quarta-feira, 17 de novembro de 2021

PRODUTO

Aquele produto deixou de ser um dos principais artigos na praça. Por que?

O porquê daquilo era a chave que abria a porta do entendimento de quem quer que tentasse entender o fenômeno.

Outrora, ele ocupava as principais prateleiras e o pico dos anunciantes. Era falado em todos os cantos. Badalado demais, para usarmos um linguajar mais atual.

Toda pessoa o carregava para todas as partes. Uns o possuíam mais e outros menos. Era só querer, que o tinha à mão.

Bom saber que era obtido sem nenhum custo pecuniário. Era natural e exigia dedicação para sua obtenção. Não faltava em qualquer parte onde estivéssemos. 

Rareou e quase desapareceu. Mas ainda há. Procuremos e acharemos sem lupa nem óculos de alcance.


Nenhum comentário:

PROVÉRBIO

Quem faz o que pode, não fica a dever.