domingo, 7 de novembro de 2010

PASTA DE DEDO

Há pessoas que têm um hábito de melar o dedo com cuspe e passar nas folhas de papel, para que elas possam passar com mais facilidade.

Confesso que não sei se algum dia fiz aquilo, assim como não me lembro se alguma vez comi azeitona ou salsicha.

Um dia, pensando que sabia de tudo, cheguei num comércio e lá estava o sujeito passando o dedo numa vasilhinha industrial. De instante em instante, ele recorria àquela vasilhinha para que facilitasse o passamento das folhas de ofício.

Antes que eu perguntasse, ele se encarregou de explicar:

- Isso aqui é um mela dedo, ou uma pasta de dedo. Mela-dedo, popularmente. Isso substitui o cuspe que as pessoas do passado passavam para que as folhas deslizassem melhor.

Confesso, repito, que essa foi uma das coisas que eu nunca fiz. E se eu tivesse visto o filme "O nome da rosa"?

2 comentários:

Carlos Lopes disse...

Caro Xavier: Gosto muito de seus artigos( comentários).
Pois um dia encontrei um apasta dessas na minha mesa de trabalho e fiquei usando. Realmente, é bom utilizar, pois evita contaminação.

Tiago Canuto disse...

Xavier, bem lembrado o clássico O Nome da Rosa.

ENTRETENDO - EDIÇÃO DE DOMINGO

As jabuticabeiras (Vivaldo Coaracy) À hora do café matinal, a moça entrou, vindo do jardim, fingindo uma indignação que não era lá muito si...