sábado, 22 de abril de 2017

VENDO ESTRELAS

Ficamos ontem à noite, literalmente, vendo estrelas, num período de cinco horas. Das seis às onze da noite.

A falta de energia para nossa geração sempre é uma calamidade. A geladeira, a TV e os aparelhos da nova tecnologia são os mais agredidos. Nada igual como o último: perdemos o contato com o mundo distante e o próximo. De quebra, o telefone também fica fora ar. As muriçocas não perdem tempo. O jeito é procurar o que fazer.

Conversar, ouvir rádio de pilha fazem parte de uma lista de alternativas. 

Nenhum comentário: