sexta-feira, 5 de junho de 2020

CORRETOR TRAIDOR

Muitas vezes alguém ou algo tenta ajudar, mas na verdade, atrapalha.

O atrapalhamento vem em forma de traição. E mais: o traidor não tem culpa de trair.

O que deve ser feito?  É sermos mais espertos com o manejo da coisa. 

É o caso do  dito corretor ortográfico nos aparelhos  modernos de notebook e celulares. Os maiores erros de digitação estão entre  o presente do verbo ser, terceira pessoa e a conjunção e. O outro é entre o pronome pessoal reto nós, primeira pessoa do plural e o pronome pessoal oblíquo nos. O corretor muitas vezes sugere um ou outro. Se o digitar não prestar atenção ou não souber das regras gramaticais, ele, com certeza, cometerá um erro que compromete a compreensão. Curiosamente, muita gente boa enfia os pés pelas mãos. E laboratório dos erros tem sido as redes sociais. Basta darmos uma olhadela sem querer querendo. Ontem mesmo eu vi uma pérola de um erro entre é e e. E até suspeito que aquele erro não foi de displicência, mas de desconhecimento mesmo.
 

Nenhum comentário:

PROVÉRBIO

Cipó não trepa em pau morto.