sábado, 24 de agosto de 2013

EU PERDOO

Para se produzir um texto bom ou razoável, sempre invoco o passado e emendo com o presente. Quando cuido, o texto já está daquele tamanho.

Conhecer o passado nos ajuda a lutar para melhorar o presente. Os erros que comentemos agora podem não se repetirem se atentarmos para as consequências do passado.

No meu texto, já escrevi uma palavra que no passado trazia o trema. Agora não. 

O título do texto parece fora do contexto, mas não está. Coloquei para lembrar a todos que no passado escrevíamos com um acento circunflexo no primeiro o, para indicar a sua nasalização. Hoje não se bota mais, pois o acordo ortográfico celebrado entre os países lusófonos resolveu tirá-lo.

O assunto que abordei no começo do texto sobre erros nada tem a ver com as mudanças dos acentos na língua. Ele serviu de pretexto para começar um texto sobre passado e presente.

Nenhum comentário:

VALOR DOS PREFIXOS NA LÍNGUA PORTUGUESA

O português e as línguas ocidentais, na sua modalidade escrita, incorporam grande número de elementos de origem grega, sobretudo a partir da...