quinta-feira, 30 de abril de 2020

ABRIL SE DESPEDE

Abril se despede com uma boa chuva.

Se ela estiver também caindo nas cabeceiras das fontes que descem para a nossa barragem, ela poderá sangrar daqui para amanhã.

CHUVA DE ONTEM À NOITE

O pluviômetro marcou 20mm.

POESIA

Rio

Rio do rio
Que muitas vezes
Parecia querer
Me tragar
Me afundar
Me levar para bem longe
Com suas fortes correntezas
Me matar
Me vitimar
Como fez com outros
A uns levou e os matou
A outros sepultou
Fê-los desaparecer
Para nunca mais voltar.

Rio do rio
Com quem aprendi
Os primeiros perigos da vida
Quando dava frágeis braçadas
Onde me afoguei parcialmente
Onde já aos nove braceava
Escondido da mãe
Um aprendiz de nadador
Que expunha-se ao perigo
Mas o traquinar da idade
Via a felicidade
No tomar banho e nadar.







quarta-feira, 29 de abril de 2020

SEIS

6mm foi o total da chuva de ontem à tarde.

NOTÍCIA RELACIONADA AO PISO


Governadora reafirma pagamento do Piso, mas não diz quando nem como, é manchete de capa de hoje do site do sinte RN.

Numa audiência do sindicato ontem, a governadora ausente manda dizer que promete pagar o piso dos servidores, mas não diz quando porque não tem como dizer. Se tivesse, já teria dito. E antes disso, já teria pago. É o que diz aqui dentro a minha lógica.

Nessa pisadinha, se for para voltar às aulas somente depois de ser atendida a principal reivindicação, podemos tirar o cavalo, o burro,  o bode, a galinha, o coelho, o gato, o boi, o papagaio, o guiné, e todos os animais da chuva, que neste ano não haverá aula na rede estadual de ensino.


A NATUREZA CONTRA-ATACA

O ser humano ataca e a natureza contra-ataca.

Exemplos

As águas barradas precisam ser no curso normal. Depois, é necessário por uma parede bem estruturada, senão as águas rompem. Construção de casas onde as águas passam... nem pensar! Deixar água parada... lá vem confusão! Não sabe nadar e vai para o fundo... ela não perdoa!

A água é brava e com toda a razão do mundo!

Para cada ataque, um contra-ataque!

NECROLOGIA

Mais um da família Gondim "encontrou-se com o único mal irremediável, aquilo que é a marca do nosso estranho destino sobre a terra, aquele fato sem explicação que iguala tudo o que é vivo num só rebanho de condenados, porque tudo o que é vivo, morre", diria o personagem Chicó de "O Auto da Compadecida",  de Ariano Suassuna. Pertencia a uma geração acima da minha. Foi comerciante em Mossoró,  mas antes constituiu família aqui.

Era filho de um tio meu chamado Pedro Gondim.

Tinha oitenta e seis anos. Faleceu anteontem o senhor Luiz Gondim Sobrinho.

terça-feira, 28 de abril de 2020

PARECE, MAS NÃO É

Não. Os dias não passam lentos, ou mais rápidos que antigamente. O que ocorre é que os segundos, os minutos,  as horas, os dias, meses, anos, imprimem uma velocidade de acordo com nosso bem-estar.

Se estamos com saúde, o tempo passa rápido. Com uma dor de dente, cinco minutos é como se fossem cinco horas.

TARDE CHUVOSA

Uma tarde chuvosa, com neblinas. Tempo muito agradável.

segunda-feira, 27 de abril de 2020

QUATRO

4mm. Total da minúscula chuva de ontem pela tarde.

SANGRIA DA BARRAGEM DE UMARI

Faltam apenas 2 metros e 28 centímetros para a Barragem de Umari, em Upanema, sangrar pela segunda vez, desde a sua inauguração, em 2001. A primeira sangria ocorreu em 2009, há 11 anos atrás.

Ontem, o reservatório estava com 73% (215.553.394,00 m³) de sua capacidade total de armazenamento de água, que é de 292.813.650 milhões de metros cúbicos.

Informações do blog do Xerife.

www.robsonpiresxerife.com



SEXTA FEIRA

Hoje é a sexta feira sem feira-livre com o formato tradicional: feirantes daqui e de outros lugares, como Açu, Mossoró, Campo Grande, Caraúbas, etc. A feira tradicional também era feita pelo pessoal da Agricultura Familiar. 

Desses, desde a primeira, em 23 de março, apareceu feirante de fora, mas a venda era feita dentro de um estabelecimento.

O que difere a de hoje das outras cinco é que hoje há muita gente na cidade. A venda está mais intensa, visto que há mais dinheiro no bolso das pessoas.


domingo, 26 de abril de 2020

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

Mais um punhado de textos para a meia dúzia de leitores passarem o tempo.

Saúde, literatura, esporte, política, lembranças, comportamento, meio ambiente, poesia. Por hoje é só.

QUEM SE LEMBRA?

Teares

Para quem não conheceu um tear, eis como funciona um: entre dois cilindros estende-se certo número de fios paralelos (a urdidura); cada fio passa por ente os dentes de um pente preso a um batente móvel que executa movimentos oscilatórios em torno de um eixo. Uma peça, denominada tecedor, levanta os fios pares e abaixa os ímpares, fazendo passar por entre eles a lançadeira, à qual está presa a trama; isto feito, investe-se a posição da urdidura e faz-se passar por eles novamente a lançadeira em sentido contrário. (Enciclopédia Globo, volume 11).

Os teares foram instrumentos de trabalho de muitos conterrâneos nos anos 80. Havia no antigo colégio Calazans Freire alguns teares que funcionaram a todo vapor durante algum tempo. A fabricação era somente de redes.

SAÚDE

Praticar o jejum não deve ser unicamente uma prática religiosa. Era comum nos tempos bíblicos as pessoas jejuarem para cumprirem um rito religioso. Servia como sacrifício pelos pecados. É fato que o jejum faz bem à saúde porque dá um tempo ao intestino para se recompor. É como um descanso. Se precisamos de descanso, o aparelho digestivo também precisa. Vejamos a palavra de um estudioso:

O jejum cura uma infinidade de doenças porque desintoxica o organismo e recupera as energias pelo repouso a que são submetidos os órgãos digestivos, e pela facilidade que eles têm em eliminar impurezas. Mas não se deve fazer jejum sem beber água ou sucos naturais de frutas ou verduras pelo menos a cada três horas. (Jaime Bruning. Livro "Cuide de sua saúde", pág 83.)

Todos contra ela - Todo mundo está contra a poderosa. É o invisível a olho nu e perturbadora da ordem pública. É a figura mais caçada da face da Terra hoje em dia.

UMA EXPRESSÃO DO UPANEMÊS

A fole - Em grande quantidade. Ex: Neste jantar tem comer a fole.

COMPORTAMENTO

Uso do microfone - Como é sabido, o microfone é um aparelho que transforma as ondas sonoras em correntes elétricas, é usado para intensificar o som. Serve para ampliar o alcance da voz. Foi inventado por D. E. Hughes em 1878. (Enciclopédia Globo). O curioso é que muita gente parece não saber sua função. Por que  uns gritam tanto com o microfone na mão? Não veem que as palavras saem distorcidas e a voz fica desagradável?

A distância entre a boca e o aparelho deve ser nem muito longe nem tocando os lábios.

MEIO AMBIENTE

A barragem de Umari está bem próxima de sangrar. Faltam entre três e dois metros cúbicos. Algumas chuvas como a do dia 23, quinta-feira levarão a barragem a uma sangria.

Quanto choveu este ano? Até o dia 23/04:. 1005mm.

LITERATURA

Geralmente a arte imita a vida. Mas de uns tempos pra cá, a vida tem imitado a arte de uma maneira extraordinária, seja para o bem, seja para o mal. Há aquela história do expectador da novela "O rei do gado" que não puniu a filha porque um senador da novela tinha uma história semelhante e não punira a filha. Na literatura, o escritor Érico Veríssimo conta o seguinte em "Solo de clarineta" quando estava num jantar em Portugal: Em dado momento levanta-se um senhor de meia-idade, baixo e frágil, que me interroga: Acredita V. Ex.a que um romance pode ter a força de mudar a vida da pessoa que o lê? Faço uma careta de ceticismo. Pois é com prazer que lhe conto a estória de meu próprio filho, que estava estudando engenharia na Universidade de Coimbra. Um dia leu o romance de V. Ex.a, Olhai os lírios do campo, identificou- se de tal modo com a personagem principal masculina, o Dr. Eugênio Fontes, e passou a interessar-se de tal modo pela profissão médica, que decidiu deixar a engenharia para estudar medicina. Hoje em dia está formado, tem uma excelente clínica e sente-se perfeitamente realizado na sua profissão.

ESPORTE

Não dá pra saber quem está mais ansioso pela volta do futebol se é o torcedor ou o jogador.

FRASES

Cultivar a paciência é mais pesado que cultivar plantas.

Eu não sou todo mundo.

As manifestações desse nosso tempo não são macumbas.

POESIA

Tantos conhecimentos juntos
Informações juntas
Águas juntas
Pessoas juntas
Entretanto
Tantas ideias separadas
Informações desinformadas
Águas paradas
Pessoas desunidas.

TEXTOS ANTIGOS

O Amazonas

                     Afonso Celso

Uma das maravilhas da natureza, o maior rio do mundo!

Nem todo ele pertence ao brasil, mas a parte brasileira é, se não a mais extensa, a mais importante, curiosa e rica.

Quem quiser conhecer o Amazonas tem de vir ao Brasil.

No Brasil, o mar doce, como lhe chamaram os primeiros exploradores, atira-se ao Atlântico, rolando rapidamente para este, tal quantidade de água que, quem voga no imenso estuário da embocadura, pergunta (diz o escritor) se o oceano não deve a sua existência a esse rio e se não passa de um receptáculo do líquido trazido por ele sem cessar.

O rio luta com o oceano; vence-o. Durante largo espaço, impõe-lhe a cor e o gosto das suas águas. Do embate entrega massa fluvial e a marítima, provém, às vezes, o fenômeno das pororocas, em que a segunda faz a primeira retroceder. Na linha de encontro das massas  opostas, intumesce, levanta-se a grandes alturas um vagalhão colossal que se arremessa, com estrondo estupendo, sobre o leito do rio, derribando-o e arrastando diante de si tudo quanto ouse lhe antepor.

A esse vagalhão sucedem outro e outro, igualmente bramantes e destruidores. O estrondo se espalha até considerável distância. Depois, volta o silêncio augusto, o curso normal das coisas. O mar tentou rebelar-se. Ei-lo impotente, subjugado de pronto pelo rio.

Sempre largo e navegável, com enchentes e vazantes, uma espécie de maré, assemelha-se ao mar em muitos lugares.

Nas cheias, desaparecem quase todas as ilhas que o povoam, inundando-se os terrenos marginais. Não se lhe pode então fixar limites. Torna-se verdadeiro mar interior, de profundidade extraordinária. (Pingos de Leitura, Quarta Série - Editora do Brasil S/A)

POLÍTICA

O que faz um vereador na Câmara?

É uma pergunta que muitos eleitores fazem.

A Lei Orgânica responde:

Cabe à Câmara Municipal legislar assuntos de interesse local, observadas as determinações e a hierárquica constitucional suplementar, legislação federal e estadual e fiscalizar mediante controle externo, a administração direta e indireta. (LOM artigo 21)






sábado, 25 de abril de 2020

QUE PALAVRA!

Calunga- Coisa qualquer de tamanho reduzido. Boneco pequeno. (Aurélio)

Divindade secundária do culto fetichista banto. Boneco pequeno. (Dicionário Básico Escolar Antônio Houaiss).

Tomando o segundo significado de ambos os dicionaristas, houve um tempo aqui na cidade que tivemos exibições de calungas. Nunca tive oportunidade de assistir a um espetáculo de calunga quando criança. Somente na idade adulta é que realizei aquele modesto sonho.

Em Upanema, o Sr. Agripino apresentou diversos shows dando alegria à garotada.

ENCHENTE

Olhar o rio tomando água é uma simples ocupação das pessoas em todos os anos.

Ontem pela manhã já não era um rio enchendo, mas secando, perdendo água.

A chuva de anteontem turbinou as águas e fez com que o nosso rio aumentasse o volume d'água.

Foi este pequeno espetáculo que vi, juntamento com outros curiosos na beira do rio.

sexta-feira, 24 de abril de 2020

145+24

169mm. Foi o total das duas chuvas de ontem à noite.

Foi a maior até agora neste ano. Similar houve em 2009. Naquela época o rio transbordou juntamente com a barragem de Umari. Postes caíram, árvores tombaram.

AULAS SOMENTE EM JUNHO

De acordo com o novo decreto do governo do RN, as aulas estão suspensas até o dia 31 de maio. Estamos todos debaixo de ordens da coisinha perigosa chamada covid.

MEDIDOR QUASE CHEIO: CHUVA DE ONTEM

A precipitação pluviométrica de ontem até às 21:30 foi de 145mm. Foi a maior que captei até agora. Tinha registrado uma de 90mm.

LIÇÃO SOBRE SAÚDE

O que vai aqui não sei se é da ciência

Não devemos comer (almoçar, jantar) misturando líquidos. Qualquer tipo mesmo. 

Qual o problema? É que o líquido atrapalha na digestão por há um tal dum suco gástrico no meio do caminho. Depois de pelo menos meia hora é que podemos ingerir líquidos.

CHUVAS VOLTAM

Chuvas voltam com força. Vejo os que plantaram muito contentes e na perspectiva de uma boa colheita.

ASSUNTO DO DIA

Hoje não é um dia feriado nem nada a comemorar, mas tem muito o que comentar. 

A chuva de ontem deve ser o principal assunto.

quinta-feira, 23 de abril de 2020

O MEU MEDIDOR

O meu medidor de chuva quase encheu hoje.

E vem mais por aí.

REGISTROS DE CHUVA

Houve local da zona rural que chegou a 180mm até às 21:30. 

Chove muito em Upanema neste momento. Já estamos próximos das 22:00h.

MUITA CHUVA NOS QUATRO ESSES

Não somente aqui na cidade tivemos muita chuva hoje. Notícias de pessoas dos Quatro Esses dão conta de que lá também choveu muito na entrada da noite.

OUTRO DIÁLOGO

"Está ganhando muito?"

"Estou. Ganhando muito nome feio".

AÇUDES TRANSBORDAM

O açude do Morcego em Campo Grande transbordou ontem à noite.

Juntando com outras águas, vai acelerar o enchimento da nossa barragem.

Ao consultar nossa memória, lembramos do sangramento de 2009. Ainda dá tempo sangrar neste ano.

TRÊS

3mm foi a neblina de ontem pela tarde-noite.

VOLUME DA NOSSA BARRAGEM PASSA DE 50% DA CAPACIDADE

O reservatório Umari, localizado em Upanema, com capacidade para 292.813.650 m³, acumula atualmente 147.854.328 m³, correspondentes a 50,49% do volume máximo do manancial. A barragem não atingia esse volume desde dezembro de 2013.

(www.rn.gov.br)

UMA LUZ COMEÇA A BRILHAR

A flexibilização dos serviços lança luz nos nossos espíritos e nos diz que a normalidade não está muito longe. 

O mundo precisa girar no sentido horário. As rodas não podem continuar emperradas. A bola precisa rolar. O povo precisa tomar ares normais.

quarta-feira, 22 de abril de 2020

PIRILAMPOS

Abri meus olhos vi seis pirilampos
Clareando a sala da gente jantar
Em cada um deles uma luz brilhava
De cor diferente pairando no ar.
Eu fiquei parado olhando aquelas luzes
Brilhando e piscando sem se apagar. (Os seis pirilampos - Do poeta patuense José Augusto).

A propósito, fazia tempo que não via um pirilampo. Recentemente vi um, já moribundo. Estava tão frágil que não durou muito tempo vivo.

Quando menino, gostava de contemplá-los durante muito tempo. Na zona rural onde morava, sem energia elétrica era momento e lugar favorável para o espetáculo.

O INVISÍVEL

O invisível e poderoso não está pra brincadeira. Faz lá suas vítimas a cada minuto. Diariamente, já bem cedinho, está lá a imprensa pra contabilizar os números. 

Estamos por aqui esperando no que isso vai dá.

DECRETO

Deu na grande imprensa que haverá prorrogação do decreto estadual com relação ao corona.

Provavelmente estender-se-á até o dia 3 de maio.

A decisão será amanhã.

DIÁLOGO

"Rapaz, estudar é muito difícil!"

"Só há uma coisa difícil: um prédio  bem alto."

"E é?"

"Mesmo assim, basta você tentar escalar o prédio que chega lá. Não pode querer chegar de uma vez."

"Acho que é mesmo."



CHUVA DE ONTEM

A chuva de ontem, entre tarde, noite e madrugada foi de 25mm.

FERIADO CHUVOSO

Tivemos ontem um feriado chuvoso.

E hoje, quinhentos e vinte anos do descobrimento, promete de novo um dia com chuvas. Amanhecemos debaixo de nuvens e pingos leves de botar gente pra desistir da caminhada matinal.

DESCOBRIMENTO DO BRASIL

Encarregado pelo Rei Dom Manuel (o Venturoso) de comandar uma expedição às Índias Orientais, Pedro Álvares Cabral partiu de Lisboa em 9 de março de 1500, no comando de uma frota de 13 navios e 1500 tripulantes. Em 22 de abril avistou uma elevação de terra a que deu o nome de Monte Pascoal. No dia 24 aportou no abrigo a que deu o nome de Porto Seguro, no dia 26, que era um domingo, Frei Henrique Soares rezou a primeira missa no Brasil, numa ilhazinha hoje chamada de Coroa Vermelha. Tomando posse da nova terra em nome da Coroa Portuguesa, Cabral determinou a Frei Henrique que rezasse uma segunda missa, diante de uma grande cruz plantada nas proximidades do rio que hoje se chama Mutari, o que ocorreu a primeiro de maio. (Moderna Enciclopédia Brasileira, de Ubiratan Rosa).

A história do descobrimento do Brasil vai lá nas nossas raízes quando ainda estávamos lutando para aprender as primeiras frases e as nossas primeiras contas de somar, dividir e multiplicar.

Sem entender nada, tínhamos visões do descobrimento, das caravelas chegando no Brasil e os índios asustados com aquele povo diferente.

Que tempos remotos!

terça-feira, 21 de abril de 2020

OBSCUIANDO

"Passei ali e vi um cara obscuiando um negócio. Acho que ele estava só esperando a hora pra dar o bote". (Fala de um cidadão tentando explicar uma coisa que vira certo dia bem cedinho).

RENOVAÇÃO DO DECRETO

Estamos de olho e ouvido atentos para a renovação do decreto da governadora sobre o isolamento social dos servidores e alunos do RN.

O prazo se esgotará no próximo dia 23, quinta-feira.

Acredito que não está fácil a volta das aulas. Em alguns momentos, o assombro superou a periculosidade da doença.

Agora está difícil acreditarmos que tudo está bem.

Pelo menos isto é o que eu penso.

BRASIL SERÁ TETRA

No próximo domingo, 26, a seleção brasileira de futebol será de novo tetra campeão. 

Cada vez que assistimos a uma partida, passa um filme do dia da decisão. 

Como o resto do Brasil, Upanema estava ligada naquele ano. Será no mesmo canal de TV de 1994, com Romário, Bebeto, Taffarel e companhia.

CHUVA DE ONTEM À NOITE

50mm, mais trovões, relâmpagos e muitos falta-e-chega de energia.

FUNDAÇÃO DE BRASÍLIA

Inaugurada em 21 de abril de 1960. O chamado plano-piloto de urbanização foi de autoria de Lúcio Costa, confiando-se sua execução ao arquiteto Oscar Niemeyer. Considerada em todo o mundo a obra-prima de arquitetura do século XX, foi construída em menos de mil dias. Brasília, antiga aspiração do povo brasileiro, concretizou-se no governo de Juscelino Kubitschek de Oliveira. (Moderna Enciclopédia Brasileira, Prof. Ubiratan Rosa).

Apesar de ser uma aspiração do povo brasileiro, havia pessoas que não queriam ir pra lá nem concordava com a obra. Já outras pessoas de várias partes do país foram pra lá por causa da novidade.

FERIADO DE JOAQUIM JOSÉ

21 de abril é a data nacional de Joaquim José da Silva Xavier, chamado o Tiradentes e primeiro mártir da Independência do Brasil. Neste dia recordamos sua gloriosa história, os seus ideais de independência, a traição de que foi vítima (foi traído pelo Coronel Joaquim Silvério dos Reis e dois outros portugueses, Malheiro do Lago e Inácio Pamplona; a sua frase histórica, quando dele quiseram saber se não se entristecia de perder a vida pela pátria nascente: "Dez vidas eu tivesse, dez vidas eu daria!"; o seu extraordinário heroísmo, chamando sobre si a culpa de todos os conjurador; o triste espetáculo de seu enforcamento, a 21 de abril de 1792, que era um sábado, às 11 horas da manhã:"o Vice-rei (Dom Luís de Vasconcelos e Sousa) ordenara o comparecimento de toda a população ao triste espetáculo... Depois de enforcado, deceparam-lhe a cabeça ao cadáver, que foi depois esquartejado... Sua casa em Vila Rica foi arrasada, salgando-se o local onde estivera, para que ali nada mais se edificasse nem nascesse planta. (Moderna Enciclopédia Brasileira, Prof. Ubiratan Rosa)

Hoje é um dos muitos feriados brasileiros. Há quem defenda a abolição desse dia como feriado. Como data histórica a ser lembrada e celebrada já são outros seiscentos.

CHUVA DE ONTEM À TARDE

18mm. Uma chuva boa e passageira.

segunda-feira, 20 de abril de 2020

CHOVE

Chove copiosamente em Upanema desde as 21:30. Uma das grandes chuvas deste ano. 

A outra foi pela tarde. Talvez menor que a de agora.

CHUVA BOA

Caiu uma boa chuva agora pela tarde aqui na urbe de todos nós.

Foi bem mais longa que coice de bacurim.

A última chuva tinha sido no dia 11, um sábado deste abril.

HISTORINHA MEIO COISADA

Um homem estava na casa do amigo, quando bateu uma forte chuva e já estava ficando de noite. E a chuva não parava.

O homem ficou preocupado porque a mulher não sabia onde ele estava.

"Durma aqui", propôs o dono da casa.
"Não posso. Minha mulher não sabe. Vou avisar a ela que irei dormir aqui." E embrenhou-se no meio da chuva.

Será que tem gente assim?

DESAGLOMERAÇÃO: UM NEOLOGISMO

Em tempos difíceis, até a linguagem sofre. Aqui o sofrimento é positivo para a língua. 

Não sei se para a meia de dúzia de leitores desse veículo a palavra desaglomeração é familiar. Para mim, não. Para mim é um neologismo.

Digo isso porque hoje na TV havia pessoas fazendo o papel de desaglomeradores, ou seja, tinham o papel de manterem  as pessoas numa distância básica. Pois é. Um bom neologismo em tempos difíceis.

DINHEIRO POUCO E GENTE MUITA

É o quadro que se pinta agora em todo canto: dinheiro pouco e muita gente para receber. Os saques dependem dos depósitos. 

SEM GRITOS

Sem gritar, o cantor Roberto Carlos entrou na moda das lives (laives) e fez uma ontem à noite. 

Fez parar o país. Até quem não aprecia suas músicas há de concordar que ele canta bem em todos os ritmos. Não agrada a todos, mas ainda tem muita gente que curte suas canções, pois a letra e melodia se combinam e falam de amor sem apelar para o vulgar.

HOJE É QUINTA FEIRA

Hoje é a quinta feira sem feira tradicional, a chamada feira-livre da cidade. 

Por força do decreto que restringe os feirantes e clientes acerca dos perigos do contágio com o vírus, a feira tradicional mais uma vez não vai funcionar.

domingo, 19 de abril de 2020

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

Caminhamos. Sobreviventes de algo que não é hecatombe como pinta muito bem os meios de comunicação e o povão. Este reproduz o que passa na telinha e na grande rede de comunicação mundial. Este era objeto que muita gente já estava enganchado antes do covid, agora a coisa piorou. Caminhamos com cuidado, ponderando e medindo o que se diz como verdade. O que não podemos é ficarmos parados, pois a até a água não pode ficar assim.

AMANHÃ É QUINTA FEIRA

Amanhã é a quinta feira sem feira tradicional, a chamada feira-livre da cidade. O motivo é o decreto municipal que restringe os feirantes e clientes acerca dos perigos do contágio com o coronavírus.

QUEM SE LEMBRA?

Alfinim - Tipo de doce feito nós engenhos de moer cana, puxado com as mãos que são polvilhadas numa bacia de goma seca, diz Raimundo Nonato em seu Calepino Potiguar.
Entre nós havia alfinim, mas era caseiro e não em engenhos.  O puxa-puxa por aqui é outra coisa. Enquanto o alfinim parece com um pequeno biscoito e com formato de animais, o puxa-puxa é retangular ou quadrado. Todos os dois são iguarias doces.

NOTAS TRISTES

Dona Francisca - Quando vim morar na Francisco Agostinho, Dona Francisca já morava ali. É até onde minha lembrança alcança. Seu marido, Seu Zé Cabôco, era homem trabalhador. Dona Francisca, andar lento, sorriso no rosto. Sempre me cumprimentava quando a gente se encontrava. Mencionava o nome do velho pai. Meu pai e Zé Cabôco trabalharam juntos em trabalhos manuais de tijolo e telha.

Quando soube da morte de dona Francisca, pude recordar com saudade os tempos passados, ali na beira do rio. Faleceu no dia 9, numa quinta-feira feira deste mês.

Jônatas Rocha - Outra nota triste é a morte de Jônatas Rocha, também conhecido por Natinha. Por diversas vezes tive a oportunidade de conversar com ele. Tinha uma prosa boa e muitas amizades. Ele está entre as pessoas que partem e a gente não tem nenhuma chance de se despedir. São os mistérios da vida e da morte que não cabem a nós entender. Jônatas faleceu ontem em Mossoró.

EDUCAÇÃO

Ontem fez um mês que as escolas fecharam por causa do corona. O governo do Estado decretou a paralisação das escolas para evitar a disseminação da doença. Pelo último decreto, as aulas estão suspensas até o dia 23, quinta-feira.

Para que serve a escola - Quando um aluno se matricula numa escola, ele vai buscar conhecimentos que não adquiriu, tudo porque ele ainda é muito novo para saber de muita coisa. Na área da linguagem, irá conhecer uma linguagem que não aprenderá em casa: a linguagem formal. Logo após concluir o Ensino Médio, dá desgosto a gente ouvir um aluno dizer que a famia está boa. Ele entrou na escola, mas a escola não entrou nele.

COMPORTAMENTO

Muitas pessoas adotaram uma estratégia para afugentar cachorros da frente das residências, especialmente os mijadores de paredes. O esquema é o seguinte: botam na calçada uma ou duas garrafas de plástico de dois litros cheias d'água. Só isso. Dizem que os cães não encostam nem perto. Só precisamos saber qual o motivo.

Por não poderem fazer shows ao vivo, alguns cantores adotaram as lives (laives).

SAÚDE

Muitas interrogações acerca dessa doença. As informações sobre o Corona trazem mais dúvidas que certezas. Por exemplo, o número de pessoas que morreram por causa da dita cuja são exatos ou é o que muita gente acredita? Há pessoas que juram que o número é bem abaixo.

O consumo de vitamina C está alto. Muita gente seguindo as determinações dos médicos acerca do fortalecimento do sistema imunológico.

Se o cidadão comum está apavorado com medo da malvada da coisa-19, os médicos não ficam atrás. Muitos deles já foram vítimas.

Na cidade, todos os dias há fila de pessoas para receberem os seiscentos. Há até quem esqueça que exista esse coisa-19.

Enquanto isso, a Universidade de Campinas estuda um resumo para a coisa-19. A notícia é um pingo de luz nesse túnel escuro e cheio de incertezas.

CULTURA

Originalmente, a palavra cultura vem do latim - colere - e significa cultivar. Com os romanos, na Antiguidade, a palavra cultura foi usada pela primeira vez no sentido de destacar a educação aprimorada de uma pessoa, seu interesse pelas artes,  pela ciência, filosofia, enfim, por tudo aquilo que o homem vem produzindo ao longo de sua história. É aplicado nas mais diversas situações, desde um plantio de um produto agrícola, do cultivo da pesca, criação de animais etc. (Waldenir Caldas em "O que todo cidadão precisa saber sobre cultura")
Assim, música é cultura. O conceito de cultura é tão amplo que permite a subjetividade do seu conceito. Se música é cultura, toda música deve ser cultura. Mas quando não gostamos de uma, a tendência é rejeitamos o seu conceito.

Repercussão do programa Resenhas -A exibição do programa "Resenhas do RN" aqui em Upanema foi grande. Muitas pessoas não conheciam o "dicionário upanemês" e outros sugeriram mais palavras para o mesmo. De igual modo, os outros participantes também foram bem avaliados. O programa gravado em Upanema foi o último inédito desde quando surgiu o corona. A tv está reprisando alguns programas.

POLÍTICA

Os prés para prefeito estão praticamente certos. Os prés vice é que estão dando trabalho de saírem. Os prés para vereador poucos meteram dos pés. Por certo estão esperando o coisa-19 passar.

ESCOLA DE ANTIGAMENTE

A sabatina era um momento de vexame dos alunos do passado. Cada um prestava contas do estudo da tabuada em casa. Quem não sabia, ia pra palmatória. O bolo era uma pancada que as mães davam nós meninos desobedientes. Havia o bolo com a palma da mão ou com chinela. Na escola, o bolo era com a palmatória. O escritor maranhense Viriato Corrêa relata em seu "Cazuza" o regime da palmatória: "Eu? Cruz! Não nasci pra levar bolo. A palmatória de lá trabalha na mão da gente... O Hilário me disse que bolo de palmatória dói muito mais que bolo de chinela". O personagem Ioiô tinha medo de ir à escola por causa da palmatória. No dia da sabatina, a palmatória cantava alto nas mãos de quem não sabia a tabuada.

FRASE

Diz uma pessoa acolá: "Você pensa que é fácil endoidar?"

POESIA

Ousadia
                     Júlia Costa

Ouso pensar em ti
Quando falta inspiração
Visto que és poesia
Melodia da minha canção.

Ouso pensar em ti
Nas mais gélidas noites
Visto que és calor
Aconchego dos amores.

Ouso pensar em ti
Se já me falta esperança
Visto que és farol
Traz-me ao cais em segurança.

RELIGIÃO - A palavra vem do latim:religio - onis.

Religião não se discute? Por que não?
Está no imaginário popular que há três coisas que não se discute: política, religião e futebol. Sobre religião, que dizer do que fazia Jesus com os fariseus? Os fariseus eram adversários de Jesus e não perdiam a oportunidade de confrontar com o Mestre. O apóstolo Paulo, cristão, muitas vezes discutia com os filósofos gregos, epicureus e estoicos. Não se deve discutir a toda hora. Mas às vezes é inevitável.

ESPORTE

Hoje a partir das 15:45, vamos rever o jogo entre Brasil e Argentina pela Copa das Confederações de 2005.

LITERATURA

Uma dica de leitura: livros de Sherlock Holmes. Conan Doyle é o autor, mas foi engolido pelo personagem. Mais pessoas conhecem o personagem que o autor. Conan era médico oftalmologista, mas não teve sucesso. Nas horas ociosas, criou Sherlock. Hoje há filmes e seriados. A leitura de Holmes faz a mente ficar aguçada.

Dia Nacional do Livro Infantil- Dia 18 de abril é comemorado esse dia em homenagem ao escritor Monteiro Lobato. As histórias do Sítio do Pica-Pau Amarelo são conhecidas de todo brasileiro.

LAZER

Advinha: Qual o futuro do fogo?
Virar fumaça.
Piada: O advogado, no leito da morte, pede uma bíblia e começa a lê-la avidamente. Todos se surpreendem com a conversão daquele homem ateu. Uma pessoa pergunta ao doente o motivo. Ele responde: "Estou procurando alguma brecha na lei".(Folhinha do Sagrado Coração de Jesus 2019)

PUBLICIDADE

Josivan Pereira de Almeida - Técnico em edificações - CRT/RN
08196995431

Está apto a:

● Elaborar orçamento  de obras.
● Executar orientar, fiscalizar e coordenar obras.
● Elaboração e execução  de projetos arquitetônicos.
● Tira TRT de obras.
Entre outros  serviços...

Contato:

Telefone 84 99962-0341
Upanema-RN
sivan_pereira@hotmail.com







sábado, 18 de abril de 2020

UM MÊS

Completou hoje um mês que a escola está fechada por força do decreto estadual para o fechamento das escolas públicas e privadas por causa do corona.

QUE PALAVRA!

Caligrafia - Arte de escrever à mão segundo determinadas normas. (Aurélio).

De cal e grafia, radicais gregos. O primeiro, belo; o segundo, escrita: escrita bela

A escola de outrora primava pela caligrafia. Os professores tinham obsessão por letras belas, ou seja, legíveis. Está na mente e na vontade de todo professor que o aluno tenha uma letra legível.

Quando não conseguimos entender o que alunos bem grandinhos escrevem, ficamos a pensar: Onde está a raiz do problema? Será que nas primeiras alfabetizadas o professor daquele aluno primou pela caligrafia ou não?

PROVÉRBIO LATINO

As palavras voam e os escritos permanecem.

A tradição oral é importante numa sociedade durante um certo tempo. Depois faz-se necessário ser escrito para que as gerações futuras venham a conhecer o que foi dito. 

Isso ocorreu com a bíblia. As narrativas eram conhecidas oralmente. Algumas pessoas escreveram para que as gerações posteriormente conhecessem o que sabemos hoje.

Com muitas obras de filósofos da antiguidade ocorreram o mesmo.

Por isso que o nosso falar regional foi escrito, primeiramente num modesto dicionário, o Dicionário Upanemês. Posteriormente será ampliado.

sexta-feira, 17 de abril de 2020

ENCONTRO

Subi até as estrelas
Pra encontrá-la
E não estava lá.

Dei um pulinho na praça
Também não estava.

Fui na última esquina do bairro
Não vi mais uma vez.

Onde, afinal a encontrei?
Estava aqui dentro
Do meu coração.




APURAÇÃO

Segue a apuração diária das vítimas da doença do ano.

Seguimos olhando para vermos onde isso vai dá.

E seguem as interrogações: quando irá estancar essa coisa? Qual a medida mais eficaz para combater esse mal?

Lembra um incêndio de um prédio ou uma grande enchente: cada um tem uma solução para o problema. No vexame, ninguém consegue acertar o alvo.

quinta-feira, 16 de abril de 2020

VINTE E UM

Na ponta do lápis

São vinte e um dias sem as preciosas aulas presenciais nas redes pública e privada.

Foi a partir do dia 18 de março que as aulas foram suspensas por causa da doença do ano ou da década.

No próximo sábado o decreto  fará aniversário de um mês.

quarta-feira, 15 de abril de 2020

OS SEIS CENTOS

Seis notinhas de cem.

As seis notas de cem estão surtindo efeitos de toda qualidade. 

Elas fizeram muitas pessoas esquecerem-se das mais recentes recomendações sobre o bicho-papão do ano. Gente próxima, outras não tão distantes nas filas, mas correndo risco, contrariando o que dizem as autoridades da saúde.

SEISCENTOS É O QUE INTERESSA, O RESTO NÃO TEM PRESSA.

terça-feira, 14 de abril de 2020

MELHOR

Melhor é acreditar
Ou pelo menos tentar
Ver que a vida continua
Mesmo que ela seja
Dura como pedras
Quente como o calor do sol
Forte como o tufão
Difícil como a mais difícil prova escolar.

Se não acredita
Que tudo pode melhorar
Pelo menos faça
Da fraqueza força
Mas não perca a batalha
Antes do fim do combate.




segunda-feira, 13 de abril de 2020

UMA DAS PALAVRAS MAIS USADAS HOJE

Doença, isolamento, responsabilidade, álcool em gel, fechamento, máscara, imunidade, infectados, higienização. São as palavras ou verbetes mais usados nesse período difícil da história.

Outras palavras pertencem ao campo semântico de outra que provavelmete seja a campeã de todas:

Concentração, grupo, agrupamento, ajuntamento, assembleia, multidão, massa popular.

Verbos: reunir, ajuntar, concentrar, amontoar, agrupar, juntar, congregar.

Adjetivos: agrupado, reunido, populoso, cheio, repleto.

São palavras que pertencem ao campo semântico de aglomeração.



HOJE É QUARTA FEIRA

Mais uma segunda-feira sem feira-livre regular.

Segunda-feira em Upanema é dia garantido de gente na rua para comprar e vender. Há a feira dos feirantes daqui e de outros lugares.

Feireiros há aos montes. Uns compram, outros olham e ainda outros apenas passeiam na cidade. 

É assim que faz o sucesso da nossa segunda.

Uma feira à parte é a da agricultura familiar. Já está próxima dos quinze anos de existência. 

Hoje já é a quarta feira consecutiva sem feira tradicional.

A GREVE CONTINUA

A partir do dia 18 de março, grevistas da educação deixaram de estar nessa condição para estar em estado de greve. Ou seja, quando a quarentena acabar e se não tiver havido acordo, a greve irá emendar.

domingo, 12 de abril de 2020

ENTRETENDO: EDIÇÃO DE DOMINGO

Mais uma semana enfurnados em casa, na esperança de que o coisado vá embora logo. Quando há esperança, tudo bem, mas quando o medo ganha para a esperança, então os nervos desabam e vira patologia.

Precisamos fortalecer o corpo, tomando vitaminas e alimentos fortes, mas também os nervos, para que ninguém perca um dos bens maiores do ser humano: a calma.

CHUVA DE ONTEM
Apenas 3mm.

QUEM SE LEMBRA?

Linha de costura, carretel de linha. Os carretéis eram de madeira. A gente aproveitava e fazia automóveis. O meu eu chamava de trator. Os maiores tinham mais força. Subiam ladeiras com mais facilidade.

POLÍTICA

Homologadas em convenções, no mês de julho, as chapas dos candidatos ao governo do Estado - José Agripino e Radir Pereira pelo PDS, Aluízio Alves e Pedro Lucena pelo PMDB - começa a campanha eleitoral que levaria às ruas milhares de pessoas em comícios, vigílias cívicas e passeatas a pé. O candidato do governo, José Agripino, conta com a fantástica estrutura do PDS no interior do Estado, enquanto Aluízio Alves, do PMDB, tem a simpatia nos grandes centros urbanos, principalmente Natal Mossoró. (João Batista Machado)

Obs: A campanha política narrada acima eu a acompanhei de perto, seja através do rádio, jornal e vendo os comícios dos candidatos que vinham pedir votos aqui. A eleição era complexa. Melhor dizermos que houve eleições. O eleitor votava seis vezes: um voto para governador, senador, deputado federal, deputado estadual, prefeito e vereador. E o voto era vou vinculado: se eu votasse no governador do PDS, não poderia votar no prefeito ou qualquer outro candidato do PMDB. Foi assim que ajudou Zé Agripino a ganhar de Aluízio. Para prefeito, Luiz Cândido e para o senado, Carlos Alberto, pai de Micarla de Souza, ex-prefeita de Natal.

LITERATURA

A fome canina de Érico Veríssimo.

Em "Solo de clarineta", volume 2,  o escritor gaúcho fala de um almoço em que participava em Portugal. Um bispo que também estava à mesa, prontificou-se em servir o escritor, mas de forma parcimoniosa. Veríssimo diz que sentia uma fome canina, mas fome de cachorro sem dono. Lembrava ele dos tempos de menino em Cruz Alta, sua terra natal. Lembrei-me também de minha mãe que  falava a mesma coisa no meu tempo de criança. Foi com ela que aprendi a expressão. E até antes de ler Veríssimo, pensava eu ser um regionalismo do Nordeste ou mesmo um upanemês. Ledo engano.

MEMÓRIA

Antônio Elizeu de Carvalho, também conhecido por Antônio de Elizeu: Faleceu na segunda-feira, 6 de abril.

Foi vice-prefeito de Luiz Cândido de 31 de janeiro de 1970 a 30 de janeiro de 1973. Na eleição seguinte, candidatou-se a prefeito, mas não logrou êxito.
Na câmara de vereadores participou de várias legislaturas, inclusive a que aprovou a Lei Orgânica do Município.
De 31 de janeiro de 1959 a 30 de janeiro de 1963. Partido PDC - 54 votos.
De 31 de janeiro de 1963 a 30 de janeiro de 1967. Partido PSD - 91 votos.
De 01 de janeiro de 1989 a 31 de dezembro de 1992.

Faleceu na segunda-feira, 5, a Senhora Maria Neusa, esposa do Sr. Elizeu Freire.

No dia 10,  sexta-feira, faleceu Marina Martins Gondim, mais conhecida por Dona Mafalda. Foi professora e passava remédio para as pessoas naqueles tempos em que não havia médico frequente em nossa cidade. Era uma pessoa serena, tinha uma vida reta, firme e disciplinada. Acolhia a todos com maior tranquilidade. Viveu próximo dos 96 anos. Faria essa idade no dia 2 de maio.

ESCOLA DE ANTIGAMENTE

O argumento

O que era o argumento? Era simplesmente a apresentação da lição, principalmente a que o professor tinha passado na aula anterior. Quem não se lembra da Escolinha do Professor Raimundo? No argumento o aluno apresentava sua lição, fosse de matemática, leitura, etc.

Na próxima escreverei sobre a sabatina.

TEXTO ANTIGO

A humanidade

                              Amadeu Amaral

Ama a humanidade. Para que a ames, porém, será preciso que ames a Pátria, como para que ames a Pátria é preciso que ames a família. Quem não for bom filho e bom irmão não será bom patriota; embora possa prestar à Pátria um ou outro serviço de luminoso efeito, não lhe prestará contudo o melhor de todos os serviços que ordinária mente se lhe podem prestar - o de viver uma vida modesta de honestidade e de bondade, espalhando em torno de si o exemplo contínuo e refulgente da pureza de intenções e da elevação de sentimentos... Assim, também, quem não for b patriota não será amigo da humanidade.

SAÚDE

Tempos difíceis vivemos nós. O estado de espírito conta muito nessa hora. O medo, a tristeza e a ansiedade não podem nos dominar. Algumas atitudes podem ser tomadas: desligar a TV e o celular. Arranjar algo pra fazer em casa, como aprender a fazer uma comida, etc. Ler um livro, ouvir uma música, escrever ou desenhar. Tudo, menos notícias negativas.

POESIA

Tempo de calar

É tempo de calar
Quando o falar atrapalha.
É tempo de calar
Quando o falar fala
O que não precisa ser falado.
É tempo de calar
Quando o falar é fora de tempo.
Falar o que não deve
Em hora inoportuna
É pior que não fazer o que deve.
É tempo de calar
Quando percebemos
Que nossos argumentos
Serão atirados aos porcos
Quando o nosso falar
Atrapalha mais que ajuda
Quando o nosso falar
Ateia fogo e faz
O que está quente incendiar.

Não falar pode ser
Um balde de água jogado
Sem a gente jogar.









sábado, 11 de abril de 2020

QUE DIZES TU?

Que estás a dizer
Pequenina
Ao postar-se
Uma manhã
E tarde inteira
Hirta, quieta
Concentrada, observadora.

Ortóptera
Poderias sair do lugar
Com a maior facilidade.
Poderias viajar
Para outras paragens
E encontrar comida
Sorver algum líquido
Beber outros horizontes.

Mas que preferes?
Prever como estaria
O fim da tarde?
A nuvem que viria?
Uma boa notícia?
O fim da pandemia?

És verde
És esperança
És bom sinal
De que tudo
O que é escuro
Vai enclarecer.





QUE PALAVRA!

Calibre - Diâmetro interior do cano de arma-de-fogo, ou de qualquer cilindro oco. Diâmetro exterior de um projétil. (Aurélio)

Soares Amora acrescenta: tamanho, dimensão, marca, capacidade.

Aqui entre nós fizemos que alguém tem o "calibe" bom, calibe ruim. O primeiro é quem demora a envelhecer; o segundo, quem envelheceu rápido. 

Calibe um outro jeito de dizer calibre.

O FENÔMENO CONTINUA

Uma coisa fenomenal é a falta d'água nas torneiras numa cidade onde água é exportada.

Mais uma vez estamos nesse dilema:

Quando começa, acaba. 
Quando era, já não é.

sexta-feira, 10 de abril de 2020

RETROVISOR

Olhei e vi
Seu rosto brilhava
Não pude desgrudar mais
Um momento sequer.

Prossegui na estrada
Aumentei a velocidade
Sua imagem me perseguia
E dela não desgrudava.

Virei a direita
Depois a esquerda
Olhei mais uma vez
Lá estava ela
Olhos fitos em mim.

Era só miragem
Percebi depois de algum tempo
De ter dado muitas voltas
E muitas acelerações
Me encontrei enfim.







PADARIAS

Segundo o decreto do governo estadual, hoje as padarias deveriam fechar.
Mas estavam abertas. 

O problema não é estar aberta, mas a aglomeração. Esta mensagem precisa ser assimilada e posta em prática pelos consumidores.


TRINTA E SEIS

Nosso pluviômetro marcou trinta e seis milímetros da chuva na entrada da noite de ontem.

quinta-feira, 9 de abril de 2020

OS EXEMPLOS ARRASTAM

Quem já foi arrastado pelo exemplo?

COISA SEM FUTURO

"Coisa sem futuro é sofrer antes do tempo."

PRESOS

É o sentimento que temos nesses dias: presos nas próprias casas.  É quase um "querer estar preso por vontade" como diria Camões, ao definir o amor.

Pensando bem, há uma relação ainda que remota, com o ato de estarmos presos em casa, pois temos amor a nós mesmos.

quarta-feira, 8 de abril de 2020

POESIA

Ausência

Madrugada sem fim
Com você longe de mim.

Dia triste e incerto
Sem você por perto.

Noite longa e gritante
Com você distante.

Amanhã de esperança
Guardo você na lembrança.


UPANEMÊS NA TV

Será no próximo sábado, 11, a exibição do programa "Resenhas do RN", da Intertv, gravado em Upanema no dia 14 de fevereiro. Será mais cedo: às seis e cinquenta.

O programa aborda assuntos da terra. Foi dividido em quatro tempos. Suponho que Maria Gama fala da cultura do lugar, do passado, etc. Marcelo Freitas canta forró. Pedro Antônio mostra seus desenhos em seu ateliê. Da nossa parte, o dicionário upanemês. Destacamos algumas palavras usadas entre nós.

terça-feira, 7 de abril de 2020

TERCEIRA FEIRA

Ontem foi a terceira segunda-feira que não há feira-livre nessa temporada de quarentena. Somente o comércio local funcionou, com exceção de algum comerciante de fora, mas com os produtos em local fechado.

Não há registro na história de Upanema algo parecido depois que as segundas foram reservadas para feira-livre.

À GUISA DE POESIA

Não estou de bucho cheio
Porque recuso
A toda hora comer
Notícias bem cozidas
Ou requentadas
Do bom gosto
Às mais elaboradas.

São news e news falsas
Que nos dias atuais
As chamamos fakes
Ou outros termos mais.

Se não bastassem as más
Da violência diária
De gente que subtrai, engana, mata
Agora a tal da coisa que veio
Não quer ir tão cedo e maltrata.

Mudo de estação não assisto
Consulto a rede e desisto
Prefiro ler outros assuntos
Que só encontro em velhos jornais
O dia passa, chega a noite
Mas amanhã tem mais.




segunda-feira, 6 de abril de 2020

ANTÔNIO ELIZEU DE CARVALHO

Falecimento - Faleceu hoje em Mossoró o upanemense Antônio Elizeu de Carvalho.

Antônio Elizeu era mais conhecido por Antônio de Elizeu, por causa do pai, que era Elizeu. Este falecera em 1988.

Passou grande parte dentro da política, mas também foi comerciante no ramo da farmácia.

Na política, foi vice-prefeito no primeiro mandando de Luiz Cândido, de 1970 a 1973. Foi vereador por mais de uma legislatura. Foi candidato a vice-prefeito e prefeito, mas não foi eleito.

FRASE

A batalha contra o corona será vencida através do recuo e não do avanço, do partir pra cima.

CHUVA DA TARDE

A chuva da tarde de ontem: 11mm.

domingo, 5 de abril de 2020

HISTÓRIAS QUE O POVO CONTA

Gente teimosa
-Aquele é um pintassilgo, Luíza.
-Não é, é um canário.
-É um pintassilgo.
-É um canário, besta. Não está vendo a cabeça dele amarelando?

O diálogo acima é de Luíza e Jessé, personagens de Beira Rio beira vida, de Assis Brasil.

-Quem vem acolá é Balbino.
-Não. É Luiz Marques.
-É Balbino.
-É Luiz Marques.
-Balbino.

No fim da história, a pessoa que vinha era na verdade, Luiz Marques. O que falava que era Balbino, respondeu:
"Tanto faz Balbino como Luiz Marques".

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

Nesses dias sombrios e com mais dificuldades que as já existentes até há um mês, virou pandemia um costume nosso de cada dia: o compartilhamento de notícias tristes - muitas vezes verdadeiras - mas outras vezes evitáveis.
Não basta a TV amiudar diariamente o assunto atual? Para quê tanta divulgação individual ou coletiva de algo que vai sair ou já saiu na imprensa?
O que se pode fazer  diante disso? Que tal compartilharmos amenidades ou algo bom que ocorre nas nossas vidas?
Não há nenhuma mensagem de esperança para compartilhamento?
LITERATURA - De livro antigo
O sapo
                Renato Sêneca Fleury
Não se discute que o sapo
É feio, feio a valer.
Barrigudo, olhos saltados,
Mais feio não pode ser...
Até já se disse em versos,
Que ao mundo o sapo não veio
Para servir de modelo,
Por ser bicho muito feio.

Entanto, essa fealdade
Não lhe impede que se torne
- Eis uma grande verdade -
De uma serventia enorme.
Dando caça a certos bichos
Para as suas refeições,

Presta-nos muitos serviços
Defendendo as plantações.
Por que apedrejar os sapos?
É ruindade! É malvadez!
Queria você, acaso,
Pagar o mal que não fez?
(Do livro Infância Brasileira - Companhia Editora Nacional)
SAÚDE - Higiene mental - O grande causador da maioria das moléstias chama-se stress. O estado de espírito tem muita influência sobre o corpo. A tristeza, a mágoa, a fadiga mental, a ansiedade, o medo, a raiva, os aborrecimentos, as preocupações, etc, afetam a saúde desfavoravelmente. Por outro lado, a alegria e a despreocupação têm efeito benéfico sobre a saúde. (A cura pelas plantas, de Minami Keizi).
A higiene muito antes do corona já tínhamos o dever de lavarmos as mãos depois de chegarmos da rua e antes das refeições. Curiosamente, muita gente vive paranoicamente nesse momento difícil. Faz-se necessário o equilíbrio mental para que ninguém endoide.
JOGO DE PALAVRAS - O Conselho reiterado das autoridades da saúde é: não convidem o covid.
RELIGIÃO - Por causa do decreto governamental, as igrejas não estão fazendo celebrações presenciais, mas somente à distância. 
EDUCAÇÃO - Meton. Este é seu nome. Meton é o nome  de um professor que faleceu ontem aos noventa e oito anos de idade. Era do Sítio Atoleiro. Esta é a informação que disponho. Não o conheci, mas apenas de nome. Residia há alguns anos nos Palheiros. Foi sepultado hoje.
Ensino e educação: duas palavras com sentidos diferentes. Palavras que denunciam se alguém é educador ou professor. O professor diz que ensina. O educador diz que educa. O professor ensina conteúdos. O educador não se preocupar com conteúdos, mas com a cidadania do educando. Educando é o nosso aluno. E assim, o dilema segue.
POESIA
Conjugação
                       Júlia Costa
Eu sou inércia
Nós somos ação
Tu és sozinho
Vós sois multidão
Ele é indiferença
Eles são atenção
Ela é  vêntulo
Elas são furacão.

POLÍTICA - Os pré-candidatos estão em marcha lenta. A doença do ano esfriou os ânimos.
Fala-se em adiamento do pleito. Talvez para dezembro, caso a doença do ano não se vá logo.

DO JORNAL DE UPANEMA - Edição de abril de 2006.
Quinze estudantes upanemenses são aprovados no vestibular 2006.
No dia 20 de março, a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte divulgou a lista dos aprovados no vestibular 2006. A FM 104,9 transmitiu ao vivo o resultado. Foram quinze aprovados: Emerson Rallison Castro da Silva - Ciências Econômicas. Valcida Medeiros de Oliveira - Serviço Social. Rita wigna de S. Silva - Serviço Social. Antônio Amadeu da Costa Júnior - Letras - Língua Portuguesa. Liziane Maria dos Santos - Letras - Língua Inglesa. Jocivan Xavier Fernandes - Pedagogia. Ellen Gonçalves B. Freire - Pedagogia. Ecanice Costa A. Freire - Pedagogia. Luiz Antônio G. Bezerra - Pedagogia. Pedro Mizael O. de Souza - História. Kelson Luiz da S. Gonçalves - História. Henrique Minervino C. de Melo - História. Ademar José de M. Filho - Física. Lázaro Carlos Gondim - Filosofia. Antônia Emmily de O. B. e Silva - Letras - Língua Espanhola.
Nota: Abolido o vestibular na Uern, a emoção da divulgação também foi abolida. Os resultados do Enem a gente nem consegue saber. São os próprios candidatos aprovados que detêm as informações.









CHUVA DE ONTEM PELA NOITINHA

11mm.

DAQUI A POUCO

Daqui a pouco,  Edição de domingo do Entretendo. Será uma variedade de textos dividida em colunas.

QUEM SE LEMBRA?

Leite na porta

Hoje ainda temos o distribuidor de leite na porta. 

Alcancei o leite ser entregue por uma pessoa que andava de bicicleta. O tempo evoluiu e chegamos ao que está hoje: o leite é despachado por alguém em motocicleta.

O que vou relatar só vi na literatura: o vendedor ia de porta em porta com uma vaca, um balde e arreio. Tirava o leite na hora.

sábado, 4 de abril de 2020

BOA CHUVA

Cai boa chuva em Upanema na entrada da noite. O medidor vai captar uns bons milímetros.

QUE PALAVRA!

Caixeiro -  Balconista, entregador. (Aurélio) 
Empregado de casa comercial que vende ao balcão. O que é encarregado de entregar nas casas a mercadoria comprada. (Soares Amora)

Não conhecemos hoje os vendedores que distribuem mercadorias como eram antigamente: caixeiros-viajantes. Hoje dizemos apenas distribuidor ou simplesmente vendedor.

CHUVINHA DA TARDE

A chuvinha da tarde de ontem foi 4mm.

sexta-feira, 3 de abril de 2020

RAIOS

Não temos notícias de raios entre nós neste ano. Precisamos sempre estarmos policiados acerca dos perigos dos raios em momentos chuvosos. 

Ficar em lugares abertos constui-se em grande risco de acidentes. Em casa neste momento e longe de tomadas, é a grande dica.

ONZE

Ao entrar a noite, outra chuva foi registrada. Desta vez, apenas 11m.

Portanto, nosso registro de ontem foi de 26mm.

QIINZE

Foram 15mm o volume de chuva ontem pela tarde.

Ao entrar a noite, nova chuva.

quinta-feira, 2 de abril de 2020

ATÉ DIA 23

O decreto da governadora do RN estende até o dia 23 deste mês a paralisação das aulas no serviço público, municipal ou estadual, além das escolas particulares.

Acredito que o tempo de paralisação vai bem além do mês de abril. Pode ser até que prolongue ao mês de maio.

CHUVA COM VENTO

Chuva com vento agora. 

quarta-feira, 1 de abril de 2020

SÓ SEI QUE FOI ASSIM

Eu mesmo já tive um cavalo bento. Só podia ser mesmo, porque cavalo bom como aquele eu nunca tinha visto. Uma vez corremos atrás de uma garrota, das seis da manhã até as seis da tarde, sem parar nem um momento, eu a cavalo, ele a pé. Fui derrubar a novilha já de noitinha, mas quando acabei o serviço e enchocalhei a rês, olhei ao redor, e não conhecia o lugar em que estávamos. Tomei uma vereda que havia assim e saí tangendo o boi.

E as mentiras de Chicó do "Auto da Compadecida" de Ariano Suassuna continuam. O cavalo bento de Chicó de repente estava em Sergipe. Atravessou o rio São Francisco e não percebeu.

Quando inquirido por João Grilo sobre as coisas impossíveis de sua narração, ele diz:

Não sei, só sei que foi assim.

ONDE ACHEI MEU CAVALO

Numa tarde, procurei meu cavalo em todas as partes. Adivinhem onde estava? Debaixo  do meu chapéu.

Outra vez o danado estava trepado num pé de oiticica.

Arranjei umas varas pra o pastor João Gomes. Ele me deu em pagamento um paletó.  Levei pra costureira. Ela desmanchou e deu pra fazer dez paletós. Eu peguei e vendi.

Uma vez passei um dia em Mossoró namorando um manequim. Falava e ela não respondia. Somente percebi de tardezinha.

Essas histórias são contadas por Zé de Zerinho, o maior mentiroso da cidade.

Suas mentiras são invencionices que não combinam com mentira comum. São histórias que servem de graças para as pessoas.

O homem que mente é um cachorro, costuma dizer seu Zé.

PROVÉRBIO

Cipó não trepa em pau morto.