terça-feira, 29 de dezembro de 2015

CUIDADOS

As chuvas trazem melhoras, mas a população deve ficar alerta para as águas empoçadas. Não é sem explicação que no inverno é que aparecem mais casos de doenças ligadas ao aedes.
 

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

MELHORAS

Tudo melhora com a chuva.
 
É um lugar-comum muito repetido nas primeiras chuvas.
 
Está fazendo um friinho gostoso devido as pequenas pancadas de chuva hoje desde o início da tarde.

domingo, 27 de dezembro de 2015

QUEM SE LEMBRA?

O cenário de Upanema de ontem é desconhecido por uma parcela considerável da população. A Rua José Eloi, mais conhecida por Rua das Pedrinhas é bastante diferente de hoje. Seus moradores são principalmente descendentes daqueles dos anos 70.
 
Outro cenário é a margem do rio, ou beiço do rio. Não havia outrora aquele muro de proteção, uma espécie de alambrado de estádios de futebol. Os trailers ou tiosques modificaram aquele espaço.
 
Quem se lembra? Quem?

sábado, 26 de dezembro de 2015

PROVÉRBIO DO SÁBADO

Cada um sabe onde lhe aperta o calo.

É uma verdade universal que percorre a vida das pessoas, ao longo dos tempos. Cada um conhece profundamente seus problemas, mas infelizmente são os outros que metem o bico naquilo que não vê.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

O QUE TEMOS PARA DAR

Os votos de feliz natal não preenchem o vazio das pessoas.

Palavras são palavras e nada mais. Precisamos ir além.


quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

NUBLADO

O tempo e a situação estão nublados neste momento.

A nublação é nas contas públicas e privadas resultantes de equações erradas na dicotomia receita/despesa.

domingo, 6 de dezembro de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra do doutor Eriberto?

Doutor Eriberto trabalhou aqui em Upanema como clínico geral nos anos no final dos 70, entrando os anos 80.

Era benquisto na cidade. Prova disto é que a cada vez que que vem é bem recebido. 

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

FUTURO ESTÁ BEM AQUI

Olhando o futuro, principalmente o que toca ao político, vemos que já podemos vê-lo no presente.

A política de 2016 está entranhada nas mentes das pessoas de uma forma extraordinária.

Não vivemos mais os tempos em que os pombeiros eram a força motriz das discussões, chafurdos e debates.

Agora nos pombeiros  -  e acredito que vão se multiplicar  -  teremos muitas pessoas de posse de um celular conectado ao zap.

As adesões serão anunciadas em tempo real para toda a cidade. 

Muito antes do tempo, a campanha vai começar. Cada um que segure!

domingo, 29 de novembro de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra dos cambitos?

Os dicionários dizem que um cambito é um pernil de porco, uma perna fina. (Aurélio)

Soares Amora acrescenta: osso do pernil de porco.

Para nós aqui do Rio Grande do Norte, há uma definição que nos enche os olhos feita por Raimundo Nonato em seu Calepino Potiguar:

Pau com um gancho em forma de forquilha, que se dependura na cangalha para transportar lenha ou cana de açúcar. 

Pedaço de pau para torcer o abrocho que passa por cima da cangalha. 

Osso da titela da galinha. 

Chambão de porco ou de bode. 

A perna fina é também chamada de cambito. 

Mulher da vida solta. 

Pega-carga. 

Rameira.

sábado, 28 de novembro de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

Bode também tem barba

O provérbio acima faz quiçá alusão àquela ideia de que homem tem ou deve ter barba.

A barba não é marca de quem é homem, pois bode também tem.

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

SAUDOSISMO E TRADIÇÃO

O desfile pelas ruas da cidade protagonizado hoje pela manhã pela Escola Estadual Professor Alfredo Simonetti é uma das coisas boas que aquela escola sustenta da tradição da cidade.

O lamentável é que apesar de termos a liberdade de fazermos isso, nem sempre o fazemos.

O desfile pelos 80 anos do Alfredo Simonetti deixou a população saudosista, lembrando de quem fez história naquela escola.

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

PAGAMENTO

O pagamento aos funcionários do RN no mês de novembro será nos dias 30 (segunda-feira) e 1° (terça-feira). Inativos e ativos respectivamente.

Notícia colhida do blog de César Santos, do Jornal de Fato de hoje.

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

A RESISTÊNCIA DOS BLOGS

Os blogs têm suportado a força do facebook e whatsapp.

Todos os três informam, mas de forma diversa.

Para se ter audiência em blog faz-se necessário escrever o que o povão quer ler, ainda que não seja o politicamente correto, a saber, a informação com isenção, ética, politicamente correta.

Então, viva os blogs enquanto estão vivos!

domingo, 22 de novembro de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra de um passadiço? Até a grafia é estranha.

Uma engenhoca muito conhecida na zona rural há muito tempo, serve para se passar de um cercado a outro. É uma escada dupla (nos dois cercados).

Diz o Aurélio que é "uma passagem externa, geralmente suspensa, que liga dois edifícios ou duas partes de um mesmo edifício. Ponte na parte superior do navio, onde ficam o comandante e o homem do leme".

sábado, 21 de novembro de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

Boca calada é remédio

Outra versão diz que boca fechada não entra mosca.

O calar é sábio, mas na nossa cultura é sinônimo de quem está triste, com raiva, que é um lesado ou não sabe de nada.

Entretanto, calar na hora certa é atitude de sábio. O pedante fala do que não sabe. Se soubesse que o que fala está fora de lugar e contexto, o pedante só falaria quando realmente tivesse certeza.

Lembram-se daquela personagem do Zorra? É uma crítica aos pedantes. "Só falo o que tenho certeza!"

Boca calada é remédio e não entra mosca.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

CONTAGEM REGRESSIVA

Já podemos fazer a contagem regressiva básica de todos os anos. Nela já podemos vislumbrar o final do ano letivo, final do anos e suas boas festas e feliz ano novo.

Também já é tempo da árvore de natal e dos presentes do amigo secreto. Fim do ano é bem ali.

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

AS SEMENTES

Mesmos que tenhamos plantados boas sementes, não teremos a garantia de colhermos bons frutos, porque dependemos dos solos.

domingo, 15 de novembro de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra das histórias de Ludugero e Otrope? Quantas trapalhadas!

Ali residia o humor autêntico, simples, sem muitos recursos. Morreu aos 41 anos de idade, num desastre aéreo. Deixou obra gravada.


sábado, 14 de novembro de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

Barriga inchada não é fartura

Essa coisa de barriga grande ser positivo é algo do século passado, lá pelos entornos dos anos 70. Quem tinha a barriga grande era porque estava comendo bem. E se comia bem é porque tinha posses. Um rico ou quase.

Cheguei a ouvir alguém dizer para outro alguém: está bem, hein? E batia na barriga.

O provérbio acima é contemporâneo do que falei. Quem tinha  a barriga inchada, era gente que tinha doença, e não era ou rico ou estava farto.

Hoje ninguém quer ter barriga grande porque entende que ela não representa nem riqueza, nem saúde.

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

OS RESILIENTES

Felizes os resilientes, pois deles é a superação.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

NO PRESENTE E FUTURO

Estamos com um pensamento no presente e outro no futuro.

Enquanto vivemos o presente e suas crises, não conseguimos nos esquecer do ano que vem, com a política brava, disputada mesclada de apaixonite e politiquice. 

Não. Não dá para não pensarmos nisso.

sábado, 7 de novembro de 2015

RESULTADO DA ELEIÇÃO DO GRÊMIO DO CALAZANS

Com 216 votos, a chapa 2 do Grêmio Estudantil Aldo Felinto venceu a chapa 1, que obteve 188 votos.

A eleição ocorreu durante todo o dia letivo. A apuração foi feita depois do intervalo do turno noturno.

A chapa 2 era encabeçada pelo estudante Marinaldo; a 1, pelo estudante Rodolfo.

Maioria: 28 votos

Curiosidade: 

Pela primeira vez na história das eleições de grêmio no Calazans a chapa 2 vence.


sexta-feira, 6 de novembro de 2015

ANÁLISE DO DEBATE DO GRÊMIO ONTEM À TARDE NO CALAZANS

Começo parabenizando os dois candidatos, pela forma como conduziram as falas.

Cada um defendeu sua candidatura, dentro dos limites do razoável numa disputa eleitoral, sem agressões.

A plateia, na maioria eleitores, também se comportou dentro do razoável. Somente em alguns momentos fez-se necessário a advertência devido o barulho de alguns.

No geral, foi um debate de alto nível.

Parabéns aos candidatos e à assembleia.





quinta-feira, 5 de novembro de 2015

DEBATE

Hoje é dia de debate entre os dois candidatos ao grêmio. Será à tarde, a partir das 3:30.

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

ELEIÇÃO

Chegou  a reta final da campanha para a presidência do grêmio Aldo Felinto da Escola Estadual José Calazans Freire.

Duas chapas concorrem. A chapa 1 encabeçada por Rodolfo. A 2 é encabeçada por Marinaldo. Ambos estudam no Ensino Médio e no turno vespertino.

A eleição será sexta-feira, 6.

terça-feira, 3 de novembro de 2015

ACABOU-SE

Acabou-se o feriadão muito bonzão, mas que só contribui para um preguição daquele tamanhão!

Depois de quatro dias somente fazendo o que o peixe faz, hoje voltamos à rotina de mais uma semana capada nas pontas. 

Primeiro, a segunda-feira que não tivemos. E no final da semana para os que frequentam o colégio Calazans, vai haver uma espécie de feriado ou aula festiva. É que na sexta-feira, 6, haverá a eleição do grêmio para a escolha da equipe que vai representar a garotada daquela escola. 

A semana em que estamos entrando não será muito produtiva também.

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

DIA DOS MORTOS

Como sempre, um dia muito movimentado entre os vivos, no dia em que os mortos são mais lembrados do que nos outros dias.



domingo, 1 de novembro de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Nove horas

Quem se lembra de um pezinho de planta chamado nove horas?

Sinceramente não sei quem nasceu primeiro se foi o nome da planta ou a expressão "deixe de nove horas!"

"Nove horas" é evasiva, conversa enrolada. É o significado que Raimundo Nonato dá no seu Calepino Potiguar.



sábado, 31 de outubro de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

"Até marimbondo tem casa".

O déficit habitacional ainda é grande, apesar dos programas sociais de todas as formas. Nuns, as casas são doadas; noutros, financiadas.

Até os marimbondos têm casas, mas feitas por eles mesmos, da mesma forma que os homens.

Muita gente se esqueceu que até os anos 70 era comum os homens construírem a própria casa. Desde o alicerce, passando pelo tijolo até a cobertura, era obra do dono da casa.

Novos tempos, novos ventos, novos costumes, nova sociedade. Mas o ser humano ainda é igual ao marimbondo: tem casa e quer casa.

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

TEMPOS DIFÍCEIS

Soube através da imprensa estadual que o governo do estado do RN está sacando um dinheiro do fundo previdenciário para conseguir pagar a folha de pagamento dos servidores.

Confesso que não tenho a menor ideia do que se trata, mas garanto que não é coisa boa, não!

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

TEMPOS QUENTES

Nos momentos quentes todo mundo reclama. Em vão reclamat, mas reclama.

O certo é cada um se virar como pode. Proteger os couros com protetores solar e debaixo de sombras, pois a tardinha logo chega.

domingo, 25 de outubro de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra das tvs antigas? Uma delas era a telefunken. Numa casa que eu assistia havia uma de doze ou catorze polegadas, preto e branco. Uma maravilha!

sábado, 24 de outubro de 2015

TEMPO DE BATALHAS

Hoje, mais do que nunca, é tempo de batalhas. Precisamos batalhar por aquilo que acreditamos.

Tem gente hoje batalhando pela vida por causa de problemas graves de saúde. Outros batalham por uma vaga numa Universidade através do ENEM.

Não podemos nos esmorecer. Se isso ocorrer, o bicho pega!

domingo, 18 de outubro de 2015

NA VELHA E NA NOVA

O Brasil acorda com o horário brasileiro de verão. A programação da TV sofrerá modificação. 

Para nós que não precisamos mexer nos ponteiros precisamos estar de olho, senão perderemos os programas.

Oito na nova é sete na velha.


sábado, 17 de outubro de 2015

FRASE

Crescem o número de educadores e diminuem os professores.

sábado, 3 de outubro de 2015

NÃO SEI DE NADA

Quem primeiro disse que não sabia de nada deve ter sido mesmo Sócrates.

Claro que era uma forma de ser modesto. Era um jeito de dizer que não sabia de tudo e se abrir para aqueles que acham que não sabem de nada e que somente os mestres sabem de tudo.

Não faz muito tempo que percebi que mudaram o nome do profissional que fica diante de alunos numa sala de aula.

Começaram a dizer que somos educadores. Que equívoco!

Voltarei ao assunto.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

PARA QUE AINDA SERVE A ESCOLA

Para uns, a escola é um meio de ganhar (pouco) dinheiro. Para outros é um lugar de diversão, queimação de tempo.

Para outros, lugar de aprender e apreender cultura geral.

A escola nos bons tempos tinha uma finalidade: repassar cultura. Hoje desviou sua função para educar.

Taí um dos motivos do fracasso da escola pública: não se preocupa na "ensinação", mas na educação, função da família.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

SEJAMOS FORTES

Nos momentos de dificuldades é que precisamos ser fortes para atravessarmos os mares e subirmos as montanhas.

domingo, 27 de setembro de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra de uma seca desse tamanho em todas as regiões do país?

sábado, 26 de setembro de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

Aprender nunca é demais

Diz Sherlock Holmes, personagem de Conan Doyle que não precisava aprender qualquer coisa.

Ele só procurava aprender o que interessava ao campo de seu estudo, que era a investigação. Ele focava suas pesquisas em áreas específicas para não perder tempo e deixar o cérebro cansado com assuntos inúteis.

As ideias de um dos maiores detetíveis da ficção de todos os tempos chocam-se com o provérbio acima.

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

UMA COINCIDÊNCIA?

Quando tento entender o fracasso de muitos estudantes na área das letras ou cultura geral, recorro a perguntas como "que músicas vocês curtem?"

Quando eles me dizem, fico a pensar: será coincidência?

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

TEMPOS DIFÍCEIS

Vivemos tempos difíceis em todos os setores da sociedade. Atualmente o que mais é notado é na economia, política. A crise econômica é reflexo da política.

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

UMA CAMPANHA

Uma campanha que vai de vento em popa é a do conselho tutelar.

Os candidatos pedem, pedem e pedem os votos. A campanha está arrochada, segredou um cabo eleitoral. Disse ainda que está difícil ganhar um voto e que os candidatos serão bem votados e não haverá uma grande distância de número de votos entre um outro.

terça-feira, 22 de setembro de 2015

QUALÉ?

A cada dia o mundo fica mais complicado. Em todas as áreas do conhecimento e da sociedade temos exemplos de equívocos de todos os tamanhos.

Na educação os grandalhões lutam para encontrar a porta certa. Só que não encontram porque estão fundados em ideologias sei lá o que sejam.

Enquanto a escola privada continua com o currículo tradicional, a escola tenta elaborar um currículo.

Qualé?

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

A CORRIDA DA TECNOLOGIA

Vi a TV preto e branco e o disco vinil sair de moda e serem engolidos pela TV em cores e o CD.

Hoje o CD já foi engolido pelo pen driver. Pode-se colocar milhares de músicas num só local e deixar tocar até cansar.

Até onde a tecnologia vai?

domingo, 20 de setembro de 2015

50 ANOS - TEXTO 50

Entre a rádio Am e Fm

Entre a rádio am e fm, sou mais a primeira. A am é mais mista, popular e tradicional.

A fm é mais elitista, moderna. Até suas músucas.

Por isso, que entre uma e outra, prefiro a am.

50 ANOS - TEXTO 49

Por que sou Flamengo

Porque na minha turma a maioria era em consequência da boa atuação do time. Havia o galinho de Quintino, o Zico, que fazia muitos gols e armava outros.

Era uma maravilha ser Flamengo.

50 ANOS - TEXTO 48

Descriminalização

A descriminalização da maconha e do aborto poderá ser mais um equívoco dessa geração metida a sabida demais.

Quando o ser humano (tropo) reivindica para si o direito de ser o centro do mundo - quem manda aqui somos nós - corre-se o risco de afundarmos a humanidade mais depressa.

50 ANOS - TEXTO 47

Paz

Uma das fórmulas da paz é acendermos a luz no lugar de amaldiçoarmos as trevas. É tentarmos apagar as chamas no lugar de botarmos lenha na fogueira.

50 ANOS - TEXTO 46

Pergunta

Qual a rua mais arborizada em Upanema?

50 ANOS - TEXTO 45

Mania de professor de português

Quando alguém diz que sou mal, pergunto:

- Com l ou com u?

50 ANOS - TEXTO 44

Quem se lembra?

Quem se lembra da antiga prefeitura, próxima dos correios?

No final dos anos 90, a câmara de vereadores também funcionava lá.

sábado, 12 de setembro de 2015

50 ANOS - TEXTO 43

Dia de festa

Nas comemorações dos 62 anos de emancipação política está a inauguração da escola infantil Severino Ramos Martins de Moura.

Será hoje, no bairro Pegas.

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

50 ANOS - TEXTO 42

Onze de setembro

Há catorze anos o mundo ficava chocado com o que viu ao vivo na TV: torres incendiadas por aviões.

Aproximadamente três mil pessoas morreram nos mais de cem prédios incendiados.

Era o onze de setembro que ia para a história.

Cheguei a ver ao viveovó. Estava em casa olhando a TV quando os jornalistas noticiaram e posicionaram as câmeras em direção das torres.


quarta-feira, 9 de setembro de 2015

50 ANOS - TEXTO 41

Nuvem passageira

Música do sumido cantor Hermes de Aquino, "nuvem passageira" é uma música que fez muito sucesso em meados dos anos 70.

A música tem uma grande mensagem existencial, além de utilizar duas figuras de linguagem: metáfora e comparação.

"Eu sou nuvem passageira que com o vento se vai"

"Eu sou como um cristal bonito, que se quebra quando cai."

terça-feira, 8 de setembro de 2015

50 ANOS - TEXTO 40

Ter 50

Ter 50 anos tem a vantagem de revivermos um passado de menos vaidades na área tecnológica. Tínhamos o disquete como único disco móvel para armazenarmos dados.

Num disquete cabia somente alguns textos e poucas fotos. Vídeo, nem pensar.

Hoje há pen drive que armazena muitos vídeos.

50 ANOS - TEXTO 39

Ter 50

Ter 50 anos tem algumas vantagens, como ver algo moderno deixar de sê-lo como a TV em preto e branco ser jogada para escanteio, bem o disco vinil ser desprezado por todos.

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

50 ANOS - TEXTO 38

São do mei

Como paráfrase do sábio que disse que não há novidades "debaixo do sol", é recorrente neste modesto veículo de comunicação e entretenimento o trânsito. Não é novidade o que vou escrever agora.

Vejo com temor o fato de que a média do mal comportamento dos condutores de veículos automotores ou não e dos pedestres é acima da média.

Não dá pra medir, mas se fosse possível, daria um 8,0.

Vez por outra há pessoas que tomam o asfalto da perigosa BR, seja a pé ou em cima do veículo. Até onde sei, as ruas e avenidas foram feitas para passar e não para estacionar.

- São do mei, meu povo!

domingo, 6 de setembro de 2015

50 ANOS - TEXTO 37

Quem se lembra?

Na lista de automóveis do passado que Jessier Quirino faz, está a rural.

Já escrevi sobre ela aqui, mas não dá pra esquecer da rural de Jalmiro ( ou estou enganado?)

O transporte de passageiros de Jalmiro era mesmo uma rural?

sábado, 5 de setembro de 2015

50 ANOS - TEXTO 36

Provérbio de sábado

Falar é prata; calar é ouro.

Todo mundo precisa de ter esse provérbio na mente a todo instante. Não se trata de ficarmos inertes, sem falarmos nada diante de problemas e irregularidades daquilo que vemos.

É falarmos na hora certa.

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

50 ANOS - TEXTO 35

Já entrou setembro

Já entrou setembro. Há alguma "boa nova nos campos" e nas cidades? 

Não. Está claro que não estamos presenciando boas-novas no nosso meio. As más notícias circulam com tanta intensidade que as boas não conseguimos enxergar.

A cada dia temos novidades sobre práticas reprováveis por aqueles que elegemos e confiamos o governo.






sábado, 29 de agosto de 2015

50 ANOS - TEXTO 34

Provérbio de sábado

Boca calada não entra mosca

O provérbio acima encaixa-se nas vezes em que falamos de modo inadequado.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

50 ANOS - TEXTO 33

Os filmes

Os filmes de antigamente tinham mais graça do que hoje. O local de se assistir é algo mágico. Tinham locais específicos como os cinemas, mercados ou prédios públicos.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

50 ANOS - TEXTO 32

Progresso

Apesar do progresso da medicina, muita gente está doente. Por que?

A natureza diariamente é agredida pelos humanos, nas mais diversas formas. A comida está cheia de veneno e o meio ambiente, poluído. Eis a razão.

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

50 ANOS - TEXTO 31

Saudades

Mais uma das antigas se foi. Faz menos de um mês que dona Caboca, antiga vizinha, faleceu.

Octogenária, faz parte do meu passado, no tempo em que Upanema via as águas do rio tomarem as várzeas. Era época em que podíamos dormir com as janelas e portas escancaradas e podíamos deitar no calçamento por um bom tempo sem que fôssemos incomodados.

50 ANOS - TEXTO 30

Cidade boa

Cidade boa é aquela onde estamos nos sentindo bem.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

50 ANOS - TEXTO 29

Ainda é tempo de aprender

Diz-se que o anedótico Camonge estava no finzinho do segundo tempo de sua vida, próximo dos acréscimos, quando o único amigo que o assistia pegou um pouco de areia e colocou um brasinha em cima, assoprando de leve e deixando a chama acesa.

O moribundo não perdeu tempo nem a pose e disse:

"É morrendo e aprendendo!"


50 ANOS - TEXTO 28

Saudades dos que se foram

Algumas pessoas do nosso convívio, não tem jeito. Um dia vão e nem sequer podem dizer adeus.

Minha lista é enorme. Destaco Dona Celina, moradora da Rua Francisco Agostinho. Em sua casa, muitas vezes acompanhado de minha mãe, escutava "A hora da coalhada" e a Ave Maria. O primeiro programa era na Rádio Rural de Mossoró. O outro, na Sociedade da Bahia.

50 ANOS - TEXTO 27

Uma geração da teclagem

Além de ser acostumada com o visual, a atual geração é tecleira. Não tem o costume de escrever usando a mão da forma que se usa canetas.

O problema é que as teclas e as canetas convivem juntas e não consegue entender que há momentos que a caneta é indispensável. Quando? No vestibular e no ENEM.




50 ANOS - TEXTO 26

A tecnologia que atrapalha

Com a eferverscência das redes sociais, professores e pais estão sofrendo por causa do uso inadequado dos aparelhinhos na vida escolar e no lar.

O que poderia ser instrumento positivo, atrapalha.

O problema persiste e não vislumbra-se uma solução a curto prazo.

50 ANOS - TEXTO 25

Orkut já era

O Orkut, apesar de tão moderno, foi-se cedo demais, dando lugar ao face.

A pergunta que não quer calar:

O que vão inventar daqui pra frente?

50 ANOS - TEXTO 24

Facebook

O Face deveria ser um instrumento de amizade verdadeira e ambiente de interação, tirando os exibicionismos, a hipocrisia e a revelação da intimidade. Fora disso, é uma maravilha!

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

50 ANOS - TEXTO 23

Açaí

O açaí e o sanduíche são dois mercados em alta. Quem quiser uns bons trocados é só botar um desses comércios.

50 ANOS - TEXTO 22

Câmara

A cara da Câmara de vereadores precisa mudar. Nos quatro cantos da cidade os edis estão queimados. Precisam mostrar serviço.

50 ANOS - TEXTO 21

Venha teu reino

O reino de Deus só chega quando ahudamos o rei a governar.

50 ANOS TEXTO 20

Acolhida

É mais fácil espantarmos os outros do que acolhermos. A acolhida é para poucos.

50 ANOS - TEXTO 19

Pobreza

Pobreza não é motivo para delinquência.

50 ANOS - TEXTO 18

A cada dia

A cada dia mais aumentam os politiqueiros. E é na internet onde eles mais trabalham.

50 ANOS -TEXTO 17

A Cada dia

A cada dia mais o mundo fica mais perigoso. Motivo?

Os valores imateriais foram para o beleleu.

50 ANOS - TEXTO 16

A CADA DIA

A cada dia mais perde-se a crença na classe política.

50 ANOS - TEXTO 15

Pena de morte

O número dos que defendem a pena de morte aumenta, porque os humanos perderam a capacidade de resolver seus problemas.

50 ANOS - TEXTO 14

O narrador onisciente

Diz-se do narrador onisciente aquele que penetra no íntimo das personagens. É como Deus: sabe nossos pensamentos e intenções.

50 ANOS - TEXTO 13

As praças

As praças têm sido tema recorrente neste informativo. Acho que elas precisam ser mais cuidadas. São pontos de encontro de todas as idades.

50 ANOS - TEXTO 12

Não tem mais vestibular

De repente deu uma coisa nos intelectuais da educação do país. Dessa vez foi com o vestibular.

Inventaram de não haver mais vestibular.

Não sabem eles que acarretará prejuízo a muitos alunos, pois o ingresso somente pelo ENEM restringe a entrada. E além disso, o ENEM é muito mais difícil do que alguns vestibulares.

50 ANOS - TEXTO 11

Escolas profissionalizantes

Aos poucos as escolas profissionalizantes deixaram de existir.

Agora já fala-se na volta delas, pois deixaram uma lacuna considerável.

50 ANOS - TEXTO 10

As trapalhadas

Somente quem está longe do poder tem a capacidade de vê que as autoridades, via de regra, atrapalham-se com suas "competências" no exercício do poder.

50 ANOS - TEXTO 9

Amar a todos, indistintamente, com todos os defeitos.

Eis o grande desafio.

50 ANOS - TEXTO 8

A cabeça da mulher

As pessoas estão aos poucos se acostumando a não terem cabeças que os guiem.

Antigamente dizia-se que o homem era o chefe da família (cabeça).

Caminhamos, caminhamos. E na brincadeirinha, todos querem ser cabeças. E o mundo piorou.

Mas as formigas ainda têm cabeças.

50 ANOS -TEXTO 7

A sílaba tônica, que é a mais forte da sílaba, ainda é pedra no sapato de muitos leitores.

Muitos problemas não resolvidos na infância e adolescência são levados para a adulta. É o caso da sílaba tônica.

50 ANOS -TEXTO 6

Para mudar minha cidade

O que ainda falta em Upanema para ser uma cidade desenvolvida? Mais supermercados? Um banco de vinte e quatro horas? Escolas de qualidade? Um hospital de médio porte?

50 ANOS - TEXTO 5

Os bons conselhos sempre são palavras sensatas que nos ajudam a caminhar na estrada do bem. Mas...

A cada dia os conselhos soam como comichões nos ouvidos.

"Se conselho fosse bom, não seria gratuito, mas custaria uma fortuna, " dizem alguns.


50 ANOS - TEXTO 4

As armas

As ideias constituem-se em grandes armas de que dispomos. Elas podem fazer o bem ou mal.

50 ANOS - TEXTO 3

Um mundo melhor

Que fazer para o mundo melhorar?

Dizem que um sorriso é um gesto mágico que pode ajudar alguém a aumentar a autoestima.

Ser correto e cortês em filas de banco e no trânsito também ajudam a melhorar o mundo.

50 ANOS - TEXTO 2

Mudanças

Quando falamos em mudança, todo mundo quer que as coisas mudem, mas nem todos estão dispostos a mudarem de comportamento. Geralmente queremos que os outros e não nós mudemos.

Fala-se em mudar a cidade, o estado, o país. Mas quando chegam lá, é só frustração do povo.

50 ANOS - TEXTO 1

No que cri

Já acreditei em cada coisa que às vezes nem acredito que acreditei naquelas coisas.

domingo, 23 de agosto de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Vou-me embora pro passado

Ainda no rastro de Jessier Quirino, lembro-me do jeep. Como diz o ex-jogador e hoje comentarista Neto, diga-se de passagem, o jeep é um dos tipos de automóveis que sei diferenciar. Diferencio muito bem um jeep de um fiat.

O jeep me faz recordar o de Manezim Crispim e o de Galdino Carlos.

Quem se lembra do jeep e ainda quem os tem?

sábado, 22 de agosto de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

"Amigo é: poucos, com fé e escolha".

Quando nos referimos a amigos, nos lembramos dos tipos e qualidades dos amigos.

Há os que o são somente nos momentos de bonança e aliança. Fora disso, afastam-se.

Há os tipos modernos, como os do face. Estes servem apenas para estatística.

Os amigos devem ser selecionados na ponta do lápis. 

terça-feira, 18 de agosto de 2015

PRIMEIRO LUGAR

A upanemense Musi Gabriela Martins Bezerra, filha de Danilo e Marta, alcançou o primeiro lugar na Olimpíada Nacional de História, pela Unicamp- Campinas - São Paulo.

Musi ganhou a medalha de ouro juntamente com o posto de primeiro lugar do país.

A professora Marta Martins escreveu em seu facebook:

“Estamos felizes e orgulhosos de mais uma vitória, entre tantas que houveram e tantas que virão, com a graça e permissão de Deus! Pra sermos francos, não foi nenhuma surpresa a medalha de ouro, no entanto, ter sido o primeiro lugar no Brasil, foi pra arrasar nossos corações. Parabéns filha.”


OS NÚMEROS

Já repararam que os números estão presentes no nosso cotidiano? E como estão se virando as pessoas que detestam a matemática, principalmente a tabuada?

Nos últimos meses não saem dos noticiários as informações relacionadas com aumento de preços da energia, criação de taxas e redução de salários.

Todos esses números envolvem percentagens.

Portanto, já é hora de nossos estudantes despertarem e darem um stop nessa coisa de detestarem a matemática.

domingo, 16 de agosto de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Uma latada

Uma das definições para a palavra latada é "uma armação para sustentar trepadeira", segundo a definição do lexicógrafo  Aurélio Buarque.

Nós que moramos por essas bandas sabemos que a latada não foi feita para abrigar trepadeiras, mas fazer sombras e proporcionar um momento de conforto nas horas de descanso dosado de uma boa prosa.

Para o estranho do lugar poderá até pensar em alguém jogando uma lata no outro.

Latada. Cadê as latadas? 

sábado, 15 de agosto de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

As notícias não andam; voam.

Mesmo não sendo possível estimar a idade dos provérbios, imaginamos que o supra tem de cem a mais anos.

Por ter sido criado há algum tempo, perdeu o sentido original. Se as notícias voavam, o voo era de helicóptero e agora de supersônico.

Um fato ocorrido nos Estados Unidos só sabíamos depois de alguns dias e para outros em meses. Agora sabemos no mesmo instante.

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

PALAVRAS FORA DE USO

Até bem pouco tempo, era a inflação uma palavra fora de uso. Agora não.

Quem tem quinze anos, salvo os pesquisadores, não sabe o que significa inflação.

Houve um tempo em que vivíamos na pele a inflação. Percebíamos isso na desvalorização dinheiro.

Agora a geração que a viu e sentiu, está percebendo que o dinheiro perde o valor a cada compra. O fantasma está de volta e amedronta.


quarta-feira, 12 de agosto de 2015

A ESCOLA COMO ELA É

Partindo para uma quase reta final de uma carreira, já é mais que tempo de tomarmos conhecimento do chão onde pisamos.

Constatamos situações na escola que quanto poderia ser melhor, as coisas pioram. É que os investimentos não surtem efeito positivo: não aumenta a aprendizagem, a produtividade e o interesse.

terça-feira, 11 de agosto de 2015

ESCOLA É LUGAR DE FORMAÇÃO

Já está na hora de desfazermos alguns equívocos que nos impingiram ao longo dos anos acerca da educação formal.

Um deles é o papel da escola. O único papel da escola é formação intelectual. Traduzindo: levar aos educandos o conhecimento dos conteúdos das mais variadas disciplinas.

Cabe à família a educação no que se refere aos valores que sustentam a sociedade: respeito, disciplina, honestidade, honra, etc.

As pessoas que instruem são professores e não educadores.

Por fazerem tudo pelo avesso é que a cada dia os investmentos não estão tendo retorno. 

Pelo mesmo motivo é que os estudantes diminuem, apesar de haver muita gente esquentando as cadeiras.

Para piorar a situação temos uma geração que não sabe ouvir o que os mais experientes têm a dizer, pois se acham autossuficientes. Muitos têm as ferramentas que poderiam servir como instrumentos que poderiam ajudá-los, mas não o fazem. Estão na situação que fala a música "Pra não dizer que não falei de flores".

"...Quase todos perdidos de armas nas mãos".

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

DIA DE FESTA

Na Escola Calazans Freire e Maria Gorete a festa do dia dos estudantes foi realizada hoje.

Amanhã os estudantes terão folga e só voltarão na quarta-feira.

domingo, 9 de agosto de 2015

QUEM SE LEMBRA?

No rastro de "Vou-me embora pro passado", de Jessier Quirino.

"Vou-me embora pro passado" é um texto de Jessier Quirino que parodeia "Vou-me embora pra pasárgada", belo poema de Manuel Bandeira.

Uma das recordações de Jessier é o pente Flamengo. Não sei se o poeta torce pelo time fluminense. Isso não importa. Importa a lembrança de coisas do passado, fruto do trabalho de um time vencedor naquelas eras.

terça-feira, 4 de agosto de 2015

TEXTINHO ÓBVIO

Nossas manhãs estão bastante frias que fazem aflorar nossa preguiça e vontade de não se levantar da cama.

A frialdade neste ano chegou tardiamente. Às vezes chegavam em junho. Agora somente no final do mês de julho.


segunda-feira, 3 de agosto de 2015

NOSSA DISPLICÊNCIA

A displicência tem sido uma das causas dos acidentes no trânsito. Ela tem sido também objeto de prejuízo todas as vezes que assinamos um papel ser antes ler.

Os dois tipos de displicência estão presentes na nossa vida e fazem a diferença num abrir e fechar de olhos. Olho vivo!

domingo, 2 de agosto de 2015

QUEM SE LEMBRA?

O quem se lembra de hoje é apenas um registro, visto que "latada" ainda existem muitas. Na zona rural há muitas latadas nas casas mais simples.

sábado, 1 de agosto de 2015

OPORTUNIDADES

Os desafios são poucos na ponta de baixo e enormes na de cima quando se trata das dificuldades de acesso ao estudo formal.

Toda criança na escola ou qualquer pessoa que não tem escolaridade têm direito de frequentar os bancos escolares.

Lamentavelmente há ainda muita gente que não se tocou para o fato de ser sujeito ativo e não passivo.

A escola é feita para os alunos e não para os professores e demais funcionários.

Portanto, não devem perder a oportunidade de serem estudantes de verdade, ou seja participativos e proativos.

sexta-feira, 31 de julho de 2015

UNS FOGOS

Os fogos servem para comunicar que há festa, novidade. Onde há festa, há alegria.

Pois bem. Há alguns tipos de fogos que incomodam, seja pela hora, seja pelo tipo de estouro.

Este é mais um mal que nossa urbe padece, afora as taxas e as politicagens.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

APAGA E ACENDE

Acostumados com a boa rotina de termos energia vinte e quatro horas redondas, nesses últimos dois dias somos surpreendidos com um apaga e acende repentino, sem nenhuma explicação.

Hoje já próximo das cinco da manhã a preciosa luz se foi.

Chato não é o apaga e acente, mas o grito de satisfação dos alunos, como se aquilo fosse algo bom e útil para eles.

terça-feira, 28 de julho de 2015

COME STAI?

Bene.

Quando somos interrogados sobre como estamos, a resposta sai uniforme:

Bem.

Nem sempre estamos bem. Quase sempre nos falta alguma coisa. Preferimos dizermos a resposta que o interlocutor espera ouvir.

Não estamos bem quando a cidade não está bem. Não estamos bem se aos poucos os preços sobem silenciosamente.

Não estamos bem se há leis que minam a família e os conceitos estão sendo mudados e novas taxas são cobradas ao trabalhador.


segunda-feira, 27 de julho de 2015

FEIRA

Um olhar rápido sobre a feira de Upanema dá para notar que tudo está como há anos. Ela mantém um bom número de consumidores de todas as cores.

O vai e vem de gente é o mesmo em todas as segundas, com raras exceções.

Hoje vi mais uma de perto a feira. A da agricultura familiar tem tido uma baixa, se o espírito não me engana.

NUBLADO

Acordamos com uma manhã nublada, céu cinzento, com pinguinhos aqui e acolá. Um cenário que está para agradar, mas também para receber reclamações das mais variadas.

"Ai, minha coluna!"

"Meu nariz está entupido!"

Etc.

Etc.

domingo, 26 de julho de 2015

TEXTOS ROBUSTOS

É a terceira ou quarta vez que me refiro a textos robustos neste blog.

Os textos robustos são aqueles que além de terem conteúdo bem fundamentado, têm bastante linhas e parágrafos. São aqueles que chegam a deixar o leitor com vontade de desistir da leitura, mas não o fazem porque há algo interessante dito ali que o prende como um bom jogo viciante ou um desses papos no wats.

Os textos de muitas palavras ainda se fazem necessários porque as redações ainda são muito exigentes nesse sentido.

Na prática, vivemos na contramão. O twitter nos obriga a produzirmos textos sucintos. Os bate-papos também instigam a escrevermos poucas linhas e darmos pausas, cortes e recortes constantes. A escrita despreocupada, nem se fala. A cada dia somos ensinados uma outra línguagem, ou seja, a digital. A linguagem digital leva os leitores e digitadores a produzirem textos cheios de cortes e sucintos.

O que fazer? Voltar às origens, sem abandonar os novos jeitos de escrever. 

Um caderno e uma caneta na mão podem mudar esse quadro. Que tal escrever todos os dias num caderno exclusivo para esse fim?

QUEM SE LEMBRA?

Quando vejo os moderníssimos e enormes aparelhos de TV não deixo de lembrar da marca Telefunken.

Naquele tempo não havia ou eu não conhecia televisores de grandes portes como hoje.

Era numa telefunken daquela que eu assistia na casa de Chico Bafo algumas novelas e resultados de jogos aos domingos.

Ps 

As tvs daquele tempo eram quase todas em preto e branco.

sábado, 25 de julho de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

Alegria de pobre

"Alegria de pobre é um dia só: uma libra de carne e um mocotó."
(Provérbios brasileiros, José Pérez).

No tempo em que este provérbio foi criado as alegrias do pobre eram diferentes das de hoje. Os pobres daquele tempo também eram outros. Não vestiam-se nem comiam tão bem. E nem tinham tantos bens.

Certamente o provérbio refere-se ao tempo em que se comia carne uma vez por mês ou por semana.



sexta-feira, 24 de julho de 2015

ZIG E ZAG

Recentemente, um amigo me fez uma observação muito pertinente acerca dos zig-zags que costumamos fazer nas pistas de nossa cidade, em razão dos escandalosos e numerosos buracos.

Depois daquela observação, fiquei com o sinal alerta e pensando: o perigo dos zig-zags é não haver tempo para fazermos o zag.

domingo, 12 de julho de 2015

QUEM SE LEMBRA?

A arquitetura da cidade muda a cada dia, tendo em vista os novos tempos.

Não se concebe mais uma cidade repleta de casas de taipa.

Alcancei a cidade com muitas casas com as paredes revestidas de barro.

A primeira casa que morei, por exemplo, na Rua Francisco Agostinho, era uma das poucas casas que tinha a frente de tijolo. O restante da casa era de barro.

A grande maioria das casas daquela rua era toda de barro.

Quem se lembra desse cenário naquela e noutras ruas de Upanema.

sábado, 11 de julho de 2015

AH! SE O MUNDO SE ACABAR, FICA AINDA TANTA COISA POR FAZER!

Do livro "Provérbios brasileiros", de José Perez, extraí o provérbio que leva o título deste texto.

Ele serve para uma breve reflexão relacionadas a pessoas físicas ou jurídicas.

Nós pessoas físicas precisamos partir desta deixando algum legado positivo para ser imortalizado como alguém que valeu a pena ter existido.

As pessoas jurídicas, por seu turno, por serem feitas de pessoas físicas, cabe a estas zelarem o nome para que aquelas não passem muito tempo sem serem produtivas, pois quem perde são as pessoas físicas.

Os órgãos públicos são exemplos de pessoas jurídicas que urgem fazer o máximo para o povo antes que o mundo se acabe.

sexta-feira, 10 de julho de 2015

AQUI E ALHURES

A desesperança na classe política há muito tempo que aumenta. Depois da recente grande safra de políticos incompetentes, mais gente adere ao grupo dos que não votarão mais em ninguém pela razão óbvia: não acreditam mais em promessas. 

Não acreditam também na oposição porque o povo já percebeu que eles não são lá essas coisas a ponto de merecerem  outras oportunidades na gestão. 

Isso serve para aqui e alhures.

quinta-feira, 9 de julho de 2015

ESTEJAM PREPARADOS

Precisamos estar preparados.

Estar preparado é o que faz a diferença na nossa vida. Nem sempre estamos preparados para lidarmos com os problemas que se apresentam na nossa frente.

Para um estudante que vai fazer o ENEM em outubro, isso é realidade.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

DE PÉSSIMA QUALIDADE

Lamentavelmente vivemos num mundo de muitas informações mas em excesso e de péssimo gosto e qualidade e muitas vezes desnecessárias.

Conseguir viver dignamente diante disso... eis o grande desafio.

domingo, 5 de julho de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra das melancias de antigamente. Falo de um antigamente de quarenta anos passados.

Naquelas eras não existia por essas bandas as melancias cheias de produtos com finalidades diversas como a rapidez da colheita e o afugentamento das pragas.

sábado, 4 de julho de 2015

EM MINI-FÉRIAS

Há anos que as férias escolares do meio de ano não tinham sido tão pequenas como as deste 2015.

Somente uma semana em casa, de pernas para o ar e fisicamente longe dos colegas de trabalho e alunado.

segunda-feira, 15 de junho de 2015

MUDANÇAS

Muita coisa tem mudado nesses dias. Na política tem havido mudanças profundas. Para pior. Houve reformas que dizem respeito a todos. É arrocho daqui e dali. 

Na política local também há novidades. Há nomes lançados para as eleições do próximo ano. Lançados diretamente das calçadas e dos pombeiros. 

Aproximam-se as eleições municipais e com ela os mesmos vícios e as conversas fiadas. 



domingo, 31 de maio de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra das lamparinas?

As lamparinas eram as únicas luzes de uma casa. Comprávamos querosene em lata grande, garrafa ou litro. 

As latas secas serviam para carregar água das cacimbas. 

As histórias do carregamento de água em latas de querosene dá muitos Quem se lembra. Depois voltarei ao assunto.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

ELEIÇÕES

Pipocam eleições pra todo lado.

Só no SINTE haverá duas de uma só vez. Será no dia 15 de junho, de hoje a 22 dias. Haverá uma eleição regional e outra estadual.

A outra eleição é a do Conselho Tutelar. Será em outubro.


domingo, 17 de maio de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Recorro ao item música para relembrar de algumas que fizeram história na vida de todos.

Quem se lembra de mar de rosas, dos The Fevers?

"Você bem sabe
Que eu não lhe prometi um mar de rosas
Nem sempre o sol brilha
Também há dias em que a chuva cai..."

É uma música de conteúdo. Aliás, uma das muitas músicas de conteúdo que ouvíamos no passado.

sábado, 16 de maio de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

A quem tem dinheiro, não lhe falta companheiro.

Vivemos num mundo em que o dinheiro está cada vez mais importante e indispensável. O mundo está a cada dia mais perigoso por causa da sua forte presença. Para adquiri-lo, as pessoas arranjam formas não tão saudáveis, como o toma lá, dá e o jogo de apostas.

Quando o ser humano tem dinheiro, não falta pessoas ao lado. 

terça-feira, 5 de maio de 2015

CHUVA DE DOMINGO

Foi de 10mm a chuva de domingo, 4.

Informação de Yaamashiro de Geraldo Messias.

domingo, 3 de maio de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra da pacata e silenciosa Upanema?

No texto de hoje dou destaque à cidade que não tinha barulho de paredões ou sons sofisticados. Depois da era dos carnavais patrocinados pelo dinheiro público, eles apareceram para não mais sair. 

Assim, o som estridente e perturbador passou a fazer parte da má tradição da cidade. Logo muitos proprietários de carros começaram a botar um som como um assessório indispensável. 


O PÁSSARO QUE RI

O pássaro que canta
Mas no fundo ele ri
Ri de felicidade
De viver livre
De não ter contas para pagar
De não ter satisfação a dar
Aos munícipes.

Ri de felicidade
De ser isento dos perigos
Daqui de baixo
Qual seja
Do trãnsito
Da insensatez humana
Da incompreensão
Da enrolação
De outras incongruências.

sábado, 2 de maio de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

A gente ou é angu ou farinha.

O provérbio que fala de posicionamentos. É bastante profundo e nos remete a fatos da nossa vida enquanto cidadãos. Para dizer uma coisa, o provérbio utiliza palavras do quotidiano, como os elementos da vida comum e as utiliza de forma conotativa.

O angu e a farinha são dois elementos que representam coisas diferentes. Assim, podemos dizer que devemos sempre decidir de que lado estamos nas várias situações da vida.

E como não poderia deixar de ser, a política não escapa. Sempre estamos ao lado de um ou outro candidato. Não podemos ficar do lado de dois ao mesmo tempo.

Certamente, há outras reflexões que também cabem no provérbio supracitado.

ESTE LÁPIS

Este lápis que corre na folha
Que desliza leve
Na hora que  a inspiração
Está no ar
E vira canção.

Às vezes nada vem à mente
Que lutamos com as palavras
Lutamos tanto para que venham
Que até dá pra desistir.

domingo, 26 de abril de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra quando as pessoas eram identificadas pela sua descendência?

"De quem é filho aquele menino?"

"É filho de seu Manoel"

E hoje?

Quando pergunta-se de quem é filho fulano ou quem é fulano, diz-se logo o nome e a cor do carro.

"É aquele que tem um Fiat ou Celta, etc".

FOTO TRÊS VEZES QUATRO

"Quero tirar uma foto três vezes quatro"

"Que três três vezes quatro?"

"Não diz aí no anúncio que tiram foto três vezes quatro (3x4) e entregam em duas horas?"

sábado, 25 de abril de 2015

ANIVERSARIANTE DO DIA

A aniversariante do dia é algo subjetivo. Não é pessoa, mas é substantivo feminino: a Emenda Dante de Oliveira.

A emenda que ficou mais conhecida como a emenda das Diretas Já, reivindicava a volta da eleição direta para presidente da República.

Ela sofreu derrota, mas foi positiva tendo em vista a força que deu o movimento para que a sociedade organizada não desistisse da ideia de votar diretamente num presidente.
A Emenda completa hoje trinta e um aninhos de idade.

O fato só ocorreu em 15 de novembro de 1989 quando o País elegeu Fernando Collor de Mello. Upanema esteve presente e fez com que as lideranças locais se posicionassem de um lado ou de outro. No primeiro turno, parte do PMDB ficou com Ulisses Guimarães e outra se dividiu entre os demais. No segundo turno, os eleitores verdes de convicção votaram em Lula para contrapor ao prefeito que estava com Collor.

PROVÉRBIO DE SÁBADO

A gente pensa que faz um giro e faz um girau.

É um jogo de palavras. A letra g foi utilizada para dar sonoridade ao ditado. Significa que queríamos fazer uma coisa e fizemos outra bem diferente. 

Fazer um giro é bem mais fácil do que um girau. São coisas muito diversas da outra. 

sexta-feira, 24 de abril de 2015

A VIDA É MISSÃO

Cada um deve descobrir que tem um jeito especial para fazer algo de produtivo para os outros. Isso poderemos chamar de vocação ou dom.

Então, peguemos esse dom e sintamos enviado para beneficiar os semelhantes. Isso é fazer missão.

quinta-feira, 23 de abril de 2015

A VIROSE GRASSA

O que convencionou-se chamar de virose, grassa sem dó nem piedade. Para uns, ela chega de supetão. Em outros, aos poucos ela vai se instalando e dominando nossas forças até botar na cama.

É assim que todos os anos, nesse período, convivemos com o surto das viroses. Marcas do nosso tempo.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

QUE DIA É COMEMORADO HOJE?

Saber ou não o que é comemorado hoje até parece não significar nada, mas nos enganaremos se assim pensarmos.

Saber as raízes mais profundas da nossa história faz diferença para o estudante. Até uma ínfima informação do nome do homem que foi enforcado em 1789 leva a evitar um erro de ortografia, como grafar o um x no lugar de ch. É o caso de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes. 

Percebo que as escolas estão deixando de dar atenção a pequenas informações aos seus alunos. São poucas pessoas que atentam para o dia de hoje como o dia do encontro de duas culturas diferentes, qual seja, a indígena e a portuguesa. É o convencionado Dia do Descobrimento do Brasil.

Foi há 515 anos que a nossa história deu prosseguimento, pois ela já estava em curso com os nativos.Os negros chegariam depois para formar a trindade das raças. 

As escolas precisam repensar o ensino de História. Precisa deixar de dar ouvidos àquelas tolices que não se deve decorar frases e textos. Decorar por decorar não faz sentido, mas o foco nos principais acontecimentos da nossa cultura faz-se necessário, senão daqui a uns dias ninguém saberá nada mais das nossas raízes.

terça-feira, 21 de abril de 2015

O FERIADO DE TIRADENTES

Ao reler os motivos do movimento liderado por Tiradentes no século XVIII, vi algo muito parecido com os dias atuais. 

Contra o quê Tiradentes e outros intelectuais da época lutavam? Contra um tal imposto da derrama. Antes da derrama, eles foram denunciados por um tal de Joaquim Silvério, em troca da liberdade.

Mexer no bolso das pessoas gera revolta. Nada mais atual do que o que ocorreu há 226 anos.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

DIA DO ÍNDIO

Aos poucos, nos esquecemos dos primeiros habitantes do Brasil e de Upanema. Nos velhos tempos, o índio era mais lembrado. 

A escola fazia esse papel com muita eficiência. Agora, somente os livros didáticos vez por outra lembra deles. 

O poeta Gonçalves Dias enalteceu o primitivo habitante do país em sua obra.

Aqui em Upanema os índios pêgas já moravam  aqui quando padre Adelino desbravou a terra.

Para não esquecer

Dia 19 de abril: dia do índio. "Todo dia era dia de índio/ mas agora ele só tem o dia 19 de abril", cantou Baby Consuelo.

domingo, 19 de abril de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra dos jipes em Upanema?

Neste momento, lembro-me de dois ou três. 

O primeiro é o de Galdino Carlos. Galdino, que foi vice-prefeito na chapa de Rosvaldo Bezerra. O segundo, de Manezim Crispim. Salvo engano, Veríssimo tinha um. Mas por aí, chega. Acho que os leitores lembram de outros e até de algumas histórias.

Se souberem de alguma coisa, mandem pra cá.

DE DORES E PERFUMES

Duas tiradas de pessoas mais velhas do que eu.

Sobre as dores, dizia um senhor dos mais antigos que as dores de velhos não cessam: apenas mudam de lugar. Outro disse certo dia:

"O canto que menos dói em mim, não posso nem triscar".

Sobre perfumes, um outro reclamava que os perfumes só eram cheirosos nos outros:

"Se eu botar um perfume bem cheiroso, aposto que não terá o mesmo cheiro que este aí", apontando para alguém que passava no cheiro embriagador.






sábado, 18 de abril de 2015

APROVAÇÃO EM CONCURSO

Soube através de terceiros que Izaías Jesuíno passou no recente concurso do Banco do Brasil. Ontem li no blog de Josiel uma postagem sobre o mesmo assunto.

Agora direi em poucas palavras a trajetória de Izaías. Ele chegou a passar num concurso dos correios, mas não conseguiu tomar posse por causa de outra prova. 

Mais uma vez foi aprovado em concurso público, através de seus esforços e persistência. 

Como ele em Upanema, mora um longe do outro. Ele sempre foi esforçado nos estudos e merece um lugar num serviço decente e de qualidade.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

MARCA

Um intenso calor marca as nossas tardes. Aliada às viroses, torna-se em algo bastante desagradável.

Mas é a vida. Deste problema ninguém está isento nem poderá solucionar num passe de mágica ou pela competência. O remédio é esperar, diria o poeta.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

DE NOVO A VIROSE

Todos os anos é a mesma coisa: um parque ou um circo próximos ao cemitério.

No início do ano, terço de férias e piso salarial para funcionários estaduais e municipais. Este último... ah! Foi em dez parcelas iguais, mas manteve o script.

Em épocas pré-determinadas, as festas religiosas ou pagãs não fogem da tradição.

A virose e a dengue não passam em branco. Elas só esperam pelo tempo certo.

Quanto à virose, está em alta. Os postos de saúde estãos lotados. Está também mantendo a "tradição".


terça-feira, 14 de abril de 2015

ABRIL ABRIU

Abril  está aberto a muitas chuvas. Já tivemos algumas pequenas e médias.

De chuva em chuva, nesse rojão até junho, darão muitos metros d'água.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

CHUVA DO DIA 11

A boa chuva do dia 11, sábado, foi de 19,7mm. 

São informações de Yamashiro de Geraldo Messias.

domingo, 12 de abril de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra do tempo em que nossas mães botavam no prato a comida da gente?

Naquela época quando a mesa era posta, todos estavam em casa para serem servidos. Além do mais, a comida era pouca. Tinha que ser controlada por alguém, senão alguns comiam demais e outros ficariam com fome.



sábado, 11 de abril de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

A gente não deve desperdiçar choro em antes do defunto morrer.

CHUVA

A boa chuva do dia 9 foi de 3,0mm. Informação de Yamashiro de Geraldo Messias.

RESUMO

A vida não se resume
Num resumo
Mas em amplos trajetos
Atitudes, aspectos.

Ela é ampla
Viaja com o tempo
Vive com o vento
Viaja com os seres
E voa no tempo.


sexta-feira, 10 de abril de 2015

CIDADE SUBMISSA

Em pleno século XX,  estamos com poucas opções de saques, apesar de haver um volume considerável de dinheiro ganho pelos contribuintes. 

As opções são precárias. Temos que nos deslocar para Mossoró ou Campo Grande, como fazíamos há mais de trinta anos.

É uma cidade submissa a esse sistema. E o pior: a classe política só ensaia uma solução em época de eleição. Naquele período eles lançam pacotes de bondades. Depois não ligam mais.

De dois em dois anos eles "pegam nós bestas" e depois de receberem a fatura, tchau!

terça-feira, 7 de abril de 2015

AO MESMO TEMPO

Vivemos ao mesmo tempo em um mundo de progresso e de atraso. Como exemplo, os problemas relacionados com as cheias e secas. 

Os governos preparadíssimos anunciam que irão resolver todos os problemas. Quando chove, é uma calamidade. 

Ô mundo velho sem porteira, dizia um personagem de O tempo e o vento, de Érico Veríssimo.

segunda-feira, 6 de abril de 2015

INSCRIÇÕES NO PROITEC

Encerram-se hoje as inscrições no PROITEC. 

Alunos que cursam o nono ano devem estar atentos para não perderem a data.


domingo, 5 de abril de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Ô de casa!

Algumas expressões populares caíram em desuso. Uma delas é o "ô de casa".

Era usada quando uma pessoa estranha chegava numa casa. Muitas vezes pedia um arrancho, ou seja, queria passar algumas horas de descanso para seguir a caminhada.

Uma pessoa conhecida também saudava daquela maneira, mas não era tão comum.

Quem se lembra do tempo em que as pessoas respeitavam os outros? Que ao adentrar numa casa pedia licença de forma respeitosa?

"Ô de fora!" Respondia o dono. Alguns ainda acrescentavam: é de paz?

Atentem, mocidade, para isso. Vocês que vivem nesse mundo maravilhoso em alguns aspectos, mas horríveis noutros aspectos, como a falta de respeito e falta de limites.

sábado, 4 de abril de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

A dor ensina a gritar

É um provérbio que tem o significado aproximado do que diz "quem precisa é que se estira".

sexta-feira, 3 de abril de 2015

VITÓRIA

Héria, filha do casal Francisco/Jaqueline, foi classificada para estudar no IFRN, no curso de Edificações.

A vitória é de quem trabalha, dizia um político norte-riograndense. 

A vitória também é de quem estuda, digo eu.

quarta-feira, 1 de abril de 2015

MENTIRA

Vivemos um tempo em que dizer a mentira é mais cômodo que a verdade. 

terça-feira, 31 de março de 2015

DE PERNAS PARA O AR

Aos poucos, os legisladores estão ajudando a sociedade a ficar de pernas para o ar.

Quando pessoas com a plena consciência do que fazem podem fazer e acontecer sem que sejam incriminados, não pode dar certo. É o caso dos menores de dezoito anos não serem responsabilizados como são os maiores.

Faz-se necessária uma mudança urgente, como punir qualquer pessoa que cometa crime, sem olhar a idade.

Aos poucos, espalhou-se pelas universidades e no meio escolar, e consequentemente, em toda a sociedade a ideia de que não há verdade e mentira, certo ou errado. Deu no que está.

segunda-feira, 30 de março de 2015

DIFICULDADES

Os governos estão em dificuldades e desespero porque não estão honrando aquilo que disseram nos palanques. Cá embaixo a coisa é diferente. 

Empunhar um microfone e dizer o que fazer quando chegar lá, é uma coisa, meus caros.

Honrar o que foi prometido já é outros quinhentos ou mais de quinhentos. 

domingo, 29 de março de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Uma das boas lembranças do passado é a roladeira feita de um balde, tipo lata de leite Neston. Naquela época - anos 70 para 80, a marca deveria ser outra. Mas isso não importa. O que importa é o fato de que brincávamos com material reciclado, em plena época em que nem se falava nisso.

As roladeiras tinham um acessório de corda ou qualquer linha forte. Era um brinquedo agradável, barato ou sem custo algum.

As crianças eram felizes e sabiam disso.

sábado, 28 de março de 2015

NUM CANTINHO DO CÉREBRO

Sempre que oriento os alunos no sentido de que eles devem meter a cara nos estudos, não omito a seguinte ideia:

A de que devem reservar um espaço na memória para os conteúdos da escola. 

Vou logo avisando que essa ideia não tem nada de científica. Não sei se nosso cérebro é semelhante uma vasilha ou uma memória de computador que em algum tempo ele enche e não cabe mais nada.

Quando digo aquilo apenas é para adverti-los de que há muita coisa importante para se aprender e não se deve perder tempo com conteúdos que não os ajudam a se capacitar nos estudos.

Há ditos estudantes que são especialistas em muitos assuntos, como nos diferentes campeonatos de futebol. Há outros que sabem tudo de novela e filmes, mas não sabem o básico da gramática ou do que estuda em História.

Sei que os assuntos escolares muitas vezes não empolgam os estudantes. Entretanto, o que não podem acusar é que sejam desatualizados. Os conteúdos dos atuais livros didáticos são contextualizadíssimos.

O mais tudo é desculpa para boi dormir e roncar alto.

OS BRUTOS

"As chuvas beneficiam todo mundo, principalmente os brutos". 

É a voz da sabedoria que fala quando as chuvas não vêm. 

E quando elas vêm, tudo muda. Se passamos todo o período sem chuvas aguando uma planta e pensamos que estamos aguando de verdade, vemos numa chuva só a planta mudar de semblante.

Não há aguação igual a uma chuva.

PROVÉRBIO DE SÁBADO

"A cacunda do bobo é o poleiro do esperto".

Há muitos espertos fazendo esse papel em cima de bobos. Cabe a cada um cuidar para não ser bobo. Nem precisa ser esperto.

Para sobreviver não se faz necessário se agasalhar nas costas dos outros.

O provérbio acima é somente outra versão do "crescer às custas dos outros".

sexta-feira, 27 de março de 2015

MEDO

Todo mundo que tem consciência do que significa uma seca estava com medo ou se pelando de medo de que não houvesse chuvas neste ano.

Agora, depois de cair algumas chuvas, o medo já passou. 

Vemos na face da pessoas a alegria e o alívio. É como se estivessem dizendo "já passou. Agora está sob controle e não precisa ninguém se desesperar."

quinta-feira, 26 de março de 2015

HUMOR

O humor natural nos ajuda a termos uma melhor qualidade de vida.  

quarta-feira, 25 de março de 2015

PARADA

Houve uma pequena parada das chuvas. As previsões é de retomar nesses dias. Muito bom. Há açudes enchendo, sangrando e despejando para nossa barragem.

Que seja assim!

terça-feira, 24 de março de 2015

CHUVA DE ONTEM

A boa chuva de ontem foi de 43,6mm.

A informação é de Yamashiro de Geraldo Messias.

CHUVA DO DIA 22

A chuva do dia 22 foi de 15.3mm.

Informação de Yamashiro de Geraldo Messias.

segunda-feira, 23 de março de 2015

CHUVA DE SÁBADO, 21

A chuva de sábado, 21, em Upanema foi de 42,3mm.

A informação é, como sempre, de Yamashiro de Geraldo Messias.

domingo, 22 de março de 2015

QUE BICHINHO É ESSE?

Diz-se que um jovem saiu do nordeste e foi morar em São Paulo. Aventura e sonho de melhorar de vida. 

Depois de pouco mais de um ano, resolveu voltar, já que lá não dava mais para continuar, pois o emprego estava também escasso.

Lá adquiriu algum dinheiro, mas não solidariedade, gratidão e sabedoria.

Ao chegar em casa, procurou pelo pai.

"Está no cercado", disse a mãe.

Resolveu visitar o velho. Estava lá, trabalhando com a enxada. Nesse instante, um sapinho principiou um coaxar bem bonito.

O rapaz foi logo perguntando: "Que bichinho é aquele, velho?"

O pai não titubeou:

"É uma uvêa!"

sábado, 21 de março de 2015

PROVÉRBIO DE SÁBADO

"A amizade vive de provas".

Quando o outro não mais provar que é amigo, a amizade vai para o beleléu. O amigo não fustiga nem coloca-o em perigo. A amizade rompe as barreiras da desonestidade e a torna parecido com o amor ao próximo.

DUAS HISTÓRIAS

Das duas histórias, uma aconteceu de verdade.

Dizem que o médico receitou para um paciente que se queixava de amnésia. "Não me lembro de quase nada, doutor! Quero um remédio!"

"Tome esse aqui", disse o doutor."É tiro e queda!".

O homem levou o remédio pra casa, mas não tomou um comprimido sequer, por que não lembrou-se de tomá-lo.

A outra história ocorreu comigo. Emprestei um livro a uma jovem porque se queixava de não ter um pingo de paciência.

"Leia o livro. Depois de terminar, será tiro e queda. Terá paciência para dar e esbanjar."

A moça não leu pelo motivo óbvio: não teve paciência para ler.

sexta-feira, 20 de março de 2015

QUASE CINCO HORAS

Upanema passou quase cinco horas sem energia elétrica.

O fato, como é de costume, deixa todo mundo na mão, como diríamos nos velhos tempos. A cada dia a energia nos faz mais falta. Teve tempo que era somente a geladeira ou a luz.

Agora é uma calamidade só. Tem gente que sem as redes sociais ficam sufocadas e muito perturbadas assim como faltasse alimento ou água.

Ela voltou. Ainda bem que ela voltou para a alegria de todos.

Os motivos? Só perguntando.

quinta-feira, 19 de março de 2015

ESCOLA INCLUSIVA

Vivemos em tempos de escola inclusiva. 

Escola inclusiva é a que diz incluir todos, sem distinção. O problema é que nem todos querem ser incluídos ou não sabem ser incluídos. 

quarta-feira, 18 de março de 2015

SER JOVEM

"Ser jovem é saber participar no twitter e no Facebook.

Entender o novo mundo digital e segui-lo. Quando surgiu o rádio e depois a TV muita gente achou que  seria como a internet e suas mídias sociais."

(De um aluno do Ensino Médio sobre as novas mídias sociais)

terça-feira, 17 de março de 2015

PRECISAMOS DE FICÇÃO

É de opinião de alguns teóricos da literatura que precisamos de ficção como catarse, isto é, como purificação e até diminuição das tensões do nosso corrido e conturbado cotidiano.

O problema é quando nos envolvemos muito em ficção, nos esquecemos da realidade. Ficção demais prejudica a nossa vida interior.

Há quem seja mestre em ficção, especialmente a televisada. Os filmes ou novelas em excesso tomam conta do ser a ponto de embotar os sentimentos.

segunda-feira, 16 de março de 2015

OBMEP

As olimpíadas de matemática deste ano serão realizadas em duas datas.

2 de junho e 12 de setembro são as datas respectivas da primeira e segunda fase.

Em Upanema o professor Josiel está ministrando aulas gratuitas.

domingo, 15 de março de 2015

QUEM SE LEMBRA?

Quem se lembra da brincadeira "cai no poço?"

O cai no poço era uma brincadeira de adolescentes que se preparavam para o namoro. Quem se achava bonito ou era esperto, se dava bem.

Quanto aos outros, era fracasso na certa. As meninas não queriam cair num poço com alguém indesejável.

Já tive oportunidade de explicar aqui neste blog os passos da brincadeira. As frutas simbolizavam o local onde a pessoa beijava quem tirasse.

Alguém ficava de costas e outro ficava perguntando se ela queria pera, uva ou maçã. Enquanto isso, ela ia tocando na cabeça das pessoas.

Quando parava, se tivesse parado em pera, seria um abraço; uva, beijo no rosto e maçã, beijo na boca. 

E assim, muitos adolescentes iniciavam seus namoros ali mesmo na brincadeira do cai no poço. Tinha uns que nunca iam profundamente. Ficavam só na superfície.

sábado, 14 de março de 2015

PLEONASMOS

Prefeitura municipal, dezenove horas da noite, vereador da cidade, gritar alto.

Os exemplos de pleonasmos mais hilários que aprecio são os que estão acima.

Se é prefeitura, então é municipal.Não há prefeitura estadual ou federal.
Dezenove horas só pode ser da noite.
O vereador exerce seu papel na cidade e não em todo estado ou país.
Ninguém grita baixo.


sexta-feira, 13 de março de 2015

LUTEI MUITO PRA CHEGAR ATÉ AQUI

O título deste texto foi extraído de uma história real, que escutei recentemente. Aliás, nem merece o nome de história.

Foi quando alguém debatia sobre o ser magro ou gordo. Sobre a onda que tomou conta do mundo acerca das vantagens de ser magro.

Então alguém interpelou um gordo e disse:

"Fulano, tá na hora de você ficar magro! Lute pra emagrecer, rapaz!"

Foi então que ele disse:

"Eu lutar pra ficar magro? Lutei tanto pra chegar até aqui, e agora ficar magro? De jeito nenhum!"

quinta-feira, 12 de março de 2015

POR QUE ESTOU AQUI?

Quem faz essa pergunta é a Filosofia. O que faço nesse mundo? Estou aqui para fazer o bem.

quarta-feira, 11 de março de 2015

NOSSO SKY

O céu, o nosso sky, como diriam os ingleses, amanheceu lindo. Seus traços enchem nossos olhos e oferecem gratuitamente uma paisagem que nos encantam em cada olhada que damos. Se mudamos a vista e olhamos outra vez, já não encontramos o mesmo cenário, como um rio que muda a cada instante, trocando suas águas.

Nosso sky, principalmente pela manhã, diz muita coisa a quem o sabe interpretar. Ele pode dizer que no fim da tarde haverá chuva ou que daqui a alguns dias não as teremos. Ou poderá não dizer absolutamente. No meu caso, ele nada me diz. Talvez seja o caso do leitor.


terça-feira, 10 de março de 2015

MAIS UMA CHUVA

A chuva de ontem, segundo informação de Yamashiro de Geraldo Messias, foi de 5,0mm.

TEMPOS DIFÍCEIS

Chegou o tempo em que não entendemos mais o comportamento dos humanos. As incoerências e mudanças de opiniões é o pau que mais tem, diriam nossos avós.

Não entendemos mais as pessoas. A cada dia nos surpreendem com atitudes estranhas. Ser coerente e justo até parece que seja proibido.

Refiro-me às posições ideológicas das pessoas nas esferas municipal, estadual e federal.

segunda-feira, 9 de março de 2015

ONZE

Onze mm foi o volume pluviométrico da chuva de ontem em Upanema. Informa, Yamashiro de Geraldo Messias.