sexta-feira, 31 de agosto de 2018

FEIRA DO LIVRO DE MOSSORÓ

Neste ano a feira do livro de Mossoró alcança a décima quarta edição.

Já tem data marcada: do dia 30 de outubro a 4 de novembro.
Local: Partage Shopping.

Informações:
www.feiradolivrodemossoro.com.br

O QUE SE PODE FAZER COM ISSO?

Em cada dez alunos, sete tem nível insuficiente em Português e Matemática, diz Sistema de Avaliação da Educação Básica - SAEB.

Diante disso, o que fazer?

Esse triste fenômeno a gente vê claramente na sala de aula. É impressionante o número de estudantes que não têm as bases para estarem naquele nível de ensino.

Os rudimentos da gramática como o conhecimento das classes de palavras e da matemática, a tabuada e os conjuntos, são dois exemplos que encaixam nos dados da SAEB.

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

BOTAFOGO

Há um espécie de botafogo nos candidatos a presidente do Brasil, entrevistados nas sabatinas televisivas.

Grande parte das perguntas são quentes mesmo.

Cabe ao entrevistado conseguir botar água na fervura.


FELICIDADE É ISTO

A definição de felicidade é complexa. No filme "Memórias Póstumas de Brás Cubas", baseado na obra homônima de Machado de Assis, o personagem principal, Cubas, ensina como podemos obtermos a felicidade gratuitamente: calce o sapato bem apertado. Depois descalce bem devagar e sinta o prazer.

A maior torcida do Brasil também fica feliz quando a segunda não logra êxito. Até mesmo os que estão na ponta de baixo do campeonato ou no meio.

Como veem, a felicidade pode ser adquirida de muitas formas, inclusive com o fracasso dos outros.


ANTES

"Antes fanho que sem nariz".

quarta-feira, 29 de agosto de 2018

JUVENAL

Não podemos nos esquecer nesta data do professor de História Juvenal José de Medeiros. Sua partida se deu num dia após a de Ramos Martins. Ambos lecionavam História. Um na rede estadual e o outro, na municipal.

Juvenal era paraibano, mas morava há muitos anos em Upanema. Deixou muitos amigos e muitas saudades.

terça-feira, 28 de agosto de 2018

PAGAMENTO

O governo do Estado paga no dia 31, sexta-feira, o salário de agosto aos funcionários que trabalham na Educação, Detran, Ipern, Idema, Junta Comercial, DEI e Arsep, informa o blog de Thaisa Galvão.

Quanto aos outros, como de costume.

HOMENAGEM


Em 2015, mais precisamente no dia 12 de setembro, o CEMEI - Centro Municipal de Educação Infantil, bairro Pêgas, foi inaugurado. 

O professor Ramos recebeu a homenagem através do nome daquela escola-creche, situada no bairro Pêgas.

Poesia do livro, obra póstuma "Doces recordações do meu passado", do autor. (texto republicado)

UM POETA NÃO MORRE FACILMENTE

Se se nasce já é um aplauso
em seu rosto se é percebido,
seus caracteres de reluzente criança
fluir-se-ão em melodias belas
trazidos desde a infância
antes mesmo de tornar-se Poeta.

E na etapa que assim se segue
metamorfose do pequeno príncipe,
tu cantas, calas, choras e pensas
enfeitas o desigual mundo (...)
e mesmo não sendo um deus
e sim um fruto imaturo
baixas a fronte
e fazes poemas.

Cresces tu,
és então um poeta,
e a imaginativa vida continua
tecendo realidade e snhos
oaminhas vigilante e só
observando o comportamento
humano
e sentindo tristeza e dó.




SEVERINO

Hoje faz dezesseis ano da morte do professor Severino Ramos Martins de Moura.

Ramos era professor de História da rede estadual. Foi professor das séries iniciais na Escola Estadual Professor Alfredo Simonetti e posteriormente, no Calazans Freire como professor de História.

Seu nome está imortalizado no livro póstumo "Doces recordações do meu passado", oriundos de manuscritos seus.

Seu nome também está imortalizado no nome da escola infantil CEMEI.


A FÓRMULA

Se a poetisa almejava encontrar a "fórmula do amor", os candidatos já acharam a fórmula de governar certo o país.

Entretanto,  há um problema e um mistério:

Eles perdem a fórmula quando chegam ao poder.

CANIDATOS

Em todas as eleições aparecem canidatos. Nesta, se prestarmos bem atenção, identificaremos com facilidade.

segunda-feira, 27 de agosto de 2018

ANDAR A PÉ

Andar a pé em Upanema é mais difícil que de qualquer outro jeito. 

De jumento ou no lombo de um cavalo deve ser muito mais simples que a pé.

É essa a impressão de quem passa pela experiência.

Gente e coisas nas calçadas impedem que os pedestres consigam andar no lugar correto. 

Assim, não dá. Assim, não dá.

APAIXONADOS

O mal dos apaixonados é que a paixão - diferente do amor - é cega.

É tão cega a ponto de não enxergar o que para os não apaixonados é óbvio.

A paixão política é a mais vista por este tempo.

Os apaixonados não enxergam os exploradores de sua liberdade de votar livremente. Não enxergam os que mentem para obterem os votos.

Ah paixão cachorra da mulesta!

domingo, 26 de agosto de 2018

QUEM SE LEMBRA?

Colchete

Pequeno gancho de metal para prender uma parte do vestuário a outra. Cada um de um par de sinais de pontuação que encerram num texto palavras que não fazem parte deles. Símbolo de associação, equivalente ao parêntese. (Aurélio)

Aos verbetes acima bem nomeados pelo lexicógrafo Aurélio, acrescento dois:

a) Porteira feita de arame e uma vara  presa na ponta a um mourão.

b) Apelido de um popular em Upanema, cujo nome soava mal aos seus ouvidos.

A "mundiça", segundo a vítima, gritava de longe, de preferência nas esquinas o sonoro "Cochête".

Quem se lembra desses quatro colchetes?



UMA SINGELA LIÇÃO

Algumas vezes consigo trazer da memória pequenos flashes do passado bem remoto, principalmente quando criança aos cinco, seis anos de idade.

Aos dez anos, mais ou menos, morava em nossa casa um rapaz que estudava na cidade por não ter escola em sua comunidade rural. Era o tempo em que ainda chamávamos sítio ao lugar que não era urbano. Era um rapaz de aproximadamente quinze anos, mas agia muitas vezes como menino de menos de dez.

Podíamos dizer que ele era um grande comedor. Comia o almoço com uma grande voracidade, mais ou menos como o bicho de Bandeira. Prova disso é que ele tinha um corpo bem cheinho. Eufemismo para gordo.

Dentre as lições que ele me deu foi uma de economia de alimento. Numa das vezes que o observava almoçando e não deixando nenhum pouquinho de comida no prato, eu perguntei a ele como conseguia aquilo. 

"Eu só boto no prato o que eu tenho certeza que vou comer".

Depois daquele dia, passei a observá-lo discretamente. Garanto que nunca o vi deixar sobrar comida no prato.

Lição: se cada pessoa agisse como aquele rapaz, haveria muito menos comida nas vasilhas dos porcos.

"Você não consegue?" Disse ele naquele tempo. And you? 

 

AÍ ONDE TÁ

"Aí onde tá" era um dos bordões que marcaram a presença de Seu Chico Inácio nesta terra. 

A expressão acima entre aspas ele a pronunciava quando era questionado sobre um assunto complexo que aparentemente não tinha como ser respondido a curto prazo.

Seu Chico Inácio faleceu no dia 24 de agosto, aos 88 anos de idade.

sábado, 25 de agosto de 2018

QUE PALAVRA!

Bondade: Qualidade de bom. Boa ação. Benevolência, clemência. (Aurélio) Inclinação para o bem. (Soares Amora)

Há uma expressão popular entre nós que diz: fulano é sem bondade

Vista fora do contexto, até parece que estamos tratando sobre alguém de índole má. Não. Muito pelo contrário. Uma pessoa sem bondade é justamente uma pessoa boa, simples, humilde, que não discrimina quem quer que seja. Um alguém pra lá de gente boa e do bem. Mais simples que os mais simples sem querer ser vista como simples. Boa sem bondade. E sem bondade mesmo! 



SOLDADO

O soldado passou muito tempo sendo símbolo de força, destreza e um alguém que está a toda hora pronto para o embate e resolutor dos problemas relacionados à violência.

Nos dias atuais ronda no imaginário popular, com muita força, a ideia de que o soldado é igual aos foras da lei. Não concordo com isso. Sou do tempo em que as pessoas  - principalmente as crianças -  tinham medo dos soldados, mesmo que estes não fizessem nenhuma menção de agressor.

Em tempos violentos acima da média, não podemos deixar de apoiar o soldado. É ele que é chamado nos momentos difíceis.

Parabéns para eles nesse dia! 

25 de agosto, dia do soldado.


sexta-feira, 24 de agosto de 2018

DIA DO ARTISTA

Hoje é o dia de quem faz arte. Não do que se esborracha pelo chão.

Aquele não é artista, mas um desprevenido, quiçá um trapalhão.

ESCREVO NO ESCURO

Escrevo no escuro
Tateio
Procuro palavras
No escuro da mente.

Acho-as vagando
Fugindo de mim.

Por que foge de mim?
Por que uma vez
As pronunciei erradamente?

Por que as maltratei?
Por que as conjuguei mal?

Enfim, as encontro
Escondidas no cantinho da mente
Trago para o meio da poesia.

Seus nomes são:
Melhore, homem!

quinta-feira, 23 de agosto de 2018

CENTO E TRINTA

Faltam cento e trinta dias para o término do ano civil. Já o ano letivo está mais perto alguma coisa.

Hoje é o ducentésimo trigésimo quinto dia do ano. Nessa pisadinha, chega o fim do ano já, já.

Imagina o dia da eleição que é em 7 de outubro!

FRIAGEM

Ventos trazem uma friagem legal nesta manhã upanemense.

quarta-feira, 22 de agosto de 2018

FOLK E LORE

Folk: povo
lore: sabedoria

Sabedoria do povo.

Toda a sabedoria do povo como lendas, mitos, cantigas de roda, pertencem ao folclore.

Infelizmente a gente não cultiva essas manifestações como deveria. A prova disso é se fizermos uma pergunta ao alunado sobre o dia de hoje.

Hoje é dia de quê?

Ontem mesmo fiz a seguinte indagação diante de uma turma de Ensino Médio:

De hoje a um mês é comemorado o quê? Ninguém respondeu. Também não respondi. Deixei para eles pesquisarem.

A FORÇA DA TV

Mais uma vez veremos quão poderosa é a TV e sua influência na vida das pessoas.

A partir de 31 deste mês a propaganda eleitoral terá início. O eleitor reage dizendo que vota em quem quer, mas a TV, sutilmente, exerce um poder forte  até no eleitor mais "brabo".

Assim, os candidatos que venderem seu peixe com mais eficiência pescarão mais e botarão mais votos na cesta.

terça-feira, 21 de agosto de 2018

JERNS

Começaram os jogos escolares do Rio Grande do Norte.

Upanema tem representantes de algumas modalidades.

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

PELOS TRÊS

Não assisti ao jogo de Upanema versus Angicos, mas soube que sua vitória valeu por três jogos do Brasileirão.

Atlético Paranaense venceu a segunda maior torcida; o Atlético Mineiro, o Botafogo fluminense; o Palmeiras, o Vitória. Upanema jogou pelos três: ganhou de nove a zero do time de Angicos. 

COMO VEÍCULO AUTOMOTOR

Não é pouco o número de pessoas que trafegam no asfalto como se fossem veículos automotores.

Não é coisa do outro mundo?

VACINA

De seis a trinta e um de agosto as crianças de até quatro anos devem ser vacinadas.

domingo, 19 de agosto de 2018

QUEM SE LEMBRA?

Tetrex

Quem se lembra do tetrex?

Tinha o tetrex e a tetraciclina. Eram comprimidos parecidos e usados em inflamações.

Uma historinha

Dizem que uma pessoa foi incumbida de comprar um tetrex na farmácia, obviamente.

A dita pessoa chegou na farmácia e não soube pronunciar  o nome direito, a ponto de o vendedor ter que dizer que aquele produto não era vendido ali.

"Catraca quem vende é fulano de tal." E indicou o caminho.

De volta para a casa, o trapalhão disse: "O homem da farmácia falou que lá não tem catraca".

Óbvio, né? Farmácia não vende peças pra bicicleta.





sábado, 18 de agosto de 2018

POEMINHA

(Des)amar

Como pode não me amar?
A ti dei todo o meu amor
Ignorei os meus medos
E sufoquei  a minha dor.

Como pode não me amar?
Em ti descobri sensações
Fundi-me a um eu poético
Compus versos e canções.

Como pode não me amar?
Por ti suspirei de saudade
Ultrapassei  meus limites
Perdi a minha identidade.

Já não sei quem sou...

(Júlia Costa)

QUE PALAVRA!

Bomba: Projétil ou artefato explosivo. Máquina para movimentar fluidos, gases ou líquidos, geralmente ao longo de tubulações. Aparelho para extrair ou esgotar líquidos. Acontecimento inesperado. (Aurélio)

Há outros significados para bomba. Qualquer dicionário contém.
Bomba também é uma superdose de remédio específico para a pessoa ficar com músculos avantajados.

Ouvimos frequentemente que fulano toma bomba.

Uma coisa ruim também é uma bomba. Provavelmente esse verbete passou a ser usado depois da famosa bomba de Hiroxima, depois poetizada por Vinícius de Moraes e cantada pelos Secos e Molhados. 


sexta-feira, 17 de agosto de 2018

PONTAPÉ

Já se deu o pontapé inicial da política 2018.

Esperem que vem um museu de novidades no item proposta.

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

SE TODOS FOSSEM IGUAIS

Se todos fossem iguais a você
O mundo não prestaria, pois
Uma dose de poesia
Não faz mal a ninguém.

Você não poeta
Nem um pouquinho.


O BRASIL LÊ OU NÃO LÊ MUITO?

A seguir, um texto muito interessante da super. Há algumas ideias sobre as quais concordo e outras não.

Por que o brasileiro lê pouco?

Além de a leitura não vir de casa, a escola mais atrapalha que ajuda.
Fiquemos com a resposta da maior autoridade no mundo, a Unesco. Para o setor da ONU que cuida de educação e cultura, só há leitura onde: 1) ler é uma tradição nacional, 2) o hábito de ler vem de casa e 3) são formados novos leitores.

O problema é antigo: muitos brasileiros foram do analfabetismo à TV sem passar na biblioteca. Para piorar, especialistas culpam a escola pela falta de leitores.

“Os professores costumam indicar livros clássicos do século 19, maravilhosos, mas que não são adequados a um jovem de 15 anos”, diz Zoara Failla, do Instituto Pró-Livro. “Apresentado só a obras que considera chatas, ele não busca mais o livro depois que sai do colégio.”

Muitos educadores defendem que o Brasil poderia adotar o esquema anglo-saxão, em que os clássicos são um pouco mais próximos, dos anos 50 e 60, e há menos livros, que são analisados a fundo.

Mas aí teria de mudar o vestibular e o Enem, é isso já é outra história.

Fontes: Instituto Pró-Livro; ANL; Centro Regional para el Fomento del Libro en América Latina, el Caribe, España y Portugal (Cerlalc)."

https://super.abril.com.br/cultura/por-que-o-brasileiro-le-pouco

Dos pontos acima, concordo com os numerados de 1 a 3. Ler é uma tradição nacional, o hábito de ler vem de casa e são formadores de novos leitores.

Muitos brasileiros foram do analfabetismo à TV sem passar na biblioteca.

O brasileiro lê hoje tanto quanto antigamente. O problema é o que é lido. Esse será assunto para outra blogagem.






NO DIA DA ÁRVORE

Está previsto para o dia da árvore a inauguração do novo espaço do "Mercadinho Popular", de propriedade de Francisco de Dalvirene.

Dia da árvore, para quem não se lembra, é dia 21 de setembro.

MOBILIDADE URBANA

Mobilidade urbana é a forma e os meios utilizados pela população para se deslocar dentro do espaço urbano.

Para avaliar a mobilidade urbana é preciso levar em conta fatores como:

a organização do território;
fluxo de transporte de pessoas e mercadorias;
os meios de transportes utilizados.

(www.todamateria.com.br/mobilidade-urbana)

A lei orgânica municipal de Upanema, no seu Artigo 11, parágrafo XII diz que "é de competência comum do Município, da União e do Estado, observar a Lei complementar Federal, o exercício das seguintes medidas:

XII - estabelecer e implantar políticas de educação para a segurança do trânsito.

Pelo menos em todas as segundas-feiras sofremos com o caos no trânsito no centro da cidade no horário da feira livre. É um problema que já foi minorado em tempos passados, não muito distante. Acredito que poderíamos  incluir essa solução nos itens daquilo que "Upanema já teve de bom".



COMPLEXO

O Complexo Cultural de Upanema é mesmo complexo. Faz jus ao nome. O início da obra é anterior a atual administração municipal. 

Há promessa para a inauguração no mês de setembro. 

No Complexo terá uma biblioteca, museu, etc. Ou seja, a cidade vai iniciar do zero no item museu e retomará também do zero no item biblioteca, haja vista que já faz quase trinta anos que não temos uma por aqui com o nome de municipal.

PARA ONDE FORAM NOSSAS MOSCAS?

Enfim, elas deram trégua a gente. Nesses dias elas desapareceram e nos deixaram em paz.

Tempo de aperrear e  tempo de sumir.

quarta-feira, 15 de agosto de 2018

SEGUNDA TORCIDA CURTE VITÓRIA

A maior torcida de futebol do Brasil dorme cabisbaixa.

A segunda, numa quarta, dorme leve. Vai disputar a semifinal da Copa do Brasil com a terceira maior torcida.

Certamente em Upanema há um bom número desses torcedores - maior torcida.

MUDE

Nem que seja uma planta do lugar.

terça-feira, 14 de agosto de 2018

POEMINHA PRA RELAXAR

QUEM SABE EU POSSA TE ESQUECER

Quero andar pelos campos
Contemplar o sol nascer
Radiante no horizonte
Quem sabe eu possa te esquecer.

Quero banhar-me nos rios
Sentir a brisa  me envolver
Nadar entre inúmeros peixes
Quem sabe eu posso te esquecer.

Quero subir as montanhas
E acampar ao anoitecer
Ver a beleza do pôr do sol
Quem sabe eu possa te esquecer.

Quero  ouvir os pássaros
Anunciar o amanhecer
Com o mais belo canto
Quem sabe eu possa te esquecer.

Quero sentir cheiro de terra
Da cidade me esconder
Deitar sobre os arbustos
Quem sabe eu possa te esquecer.

(Júlia Costa)











segunda-feira, 13 de agosto de 2018

HOMENS TRABALHANDO

Em todos os cantos da cidade há pessoas em geral trabalhando, mas somente em um ponto da cidade há homens trabalhando no tapa-buraco.

Desfeito o enigma?

SEGUNDA-FEIRA 13

A cidade amanhece com nuvens cheias de falhas, variadas, que escondem o sol e dão um ar triste, e justificam o número treze, para os supersticiosos, mesmo não sendo sexta-feira.

domingo, 12 de agosto de 2018

QUEM SE LEMBRA?

A baladeira

A baladeira é uma das armas de pequeno porte e coisa do passado que mais resiste ao tempo e tecnologia.

Incrível! Encontramos facilmente em feiras-livre mercearias esse objeto que é o terror dos passarinhos, gatos e cachorros. A melhor, dizem, é de câmera de avião. 

Um bom atirador de baladeira acerta com facilidade um passarinho a longa distância.

Para sossego dos bichinhos, eu acertava mais meu dedão da mão do que o alvo. Geralmente a pedra voltava. Que mancada!

Atirar nunca foi o meu forte. Preferia andar de cavalo de talo ou perna de pau.

Mas aí já é outro "quem se lembra" de outro domingo.

sábado, 11 de agosto de 2018

MEU DIA OUTRA VEZ

Hoje é o dia do estudante. Não deixa de ser também o meu dia, pois ainda não parei de estudar.

Há quem estabeleça a diferença entre estudante e aluno. Pouco importa se há ou não essa diferença. O que importa que neste dia deveria cada estudante refletir sobre sua importância na sociedade.

Será que estamos honrando a nossa camisa?

TEMPO FIRME

Tempo firme por aqui, afirmam os telejornais.

Para quem mora nos lugares que chovem muito, o tempo firme, com sol, é uma maravilha. Mas para nós daqui, não é não.

QUE PALAVRA!

Boleia

Assento do cocheiro.
A cabina do motorista, no caminhão. (Aurélio)

No bom upanemês, boleia é bulé.

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

PARADA

Dia nacional de paralisação e de manifestações. 
Dia nacional do basta. 

As duas frases acima  estão no site do cnte. Elas referem-se à paralisação do dia de hoje.

MAIS BURACOS

Além do problema da via asfáltica na direção de quem sai pra Mossoró, pouco antes do Posto Glenda, há outros  há outros dois, bem próximos, confrontados com a lagoa.

Haja buracos!

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

DEBATE HOJE

Mesmo sendo bastante rejeitado, o político tem a atenção do eleitor através do debate.

NO PONTO

Hora dos debates

Hoje tem debate com alguns candidatos a presidente da república.
Local: estúdio da Band.
Hora: 22.

quarta-feira, 8 de agosto de 2018

NAVEGANDO

Novos tempos

Navegamos sem navio
Nos mares internéticos
Perigosamente
Em alta velocidade.

Atiramos a esmo
E nos expomos
A todo instante.

É o preço de estarmos navegando.


terça-feira, 7 de agosto de 2018

LÍDER PROVISÓRIO

Na vida aqui fora, fora das disputas esportivas é estranho a figura do líder provisório.

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

AQUILO E AQUELAS COISAS

A partir de agora, os dias, semanas e meses não serão tão normais quanto as outras do começo do ano. O processo eleitoral vai começar a mexer com a vida de todo mundo, mesmo os que se dizem enojados com os políticos. O tempo tratará disso de uma maneira extraordinária. 

Daqui a uns diazinhos aparecerão por aqui pessoas estranhas que nunca tínhamos visto. Eles querem aquilo. E terão. Vão dizer aquelas coisas, oferecer aquelas coisas para que possamos dar aquela coisa. Vão dizer muitas mentiras, jurando que são verdades. Dirão em volta alta que permitem todos escutar, mas muitos não escutarão. A verdade e a mentira serão parecidíssimas. 

Aguardemos para checarmos tudo isso e muito mais.

domingo, 5 de agosto de 2018

QUEM SE LEMBRA?

Emulsão Scott

O Emulsão Scott na minha criancice era muito popular entre nós. O emulsão era indicado para crianças fraquinhas que precisavam de ficar fortes. Diziam até que ajudava a ficar mais inteligente.

Tinha um porém com o emulsão: os descamisados não podiam comprar aquele fortificante muitas vezes, por causa do preço.

E o gosto? Muito ruim de descer goela abaixo. Os que tomavam utilizavam alguns artifícios como tampar o nariz, comer com uma fruta ou outro líquido com um gosto bom. 

Falei no passado, mas o emulsão ainda existe nas prateleiras das farmácias e com gosto melhor. Fabricaram com sabor de laranja. É tudo isso que sei. Sua marca é a figura de um peixe. 

Se algum dia tomei? Quando menino, uma vez ou duas. Depois de grande, comprei-o já no novo sabor, só por curiosidade. Não é bom de descer. 

Hoje recordei  com os poucos leitores que ainda leem blog. Acho que vocês se lembram disso. Não sei se com saudade. Eu, sim. É que o emulsão me faz lembrar outros lances da infância que me machucam. "Essas recordações me matam", diria o poeta.

JORNAL SEM CHEIRO

Há muito tempo que cantamos em prosa e verso a derrocada final da imprensa de papel.

O tempo não para, não para não, não para. E não vemos esse fim desse formato de publicação.

Caminha-se a passos largos, digamos, mas a resistência de alguns grupos, seja político ou não, faz com que tenhamos publicações em papel por muitos anos.

O jornal digital não tem cheiro. O folheamento das páginas são artificiais demais.

As frases soltas acima refletem o sentimento dos que por muito tempo folhearam os jornais impressos e estão saudosos desse formato. A substituição pelo internético não agradou a todos e não convenceu que seja melhor e mais eficiente. Foi o caminho que existia na modernidade. E não tinha jeito. Os que ainda resistem é por causa da condições financeiras que ainda permitem a resistência e/ou saudosismo mesmo.

Não tenho ilusões de sua volta, mas se isso ocorrer, para mim será bem-vindo.

VENENO

Grande parte das notícias que visualizamos hoje em dia são venenos. Traduzindo: aquelas que relatam fatos escabrosos,  como mortes violentas, pedofilia, estupros, incêndios, desvios de verbas.

Constituem veneno que mata silenciosamente as consciências das pessoas e as deixam apreensivas, depressivas e pessimistas quanto ao mundo em que vive. 

Melhor é assistirmos a noticiosos que misturam aqui, uma notícia ruim. Ali, uma mais ou menos, como uma  prática que deu certo. Assim, não ficaremos doentes com tanta velocidade.

sábado, 4 de agosto de 2018

ESPALHEM!

"Quem lê sabe mais".

Uma frase simples, de domínio público, mas sábia e assimilável por qualquer mente mediana.

O que se lê hoje? O que está nas redes sociais escritas por pessoas iguais a nós ou muitas vezes mais atrasadas?

Por pessoas que não acrescentam nada à minha cultura ou o contrário?

Eis um dos motivos que tem levado ao fundo do poço nossa educação e cultura. As redes sociais nos oferece um mar de informações mas não filtram as prioridades de leitura, ou seja, as mais interessantes. É nós também.

O quê fazer? Somos nós mesmos que devemos nos policiar e fazermos o dever de casa.

QUE PALAVRA!

Bolar: Arquitetar. Conceber, inventar. (Aurélio)

Há uma expressão entre nós que dizemos constantemente que não tem nada a ver com as definições acima: "Bolar de rir". 

Bolar de rir significa rir muito. É o riso que extrapola. O "bolar" parece ser porque quando rimos muito, nosso corpo fica embolado, ou seja, dobra-se muito. Essa é a melhor explicação que encontrei.

O verbete está no "Dicionário upanemês revisado", que está sendo trabalhado.


sexta-feira, 3 de agosto de 2018

PASSA JULHO E VEM AGOSTO

Agosto rima com desgosto, louco, pouco, bioco, rosto, e muito mais.

O ditado que ouvimos neste mês é "agosto, mês do desgosto".

E soa como se nos outros meses desgosto não existisse ou se agosto fosse mês por excelência em desgosto. 

Em agosto é mês cheio de cachorro louco, canta Antônio Marcos em "Vai meu irmão".

Se quisermos achar histórias desgostosas em agosto, é campo fértil e farto: detonação da bomba em Hiroshima e Nagasaki e  suicídio de Vargas.

Entretanto, não devemos nos impressionar com isso. É apenas uma rima. Em outras línguas desgosto não rima com desgosto. Pura superstição. 

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

MANTENHA DISTÂNCIA

O "mantenha distância" nas lameiras dos trasportes é sugestivo e importantíssimo para a reflexão para as pessoas que vêm atrás motorizadas.

Até parece uma "coisa", mas muita gente não se toca para a importância de se manter distante do veículo que vai a frente.




quarta-feira, 1 de agosto de 2018

MAIOR TORCIDA NA ESPECTATIVA

A maior torcida do futebol brasileiro está na espectativa, de olho na TV para ver o que vai acontecer entre Flamengo e Grêmio esta noite.

A segunda maior torcida também espera pelo resultado.

Em Upanema há uma parte dessa torcida - a maior - que torce, grita, pragueja, esbraveja. Vamos ver o que vai acontecer.

ESQUENTA, UPANEMA!

Não há dúvida de que haja uma descrença de grande parte dos eleitores pela política.

Coincidentemente ou não é esse mesmo povo que não liga para assistir a debates e prestar atenção nos discursos dos candidatos.

Se não prestam atenção ao que eles e dizem, não têm a capacidade de ler nas entrelinhas quais as intenções deles.

Falando nisso, algumas TVs e portais da internet estão realizando entrevistas no formato sabatina.

Daqui até o fim de setembro, a pisadinha é essa!




UM BAFO PRA QUEBRAR A ROTINA

Cai sobre a cidade uma neblina relâmpago que serviu não somente para jogar bafo nas nossas narinas, mas também para esfriar ligeiramente o tempo.

Não deixou também de quebrar nossa rotina vespertina.

MAIS DE 800

Mais de 800 casos de sarampo tem o Brasil até este momento. 822 só no Amazonas e Roraima, com alguns óbitos, informa o site do Ministério da Saúde.

Tive tanta doença quando criança que até confundo os nomes, quais eu tive e seus efeitos.

Teve uma - acho que bexiga - que quase mudo de endereço aos vinte anos de idade.

Naquela época não tínhamos a blindagem de hoje através das vacinas. Assim, ficávamos expostos a todo tipo de doença. 

TAPIOCA PODE MATAR?

Circula pelas redes sociais uma notícia que diz que a tapioca pode matar. 

Não é verdade, de acordo com o pesquisador Joselito Motta, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), que faz estudos sobre a mandioca há mais de 30 anos.

O texto em circulação diz que "a mandioca contém ácido cianídrico, que é transformado em cianeto, um veneno mortífero, que ataca células nervosas, causa danos nas funções dos pulmões e dos rins e, sobremaneira, no sistema digestivo".


Motta, que é engenheiro agrônomo com mestrado em difusão de tecnologia, explica que a informação é falsa porque o ácido é eliminado durante o processo de fabricação da farinha de mandioca. 

Fonte: g1.com - 31/07/2018.

O texto acima é alerta para os leitores desavisados que creem em qualquer informação que circula na internet.

Por mais que a sociedade seja alertada, muitas pessoas que acreditam em qualquer coisa não percebem esse tipo de alerta. Outros não dão ouvidos aos alerta.

Fazer o quê?