramos Martins de Moura.

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

HOMENAGEM PÓSTUMA A RAMOS

QUANDO SERÁ

Quando um novo sol raiar
E um novo dia surgir
Quando a flor não murchar
E o espinho não ferir
É neste dia bendito
Que um coração ferido
De criança há de luzir.

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

GRÊMIO ESTUDANTIL

CHAPA ELEITA DO GRÊMIO BOTA PRA QUEBRAR

A meninada da chapa eleita do Grêmio Aldo Felinto do Calazans está mostrando a que veio. Os dez componentes estão passando pelas turmas agradecendo pela confian ça que os alunos depositaram na chapa 2. Ao mesmo tempo convidam os colegas para a posse no próximo dia 29 de agosto, uma sexta-feira, a partir das 8:00 da noite, no Clube municipal, a posse dos eleitos. Logo após terá forró, com a mais nova banda da cidade, o “Forró Porreta”. Eles adquiriram uma parte do patrocínio. Os alunos cairão com uma contribuição de 2 reais para ter direito a entrada.
O forró começará às 11 da noite.

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

COMPORTAMENTO

A seguir, reproduzo um artigo de Stephen Kanitz, articulista da Revista Veja, publicado na edição 1705, ano 34, nº 24, 20 de junho de 2001, pág.22
É um texto que considero excelente para melhorar o relacionamento entre as pessoas num mundo onde encontramos mais pessoas que só vêem a gente quando é para apontar um defeito.

O PODER DA VALIDAÇÃO

Todo mundo é inseguro, sem exceção. Os super-confiantes simplesmente disfarçam melhor. Não escapam pais, professores, chefes nem colegas de trabalho.
Afinal, ninguém é de ferro. Paulo Autran treme nas bases nos primeiros minutos de cada apresentação, mesmo que a peça que já tenha sido encenada 500 vezes. Só depois da primeira risada, da primeira reação do público, é que o ator se relaxa e parte tranqüilo para o resto do espetáculo. Eu, para ser absolutamente sincero, fico inseguro a cada novo artigo que escrevo, e corro desesperado para ver os primeiros e-mails que chegam.
Insegurança é o problema humano número 1. O mundo seria muito menos neurótico, louco e agitado se fôssemos todos um pouco menos inseguros. Trabalharíamos menos, curtiríamos mais a vida, levaríamos a vida mais na esportiva. Mas como reduzir esta insegurança?
Alguns acreditam que estudando mais, ganhando mais, trabalhando mais resolveriam o problema. Ledo engano, por uma simples razão: segurança não depende da gente, depende dos outros. Está totalmente fora do nosso controle. Por isso segurança nunca é conquistada definitivamente, ela é sempre temporária, efêmera.
Segurança depende de um processo que chamo de "validação", embora para os estatísticos o significado seja outro. Validação estatística significa certificar-se de que um dado ou informação é verdadeiro, mas eu uso esse termo para seres humanos. Validar alguém seria confirmar que essa pessoa existe, que ela é real, verdadeira, que ela tem valor.
Todos nós precisamos ser validados pelos outros, constantemente. Alguém tem de dizer que você é bonito ou bonita, por mais bonito ou bonita que você seja. O autoconhecimento, tão decantado por filósofos, não resolve o problema. Ninguém pode autovalidar-se, por definição.
Você sempre será um ninguém, a não ser que outros o validem como alguém. Validar o outro significa confirmá-lo, como dizer: "Você tem significado para mim". Validar é o que um namorado ou namorada faz quando lhe diz: "Gosto de você pelo que você é". Quem cunhou a frase "Por trás de um grande homem existe uma grande mulher" (e vice-versa) provavelmente estava pensando nesse poder de validação que só uma companheira amorosa e presente no dia-a-dia poderá dar.
Um simples olhar, um sorriso, um singelo elogio são suficientes para você validar todo mundo. Estamos tão preocupados com a nossa própria insegurança, que não temos tempo para sair validando os outros. Estamos tão preocupados em mostrar que somos o "máximo", que esquecemos de dizer aos nossos amigos, filhos e cônjuges que o "máximo" são eles. Puxamos o saco de quem não gostamos, esquecemos de validar aqueles que admiramos.
Por falta de validação, criamos um mundo consumista, onde se valoriza o ter e não o ser. Por falta de validação, criamos um mundo onde todos querem mostrar-se, ou dominar os outros em busca de poder.
Validação permite que pessoas sejam aceitas pelo que realmente são, e não pelo que gostaríamos que fossem. Mas, justamente graças à validação, elas começarão a acreditar em si mesmas e crescerão para ser o que queremos.
Se quisermos tornar o mundo menos inseguro e melhor, precisaremos treinar e exercitar uma nova competência: validar alguém todo dia. Um elogio certo, um sorriso, os parabéns na hora certa, uma salva de palmas, um beijo, um dedão para cima, um "valeu, cara, valeu".
Você já validou alguém hoje? Então comece já, por mais inseguro que você esteja.

ELEIÇÕES 2008

PRIMEIRO PARA VEREADOR

A exemplo de 2004, neste ano temos duas eleições: uma para vereador e outra para prefeito. Até parece que é só uma eleição, mas não é. Votamos primeiro para vereador e depois para prefeito. O eleitor ainda terá a opção de votar só em vereador ou só em prefeito. Ainda poderá anular os dois votos e diversas outras combinações não recomendáveis como o voto branco de um ou outro. Por fim, ainda tem a liberdade de não ir lá. Mas esta opção não é lá grande coisa, pois agindo assim, o eleitor vai ter que explicar sua ausência com a justiça eleitoral. O que é mesmo importante para os candidatos neste momento é a divulgação intensa da ordem de votação: primeiro tem que se votar em vereador. Logo após é que a urna eletrônica liberará o voto para o cargo executivo. É bom que se proceda assim para que não ocorram as trapalhadas de muitos eleitores do pleito passado no qual saíram dizendo que votou errado.

terça-feira, 19 de agosto de 2008

FENÔMENO


MANÉ BOLA REMOVEU BLOG HOJE À NOITE

Como o próprio anunciou ontem, hoje à noite muitos internautas que já estavam viciados em ler o blog do Mané ficaram sem esse veículo, apesar dos apelos de alguns comentaristas anônimos. O Mané, como ele se chamava, mexeu com os miolos das cabeças de muita gente. Sua identidade foi preservada até agora. Mas ele não vai ser esquecido durante muitos dias. Acho que ninguém descobriu sua identidade. Ele preferiu o caminho da desistência. E agora quem sabe ele não vá fundar outro nesses dias!

ÚLTIMA POSTAGEM

Sua última postagem foi esta:

Terça-feira, 19 de Agosto de 2008

PESQUISA

Está passando nesse momento uma pesquisa de opinião feita pela Consult. As perguntas referem-se à opinião pra prefeito, vereador, atuação do prefeito Jorge e o maior problema na atualidade.

ELEIÇÕES 2008

PRIMEIRO DIA DE PROGRAMA GRATUITO

Não sei se eu já disse que gosto bastante de escutar os programas eleitorais, mesmo que muita gente pense diferente. Foi escutando os dois programas pela manhã e ouvindo a reprise ao meio-dia que já tirei algumas conclusões. Vi que alguns candidatos tiraram muito bem proveito do espaço e mandaram ver, ou como dizem outros, mandaram bala e falaram de uma maneira que conseguiram agradar a muitos. Os programas eleitorais, apesar de serem tão rejeitados, ainda é uma boa arma de ganhar votos. E ainda por cima de uma forma legal e limpa. Aquele candidato que sair-se bem nos programas poderão sair na frente. O que não pode ocorrer é a ausência do programa, não dizer o que realmente fez (para os que estão disputando reeleição) ou não saber transmitir com empolgação o que defende.
Para terminar, vou reproduzir um chavão daquele tamanho: “Quem não é visto (ou escutado) não é lembrado”.

P.S. O programa é gratuito e não gratuíto.

ELEIÇÕES 2008

UMA GESTÃO EFICIENTE

Uma gestão (de cargo político) sofre à guisa de um professor ou diretor que têm sonhos para melhorar a escola. Quando o professor assume a sala de aula e o diretor o comando da escola, sentem o peso da ineficiência porque esbarram em problemas. Se é o professor, os problemas são de ordem disciplinar dos alunos ou de condições de trabalho Se é o diretor, as dificuldades são de cunho burocráticos ou financeiros – saco seco não se põe de pé.
Com os candidatos é a mesma coisa: a gestão, tão eficiente como é propalada durante as falas na campanha, vai para o beleléu porque o orçamento é limitado e impede que os gestores façam uma administração tão brilhante quanto eles pregam nos palanques e dão tanta esperança aos eleitores.

FENÔMENO

MANÉ BOLA, ESTÃO ENCHENDO MINHA BOLA!

“Ei, você é Mané Bola”?
“Mané Bola, você já colocou alguma coisa no blog hoje?”
“Está com o caderninho na mão anotando alguma coisa pra botar no blog, hein?”
“Fale, sério: você é ou não é Mané Bola?”
“Não precisa negar. Eu sei que você é Mané bola!”
“Você é Mané Bola porque ele é um cara inteligente. Ele sabe das coisas.”
“Você é Mané Bola porque ele escreve muito bem, é inteligente, conhece muito os acontecimentos da cidade.”
“Não tem pra onde correr: você é Mané Bola.”
“Diga aí, Mané Bola, como vai”?
“Mané Bola, não precisa negar.”
“Procuro outra pessoa, mas não acho. Mané bola só pode ser você.”
“Eu vi você no comício de Luiz Jairo e Maristela. Você tava anotando as coisas pra botar no blog. No blog de Mané Bola que é você.”
“Você não nega que seja Mané Bola.”

Todas as falas acima são dirigidas a mim porque sou um suspeito de ser o maior fenômeno da atualidade em se falando de pessoa que está sendo procurada por todos os que acessam a internet aqui.
Mané Bola é uma figura muito artista, como se diz na linguagem coloquial. É uma pessoa de carne e osso que está conseguindo ter outra identidade, de uma forma virtual à guisa de Fernando Pessoa que tinha alguns heterônimos. O grande escritor português criou para si alguns personagens como se fossem pseudônimos, mas não eram. Ele preferiu chamar de heterônimos. Os principais eram: Alberto Caeiro, o camponês sábio.
Ricardo Reis, o neoclássico, racionalista e semipagão, e Álvaro de Campos, o futurista, neurótico e angustiado. Era como se fosse uma encarnação de outra pessoa nele. Mané Bola não é a mesma coisa, mas é parecido. Acredito que ele não é ele em todos os momentos. É tão verdade isso porque ele não aconselha nem o voto a Maristela nem a Luiz Jairo. Mas como pessoa de carne e osso ele vota em alguém e acredito que ele já tenha se decidido, tendo em vista a eleição ser muito polarizadada.
Mas quanto a defesa da minha pessoa em dizer que não sou Mané Bola, não farei isso, porque não adianta. Só sei de uma coisa: é que se continuarem me acusando de ser esse misterioso personagem, eu começarei a pensar que só eu em Upanema é que sou inteligente. Eu e Mané Bola, é claro. E não é bom colocar como parâmetro de suspeita o fato de eu ser inteligente. De inteligentes Upanema está cheio. Basta ter uma vivência e um conhecimento razoável das coisas ( principalmente na área científica) para que saiba fazer o papel do Mané Bola. Além de ter bastante tempo. E coragem também.

ELEIÇÕES 2008

CANDIDATOS NO RÁDIO
Hoje começou o horário gratuito eleitoral no rádio. Pela manhã, bem cedinho, vamos ter o privilégio de escutarmos nossos candidatos a vereador. Digo privilegio porque o rádio é mais um veículo de informação, além dos palanques. Esta é a segunda campanha política que a rádio Liberdade 104,9 transmite a fala dos candidatos. A primeira vez foi em 2004.
Sei que está enraizado na cabeça de muitos eleitores que os programas eleitorais não são importantes para que possamos decidir em quem votar. Acho que é um equívoco pensar assim. Nos programas eleitorais os candidatos abrem o coração e dizem a verdade deles. Se a verdade é demagogia e promessa absurda, ele dirá tudo isso lá. Se ele é candidato a vereador e prometer que vai construir açudes, casas populares, hospitais, então ele já descobriu quem ele é. É um ilustre analfabeto político porque não sabe a razão de ser candidato. Não se enganem, meus senhores e senhoras. Vai perder quem não escutar os candidatos atravé do rádio. Eles descobrem cada coisa!

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

ELEIÇÕES 2008

DIZENDO DIFERENTE

Quando fala-se de futuro em época de eleições normalmente diz-se que o futuro está nas nossas mãos, pois é com as mãos que as pessoas votam. Nem sempre as mãos decidem tudo. Nem o goleiro defende somente com as mãos as bolas que vão violentamente em direção ao gol. Muitas vezes é preciso interceptá-la com os pés, com a cabeça ou até com os joelhos. Na eleição é a mesma coisa. As mãos é quem votam na urna, mas a cabeça, mais precisamente o cérebro é o que decide tudo. Quando a cabeça não pensa, o corpo é que padece, já dizia uma canção do meu tempo de menino. A cabeça do povo de Upanema deixou muitas vezes de pensar. E a conseqüência foi muitos corpos padecerem.
Voltando ao que estava discutindo no começo deste texto, concluo dizendo que em tempos da moderna tecnologia nem é preciso usar toda a mão. Basta utilizar a ponta de um único dedo para escolher os candidatos. Não esqueçamos que estamos na tecnologia digital. Mas não esqueçamos também que quem decide de verdade, repito, é a nossa cabeça, a nossa consciência.

domingo, 17 de agosto de 2008

FRASE

ENTRE ASPAS

“Prateleiras de bibliotecas devem ser como o mar: encher e secar; secar e encher.”

sábado, 16 de agosto de 2008

SLOGANS E COLIGAÇÕES

TODOS PELA RECONSTRUÇÃO

“Todos pela Reconstrução” foi o nome que a equipe do então candidato a prefeito em 2000, Jorge Luiz, encontrou para lançar às ruas. Depois de um governo difícil de Amarildo Martins, naquele vai e vem, entra e sai, bota e tira, entre ele e o vice, Manoel Lino, não poderia existir um slogan mais adequado. Upanema precisava ser reconstruído mesmo. Os dois concorrentes eram Elzimar Carvalho, pelo PFL e Luiz Jairo, pelo PPS.

GRÊMIO ESTUDANTIL

CHAPA 2 VENCE NO CALAZANS

A chapa vencedora do Grêmio da Escola Estadual José Calazans Freire foi a 2, que tinha como candidato a presidente, EDINAEL Castro de Melo, aluno matriculado no 2° ano C e como vice, GISLANNY Morais Viana. Das 4 urnas apuradas, tivemos o seguinte resultado:
Chapa 1: 138 votos
Chapa 2: 248 votos
Maioria pró chapa 2: 110 votos
Votos brancos: 2
Votos nulos: 2
Número de votantes: 390 votos.

O pleito transcorreu na maior tranqüilidade. Durante o dia as duas agremiações fizeram um barulho danado em frente ao colégio. Entretanto, logo paravam quando era solicitado pela atual diretoria.
Sobre a passeata como estava previsto, não ocorreu. Não sei exatamente por que.
Ainda houve duas práticas similares às eleições da política de “mermo, mermo”: o “arruma a mala aê” e uns fogos de artifício. Não aqueles fogos jorgínicos. Somente uns fogos leves, de um minuto. Não houve o “tome remédio”. Ainda bem.

A equipe vai ter um ano de comando do Grêmio estudantil Aldo Felinto. Se a chapa 1 cumprir o que prometeu, vai ficar vigilante no trabalho da chapa 2. ou seja, a chapa vencedora vai ter que trabalhar pra valer ou perderá o crédito.

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

MEU CADERNO DE ANOTAÇÕES

CONVICÇÃO OU VÍCIO?

Cada pessoa nasce com uma convicção no seu coração. Sei da história de um homem que estava muito doente e velho. Nos últimos minutos de vida, num dado momento, ele pediu o cachimbo, deu uma tragada e logo em seguida amofumbou-se. Caiu pronto no chão!

MEU CADERNO DE ANOTAÇÕES

POLÍTICOS AUSENTES

"Os políticos ausentes não deveriam ser votados. Esse é um dos critérios adotados para votar entre os leitores mais rigorosos. Considerando que tudo é relativo, depende do compromisso de cada candidato e as metas que cada um elege para governar o município."

NOTA: O texto acima foi escrito há mais de dez anos. Como eu também sou uma metamorfose ambulante, se fosse hoje eu diria que o eleitor deve pensar duas vezes quando for votar em "estranhos", inclusive naqueles que não dizem nada com nada.

GRÊMIO ESTUDANTIL

DISPUTA ELEITORAL DOS ESTUDANTES

O Grêmio estudantil da Escola Estadual José Calazans Freire vai renovar sua diretoria hoje com a eleição durante todo o dia. Concorrem duas chapas: a chapa 1 tem como candidato uma mulher. É Janaína como presidente e Rayanne, vice; Edinael e Gislanny são os principais candidatos da chapa 2. As chapas são compostas de dez, ao todo.
A apuração será à noite lá para as 9 ou 9:30. Estarei lá para colaborar contando os votos. Silva Júnior também foi convocado.
As duas chapas fizeram uma campanha ora tranqüila, ora tumultuada. As promessas de realizações, que eles chamavam de propostas, são muito idênticas. Cada um queria ser o dono, por exemplo, da proposta (muito velha, inclusive) de implantar uma rádio na escola como também um jornal escolar.
Mas na média, a campanha transcorreu-se na paz. Até algumas novidades pudemos notar durante o pleito. Houve comícios na hora do intervalo e se estendendo até alguns minutos, chegando a atrapalhar as aulas.
Em alguns momentos eu vi integrantes das duas chapas com juras de amor à outra dizendo que caso não ganhasse, iria colaborar com a chapa vencedora. Lindo, maravilhoso. Deus queira que isso aconteça! Deus queira! Mas vamos apostar neles! Pelo menos eles ainda têm esperança!

PASSEATA

Ninguém se engane: hoje haverá passeata. Não será de Luiz Jairo nem de Maristela. Será de qualquer chapa vencedora. Digo isso porque ouvir um zunzunzun num dos meus ouvidos. Dessa nem Mane Bola sabia! É um autêntico furo de reportagem!

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

MEU CADERNO DE ANOTAÇÕES

PALMINHAS
A palminha ensinada desde criança a todos nós humanos é provável que o autor da façanha tenha sido um político-raposa. Ela constitui-se num ensaio para quando crescermos.

SLOGANS E COLIGAÇÕES


FRENTE PROGRESSISTA

Da Série “Slogans das campanhas” vou tentar recolocar na memória dos leitores deste blog o nome dos slogans ou pelo menos os nomes das coligações das campanhas ao longo dos tempos. Vou tentar resgatar pelo menos aquelas mais recentes de 88 para cá.
“Frente Progressista” era o nome da coligação encabeçada pelo então candidato a prefeito, Valério Tavares em 1988. Naquele ano o seu principal opositor foi Bezerra Filho, do PMDB, que hoje está ao lado de Valério e Luiz Jairo. A “Frente Progressista” composta pelos partidos PFL, PL e PDT e tinha como vice o então vereador Clécio Azevedo. Os nomes dos partidos estão ainda na minha memória por causa de uma das músicas da campanha que dizia os nomes dos mesmos.

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

FRASE

ENTRE ASPAS

“Só quem não erra é Deus e ainda há quem diga que ele está errado”.

Frase pronunciada por uma pessoa depois de um pequeno debate sobre não sei o quê.
Frase que foi dita na hora certa e ouvida pela pessoa certa. Só assim eu estou tendo a oportunidade de compartilhar com vocês e meu blog não vai ficar sem postagem neste dia.

terça-feira, 12 de agosto de 2008

ELEIÇÕES 2008

O NOME DE DEUS

Tenho notado ao longo dos anos nas falas dos candidatos, seja no rádio, televisão ou nos palanques, a estratégia de pronunciarem o nome de Deus. Eles sabem que a população gosta disso e que as estatísticas comprovam que o número dos que professam um ateísmo prático ou teórico é muito reduzido. Assim, Deus serve como uma espécie de “cabo eleitoral”. Não critico de jeito nenhum essa postura dos candidatos, porque se com Deus a coisa tá difícil, imagine sem Ele.
Cochicharam no meu ouvido esquerdo que há candidatos implorando para que votem neles até pelo amor de Deus. Agora essa não! Nesse caso eu não concordo. Não pode misturar Deus (fé) com política desse jeito porque correrá um grande risco dele não gostar. Aí a coisa pega. É melhor fazer a política limitando-se a dizer “se Deus quiser” porque ele tem lá seus propósitos que nem eu e nem você podemos desvendar.

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

DIA DO ESTUDANTE

HOJE TAMBÉM É MEU DIA

Hoje também é meu dia. Este dia é muito importante e valioso para quem está diariamente sintonizado com a cultura do país e com as novidades do dia-a-dia.
Acredito que o estudante é aquele que procura sempre, independente de idade, buscar novos conhecimentos e produzir algo de concreto em beneficio da humanidade.
Infelizmente não é este o perfil de grande parte das pessoas que ocupam espaços nas escolas. E o mais grave disso tudo é que nós professores não estamos conseguindo fazer operar o milagre da metamorfose do simples aluno e esquentador de cadeira para um estudante de verdade.
Virou chavão a gente dizer que ler é um ótimo exercício e que também abre as portas do conhecimento.
Diz-se também que o estudante precisa ler muito para que possa desenvolver bons textos. Isso é tão repetido que dói até nos nossos ouvidos ouvirmos isso de novo. Mas a verdade é essa mesmo. São poucos os que merecem esse título de estudante porque grande parte não estão escutando os bons conselhos. Não estão nem aí para o que é ensinado. Poucos querem ser ensinado por alguns teóricos estão dizendo que “ mestre não ensina”. Ora, se mestre não ensina, então quem faz esse papel, hein?
Hoje é meu dia não é porque sou melhor que ninguém, mas porque eu luto para ser diferente e também luto para ser um remanescente e fruto dos bons tempos da escola pública.

ELEIÇÕES 2008

PASSEATA EM RUA ESTREITA

Em todas as passeatas não falta um bom número de observadores para ver se tem muita ou pouca gente. Uns disseram que tinha muita gente de fora. Outros disseram que ali também tinha muita gente do outro lado.
Dentre os comentários mais curiosos foi sobre o trajeto da passeata. A passeata em rua estreita, segundo alguns, é um sintoma de pouca gente. E a rua por onde passou o povo foi a do asfalto, não a do calçamento da Antônio Vitorino. Sobre o número de pessoas e esse negócio de rua estreita, deixo para o leitor e eleitor julgarem a questão. O povo é sábio, tenho certeza.

HOMENAGEM PÓSTUMA A RAMOS

O PALHAÇO TRISTE

Já faz seis anos que nos separam do professor Severino Ramos Martins de Moura. Sua morte ocorreu no dia 28 de agosto de 2002. Em vista disso, durante este mês, transcreverei alguns textos extraídos de sua obra póstuma. O primeiro é o texto que segue. É um conto que ele escreveu num de seus manuscritos, matéria-prima de sua obra. Parece ser uma história retirada da literatura oral ou simplesmente um texto de ficção engendrado por ele mesmo.
Certa vez em uma cidadezinha do interior chegara um circo. A expectativa era geral. A população ansiosa contava os minutos pra hora do espetáculo.
Como parte integrante do circo, contavam-se animais amestrados, acrobatas, bailarinas, mágicos e, entre eles, um palhaço.
Extremamente engraçado divertia o público com uma maestria sem igual. Todos riam a valer quando este entrava em cena. Entretanto, algo intrigava o público: depois da fazer rir a valer, sentindo que já havia cumprido seu papel, ele sentava no meio do palco e desatava a chorar. Ninguém entendia o fato e, muitos até riam imaginando ser mais uma brincadeira do palhaço.
Só que não era o choro, parte da peça, pois sua tristeza era imensa e, nesta hora ele sonhava com alguém que o fizesse rir.
Quando a população entendeu a sua dor, no final da apresentação do palhaço triste, todos cantavam, aplaudiam, enviavam das arquibancadas a retribuição a quem lhes divertia tanto.
E assim, ansioso por alguém que lhe fizesse feliz, o palhaço cada vez mais fazia o povo sorrir.
Percebendo o que podia existir por trás da máscara de um palhaço, a população entendera a uniformidade do sorriso e da lágrima.

(Doces recordações do meu passado, p. 106. De Severino Ramos Martins de Moura)

domingo, 10 de agosto de 2008

ELEIÇÕES 2008

COMENTÁRIOS SOBRE O COMÍCIO

O comício da coligação “Upanema Sempre Avançando” foi realizado ontem em duas etapas: a primeira foi realizada no conjunto Alzira Carlos e imediações. Os candidatos ao cargo de vereador fizeram seus pronunciamentos fazendo a apologia do voto da candidata Maristela e dos próprios, é claro. Cada um se expressou mostrando ao eleitor o porquê de suas candidaturas. Falou também a senadora do DEM, Rosalba Ciarlini.
De lá saiu uma carreata misturada com passeata e outras atas até o palanque que foi montado na Avenida 16 de Setembro, no largo dos comícios, ali próximo a casa de Wila e Roseno (em memória).
Lá foi a vez de oradores que não são candidatos, como o vice-prefeito Antonio Targino, Isolda Dantas e Gilvandro Jácome. A candidata Maristela e o vice-Manezinho fizeram os seus pronunciamentos. Já próximo da meia-noite o deputado Henrique Alves chega de uma maratona de comícios da região. Ainda falou cerca de quinze minutos.
A manifestação democrática foi encerrada com a música “Pai” do cantor Fábio Júnior.

FEIRA DE AGRICULTURA FAMILIAR

FEIRA EM FESTA

A feira de Agricultura Familiar completa 6 meses de funcionamento amanhã. Em vista disso, os organizadores estão preparando uma apresentação de um grupo de forró pé de serra da cidade de Apodi. Não sei detalhes da programação, mas sei que sempre é um sucesso cada apresentação nas atrações da feira, que começa bem cedinho e se estende até a tarde. Quem gosta de um forró diferente, pode se achegar amanhã entre oito e nove horas.

sábado, 9 de agosto de 2008

COTIDIANO

UM DIA DIFERENTE

Ontem, dia 8, foi um daqueles dias em que a data é bem diferente dos outros dias do ano, tendo em vista a igualdade dos números. Veja: ontem foi 8/8/2008. Um dia muito especial nos números, mas nada especial, pelo menos para mim, por causa da numerologia. O que mudou para mim ontem foi só a presença na Feira do Livro de Mossoró. Lá fiquei muito tempo abestalhado olhando tantos livros bons e tanta liseira. Mas, o que poderia fazer?

ELEIÇÕES 2008

COMEÇANDO PRA VALER

Hoje é a primeira manifestação pública considerada pra valer na coligação “Upanema sempre avançando”, que tem como cabeça de chapa a enfermeira Maristela. É um dia em que os candidatos procuram mostrar aos eleitores correligionários e muito mais aos adversários que a campanha está correndo ao seu favor. Para isso, faz-se necessário que sejam colocadas nas ruas e praças um bom número de pessoas para o convencimento também dos indecisos. (Se é que ainda existe)
Hoje é o dia da coligação botar “até a rapa do fato” pra fora, como diriam meus avós. Assim fazendo, a outra coligação, “Vitória do povo”, fica na obrigação de trazer muita gente também no próximo, sábado, dia 16 de agosto.

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

CONVERSA VAI, CONVERSA VEM

SE PEDRO NEGOU

Na semana que está findando, estava eu num local desta cidade jogando conversa fora. Aliás, talvez eu que estivesse jogando conversa no mato mesmo, mas um cidadão, muito conversador estava contando histórias diversas. Conversava ele o assunto do momento, que é a política local. Comentava sobre o porquê de estar votando em determinado candidato do pleito de 5 de outubro. A conversa estava já muito bem adiantada, quando ele saiu com essa pérola: ora, um cara acolá disse que não podia negar um voto a tal candidato. Eu disse a ele: “Se Pedro negou a Jesus, por que você não pode negar um voto a fulano de tal?

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

ELEIÇÕES 2008

VERIADOR E VEREADOR

Antigamente (eu nem alcancei) o vereador era chamado de edil. Hoje algumas pessoas assim se expressam quando se referem ao representante do legislativo.
O meu comentário é breve e servirá apenas para fazer uma observação sobre a grafia correta do membro do poder legislativo municipal. Muitas vezes vemos uns letreiros bem grandes e em lugares públicos nesse teor: “PARA VERIADOR”. Sei que boa ortografia não ganha eleição, senão os letrados nem precisariam de muito esforço para chegarem ao poder legislativo. A verdade é que um ingrediente a mais numa campanha pode fazer a diferença. E o importante é que o candidato esteja vestido com muitas roupas, inclusive com a roupa da boa escrita. Ora, se ele não sabe que a palavra vereador tem dois “e”, o que sabe sobre os requerimentos, moções, projetos, regimentos e outros que ele terá a obrigação de estar convivendo caso chegue lá?
Para não esquecer: as pessoas que trabalham com os candidatos devem saber que os representantes do poder legislativo são vereadores e não veriadores. Feito a distinção, os primeiros são os de verdade e os outros, os de faz-de-conta.

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

ELEIÇÕES 2008

UM INGREDIENTE A MAIS

Uma frase em época de eleições que se tornou chavão é a gente dizer que o ganhador de uma eleição é o que mais somar pontos positivos. Trocando em miúdos: quem mais tiver elementos para convencer o eleitor, ganhará a parada. Um ingrediente dessa comida que todo candidato necessita é a participação no palanque eleitoral. A palavra falada em alto e bom som algumas vezes conquista eleitores. Na cidade temos exemplos concretos de dois irmãos que estão nessa situação. Rita Tavares não fez uso da palavra no palanque e não levou na campanha de 2004. Valério, seu irmão, saiu-se melhor. Neste ano vemos uma situação inusitada para o candidato Valério. Ele poderá subir no palanque do qual ele é coligado, ou seja, do palanque da coligação “Upanema sempre avançando”. No palanque da coligação “Vitória do Povo” ele bem que poderia falar, mas será impedido pela legislação. Se eu estiver errado, corrijam-me!
Resumindo, Valério pode subir num palanque e não quer; quer subir no outro e não pode.

terça-feira, 5 de agosto de 2008

ELEIÇÕES 2008

QUE MARAVILHA!

Está chegando a hora dos comícios. É naquele momento em que os candidatos expõem o que pensam em relação ao cargo que querem exercer. Ali podemos escutar de tudo. Uns são candidatos a vereador e falam em ajudar os outros, caso cheguem lá. É tão maravilhoso a gente escutar eles dizendo isso porque a gente percebe logo de cara que eles não estão preparados para o cargo. Ora, quem pode dizer que vai ajudar o eleitor é o candidato ao executivo, pois este possui orçamento. O vereador vai trabalhar na parte das elaborações de leis e projetos, ou seja, vão legislar.

ELEIÇÕES 2008

FRASE DE UM BACURAU

“Carros não ganham eleição, mas assustam”.

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

GRÊMIO ESTUDANTIL

A CAMPANHA ESTÁ NAS CLASSES

O grêmio estudantil “Aldo Felinto” da Escola Estadual Calazans Freire vai renovar sua diretoria com a eleição do dia 15 deste mês. Há duas candidaturas registradas. São as chapas 1 e 2. Os garotos já estão em campanha pedindo os votos dos estudantes. Estão prometendo que irão fazer comícios e participarão de programa de rádio.
A campanha está animada e promete ser bem disputada.

ELEIÇÕES 2008

AS BARREIRAS ESTÃO CAINDO

Os candidatos vencem uma eleição porque fazem uma emenda aqui, outra ali; confirmam um voto ali que já é seu ou capta outra que era do adversário na campanha anterior. E é desse jeito que está o processo eleitoral. Diariamente a gente escuta notícias de barreiras que caem pro “lado de cá” ou “pro lado de lá.”. Aquela família que votou num lado na eleição passada, agora por algum motivo resolveu transferir-se para o outro. E assim, as barreiras vão caindo e deixando o terreno limpo para que em 5 de outubro tudo esteja aplainado. Alguns já saíram do muro e já se postaram de um lado. As duas manifestações recentes das coligações mostraram pra todo mundo que há caras novas de ambos os lados. E são animados que faz gosto. Como é que há quem diga que o povo está apático, sem ânimo para a política?

domingo, 3 de agosto de 2008

NOVIDADE

GOVERNO PREPARA PROGRAMAÇÃO PARA DIA DO RIO GRANDE DO NORTE

O Governo do Estado, através da Secretaria da Educação e da Cultura, realiza no dia 7 de agosto, às 9h, no Hotel Parque da Costeira, a solenidade comemorativa ao Dia do Rio Grande do Norte.
O evento irá contar com as presenças de professores, pais e alunos de treze escolas da rede estadual de ensino. São 480 alunos das escolas Hegésipo Reis, Walfredo Gurgel, Berilo Wanderley, Padre Miguelinho, Ary Parreiras, Atheneu, Centro Estadual de Educação Profissional senador Jessé Pinto Freire, União do Povo, Francisco Ivo, Soldado Luiz Gonzaga, Ana Júlia Mousinho e Rômulo Wanderley.
A programação terá apresentação da Banda de Música da Polícia Militar e recital da Oficina de Música Garibaldi Romano, sob a regência do maestro Ricardo Antão e direção artística da professora Zuleica Romano. Durante a solenidade haverá uma saudação à Bandeira pelo professor Diógenes da Cunha Lima, uma explanação histórica sobre o Rio Grande do Norte, seguindo os pronunciamentos do secretário de Educação e Cultura, Ruy Pereira dos Santos, e da governadora Wilma Maria de Faria. O evento visa resgatar os valores cívicos do Estado, propiciando o acesso aos bens culturais, os quais, legitimam a prática cidadã de todos que fazem a educação do Estado.

(Do Natal Press, em 29 de julho de 2008 - Extraído da Assecom/RN.

sábado, 2 de agosto de 2008

COISAS DA LÍNGUA

BACURAU OU BACURAL?

Fui consultando se a palavra correta era bacurau ou bacural. Eu respondi com segurança que é bacurau, porque tive a curiosidade de pesquisar em dicionários e enciclopédias. Qualquer pessoa que saber ler poderá ter acesso à ortografia correta. Ainda assim, apesar de estar com a certeza, mandei a consulente procurar um bom dicionário.
O plural de bacurau é bacuraus. Bacural com l não existe. Se existisse teria o plural bacurais, tendo em vista a regra dos nomes terminados em l, como em quintal, hormonal e semanal.
Se o bacurau bicho é escrito com u, então o bacurau gente também o será.

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

MEUS ARQUIVOS

UM POUCO MAIS DA HISTÓRIA DO PSPN

“Em 15 de outubro de 1827 foi promulgada a primeira Lei Geral da Educação, a qual dispunha sobre o Piso Nacional para os Educadores, à época estipulado em 300 mil réis anuais. Porém, por questões políticas e financeiras envolvendo o poder central e as províncias do Império, o piso nunca foi implantado.
Em 2 de outubro de 1970, por meio do Decreto 67.322, tentou-se instituir um valor de piso para o magistério da educação básica, uma vez que outras categorias profissionais dispunham de vencimentos-base. O Decreto, no entanto, nunca foi cumprido pelas redes privada e pública, que alegaram impedimento financeiro.”

Fonte: (Caderninho “O passo-a-passo do Piso Salarial Profissional Nacional, editado pela CNTE, fevereiro de 2007.